Redação Pragmatismo
Compartilhar
Barbárie 17/Apr/2014 às 11:46
94
Comentários

Bernardo, 11 anos, pediu ajuda ao Ministério Público antes de morrer

Menino Bernardo pediu ajuda por conta própria pedindo para não morar mais com o pai e a madrasta. Juiz chorou ao lembrar que o caso passou pelas mãos dele no processo movido pelo Ministério Público

Bernardo Boldrini, 11 anos, encontrado morto na última segunda-feira, chegou a procurar o Ministério Público por conta própria pedindo para não morar mais com o pai e a madrasta. E indicou duas famílias com as quais gostaria de ficar. Em janeiro, o menino esteve no MP de Três Passos, no Rio Grande do Sul, e relatou detalhes de sua rotina, marcada pela indiferença e pelo desamor na casa em que vivia. O pai, o médico Leandro Boldrini, 38 anos, a madrasta, a enfermeira Graciele Ugulini, 32, e uma terceira pessoa estão presos, acusados de participação na morte da criança.

Bernardo Boldrini morte menino 11 anos
Bernardo Boldrini (Arquivo Pessoal)

O juiz da Vara da Infância e da Juventude do Fórum de Três Passos, Fernando Vieira dos Santos, 34 anos, chorou ao lembrar que o caso do menino passou pelas mãos dele no processo movido pelo Ministério Público do município. O garoto pediu ajuda ao Centro de Defesa da Criança e do Adolescente, órgão ligado à prefeitura, e a queixa chegou ao MP, que a transformou em um processo. A ação acabou na mesa de Santos, que intimou as partes. Como não havia registro de violência física, o magistrado optou por tentar preservar os laços familiares, suspendendo o processo por 60 dias para dar chance de uma reaproximação.

A negligência afetiva em relação a Bernardo chegou ao conhecimento do MP em meados de novembro. Na ocasião, um expediente foi instaurado para apurar o caso. A promotora da Infância e da Juventude de Três Passos, Dinamárcia Maciel de Oliveira, pediu informações a órgãos da rede de proteção, como o Conselho Tutelar e a escola em que o menino estudava, e fez levantamentos sobre parentes que poderiam assumir a guarda do menino.

No início do ano, Bernardo foi levado ao MP por um agente da rede de proteção. Apesar de ter negado sofrer maus-tratos e violência, disse que o pai era indiferente e que a madrasta implicava com ele. No fim de janeiro, a promotora ingressou com ação na Justiça pedindo que a guarda provisória fosse dada à avó materna, que mora em Santa Maria (RS). Desde então, nenhuma informação sobre problemas na relação familiar chegou ao MP.

Bernardo Uglione Boldrini desapareceu no dia 4 deste mês, em Três Passos. De acordo com o pai, ele teria ido a cidade de Frederico Westphalen com a madrasta para comprar uma tevê. Na volta para Três Passos, o menino teria dito que passaria o fim de semana na casa de um amigo. Como no domingo ele não retornou, o pai começou a procurá-lo na casa de amigos e acionou a polícia. Cartazes com fotos de Bernardo foram espalhados em Três Passos, Santa Maria e Passo Fundo.

Na noite da última segunda-feira, o corpo do menino foi encontrado na zona rural de Frederico Westphalen. O pai de Bernardo, Leandro Boldrini, é médico e atua como cirurgião-geral no hospital do município. Ele também é proprietário da Clínica Cirúrgica Boldrini. Bernardo morava com o pai, a madrasta, e uma meia-irmã, de um ano — de quem relatou ser proibido de se aproximar. A suspeita é de que o menino tenha sido morto com uma injeção letal. Ele estudava no turno da manhã do Colégio Ipiranga, uma instituição particular. O ginásio do Colégio Ipiranga, onde Bernardo estudava, recebeu o velório do corpo do menino. Ele será sepultado no mesmo cemitério onde está enterrada a mãe, que morreu em 2010, em Santa Maria. Segundo a polícia, ela se suicidou dentro do consultório de Leandro, mas parentes ainda questionam a versão.

Diário de Pernambuco

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 17/Apr/2014 às 12:07

    Essas varas da infância parece que só tem ignorantes, somando todos os conselhos tutelares sem exceção. Já tive os meus enteados do primeiro casamento da minha esposa "recolhidas" por denúncias falsas do corno do ex-marido dela. Foram 5 meses de luta e sofrimento de todos, conosco ainda outras mães, pais, tios, lutando para tirar as crianças e sem sucesso. É tudo ao contrário, a intensão deles parece ser em prejudicar as pessoas e não ajudar. Não duvido que tenham batido a porta na cara deste jovem, e no mesmo dia saírem capturando crianças quietas em casa porque o vizinho safado denunciou que a mãe foi para o forró a noite.

    • rose Postado em 17/Apr/2014 às 13:46

      Concordo plenamente com você Thiago, é pessoas colocadas ali por politicos e que estão pouco se preocupando com a vida das pessoas.

