Redação Pragmatismo
Compartilhar
Tráfico de Drogas 20/Sep/2013 às 15:20
6
Comentários

Traficantes publicam fotos com fuzis e submetralhadoras

28 pessoas e 19 armas — 15 fuzis, sendo um equipado com luneta e lança-granadas, uma submetralhadora e três pistolas. A fotografia que circula nas redes sociais está provocando reações diversas

traficantes armados fuzis
A foto foi tirada na mata perto da Covanca (RJ), onde os bandidos se escondem (Foto: Reprodução)

No enquadramento, 28 pessoas e 19 armas — 15 fuzis, sendo um equipado com luneta e lança-granadas, uma submetralhadora e três pistolas. Na legenda, a descrição: “o bonde pesado da Covanca”. A fotografia, que circula nas redes sociais, provocando comentários amedrontados de moradores de Jacarepaguá, foi enviada por meio do WhatsApp do jornal Extra/Rio de Janeiro – (21 9644-1263). A imagem foi entregue ao delegado Marcus Vinicius Braga, da 28ª DP (Campinho), que instaurou inquérito para identificar os bandidos. A fotografia, que também é alvo de investigação do Serviço Reservado do 18º BPM (Jacarepaguá), foi enviada à perícia para saber se houve manipulação digital.

Leia também

— Vamos identificar, um a um. Já vemos alguns conhecidos, mas tem outros na foto que precisamos saber de onde são. Alguns não têm o mesmo padrão físico e de roupas que os traficantes de lá — afirmou Braga.

Três homens foram reconhecidos e já têm mandado de prisão por tráfico. Um deles, de joelhos e com boné, é Thiago Pereira, de 27 anos, chefe da quadrilha. De chinelo, Manoel Filipe dos Santos Abrantes, de 20, posa com um revólver. A seu lado, de mochila, está Clession de Aquino Dias, o Xampu, de 21. Todos aparecem em outras fotos postadas no Facebook já em posse da polícia. O local onde o momento foi registrado também é familiar para os policiais: um campo de futebol na mata, na Estrada da Covanca, que os criminosos usam como esconderijo. Foi lá que, no dia 9 de maio, agentes da 41ª DP (Tanque) trocaram tiros com bandidos. Na ocasião, o único preso, Marcos Damião Pires, afirmou na delegacia, que 30 traficantes com fuzis estavam no local.

O “frente”

Thiago Pereira, o Tiquinho, é identificado por agentes como líder do grupo que quer tomar a Covanca. Ele nasceu na favela, mas entrou no tráfico como soldado no Lins. Como conhece o local, foi nomeado por Luiz Machado, o Marreta, ex-chefe do Alemão, hoje no Lins, o “frente”. Uma demonstração de seu poder está em sua arma: um fuzil com luneta e as letras TK no cabo.

Pela mata

A quadrilha do Complexo do Lins que quer invadir a Covanca é formada por bandidos vindos do Jacarezinho e do Complexo do Alemão. A passagem entre as duas comunidades se dá pelo Morro do Dezoito, numa trilha que demora 4h para ser concluída. Investigações da 41ª DP mostram que os bandidos aliciam moradores da Covanca para serem informantes.

Rafael Soares, Extra

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 20/Sep/2013 às 20:51

    Quem inventou essa palhaçada de censurar fotos? Porque não mostra a cara desses desocupados?

  2. renato Postado em 20/Sep/2013 às 22:20

    Os Otoridade du Brasil, num acaba com isto por que num qué... Estes cabra num serve nem pra sordado se o Brasail precisá.

  3. Marcos Postado em 20/Sep/2013 às 22:35

    Não tem como combater esse tipo de trafico com as leis atuais, isso é guerra civil e não combate o crime em qualquer país desenvolvido esses traficantes seriam condenados a prisão perpetua ou mortos, aqui se forem presos ficam 2 anos na cadeia isso mesmo 2 anos na cadeia, coitado é o policial que tem arriscar a vida para prende-los e depois saírem rindo, por isso que digo policial no Rio de Janeiro é o pior emprego do Brasil, os honestos são heróis.

    • Evandro von Sydow Postado em 22/Sep/2013 às 19:56

      Também penso assim.

  4. Juliano Corti Postado em 23/Sep/2013 às 17:11

    Esse é o liberalismo!!! Uns montam "empresas" de fabricação de armas, outras montam "empresas" de venda de drogas. No Sistema de produção capitalista, cada um compete com as armas que tem. O objetivo de todos é o lucro.

  5. Marcos Postado em 23/Sep/2013 às 18:03

    Bobagem, o lucro nada mais é que a liberdade econômica, isso é fruto justamente de estado fraco e um direito fraco, vê se no Japão isso ocorre, em Cingapura tanto usuários quanto traficantes são condenados a mortes o resultado é bem estar social tão agradável que a 99% da população aprova as leis rígidas do país, o resultado disso é a falência estatal, moral, educacional, basta ver a juventude brasileira de hoje, o estado permite isso, se o Brasil tivesse 1 politico de verdade apenas, apenas 1 politico de verdade cenas como essa jamais aconteceriam, aqui temos bandidos no poder e não soldados.