Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mulheres violadas 04/Sep/2013 às 14:28
9
Comentários
G1 GO, com TV Anhanguera

Mulher com olhos perfurados pelo ex-marido: "Viverei na escuridão"

'Vou viver na escuridão', lamenta mulher que teve olhos perfurados. Torturada, ela tentou registrar queixa por quatro vezes; homem segue foragido

A operadora de caixa Mara Rúbia Guimarães, de 27 anos, que foi torturada e teve os olhos perfurados pelo ex-marido, em Goiânia, afirmou que procurou a polícia por quatro vezes para denunciar o agressor, que continua foragido. “Ouvi de uma delegada que as coisas não são tão fáceis assim. Não é apenas chegar e falar. Mas foi. Ele me cegou e agora vou viver o resto da minha vida na escuridão”, lamentou.

mulher olhos perfurados goiânia
Mara Rúbia ainda não consegue abrir as pálpebras após lesões (Foto: Arquivo pessoal)

No entanto, a adjunta da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), Aline Leal, diz que a mulher procurou ajuda uma vez, no dia 11 de março deste ano. Na ocasião, a investigação não foi adiante porque a operadora de caixa, com medo, não teria pedido proteção. “Feito o registro da ocorrência, a vítima manifesta pela instauração do inquérito e, no decorrer, ela pode solicitar as medidas protetivas. Aí enviamos o material ao Judiciário para avaliação. Mas isso não ocorreu”, explicou.

Após o ataque, um dos olhos da mulher não pôde ser recuperado. Agora, ela precisa passar por uma cirurgia para tentar assegurar que o outro olho fique com, ao menos, 25% da visão.

Mara Rúbia foi ferida na última quinta-feira (29), quando chegava em casa do trabalho para almoçar. Segundo a família, o ex-marido, com quem havia sido casada por seis anos, já a esperava escondido na residência. Depois de amarrar e torturar a ex-mulher, o suspeito perfurou os dois olhos dela com uma faca de mesa. A vítima não soube precisar por quanto tempo foi agredida, já que perdeu a consciência algumas vezes. “Ele me jogou em cima da cama e foi me enforcando. Aí pegou um fio de telefone e amarrou minhas mãos”, disse a mulher.

Leia também

A operadora de caixa também relatou que esperava que o ex-marido fosse atacá-la um dia, pois não aceitava a separação e já teria tentado matá-la antes. “Ele sempre falava que, se eu não ficasse com ele, não ficaria com ninguém. Que eu iria sofrer para o resto da vida, pois ele iria deformar meu rosto, cortar minha orelha e meu pescoço”, lembra.

O suspeito segue foragido, mas um mandado de prisão temporária contra ele já foi expedido pela Justiça. Além da tentativa de homicídio, o ex-marido também estaria impedindo Maria Rúbia de ter contato com o filho do casal, de 7 anos, que seria mantido casa de parentes do homem no interior do estado. O Conselho Tutelar já foi acionado sobre o caso.

Espancamento

Mara Rúbia foi torturada e teve os olhos perfurados na última quinta-feira (29), em Goiânia. Após passar três dias internada no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), ela recebeu alta médica no domingo (1º).

De acordo com os familiares, o casal se separou há dois anos. Desde então, a mulher, que morava em Corumbá de Goiás, se mudou para a capital. Esta não seria a primeira vez que o homem agrediu a ex-mulher.

Recomendados para você

Comentários

  1. Betania Santos Postado em 04/Sep/2013 às 14:37

    Bem.. sem mais, nem menos: - que país miserável estamos vivendo!!! Dizem que o "Estado de Direito" assegura ou mehor GARANTE que os cidadaos nao sejam obrigados a se submeter á Lei de Taliao nao !!! Mas, quando há leis e nao existe PUNIC,AO..vejam só o que acontece!!! VINGANC,A!!!!!

  2. Bianca Postado em 04/Sep/2013 às 15:22

    Quero ver a foto desse desgraçado nas manchetes.

  3. Leandro Postado em 04/Sep/2013 às 15:24

    Cade a foto do canalha?

  4. jackeline Postado em 04/Sep/2013 às 15:31

    cadê a foto ou retrato falado do bandido???Ato falho dessa manchete!!!

  5. leo Postado em 04/Sep/2013 às 19:41

    deixa este valentão 10 minutinhos comigo .....vamos ver se é valente mesmo....garanto que vira uma mocinha quando ve um homem na frente....

    • Paty Girl Postado em 05/Sep/2013 às 10:56

      Depois de muito açoite por parte de seu companheiro, Maria da Penha deu origem a uma lei que resguarda as mulheres de possíveis agressões domésticas. Entretanto, para chegar a essa "conquista", a guerreira Maria da Penha precisou perder a sua integridade física, estando hoje presa a uma cadeira de rodas. De quantas "Marias da Penha" a Justiça ainda precisa para fazer valer o que a lei impõe?

  6. Remo Sousa Postado em 04/Sep/2013 às 19:46

    Minha família (Várias pessoas da família, ao mesmo tempo) procuramos uma delegacia para denunciar uma pessoa (inserida na nossa família) altamente violenta, arrogante e agressiva. O delegado falou que isso não é trabalho para a polícia (como se fosse briguinha de bêbados em bar ou algo irrelevante). Felizmente, nada aconteceu conosco. Mas, notícias de pessoas que denunciaram ameaçadores e foram vítimas deles, é muito comum. Talvez a polícia tenha mais o que fazer ao acatar esse tipo de denúncia.

  7. Thiago Teixeira Postado em 05/Sep/2013 às 17:56

    É inadmissível a polícia ficar esperando procedimentos burocráticos para atender uma mulher vítima de maus tratos. Esse tratamento deve ser diferenciado, chegou, denunciou, tem que averiguar. Muitas mulheres tem medo até de registrar a ocorrência.

    • maze fortaleza Postado em 13/Sep/2013 às 10:46

      infelismente essa e a justiça brasileira não temos de que,se lamentar somos nós quem votamos e contribuimos para á violencia