Redação Pragmatismo
Compartilhar
Esquerda 07/Jan/2014 às 16:53
38
Comentários

Mujica comenta fracasso do “socialismo real”

Mujica, teórico da transição pós-capitalista? Em entrevista inédita no Brasil, presidente uruguaio debate causas do fracasso do “socialismo real” e afirma: para superar sistema, é preciso começar pelo choque de valores

pepe mujica flores
Mujica colhe flores em seu sítio (Arquivo)

Cada vez mais popular tanto nas redes sociais como na mídia tradicional, o presidente do Uruguai, Pepe Mujica, arrisca-se a sofrer um processo de diluição de imagem semelhante ao que atingiu Nelson Mandela. Aos poucos, cultua-se o mito, esvaziado de sentidos — e se esquecem suas ideias e batalhas. Por isso, vale ler o diálogo que Pepe manteve, no final do ano passado, com o jornalista catalão Antoni Traveria. Publicada no site argentino El Puercoespínentrevista revela um presidente que vai muito além do simpático bonachão que despreza cerimônias e luxos.

Leia também

Mujica, que viveu a luta armada e compartilhou os projetos da esquerda leninista, parece um crítico arguto das experiências socialistas do século XX. Coloca em xeque, em especial, uma crença trágica que marcou a União Soviética e os países que nela se inspiraram: a ideia de que o essencial, para construir uma nova sociedade, era alterar as bases materiais da produção de riquezas. ”Não se constrói socialismo com pedreiros, capatazes e mestres de obra capitalistas”, ironiza o presidente. Não se trata de uma constatação lastimosa sobre o passado ou de um desalento. Mujica mantém-se convicto de que o sistema em que estamos mergulhados precisa e pode ser superado. Mas será um processo lento, como toda a mudança de mentalidades, e precisa priorizar o choque de valores: tornar cada vez mais clara a mediocridade da vida burguesa e apontar modos alternativos de convívio e produção. Leia a seguir, alguns dos trechos centrais da entrevista:

“A batalha agora é muito mais longa. As mudanças materiais, as relações de propriedade, nem sequer são o mais importante. O fundamental são as mudanças culturais e estas transformações exigem muitíssimo tempo. Mesmo nós, que não podemos aceitar filosoficamente o capitalismo, estamos cercados de capitalismo em todos os usos e costumes de nossas vidas, de nossas sociedades. Ninguém escapa à densa malha do mercado, a sua tirania. Estamos em luta pela igualdade e para amortecer por todos os meios as vergonhas sociais. Temos que aplicar políticas fiscais que ajudem a repartir — ainda que seja uma parte do excedente — em favor dos desfavorecidos. Os setores proprietários dizem que não se deve dar o peixe, mas ensinar as pessoas a pescar; mas quando destroçamos seu barco, roubamos sua vara e tiramos seus anzóis, é preciso começar dando-lhes o peixe”.

“A vida é muito bela e é preciso procurar fazer as coisas enquanto a sociedade real funciona, ainda que seja capitalista. Tenho que cobrar impostos para mitigar as enormes dificuldades sociais; ao mesmo tempo, não posso cair no conformismo crônico de pensar que reformando o capitalismo vou a algum lado. Não podemos substituir as forças produtivas da noite para o dia, nem em dez anos. São processos que precisam de coparticipação e inteligência. Ao mesmo tempo em que lutamos para transformar o futuro, é preciso fazer funcionar o velho, porque as pessoas têm de viver. É uma equação difícil. O desafio é bravo. Há quem siga com o mesmo que dizíamos nos anos 1950. Não se deram conta do que ocorreu no mundo e por quê ocorreu. Sinto como minhas as derrotas do movimento socialista. Me ensinam o que não devo fazer. Mas isso não significa que vá engolir a pastilha do capitalismo, nesta altura de minha vida”.

“Não sei se vão me dar bola, mas digo aos jovens de hoje que aprendemos mais com o fracasso e a dor que com a bonança. Na vida pessoal e na coletiva pode-se cair uma, duas, muitas vezes, mas a questão é voltar a começar. E é preciso criar mundos de felicidade com poucas coisas, com sobriedade. Refiro-me a viver com bagagem leve, a não viver escravizado pela renovação consumista permanente que é uma febre e obriga a trabalhar, trabalhar e trabalhar para pagar contas que nunca terminam. Não se trata de uma apologia da pobreza, mas de um elogio à sobriedade — não quero usar a palavra austeridade, porque na Europa está sendo muito prostituída, quando se deixa as pessoas sem trabalho em nome do ‘austero’”.

