Redação Pragmatismo
Compartilhar
Homofobia 30/Jan/2014 às 15:28
14
Comentários

Irmãos que assassinaram 10 homossexuais são presos

Polícia prende irmãos que confessaram ter assassinado 10 homossexuais só no ano passado. Delegado disse ter se surpreendido com a frieza dos assassinos e que "eles já podem ser considerados serial killers"

assassinos homossexuais manaus
Jucenildo Soares Damascena, 18 anos, e Ricardo Damascena Cunha, 19 anos, confessaram os assassinatos

A Polícia Civil do Amazonas prendeu nesta quarta-feira dois irmãos que confessaram ter assassinado dez homossexuais só no ano passado. Jucenildo Soares Damascena, 18 anos, e Ricardo Damascena Cunha, 19 anos, foram presos em cumprimento a um mandado de prisão pela morte do estudante de jornalismo Steve Host da Costa Barros, 36 anos, assassinado no dia 29 de novembro de 2013, na zona leste de Manaus.

O delegado Orlando Amaral, que investigou os suspeitos, disse ter se surpreendido com a frieza dos irmãos. “Eles já podem ser considerados serial killers. São extremamente frios, que chega a assustar”, disse o delegado.

Jucenildo e Ricardo foram presos no final da manhã no bairro Santa Etelvina, na zona norte de Manaus. Com eles a polícia encontrou o aparelho celular do estudante universitário, além da câmera filmadora dele e um tênis.

Durante a apresentação à imprensa, na Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), os irmãos contaram como assassinaram Steve Host e também falaram sobre os outros crimes. “Matei ele porque me prometeu dinheiro e não me deu. Não me arrependo. Morreu, morreu. É menos um gay”, disse Ricardo Damasceno

Segundo o suspeito, outros nove homossexuais foram assassinados por ele pelo mesmo motivo. As últimas três vítimas foram assassinadas com ajuda do irmão mais novo. “Eu vi meu irmão matando e pedi para fazer junto com ele. Não somos homofóbicos. Eu ajudava ele a estrangular”, afirmou Jucenildo.

O modo de ação dos irmãos sempre começava com a aproximação deles com as vítimas. Elas sempre eram estranguladas e, depois de mortas, roubadas pelos suspeitos. “Depois que iniciamos as investigações do latrocínio do universitário e chegamos aos dois suspeitos, já tínhamos a confirmação de outras três vítimas. Só não tínhamos ideia que seriam muito mais. Agora vamos investigar para saber quem são essas pessoas mortas por eles”, disse o delegado.

Além do universitário Steve Host, as outras vítimas confirmadas são Henrique Júnior Rabelo Maio, 31 anos, encontrado morto em um hotel, na rua Floriano Peixoto, no centro de Manaus, no dia 18 de novembro de 2013; Carlos Macambira da Silva, 41 anos, achado morto em um sítio, no bairro Santa Etelvina, zona norte; e o industriário Jucinei José de Araújo Barbosa, 46 anos, morto na residência dele, no bairro Nova Cidade, também na zona norte, no dia 16 de dezembro de 2013.

Os irmãos vão ser encaminhados à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa nesta quinta-feira. Eles responderão pelo crime de latrocínio.

Márcio Azevedo, Terra Manaus

Recomendados para você

Comentários

  1. Felipe yuri Postado em 30/Jan/2014 às 16:02

    E demais mesmo e muita violência matar 10 ta louco

  2. fernanda Postado em 30/Jan/2014 às 16:52

    Esta história da menina de oito anos não é verdadeira. Existe um americano que odeia árabes e fica inventando essas coisas e publicando. Procurem se informar... Agora a notícia já é na India... quando li há mais tempo, era no Irã...

    • Gustavo Reis Postado em 30/Jan/2014 às 17:33

      fernanda, você disse isso porque você deve ser evangélica. Vocês estão escondendo a sua verdadeira intenção e usando a falsa sinceridade, para decepcionar e enganar as pessoas inocentes.

  3. Paulo Postado em 30/Jan/2014 às 17:09

    Esses caras não estão fazendo um bem, quanto mais gays menos concorrencia, já dizia Renato Gaúcho... Agora falando sério: com o nosso código de leis, em quanto tempo esses dois estarão livres?

    • Thiago Teixeira Postado em 30/Jan/2014 às 20:01

      Como os juristas brasileiros gostam de contrapor a opinião pública para se sentirem poderosos, 3 anos eles estarão dando um "rolezinho" nos Shopping de Manaus se gabando para as garotas que mataram uns 10 "viados".

      • Elias Postado em 31/Jan/2014 às 04:23

        A verdade é essa, em 5 anos estão soltos.

  4. Diego Postado em 30/Jan/2014 às 18:53

    Não duvido que esses dois mongois se aproveitavam de suas vvítimas antes, durante ou até depois de mata-las. No fundo, devem ser gays enrustidos e ironicamente homofobicos.

  5. Ariel Postado em 30/Jan/2014 às 21:07

    Em menos de 10 anos estarão soltos matando novamente de acordo com a legislação brasileira.

    • Aken Postado em 31/Jan/2014 às 16:59

      10 anos numa penitenciária brasileira não é mole não fi...

      • Ariel Postado em 01/Feb/2014 às 01:02

        Não é para ser mole.

      • Thiago Teixeira Postado em 02/Feb/2014 às 08:35

        Por mim as penitenciarias deveriam copiar o modelo Russo: Coloca todo mundo pra fazer serviço público (varrição, capina de estrada, tapa buraco, manutenção de ferrovias, etc.).

  6. Denil Tucci Postado em 31/Jan/2014 às 09:13

    Mataram gays e agora, na cadeia, vão 'servir' aos outros presos.

  7. deoclecio Postado em 31/Jan/2014 às 11:37

    * Todos usam o mesmo ,argumento ,fazem o mesmo tipo de duplo crime. e eles jamais assumem que também são gays .

  8. Mira Postado em 31/Jan/2014 às 13:12

    "não sou homofóbico" é a frase que homofóbicos mais adora!