Redação Pragmatismo
Compartilhar
Direita 06/Feb/2014 às 09:28
55
Comentários

Sindicato dos Jornalistas divulga Nota de Repúdio contra Rachel Sheherazade

Nota de repúdio do Sindicato dos Jornalistas e da Comissão de Ética contra declarações da jornalista Rachel Sheherazade

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro e a Comissão de Ética desta entidade se manifestam radicalmente contra a grave violação de direitos humanos e ao Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros representada pelas declarações da âncora Rachel Sheherazade durante o Jornal do SBT.

O desrespeito aos direitos humanos tem sido prática recorrente da jornalista, mas destacamos a violência simbólica dos recentes comentários por ela proferidos no programa de 04/02/2014 (veja aqui). Sheherazade violou os direitos humanos, o Estatuto da Criança e do Adolescente e fez apologia à violência quando afirmou achar que “num país que sofre de violência endêmica, a atitude dos vingadores é até compreensível” — Ela se referia ao grupo de rapazes que, em 31/01/2014, prendeu um adolescente acusado de furto e, após acorrentá-lo a um poste, espancou-o, filmou-o e divulgou as imagens na internet.

O Sindicato e a Comissão de Ética do Rio de Janeiro solicitam à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) que investigue e identifique as responsabilidades neste e em outros casos de violação dos direitos humanos e do Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros, que ocorrem de forma rotineira em programas de radiodifusão no nosso país. É preciso lembrar que os canais de rádio e TV não são propriedade privada, mas concessões públicas que não podem funcionar à revelia das leis e da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Eis os pontos do Código de Ética referentes aos Direitos Humanos:

Art. 6º É dever do jornalista:

I – opor-se ao arbítrio, ao autoritarismo e à opressão, bem como defender os princípios
expressos na Declaração Universal dos Direitos Humanos;

XI – defender os direitos do cidadão, contribuindo para a promoção das garantias
individuais e coletivas, em especial as das crianças, adolescentes, mulheres, idosos,
negros e minorias;

XIV – combater a prática de perseguição ou discriminação por motivos sociais,
econômicos, políticos, religiosos, de gênero, raciais, de orientação sexual, condição física
ou mental, ou de qualquer outra natureza.

Art. 7º O jornalista não pode:

V – usar o jornalismo para incitar a violência, a intolerância, o arbítrio e o crime;

Também atuando no sentido pedagógico que acreditamos que deva ser uma das principais intervenções do sindicato e da Comissão de Ética, realizaremos um debate sobre o tema em nosso auditório com o objetivo de refletir sobre o papel do jornalista como defensor dos direitos humanos e da democratização da comunicação.

Sindicato dos Jornalistas do Município do Rio de Janeiro

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Pedro Postado em 06/Feb/2014 às 09:37

    "o papel do jornalista como defensor dos direitos humanos e da democratização da comunicação" O mundo seria outro se isso realmente fosse colocado em prática.

    • Peterson Silva Postado em 06/Feb/2014 às 12:17

      DIsse tudo.

  2. Tiago de Alcântara Postado em 06/Feb/2014 às 09:52

    Ela foi contra tudo expressos nos dois artigos, como pode isso?

  3. Paulo Cordeiro Postado em 06/Feb/2014 às 09:52

    Deveriam divulgar nota de repúdio a todos os jornalistas brasileiros das grandes mídias tendenciosas que temos por aqui e que descumprem muito do preconizado pelo código de ética....

  4. Lucas Mentz Postado em 06/Feb/2014 às 09:52

    Esse vídeo serve como importante subsídio para demonstrar as controvérsias na sua fala puramente racista e classista http://www.youtube.com/watch?v=582WLQ99fN8

    • Eugenio Ribeiro Postado em 06/Feb/2014 às 16:25

      O vídeo é editado e leva as pessoas a terem opiniões confusas. Ela é irônica ao falar de Bieber e depois disso ela se perde ao dizer que devemos "adotar um bandido". Quem quer? Como foi o cantorzinho Bieber a justiça tratou com diferença, ao "marginalzinho" como ela coloca a polícia é truculenta, no entanto ele é culpado e deve pagar pelo crime e em nenhum momento ela incita a violência, apenas afirma que o mesmo deve ser punido! É o que penso sem ver o vídeo editado!