“Em toda a história do Uruguai, o presidente repartia as licenças de rádio e TV com o dedo. Tivemos a ideia de abrir consultas e processos democráticos baseados em méritos. Pensamos e realizamos! O que certa imprensa diga não me preocupa. Já os conheço. O problema que o diário [uruguaio] El País pode me criticar e se, algum dia, estiver de acordo e me elogiar. Seria sinal de que ando mal”.

[Para ler, na íntegra (em castelhano) a entrevista com Pepe Mujica, clique aqui]

Outras Palavras

Recomendados para você

Comentários

  1. caio Postado em 07/Jan/2014 às 17:54

    Vejo o socialismo como uma alternativa equivocada (a única) para a independência latino americana na década passada. Prova disso é tamanha intervenção estrangeira nas republicas. Espero que nossa independência siga com o socialismo democrático, embora o senso comum seja a criminalização das instituições democráticas e a eterna promoção da falência do estado para aumentar o privado. Mas vc sabem, enquanto a esquerda democrática tem projetos, os conservadores só chutam tudo para periferia, é isto que empurra a esquerda ao pódio, o gostinho de um mundo melhor, não escravo de um mercado canibal que cai esmagando a população sem um agente regulador.

    • caio Postado em 07/Jan/2014 às 17:58

      século passado*

    • Jair Lara Postado em 08/Jan/2014 às 09:29

      István Mészáros, em seu Desafio e fardo do tempo histórico, dentro da evolução do pensamento marxista escreve exatamente questionando a ideia de que o sistema de mercado é a única via possível. Assim como não existe Estado como algo que sempre atua e tem existência da mesma maneira, mas Estados que assim como pessoas se desenvolvem historicamente através do embate entre interesses e vontades, também é possível sim orientar esse mundo para algo diferente do sistema do capital. Discute sobre temas como Socialismo substantivo e planejamento, demonstrando como a maioria dos males que condenam nossa existência são originados da forma como o sistema do capitalismo entende planejamento, restrito ao viés do oportunismo laissez-faire. Logo, existem outras possibilidades, desafio da nossa e das novas gerações.

  2. Alexandre Lopes Postado em 07/Jan/2014 às 19:37

    Grande Mujica ! Em vez de focar , em primeiro plano , em abstrações , foca no que há de mais concreto :" O HOMEM E SEUS VALORES " . Sujeito extremamente sensível e perspicaz !

  3. Rafael Martini Postado em 07/Jan/2014 às 19:47

    De um lado o capitalismo, com grande produção e grande desigualdade social; seu antagonista, o socialismo, tem produção reduzida mas plena justiça social. Penso que o desafio é unir o melhor de cada um deles, mas com a justiça social acima de qualquer mercado, se é que se pode assim dizer.

    • Marcus Postado em 07/Jan/2014 às 19:59

      Exato, prender-se a idéias absolutistas é um erro fatal, ambos sistemas já provaram que fracassaram, mas dar os meios (segurança, moradia, educação, saúde, cultura) sem privar a liberdade e os méritos individuais é um caminho mais interessante. Tal como repensar os motivos pelos quais desejamos, consumimos e produzimos, aspecto esse que é essencial na educação e onde o Mujica é mais brilhante.

      • Carlos Prado Postado em 16/Jan/2014 às 00:48

        Hoje os pobres vivem melhor que muitos ricos de antigamente. Como que isto pode ser um fracasso? O mundo não oferece as coisas na nossa mão, temos que produzir o que precisamos. O capitalismo puro é a cooperação e o voluntariado. Troco um bem por outro porque quero e nisto todos saem beneficiados. Antes apenas os nobres tinham acessos a bens, feitos por artesões que tinham que participar de uma guilda de ofício para exercer a profissão. Depois dos pobres que viviam das sobras dos nobres despontam alguns que conseguiram não só criar oportunidades de trabalho para os outros pobres, mas produziam para seu consumo, diminuindo a pobreza. Agora o mundo em que vivemos está cada vez mais regulamentado, com lobistas formando suas novas 'guildas' e com a distribuição de renda do povo para os amigos do rei através da impressora de dinheiro inflacionária e dos empréstimos de nosso dinheiro a juros negativos a poucos beneficiados. Isto não é capitalismo, pois não é voluntário o pagamento de impostos para sustentar grandes fazendeiros e empresas X que tem acesso ao BNDES. Isto é corporativismo, mercantilismo. E isto deve ser combatido.

