Redação Pragmatismo
Compartilhar
Aborto 27/May/2014 às 16:44
24
Comentários

O boato sobre a legalização do aborto no Brasil

Informações falsas sobre a legalização do aborto no Brasil estão sendo espalhadas na internet. Confira abaixo a verdade sobre o boato

legalização do aborto no brasil
Boato sobre a legalização do aborto no Brasil foi noticiado em sites e espalhado nas redes sociais (Reprodução / O Povo)

Com objetivos ainda desconhecidos, materiais com informações inverídicas estão sendo espalhados nas redes sociais para provocar impacto e confundir a população. O último deles, divulgado nesta semana, traz uma imagem que atribui a legalização do aborto no Brasil à presidente Dilma Rousseff. O material insinua ainda que o governo pagaria por cada procedimento às mães.

A campanha caluniosa cita a Lei 12.845, de 2013 como o marco da suposta legalização do aborto crime no País. A realidade, no entanto, é que o texto mencionado apenas estabelece regras para o atendimento às vítimas de violência sexual, a chamada “profilaxia da gravidez”, que prevê, dentre outros procedimentos, o uso da “pílula do dia seguinte”.

Leia também: “Sou fruto de estupro e a favor do aborto”

O Ministério da Saúde entende que, em casos de estupro, o medicamento tem se mostrado eficaz na prevenção de morte materna ao evitar abortos clandestinos.

Mais recentemente, a Portaria 415, através do Ministério da Saúde, oficializou as regras para a interrupção da gestação ou antecipação terapêutica do parto, já previstas em lei, nos hospitais do Brasil privados ou ligados ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Segundo o texto, os abortos só serão autorizados em casos de estupro, anencefalia do feto ou risco de vida para a mãe. A portaria ainda estabelece regras para os procedimentos, segundo padrões técnicos do MS.

De qualquer forma, para todos esses casos há a necessidade da autorização da mãe, acompanhamento médico, registro da paciente e a descrição dos códigos de Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID).

Cada procedimento custa ao SUS a quantia de R$ 443,40. Ele inclui o pagamento da equipe multiprofissional, composta por médico, psicólogo, enfermeiro, técnico em enfermagem, assistente social e terapêutico.

Enfim, o aborto continua ilegal no Brasil. O governo apenas regulamentou algumas situações extremas que já estavam previstas em lei.

Recomendados para você

Comentários

  1. Pereira Postado em 27/May/2014 às 17:25

    É um pezinho para legalizar essa porcaria.

    • Dhoco Postado em 27/May/2014 às 17:56

      Porcaria é esse seu pensamento...isso sim.

      • Priscila Postado em 27/May/2014 às 19:30

        Pereira pelo jeito vc já tem o seu direito de não abortar assegurado, para quem sofreu abuso ou está nessas situações essa lei não é portaria, é necessidade.

    • Denisbaldo Postado em 27/May/2014 às 23:28

      Nos EUA, o país modelo dos coxinha reaça, isso já é legal há quase 50 anos e foi por essa razão que um surto de criminalidade previsto para os anos 90 nunca veio a acontecer. Rudolf Giulianni acabou levando os créditos com sua "tolerância zero", mas na verdade muitos criminosos deixaram de nascer com os abortos. Agora se fizerem aqui é coisa de "comunista".

      • Paulo F Postado em 28/May/2014 às 09:48

        Típico caso de pensamento utilitarista negativo, radicalizando essa linha de pensamento, seria melhor que a humanidade fosse extinta.

      • Densibaldo Postado em 28/May/2014 às 12:02

        A sua opinião sobre isso é irrelevante porque independentemente do que você ache, não é um simples pensamento, é FATO, é REALIDADE mais do que consumados e ainda vigentes nos EUA. Na verdade a legalização do aborto funciona em determinadas situações como uma pena de morte antecipada, ou seja, antes do criminoso se formar, ele já é eliminado do sistema. E pelo visto os EUA não extinguiu sua população, na verdade extinguiu a criminalidade. Sua linha de pensamento que é muito trágica e radical, já imaginando o fim dos tempos, típico de um coxinha reaça brasileiro. Não sei se é o caso, mas você leva jeito.

