Redação Pragmatismo
Compartilhar
Religião 05/Sep/2013 às 14:32
21
Comentários
Notícias Terra

Traficantes que se dizem evangélicos impedem cultos de religiões africanas

Denúncia aponta que vários centros de religiões de matiz africana estão sendo invadidos por pessoas que dizem ser do tráfico, expulsando fiéis e ameaçando pessoas por usarem roupa branca

preconceito religiões africanas afro-brasileiras
Intolerância: religiões de matiz africana ainda sofrem muito preconceito no Brasil (Foto: Ilustração)

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR) se reuniram nessa terça-feira para debater o pedido de instauração de inquérito para investigar a denúncia de que traficantes que se declaram evangélicos e que vivem em Vaz Lobo e em Vicente de Carvalho, na zona norte do Rio, estão proibindo religiões de matriz africana de manterem cultos na região.

Segundo a comissão, vários centros espíritas estão sendo invadidos por pessoas que dizem ser do tráfico, expulsando fiéis e ameaçando pessoas por usarem roupa branca. O presidente da CCIR, Ivanir dos Santos, relatou que a discriminação não é novidade e que vários religiosos de matriz africana passaram por situações parecidas diversas vezes.

“Isso não começou hoje, vem desde 2008. Precisávamos conversar neste momento com o Ministério Público para conseguir uma atuação mais concreta. Amanhã (quarta-feira) vamos levar um documento para entregar ao ministério e pretende-se instaurar uma ação civil pública para que possa haver uma investigação de tudo que pode estar por trás deste tipo de atitude”, disse Santos.

O documento será elaborado nesta quarta, ainda sem uma pauta definida, mas os representantes da comissão falam em abordar a questão da construção do Plano Nacional contra a Intolerância Religiosa. A Coordenadoria de Direitos Humanos do Ministério Público se comprometeu a apoiar o combate a esse tipo de crime, repudiando qualquer tipo de preconceito e repressão à liberdade do ser humano.

Leia também

O procurador Márcio Mothé faz parte da coordenadoria e reiterou que o caso deve ser tratado como algo gravíssimo. “A comissão vai nos entregar um documento que encaminharemos aos promotores da Tutela Coletiva de Cidadania e pretende-se que seja instaurado um inquérito civil para que o promotor da área possa identificar os locais onde estão ocorrendo maior intolerância. Há a notícia grave de que seria o tráfico e uma determinada religião influenciando, fazendo uma pressão em detrimento de outro. Isso será apurado e o Ministério Público tomará as providências cabíveis a partir disso”, disse.

A Comissão de Combate à Intolerância Religiosa foi criada em 2008, devido ao aumento do número de casos semelhantes. Para o delegado de polícia responsável pelo núcleo de combate à intolerância religiosa, Henrique Pessoa, o diálogo com o MPRJ demonstra o avanço no tratamento a esse tipo de assunto.

“Acredito que é uma atuação muito oportuna, vai ter um aspecto emblemático e didático muito forte. É uma tentativa que vem ocorrendo há seis anos, tentando mostrar que o estado está ciente, está realmente observando o fato com a devida relevância, porque muitas vezes as pessoas tendem a achar que o fato é de menor relevância, quando isto envolve uma dimensão única da pessoa, qual seja sua escolha religiosa”, disse Henrique Pessoa.

Recomendados para você

Comentários

  1. renato Postado em 05/Sep/2013 às 16:03

    Parem de hipocresia. Se são traficantes são evangélicos. Os evangélicos mantem programa na TV, contra a Religião Africana. Um bando de maloqueiro, sem responsabilidade, sem amor pelo proximo come e parasitando na própria religião oriunda da Africa. Um bando de desnorteados. Comedores de velas, e frango com farofa. Não permitem a liberdade das pessoas. São anti-cristo. Vivem pelo desrespeito e tentam propagar o caos. Achando que as coisas se solucionam facilmente, basta uma corrente de oração na frente da caemra, isto cria lerdos de mente, lerdos de ação..

    • Ricardo Postado em 05/Sep/2013 às 21:04

      Renato, eu não consegui entender se você esta falando contra os evangélicos, contra o umbandistas, ou contra os traficantes. Mais de qualquer forma você está sendo muito preconceituoso.

      • renato Postado em 06/Sep/2013 às 09:22

        Nem contra evangélico, nem contra Ubandista, ou Candomble,nem contra traficante, nem contra ninguem só a favor de todos. E que todos façam o que quiserem, agora já não sou preconceituoso, não tenho proconceito, Preconceito é para gente inculta, eu tenho conceitos. E se venho até aqui, coloco minha opinião.

    • Dona Coisa Postado em 05/Sep/2013 às 21:34

      A sua colocação está tão mal escrita que nem dá para entender se você está contra os traficantes evangélicos ou é um deles. Mas o cheirinho do racismo não engana ninguém.

    • MIRANDA, Fábio L. Siquera Postado em 05/Sep/2013 às 22:49

      Saravá às suas forças Renato.