    • Eduardo Postado em 07/Jan/2014 às 22:19

      Grande merda a justiça social de Cuba, ne? Lá todo mundo é miserável. Como é lindo um país onde todo mundo vive na merda....É impressionante ter gente que ainda acha que o socialismo é uma alternativa viável mesmo depois de incontáveis exemplos de tragédias socialistas ao redor do mundo. Santa paciência, em que mundo vivem essas criaturas?

      • Rubens Postado em 08/Jan/2014 às 14:31

        Vc é grosseiro e mal educado. Gente como você não interfere em nada, porque qualquer sistema, por pior que seja, segrega indivíduos obtusos como vc. Quando for se expressar, seja educado, é o mínimo que se exige de quem quer ser ouvido. Outra qualidade é ser inteligente...isso talvez extrapole o seu raio de ação.

      • Rafael Martini Postado em 08/Jan/2014 às 21:04

        Não me referi especialmente ao regime cubano, falei do socialismo de forma genérica. Fique à vontade para discordar, mas se deseja descontar suas frustrações em comentários, tente o G1 ou a coluna do Tio Rei, pois lá isso é comum.

  4. Eduarda Cardoso Reis Postado em 07/Jan/2014 às 19:56

    Somente a educação conduz à democracia e que seja socialmente ativa.

  5. Peterson Silva Postado em 07/Jan/2014 às 20:25

    Ele está certo em desacreditar a necessidade de atrelar as mazelas do capitalismo a uma "origem" material, mas as características materiais estão ligadas aos problemas axiológicos - essa inversão indica outra hierarquia falsa, pois não adianta mudar valores enquanto o mesmo esquema de trabalho e relação com o dinheiro puxa pelo pé e força a posição. Mas é muito bom o que ele tem a dizer.

    • Isis Postado em 08/Jan/2014 às 09:02

      Se essa hierarquia fosse falsa a experiência na União Soviética não teria fracassado, não achas?

    • Alexandre Lopes Postado em 08/Jan/2014 às 15:18

      Peterson, os valores estão na raiz de todo mazela social, portanto, ao se modificar uma gama de valores ( aspecto subjetivo ), modifica-se todo o aparato social ( aspecto objetivo ). Em última instância, não existe nada de mais real e concreto do que ideias, do que a subjetiva . A realidade é falseável e incompleta . A subjetiva não, ela é contemplativa e é mudando a subjetividade que se muda o mundo .

  6. Thiago Teixeira Postado em 07/Jan/2014 às 20:25

    Esse homem me inspira na sua simplicidade de vida e excelência em seus conceitos. O mundo precisa de mais "Mujicas".

    • José Ferreira Postado em 07/Jan/2014 às 22:15

      "Deus" me livre!!! E olha que sou agnóstico...

      • Thiago Teixeira Postado em 08/Jan/2014 às 13:13

        Esqueci, você é fan do Ivo Morales!

  7. Murilo Postado em 07/Jan/2014 às 22:30

    O maior passo é o conhecimento, o capitalismo de nada faz, se não for preencher o vazio de poder e dominação da elite. O conhecimento de quem sustenta esse capitalismo de perceber o quão pobre ele é, para ter ricos é preciso que pessoas tenham trabalhado para por lá. Um sistema moribundo, por que sei que um dia essa condição produtiva em massa vai corroer. Sabe, penso no sentido da vida e me vem a cabeça o sentido na condição da vida, acho que o ser humano é uma singularidade sublime que o universo proporciona. algo inteligente, o homem merece mais do que se esboçar de bens e ficar de cabeça vazia, o mundo esta, o universo em seguida a esperar pelo contato com o mesmo ser humano. quando o homem vê o quanto é medíocre se completar de coisas materiais e ver o quanto é um deleite a sabedoria ele entendera que a mudança será necessário. então para concluir eu tenho a dizer que, estudar, conhecer, descobrir e discutir é algo que pode revolucionar o mundo. as pessoas deste planeta não discutem a política critica, não são condicionadas a analisar o núcleo das coisas, a essência filosófica passa longe do cotidiano, é preciso revisar com critério e então construir uma nova condição.!