      • Ciça Postado em 17/Apr/2014 às 17:42

        concordo plenamente thiago..pq o q não é necessario eles correm atras..Agora o que é util deixam para burocracia.....esse é o nosso Brasil

      • Marina Postado em 18/Apr/2014 às 12:21

        Que "pessoas colocadas ali por políticos", ignorante. Juiz estuda muito pra passar no concurso. Que mania que brasileiro tem de culpar políticos por todo mal que existe neste país. Como se todos as pessoas comuns fossem santas no seu dia-a-dia.. Tá tudo muito errado e isso transcende o Congresso Nacional e as Câmaras Legislativas/Municipais. Inversão de valores, "jeitinho brasileiro", falta de educação, informação e interesse fazem do Brasil essa merda que tá hoje. E outra, se os políticos estão lá, é por cada voto que receberam.

      • rovane Postado em 21/Apr/2014 às 21:13

        juiz e ministério público mataram o menino!!! assassinos!!! assassinos!!!

    • finados Postado em 18/Apr/2014 às 00:53

      A criança implorou por socorro às autoridades cuja omissão decretou sua pena de morte.

    • juiz Postado em 18/Apr/2014 às 00:54

      Cessa tudo o que a criança pranta quando o dinheiro se levanta.

    • via brasil Postado em 18/Apr/2014 às 00:55

      Pais pobres perdem o pátrio poder rapidinho quando é para adoção de ricos que recheiam as carteiras de autoridades espertass

    • marianasilva Postado em 21/Apr/2014 às 21:16

      concordo com voce!!! Quem deve fazer não faz porque não é com a sua familia!!!

  2. Míriam Postado em 17/Apr/2014 às 12:22

    Que vício esse de supervalorizar os "laços familiares" a qualquer custo.

    • fabbys Postado em 17/Apr/2014 às 14:03

      concordo plenamente com a miriam. estar em família não é garantia de estar seguro, cuidado, amado. esse caso só prova que é preciso analisar caso a caso para saber se pai, mãe, irmãos, tios, são realmente os mais indicados para cuidar de uma criança.

      • silvia de castro. Postado em 21/Apr/2014 às 12:49

        sim, Fabbys, minhas duas filhas e eu vivemos harmonica e cheias de amor há 32 anos.passamos juntas por toda sorte de duficuldades besta vida, mas sempre com amor e fé em Deus. minha grande preocupação é que alguma cousa pissa acontecer a elas caso quando eu morrer, porque Há 14 anos nossa situação mudou financeiramente, o que fez a atitude de descaso e frieza do pai da primeira mudar para "súbito interêsse" .temo idem que minha vida não esteja muito segura pois com minha morte, esse pai se apodera de minha filha, a outra irá para o outro pai também longe do ideal de bom pai, e eu, já não presente não podendo fazer nada pelas pequenininhas, minha vida! Obviamente deveriam haver muitas outras alternativas que visassem efetivamente descobrir, investigar criteriosamente tudo em prol da proteção de seres indefesos como minhas filhas especiais e Bernardo e milhares em situação similar. QUE DEUS NOS AMPARE!!!! meus advogados têm ciência de meu caso., mas só DEUS PODERÁ TOCAR O CORAÇÃO DO JUIZ QUE VERÁ O DESTINO DE MINHAS FILHAS!!!♥♥

    • Nanda Postado em 17/Apr/2014 às 15:45

      Vide o caso das crianças de Monte Santo - BA que depois de quase dois anoscom famílias adotivas foram retiradas e entregues novamente para pais alcoolatras para passar fome e miséria em nome desse laço...

    • Medeiros Postado em 17/Apr/2014 às 20:44

      Concordo não é por ter colocado uma criança no mundo que temos que fechar os olhos e deixar uma criança sofre. Família é muito mas de questão biológicas a segurança a moral e principalmente o amor é principal vínculo da uma criança.

    • João Paulo Postado em 18/Apr/2014 às 09:19

      Verdade...Sempre digo aqui em casa que sangue não quer dizer porra nenhuma, que isso não vai gerar um afeto obrigatório, quando digo que minha pretenção é adotar todos os filho que viria a ter, sou recriminado, falando que não é a mesma coisa... bando de ignorantes

    • Mara Postado em 18/Apr/2014 às 18:32

      Concordo com você, Míriam.

    • silvia de castro Postado em 21/Apr/2014 às 12:26

      concordo: como pode um pai que não aceitou nunca sua filha com síndrome de Down,(32) a ponto de colocá-la como ré num tribunal para solicitar ao juiz que suspendesse a pensão de 70%.do salário mínimo mais a condução ( aliás atrasada) ao tratamento, e depous tentar se aproximar somente porque a situação financeira de sua mãe mudou radicalmente para melhor graças a uma herança deixada por seu tio em nome de suas filhas excepcionais? soube que se eu morro, o direito é do pai ficar com minha filha. rogo a Deus que isso mude, pois o pai é a última pessoa com quem minha filha ficaria feliz em conviver. a verdadeira família não é a biológica, mas aquela formada por seres humanos bondosos e sensíveis, amigos de verdade. no caso da minha filha e a minha outra filha também portadora de deficiências intelectuais(28),a justiça precisaria ter muito muito cuidado em entregá-la ais verdadeiros pais. sofro com isso pous elas são MEUS GRANDES AMORES!!!