  5. F. Carvalho Postado em 06/Feb/2014 às 09:57

    Oportuna a Nota do Sindicato. Mas por que só com a Rachel Sheherazade? Os diretores dos Sindicatos e da Fenaj nunca assistiram o Datena e nem o Marcelo Rezende? Estranho!

    • Enio Villaça Postado em 06/Feb/2014 às 10:46

      Datena e Marcelo Rezende são analfabetos, por isso ninguém liga.

  6. Adriana De Simone Postado em 06/Feb/2014 às 10:08

    Muito bom!!! Realmente este é um debate a ser feito vencedor (em prol dos direitos humanos, estatuto da criança e adolescente, direito das mulheres, etc, etc !) com urgência na sociedade brasileira atual!!! Temos que acabar com essas emissoras loucas, estes programas deprimentes e com a lavagem cerebral a que milhões se submetem. Parabéns pela iniciativa!

    • Pedro Postado em 07/Feb/2014 às 13:26

      Adriana. O estatuto da criança e adolescente é o fator principal do aumento gigantesco dos crimes de latrocínio e as leis promovidas por ong's e secretarias que "se dizem" de direitos humanos. Vocês jornalistas não querem enxergar, mas o povo já odiava esses setores bem antes da Rachel Sheherezade aparecer na tv em rede nacional!

      • Suely Dias Postado em 07/Feb/2014 às 23:38

        " O estatuto da criança e adolescente é o fator principal do aumento gigantesco dos crimes de latrocínio e as leis promovidas por ong's e secretarias que "se dizem" de direitos humanos" Não me lembro de ter lido no ECA qualquer artigo incentive, explícita ou implicitamente, a violência por parte dos menores infratores. Se o referido Estatuto está desfasado no que diz respeito à punição de certos tipos de crime, devemos cobrar do Poder Legislativo a reforma mais adequada ao Estatuto e que permita a ressocialização do menor, se isto for possível.

      • Pedo Postado em 18/Feb/2014 às 19:53

        Suely Dias. O estatuto é lindo e perfeito. As pessoas que morrem e aparecem em reportagens ou em vídeos e fotos na internet queimadas vivas, grávidas com tiro na cara, assassinadas dentro de casa, nos seus carros e motos é que são os culpados né? E nós ainda temos que ir lá diante dos corruptos que criaram estas leis cheias de brechas justamente para chegar a esse estado de coisas tenebrosas e implorar-lhes através da máquina burocrática que façam cumprir o bem, como se estes não soubessem o que é certo ou errado?! Você deve realmente gostar de fazer testes com a inteligência e a paciência dos outros!

  7. Rafael Postado em 06/Feb/2014 às 10:13

    Infelizmente há casos mais sutis que deixamos passar justamente pela maleabilidade na interpretação dos códigos de éticas e do senso ética distorcido e inviesado praticado pelos responsáveis pelas pautas dos periódicos. Entretanto, casos como o da Rachel são escancarados e emblemáticos, e é dever desse Sindicato atuar contra as violações praticadas por ela.

  8. Thiago Teixeira Postado em 06/Feb/2014 às 10:13

    Código de ética? Uma jornalista que recebe 6 dígitos de salário tá ligando pra isso?

  9. Thiago Teixeira Postado em 06/Feb/2014 às 10:21

    Alias, alguém aqui está assistindo o Jornal da Noite da Rede Globo? O que é aquilo? Fazia anos que não tinha o desprazer de assisti aquilo. 100% do horário é dedicado para fazer campanha política contra o governo federal, descarado e sem escrúpulos. Parcial e muito golpista a reportagem da Médica Cubana que deu nó cego na campanha com aquele papinho semelhante aos meus queridos peões de obra: "Vim enganada!". E está hospedada num gabinete do DEM. Na "reporcagem" ele estava sentada num sofá, com o Jornal O GLOBO ao lado numa mesinha (prova que o DEM é assinante daquele diário tucano) e no fundo o logotipo do DEM e a "nó cega" metendo o pau no programa mais médicos. William Waak para não deixar barato soltou uma de suas pérolas: "Médicos são a matéria-prima mais valiosa daquela ditadura Cubana". Meu matéria-prima? Muito deselegante ...

    • Luiz A. Gonçalves Postado em 06/Feb/2014 às 10:45

      Eu percebi a mesma coisa. No Jornal Nacional a reportagem demorou "intermináveis" minutos. São descarados demais. Mais enfase do que o necessário. Muito parcial.