    • Carlos Prado Postado em 16/Jan/2014 às 00:54

      O capitalismo é voluntariedade e cooperação. É produzir bens que acabam com a pobreza. Você está enxergando o inimigo errado. Os burgueses originais foram servos e produziam para os pobres e lhes davam oportunidades onde não havia nenhuma outrora. A elite está na máquina estatal onde sempre esteve e aparece em qualquer sistema. No socialismo, na democracia, na monarquia, sempre aparece a elite tentando se aproveitar dos benefícios do estado. Deve-se acabar com este sistema onde uma poderosa gangue pode confiscar os bens de todos para benefício próprio.

  8. Márcio Postado em 07/Jan/2014 às 23:08

    O comunismo / socialismo falha ao ignorar que cada ser humano é diferente. Se forçarmos a barra e considerarmos que todos são iguais, que, hipoteticamente, todos tenha igual rendimento, vai sempre surgir um ou um grupo de indivíduos mais capazes, mais inteligentes, que produzirão mais e que vão querer recompensa proporcional ao seu mérito. Culpar o capitalismo é pequeno demais, a origem está na natureza humana, simples.

    • Alexandre Lopes Postado em 08/Jan/2014 às 15:24

      Márcio, e você falha ao ignorar que o que a gente acha ser melhor ou pior, o ser humano que julgamos mais ou menos inteligente , enfim, que toda essa hierarquia de valorações são produzidas socialmente e , quebrando esse mito da meritocracia capitalista, quebra-se as diferenças criadas artificialmente pela classe dominante . Fique atento às relações sociais , principalmente aqui no Brasil, que você começará a ver que existem, sempre, justificativas ideológicas falaciosas, para legitimar essa ou aquela hierarquia .

  9. ALEJANDRO HERNAN MUNOZ YA Postado em 08/Jan/2014 às 08:01

    HOLA ME DISCULPEN ,SOY UN SER HUMANO ,COMO USTEDES ,E NO SOY NIUN TIPO ESPECIAL ,SOY COMO DICEN EN URUGUAY ,ACTUALMENTE ,UN NADIEN' X QUE ESO LO QUE URUGUAY ASE ,REALMENTE ,ESTUBIMOS ALLA ,FUIMOS TRATADOS COMO CUALQUIER COSA ,NOS TRATARON PEOR DE UM ANIMAL., E TODAVIA ,DICEN SER ANARQUISTAS,??? SON UNOS FARZARIOS ,NADA DE ESO QUE USTEDES PUBLICAN ,ES VERDAD, SOY UN EX-GUERRILLERO ,VIVO EN EL EXILIO, A 26 ANOS ,NO TENGO NADIEN VIVO ,E VIVO EN LA FRONTERA DE USTEDES EN BRAZIL ,PAREMOS DE MENTIR,ENGANAR,E ESCRIBIR COSAS QUE NO SON VERDAD., es tanta la farcedad, que la ultima vez que yo critique la forma enganosa que hablar de algo que no es verdad no me dejaron entrar ,e cuando me dejaron andavan amenazando....?? que tipo de ,uruguay ,nuestro pepe mujica quiere..?? todos sabemos que el quiere ,para todos ,x igual . entonzes ayuden a pepe mujica a aser ese canbio ,junto con el, y no anden ,dandoce de dictadores y milicos en los estranjeros pobres que ,juntan un dinerito la vida toda para conocer ese lindo pais y uno ,e tratado ,como mierda ,senor MUJICA ,PARA QUE ANDAR DE TRAZ DE UN PREMIO NOBEL E BAJECE DEL CABALLO ,E MIRE LAS CAGADA QUE SE ESTAN METIENDO ,LOS SULLOS ,ABAJO.. USTED NO ANDA DICIENDO X AI MUNDO TODO QUE SAVE TODO LO QUE SUCEDE.. EN SU PAIS, ??? ENTONCES CHUCHA DE TU MADRE ,FUE TU QUE MANDO A DETENER A UN GRUPO DE EMIGRANTES QUE ENTRARON LEGALMENTE COMO TURISTAS E DINERO EN LOS BOLSOS ,Y SOLO X CUESTIONAR ,LA ADMINISTRACION DE LA TERMINAL DE BUSES ,DE MONTEVIDEO ,MANDO A EXPULZAR DEL URUGUAY...."ESO ESTA TODO GRAVADO ,E FOTOGRAFIA DE UNA SUPUESTA ANARQUIA ,SUPERFICIAL, DE TEORIA ,BARATA DE LA BOCA PARA FUERA..

