Redação Pragmatismo
Compartilhar
Esporte 19/Dec/2013 às 12:48
24
Comentários

A 'Lei Fluminense'

Passados quase 40 anos da Lei de Gerson, a elite brasileira deixou claro em 2013 que continua valendo o ditado de que para os amigos tudo, para os outros, a lei

fluminense-stjd1

Fernando Lara, blog Urbanidades

Se o ano de 1976 nos deu a Lei de Gerson na famosa propaganda dos cigarros Vila Rica, o ano de 2013 nos deu a Lei do Fluminense. Agremiação favorita da elite carioca, o Fluminense que tem no pó-de-arroz um terrível passado racista mal resolvido tem também no seu longo currículo de viradas de mesa a mais perfeita tradução da justiça brasileira: a capacidade de encontrar um formalismo qualquer para atrasar, prescrever, cancelar ou mesmo virar julgamentos a seu favor.

Leia também

Pois se o brasileiro cansar de ser preto e pobre basta estar carregando um frasco de desinfetante e outro de água sanitária para ser condenado a 5 anos de prisão. Nem falo aqui dos outros “pês” como prostitutas e petistas ou, no caso, torcedores da Portuguesa. Para estes, como sabemos, vale o peso da lei.

Mas para aqueles com lugar assegurado hereditária e eternamente na elite brasileira haverá sempre um jogador escalado irregularmente; um mandado de segurança na véspera de fugir para o exterior; um piloto de helicóptero que trabalha sozinho;  um funcionário público corrupto sem que haja corruptor.

Às favas os escrúpulos de consciência, às favas a própria jurisprudência passada (ver o caso do próprio Fluminense em 2010).  Nelson Rodrigues deve estar se revirando de vergonha no túmulo enquanto outros tricolores, calados, se fazem cúmplices de tamanha desfaçatez. Tudo perfeitamente legal na sua imensa imoralidade.

Passados quase 40 anos da Lei de Gerson, a elite brasileira deixou claro em 2013 que continua valendo o ditado de que para os amigos tudo, para os outros, a lei.  A justiça brasileira nunca foi cega e opera muito bem seus vários pesos e várias medidas.

Proponho que a partir de agora a desigualdade operada pelo Judiciário passa a se chamar Lei do Fluminense.

Recomendados para você

Comentários

  1. José Humberto Postado em 19/Dec/2013 às 13:24

    Excelente!

  2. luiz carlos ubaldo Postado em 19/Dec/2013 às 13:26

    "sou tricolor de coração", só o coração pode explicar o ineplícavel, é um amor incondicional, mesmo sabendo do erro do filho, o pai não o abandona, assim somos nós tricolores, amamos demais este time, mesmo que por vezes suas Histórias não sejam nem um pouco digna desta nação, que reune em torno de si, pobres e ricos, brancos e negros, apenas gente, é o que somos e nada mais, apenas reagimos as gozações com mais gozações, o ideal é que ninguém fosse prejudicado por não ser FLUMINENSE!

  3. ALEX Postado em 19/Dec/2013 às 15:33

    Nunca vi tanta besteira escrita em um único texto!! O pior é publicar algo sem qualquer base, sem nenhum fato e prova das imundices relatadas. Uma vergonha querer que a regra não seja cumprida. Admira-me alguém desse site (ótimo, por sinal) se deixar levar por uma mídia idiota, manipuladora, e tendenciosa. Anda vendo muito a rede Bobo colega? Por que você não fala dos escândalos dos outros times e suas viradas de mesa, várias já ocorridas no futebol brasileiro, e nenhuma armada pelo flu? E as papeletas amarelas? Você já ouviu falar ou é um ignorante no sentido real da palavra? E o título do corintians em 2005? E a compra de árbitros em 1996? E o caso Sandro Hiroshi em 1999? São tantos os casos, mas é fácil ir na onda dos outros. esse ataque sinceramente é coisa de nazista e seu antisemitismo. Você deveria, antes de atacar uma instituição centenária, que faz parte da história do futebol desde lá no seu início, lavar essa boca, já que pelo visto, vive defecando por ela! Texto lamentável!! Sugestão: se tá chateadinho com o flu vá para a justiça comum reclamar. Mas vai com provas para não passar vergonha!