  10. José Postado em 06/Feb/2014 às 10:25

    Regularize a profissão primeiramente e depois a gente fala em deveres do jornalista e de ética, pois é vergonha um profissional não ser reconhecido e quando fala algumas verdades ser criticado assim. Até onde entendo o jornalista tem que ter senso crítico e opinião.

    • Mauricio Aleixo Postado em 06/Feb/2014 às 10:33

      Senso crítico e opinião nazifacista não vale!

    • Rafael Postado em 06/Feb/2014 às 13:46

      "Opinião" e Senso critico repetindo frases estilo "nao gostou leva pra casa"(no caso dessa figura,substituido por "adote")?Senso critico ao reproduzir o que existe de mais raso e limitado em frase pronta,em senso comum de boteco?kkkk para,cara!

    • Rafael Postado em 06/Feb/2014 às 13:54

      A conclusão é de que obviamente ela pode falar.É livre pra isso. Mas,se na hora que for fala ficar soltando essas tosqueiras (pra alguns muito alêm de tosqueira,mas irresponsabilidade mesmo),naturalmente receberá notas de repudio.

  11. Marco Leotti Postado em 06/Feb/2014 às 10:34

    Pelo que percebi todos os autores dos comentários vivem num país deiferente que eu vivo, ou a hipocrisia é generalizada, direitos humanos para bandido que na hora de apertar um gatilho na tua cara não pensa em todas as pessoas que podem ser dependentes da tua vida? Que sequer passa pela cabeça dele que assim como ele temos nossas ambições pessoais? O que ela falou na reportagem nada mais é o sentimento da maioria da população, assim também penso, tô cansado de estimular meu sentimento de negação sem saber se volto vivo pra casa todos os dias que preciso sair, sigam o exemplo que ela deu, adotem um bandidinho jovem!

    • Mauricio Aleixo Postado em 06/Feb/2014 às 10:46

      Se você cometer um crime, você deve ser punido de acordo com a lei, ou prefere que eu faça justiça com minhas próprias mão?

      • Joao Postado em 06/Feb/2014 às 12:28

        o brasil está fora de controle , infelizmente precisamos voltar ao tempo do enforcamento em praça pública pra ver se esse bandidos de merda , que entram em nossas casas roubam tudo que consquistamos com suor , violenta nossas mulheres e filhas começam a pensar dez vezes antes de cometer um crime ! eu acho que vocês vivem em outro mundo para alegar q jogar um bandido na cadeia vai ter solução , infelizmente temos que adotar o esquema carcerário dos EUA , crime ediondo pena de morte

    • Bruno Oliveira Postado em 06/Feb/2014 às 11:49

      Ninguém defende que o criminoso não seja preso, Marco. Espera-se somente que ele seja considerado em sua humanidade, como deveria ser com todos nós, inclusive com aqueles que são vítimas. É lamentável que pessoas sofram com crimes cometidos por ele, tal como é lamentável que ele viva numa sociedade em que ele julgue vantajoso viver no crime. Claro que todos temos raiva e queremos tudo de mal pro outro diante de uma situação assim, mas não é na base da violência que vamos combater qualquer injustiça. O que ela defende é que o assassinato seja válido quando é dirigido ao outro, ao que nos ameaça. O que defendemos aqui é que todas as pessoas, mesmo aquelas do outro lado da lei, tenham sua dignidade.

    • Peterson Silva Postado em 06/Feb/2014 às 12:22

      O problema é achar que insegurança se resolve com militarização. O problema é achar que o problema da violência é a existência de pessoas sem moral, sem respeito, animais por natureza - ao invés de um problema estrutural, conjuntural. O problema também é endossar atitudes bárbaras como essa porque a pessoa é criminosa - que tal começar a ver que essa noção é muito seletiva, já que crime um monte de outras pessoas cometem (leia, por exemplo, essa 'carta aos justiceiros': https://www.facebook.com/direitoparaquem/posts/612261465514253?stream_ref=10)].

    • Fabão Postado em 06/Feb/2014 às 14:40

      Hipócrita, além de mentirosa, é a versão de que direitos humanos são só pra bandidos. Você acha mesmo que esse moleque teve algum direito humano respeitado desde o dia em que nasceu? Se a resposta é "sim", paro por aqui, por compreender a sua limitação intelectual.

