Redação Pragmatismo
Compartilhar
Barbárie 18/Mar/2014 às 14:25
16
Comentários

Mulher arrastada pela PM: marido e filhos desabafam

"Acharam que ela era bandida", diz filha de mulher arrastada por viatura da PM. ‘Nem o pior traficante do mundo merecia um tratamento desses. Se arrastassem mais um pouco, só aparecia o osso’, desabafa marido

Quando foi chamado para ver o corpo da esposa, Claudia Ferreira da Silva, na manhã de domingo, Alexandre Fernandes não entendeu a quantidade de hematomas. Já no Hospital Carlos Chagas, após ter recebido a notícia de que a auxiliar de serviços gerais não resistiu aos ferimentos, Alexandre identificou uma série de arranhões espalhados pelo corpo da vítima. Nesta segunda-feira, após tomar conhecimento do vídeo em que a esposa aparece sendo arrasada, ele desabafou:

Entenda o caso: Viatura da PM arrasta mulher por 250 metros pelas ruas do Rio

– Nem o pior traficante do mundo merecia um tratamento desses. Se eles arrastassem mais um pouco, só aparecia o osso dela.

Segundo o vigia, os funcionários do Hospital Carlos Chagas só informaram da morte de Claudia após os PMs terem saído da unidade. Quando chegou ao hospital, ele foi informado apenas de que a esposa estava internada no CTI. Ela, entretanto, já chegou morta ao local.

– Os funcionários não tiveram coragem de me dizer que ela estava morta.

Alexandre reclama ainda da insistência dos policiais em afirmarem que houve uma troca de tiros antes da moradora ser alvejada. Segundo ele, todos os vizinhos afirmam que nenhum tiro foi trocado.

mulher arrastada pm claudia
Marido de Cláudia e filhos choram a morte da auxiliar de limpeza (Ilustração: Pragmatismo Politico)

– Os policiais se amedrontaram com seis reais e um copo de café, que era o que ela tinha nas mãos. Todo mundo viu que não houve tiroteio. Tanto que a comunidade desceu na mesma hora para protestar. Se tivesse troca de tiros, ela teria sido alvejada na frente e atrás – explicou.

Alexandre ainda não assistiu ao vídeo. Ele foi informado do caso por familiares, que assistiram às imagens. Mesmo sabendo da gravidade do que aconteceu, ele afirmou que não tem interesse em ver as cenas.

Thaís Lima, filha mais velha de Cláudia Ferreira da Silva, disse ao programa Bom Dia Rio, da Globo, que os policiais que estavam no local acharam que Cláudia tivesse envolvimento com o tráfico de drogas.

“Foi só virar a esquina e ela deu de frente com eles. Eles [os policiais] deram dois tiros nela, um no peito, que atravessou, e o outro, não sei se foi na cabeça ou no pescoço, que falaram. E caiu no chão. Aí falaram [os policiais] que se assustaram com o copo de café que estava na mão dela. Eles estavam achando que ela era bandida, que ela estava dando café para os bandidos”, contou.

Segundo Thaís, os moradores tentaram impedir que a polícia levasse Cláudia do local. No tumulto, policiais teriam atirado para o alto para afastar as pessoas. Ainda segundo ela, o porta-malas do carro da PM que levou Cláudia abriu uma primeira vez na Rua Buriti, logo após o socorro feito pelos PMs.

“Um pegou ela pela calça e outro pela perna e jogou dentro da Blazer, lá dentro, de qualquer jeito. Ficou toda torta lá dentro. Depois desceram com ela e a mala estava aberta. Ela ainda caiu na Buriti [rua, em Madureira], no meio do caminho, e eles pegaram e botaram ela para dentro de novo. Se eles viram que estava ruim porque eles não endireitaram (sic) e não bateram a porta de novo direito?”, questionou.

A filha da vítima contou que trocas de tiros são comuns no Morro do Congonha, mas que o episódio que tirou a vida de sua mãe foi atípico, já que, segundo ela, não houve confronto com traficantes e os policiais militares teriam chegado na comunidade atirando.

Os filhos caçulas de Claudia, Pamela e Pablo, de nove anos, souberam da morte da mãe apenas nesta segunda-feira. Os gêmeos fazem aniversário no próximo domingo e estavam planejando uma festa junto com a auxiliar de serviços gerais.

As crianças também fizeram questão de lembrar os momentos com Claudia.

– Era uma mãe maravilhosa. Vou sentir muita saudade dela – desabafou a menina.

Policiais presos

A Polícia Militar abriu um inquérito para investigar os fatos. Os três policiais envolvidos, dois subtenentes e um soldado, foram presos e encaminhados para o Batalhão Especial Prisional (BEP). Os agentes estão sendo ouvidos na 2ª Delegacia de Polícia Militar Judiciária e serão autuados.

com Jornal Extra e Bom Dia Rio

Recomendados para você

Comentários

  1. Marcelly Postado em 18/Mar/2014 às 14:42

    engraçado..ca de os coxinhas defensores da policia..aqueles que defendem que bandido bom é bandido morto???? cade vcsss heimmmm??? a culpa eh de todos vcs que defendem uma policia violenta...que bandido bom eh bandido morto..e ai?? vao pedir pena de morte pra esses policiais tbm??? se eu linxar eles vcs vao me elogiar???????

