Redação Pragmatismo
Compartilhar
Barbárie 19/Mar/2014 às 17:43
13
Comentários

Jovem é “confundido” com bandido e linchado por populares

Jovem de 20 anos "confundido" com bandido é linchado por populares, chega a hospital em estado grave e tem atendimento negado por médica

jovem espancado populares justiça mãos
Jevanilson Rios Santos, 20 anos, foi linchado por populares e chegou ao hospital em estado grave (Foto: Luiz Tito | A Tarde)

Está internado em estado grave no Hospital Geral Clériston Andrade o soldador Jevanilson Rios Santos, 20 anos, vítima de espancamento. O jovem foi barbaramente agredido por populares na noite da última quinta-feira, 13, após ser confundido com um assaltante. A agressão aconteceu no município de São Gonçalo dos Campos (a 108 km de Salvador), quando o jovem acompanhado de um amigo teria ido encontrar uma namorada.

De acordo com familiares, os jovens, que residem no distrito de Humildes, em Feira de Santana, teriam ido ao povoado e sido abordados por várias pessoas que acreditavam que fossem assaltantes. “O amigo conseguiu fugir e pedir ajuda, mas o meu filho apanhou bastante”, contou Zenilda Rios Santos, mãe do soldador.

Leia também: Inocente é amarrado e torturado no meio da rua

Policiais militares que faziam ronda pelo povoado foram acionados e encontraram o jovem desacordado, levando-o para o Hospital Municipal de São Gonçalo dos Campos.

A soldado Moreira, policial que atendeu a ocorrência, informou que os jovens não possuem ficha criminal e a motocicleta utilizada estava em nome de um deles.

A delegada Cristiane Oliveira informou que, até o momento, não há nenhum fato que comprove o envolvimento do jovem em delitos, mas que irá investigar o caso. “A princípio, tudo indica que eles foram confundidos, mas iremos investigar todas as informações e tentar identificar os autores do espancamento”, informou.

Confusão

Mas a família de Jevanilson Rios Santos passou por outro problema. Na madrugada de sexta-feira ele foi transferido em uma ambulância da cidade de São Gonçalo dos Campos para o HGCA mas, chegando à unidade, segundo os familiares, a médica de plantão, identificada pelo prenome de Cláudia, se recusou a receber o paciente. Ele passou cerca de 40 minutos na porta do hospital para poder ter atendimento.

“A enfermeira entrou e disse que não iria receber, que voltasse para a unidade de onde veio. Fui lá e conversei com ela, que me disse várias vezes que não podia fazer nada, que o problema era do médico que fez o primeiro atendimento. Só depois que fizemos um barulho na porta, é que o meu sobrinho foi colocado para dentro”, disse o tio do soldador, Raimundo Borges Rios.

Zenilda Rios, mãe do jovem, contou que a médica teria se recusado a prestar o atendimento alegando que o rapaz era bandido. “Ela disse que quem cuida de bandido é a delegacia, mas meu filho não é bandido, é trabalhador e nunca pisou em uma delegacia, e mesmo que fosse ela é médica e teria que dar o atendimento pois ela recebe é para isto”, desabafou, bastante emocionada.

A confusão foi parar na delegacia, tanto a médica como os familiares prestaram queixa no Complexo Policial Investigador Bandeira. O teor das queixas não foi informado.

informações do Jornal A Tarde

Recomendados para você

Comentários

  1. Barros Postado em 19/Mar/2014 às 18:47

    De novo...

  2. Eufemismonossodecadadia Postado em 19/Mar/2014 às 18:49

    Linchado por populares o car*lho, linchados por bandidos

  3. Olga Postado em 19/Mar/2014 às 18:50

    Uppppssss medica que se faz de juiza e de verdugo??

  4. luisa valdorf Postado em 19/Mar/2014 às 18:58

    E agora Sherazade e seus seguidores neonazistas?!!! O que é muitíssimo preocupante é que a jornalista pode certamente ter incentivado o linchamento deste jovem. Mesmo que ele fosse um criminoso, os que o lincharam são tão ou mais criminosos..

  5. Dilmar Santos de Miranda Postado em 19/Mar/2014 às 19:00

    Tenho absoluta certeza que esta médica não é cubana, nem faz parte do programa Mais Médicos.

  6. Thiago Teixeira Postado em 19/Mar/2014 às 20:11

    Tudo errado. Vários problemas. Primeiro, ninguém tem o poder ou direito de linchar uma pessoa ainda mais sem provas. Segundo, se estavam em bando, poderiam muito bem terem chamado a polícia para uma averiguação, não constando passagem, eles seriam liberados e tudo ficaria esclarecido. Terceiro, quando a polícia leva alguém ao hospital, geralmente a guarnição responsável pela ocorrência explica toda a situação para um responsável do Hospital. Talvez não fizerem e deixar o rapaz "rodado" no hospital. Quarto e principal, TODOS, perante a constituição brasileira tem direito a atendimento médico, independente da nacionalidade, crença, padrão social, etnia, idade, orientação sexual, bandido ou não bandido. Eu já vi, um assaltante chegar baleado num hospital e a equipe de enfermagem exigir a presença de um policial, e no caso daquela pessoa, algemaram o pé do mesmo na maca, não sei se é padrão o procedimento. Mas recusar atendimento? Sem lógica.

    • renato Postado em 19/Mar/2014 às 21:17

      Imagina Thiago, se ele não tem DIREITOS, como seria... Como seria se algo acontecesse com meu filho fora de casa. E estes direitos fossem desrespeitados, ou não existissem. Me entristece estas coisas, e me preocupam..

  7. Diego Postado em 19/Mar/2014 às 21:29

    O brasileiro, que já não é um povo muito civilizado, está se embrutecendo ainda mais quando faz justiça com as próprias mãos.

  8. Elias Postado em 19/Mar/2014 às 22:56

    Isso é reflexo da impunidade, em uma determinada rua uma padaria é assaltada 10x por menores, a polícia prende e no dia seguinte estão soltos zombando das pessoas nas ruas, no outro dia um rapaz semelhante é linchado, a culpa é do governo e das leis. Na atual situação do Brasil o povo está certo, sinto muito, lincharam a pessoa errada sim fazer o que, se criminosos menores lincharem alguém em um assalto são soltos no dia seguinte. Voltamos a barbárie em um país sem leis.

    • Lucas Pin Postado em 20/Mar/2014 às 10:21

      Não justifica.

  9. luiz carlos ubaldo Postado em 20/Mar/2014 às 07:25

    O povo reagindo as provocações criminosas de Sherazedo dos infernos!

  10. Paulo Henrique Postado em 20/Mar/2014 às 08:53

    Deve ser uma daquelas médicas com "consciência social", que vaiou os médicos cubanos e os considera escravos do sistema castrista... Criminosos os espancadores, criminosa a médica. Ainda que o jovem fosse criminoso (e não era...), não cabe à população tomar para si as rédeas da justiça.

  11. Walter Postado em 20/Mar/2014 às 12:39

    COLABORAÇÃO SET SISTEMA EXCREMENTO DE TELEVISÃO E SUA CHEIRAZEDO FASCISTA. BASTA DISSO PAIS DO .................