      • Taylor Postado em 06/Feb/2014 às 16:43

        Assim como o moleque pôde reagir com violência por ter seus direitos humanos negados desde a infância, EU posso reagir com violência quando um moleque como esse apontar uma arma pra mim tirando MEUS direitos humanos. Mas o Estado não pode reagir da mesma forma, pois não tem direito, mas o dever de garantir os direitos humanos de todos nós. Como não garante, faço minha segurança na cintura, infelizmente.

      • joao Postado em 07/Feb/2014 às 11:55

        Quando eu era juiz da infância e juventude em Montes Claros, norte de Minas Gerais, em 1993, não havia instituição adequada para acolher menores infratores. Havia uma quadrilha de três adolescentes praticando reiterados assaltos. A polícia prendia, eu tinha de soltá-los. Depois da enésima reincidência, valendo-me de um precedente do Superior Tribunal de Justiça, determinei o recolhimento dos “pequenos” assaltantes à cadeia pública, em cela separada dos presos maiores. Recebi a visita de uma comitiva de defensores dos direitos humanos (por coincidência, três militantes). Exigiam que eu liberasse os menores. Neguei. Ameaçaram denunciar-me à imprensa nacional, à corregedoria de justiça e até à ONU. Eu retruquei para não irem tão longe, tinha solução. Chamei o escrivão e ordenei a lavratura de três termos de guarda: cada qual levaria um dos menores preso para casa, com toda a responsabilidade delegada pelo juiz. Pernas para que te quero! Mal se despediram e saíram correndo do fórum. Não me denunciaram a entidade alguma, não ficaram com os menores, não me “honraram” mais com suas visitas e… os menores ficaram presos. É assim que funciona a “esquerda caviar”. Tenho uma sugestão ao professor Paulo Sérgio Pinheiro, ao jornalista Jânio de Freitas, à Ministra Maria do Rosário e a outros tantos admiráveis defensores dos direitos humanos no Brasil. Criemos o programa social “Adote um Preso”. Cada cidadão aderente levaria para casa um preso carente de direitos humanos. Os benfeitores ficariam de bem com suas consciências e ajudariam, filantropicamente, a solucionar o problema carcerário do país. Sem desconto no Imposto de Renda”. ROGÉRIO MEDEIROS GARCIA DE LIMA, desembargador (Belo Horizonte, MG) — com Edirlei Souza. Curtir (desfazer) · · Promover · Compartilhar Você

  12. Jornalista Revoltado Postado em 06/Feb/2014 às 10:36

    Código de ética dos jornalistas? Mais um golpe de hipocrisia. Deviam aplicá-lo nas grandes mídias que não fazem um jornalismo imparcial. Devia aplicá-lo nos jornalistas que se vendem, encobrindo ou deixando de noticiar a verdade. Se tem uma classe que está perdendo a credibilidade, depois de médicos e policiais, é a do jornalista. Chega de Hipocrisia!

  13. Marcelo Ribeiro Postado em 06/Feb/2014 às 10:37

    Esse sindicato dos jornalecos não tem moral nenhuma, como dizia uma pessoa aqui; a jornaleira coxinha, ta cagando e andando pra essa nota, e muito menos a sociedade brasileira.

  14. José Ferreira Postado em 06/Feb/2014 às 10:37

    A sociedade quer dar a sua nota de repúdio a essas leis ultrapassadas que geram a sensação de impunidade, ou mesmo a impunidade por si. Não vi ninguém com nota de repúdio em relação a esse bandido que tem uma ficha mais suja que o Rio Tietê, que é tão bonzinho que acabou fugindo do hospital. Porrada nele!!!

    • Mauricio Aleixo Postado em 06/Feb/2014 às 10:47

      Se você cometer um crime, você deve ser punido de acordo com a lei, ou prefere que eu faça justiça com minhas próprias mão?

      • José Ferreiraj Postado em 06/Feb/2014 às 11:41

        Tenho ficha limpa, não me preocupo com isso...

  15. renato Postado em 06/Feb/2014 às 10:37

    O jornalista Hoje cedo do SBT, defendeu sua companheira e ainda sitou como exemplo de bom jornalista o KASOI. e disse que a liberdade que tem vem da direção do SBT. E que se alguem não gostasse dos comentários que trocasse de canal.. Soi eu que tenho que trocar de canal ....depois de ouvir estes desaforos, por que ele estava claramente falando do pessoal das redes sociais que foram contra o que ele incitou. Qualquer dia eles vão pedir para eu não ligar mais minha TV. A mão pesada da lei neles, já que esta demorando demais a lei dos meios.

