Redação Pragmatismo
Compartilhar
Política 06/Nov/2013 às 15:38
14
Comentários

Vereador que agrediu adolescente é inocentado e sessão acaba em pancadaria

Cenas lamentáveis. Sessão termina em pancadaria após inocentar vereador que agrediu um menor. Manifestantes protestaram contra a decisão e acabaram presos

A sessão da Câmara de São José do Rio Preto (SP) terminou em confusão e pancadaria na noite desta terça-feira (5), após vereadores arquivarem pedidos de abertura de Comissão Processante para investigar quebra de decoro do vereador Fábio Marcondes (PR), que na última semana agrediu com um tapa na cara um adolescente de 17 anos. Os manifestantes protestaram novamente após a sessão que absolveu o vereador e entraram em confronto com a Guarda Municipal. Quatro pessoas foram presas.

Os dois pedidos de Comissão Processante foram protocolados na segunda-feira (4) por um ex-vereador e outro pela mãe do estudante agredido. Os pedidos eram para que os vereadores abrissem um processo para cassar o mandato de Marcondes por quebra de decoro parlamentar. O resultado da votação foi 11 votos contrários e quatro a favor, de Marco Rillo e Celi Regina (PT), Renato Pupo e Jean Charles (PMDB).

A decisão de arquivar os pedidos fez com que os manifestantes cercassem todas as saídas do prédio do Legislativo. O vereador Fábio Marcondes só conseguiu sair da Câmara escoltado por duas viaturas da Polícia Militar.

vereador agride menor
Guarda Municipal agride manifestantes após portão da Câmara ser aberto (Foto: Reprodução / TV Tem)

Revoltado, um grupo começou a atear fogo em sacos de lixo que estavam nas ruas. A polícia apreendeu cinco garrafas supostamente com “coquetel molotov” que seriam usadas no protesto. As garrafas serão analisadas.

Na outra saída do prédio, os manifestantes permaneceram sentados impedindo parcialmente a passagem de pessoas. Foi quando um vereador decidiu abrir o portão que impedia a entrada dos manifestantes. A Guarda Municipal, que fazia a escolta do local, entrou em confronto com quem estava sentado na calçada.

Um vereador ficou ferido na cabeça e um jovem que participava do protesto levou pancadas nas costas. Quatro pessoas foram detidas e também fizeram boletins de ocorrência contra a GM, por agressão.

Em nota, a Câmara diz que “repudia qualquer forma de violência, dentro ou fora do Plenário e que vai combater com rigor ofensas pessoais, atos de vandalismo e danos ao patrimônio público”. Segundo a assessoria de imprensa do local, um boletim de ocorrência será registrado pelo Departamento Jurídico da Casa, que tomará providências cabíveis.

Entenda o caso

A polêmica começou depois da sessão da terça-feira, 29 de outubro, quando Marcondes se desentendeu com integrantes da AMA, Associação de Amigos dos Mananciais. Segundo o grupo, Marcondes teria feito uma articulação junto a outros vereadores para que fosse rejeitado o projeto que daria a associação o título de entidade de utilidade pública. Ele respondeu que considera a AMA uma organização partidária.

Quando saiu da sessão, o vereador agrediu um adolescente de 17 anos, com um tapa no rosto, durante uma manifestação em frente ao prédio da Câmara. A agressão ao menor foram registradas e as imagens foram postadas na internet. Segundo vereador, a reação foi após ter sido agredido.

Nas imagens, o vereador aparece cercado por um grupo de pessoas e uma confusão começa. De repente, ele dá um tapa no rosto de um rapaz, que imediatamente sai do local. Em seguida, o vereador dá ordem para um guarda municipal prender algumas pessoas. Marcondes foi retirado do local por assessores.

(Vídeo)

G1 e TV Tem

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 06/Nov/2013 às 16:30

    Não interessa o motivo do tapa. Uma pessoa pública deve estar preparada para lidar com protestos, oposição e críticas. Já pensou se o Lula, FHC, Sarney, Collor (+-) e Dilma agredissem quem se dirigiram a eles com palavras contrárias?

    • Coimbra Postado em 06/Nov/2013 às 17:14

      esse cara eh louco

  2. Guilherme Postado em 06/Nov/2013 às 17:18

    deixa esfriar e depois peuem esse marginal travestido de vereados numa quebrada...