      • Caio Postado em 28/May/2014 às 16:35

        Coxinha misógino, buscando uma maneira de policiar o corpo e a sexualidade das mulheres, sempre acha uma maneira irreal de justificar seu preconceito como "segurança pública" ou qualquer coisa do tipo. É fato? Cadê dados? Deixa de se unilateral e pegue estatísticas de outros países que também legalizaram o aborto para todas as situações e você verá a incoerência e a desonestidade intelectual do seu comentário.

      • Denisbaldo Postado em 28/May/2014 às 17:27

        Caro Caio, é o oposto! As mulheres é que não querem ter seus corpos policiados pelo Estado. E a ilegalidade do aborto faz isso. Se alguém deve ser consultado sobre esta controvérsia são as mulheres, e pelo o que eu percebo a grande maioria delas é favor do aborto. Afinal são elas que sofrem estupro, engravidam e depois têm que arcar com a criação desses filhos. São elas que são forçadas a fazer sexo com companheiros bêbados, drogados, etc. e depois são abandonadas com um filho para criar pelo resto de suas vidas. Com relação às estatística meu caro coxinha, leia esta pesquisa do link abaixo e muitas outras que estão disponíveis na net. Esse assunto é sério e já foi muito debatido, talvez para ignorantes (tecnicamente falando) como você isso seja novidade. Não faço comentários no acaso, aliás você deveria fazer o mesmo. Se é que sabe ler em inglês, o link abaixo pode ser bem educativo pra você. Este estudo foi realizado pela "Quarterly Journal of Economics", simplesmente uma entidade que já recebeu alguns prêmios em sua história (Nobel,Arrow, etc), com artigos assinados por doutores de Harvard, Oxford, etc. http://pricetheory.uchicago.edu/levitt/Papers/DonohueLevittTheImpactOfLegalized2001.pdf

    • ANDRE FLN Postado em 27/May/2014 às 23:39

      e ai? qual o problema?

    • Caio Postado em 28/May/2014 às 16:33

      E o seu pezinho continua preso na discriminação de mulheres, na regulamentação de seus corpos e no preconceito. Parabéns.

  2. Rodrigo Postado em 27/May/2014 às 18:33

    Pragmatismo vocês poderiam fazer um favor e divulgar o site que noticiou isso. Sou contra o aborto a salvo o permitido na lei, mas usa mentiras para atacar a outra causa, sou completamente contra.

    • rogerio Postado em 27/May/2014 às 20:04

      com uma pesquisa breve no gugol http://www.opovo.com.br/app/colunas/esplanada/2014/05/23/noticiascolunaesplanada,3254919/governo-oficializa-aborto-e-paga-r-443-pelo-sus.shtml

    • Caio Postado em 28/May/2014 às 16:37

      E daí que você é contra o aborto? Você vai querer regular o que o site publica também? Já quer regular o corpo da mulher, e ainda vem tentar mandar no site? Se toca, meu amigo. É muito fácil para um homem dizer que é contra o aborto, sendo que não é ele que engravida, porque se homens engravidassem, a gente faria aborto no caixa eletrônico. Então tire o seu pensamento retrógrado do útero das mulheres e pense que tem mulheres morrendo por abortos mal feitos. E essas mulheres são pobres, negras e mulatas, pois as ricas podem pagar por um procedimento bem feito numa ótima clínica.

    • Silva Postado em 29/May/2014 às 14:40

      Rodrigo você é um critico ferrenho do Pragmatismo, gostaria de entender porque lê e comenta , em um site que não acredita, me poupe, mais a soberba não ti permite o contrário, inclusive querendo dar uma de bom pra cima de quem não pensa como você. filhinho aqui não cola, busque outro lugar para elevar sua auto estima, aqui está perdendo tempo.