  16. Maria A Piai Postado em 06/Feb/2014 às 10:38

    Parabéns ao Sindicato pela atitude. Tem muito meio de comunicação sendo criado e utilizado para eleger candidato, com fins de denegrir a imagem de um e exaltar a de outro. A imparcialidade na hora de dar uma notícia é fundamental! Tem que fiscalizar mesmo, o poder de influência da mídia é enorme!

  17. Janete Marinho Postado em 06/Feb/2014 às 10:44

    DEFENSORES DA ÉTICA, reflitam: a omissão e a manipulação que o jornalismo usa naturalmente contra o cidadão, de forma camuflada no dia a dia, é o pior crime contra o ser humano - incita a violência de forma venenosa - afinal a imprensa ñ sobrevive sem o IBOPE através dos horrores, ñ é mesmo? Menos hipocrisia e mais seriedade no compromisso por um país melhor, e ñ seria necessário a Rachel ser radical em seu discurso que está servindo para ressuscitar à 'ÉTICA'.

  18. Pedro Postado em 06/Feb/2014 às 11:01

    O sindicato dos jornalistas teve oportunidades de desmentir grandes farsas ditas por jornalistas durante essa fase de abertura política do pós anistia de 1979 e principalmente após a promulgação da constituição de 1988. Não o fez e deixou uma máquina de corrupção mentirosa e assassina subir ao poder dando-lhe forças nos comentários e matérias com narração emocionada e tendenciosa. Por esta forma ativamente contra àquilo que se chama ética, chegaram ao poder elementos com Fernando Collor de Melo, José Sarney, Fernando Henrique Cardoso, Lula e agora Dilma. Em todas as oportunidades com raríssimas exceções algum jornalista ameaçou abandonar seu emprego em repúdio contra as mentiras que era obrigado a dizer pelos donos das "notícias fabricadas". Os jornalistas são a única classe de trabalhadores que não tomam uma posição definida em relação ao "bem ou ao mal", pois consideram-se tão neutros e imparciais que ficaram cegos e não conseguem mais diferenciar o que é imparcialidade de passividade no próprio meio e se o orgão que é representante desta classe se manifesta desta forma, com estas palavras de desestímulo à coragem de quem quem a tem, é porque estamos mau mesmo em tudo! Pois as noções de ética à que se referem os distintos diretores do sindicato dos jornalistas são obviamente baseadas numa tendência corporativista e ligada diretamente ao pensamento governamental comunista vigente que se prende cada vez mais na estrutura do estado e das entidades que deste dependem com algum tipo de aprovação, concessão ou quem sabe até algum tipo de numerário através de repasses de verbas ou privilégios para os amigos do rei! Pois saibam que a opinião de entidades que eram vistas antes com detentoras das regras, hoje não tem mais crédito nenhum junto a sociedade, seja o povão ou mesmo a classe média. O princípio fundamental da democracia que é o governo emanando do povo "para o povo"(e a favor do mesmo é lógico) já se deturpou em entidades como a de vocês, que assim como a maioria dos sindicatos tem uma luta por poder e não mais pelo bem geral de suas classes e a grande maioria dos sindicatos só sobrevive por conta das contribuições obrigatórias que com a ajuda justamente "dos políticos" é imposta à todos os trabalhadores de uma categoria com ou sem sua autorização. Mas se dependesse da contribuição voluntária e consciente destes, os sindicatos seriam obrigados a ter uma conduta bem diferente, e com certeza jamais uma nota como essa seria publicada para jogar uma classe inteira de profissionais contra um membro da classe que está totalmente alinhado com a decência, a honestidade e a visão do povo que está nas ruas e enxerga a verdade nua e crua a cada pessoa que é baleada e encharca de sangue o chão do Brasil, seja num assalto, nos hospitais, nos transportes públicos etc. Aprenda uma coisa, você que escreveu este texto: "O povo não enxerga mais estatísticas nem teorias, o povo, incluindo as classes mais abastadas, agora só quer atitude e verdade e a Rachel Sheherazade tem isso naturalmente. Suas falas são autenticas e "não decoradas". Por isso ela foi contratada. Até quando ela terá liberdade para falar eu não sei, mas enquanto ela disser o que está engasgado no coração dos brasileiros, escutaremo-la e nenhuma entidade que nunca fez nada de positivo para mudar a situação da ignorância ao qual o povo foi mergulhado não terá moral para desdizer o que ela fala por nós. É o povo quem aprova os jornalistas e a justiça e não jornalista que aprova ou deixa de aprovar quem quer que seja! Tem muitos outros assuntos em que o povo precisa de esclarecimento e vocês não o fazem, como alerta-los sobre a farsa mundial imposta pelos líderes da Nova Ordem Mundial. A derrubadas de governos como do Iraque, Afeganistão, Líbia e Síria sob o falso pretexto de implantar democracia nesses países quando é amplamente sabido por que acompanha de perto estes assuntos que nada mais é que um plano de domínio planetário e vocês não falam nada nem cobram dos jornalistas que esclareçam o povo sobre estas coisas fundamentais. Não há se quer, um movimento jornalístico, claro e incisivo cobrando o reestabelecimento imediato da capacidade de defesa do Brasil como se fôssemos um país cercado por amigos e sem nenhum interesse colonialista por parte de países de outros continentes. Isso é simplesmente um discussão "secundária" para o jornalismo de massa brasileiro. Ninguém se manifesta! Outra coisa: Não vejo nenhum jornalista se referir e ficar batendo muito na tecla sobre a atitude do ex-ministro Márcio Thomas Bastos que durante a sua jornada para desarmar o cidadão "do bem", declarou publicamente que ; "O estatuto do desarmamento nãoé para desarmar os bandidos". Se duvida então veja aqui o próprio Márcio Thomas Bastos dizendo que faria esse absurdo, e fez!!! E aonde estava o sindicato dos jornalistas para ir contra os que divulgaram com sorrisos essa facada nas costas de todos os brasileiro que vieram a morrer por conta desta lei nazista? :https://www.youtube.com/watch?v=wAkbwGARq2k