    • Rafael Martini Postado em 19/Dec/2013 às 16:42

      Alex, a regra de ser cumprida sim. Contudo, na aplicação da punição pelo descumprimento da regra, o senso de Justiça foi simplesmente desprezado. Um Tribunal que não interpreta, apenas lê e sentencia, e se reúne com os votos de seus membros já decididos antes da sessão não faz jus à sua existência, é só "pra inglês ver". Para isso, qualquer um munido das tais

    • luis Postado em 19/Dec/2013 às 17:44

      Fluminense é igual o Aladim: só se vira no tapete

    • Daniel Postado em 19/Dec/2013 às 18:13

      Vc deveria ter vergonha meu amigo, a lei foi feita para se fazer justiça, o que não está acontecendo nesse caso. O Fluminense jogou mal o campeonato todo e não foi porque a Lusa usou um jogador irregular por 13 minutos que a fez merecedora de perder 4 pontos, punição muito desproporcional, esse jogador em nada influenciou no resultado da partida e justo séria perder os pontos da partida. A lei foi feita para ser interpretada e fazer justiça, se fosse para ler apenas o artigo e aplica-la ao caso concreto, não precisaríamos desses circos que fazem os vários tribunais brasileiros. Em dizer que dos escândalos dos outros times, vc tem toda a razão, mas o curioso e que está dando tanta mídia é que o Flu é reincidente em casos muito parecidos, será porque ?

  4. Gledson Arruda Postado em 19/Dec/2013 às 16:09

    Nossa, por ser um blog que se diz pragmático eu achei esse artigo bem tendencioso e sensacionalista. No minimo o cidadão que escreveu deve estar orgulhoso de usar o calor popular e o sensacionalismo pra se promover e incitar o ódio e agressões aos torcedores do Fluminense. Tá de parabéns fera

  5. Marco Postado em 19/Dec/2013 às 16:24

    Ignorante é você, Alex, que quer justificar essa revira-volta lamentável do Fluiminense com base em outros erros pífios ocorridos no futebol Brasileiro. Ninguém enalteceu, em nenhum momento, o título do Corinthians em 2005, tampouco desmentiu a compra de árbitros em 96, mesmo que tenha sido uma suposição muito suspeita por parte da CBF. O que se aborda no texto é a capacidade do Fluminense, clube carioca elitista, de sempre que em apuros, se valer de brechas na legislação ou coisas do gênero para se manter na elite do futebol brasileiro, algo que, se dependesse exclusivamente da qualidade apresentada, vocês já estariam longe faz tempo. Mas, como no Brasil a lei tem pesos e medidas diferentes que variam de acordo com seu "tamanho", seja financeiramente quando se trata de pessoa física, ou relevância, quando de pessoa jurídica, está aí o Fluminense, mantendo-se, por enquanto, na elite do futebol por meio de uma manobra baixa, em detrimento da pobre Portuguesa, que tanto lutou para se manter na série A. Se você estampa no peito que “A Lei está sendo cumprida”, que tenha a decência de exigir o cumprimento para todos os casos análogos, e não somente para os times grandes em detrimento dos menores. É triste ver os torcedores cariocas orgulhosos disso. Se querem continuar na elite, joguem bola, e não fiquem de manobras como a do “Caso Sandro Hiroshi”, a compra dos árbitros e agora esse julgamento ridículo. Daqui a pouco é mais fácil vocês criarem um time com onze advogados ao invés de jogadores, afinal o que vocês não conseguem dentro de campo conseguem nos tribunais.

    • ALEX Postado em 23/Dec/2013 às 10:14

      Engraçado! Como se qualquer outra equipe que estivesse na 17ª colocação não exigisse o mesmo do STJD. O flu ficou nessa colocação com o mesmo número de pontos do 16º colocado (Criciuma), mas com uma vitória a menos (o REGULAMENTO estabelece esse critério como o primeiro item de desempate em caso de igualdade do número de pontos), e portanto, estaria rebaixado por estar respeitando o regulamento. Para esse caso serve, mas para o ocorrido não? Por que? Aliás deveríamos investigar esses erros a fundo, já que o jogador da lusa já declarou que sabia que estava suspenso, mas foi obrigado a entrar em campo. Estranho, não? Será que também é culpa do fluminense? Já passou do ridícuulo essa perseguição!!

  6. Antônio Postado em 19/Dec/2013 às 16:32

    Me surpreende um texto desse nível num site tão bom como esse. Além de raso, parece ignorância ou má fé atribuir a um clube um triste histórico de viradas de mesas e outras interferências que todos os clubes realizaram. E se for pesquisar já que pelo visto não se deu o trabalho, nenhuma iniciada pelo Fluminense e este caso de 2010 já foi explicado tantas vezes que eu me recuso a acreditar que um jornalista, blogueiro, ainda esteja repetindo isso. Quanta besteira num texto só.

