Redação Pragmatismo
Compartilhar
Homofobia 21/May/2014 às 17:35
37
Comentários

Cinema avisa na bilheteria que Praia do Futuro tem 'cenas gays'

Cinema de João Pessoa causa polêmica ao alertar clientes sobre 'cenas fortes de homossexualidade' em Praia do Futuro

Desde a pré-estreia, Praia do Futuro, longa do cearense Karim Ainouz, vem causando burburinho pelas cenas de sexo entre o ator Wagner Moura e o alemão Clemens Schick. Wagner na estreia do filme no Festival de Berlim se esquivou de polemizar. Na ocasião, disse que os atores do longa teriam a responsabilidade de ver a relação dos personagens com naturalidade e não deixar o sexo entre dois homens virar um assunto.

Mas quem vê o filme sai do cinema comentando. Há os desavisados de que o filme trata de uma relação homossexual e ao se surpreenderem com o tema deixam o filme pela metade. Foi o que aconteceu no Cinemark de um shopping em Niterói, no Rio de Janeiro. Segundo o colunista Ancelmo Góis, cerca de 40 pessoas deixaram a sala de cinema no meio do filme no último domingo, 18.

Veja também: 10 filmes sobre Consciência Negra

Para evitar tal situação, o Cinépolis em João Pessoa carimbou a palavra “avisado” no bilhete. Antes de concluir a venda do ingresso, a atendente do cinema alerta o cliente sobre “cenas de sexo homossexual” e questiona: “Senhor, tem certeza de que deseja ver esse filme?”, dizem relatos nas redes sociais.

praia do futuro cenas gays
Bilhete carimbado de Praia do Futuro em cinema de João Pessoa (Reprodução)

O argumento da funcionária é de que este é um procedimento da empresa em todo o País. “Avisamos na bilheteria a cada cliente sobre a sinopse do filme. E esse tem uma questão de gênero, tem imagens fortes”.

Fortaleza

Em Fortaleza, o Cinema do Dragão fez uma brincadeira com o carimbo de ”avisado” escrevendo a palavra no cartaz de divulgação do filme, seguido da frase ”O Cinema do Dragão – Fundação Joaquim Nabuco AVISA: Assista PRAIA DO FUTURO e não perca o final”. O filme será exibido no Cinema do Dragão dias 22, 23, 24, 27 e 28/05: 16h15 e 20h15 (Sala 2), e 25/05: 16h e 20h (Sala 2). A imagem foi postada no Facebook do cinema.

com informações de O Povo

Recomendados para você

Comentários

  1. Lopes Postado em 21/May/2014 às 18:12

    Nada mais justo!

    • Carlos Wolf Postado em 21/May/2014 às 18:53

      Então, também seria justo avisar se no filme tem cenas de pessoas negras em posições de prestígio, porque já pensou... pode constranger alguém.

      • Carlos Wolf Postado em 21/May/2014 às 19:00

        Só pra constar, fui irônico.

      • Rodrigo Postado em 21/May/2014 às 22:27

        para de cagar pela boca e engolir pelo reto

  2. Lucas Lucas Postado em 21/May/2014 às 18:17

    Não é bem assim. Esse carimbo existe no país inteiro e serve para deixar o cliente ciente de que precisa apresentar a carteira de estudante na hora de entrar na sala do cinema. Contudo, durante a sessão das 21h de Domingo de Praia do Futuro, cerca de 40 pessoas saíram da sala do cinema indignadas com as cenas de sexo e foram reclamar com o gerente e quase o lincharam, de acordo com tweets no dia a respeito. Após isso, a rede decidiu avisar as pessoas antes de irem assistir ao filme a fim de que isso não voltasse a acontecer.

  3. Carlos Wolf Postado em 21/May/2014 às 18:59

    Não sei onde vamos parar com pensamentos tão retrógrados que muitas pessoas têm no Brasil e no mundo. Ninguém avisa: viu, nesse filme tem cabeças sendo decepadas, cenas de abuso infantil, etc. Até porque isso é normal, o que não é normal são cenas de afeto entre pessoas do mesmo sexo. Para isso existe classificação de idade recomendada, seja cena gay ou hetero. O que deveriam avisar era: nesse local que senhor está querendo entrar existem pessoas fundamentalistas e intolerantes, é um ambiente social impróprio, certeza que deseja prosseguir?