  3. Mara Ferraz Postado em 17/Apr/2014 às 13:11

    Esse caso prova mais uma vez a falta total de preparo dos profissionais de justiça. Não basta apenas fazer uso de métodos e "manuais de procedimentos", acho que um pouco de humanismo neste caso teria salvo a vida desta criança. Ele próprio lutou por sua vida pedindo socorro e não foi ajudado, é lamentável, é triste o descaso, mais uma vez a própria justiça assassina mais um ser humano. "PUNIÇÃO JÁ PARA OS PROFISSIONAIS ENVOLVIDOS QUE NEGARAM AJUDA".

    • [email protected] Postado em 21/Apr/2014 às 21:15

      todos que não fizeram nada são assassinos!!! Ninguem se importa quando não atacam o seu!!!

  4. Paloma Postado em 17/Apr/2014 às 13:27

    O testemunho do Thiago acima provavelmente é o motivo pelo qual o menino não foi recolhido. Não se pode sair por aí recolhendo qualquer criança mediante qualquer acusação, tem que ser investigado primeiro.

    • Celany Postado em 17/Apr/2014 às 14:43

      Nem quando a própria criança vai ao ministério público reclamar?? Eu concordo com o Thiago, realmente é preciso urgentemente rever alguns conceitos! Preservar laços familiares, quando esses laços forem reais. Laços familiares são diferentes de laços de sangue!

    • Rubens leite filho Postado em 18/Apr/2014 às 02:34

      o pior é que o Thiago joga pecha de "corno" no pais dos filhos da mulher dele... imagine que harmonia não deve reinar num ambiente familiar assim...

  5. Dulce Postado em 17/Apr/2014 às 13:36

    Quando chorar não resolve, Sr. Juiz. O senhor prevaricou, se eximiu de decidir sobre denúncia efetiva. A sociedade não consegue proteger ninguém, seus valores estão mortos. Seus magistrados, politicos, todos comprometidos em extorquir os cofres públicos, só isso.

  6. mara Postado em 17/Apr/2014 às 13:40

    Lixos humanos,eu nao me conformo que ninguem ouviu esse pobrezinho choroooo mtoo.

  7. nathy Postado em 17/Apr/2014 às 13:44

    As pessoas tem que prestar mais atenção ao que crianças,pré adolescentes,adolescente e jovens falam pois eles ( as ) retratão o que estão sentindo por atitudes tem que prestar mais atenção nos comportamentos de adolescentes e jovem porque é ai aonde está a sua vivencia cotidiana.As pessoas estão perdendo o amor ao próximo a cada dia.

  8. CHRISTIANA CHAGAS Postado em 17/Apr/2014 às 13:49

    Meu Deus, o menino podia estar vivo, com uma família que o amasse de verdade, não posso nem imaginar, que coisa triste, que perda, nossa sociedade é muito perversa, má, a humanidade é muito desumana!

  9. Raquelle Postado em 17/Apr/2014 às 13:59

    O juiz praticamente empurrou o garoto para a morte quando o devolveu aos pais...

  10. juliana Postado em 17/Apr/2014 às 14:02

    A pessoa passa 11 anos sem se aproximar do filho e então o MP acha que sessenta dias fará diferença. Deu no que deu... Infelizmente. Laço bem destrutivo esse ofertado pelo MP

    • Fernanda Postado em 17/Apr/2014 às 16:53

      Concordo com vc, ou se chama ignorância ou inocente esse juiz e é bom reabrir o caso da mãe dele , se suicidar deixando filho pequeno, improvável..

    • Rubens leite filho Postado em 18/Apr/2014 às 02:38

      um juiz de 34 anos, um curador de menores (MP), que deve ter saído ontem da faculdade, que lição de vida tem esses burocratas concursados para de se posicionarem sobre o destino, a vida e bem estar das pessoas adolescentes?

    • Francisco Postado em 18/Apr/2014 às 06:16

      Não foi o MP, foi a Justiça. O MP pediu que a guarda fosse dada provisoriamente à avó.

    • zoeldir albuquerque Postado em 18/Apr/2014 às 12:06

      nosso pais nos poderes podres que temos so tem este tipo de gente incompetente e muitas vezes conivente ai o que valeu foi a situação social destes assassinos que o poder publico valorizou mais que a agonia do garoto

    • Tereza Estefanczak Postado em 18/Apr/2014 às 17:18

      Também acho que se ele passou 11 anos e não teve o amor, carinho e respeito, o JUIZ deveria pensar, analisar melhor o que o Bernardo revelou, foi um pedido de socorro, 60 dias!!!!pra que?

  11. Francisco José de Freitas Postado em 17/Apr/2014 às 14:02

    Existem regras que precisam de exceção, se o bem-estar do menino se encontra em risco se ele permanecer com o pai e/ou a mãe, ou outras situações, acho que deve fazer valer a garantia de um lugar saudável para a criança em casos como esse, claro que o melhor lugar é junto com seus pais, quando o ambiente é favorável para isso, cumprir determinadas regras por cima de pau e pedra é radicalíssimo.

