Redação Pragmatismo
Compartilhar
Vídeos 03/Dec/2013 às 19:25
9
Comentários

Comercial derruba mito de que meninas são só princesas

Comercial brinca com vários clichês femininos e desconstrói ideia de que meninas são apenas princesas e donas de casa. Campanha encoraja meninas a se tornarem engenheiras

A GoldieBlox, empresa norte-americana de brinquedos infantis, lançou uma nova campanha publicitária que tem dado o que falar pelo roteiro muito bem elaborado com o intuito de vender uma linha de produtos que incentiva garotas a serem engenheiras.

Leia também

O comercial brinca com vários clichês femininos, como a cor rosa e bonecas, ao passo que três meninas constroem um complexo sistema que joga todos os brinquedos “de princesinhas” que elas têm para o ar.

As protagonistas do vídeo ainda cantam versos que impressionam até mesmo os adultos. “Todos os nossos brinquedos parecem os mesmo e nós gostaríamos de usar nossos cérebros. Somos mais do que princesas donas de casa”, dizem as meninas.

O vídeo foi publicado há pouco mais de uma semana e já ultrapassou a marca de oito milhões de visualizações. “Grande vídeo, ótima mensagem”, comenta um dos internautas no YouTube. ]

Assista a campanha:

Bhaz

Recomendados para você

Comentários

  1. Carolina Postado em 03/Dec/2013 às 19:47

    A atitude já é ótima por chamar meninas para um universo predominantemente masculino, mas o fato de talvez muitas meninas brasileiras verem isso ajudará ainda mais a crescer o número de engenheiras no país. Estudo engenharia e posso afirmar que é uma área absolutamente apaixonante, ainda que muito exigente. Será ainda melhor termos mais mulheres no meio!

  2. Thiago Teixeira Postado em 03/Dec/2013 às 20:31

    Justo Engenheiras???? Kkkkkkkkkkkk Minhas duas filhas também querem ser engenheiras como o pai, e posso afirmar que hoje no mercado de Trabalho não há nenhum tabu, pelo menos na construção civil. Os encarregados e colaboradores respeitam o comando das Engenheiras e são bem mais rígidas com prazo e qualidade do serviço executado do que os homens.

    • Alessandra Postado em 04/Dec/2013 às 14:27

      Adoro quando um homem vem dizer "e posso afirmar que hoje no mercado de Trabalho não há nenhum tabu, pelo menos na construção civil." Porque ele como homem e engenheiro tem todo o crédito de afirmar isso. Por que será que as colegas deles são tão mais rígidas? Por que será que elas atentam tanto para a qualidade?? Será que tu já se perguntou??? "Se não acontece comigo é porque não existe"! Sabe, nunca ninguem foi racista comigo, nunca ninguem julgou a minha cor. Então posso afirmar que o racismo não existe, pelo menos em SP, que é onde eu moro. Mas veja bem, eu sou branca... (isso é uma comparação irônica!!).

      • Thiago Teixeira Postado em 12/Dec/2013 às 19:52

        Respeito seu ponto de vista, mas o respeito nas frentes de serviço existe sim, pode haver preconceito no escalão acima na definição que quem fará a gestão. As coisas estão mudando, hoje mulheres estão ocupando cargos de nível de diretoria de grandes construtoras. Na minha, eu me reporto para uma mulher.

  3. renato Postado em 03/Dec/2013 às 22:28

    Não posso deixar passar! Como seria o vídeo para brinquedos para meninos nos dias de hoje....??? Não pensem bobagem, é só para usar a imaginação.

  4. Bruna Postado em 04/Dec/2013 às 09:21

    Há tabu sim! Sou engenheira civil e te garanto que há discriminação sim. Homens têm prioridade em obras e há menos oportunidades para as mulheres, além do salário ser na média menor que o dos homens. Porém concordo que hj nós somos muito mais respeitadas que antigamente.

    • Thiago Teixeira Postado em 04/Dec/2013 às 13:06

      O Tabu está no nível hierárquico acima por puro preconceito e ignorância. Mas no campo, pelo menos as Engenheiras que conheço, botam terror!

  5. Guilherme Augusto Postado em 06/Dec/2013 às 11:00

    Daí eu vejo isso, e depois vejo os publicitários do Brasil. Dá até uma depressão...

  6. Ingrid Postado em 12/Dec/2013 às 12:15

    Gente tudo que eu queria era que meu pai tivesse visto esse comercial quando eu era criança, assim não teria que ficar usando só os carrinhos dos meus primos, enquanto tinha bonecas na caixa