    • Cris Postado em 23/Nov/2014 às 21:51

      Seja você o que for, Renato, mas você é bem deselegante, grosseiro. Se tivesse cultura, conforme apregoa, não escreveria tão mal.

    • Vinícius Postado em 17/Jun/2015 às 08:56

      Renato, como você é ignorante, o cristianismo é religião de guerra, o cristianismo é autoritário, a Igreja Católica do século xx apoiou o nazismo e o fascismo, esses pastores evangélicos como Silas Malafaia, Marco Feliciano, estão apoiando censuras, perseguições, atitudes repressoras do atual Estado Policial.

  2. Rafael Postado em 05/Sep/2013 às 17:12

    Porque não vão na causa raiz e impedem o poder paralelo do tráfico? Se o traficante continuar como rei na comunidade onde não há estado, Aí vai surgir traficante católico que não admite evangélico, traficante ateu que não admite catolicismo, traficante ketu que não admite espiritismo, e por aí vai... Daqui a pouco, as práticas e relações com o traficante serão semelhantes aos servos nos feudos da idade média.

  3. JORGE HOLANDA Postado em 05/Sep/2013 às 17:23

    É lamentável como os protestantes estão sendo queimados por movimentos neo evangélicos. Sou cristão protestante mas discordo da forma q o blog divulga o caso. "TRAFICANTES EVANGÉLICOS".

  4. Thiago Teixeira Postado em 05/Sep/2013 às 17:48

    É imundo e nojento esse ódio ao Candomblé, Umbanda, Quimbanda, Macumba ou seja lá o que for. O direito a práticas religiosas está na constituição, é legítimo. Se há ataques na TV, ou intimidação física isso é caso de polícia.

  5. Gleidson Postado em 05/Sep/2013 às 17:54

    Agora eles vão recorrer aos Direitos Humanos, porém, o chefe máximo no Brasil se chama Marco Feliciano... Ou seja, continuarão sendo perseguidos. Só que agora pela própria comissão de Direitos Humanos!!!

  6. Thiago Postado em 05/Sep/2013 às 18:36

    Ah, nada como o Amor Cristão.

    • Dona Coisa Postado em 05/Sep/2013 às 21:35

      hahahahahaha. Boa!

    • MIRANDA, Fábio L. Siquera Postado em 05/Sep/2013 às 22:48

      Saravá.

  7. Marina de Oliveira Postado em 05/Sep/2013 às 21:12

    Acho muito covarde o título dessa matéria. Evangélico agora é tudo de ruim no Brasil, até traficante?! Repudio todo e qualquer preconceito contra toda e qualquer religião. Só que vocês escrevem uma matéria sobre preconceito, sendo altamente preconceituosos contra os evangélicos no título da matéria. Se esses traficantes se denominam evangélicos, cristãos verdadeiros não são. Há os que seguem os preceitos certos, no discurso e na prática, que são críticos à postura do Feliciano e de outros deputados da bancada evangélica que são altamente despreparados para ter um cargo eletivo. Enfim, sou cristã, e achei o título maldoso, muito maldoso. Poderia ser pelo menos: "Traficantes QUE SE DIZEM EVANGÉLICOS".

  8. Marcos Postado em 06/Sep/2013 às 00:17

    Eu acho interessante que traficantes estão fazendo isso, ou seja um país inexistente tomado pelo crime, a esquerda não esta preocupada com os traficantes mas sim com a macumba sendo proibida. Porque eu nasci no Brasil, é muita sacanagem.

    • renato Postado em 06/Sep/2013 às 09:24

      Você tem opção, mude-se, vá para Líbia, teus patrôes logo chegarão lá.

      • Marcos Postado em 07/Sep/2013 às 00:22

        Mudar do Brasil eu não consegui mas meus filhos viverão longe dessa merda pode apostar, viverão em um país onde a lei é para pessoas honestas e não para bandidos como esse lixo, cultural, politico, ideológico, criminoso que se chama Brasil.

  9. AEsir Heimdall Postado em 06/Sep/2013 às 01:03

    "O CONFLITO NÃO ESTÁ ENTRE O BEM E O MAL, MAS SIM ENTRE O CONHECIMENTO E A IGNORÂNCIA" UMBANDISTA É CRISTÃO! MACUMBA É UM INSTRUMENTO MUSICAL DE PERCUSSÃO, destarte quem toca Macumba que é Macumbeiro. Ser EVANGÉLICO siignifica seguir o Evangelho, se no Evangelho não estimula Vender Drogas, logo Traficante não é Evangélco e vice-versa... NAMSTÊ!

  10. Pedro Teixeira Postado em 06/Sep/2013 às 13:23

    nem todos os centros espíritas seguem religiões africanas.

    • Jones Postado em 06/Sep/2013 às 15:57

      Isso é verdade. E muitos umbandistas, não por maldade, se intitulam espíritas quando não são. Talvez esse rótulo adquirido venha exatamente das mentes preconceituosas em grande parte dos evangélicos.