Redação Pragmatismo
Compartilhar
Ciência 11/Nov/2013 às 21:30
10
Comentários

Menina que parou de envelhecer aos 4 anos inspira cientistas

Cientistas conseguem isolar os genes do envelhecimento. Brooke Greenberg, que parou de crescer aos quatro anos, inspira pesquisas contra doenças relacionadas à idade

Brooke Greenberg menina envelhecer
Brooke Greenberg, ao centro: menina nasceu em 1993 e parou de envelhecer aos quatro anos (reprodução)

Cientistas esperam encontrar novas e surpreendentes abordagens para combater doenças relacionadas ao envelhecimento. Eles isolaram genes de Brooke Greenberg, cujo desenvolvimento praticamente parou a partir dos quatro anos, chegando a ser chamada de Peter Pan da vida real: a menina que nunca cresceu. Tanto a idade do corpo quanto o desenvolvimento mental dela ficaram congelados.

Brooke foi analisada por especialistas que tentam entender a chamada Síndrome X, cuja causa ainda é desconhecida. Há duas semanas, aos 20 anos, ela morreu. Nascida em janeiro de 1993 em Baltimore, nos Estados Unidos, ela enfrentou muitos sofrimentos em decorrência de sua síndrome: luxação do quadril, dificuldades respiratórias e convulsões.

Leia também

O audacioso objetivo dos cientistas é criar tratamentos para diminuir ou mesmo parar os efeitos da passagem do tempo.

O diretor do Instituto de Genética do Hospital Monte Sinai, em Nova York, Eric Schadt, espera que a análise do material genético de Brooke forneça informações importantes sobre os processos de envelhecimento, levando a novas maneiras de aumentar a longevidade e reduzir doenças relacionadas à idade. Tanto os pais dela como seus três irmãos cresceram completamente normais.

– Identificamos um número de mutações específicas em Brooke que explicam sua condição – disse Schadt ao “Independent”. – No entanto, a função dos genes identificados não é totalmente conhecida, da mesma forma que não sabemos como eles se relacionam com o desenvolvimento ou envelhecimento.

Especialistas também pretendem descobrir novos tratamentos para uma série de doenças, inclusive o câncer. Entretanto, será necessário criar um mecanismo que evite os efeitos colaterais, que causaram as doenças crônicas de Brooke. Eles acompanham outras crianças que apresentam sintomas da Síndrome X.

O próximo passo deverá ser criar as mesmas condições genéticas em animais de laboratório, como ratos. Ainda há, portanto, um longo caminho a ser percorrido para que tratamentos efetivos sejam colocados no mercado.

Agência Brasil

Tags

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 11/Nov/2013 às 21:48

    "O próximo passo deverá ser criar as mesmas condições genéticas em animais de laboratório" Já vimos esse filme antes se fosse aqui no Brasil. É engraçado que os ativistas não se importam com os ratos ou bactérias, apenas com os cachorros.

    • José Ferreira Postado em 11/Nov/2013 às 22:10

      É por essas e outras coisas que eles estão a anos-luz em nossa frente, e olha que não sou fã dos EUA...

    • Ginro Postado em 11/Nov/2013 às 22:11

      Apesar de que tem aqueles q se preocupam com ratos sim, tem uma diferença grande. Cães foram criados desde o começo quase da civilização humana como companheiros do homem. Usar eles para experimentos é quase uma traição disso q foi construído ao longo de eras.

      • Vitor Postado em 11/Nov/2013 às 22:23

        Não é em todas as culturas isso não. E mesmo assim, é hipocrisia.

    • Rafael Postado em 11/Nov/2013 às 23:47

      É engraçado que sempre tem gente que generaliza os fatos...Reage do jeito que a mídia quer como que as coisas sejam, de passar uma falsa imagem de certo movimento.

    • danusia Postado em 12/Nov/2013 às 01:07

      ativistas que a mídia ressalta para que fiquemos com a impressão que ativistas são todos uns idiotas. não minto, há sim idiotas, mas tb tem muita gente boa e que se preocupa com ratos também. convido-o a pesquisar mais sobre o veganismo e o movimento animalista e aprender mais sobre o assunto, quem sabe assim o sr. muda sua concepção errônea, baseada no que a mídia mostra, sobre o ativismo pelos direitos dos animais.

      • Thiago Teixeira Postado em 12/Nov/2013 às 08:24

        Eu entrei na questão "animais em geral", e o fato de alguns ativistas protegerem apenas os animais que eles acham "bonitinhos": Coala, Urso Panda, Cachorro, Golfinhos, etc. Ninguém se importa com a jararaca, com o escorpião, a barata, os ratos, morcegos e assim por diante. Todas as espécies, na minha opinião, devem ser respeitadas, e pesquisas devem ser desenvolvidas para evitar o uso de animais como cobaias, mas até lá, os remédios precisam ser produzidos.

  2. Hussayn Postado em 11/Nov/2013 às 22:01

    Perfeito o comentário Thiago Teixeira. O problema é que no Brasil primeiro tenta-se "ir contra o sistema", depois é que se para pra tentar entender o que é que se está indo contra. Queria muito saber como os defensores dos animais fariam pra estudar o efeito de um medicamento no sistema circulatório... sem um sistema circulatório!

  3. Isadora Postado em 11/Nov/2013 às 22:10

    Morro de medo do que isso vai dar.. Imaginação vai a mil

  4. renato Postado em 12/Nov/2013 às 23:45

    Ainda bem que morrer continua normal.