  10. Juniperos Postado em 08/Jan/2014 às 08:22

    O racionalismo humanitário deste homem é exemplar, mas não funcionária no nosso ninho de víboras em Brasília. A única língua que entendem é a do dinheiro. Aos poucos o Uruguai esta se tornando diferente, mas não é possível ver onde vai chegar. Claro, um país pequeno é mais fácil de se governar que um grande, além de possuir algo mais raro que nosso nióbio: olitico humilde e honesto. Morra de inveja Dilma!

  11. Pereira Postado em 08/Jan/2014 às 11:21

    justiça social,paz e prosperidade no socilaismo/comunismo ???? os maiores banhos de sangue da humanidade foram sob bandeira comunista (revolução na união soviética e etc.) mais um lobo em pele de corderinho para incomodar se já não bastasse o finado chavez. Esse aí tem fala mais branda mas a ideologia falida de esquerda é a mesma , tenha santa paciência. só alienados para cair nessas coisas ultra mega ultrpassadas e depois os caras se dizem modernos.

  12. Deivid Leonel Postado em 08/Jan/2014 às 12:24

    Esse homem é um exemplo e tanto.

  13. Thiago M. Postado em 08/Jan/2014 às 13:56

    O que os pseudo-intelectuais não enxergam é que as experiências socialistas no mundo se restringiram à um país só (onde foram deflagradas revoluções violentas, exemplos: Rússia, Coréia, Cuba, etc.), Leon Trotsky e sua teoria da revolução permanente permanece válida até os dias de hoje, mas ninguém se atenta pra isso. Ser um país socialista em meio à um mar de países capitalistas só pode dar em tragédia mesmo. Não funciona e nunca funcionará.Culpem os meios, não a teoria que PODE SIM se tornar real, caso algum dia os seres humanos acordarem e o modelo capitalista-tecnológico estadunidense sofrer um colapso (em breve!). E os que falaram aqui que os maiores banhos de sangue se deram sob bandeira comunista, vá ler notícias e viver a realidade capitalista, que perpetua sofrimento, pobreza e causou mais mortes e guerras holocáusticas no mundo do que todas as revoluções vermelhas juntas (não defendo as atrocidades comunistas, é só uma pequena nota para os imbecis de plantão). Cegueira, a gente vê por aqui (plim plim)

    • Eduardo Postado em 08/Jan/2014 às 23:21

      Prezado Thiago, Essa sua argumentação de que o socialismo não funcionou porque foi implementada em países isolados beira o delírio e carece de embasamento. Você, claramente, desconhece os motivos que fazem uma pessoa abandonar a pobreza. Desconhece conceitos básicos como trabalho e poupança. Desconhece o que são bens de capital e o papel fundamental que eles exercem na melhoria de vida das pessoas pobres. Desconhece fluxo do dinheiro, especialmente quando um tirano chamado Estado, utilizando-se de inflação, empobrece uma população que ganha pouco, a fim de financiar o descontrole nos gastos públicos, empunhando a bandeira do "bem-estar social", quando na verdade só financia suas próprias negociatas. Particularmente, consegui superar a pobreza quando eu enfiei na cabeça que a única forma de deixar de ser pobre era abandonar a bandeira do socialismo (sim, um dia eu caí nessa conversa fiada, especialmente na época da universidade) onde se criminaliza qualquer cidadão que resolva vender no livre mercado o produto do seu trabalho, das suas ideias. O grande problema do socialismo é querer socializar a pobreza e a miséria. Entenda que existem pessoas que não possuem grandes aspirações na vida, não almejam produzir nada de especial e se dão por satisfeitas se tiverem as suas necessidades mais básicas atendidas enquanto que, na outra ponta, existem outras pessoas que desejam, sim, produzir coisas legais, vendê-las a quem possa se interessar por seus produtos e serviços e consumir as coisas legais que os outros produzem. E, pasme, não há crime algum nesse arranjo. O socialismo tenta aglutinar todas essas pessoas como sendo iguais, com mesmas aspirações, o que é uma tolice. Em tempo, sugiro uma leitura que pode ajudar a te trazer de volta a terra: http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1046 Valeu

