Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Cuba 29/Aug/2013 às 12:20
107
Comentários

Conheça o médico que liderou os xingamentos contra cubanos

Conheça José Maria Pontes, o médico que comanda o sindicato que envergonhou o Brasil ao incitar agressões contra médicos cubanos. Munido de um arsenal de pérolas e jargões, ele se complicou ainda mais ao tentar justificar os atos

Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania, entrevistou o cearense José Maria Pontes, que comanda o sindicato que envergonhou o Brasil ao incitar agressões contra médicos cubanos, segundo ele, a intenção era apenas alertar os estrangeiros sobre o trabalho escravo que exerceriam no Brasil; “foi para defender as condições de trabalho deles”, disse ele.

Eduardo Guimarães, blog cidadania

josé maria pontes médicos cubanos

José Maria Pontes, à esquerda, de jaleco branco. Confira abaixo a entrevista do homem que liderou as xingamentos contra médicos cubanos.

O presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará (SimeC) é o médico e ex-vereador José Maria Pontes. Ele liderou o protesto contra médicos cubanos ocorrido na terça-feira (27) em Fortaleza. Cobrado pela violência do ato, vem dizendo que “Ninguém vaiou médico cubano, mas quem estava com eles”.

O sindicalista ainda garantiu à imprensa que “A vaia, na verdade, foi para aquelas pessoas que tiveram a ideia absurda de trazer esses médicos para cá, inclusive com trabalho escravo sem nenhum compromisso a não ser com o compromisso ideológico do Partido dos Trabalhadores”.

A declaração de Pontes se deu no âmbito de críticas aos médicos, militantes políticos e sindicalistas cearenses que vaiaram os médicos cubanos, críticas que foram feitas por entidades médicas e sindicais do próprio Ceará, pela imprensa e pelas redes sociais.

Diante de fato como esse, o Blog decidiu entrevistar o presidente do SimeC. Este blogueiro encontrou Pontes em seu celular, em Brasília, preparando-se para voltar ao Ceará. Confira, abaixo, a conversa (gravada) com a pessoa que liderou a manifestação que xingou médicos cubanos negros de “escravos” e “incompetentes”.

***

Blog da Cidadania – Senhor José Maria Pontes, o senhor é presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, certo?

José Maria Pontes – É.

Blog da Cidadania – Sr. José Maria Pontes, sobre esse caso do ato do seu sindicato contra os médicos cubanos, o senhor deu uma declaração de que as vaias e tudo mais que foi feito ali não teria sido contra eles.

José Maria Pontes – Não, na realidade, pra que as pessoas entendam, nunca ninguém teve intenção de atingir os médicos, porque naquela manifestação os médicos cubanos que chegaram ao Ceará foram recepcionados pelo Ministério da Saúde. O Odorico, que é representante do Ministério, é cearense.

O ato foi feito contra essa postura [do Ministério da Saúde] de trazer os médicos cubanos sem o Revalida. A nossa manifestação tinha uns 70, 80 médicos. Inclusive barraram a nossa entrada na Escola de Saúde Pública e nós ficamos do lado de fora com carro de som, fazendo manifestação e quando eles [os médicos cubanos] saíram, realmente levaram uma bruta vaia.

Quer dizer, não os médicos, né… Foi direcionado ao Odorico, porque ele saiu cercado por médicos [cubanos], como se estivesse protegido. E tudo foi direcionado a ele. Inclusive, né, a…

Blog da Cidadania – Quando fala em Odorico, o senhor se refere a quem?

José Maria Pontes – Odorico Monteiro é o representante do Ministério da Saúde. É cearense e é uma das pessoas responsáveis por essa situação…

Blog da Cidadania – Senhor José, desculpe-me por interrompê-lo, mas há uma foto que circulou muito na internet e na imprensa em que um desses médicos cubanos está sendo vaiado por jovens médicas do seu sindicato. Elas estão gritando com as mãos na boca perto do rosto dele.

Havia, também, gritos de que os médicos seriam escravos. Foram ouvidos reiteradamente durante o protesto. Inclusive…

José Maria Pontes – Vamos, vamos, vamos…

Blog da Cidadania – Um minutinho, senhor José, deixe-me só terminar essa pergunta, porque as pessoas estão querendo entender o que de fato aconteceu.