    • Nunes Postado em 22/May/2014 às 02:58

      Carlos, você tem cara de padeiro distraido.

    • Gand Branco Postado em 22/May/2014 às 10:08

      Falou tudo.

  4. Rodrigo Postado em 21/May/2014 às 22:26

    Agora eu tenho essa pouca vergonha e aplaudir? Se as pessoas que sairam do cinema na metade do filme fossem avisadas acredito que nem gastariam seu dinheiro com isso, e se eu tivesse com criança ainda processaria o cinema por ato libidinoso contra menores de idade.

    • Carlos Wolf Postado em 21/May/2014 às 22:38

      Roodrigo, a classificação indicativa desse filme não permite crianças, se você estivesse com crianças a chance de você ter que responder ao conselho tutelar é muito maior que a de você conseguir vencer algum processo. Ainda iam pensar: "nossa, quem é esse cara que resolveu levar uma criança em um filme não indicado? Lamentável."

      • Rodrigo Postado em 22/May/2014 às 08:32

        (Outro Rodrigo) Um Delegado Deputado esquerdista já passou por isso. Pensou que determinado filme era sobre um ursinho amiguinho, ao final reclamando do que seu filho viu. De qualquer sorte, o Código de Defesa do Consumidor traz o princípio da informação, o que viabiliza ao consumidor determinar, com maior exatidão, se quer ou não consumir um produto ou serviço. É o que o cinema fez. P.S.: em qual interpretação um aviso de conteúdo, sem qualquer adjetivação, denota preconceito? Do jeito que vamos, em vez do respeito devido a cada um, chegaremos ao tempo em que o oprimido celebrará sua conquista de posto de carrasco de quem julgar ser seu opressor.

      • Fábio Postado em 22/May/2014 às 09:23

        Outro Rodrigo, para isso existe uma coisa NOVA que inventaram. Chama-se "sinopse". Está disponível em sites, jornais, revistas e outros meios de comunicação. Muito legal essa novidade né?

      • Rodrigo Postado em 22/May/2014 às 12:35

        (Outro Rodrigo) Poxa, Fábio, não sabia! Ainda bem que você me avisou. Agora, quando um filme anunciar violência, terei de advinhar a extensão e todas as formas possíveis que o termo compreende. O mesmo quanto a nudez, sem que me seja dado pedir esclarecimentos adicionais, a fim de saber se quero ou não consumir determinado produto (no caso, o filme). Eu te peço desculpas, pela minha ignorância e pela ignorância do Código de Defesa do Consumidor. E muito obrigado pelo esclarecimento, agora eu abandonando o exercício de direito que a lei me confere.

    • Juliana Ventura Postado em 21/May/2014 às 23:51

      Existe uma coisa chamada Sinopse, não é nada novo... Vivemos em uma época que a informação está em todo lugar e super acessível, e ainda tem gente que vomita ignorância por aí....

      • Rodrigo Postado em 22/May/2014 às 12:46

        (Outro Rodrigo) Fábio e Juliana: "Não recomendado para menores de 14 anos Praia do Futuro, Ceará. Donato (Wagner Moura) trabalha como salva-vidas. Seu irmão caçula, Ayrton (Jesuita Barbosa), tem grande admiração por ele, devido à coragem demonstrada ao se atirar no mar para resgatar desconhecidos. Um deles é Konrad (Clemens Schick), um alemão de olhos azuis que muda por completo a vida de Donato após ser salvo por ele. É quando Ayrton, querendo reencontrar o irmão, parte em sua busca na fria Berlim." Pena, realmente, quem vomita ignorância, especialmente quanto ao conteúdo da sinopse.

      • Dhoco Postado em 22/May/2014 às 15:12

        A Portaria nº 264, de 9 de fevereiro de 2007, determina Classificação Indicativa de obras audiovisuais destinadas à televisão e congêneres. Segundo essa mesma portaria: NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS - Conteúdos mais violentos e/ou de linguagem sexual mais acentuada. A lei esta ai, não é o que meia dúzia de “boca aberta falsos moralistas” acham.