  7. Rafael Martini Postado em 19/Dec/2013 às 16:32

    Alex, a regra deve ser cumprida sim. Contudo, na aplicação da punição pelo descumprimento da regra, o senso de Justiça foi simplesmente desprezado. Um Tribunal que não interpreta, apenas aplica regras, e se reúne com os votos de seus membros já decididos antes da sessão não faz jus à sua existência, é só "pra inglês ver". Para isso, apenas fiscais munidos das tais regras bastariam. Cabe ainda refletir se a situação dos clubes fosse o inverso, se a Portuguesa tivesse a possibilidade de ser salva pelo tapetão e o Fluminense é quem houvesse cometido o vacilo de escalar um jogador irregularmente, ainda que não comprometera a partida. Não creio que o desfecho seria o mesmo. O STJD usou da máxima "Aos amigos, tudo; aos inimigos, a lei". Citando outro ditado, "o pior cego é aquele que não quer ver". Alex, a injustiça é nítida, basta deixar o fanatismo clubístico de lado.

  8. Ian B. de Sarges Postado em 19/Dec/2013 às 16:35

    O que isso quer dizer - "Agremiação favorita da elite carioca" ? Isto me soa como um torcedor apaixonado tentando fazer uma crítica séria a outro time - o que é patético -, isto soa como um sujeito que acha que o seu time é do povão, ou acha que até mesmo a Portuguesa é do povão. O futebol contemporâneo é genuinamente dominado por interesses que passam longe de um romance futebolístico apregoado nos discursos. Como é que dizem mesmo? "São amantes do futebol".

    • Thiago Teixeira Postado em 19/Dec/2013 às 19:46

      Achei estranho também essa parte. Subi no morro dos prazeres só vi bandeira do Fluminense e galera com a camisa da Young Flu. Na barra ... vi mais os riquinhos com uniformes vermelho e preto que vascaínos ou botafoguenses.

  9. claudio Postado em 19/Dec/2013 às 16:43

    Gente o quê foi isso? É serio mesmo este tal de Fernando Lara? Texto carregado de ódio e desinformação....logo aqui que eu ranto valorizava por opinioes firmes porem pautadas....

  10. Érico Monteiro Postado em 19/Dec/2013 às 17:07

    Os tricolores alegarem que estava na lei tudo bem... mas não tem muita moral para esse tipo de reivindicação, "que é a lei" e bla,bla blas... Pois eles foram beneficiados em 2000 ficando na elite do brasileirão (Copa João Havelange) sem disputar a serie B. Apesar de ter feito uma ótima C.J.H e com toda certeza merecer a serie A, não passou pela B,então... é só mais um beneficiamento questionável ,mas não foi apenas o flu, mas vários times em suas histórias tiveram essas "viradas de mesas", contudo o Flu é o maior beneficiado... (dá C [campeão, logo B] para A) É triste ver essas coisas no Brasileirão (e no futebol brasileiro), ou melhor, a partir da Copa João Havelange. Mas é lei... mesmo que beneficie o já beneficiado Flu. Poderia ser qualquer outro time na mesma posição (Talvez...).

  11. ALGOPI Postado em 19/Dec/2013 às 17:34

    lamentável o linchamento nazista que fazem com o Fluminense. E o que é pior: baseado na falta de informação. Primeiro, já surge os primeiros indicio de que o grande beneficiado do estranho erro da Lusa não foi o Fluminense e sim o Flamengo que no dia anterior houvera cometido a maior burrada jurídica. A lusa foi convencida a errar (e alguém tem que investigar como) para salvar o Flamengo. O Fluminense pelo que se sabe não moveu uma palha. E se foi beneficiado pelo regulamento também já havia sido prejudicado pelo mesmo regulamento. Ele terminou a competição com os mesmos 46 pontos do Criciuma a quem derrotara duas vezes em confrontos diretos. Pelo regulamento de qualquer campeonato do mundo quem cairia seria o Criciuma e não o Fluminense. Mas quando o regulamento prejudica o Fluminense não houve nenhuma indignação. Agora que o regulamento lhe beneficia a mídia inicia um movimento de rasga regulamento e que está levando a uma comoção desproporcional aos fatos. Os torcedores do Fluminense estão sendo constrangidos nas ruas por uma decisão do STJD que se baseou na lei. Que pode ser ruim mas é a lei. Qualquer coisa contrária, seria imoral. Atenção, senhores jornalistas, a função primeira é informar. Chega de jargões e incitações. Faltou noticia neste texto. Qual o papel do Flamengo nesse embroglio?