Então veja, os manifestantes gritaram que os médicos cubanos seriam “escravos”. As vaias foram gravadas em vídeo e o que se vê nesse vídeo é que foram dirigidas diretamente aos médicos.

O que o senhor pode me dizer sobre essa contradição? O senhor afirma que as vaias não foram dirigidas aos médicos cubanos, mas o vídeo mostra outra coisa.

E ainda há um outro componente um pouco doloroso nisso tudo, senhor José Maria, porque havia muitos médicos cubanos negros, ali, e chamá-los de “escravos” é uma associação que muitas pessoas viram como racismo…

José Maria Pontes – Então deixa eu contar.

Blog da Cidadania – Pode falar, por favor.

José Maria Pontes – Quando nós estivemos lá, fazendo manifestação, eles [os médicos cubanos e o representante do Ministério da Saúde] fecharam a porta e foram fazer a manifestação deles lá dentro…

Blog da Cidadania – Perdão, mas não estavam fazendo “manifestação lá dentro”, estavam recebendo treinamento…

José Maria Pontes – Nós ficamos lá fora fazendo manifestação contra eles. Uma das coisas que foi mais debatida, lá, foi a história do trabalho escravo, né, no sentido de eles não terem direito a férias, 13º salário, a hora-extra e não ter direito a casar nem a namorar no Brasil

Blog da Cidadania – Epa! Proibição de se relacionar com brasileiros?

José Maria Pontes – É, porque…

Blog da Cidadania – Perdão de novo: de onde o senhor tirou essa informação?

José Maria Pontes – Essa informação todo mundo sabe, circula, porque é o seguinte, só pra você entender: se o médico tiver um filho com brasileiro ele adquire, naturalmente, a nacionalidade [brasileira] e o que se comenta – que parece que é verdade – é que eles querem que os cubanos voltem pra lá, porque se eles [os cubanos] pedirem asilo político no Brasil eles [o governo] não vão dar…

Blog da Cidadania – Ok, senhor José Maria, mas espere aí: como é que se vai impedir alguém de ter relacionamentos amorosos, por aqui? Suponhamos que um médico vê uma brasileira bonita na rua, começa a namorá-la, ela engravida… Enfim, como é que o governo brasileiro ou o cubano vão impedir que isso aconteça?

José Maria Pontes – Pois é, é isso que estou falando…

Leia também

Blog da Cidadania – Então não pode existir essa proibição…

José Maria Pontes – Eles não querem que o médico cubano tenha filho com a mulher brasileira porque aí adquire nacionalidade e os médicos vão acabar ficando aqui…

Blog da Cidadania – Mas, repito, de onde o senhor obteve essa informação, senhor José Maria?

José Maria Pontes – Ah, essa informação circula há muito tempo, né…

Blog da Cidadania – Mas, aí, não significa que seja verdadeira…

José Maria Pontes – Eeehh… Inclusive na Venezuela, tá! Isso aí [a suposição] aconteceu [sic] porque os médicos venezuelanos, com essa história de não poder sair a partir das 18 horas – e se tiver que sair tem que prestar contas pra uma pessoa de Cuba –, faz a gente pensar assim…

Mas eu vou lhe responder a outra pergunta, né. O médico, o que ficou colocado foi essa questão do trabalho escravo. Até, ontem, a Fenam [Federação Nacional dos Médicos] entrou com uma representação, né, no Ministério Público do Trabalho sobre a questão trabalhista.

Eles [os médicos cubanos] vão ser utilizados para trabalho escravo. E o que aconteceu, então, não foi no sentido pejorativo, de chamá-los de negros. O que ficou colocado é que a gente estava dizendo para eles que eles iam exercer trabalho escravo…

Blog da Cidadania – Mas senhor José Maria… Primeiro que chamá-los de negros, tudo bem. Afinal, eles são negros mesmo e ser negro não é “pejorativo”.

José Maria Pontes – O que foi chamado [sic] é que eles querem associar a um sentido pejorativo, mas foi no sentido de ter o trabalho dele não do jeito que vem, porque do jeito que eles estão postulando… Porque, veja bem, os médicos que vêm da Argentina vão receber, diretamente, dez mil reais, que não é salário, é bolsa. Então eles [os médicos cubanos] não têm nenhum direito trabalhista.

