Redação Pragmatismo
Geral 14/Nov/2013 às 00:19
19
Comentários

As 10 cidades mais violentas do mundo

Das cinquenta cidades que ocupam o ranking das mais perigosas do mundo, quinze são brasileiras. Entre as dez mais violentas, duas são do Brasil. Confira abaixo

O perigo pode morar bem perto de casa. Pelo menos, é o que indica o relatório elaborado pelo Conselho Cidadão para a Segurança Pública e Justiça Criminal do México, que levantou dados de homicídios ocorridos em municípios com mais de 300 mil habitantes para determinar as cinquenta cidades mais violentas do mundo.

“Elaboramos esse ranking com o objetivo de chamar a atenção para a crescente violência nas cidades, particularmente no México e na América Latina, de modo que os governos se vejam pressionados a cumprir o dever de proteger os cidadãos e garantir o direito à segurança pública”, explicam no relatório.

Leia também

Pelo segundo ano consecutivo, a cidade de San Pedro Sula, em Honduras, ocupa o primeiro lugar do ranking, com uma taxa de 169 homicídios dolosos registrados a cada 100 mil habitantes. Acapulco, um dos principais destinos turísticos do mundo, localizada no México, ocupa o segundo lugar com a taxa de 143 homicídios.

Segundo o relatório da instituição, o Brasil não anda bem. Das 50 cidades que ocupam o ranking completo feito pela instituição, 15 são brasileiras: Brasília (50º), Belo Horizonte (48º), Macapá (45º), Curitiba (42º), Goiânia (34º), Recife (30º), Cuiabá (28º), Belém (26), São Luís (23º), Vitória (16º), Salvador e Região Metropolitana (14º), Fortaleza (13º), Manaus (11º), João Pessoa (10º) e Maceió (6º).

Apesar de presença massiva de cidades latino-americanas, municípios de outras regiões do globo também aparecem na lista. Ao todo, são cinco representantes dos Estados Unidos – Oakland (43º), Baltimore (41º), Saint-Louis (40º), Detroit (21º) e Nova Orleans (17º) -, e três da África do Sul – Durban (46º), Nelson Mandela Bay (38º) e Cidade do Cabo (27º).

Confira a lista das 10 cidades mais perigosas do mundo segundo o ranking da instituição:

10. João Pessoa (Brasil)

joão pessoa violenta mundo

Homicídios: 518
Habitantes: 723.515
Média de 71,59 homicídios por cada 100 mil habitantes

9. Barquisimeto (Venezuela)

9-Barquisimeto

Homicídios: 804
Habitantes: 1.120.718
Média de 71,74 homicídios por cada 100 mil habitantes

8. Nuevo Laredo (México)

8-Nuovo-Laredo

Homicídios: 288
Habitantes: 395.315
Média de 72,85 homicídios por cada 100 mil habitantes

7. Cali (Colômbia)

7-cali

Homicídios: 1.819
Habitantes: 2.294.653
Média de 79,27 homicídios por cada 100 mil habitantes

6. Maceió (Brasil)

6-maceio

Homicídios: 801
Habitantes: 932.748
Média de 85,88 homicídios por cada 100 mil habitantes

5. Torreón (México)

5_Terron

4. Distrito Central (Honduras)
(sem imagem)
Homicídios: 1.149
Habitantes: 1.126.534
Média de 101,99 homicídios por cada 100 mil habitantes

3. Caracas (Venezuela)

3-caracas

Homicídios: 3.862
Habitantes: 3.247.971
Média de 118,89 homicídios por cada 100 mil habitantes

2. Acapulco (México)

2-acapulco

Homicídios: 1.170
Habitantes: 818.853
Média de 142,88 homicídios por cada 100 mil habitantes

1. San Pedro Sula (Honduras)

1-san-pedro

Homicídios: 1.218
Habitantes: 719.447
Média de 169, 33 homicídios por cada 100 mil habitantes

Fonte: Consejo Ciudadano para la Seguridad Pública y la Justicia Penal
Jessica Soares, SuperInteressante

Posts relacionados

Comentários

  1. Carolina Postado em 14/Nov/2013 às 01:05

    E a menos violenta do mundo? Cuba! <3 Isso ninguém cita...