  3. netun Postado em 06/Nov/2013 às 18:25

    Vota no PR!

  4. Andre Postado em 06/Nov/2013 às 18:49

    A câmara é contra qualquer ato violência e vandalismo exceto quando se trata de um representante da própria câmara... coisa engraçada não?

  5. Alexandre Postado em 06/Nov/2013 às 19:09

    Isso é o que acontece quando se elegem fascistas.

  6. Raul Postado em 06/Nov/2013 às 19:46

    Eu torno a dizer: NENHUM POLÍTICO PRESTA! Uma raça maldita e corrupta desde os tempos da Roma antiga. Esse senhor dá uma versão q não vimos. O tapa saiu sem ele ser agredido. Se mente no palanque, adivinha quando se elege o que eles são capazes de fazer... É isso que viram. Parem de votar que a coisa entra nos eixos e essas criaturas nefastas precisarão fazer uma coisa que político nenhum fez na vida: TRABALHAR!

  7. Joaquim Postado em 06/Nov/2013 às 19:46

    Começou errado e acabou pior. Um vereador que "manda" na Guarda Municipal ? Ranço coronelista que era "privilégio" do nordeste brasileiro se espalhou pelo país, apoiado por estruturas nefastas e de mentalidade retrógrada. Uma solução simplista seria dar dez tapas na fachada do pseudo-representante parlamentar. Mas isso não resolveria, pois logo ele se sentiria no direito de estapear quem atravessasse seu caminho. Num estado de direito, a lei seria cumprida, o vereador cassado, seus pares estabeleceriam que é um comportamento incompatível com o cargo, porém preferiram apoiá-lo e manter o já desgastado espírito de corpo (porco, na realidade) de muitas instituições corroídas por favores e gentilezas entre "irmãos".

  8. Rodrigo Costa Postado em 06/Nov/2013 às 19:58

    Sou morador desta linda e maravilhosa cidade, a população junto com o movimento social #VergonhaRioPreto sempre encontra-se presente para fiscalizando os vereadores ( a grande maioria é pau mandado do PREFEITÃO, assim auto intitulado o prefeito Valdomiro Lopes da Silva), e o que acontece em todas as sessões da Câmara Municipal, são absurdos atrás de absurdos, enumerando os que vivenciei; 1) Vereador, que não foi reeleito, enviou algumas pessoas para soltar rojões em cima de um grupo que acampava em frente a Câmara, para participar da sessão do outro dia seria necessário retirar senha. Na hora da entrega apenas 50 senhas foram distribuidas, as outras 200 já tinham sido entregues para apoiadores dos vereadores questionados. 2) Na época candidato, hoje vereador Daniel Caldeira, usou da estrutura do sindicato, ele é o presidente, dos motoristas (ônibus do sindicato) para recrutar em bairros carentes capangas, pagando R$50,00, levando os para causar tumulto na sessão, o que gerou uma briga gigantesca. 3) Vereador, não foi reeleito Sgt Nelson Ohno, atropelou um jornalista que estava inserido no meio de uma manifestação, alegou que o fez pois os manifestantes estavam batendo em seu carro deixando assustado e sem querer o carro arrancou. 4) Um dos carros de um canal local foi alvejado a balas quando ocorria um programa em que o antigo apresentador fazia questionamentos sobre a conduta imoral e sem ética dos vereadores e do Prefeitão. Estas foram as que ganharam maiores repercussão, todas as terças durante a sessão sempre tem alguma atrocidade contra os munícipes.

  9. Livrepensador Postado em 06/Nov/2013 às 21:13

    Regresso á ditadura?

  10. Lucas Postado em 07/Nov/2013 às 07:55

    Foi absolvido?? qual a novidade? desde quando políticos são culpados de qualquer coisa nesse país?

  11. André Postado em 07/Nov/2013 às 11:03

    A Câmara repudia qualquer forma de violência vindo dos manifestantes, mas absolve seu vereador que dá tapa na cara de estudante menor de idade. Tá certo.

  12. Adalberto Postado em 11/Nov/2013 às 20:18

    E o pior é que esse jumento pode ser reeleito nas próximas eleições, pois o povo tem memória curta.

  13. Guilherme Augusto Postado em 14/Nov/2013 às 11:22

    Se tem um vândalo aí, é o vereador...