Redação Pragmatismo
capitalismo 21/Oct/2013 às 16:40
19
Comentários

Pai publica 'regras de mesada' para filhos e faz sucesso na internet

Pai posta como calcula a mesada dos filhos e faz sucesso na internet. A lista de normas penaliza por "faltar, atrasar ou reclamar para ir à escola", "pular no sofá/cadeiras", "não tomar banho" e "desobedecer pai ou mãe", entre outras

Um post de Vitor Yamada, 37, juiz do Trabalho em Rondônia, está fazendo sucesso na internet. Yamada, que é casado há 10 anos e pai de Giullia, 8, e Vitor, 6, divulgou as regras de mesada para os filhos.

A tabela inclui descontos para desobediência, notas baixas e mau comportamento. Faltar, atrasar ou reclamar para ir à escola causa desconto de R$ 1,00 na mesada, por exemplo. Deixar a TV ligada custa R$ 0,50. Desobedecer ao pai ou à mãe reduz a mesada em R$ 3,00.

Com mais de 116 mil compartilhamentos até às 15h do dia 21/10/13, a maioria dos comentários dos visitantes da página era favorável à adoção das medidas.

Yamada diz que apenas divulga fotos no Facebook para conhecimento da família e jamais esperou que o post alcançasse tamanha repercussão. “Um amigo foi compartilhando com outro e virou essa bola de neve”, diz.

pai regras mesada filhos internet
Pai posta regras para descontar mesada de filhos e faz sucesso na web (Reprodução / Facebook)

O magistrado diz que a ideia da mesada partiu de sua filha Giullia, que quis receber o dinheiro para comprar suas próprias coisas. “Vitor foi no vácuo”, na expressão do pai. Ele elaborou a tabela como um meio adicional de educar os filhos.

Consultado sobre a tabela, o especialista em educação infantil, Álvaro Modernell, não concorda com o sistema.

“Discordo frontalmente desse tipo de instrumento. Quem deve educar os filhos são os pais, não o dinheiro.”

Leia também

Para o educador, colocar preço nas atitudes erradas das crianças é o mesmo que admitir que basta pagar multas indefinidamente para poder desrespeitar pessoas, normas, leis, como se o dinheiro pudesse cobrir ou resolver tudo.

“Isso pode estimular a arrogância das crianças mais ricas, a falta de limites para quem tem dinheiro, a monetização das atitudes. Ainda que a intenção seja boa, e claro que deve ser, parece-me uma atitude tipo ‘lavar as mãos’. O que educa crianças é atenção, carinho, orientação, acompanhamento, dedicação, amor, exemplo.”

Modernell diz que as regras da casa ou da família, ou mesmo as da sociedade, devem ser cumpridas e respeitadas por todos, independentemente de estímulo ou punição financeira. “Estabelecer esse tipo de tabela é admitir e aceitar que se façam coisas erradas que podem simplesmente ser contornadas com dinheiro.”

Para o educador, colocar as crianças lado a lado pode estimular a rivalidade entre os irmãos, invejas e disputas, já que o perfil das crianças é diferente. “Acho uma exposição desnecessária. Além do mais, se os pais não aceitarem as diferenças entre os filhos, quem aceitará?”

Yamada diz concordar com as críticas do especialista, mas afirma que o retrato da tabela do Facebook é algo frio, estático, e que ela não está sendo usada para substituir a educação, mas para atuar como um complemento.

“Quando meus filhos não cumprem seus deveres, eles têm o valor descontado na mesada, mas também são obrigados a realizar os deveres relegados, como a lição de casa.”

O juiz diz que a ideia da planilha não é substituir o afeto e a educação pela mesada, mas preparar os filhos para a vida adulta.
“Infelizmente, por menos que a gente queira, hoje o mundo é monetizado. Se você falta ao trabalho sem justificativa, tem seu salário descontado. Se comete uma infração de trânsito, leva uma multa.”

Vitor Yamada acredita que a mesada está sendo positiva para os filhos. Ele conta que outro dia a filha quis trocar a caixa de lápis de cor por uma nova. Usou o dinheiro da mesada. Já o filho, que quer comprar um brinquedo mais caro, resolveu poupar o gasto para juntar e poder realizar o desejo.

Economia, UOL

Posts relacionados

Comentários

  1. Jair Postado em 21/Oct/2013 às 18:09

    Está ensinando a obedecer somente pelo dinheiro, sem passar valores reais.

  2. Janaina Postado em 21/Oct/2013 às 18:11

    Máquina de fazer pessoas aderentes do "jeitinho brasileiro".

  3. Camila Postado em 21/Oct/2013 às 18:16

    só eu achei absurdo a forma como as crianças são obrigadas a ir à missa por exemplo?

  4. Mirna Postado em 21/Oct/2013 às 18:37

    Começando que,crianças de 8 e 6 anos tenham mesada,já não concordo,e assim não estão educando e sim valorizando demais o dinheiro,e que pagando estarão sempre livre de qualquer coisa errada que venham fazer.

    • Daniele Rezende Postado em 21/Oct/2013 às 22:40

      Minha filha tem 6 anos e ganha R$20,00 de mesada. Eu acho útil, não utilizo esse sistema, mas se ela não se comporta bem durante o mês fica sem mesada. Eu acho uma forma de estimular a independencia, o de ver o valor do dinheiro, ensina a economizar para ter. Eu acho muito legal a mesada!

  5. Rafael Postado em 21/Oct/2013 às 18:38

    Basta ter dinheiro para ter filhos e educar filhos, parece que tudo se resume na ordem do ter.