  3. Giovano Panatta Postado em 27/May/2014 às 20:55

    Infelizmente não será legalizado. Curioso são estes que são contra o aborto e em sua grande maioria a favor da redução da maioridade penal.

  4. Patrícia Postado em 27/May/2014 às 21:46

    Ahh, claro, porque toda mulher vai inventar que foi estuprada só pra poder abortar, né? Sentir como é! Que pensamento ridículo! Você já foi ou conhece alguém que foi numa delegacia denunciar um estupro? Às vezes é pior que o próprio estupro! Não venha dizer que todas as mulheres são loucas malévolas, doidas pra abortar! Isso só na sua cabeça mesmo!

  5. Rodrigo Postado em 27/May/2014 às 22:14

    Giovano não entendi a ligação entre os dois pontos, aborto é uma questão de escolha de consciência, por isso eu sou contra, mas respeito quem queira fazer, redução da menoridade é caso de justiça!

  6. Rodrigo Postado em 27/May/2014 às 22:15

    PS Sou outro Rodrigo

  7. ANDRE FLN Postado em 27/May/2014 às 23:46

    Quisera que alguém pusesse um filho na barriga de vocês, sem consentimento e a força! depois vocês estariam habilitados a discutir a questão. Falar da pimenta que arde no olho dos outros é muito cômodo... "mi mi mi, eu acho q não pode... mi mi mi pq n pode, nao pode e nao pode" haaa tenha paciência.

  8. Vanderlei Postado em 28/May/2014 às 00:09

    "DI NOVO" este papo pra boi dormir em véspera de eleição?????????????????????????

    • Deisi Postado em 28/May/2014 às 09:51

      Lógico, que vão explorar muito esse tema, só que em 2010, não colou, o Serra usou e abusou do tema, ao ponto de conseguir papel timbrado de três bispos da diocese de Guarulhos , da CNBB, para fazer panfletagem, e distribuir em Aparecida, foram 1 milhão, três dias antes o Papa Bento, fez uma declaração, "para que os brasileiros não votassem que apoiasse o aborto," sendo que a esposa do Serra tinha feito um aborto, na véspera da eleição, foram apreendidos mais 2 milhões, com uma gráfica de um membro do PSDB, esse é o jogo limpo dos anjos do PSDB.

  9. Thiago Teixeira Postado em 28/May/2014 às 09:05

    E se fosse legalizado? O que os enxeridos tem a ver com isso? Vai comprar fraldas? Vai pagar a babá? Vai custear alimentação? Vai assumir? Então cale a sua boca.

  10. Caio Postado em 28/May/2014 às 16:39

    Cara... larga de ser coxinha reaça e para de medir o corpo das mulheres. Você não se tocou que se você é contra o aborto, ISSO NÃO IMPORTA NEM UM POUCO? Tem mulheres MORRENDO! MORRENDO porque a lei e o Estado as desampararam em momentos de estrema necessidade. Você acha o que? Que a mulher aborta e depois vai pro shopping fazer compras?? Quer dizer, além de regular o corpo das mulheres, além de ter pensamento reaça acomodado de machistinha brasileiro, além de ser mal informado ainda vem aqui bradar a plenos pulmões que é contra o aborto sendo que você não engravida e não sofre com isso.

  11. Caio Postado em 28/May/2014 às 16:41

    Cara, é de perder a paciência com vc! Que mulher vai passar pela humilhação de ir à um hospital, dizer que foi estuprada - e ela vai passar por um exame físico para comprovar isso - para realizar um aborto, sendo que ela pode receber a pílula do dia seguinte se procurar o hospital logo depois do crime ocorrer? É só na sua cabeça de reaça que você acha que mulheres passarão por essa humilhação dentro de um hospital. Vê se cresce!