  12. Renato Postado em 17/Apr/2014 às 14:04

    Estado "laico" é assim mesmo. Preservar laços familiares tem a cara de religiões envolvidas, e isso faz com que a "justiça" não seja tão cega assim. Aliás, foi cega até demais.

    • Chuck Postado em 17/Apr/2014 às 14:48

      Lembro que em várias religiões as crianças eram sacrificadas. Inclusive na Bíblia.

    • Mira Santini Postado em 19/Apr/2014 às 07:28

      Sr. Renato, lamento se você foi criado no seio de uma família disfuncional. Mas apenas para esclarecer que não é só as religiões, o ECA e a Constituição que destaca a importância dos laços familiares para a formação psíquica do ser humano. Leia os estudos de psicologia, de psiquiatria e até de história social para saber dos experimentos que tentaram abolir a familia como fonte de afeto e de formação do ser humano. POr fim, se não estiver satisfeito, vá a uma abrigo e pergunte a uma criança com quem e onde ela gostaria de viver ou pergunte a quem foi adotado se ele tem interesse em descobrir a sua origem biológica. Enfim, muita gente reclamando da morte do Bernardo, do juiz, da promotora, da avó, dos amigos que não quiseram ter guarda dele, mas é incapaz de conceder um minuto de atenção a uma criança preferindo comprar presentes caros.

      • Carmem Lucia da Silva Postado em 21/Apr/2014 às 01:56

        As pessoas que gostavam ele queriam ficar com ele sim, o juiz foi que achou melhor ele continuar com o pai.

  13. Edison Evaristo Postado em 17/Apr/2014 às 14:08

    Além dos questionamentos sobre a atitude do Poder Judiciário, a sociedade brasileira precisa repensar a forma como lida com gente deste tipo, que não traz absolutamente nenhum benefício à sociedade e ainda tira a vida de um garoto. É civilizado manter este tipo de gente, mesmo privada de liberdade, sendo sustentada pela sociedade? É civilizado a sociedade gastar seus recursos para manter ou tentar recuperar este tipo de gente, sendo que estes recursos poderiam estar sendo gastos de outra forma? É civilizado, depois de alguns anos, libertar estes assassinos que poderão gozar de todos os direitos civis possíveis, sendo que o garoto nunca mais voltará a estar entre nós? Isto é civilizado e "humano"? Isto é promover "justiça" e defender a vida? E a vida do garoto? A memória deste garoto estará sendo respeitada com o nosso modo de atuar com os criminosos assassinos como estes? Qual exemplo a sociedade brasileira está dando aos nossos futuros cidadãos? O único exemplo que consigo ver nesta forma de atuar com criminosos assassinos deste tipo é o do desrespeito à vida e contra aquilo que chamamos de civilização!

    • Wilma Gomes Postado em 18/Apr/2014 às 12:49

      Concordo em tudo com vc. Gasta se tanto com esse tipo de gente nas prisões.

    • Raquel Fontenele Postado em 18/Apr/2014 às 20:30

      Depois eles se "convertem" na cadeia, viram pastores e fica tudo certo,a pena diminui,eles saem por bom comportamento,afinal de contas Deus perdoou eles.Já passou da hora da pena de morte valer em certos casos como estes.

  14. Cristiano Postado em 17/Apr/2014 às 14:09

    É de uma brutal ignorância não ter escutado e acima de tudo ter valorizado o pedido da criança. O " laço familiar" matou a criança!!!

    • Caio Postado em 18/Apr/2014 às 19:39

      Laço familiar é algo abstrato e nem merece ser criticado. Nao existe ex-pai. O que realmente contribuiu para a desgraça tem nome, endereco e salario muito acima da media: Juiz e Promotor, supostamente a servico desse indefeso que clamava por socorro e foi desprezado em nome do vicio em processos e gabinetes. A vida e a sociedade foram prejudicadas pelo comodismo de agentes publicos viciados em seus processos. Ouvi no nordeste um ditado que diz: "Juiz pensa que e Deus; Desembargador tem certeza." Moral da historia: esse senhor sem qualquer vocação para o oficio, parece que acredita que numa canetada ele pode fazer como que um pai ame um filho, um filho se sinta mais feliz ao lado de quem o despreza, e assim por diante. Um sujeito como esse, acredita que com uma canetada ele acaba com maus hospitais, corrupção, falta de energia, greves, fome, miséria, etc. Esse cara acredita no papel, mas nao sabe nada da vida como ela realmente é. Precisa andar de ônibus e caminhar mais pelas ruas, no meio das pessoas. Espero que se demita e vá cursar engenharia, onde tudo é exato e preciso.

  15. joao Postado em 17/Apr/2014 às 14:31

    vício causado pela igreja

    • Gustavo Postado em 17/Apr/2014 às 15:58

      OI??q vício?

      • Kelly Postado em 17/Apr/2014 às 16:39

        vício de supervalorizar os "laços familiares" a qualquer custo

      • Camila Postado em 17/Apr/2014 às 22:35

        Vicio em "laços de famlia", vicio de achar que "familia é sagrada"....e claro, apenas a familia tradicional.