  12. Felipe Ferreira Postado em 19/Dec/2013 às 17:37

    Ante tanta indignação, fica algumas perguntas: o que fez o Fluminense de tão imoral? se quem realmente se beneficiou da queda da Lusa foi o Flamengo porque tantos ataques a quem nada fez a não ser ser beneficiado?

  13. Rodrigo H Postado em 19/Dec/2013 às 17:48

    Acho qualquer incitação ao ódio uma babaquice. Me envergonha ler essa matéria, pois é a partir desta e de tantas outras matérias de formadores de opinião que está se criando um ar de ódio para quem se veste fluminense agora. Temo pelo meu sobrinho de 4 anos que agora, quando veste sua camisa favorita, alheio a tudo que aconteceu, faz com que minha irmã (sua mãe) fique mais temerosa e cautelosa. É uma imbecilidade tamanha ler isso logo aqui, no pragmatismo, um oásis para mim. Outra coisa, se atualize, o time preferido não só da elite, mais de todas as classes sociais no Rio de Janeiro e em quase todos os Estados é o Flamengo (vida a final da Copa do Brasil, uma torcida majoritariamente branca de classe média), pare de viver nos anos 70, as estatísticas estão ai, um jornalista que se prese tem que pesquisar o mínimo que seja. Ainda acho todo esse episódio lamentável, não pelas decisões tomadas, mas pela proporção que o assunto toma. Aqui é um site de política, o futebol brasileiro sempre foi sujo e nebuloso, querer jogar tudo pra cima de um time é incitar ódio contra seus torcedores. Muito cuidado jornalista, muitas vezes o sangue de inocentes escorrem de canetas como as suas. Muito cuidado!

  14. Um leitor Postado em 19/Dec/2013 às 18:07

    O site perde a chance de fazer a diferença simplesmente abordando um assunto do qual não entende, e pensa, se não entendo, vou de papagaio de pirata do que quem entende fala. Profundamente lamentável... Parece que falar mal do Fluminense dá ibope, e a idéia é pegar essa onda também. Sou engenheiro e sei que saem barbaridades sobrea minha àrea no jornal. Muitas vezes é por má-fé e outras por desconhecimento. Acredito que o site deveria evitar de falar de assuntos que não entende.

  15. renato Postado em 19/Dec/2013 às 20:05

    Não vou trocar de time.... Mas não vou torcer e nem perder meu tempo com este time, posso sim começar a comprar a camisa da Portuguesa, e diga-se de passagem é a mais bonita de todas. Preto e branco é para quem não distingue cor...e quem não ditingue cor tem nome.....Acorintiatico.

  16. Guilherme Postado em 19/Dec/2013 às 23:11

    q culpa tem o Fluzão?

  17. Carlos Rosalba Postado em 19/Dec/2013 às 23:50

    Lamentável o post, 2010 esta esclarecido e não houve irregularidade alguma por parte do Fluminense. Informe-se bem antes de se queimar a troco do calor da discussão. Assista o vídeo da defesa do dr Mário bittencourt, advogado do Flu e entendera o que ocorreu em 96, 97 e 2000. Reflita sobre aonde tudo isto esta levando um montão de ignorantes e irracionais ao agredirem pessoas gratuitamente e sem justificativa.

  18. Eduardo Abreu Postado em 20/Dec/2013 às 00:00

    neste mesmo campeonato(li na imprensa) o Cruzeiro escalou um jogador indevidamente e não foi punido com este rigor de agora, foi apenas multado em R$ 10.000,00, porque dois pesos e um medida???? A verdade é que no Rio este ano não teve nenhum time que fez bonito, o melhorzinho foi o Botafogo. Sou Flamenguista, mas continuo afirmando as campanhas foram pífias pela grandeza dos times, fico imaginando o Flamengo disputando um Libertadores do jeito que disputou o campeonato Brasileiro, sai de cara e se bobear ainda faz feio. Tomara que não.

  19. Renato Carvalho Postado em 27/Dec/2013 às 21:41

    Simplesmente não merece crédito. Estudou a fundo o ocorrido, ou só seguiu o que a maioria fala. Pragmatismo político deu uma bola fora. Não se pode dizer o que quer desta maneira. Existe instituição que claro este cidadão não respeita. Estude cara e um dia talvez alguém possa te levar a sério.