Blog da Cidadania – Desculpe interrompê-lo, mas eu não consigo entender. Se eu chamo alguém de escravo, estou xingando. Porque se chamassem o Odorico [representante do MS] de feitor de escravos, até se poderia entender que o insulto foi para ele, mas quando chamam os médicos cubanos de escravos, isso é um insulto. Além disso, o escravo não tem culpa de ser escravo. Não pode ser vaiado por sua escravidão…

José Maria Pontes – Não, não, não foi nesse sentido. Foi no sentido de chamar a atenção…

Blog da Cidadania – Deles?!

José Maria Pontes – Não, não foi nesse sentido…

Blog da Cidadania – Vou reformular a pergunta: o senhor não se ofenderia se chegasse em um determinado local e uma pequena multidão o chamasse de escravo?

José Maria Pontes – Eu quero te garantir que o que foi colocado foi não aceitar que essas pessoas sejam usadas em trabalho escravo.

A nossa orientação, do sindicato, foi nesse sentido, que os manifestantes chamassem a atenção para a questão do trabalho escravo.

Foi, então, uma palavra de ordem, não no sentido pejorativo. Foi pra chamar a atenção deles de que iam exercer o trabalho escravo.

Blog da Cidadania – Isso o senhor já me explicou. Mas fico com uma dúvida quando o senhor fala em trabalho escravo. Pelo seguinte: o acordo feito entre o governo brasileiro e o governo cubano é semelhante aos acordos que a Organização Pan-americana de Saúde – a entidade de saúde mais antiga do mundo – fez com 58 países.

Não fica uma coisa meio estranha que 58 nações e mais o governo brasileiro estejam promovendo o trabalho escravo? Além do que, trabalho escravo, pelo que se entende, depende de condições degradantes de alojamento, alimentação, pagamento e, até agora, não existe nenhuma evidência de que isso esteja acontecendo.

Minha questão, portanto, é: 58 nações, mais o governo da República Federativa do Brasil, mais a organização de saúde internacional mais antiga do mundo (fundada em 1902) iriam promover o trabalho escravo no Brasil e no mundo, senhor José Maria?

José Maria Pontes – Estranho, né? Mas é verdade.

Blog da Cidadania – Estranho, não: fantástico.

José Maria Pontes – Quando você diz que a pessoa vai trabalhar, ela tem direito a salário. Eles [os médicos cubanos] vão receber uma bolsa. Não vão ter 13º salário, não vão ter direito trabalhista nenhum, porque é bolsa, né…

Quando você limita para que ele [o médico cubano] não possa sair de determinada área… Foi assim que aconteceu com os médicos cubanos na Bolívia e na Venezuela. Há depoimentos. E eles também não podem trazer a família deles.

Eu vi a entrevista de uma médica da Espanha, ela pode trazer a família dela. Eles [os médicos cubanos] não podem.

Quer dizer, quem está dando as ordens não é o governo brasileiro, é o governo cubano.

E essa coisa da OPAS foi só uma coisa… Uma bijuteria, foi só pra enfeitar, para dizer que foi uma coisa oficial, tal…

Blog da Cidadania – Ora, mas não é “para dizer que foi uma coisa oficial”. O acordo foi feito entre o governo brasileiro, o cubano e a OPAS. Não é uma “bijuteria”, é um acordo formal. Inclusive, o portal UOL publicou esse acordo, um tipo de acordo que é feito com a entidade por dezenas e dezenas de nações do mundo inteiro e o regime legal pelo qual esses médicos trabalharão no Brasil, até o momento, recebeu todo o aval da Justiça.

Então eu lhe pergunto: se a Justiça e o Ministério Público não encontrarem qualquer irregularidade nesse acordo, como é que fica uma manifestação e um discurso que GARANTEM a todos que está sendo implantando o trabalho escravo na medicina brasileira?

Ficaríamos assim: o governo brasileiro, a Justiça brasileira, o Ministério Público brasileiro, a OPAS e mais 58 nações estariam envolvidos com exploração de trabalho escravo, senhor José Maria? Isso não lhe parece uma sandice?