    • renato Postado em 14/Nov/2013 às 09:44

      Falou e disse.. E o Iraque, cidade dos estados unidos, não entrou nesta lista.

      • Franklin Weise Postado em 14/Nov/2013 às 12:25

        O Iraque tem menos mortes violentas que o Brasil, acredite ou não...

      • Matheus Postado em 14/Nov/2013 às 17:01

        Isso é verdade... Em países como Iraque, Afeganistão, R.D. Congo as mortes nem são mais contadas. E ainda tem gente que fica com essa retórica de que morre mais gente no Iraque que no Brasil. Óbvio, no Brasil há registro. No Iraque os EUA mataram milhões e ninguém fica sabendo.

  2. vanderlei nogueira Postado em 14/Nov/2013 às 09:25

    faltou natal no rio grande do norte só este ano foram mais de 2000 mortes violentas.

  3. Thiago Teixeira Postado em 14/Nov/2013 às 09:57

    Fica essa patifaria de ficar esfregando na cara dos Latinos: "Os países mais prósperos do mundo". Viu? Você é um inútil, um lixo, bom são os nórdicos. "Os países mais violentos do mundo" Ai? Tá vendo, você está vivendo com insegurança. Porque não postam "Os países que mais praticam sexo no mundo"; "Os países que maior taxa de amigos por habitantes do mundo"; "Os países que mais de divertem no mundo"? Queria ver se um morador de Helsinque é mais feliz do que um cidadão de Maceió ou Acapulco.

    • laura Postado em 14/Nov/2013 às 18:14

      nao precisa ficar ofendido...voce quer continuar vivendo a fantasia de que brasileiro eh "pobre mas feliz" bla bla bla fique a vontade mas as vezes faz bem encarar a realidade: o Brasil eh um pais violento. O morador de helsinki com certeza deve ser feliz por poder sair na rua com sua familia sem medo de ser assaltado. Ninguem deveria viver com a constante preocupacao com sua seguranca pessoal. Voce quer dizer para os seus filhos que eles podem sair na rua a noite sem problema ou voce quer que eles saibam que existem perigos e que eles devem ficar sempre alerta e desconfiar de todo mundo? Patriotismo cego nao ajuda muito.

    • Giuliano Postado em 03/Dec/2013 às 10:50

      Alegria e felicidade não são a mesma coisa, por isso existe as duas palavras. O povo brasileiro é alegre sim, mas no fundo de suas almas não são felizes.

  4. Gabriel Postado em 14/Nov/2013 às 10:16

    se contabilizassem os assassinatos cometidos pelas polícias militares, RJ e SP encabeçariam essa lista.

    • Thiago Teixeira Postado em 14/Nov/2013 às 10:43

      Que assassinatos? Aqueles que ocorreram a mídia fez alarde nacional. E os policias mortos em operação? Famílias dos policiais que sofreram vingança? Vai incluir ou policial bom é policial morto?

  5. LFPMS Postado em 14/Nov/2013 às 10:27

    Infelizmente existe um domínio da América Latina entre as 10 mais, porque será?? Será que o Tio Sam tem algo com isso, ou é apenas mera coincidência... por um povo que possuí a violência em sua natureza... acredito que a maior causa dessa violência se deve a tráfico de drogas, portanto a discriminalização de algumas drogas, diminuiria estes números. Além da educação que foi totalmente nula nas últimas décadas, zerando quase que as oportunidades de cidadãos em busca de uma vida digna, por conta de "governos" muito mal intencionados e também por influências externas. Isso vai longe... muito triste!!

    • Franklin Weise Postado em 14/Nov/2013 às 12:28

      O Tio Sam certamente está entre os fatores menos relevantes aí. O tráfico de drogas tem grande peso nas mortes, sim, mas uma grande parte (50%, segundo o Núcleo de Estudos da Violência da USP) é cometida por motivos fúteis (briga de vizinhos, de trânsito, crime passional).

      • Giuliano Postado em 03/Dec/2013 às 10:52

        Péssima educação brasileira e outros serviços públicos essenciais são a causa de tantas brigas fúteis.

  6. leonardo Postado em 14/Nov/2013 às 20:30

    O grande responsável por maior parte desta violência são os próprios puxadores de fumo, que sustentam toda esta matança, depois ficam chorando depois de ter uma arma apontada na cabeça e ainda põe a culpa na polícia defendendo a desmilitarização. Já não se contentam com álcool e cigarro.