      • Cristina Postado em 19/Apr/2014 às 21:23

        Que asneira!

    • Mises Postado em 17/Apr/2014 às 21:38

      Tem que ser muito mal intencionado pra querer misturar erro judicial com igreja. Laço familiar é uma base do direito de família em qualquer nação, independente de qualquer crença. Mente obtusa!

    • Juliana Postado em 17/Apr/2014 às 22:43

      Ah por favor, deixa a igreja fora dessa barbárie! Uma família onde haja amor é sim o melhor lugar para acolher uma criança. O que aconteceu nesse caso foi FALTA DE AMOR, foi violência, maldade pura e isso, meu senhor, não tem nada a ver com a igreja.

    • Carmem Lucia da Silva Postado em 21/Apr/2014 às 02:04

      Independente de religião, família de verdade ama, cuida, educa ensina os reais valores da vida.

  16. Tiago Postado em 17/Apr/2014 às 14:33

    Num pais onde o Ministério Publico faz investigação ao invés de só julgar acontece isso.

    • Rubens Postado em 18/Apr/2014 às 02:44

      quem julga é juiz. MP só investiga, de preferência aqueles crimes e escândalos que saem na mídia e dá projeção política (desde que não seja contra o governo que o nomeia, p/ex o de SP - caso alston, siemens, etc...), vc já viu o MP fazer qq denuncia coNtra essa canalha encastelada há 20 anos em SP?

    • Elias Postado em 19/Apr/2014 às 21:18

      No Brasil até dentista deveria investigar, qualquer pedra levantada na rua irão achar coisa podre.

  17. Kátia Postado em 17/Apr/2014 às 15:47

    Para uma criança de 11 anos chegar ao ponto de pedir ajuda... me desculpe, mas, o juiz deveria ter tido mais tato, agora não adianta chorar...

  18. Mayra Postado em 17/Apr/2014 às 16:21

    Que vossa Excelência o Sr juiz Fernando Vieira dos Santos, chore de remorso todas s noites por incompetência.indiferença e o que ,Excelência?

  19. Jeiza Postado em 17/Apr/2014 às 16:31

    Esses juízes são incapazes de saber que uma criança de 11 anos sabe muito bem onde é bem tratado e onde as pessoas gostam e tem amor por eles! Juiz incompetenteeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!!!!!!!!!!!

  20. jeiza Postado em 17/Apr/2014 às 16:43

    Esses juízes estão cansados de saber que padrasto e madrasta acabam matando os filhos de seus parceiros (sempre) e isso vem se repetindo a cada dia e são incapazes de enxergar isso...(Juízes despreparados, desumanos...e muita coisa mais!!!!

  21. Paulo V. Postado em 17/Apr/2014 às 16:54

    Não seria o caso do juiz solicitar acompanhamento do conselho tutelar neste período de reconciliação?

  22. Thalita Postado em 17/Apr/2014 às 17:07

    Quanta bobagem escrita nesses comentários! Valha-me Deus! MP que julga, Igreja que vicia, sociedade que sustenta esse tipo de gente, pessoas que trabalham no judiciário sendo más! Urra!

  23. Suyane Postado em 17/Apr/2014 às 18:17

    Infelizmente é essa lei, é essa justiça que temos, onde o primeiro passo é tentar conciliar as partes, é dar uma segunda chance ao agressor, àquele que violou a lei. Eu mesma estou processando meu vizinho por ameaça de morte e traumas causados ao meu filho e o juiz praticamente minimizou tudo o que passei porque ele queria ali, na hora, conciliar e engrossar as "boas" estatísticas da conciliação da justiça. Não aceitamos e fomos para uma segunda instância, onde em vez de cadeia meu vizinho vai pagar multa, fazer tratamento para abandonar o álcool e ficar quietinho por 5 anos para continuar "ficha limpa". Meus caros é essa a justiça que temos. Se ainda não fui morta e nem minha família é porque só tenho a Deus para ficar segura.

  24. Rosana oliveira Postado em 17/Apr/2014 às 19:45

    chorou tarde D+

  25. Helder de lima couto Postado em 17/Apr/2014 às 19:49

    Quando e u vejo uma tragédia dessa,me vem um sentimento de tristeza,e começo a pensar meu Deus em que mundo estamos?Como as pessoas perderam totalmente o sentimento de de amar,de família,de ser um bom caráter,por dinheiro se faz tudo de ruim, se mata,se vedem se corrompem,mentem descaradamente,más se esquecem de uma coisa,vão morrer e vai ficar tudo ai,não levamos nada,nu viemos e é certo que nu voltaremos,que Deus possa colher a alma desse inocente.

  26. Adriana Postado em 17/Apr/2014 às 20:36

    O que faltou foi SENSIBILIDADE!!!! Aliás, para toda e qualquer profissão...Sabemos que existem regras, critérios, mas, as pessoas precisam urgentemente serem mais sensíveis aos problemas alheios! Não somos máquinas, precisamos entender de uma vez por todas que somos seres humanos e também pensantes!!!"Se faz necessário saber ouvir os gritos que ecoam dentro das pessoas"!!!