      • Rodrigo Postado em 22/May/2014 às 16:08

        (Outro Rodrigo) Ah tá, então uma portaria (que não é lei, sendo espécie normativa diversa), dispõe subjetivamente sobre nudez e violência, negando vigência ao direito do consumidor de ter amplo esclarecimento, objetivo, direto? Se for esse seu raciocínio, Dhoco, informo carecer de sustentação legal, haja vista o direito ao esclarecimento ser amplo. P.S.: falo sobre o direito do consumidor de exercer sua liberdade quanto ao consumo deste ou daquele produto ou serviço, a partir da devida e objetiva informação, bem como de seu direito de ir e vir, ao querer deixar determinado recinto que não lhe agrade. Há, pois, liberdade para exibição de uma obra, o que não se confunde com a imposição de dever ilegal, a quem quer que seja, de consumi-la, de permanecer sentado e assistindo (a não ser que alguém proponha amarrar pessoas às cadeiras, com olhos abertos à força, mediante coação).

  5. Isac Postado em 22/May/2014 às 01:04

    Lindo comentario carlos Wolf!!

  6. Pereira Postado em 22/May/2014 às 08:28

    Agora talvez as pessoas que sairam do cinema sejam processadas por "homofobia" pelos movimentos BLGTSDEWRGGRT , só falta isso mesmo, para a comédia estar completa.

  7. Pereira Postado em 22/May/2014 às 08:56

    Mais de 50 mil homicídios no Brasil por ano , e no congresso se discute sobre palmadas dos pais nos filhos e histeria gay. Brasil sil sil sil !!!!

    • Fábio Postado em 22/May/2014 às 09:24

      Felizmente o Brasil não é tão limitado como sua mente. Ele consegue tratar de todos esses assuntos simultaneamente. :)

      • Pegador Postado em 23/May/2014 às 15:21

        Consegue não.

      • Ilson Postado em 23/May/2014 às 15:43

        kkkkkk tratar mal todos os assuntos simultaneamente voce quiz dizer!!

    • Clara Postado em 22/May/2014 às 10:25

      E você tem noção de quantos desses homicídios são provocados por homofobia? Opiniões como a sua somente incentivam grande parte dessas mortes.

    • Celio Silva Postado em 22/May/2014 às 11:11

      Se palmada resolvesse alguma coisa, não existia criminalidade. Simples assim.

  8. Marcos Ribeiro Postado em 22/May/2014 às 09:13

    Achei ridículo o comportamento dessas pessoas que foram no cinema e ficaram horrorizadas com o filme, falso moralismo é um saco, o cinema está acima da opinião pública e graças ao bom senhor não foi corrompido por meia dúzia de preconceituosos que não conseguem enxergar a arte além do sexo seja hétero ou homo. (Isso mostra o nível de inteligência dessas pessoas, que foram avisadas e nem se quer deram o trabalho de ler a sinopse do filme ou pesquisar na internet antes de ir no cinema) Pelo menos no cinema de São Paulo que eu fui assistir, não estavam colocando avisos e nem taxando o filme e ao final da sessão foi bem recebido pelo publico que estava presente formado por casais, mulheres, homens e idosos! O cinema é isso, ele gera discussões sobre temas dentro da sociedade, ele provoca, ele choca, ele ti faz questionar e talvez compreender o incompreensível cada filme é uma nova experiência talvez boa ou ruim. E só pra constar foi a mesma encheção de saco com Ninfomaníaca só que em escala menor ¬¬