  19. Peterson Silva Postado em 06/Feb/2014 às 12:23

    O PSOL também vai entrar com procedimentos contra ela: http://www.youtube.com/watch?v=PJt7akOP4PY

  20. igor Postado em 06/Feb/2014 às 13:37

    Que ela fala muita merda, isso é fato, mas ela não é a única, que fique claro. Pode colocar o Prates nessa lista, Jabour, Pondé, Nêumanne Pinto e outros...

    • Thiago Teixeira Postado em 06/Feb/2014 às 14:09

      Nêumanne Pinto pra mim é o pior.

    • Demetrius Postado em 06/Feb/2014 às 16:07

      Esqueceu do maior delinquente desta gangue: Diogo Mainardes.

  21. Gabriel Postado em 06/Feb/2014 às 15:54

    E onde fica a liberdade de expressão? Que democracia é essa? Então quer dizer que ninguém pode colocar sua opinião publicamente? Ninguém é obrigado a concordar... Vivemos num país sem Leis onde safados do colarinho branco fazem o que querem e não acontece nada! Agora a jornalista expressa sua opinião e o Sindicato vem fazer nota de repúdio... Francamente... Vão procurar o que fazer...

  22. Thiago Postado em 06/Feb/2014 às 16:04

    Esta jornalista que se diz religiosa e a favor da pena de morte!!! http://m.youtube.com/watch?v=6KVcCx0xXjo

  23. Fernanda Postado em 06/Feb/2014 às 16:08

    Acho tão interessante as pessoas levarem esse assunto como uma questão política, é sempre um discursinho cansado de direita X esquerda. A moça faz o tal jornalismo de opinião e sem querer entrar no mérito do seu valor ou não, o fato é que ela pode e deve colocar sua opinião como bem entende assim como fez/faz Paulo Francis, Diogo Mainardi e muitos outros. Não que concorde com ela, mas porque eles e tantos outros podem e ela não? Por que é mulher? Por que não é da Globo ou da Carta Capital? Eu entendi que quando ela fala "compreensivel" é para demonstrar que a população está cansada do fato de a solução não vir pelas vias "normais" e aí se adona de um poder que não tem. É lamentável? Claro que é, mas é uma opinião que gerou discussão e o jornalismo serve para isso. o Sindicato dos Jornalistas nesse caso se porta como uma mexeriqueira de muro. Vão achar o que fazer moçada e cobrem das pessoas certas o que uma nação deve ser. Se querem falar de direitos humanos, um lugar bacana: urna!