  2. Fagner Postado em 18/Mar/2014 às 14:53

    Muito triste, morreu por conta de sua cor preta!

    • José Ferreira Postado em 18/Mar/2014 às 16:36

      Ai você esta a força a barra.

      • Fagner Postado em 18/Mar/2014 às 16:59

        José, é fato que não podemos julgar ninguém a estas alturas, mas partindo do depoimento que o policial deu, dizendo que se assustou com o objeto(copo de café) que a moça segurava é fácil perceber que o componente cor, foi um dos critérios(preto = bandido) usado pelo policial antes de apertar o gatilho.

      • José Ferreira Postado em 18/Mar/2014 às 21:51

        Ninguém fala isso com os policiais negros que morreram nas favelas... (ironia ligada) Perdão. Policial morto pode... (ironia desligada)

      • Fagner Postado em 19/Mar/2014 às 17:54

        José, vejo que você defende a classe policial, eu também defendo, mas a questão que estamos tratando não é policial morto. Também não culpo 100% o policial, o racismo que se encontra dentro dele é tão sutil, que nem ele nem você percebe.

  3. Jussara Postado em 18/Mar/2014 às 15:51

    ABSURDO! Parece história de terror...cadê a justiça, os direitos humanos???

  4. José Ferreira Postado em 18/Mar/2014 às 16:39

    Eu repito que ninguém até agora discutiu sobre o fato de no desespero a porta não ter sido fechada corretamente. Como também não se discute as várias mortes de PM´s nas áreas que possuem UPP´s, visivelmente uma retaliação de traficantes para desestabilizar o programa e vingança relacionada a perda de domínio nos últimos anos. Se a polícia esperasse a ambulância, será que daria tempo dela chegar sem que ela morresse? Isso também deve ser investigado.

    • Fernanda Postado em 18/Mar/2014 às 16:44

      Mas porta-malas seria um local adequado pra transportar uma pessoa ferida?

      • José Ferreira Postado em 18/Mar/2014 às 21:49

        A viatura era um carro comum, não dava tempo para esperar por uma ambulância. Se os policiais esperassem, seriam massacrados moralmente, ainda que eles não fizessem nada, pois a mídia, e a sociedade está a fazer um trabalho de desmoralização das polícias. Quero ver quando chegar a necessidade...

    • Bruno Santos Postado em 18/Mar/2014 às 16:55

      Cara, você realmente acha plausível o ocorrido? Executar uma pessoa desarmada?

      • Carla Postado em 19/Mar/2014 às 09:35

        falou bem Bruno Santos! covardia mesmo....se assustar com o copo de café???????ai sai atirando?????? nossa, bem preparados esse policiais q fizeram isso...e o fato aqui não é ficar a favor da policia ou contra, é o modo como foi conduzido o socorro da vítima....E por favor não venham me afirmar q demoraram tanto tempo pra notar o capo aberto pra poder parar e colocar a vitima novamente no carro....existem pessoas despreparadas e desequilibradas e indignas de estar representando qualquer profissão. E nesse caso sim foram de total descontrole e desumanos no que aconteceu.

  5. Nathalia Postado em 19/Mar/2014 às 00:56

    O Bruno Santos disse tudo! Ainda que fosse o pior dos bandidos.. Onde já se viu colocar uma pessoa ferida no porta malas do carro?? Mas mulher, preta, pobre, moradora d comunidade, para a policia = a bandido, aí pode botar no porta malas..

  6. Lara Postado em 19/Mar/2014 às 13:04

    1- Primeiros socorros? Acredito que eles iam era jogar o corpo dela em qualquer matagal, se incriminar pra que? 2 -Que bosta de carro de polícia é esse que abre o porta malas sem mais nem menos? 3 - Porta Malas é um excelente lugar para se transportar um ferido. Tá serto.

  7. Julia Postado em 19/Mar/2014 às 14:26

    esses drogados...não tem condições de trabalhar sóbreos e saem cometendo crimes contra o povo, contra a classe operária...A luz do dia não os intimidam mais, nem as câmeras dos celulares, muito menos a nossa presença...Quem vai depor contra os psicopatas fardados que cometem crimes contando com a impunidade???? E essa família como é que fica?????

  8. andrèa Postado em 20/Mar/2014 às 15:48

    É muito triste e agora quem vai olha os filhoa deasa mulher ? Meu deus me desculpe mais os policiais estão igual ou até pior do que os bandidos que cadeia eles vão ter visita de mulher e de familiares e essas crianças e marido e familiares dessa mulher vai viver só o de lembranças e com essa lembrança desses mal caráter fila da putas que nós pagamos para nos maltratar e tira a vida de pessoas de bem ai que raiva