  6. Nara Postado em 21/Oct/2013 às 18:40

    Ensina para os filhos o que ele vê no forum e nas leis. Aquilo não é justiça nem aqui nem na china.As crianças obedecem à tabela monetária e não aos pais. Devemos ser ensinados pelos pais com lições de ética para não cometermos infrações na vida real e não para não sermos multados. O objetivo de não cometer as infrações é o respeito ao outro e também facilitar a convivência com os demais habitantes do planeta, e não poupar para consumir mais com o que não pagamos nas multas.

  7. Rosi. Postado em 21/Oct/2013 às 19:01

    Também acredito que os valores éticos e morais são deixados de lado neste caso e o monetário fica mais importante, isso é pernicioso, por isso filho de rico não respeita pessoas e sim dinheiro e posição social.

  8. ANDRE GIALLUISI Postado em 21/Oct/2013 às 19:05

    PARA MIM É MERCANTILIZAR AS RELAÇÕES. ADEMAIS, É TENDENCIOSA POIS SÓ TEM OS ABATIMENTOS ... MEDIANTE ESSE RACIOCINIO,DEVERIA HAVER ABONOS POR MERECIMENTOS. NÃO OBSTANTE, QUANTO CUSTARIA UM DIÁLOGO?

    • João Postado em 21/Oct/2013 às 22:28

      para de gritar '-'

  9. Thiago Teixeira Postado em 21/Oct/2013 às 19:48

    Poderia ter todos os check list mas com uma premiação no final como um ingresso para um parque de diversões, um prato preferido, ou qualquer coisa que motive e aproxime a criança dos pais.

  10. Fred Postado em 21/Oct/2013 às 21:56

    Eu adorei a idéia dele. Não se trata de valorizar o dinheiro mas é fazer a criança saber que as suas atitudes que forem consideradas erradas tem conseqüências. Discordo dos comentários contrários. Este pensamento de tratar dinheiro como "vil" é o dogma que prende as pessoas a pobreza e é uma muleta que as pessoas usam para falar para os outros o por que não tiveram sucesso financeiro da vida. Tenho certeza que todos acima queriam ganhar numa megasena e ganhar muito dinheiro. Certamente o dinheiro não é tudo, e muito mais importante do que o dinheiro é o carinho e o amor em família, mas não existe NADA que implique de ter que tirar um para ter o outro. Este tipo de pensamento feito pelos comentários acima demonstram porque temos tantos adolescentes que não aceitam a pressão imposta pelo mundo quando começam a dar seus primeiros passos sozinhos. Receber mesada nesta idade também é algo muito bom para a criança obter maturidade financeira (infelizmente nem sempre é possível para a família), pois quando a criança crescer e formar uma família saberá administrar melhor seu dinheiro do que uma criança e adolescente que chega até a mistificar como irá torrar todo o seu salário com besteiras.

    • sofia Postado em 23/Oct/2013 às 07:44

      Concordo com vç Fred, sobretudo em uma sociedade onde tudo é monetizado, consumido e o dinheiro é muito importante e seu valor deve fazer parte da educaçao sim. Acredito que a maior parte das pessoas que criticaram de forma negativa são a favor das palmadas surras e os eternos castigos ineficazes que não ajudam a adquirir consciencia e so servem pra fazerem os pais pensarem que fazem algo.

  11. Valerio Postado em 22/Oct/2013 às 01:25

    Observem como se cria um fdp capitalista de merda! parabens pai preguiçoso, eh mais facil comprar a distancia entre filhos e pais do que educa-los verdadeiramente! É JUSTAMENTE PQ O POVO BRASILEIRO SE COMPORTA ASSIM QUE ELE MERECE OS GOVERNANTES QUE TEM!

  12. Sandro Paula Postado em 22/Oct/2013 às 10:14

    Primeira vez que concordo com todos os comentários expostos.

  13. oscar Postado em 24/Oct/2013 às 12:30

    Muito simples: não tenha filhos, assim você não precisa dar mesada!

  14. Leandro Postado em 14/Nov/2013 às 02:40

    dá um tempo! o cara esta certo em usar a mesada como estrategia, como ele mesmo disse com exemplos dos filhos dele, eles estão aprendendo a dar valor ao dinheiro que recebem! na minha opinião esta certo mesmo, é muito melhor do que os pais que dão dinheiro na mão dos filhos sem exigir nada em troca, ai sim vc tem um playboysinho que acha que o papai vai dar conta de tudo pra ele, enquanto os filhos dos outros não sabem como tratar o dinheiro de forma madura, os filhos dele estarão melhor preparados pra gastar o dinheiro com consciência. e isso não tem nada a ver com amor e carinho, ele pode ensinar os filhos dele e ainda ser um pai amoroso (e a mãe tbm naturalmente), esse papo dos outros virem dando pitaco no teto dos outros é a maior furada, a unica coisa que aceito é a opinião de quem vivencia os casos de perto, do contrario, não sabe do assunto, e aí, é a critério da imaginação... aposto que um monte de gente imaginou coisas ruins, tipo ele dá o dinheiro segundo a tabela e nem fala com os filhos, mas eu imaginei ele zoando conversando e a criançada rindo tbm pegando o dinheiro colocando no cofre e pronto! afinal, cada um sabe o porque da quantidade que ganhou, nada que uma boa conversa não solucione... enfim chega que ja escrevi demais! eu tbm vou usar essa estrategia, não sou capitalista, mas vivo em um mundo que é, tbm não vou pegar em armas pra liberta-lo disso, então, o jeito é se adaptar e já era...

  15. Adalberto Postado em 14/Nov/2013 às 19:36

    Eu também recebia mesada, chinelada do meu pai, caso fora da faixa.

  16. Luiz Postado em 26/Feb/2014 às 21:26

    A maioria dos que discordam não devem ter filhos. Ele encontrou um modo que funcionou na sua família; ir na onda de muitos "teóricos" da educação nem sempre dá certo.

O e-mail não será publicado.