  24. Vish Postado em 06/Feb/2014 às 16:22

    É um debate realmente complicado. Concordo que (muitos)outros jornalistas deviam receber tal nota, e que a atitude dela não foi diferente da de tantos outros. Mas voltando ao fato de ela fazer apologia ao ato mencionado, muita gente está revoltada com a atual situação de nossa segurança e concordou com ela, o que é compreensível já que não temos leis mais severas nem uma aplicação eficiente das mesmas. Não estou defendendo a pena de morte, porém devemos reconhecer que passar a mão na cabeça de bandido não rola. Espancaram, mas não mataram. Então tá beleza...

  25. Mateus Lima Postado em 06/Feb/2014 às 16:43

    Acredito que os direitos humanos são essênciais, para evitar atrocidades como já ocorram e a história nos mostra. Porém os cidadãos não tem acesso a seus direitos fundamentais, isso influencia no desenvolvimento de criminosos, que estão espalhados por ai gerando violência. Mas como cidadão de bem, tenho que dizer que; também não tive acesso a esses direitos, mas tive Pai e Mãe para me ensinar o que é certo, a família tem maior influência sobre o ser humano do que qualquer lei escrita em um papel.

  26. Paulo Henrique Postado em 06/Feb/2014 às 16:43

    Para mim ela esta correta em não defender bandido. Engraçado por que o tal pessoal dos direitos humanos nao estão preocupados com a sociedade que enfrenta onibus lotado para trabalhar todos os dias que nao tem uma saude publica que preste e muito menos segurança pq eles só defendem os pobres presos que nao podem ficar sem comida boa sem um salarinho para o filho que esta de fora, bandido deveria ir para cadeia e trabalhar de graça para pagar o que come e o salario que sua familia recebe, pra mim Direitos Humanos teria que servir para a sociedade que batalha e paga absurdos impostos e não para a bandidagem que só rouba, mata, estupra e acabam com nossa paz e liberdade. Rachel Sheherazade só fala o que esta intalado na garganta de muita gente . "Direitos Humanos" parece piada rsrsrsrs

  27. Aline Postado em 06/Feb/2014 às 16:50

    O mais engraçado é que, esse povo ridículo, ficam tão preocupados com o que a repórter diz ou deixa de dizer. Porquê ninguém se manifesta contra as ridículas novelas e programas da GLOBO, que são os maiores absurdos a serem apresentados??!! Sou anti globo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  28. Guria Postado em 06/Feb/2014 às 16:59

    Parabéns ao Sindicato dos Jornalistas pelo bom senso!

  29. Elias Postado em 09/Feb/2014 às 17:29

    A verdadeira censura é outra, reflitam.

  30. Fabricio Postado em 10/Feb/2014 às 19:06

    Quero ver quando um bandido estuprar uma filha de vocês o que vão achar. Direitos Humanos o caramba, temos que pegar esses vagabundos e quebrar o pau mesmo ja que a polícia não prende porque sabe que serão soltos.

  31. Sérgio Ricardo Habermann Postado em 17/Apr/2014 às 20:52

    Em qualquer empresa minimamente organizada, ferir o código de ética resulta em demissão por justa causa. Acho que Rachel deveria perder seu registro de jornalista. Seria justo. E aos que opinam, defendendo ou não, rogo que coloquem seus nomes verdadeiros e assumam suas opiniões. Rachel está pagando um preço pelas dela. Então, quem defende tanto, que faça o mesmo.

  32. maria amelia Postado em 26/Dec/2014 às 19:04

    Eu particularmente me sinto incomodada com as opinioes e criticas da jornalista, seja na area criminal ou politica. Ela,direciona um odio, uma amargura que me parece mais um problema pessoa e as vezes,fica dificil rebater ou debater com ela o assunto, vai para a raia da briga Creio que o,jornalista tem um papel fundamenttal, pode expressar-se abertamente, porem, com certa etica, educacao, outras palavras, etc.

  33. Reinaldo Soares de Souza Postado em 26/Dec/2014 às 19:59

    Parabéns ao Sindicato é preciso da um basta a esse tipo de jornalismo que pulula em todo o país,qualquer cidadão compra um horário e arranja patrocinadores e se põe a falar e achincalhar a todos.Principalmente nesses programas policialescos pelo país afora.

  34. Targino Silva Postado em 28/Dec/2014 às 08:44

    As vezes eu me pergunto como se sente um jornalista divulgando mentiras, trabalhando para um patrão que ele sabe que é um pilantra, um enganador, aproveitador da boa fé do povo. Deve ser pior que prostituir.