    • Rodrigo Postado em 22/May/2014 às 18:05

      Pronto, apenas isso - se é ruim (como, na minha opinião, "Lágrimas do Sol", com Bruce Willis), tenho o direito de deixar o recinto. É livre, pois, reclamar quanto à ausência de esclarecimento sobre o efetivo conteúdo da obra - muitas pessoas não assistiram até o fim "A Paixão de Cristo" (a cena de espancamento extremo não era descrita na sinopse), assim como "Brockback Mountain", "O Paciente Inglês", "Dogville", ou ainda "12 anos de escravidão" (este, em função do cuidado da produção em retratar com extremo realismo a barbaridade das agressões aos escravos, só assisti até o final meramente em função da qualidade do filme e importância do assunto). No caso, pois, o cinema esclarece, não apenas em função de evitar posterior reclamação (permitindo efetiva experiência de entretenimento a quem o busca), mas ainda em função de propiciar plena experiência a quem aprecie a temática e queira assistir o filme até o fim, sem interrupções de quem venha a reclamar ou levantar para se retirar - o direito de ir e vir (permanecer ou sair de determinado local), bem como a liberdade (de comprar ou não) e informação (objetiva, acerca do conteúdo). Ao fim, caso haja adjetivação pejorativa/discriminatória (o que não houve), aí sim a liberdade de expressão revelará abuso de direito, sob as penas da lei, vez que é devido todo respeito ao homossexual.

  9. Pereira Postado em 22/May/2014 às 09:35

    "Achei ridículo o comportamento dessas pessoas que foram no cinema e ficaram horrorizadas com o filme, falso moralismo é um saco," vocÊ pode fazer como os movimentos GLBTFRDGESDE , vai la e processa as pessoas que saíram do cienma por "homofobia". ou então alega "moralismo retrógrado".

  10. Cassia Postado em 22/May/2014 às 10:58

    Vou te dizer uma coisa, não tenho nojo de cena sexual entre pessoas, homem com homem, mulher com mulher, homem com mulher. Sexo é bom, deve ser feito com consciência e proteção. Entendo que algumas pessoas fiquem incomodadas, mas na boa, não é obrigação do cinema avisar que o filme contem cenas de sexo, de qualquer tipo! BOM SENSO MINHA GENTE! E vamos deixar o preconceito de lado, você tem nojo, ok, fique na sua e não venha cagar regras aqui, aposto que os gays também tem nojo das transas de casais de sexo oposto, e não vejo eles saindo correndo do cinema fazendo protestinho pela net.

  11. Celio Silva Postado em 22/May/2014 às 11:10

    Como já disseram antes, existem sinopses espalhados pela internet, com trailers, etc. Hoje a informação está acessível a todos e só assiste um filme desinformado do que se trata quem quer. Ou será que os conservadores acharam que era mais um filme do Capitão Nascimento? (--')

  12. Bruna Postado em 22/May/2014 às 11:59

    Que isso, cara. Essas pessoas já pagaram mico demais saindo de um filme que entraram sem sequer ler a sinopse. Este filme está sendo divulgado e seu conteúdo está em todos os blogs, redes sociais e afins. Ninguém pode ser considerado homofóbico por isso. Na real, devem ser considerados só idiotas mesmo. Idiotas que tem de entender que cenas assim são extremamente naturais e isso meu caro, é cinema, não é TV. Vai lá pagar, assistir quem quer. Quem não consegue ver filmes assim tem que ir assistir " E se eu fosse você" ou "De pernas pro ar". Cada um na sua.

  13. Gabriel Postado em 22/May/2014 às 12:45

    Particularmente, eu gostaria de ser informado se há cenas de sexo, seja heterossexual ou homossexual. Gostaria também de saber se há violência explícita e uso de drogas...MAS PERAÍ!!!! ISSO JÁ EXISTEE VEM ESCRITO NO POSTER DO FILME OU DO DVD, LÁ ONDE TEM A INDICAÇÃO ETÁRIA. Vê o filme quer quer. Avisados, todos estamos antes mesmo de comprar o ingresso. O problema são os analfabetos.