      • Thiago M. Postado em 09/Jan/2014 às 13:41

        A premissa do socialismo é a abolição da divisão de classes, do mercado monetário, da exploração do homem sobre o homem, da autoridade e abuso do Estado. Quem realmente leu as teorias puras socialistas (seja comunismo ou anarquismo), saberá que todo o sistema de riqueza artificial criada pelo homem é nociva, venenosa, destrutiva, escravagista e sofrerá um auto-colapso em breve. Qual a vantagem de você ter saído da "pobreza" entrando numa zona de conforto onde coleciona dinheiro (riqueza artificial), delega os serviços sociais ao proletariado (eternos escravos) e alimenta uma engrenagem capitalista viciosa sem-fim que nos levará à uma hecatombe social? A verdadeira riqueza para os socialistas é o conhecimento, a igualdade, a felicidade e a liberdade de todos, não é a riqueza capitalista auto-obsolescente entupida de falso status que se assemelha à um grande moedor de carne: numa ponta entram seres humanos e recursos naturais e na outra saem tecnologias em sua maioria inúteis e vazias de sentido. Você pode afirmar que é uma "socialização da pobreza", mas a verdadeira pobreza é a ideologia do status e a superiorização de um ser humano pelo que ele possui de acordo com os valores capitalistas de existência. Sua visão de um mundo onde quem produz mais se torna superior e merece mais regalias é puramente condicionada desde que tu nasceu. Capitalismo, mercado, dinheiro, tecnologias: é o ter em detrimento do ser. Mas claro, nem toda tecnologia se encaixa nesse parâmetro, tendo em vista esta mensagem que todos podem ler aqui rs. Todavia, o socialismo, mesmo que uma parte dele, é mais urgente que nunca em um mundo que daqui 50 anos terá problemas enormes de recursos, poluição, superpopolação, aquecimento, esgotamento de água, entre outros. Essa enorme bolha negra que o capitalismo de Estado criou aumenta a cada dia, e quando estourar, quero ver caboclo chorando sem saber o que levou à isso. Abraços! (Nota pessoal: Instituto Von Mises é o mais repugnante disseminador de idéias de livre-mercado e direitismo autoritário que já vi na vida, prefiro ficar fora da terra, se me permite!)

      • Eduardo Postado em 09/Jan/2014 às 16:04

        [Não aparece o botão "Responder" logo abaixo de seu comentário, então estou tendo que "responder meu próprio comentário"] Bem, é tão gritante a ausência de lógica e de causa-e-efeito no seu raciocínio que não há muito o que falar. Você realmente tem ideias delirantes. Mas ainda assim, respeitosamente, me dou ao trabalho de responder. Olha, "abolição do mercado monetário", "exploração do homem", "autoridade e abuso do Estado".... são frases de efeito que socialistas adoram usar mas não conseguem explicar pois não há como sustenta-los racionalmente e, principalmente, são fáceis de refutar. Vamos lá: mercado monetário..pelo jeito você tem raiva de dinheiro, ou sei lá...você é tão confuso. O que você propõe? A eliminação do dinheiro? Acha que voltarmos aos tempos de escambo seria uma alternativa? Não sei qual a sua profissão, mas digamos que um mecânico de carros desejasse comer um churrasco, como ele faria? Ele fala com o dono do açougue e oferece revisão p/ carros em troca de 1kg de carne? Difícil um mundo assim, não é? O mecânico precisa ter a sorte de encontrar um açougueiro interessado em revisões de carro. Cara, não tenha medo do dinheiro, ele serve pra facilitar a vida p/ trocas de produtos e serviços entre as pessoas. Agora, "exploração do homem pelo homem". Cara, por acaso você é algum escravo explorado por algum "patrão"? Se você se sente explorado (sei lá, por trabalhar demais, ou achar que recebe de menos) você, por acaso, está amarrado ao pé da mesa? Tem um capataz com um chicote ao seu lado? Acredito que não. Já pensou em assumir o controle da sua vida? Cara, crie alguma coisa util ou procura outro emprego onde valorizem mais os seus dons. Você é livre. Pare com frases de fracassado dizendo "exploração", "escravagista" ou assemelhados. "Abuso do Estado": você acha, realmente, que o Estado em Cuba e na antiga URSS era uma mãe? Não venha me dizer que no socialismo/comunismo o Estado não abusa! Veja o que o Estado foi capaz de fazer com os ucranianos na antiga URSS condenando uma população inteira a morrer de fome durante a escalada socialista no inicio do seculo passado. Cara, quando falei da minha "saída da pobreza" não me referia a colecionar dinheiro. Você tem problemas sérios na cabeça. Me refiro a me alimentar melhor, por exemplo. Você, tratando-se de um adorador do socialismo, acha normal a mortandade da população por FOME na Ucrania PROVOCADA PELO COMUNISMO DA URSS. Afinal, era por um bom motivo, certo? "delega os serviços sociais ao proletariado"...poupe-me, cara, com essas frases de efeito pois você só faz papel de tolo. Eu contratei uma babá para cuidar do meu filho e pago o salário que ELA DETERMINOU. Eu não tentei baixar 1 real do pedido por ela no momento da contratação. Ela estava desempregada e passando fome. Ha 4 anos ela trabalha na minha casa, vive feliz (ela mesma já me agradeceu mais de uma vez por eu ter dado uma oportunidade a ela visto que ela não tinha qualquer tipo de experiência). E, pasme, eu não estou a explorando. Ela trabalha lá porque é bom pra ela, adora o meu filho pois ajuda a cuida-lo desde que nasceu e todos na minha casa a tratam como se ela fosse parte da família. Por mais exploratória que você possa considerar essa relação, pasme, essa é uma relação de seres humanos que se querem bem e se ajudam mutuamente. "A verdadeira riqueza dos socialistas é o conhecimento, a felicidade e a liberdade". Amigo, você fala como se isso fosse uma característica do socialismo. Posso lhe afirmar que tenho tudo isso e muito mais. (um parentese: será que os cidadãos cubanos tem também? por que será que quem mora lá na ilha de Fidel só sonha em fugir de la?? ). Uma dica: aprenda um pouco sobre economia. Você claramente carece de orientação. Ademais, Ludwig von Mises é um dos maiores pensadores libertários (ele não é de direita - mas, obviamente, não espero que você entenda isso), que prega a paz e a liberdade do indivíduo. Suas ideias e ideais são de uma clareza única e lógica que, sem nenhuma dúvida, pode libertar-lhe da escuridão na qual você vive. Te desejo menos sofrimento! (que é a única coisa que você transmite pelo teclado, com essas utopias melancólicas que defende) Um abraço, cara!