  27. Elisabeth Postado em 17/Apr/2014 às 20:45

    Que absurdo o juiz não ter dado importancia a essa criança... Assassinos.. Criminosos...confio na justiça do homem lá de cima...

  28. flavia araujo Postado em 17/Apr/2014 às 23:15

    E fim dos tempos....o mundo jaz o maligno.....a solução e JESUS CRISTO !!! Nada do que fazemos ou falamos....vai mudar.....buscai ao SENHOR enquanto se pode achar , invocai em o enquanto estar perto....

  29. Elenice Postado em 17/Apr/2014 às 23:52

    Nestas situações o zelo na investigação dos fatos é de extrema responsabilidade.Há de se pensar que é muito dificil pra um profissional decidir sobre o futuro de uma criança, mas se a criança chega a pedir para sair da casa, a investigação deve ser rigorosíssima, pois pode ser uma fantasia da criança ou uma grande cena do adulto que a "protege"( um médico que jurou salvar vidas!), ou mesmo uma manipulação de outros parentes com a criança...De qquer forma não se deve dar como mais um caso a se esperar que aconteça o acordo com a justiça;tem que ser insistentemente esistematicamente acompanhado pelos profissionais responsáveis no caso.

  30. dito Postado em 18/Apr/2014 às 01:05

    Cadeia é pouco para quem decretou, julgou e aplicou ppena de morthe a uma criança com o conhecimento das autoridades (ainda que elas tentem minimizar o testemunho do menino) o fato é que o Estado tomou ciência e, com sua apatia, permitiu a ação. Quando o governo falha, aje o particular!!

  31. agora Postado em 18/Apr/2014 às 01:06

    As autoridades entregaram a ovelha aos lobos... Como sempre.

  32. Graziela Bispo Postado em 18/Apr/2014 às 07:46

    Espero que isso que sirva de experiência,pq infelizmente as coisa no Brasil só é levada sério quando acontece uma desgraça.e fica a dica o ser humano não precisa ser agredido fisicamente para ser considerado maltrato,pq atitude e indiferença dói,por isso que ele procurou a porcaria do serviço do MP que só trata do físico e o psicológico fica aonde?

  33. Valdemar dos santos Postado em 18/Apr/2014 às 09:46

    Uma historia muito cabulosa se a mulher do cara se suicida dentro do próprio consultório dele depois a morte do filho sendo profissionais como são pai e madrasta pode se tratar de dois psicopata no mínimo?

  34. Clayton Alves Postado em 18/Apr/2014 às 10:46

    Eu me chamo Clayton Alves, moro em Palmas no Tocantins, sou tio de várias crianças nessa idade e tenho até sonhado com esse caso procurando achar o que pode ter levado esses CANALHAS fazer o coisa dessas....Agora o Sr.juiz da Vara da Infância chorar agora? Chorando estamos nós no Brasil todo que não tivemos a oportunidade que Sr. teve se salvar essa criança com todos os detalhes que o senhor teve.O Sr.esperou esses CANALHAS matar essa criança. ...Vou rezar para que o Sr.tenha paz e consiga um dia dormir !!

  35. laercio Postado em 18/Apr/2014 às 11:17

    mandou pra casa e nunca mais teve noticias.nao houve acompanhamento.eh a justica cega, onde nos altos somos apenas letras e numeros, que formam palavras e nomes sem significado humano.

  36. ALBUQUERQUE Postado em 18/Apr/2014 às 12:02

    O CHORO DO JUIZ NAO SERVE DE NADA ELE TEVE A VIDA DO GAROTO NAS MAOS E NADA FEZ FOI OMISSO OU INCOMPETENTE LEVOU EM CONTA A SITUAÇÃO DO PAI SE EU FOSSE O JUIZ PEDIA DEMISSAO ASSIM CMO TODOS OS QUE FORAM INCOMPETENTES E OMISSOS LEVEM PARA SI A CULPA

  37. Mariana Postado em 18/Apr/2014 às 12:30

    As pessoas se deixam levar pelas aparências. Imagine esse juiz, observando um pai médico, com uma excelente situação financeira, um filho sem sinais de maus tratos, no mínimo imaginou que fosse uma crise passageira, julgou errado, julgou sem examinar a fundo. Se o pai fosse assalariado, o menino não estivesse bem vestido com certeza a avaliação seria outra.É um caso singular para ficar de exemplo no caso de acontecer novamente.

  38. iracelda fernandes Postado em 18/Apr/2014 às 14:18

    Esse juiz poderia sim ter salvo a vid a deBernado, mas como a maioria o dinheiro falou mais alto, ele não pensou na criança mas sim que estava adiante de uma criança com problema....

  39. Gloria Saraiva Postado em 18/Apr/2014 às 15:38

    E a mãe, segundo a matéria acima, que morreu em 2010, em Santa Maria. Segundo a polícia, ela se suicidou dentro do consultório de Leandro, mas parentes ainda questionam a versão, há que se verificar isto direitinho.