  14. Senhor M Postado em 23/May/2014 às 12:00

    Infelizmente, cinema brasileiro é limitado QUASE somente a isso! Basta ver na época da ditadura, só se fazia filme sobre gays ou bacanais, um bom exemplo é "Um pistoleiro chamado Papaco", "As aventuras sexuais de um macaco"(continha zoofilia), além de outros filmes. É sabido quase todos os atores globais hoje famosos das antigas faziam cenas de sexo homossexuais, sendo Cristiane Torloni um exemplo disso. Aliás, parece que a única chance de um ator brasileiro se destacar é fazendo cenas homossexuais, Rodrigo Santoro é um bom exemplo, foi chamado até pra Holywood, Lázaro Ramos é outros exemplo(interpretou Madame Satan). Eu me pergunto se nomes como o André do Tropa de Elite, que nunca fez cenas homossexuais, vai alcançar a mesma popularidade. Não sou homofóbico, já assisti a filmes como "A single man"(Direito de ser feliz em PT-BR, se não me engano), que aborda, de forma respeitosa, a questão dos homossexuais, já assisti a filmes suecos sobre o assunto onde as coisas não são tão explícitas a ponto de se mostrar o sexo homossexual. Por que em vez de fazer um filme sobre um brasileiro que se apaixona por um alemão não fazem sobre um brasileiro que se apaixona por uma alemã? Eu conheço gente de Fortaleza que já se apaixonou(e se casou) com mulheres da Alemanha, até da Rússia. Quem perde mais com essa propaganda, até mais que o Brasil, é a Alemanha... Lá a população não-alemã(especialmente a islâmica, da Turquia) aumenta exponencialmente, enquanto alemães nativos ou tem apenas 1 filho, ou não tem nenhum, ou se tornam gays(e exceto por tratamentos médicos caríssimos, sendo apenas mulher, gay não reproduz). Desse jeito, em questão de uns 50 ou 100 anos, não vai haver mais alemão. Isso não sou eu que "acha", há estudos que falam da crise demográfica europeia. Isso é um fato que independe de você achar cenas de sexo gay bonito ou não. Ou seja, vou direto ao ponto, o que essa "cultura gay" vai causar na Europa vai ser um genocídio do povo europeu! Daqui a uns 50 ou 100 anos o alemão será uma língua estrangeira na Alemanha, sobrepujada pelo turco, pelo árabe talvez... e se por acaso virem alguém que "parece alemão" na Alemanha, provavelmente será algum imigrante do Leste Europeu, eslavo, da Ucrânia talvez, Polônia ou Rep. Tcheca. Eu não estou aqui pregando violência nenhuma contra gays, não estou aqui julgando gays nem nada, apenas demonstrando onde vai dar toda essa "cultura gls". Obrigado!

  15. É só minha opinião Postado em 23/May/2014 às 13:15

    Acho que os cinemas e sites deveriam informar com detalhes o tipo de conteúdo "provavelmente" ofensivo que um filme ou série pode conter, por exemplo: "cenas de sexo explícito", "insinuação de sexo", "palavras de calão", "uso de drogas", "violência leve", "violência com sangue", "tortura", "estupro" etc. O que eu quero dizer é que o cineasta tem direito de fazer o filme como quiser, da mesma forma que o espectador/cliente tem o direito de saber que tipo de filme está consumindo. Os homossexuais devem ter seu direito de expressão respeitado, mas isso não quer dizer que todos são obrigados a ver isso no cinema sem prévio aviso. Tem gente que não gosta disso, assim como tem gente que não gosta nem de ver cenas de sexo heterossexual. Eu não fico ofendido com cenas de sexo (nem heterossexual, nem homossexual) mas acho um mau gosto horrível certos tipos de violência, como o estupro. Não importa quão bom seja um filme, eu não vou assistir se tiver cenas de estupro.

  16. Alexandre Mertten Postado em 23/May/2014 às 13:25

    aqui em cutitiba colocam esse carimbo "avisado" em ingressos de meia entrada q não foi apresentada a carteira de estudante na bilheteria... e me parece q seja isso o tal carimbo...

  17. francisco Postado em 23/May/2014 às 13:36

    só uma colocação, no filme paraísos artificiais, em que houve cena homossexual entre duas mulheres, não me recordo de ter sido noticiado esse abandono das salas de cinema (me perdoem caso tenha sido divulgado e eu não saiba)...na minha opinião há uma resistência muito mais forte aos homens homossexuais, uma repulsa, como se fosse mais grave, mais 'feio', mais 'sem vergonha'...

  18. Aloisio Postado em 23/May/2014 às 15:11

    Só pode ser "sacanagem" (em todos os sentidos) colocar um filme com cenas de sexos e colocar uma censura para maiores de 14 anos !!! Vejam que não falei de sexo entre homos ou de sexo entre héteros, mas de cenas de sexo... É muita sacanagem...