  7. leonardo Postado em 14/Nov/2013 às 20:37

    São paulo por muito tempo se manteve nos melhores lugares no índice das cidades brasileiras com menores taxas de homicidios, tanto é que não aparece na matéria. Isto porque é aonde se localiza o maior número de presos em relação a outros estados, ou seja mais prisão, menos crimes. Não estou nem ai para o propinoduto, todos os partidos roubam, mas a diferença é que o PSDB rouba mais faz, os mensalerios roubaram sem fazerem nada.

  8. Marcos Postado em 15/Nov/2013 às 19:43

    Normal, America latina o berço da violência, e pra onde vão geram violência, baixa educação ideologia de esquerda, desrespeito as leis a ética a moral, um país que vangloria bandidos humilha policiais onde o povo vive trancado são mortos que nem baratas mais de meio milhão de mortos em 10 anos não sabem nada da realidade atual e o pior vivem em uma sociedade maquiada não reagem, não é fácil. Sempre bom lembrar que os usuários de drogas são os grandes responsáveis e sempre serão a base da violência não só aqui mas em toda parte.

    • Giuliano Postado em 03/Dec/2013 às 11:01

      E um outro ainda vem com aquela velha história de que a culpa é dos EUA. Os incompetentes sempre procuram uma desculpa para seus fracassos. A culpa são desses nossos governos pseudo socialistas que sempre pregam o ódio a um suposto inimigo externo, tudo em nome do poder. O Chile não vai nessa onda, apostou na educação, e virou o país mais desenvolvido da A.L.

  9. Enzo Postado em 12/Dec/2013 às 12:19

    PesquiGINEBRA (AP) — Los conflictos armados en Siria, México y Afganistán generaron el mayor número de muertos el año pasado, parte de un total de 95.000 en todo el mundo, sostuvo el martes un organismo de investigaciones con sede en Suiza. Siria tuvo unos 55.000, seguida por México con 9.000 y Afganistán con 7.500, de acuerdo con el informe de la Academia Internacional de Derecho Humanitario, situada en Ginebra. México, como Turquía, Tailandia y otros países, no reconoce la existencia de un conflicto armado en su territorio, agregó el texto. Además de los 95.000 muertos, los conflictos también dejaron centenares de miles de heridos, pero pocos dieron lugar a sanciones por crímenes de guerra porque las leyes son poco claras, señaló el informe. Sin embargo, en algunos casos se impuso la ley, como sucedió cuando Estados Unidos y Gran Bretaña juzgaron a algunos de sus soldados por crímenes de guerra cometidos en Afganistán. El análisis, que busca allanar el camino para el juzgamiento de crímenes de guerra, determinó la existencia de al menos 38 conflictos armados en 24 países y territorios en 2012, incluida la guerra civil siria, sobre la base de su interpretación del derecho humanitario internacional. Estas determinaciones son importantes porque los crímenes de guerra se cometen —y se puede responsabilizar a sus autores— sólo en relación con un conflicto armado reconocido como tal. Los académicos que dirigieron la investigación dijeron que hubo escasa justicia debido a la falta de acuerdo o la confusión sobre qué constituye un conflicto armado bajo las Convenciones de Ginebra y otros instrumentos del derecho humanitario internacional. "No siempre está claro si una situación constituye un conflicto armado, y por tanto, se pueden juzgar crímenes de guerra", dijo Andrew Clapham, profesor de derecho internacional y director de la academia. El análisis sólo halló un conflicto armado internacional en 2012, entre Sudán y Sudán del Sur, pero dijo que había elementos para considerar como tal al conflicto entre Pakistán y Estados Unidos por el uso de aviones no tripulados. Nueve de los conflictos incluían ocupación militar en curso: en Azerbaiyán, Chipre, Eritrea, Georgia, Líbano, Moldavia, Palestina, Siria y el Sahara Occidental. Pero la mayoría de ellos —27 conflictos en 24 países y territorio— eran "no internacionales" porque los participantes eran gobiernos y grupos armados dentro de sus fronteras.

  10. Arão Postado em 22/Jan/2014 às 20:23

    Quer dizer q no rio e em são paulo todos ressuscitam?

O e-mail não será publicado.