      • Carlos Prado Postado em 17/Jan/2014 às 19:45

        Eduardo, na verdade não só o capitalismo é antiescravista como o socialismo é escravista. Se todos tem direitos a tudo, alguém tem que pagar por esses direitos. O sistema de controle centralizado e planificado é empiricamente e teoricamente mostrado impossível, sempre levará ao desperdício. Para que grande parte coma no socialismo, apesar do desperdício inerente da economia planificada, alguém tem que produzir à força toda a comida necessária. Com o estado ditando tudo poderia chegar um momento que o camponês percebesse que não compensa produzir alimentos, o prejuízo é grande e é melhor recebê-lo do governo "de graça". Mas este não poderá, terá que se contentar com seus prejuízos e apesar deste terá que produzir cada vez mais com menor incentivo. Isto pode-se estendera qualquer profissão.

    • Carlos Prado Postado em 16/Jan/2014 às 01:03

      O socialismo falha porque o mundo não fornece tudo o que precisamos quando queremos. Os recursos são escassos, e todos os sistemas onde um confiscava os bens de outros e mandava nestes não conseguiu gerar riqueza para todos. O capitalismo puro não se constitui de uma elite dominando uma grande massa(isto não seria o socialismo como teorizado e praticado?). Ele é a cooperação e voluntariedade nas relações de troca, admitindo a igualdade de todos os seres humanos. Bota um rei imperando sobre tudo, uma agência regulatória ditando de quem eu posso ou não posso comprar, uma receita pegando a grana de todos e "emprestando" aos amigos do rei e não se terá o capitalismo puro. Se é voluntário é capitalismo. Outros sistemas sempre terá servidão e escravidão, pois alguém tem que pagar pelo direito de "todos"a. E é o que vemos, mesmo confiscando todo o alimento dos camponeses e mantendo campos de trabalho forçado, nenhuma república democrática socialista conseguiu atingir as metas de produção. Toda a teoria socialista falha ai, não há recursos brotando sem esforço nenhum para todo mundo.