  40. João Paulo Postado em 18/Apr/2014 às 16:06

    Esse nao e o primeiro e nem será o ultimo caso que evidencia que essa caixa preta chamada Judiciário precisa ser urgentemente reformada. Estamos cheios de concurseiros sem nenhuma vocação para o oficio. Nao faltam Leis no Brasil e o Estatuto da Crianca e uma delas, onde consta o DEVER do funcionário publico, apelidado de MP, tirar a bunda da cadeira, sair da porta do ar condicionado, embarcar num carrão pago pelo povo e ir pessoalmente VER, OUVIR, CHEIRAR, TATEAR, ENTREVISTAR um menino que clamou por socorro. Ocorre que os concurseiros, sao viciados em processos, papeis, horario fixo de expediente, enfim, sao exímios em emitir "parecer". Acham isso ou aquilo, tudo baseado noutro parecer de um grupo de amadores, ou "achistas profissionais", chamado Conselheiros Tutelares. O Juiz chorão, por sua vez, vai alegar que nao fez nada por culpa do MP. O MP vai alegar que so deu um palpite e quem decide e o Juiz. Moral da historia: o maior inimigo desse menino, nao foi nem o pai e nem a madrasta; foi o Estado e sua incompetência aterradora. A saída do Brasil continua sendo o aeroporto. Resta obvio que esses incompetentes cagaram para o menino porque ele era filho de um medico. Cidade de interior, sabe como e ... Agora quero ver se tem Corregedoria nessa merda pra punir severamente todos os envolvidos na prevaricação.

  41. Guilherme Postado em 18/Apr/2014 às 16:36

    Vejam a frieza do maldito "Poder Publico": o promotor transformou o clamor de uma criança num processo, sabe-se lá de quantas folhas. O tal "concurseiro" sem vocação, chamado respeitosamente de Juiz, buscou a saída mais facil para si mesmo, "empurrando o caso com a barriga", pois do contrario teria que se debruçar no caso, teria que determinar uma investigação psicossocial urgentíssima, teria que intimar o tal medico a ser submetido a avaliação psiquiátrica, etc, etc, etc. Enfim, como era só um menino reclamando, a moda agora é a tal da conciliação pra tudo, principalmente para poupar o Juiz de ter que trabalhar. Agora tem mais um detalhe sórdido nessa histórica macabra: esse pobre garoto estava cercado de covardes, inclusive a parentela, porque o Estatuto da Criança assegura os mesmos poderes e autoridade ao Poder Publico, a família e à sociedade no caso de proteger uma criança ou adolescente. Portanto, havia mais pessoas sabendo da crise vivida por essa criança e nada foi feito. Onde esta a professora ou professor? E essa avo? Um dia todos darão contas desse sangue perante Deus. Desse juízo ninguém escapa. "Os medrosos não entrarão no reino dos céus" Apocalipse 21:8

  42. Silvana Postado em 18/Apr/2014 às 16:55

    A escola ainda é o lugar mais indicado para se procurar ajuda. Sou pedagoga, psicopedagoga e sei bem como a rotina famílias pode influenciar no comportamento de uma criança, o professor sem sombra de dúvidas é o profissional mais próximo de identificar situações vividas por essas crianças, mas nosso país não valoriza os profissionais em educação e o ministério público nem conta com a ajuda desses profissionais, sem desmerecer os psicólogos e os assistentes sociais mas acredito que somente eles não São suficientes para determinarem o destino de uma criança.

  43. Lucimere Postado em 18/Apr/2014 às 21:26

    Nem a família dessa ser insignificante madrasta, não viu isso, sinceramente é difícil acreditar.....

  44. leticia wrobel Postado em 18/Apr/2014 às 21:28

    ima tristeza tão grande, uma criança, vida maravilhosa, que acabou assim, por causa de nada...

  45. claudio Postado em 18/Apr/2014 às 22:46

    ta na hora dos agentes da justiça agirem com humanidade!!!

  46. Lucia Santos Postado em 19/Apr/2014 às 01:08

    Quando vejo isto fico pensando, meu Deus sera que isso e verdade mesmo, sera que alguem teve mesmo coragem de faer isso com essa crianca, entao tambem vejo como a presenca de uma Mae e muito importante na vida de um filho, a mae faleceu e esse menino ficou totalmente inseguro nas maos do pai que nao o protegeu como esse filho merecia, ser muito amado e protegido pelo pai que tem muita culpa nisso, o pai deu mais importancia a seu trabalho, ao dinheiro, a namorada, e o filho se tornou um nada pra ele infelizmente isso aconteceu.

  47. Régia Postado em 19/Apr/2014 às 01:14

    Todos os familiares são, em parte, responsáveis por essa tragédia e o MP como sempre, só está apto a proteger menor infrator, cadê que o ECA não serviu para proteger essa criança indefesa??? Com certeza se ele fosse um marginal ferindo e matando pessoas inocentes, vários representantes do MP e dos Direitos humanos iriam defende-lo. Nesse país é absurda a inversão de valores...

  48. Ana Lúcia Postado em 19/Apr/2014 às 17:09

    Meu Deus! Como uma pessoa tem Coragem de fazer isso com uma criança? É o fim do mundo!! Que os culpados aprodeçam numa cadeia.