  14. Pereira Postado em 08/Jan/2014 às 16:25

    Hehehehe...é muito engraçado !!! quer dizer que a "ideia socialista/comunista" pode dar certo e a ideia capitalista não ??? Isto parece time de futebol que ta em crise ...sempre enchem o saco do técnico para por o jogador que está na reserva .... parece que sempre a solução dos problemas é aquela que não está em prática. A última coisa que o mundo precisa é modelos socialistas ultrapassados. O que precisa é uma humanização de verdade, os mesmos que criticam o capitalismo por semear a fome na África ,são os mesmos que defendem o aborto. Os mesmos que defendem os palestinos contra a "opressão de Israel" esquecem que os mesmos queimam homossexuais em praça pública. Sem falar nas "feministas" que aqui aparecem detonando o "machismo", e são as mesmas que apoiam os "rolezinhos" dos "esquecidos pelo capitalismo da periferia" cantando seus funks ostentação que detonam a mulher. falta uma visão de mundo mais ampla, não sei que tipo de mídia o pessoal daqui consome , sei que globo não é ,record muito menos , veja nem pensar .... esse pessoal daqui não sabe o que quer na real.

  15. luiz carlos ubaldo Postado em 08/Jan/2014 às 16:31

    Esses babacas tem mesmo é que defender o capitalismo, vivem e servem aos seus senhores, aceitam de bom grado o papel que representam na sociedade, nunca pensaram em dirigir seus destinos, são serviçais de um sistema desumano, morrem de medo do Socialismo, cagam de medo de serem iguais e não terem a quem servir, acreditam na servidão, se dizem superiores, a quem?????????

    • Carlos Prado Postado em 16/Jan/2014 às 01:07

      Se tem senhor acima de toda a lei então é socialismo. O capitalismo não nasceu dos nobres, mas dos servos. E permitiu que muitos desses servos abrissem negócios que beneficiaram outros servos, ou com trabalho ou com bens produzidos. Nada forçado. Escravidão é socialismo, o capitalismo prevê cooperação e voluntariedade. Isto não ocorre porque temos um governo protegendo empresas fracassadas com o dinheiro de todos os trabalhadores. Num capitalismo puro estes "senhores" que não atendem ao seu público simplesmente faliriam e dariam lugar a um pequeno.

  16. ione Postado em 11/Jan/2014 às 03:01

    Gente mirem-se no exemplo dos escandinavos, onde não há luta de classes porque na verdade não há distinção de classes.isto produz harmonia na sociedade.todos ganham o suficiente para viverem sem problemas. nao se vê pobres nas ruas da islândia, noruega,Dinamarca,Finlândia, Suécia e lá a justiça não é punitiva, ao contrário, enfatiza-se a reabilitação dos presos.tudo isto faz com que a sociedade nestes países seja mais igualitária. A Suécia acaba de nacionalizar as escolas e faculdades particulares, porque viu que foi um erro implantá-las, já que o capital só quer retorno. Educação, Saude, Justiça, Transporte,segurança, são deveres do estado e o povo se orgulha de pagar impostos altos, pois vê o seu retoreno, sob a forma de boas escolas, nom sistema de saude universal etc etc

    • Marcos Postado em 11/Jan/2014 às 21:45

      Ione todos esses países que vc citou são de direita, pelo amor de deus, quanta bobagem.

    • Carlos Prado Postado em 16/Jan/2014 às 01:18

      Todo este começo que você cita é a descrição do capitalismo perfeito. E realmente estes países então entre os com maior liberdade econômica. Agora para o estado cumprir com este "dever" ele precisa de recursos. Ou ele escraviza alguém(ora, porque não escravizar uns médicos e uns professores? Eles tem mais é que fornecer o direito de todos à educação e à saúde, não é mesmo? E se por isso ninguém quiser se arriscar nestas profissões, que o estado escolha alguns com vocação e os escravize já para se prepararem!) ou então confisca o dinheiro de todos. Mas confiscando este dinheiro o individuo poderia ele mesmo pagar o serviço quando precisasse e pelo qual ele quisesse. E num sistema livre onde o estado não distribui o confisco com as empresas não-lucrativas dos nobres, todos terão oportunidades de ofertar o serviço e lutarão por oferecer o melhor serviço. Assim lucro indicará que eles estão sendo econômicos nos recursos(bom para o ambiente e para os pobres, que podem acessar o serviço) e que poderão melhorar ainda mais.

  17. Nicolau Postado em 24/Apr/2014 às 10:25

    Mujica, o primitivo babaca comunista vai indereitar o comunismo assassino que matou 100 milhões de pessoas! De isso que o vagabundo "guerrilheiro" Mujica não fala porque é covarde como todos os bandidos comunistas!