  49. arminda guedes Postado em 19/Apr/2014 às 20:29

    É um absurdo ler uma matéria destas! Ninguém tomou uma medida assecuratória para a criança. Tais pessoas que mostraram descaso com o problema da criança deveria ser punidas. O conselho tutelar só é atuante quando os pais estão educando os filhos e de uma forma branda utilizam de medidas coercitivas por vezes palmadas querem puni-los. E, no caso em tela que deveriam dar maior desempenho, não o fazem. NOTA ZERO PARA ETAS PESSOA QUE FICARAM INERTES DIANTE DO SOS DESSPERADOPOR AFETO DA CRIANÇA.

  50. Justina Postado em 19/Apr/2014 às 23:37

    Essa criatura poderia estar viva, caso o sistema judicial e sua equipe de psicologos e assistentes sociais exerceram uma funcao ativa, rapida e comprometida com problemas gravissimos denunciados pelo pedido de socorromde Bernardo. Os juices precisam tirar as vendas dos olhos abrir sua mente e alma e trabalhar com um preparo tecnico e humano acorde as exigencias de tamanhos dramas sociais. SO MUDANDO DEIXARAM DE MORRER OUTROS TANTOS BERNARDOS E ISABELAS

  51. Sergio Fraga Postado em 20/Apr/2014 às 21:19

    Isso acontece no Brasil porque aqui os seres humanos não tem valor algum, aqui o quê vale é a quantidade de dinheiro e poder que vc tem. Por que não tiraram o menino ou ao menos investigaram, porque o pai do menino um rico médico, conceituado no município. E por que fizeram isso? Por que não dá nada, no máximo a pessoa fica uns dois anos presa e pronto, já pagou a sua pena com a sociedade e a família que perdeu seu ente e essa sim fica com a pena para o resto da vida. Queria ver se matasse uma pessoa vc ficasse uns trinta anos preso se teriam essa mesma coragem. A desculpa é que não tem presídios, tem dinheiro dos nossos impostos, não constroem porque não é de interesse deles.

  52. revoltado com este lixo Postado em 20/Apr/2014 às 21:21

    Lixo de país, o Brasil não tem mais jeito, saiam, fujam pessoas de bem, enquanto podem pois a podridão já chegou a tal ponto de não haver mais volta. Bandidos, estupradores, assassinos, políticos corruptos, estes sim, são "protegidinhos" pela justiça. Juízes vagabundos sem valor, sem mérito, estudam para ganhar dinheiro, porque é bonito passear de carro caro, ter luxo enquanto mal tem força de vontade, morrem na preguiça para trabalhar. Tenho ódio desse país, este fim de mundo que caminha para virar uma nova África em poucos anos. Ficam aí, fazendo propagandinha do quanto o Brasil é "legal", "descolado", povo receptivo e sorridente, lixo!!!!!!!!!!!!! gente babaca, desonesta, ignorante, sem estudo, covardes e se acham os espertos. VÃO PASSEAR UM POUCO EM PAÍSES DE PRIMEIRO MUNDO PARA CONHECEREM O QUANTO ESTE PAÍS NÃO PRESTA, o quanto estão atrasados. O último que sair, apague a luz.

  53. Elias Postado em 20/Apr/2014 às 23:15

    Pena de morte como nos USA ou China? Não "direitos humanos e OAB" para os assassinos, essa é a justiça brasileira que não é justa, não mostra para a sociedade que existe um limite entre o certo e errado conceitos por sinal que a esquerda adora destruir, em 5 anos estarão soltos em países sérios jamais sairiam da cadeia.

  54. Gabi Postado em 21/Apr/2014 às 01:05

    Quem matou essa pobre criança foi esse Juiz. Novo e sem experiencia. Ora, pra uma criança ir procurar o MP é porque essa criança está sofrendo muito. Que criança vai procurar o poder público pra denunciar o pai? Esse juizinho de merda não deu a importância que era pra dar, talvez por preguiça. Cadeia deveria ser pra ele também. Irresponsavel, não fez o trabalho direiro e custou a vida da criança.

  55. Renatalima Postado em 21/Apr/2014 às 04:05

    Dificil de acreditar numa coisa dessas, que maldade fizeram com essa criança!

  56. Dennis Otávio Postado em 21/Apr/2014 às 15:31

    A maioria dos comentários giram em torno da justiça, desta forma, o canalha do pai e vagabunda da madastra, são colocados de lado. A justiça enxerga de forma racional, e o racional jamais pode imaginar que um pai possa comer ter um ato desses...Temos que focar na condenação perpétua desses dois lixos, passei mal com essa história, se eu pudesse decidir sobre esses dois, gostaria de vê los o resto da vida sendo torturados... Pro pai : colocaria o canalha sentado num pinico de metal com enormes ratos dentro do pinico, em seguida acenderia um fogo em baixo do pinico....sabe pra onde os ratos fugiriam????? Pra cadela da madrastra: Talvez cortasse somente os mamilos dela com uma lâmina bem afiada.... Isso seria no primeiro dia....daí pra frente cada um com sua imaginação. ..