José Maria Pontes – É porque, até agora, ninguém teve acesso ao acordo do Brasil com a OPAS e o governo cubano. E estamos pedindo ao Ministério Público do Trabalho para que analise esse contrato, né, para ver se não existe trabalho escravo…

Blog da Cidadania – Sim, mas querer saber…

José Maria Pontes – Deixa eu falar, senão você fala, fala e não vai entender…

Blog da Cidadania – Ok, senhor José Maria. Pode falar, então.

José Maria Pontes – O que estou querendo dizer é que nós não temos nada contra os médicos. Foi uma manifestação contrária ao representante do ministério da Saúde. Eles [o governo Dilma] utilizou aquilo ali politicamente, para tirar proveito porque eles são poderosos, eles têm dinheiro, eles têm o poder da máquina estatal, mas não somos contra a vinda de médicos cubanos.

Não saiu em imprensa nenhuma, mas nós colocamos, várias vezes, que os médicos cubanos são bem vindos ao Brasil, mas queremos que eles tenham todas os direitos trabalhistas e tenham liberdade de ir vir. Mas ao governo não interessa, né, divulgar essas coisas.

Blog da Cidadania – Ok, senhor José Maria, mas a forma dessa manifestação não me parece correta. Eu lhe pergunto uma coisa: se o senhor fosse um daqueles estrangeiros e, chegando ao Brasil, encontrasse uma turba gritando, chamando-o de escravo, o senhor se sentiria bem vindo?

José Maria Pontes – Veja bem, quando se colocou essa questão não foi com a conotação que querem dar. Dissemos escravos foi no sentido inclusive de defender os interesses deles…

Blog da Cidadania – Espere aí: então a manifestação que foi feita com vaias e chamando-os de escravos foi para defendê-los?! De quem, deles mesmos? Porque, até onde se sabe, eles estão de acordo com tudo.

José Maria Pontes – Não, não foi a questão de defendê-los, foi para defender as condições de trabalho deles…

Blog da Cidadania – Mas o senhor não acha que a opinião deles também conta? Essas pessoas estão fora do país delas e, se estivessem sendo submetidas a trabalho escravo, poderiam muito bem, estando em território estrangeiro, denunciar e pedir asilo político dizendo ao governo brasileiro “Olha, estou sendo escravizado, me dê asilo”…

Eu digo isso, senhor José Maria, porque nunca vi um escravo que gostasse de ser escravo.

Aliás, muito pelo contrário, os médicos cubanos têm dado declarações no sentido de que estão muito satisfeitos por estarem aqui, de que não visam somente dinheiro porque o Estado cubano lhes deu a formação que têm, deu assistência médica, educação, moradia, alimentação a eles e às suas famílias. Então, trata-se de uma realidade diferente da nossa.

A questão que surge, portanto, é sobre como pode o sindicato do senhor querer defender os médicos contra a própria vontade deles.

José Maria Pontes – É, mas, veja bem, não é defender os médicos, é a questão do trabalho escravo independentemente da vontade de quem está sendo submetido a trabalho escravo.

Cuba é um país extremamente pobre. Ora, pra você formar um médico é difícil e Cuba exporta milhares de médicos para Venezuela, para a Bolívia… No Brasil, no segundo país que mais forma médicos, você não tem condição de formar tantos médicos para exportar.

Blog da Cidadania – Mas acontece, senhor José Maria, que, em Cuba, o ensino é gratuito. É difícil formar médicos no Brasil porque as faculdades privadas custam uma fortuna e para entrar nas públicas tem que estudar em escolas caras, cursinhos caros e poucos têm condições.

José Maria Pontes – É que precisa uma escola equipada, com bons profissionais…

Blog da Cidadania – E o senhor acha que não tem isso em Cuba? Porque seus indicadores de saúde são muito superiores aos nossos. Expectativa de vida, mortalidade infantil… Aliás, a mortalidade infantil em Cuba é menor do que a dos Estados Unidos.

José Maria Pontes – Veja bem, eeehh… Em Cuba você não tem a violência que tem no Brasil e o trabalho que eles fazem, que todo mundo comenta, é que esses profissionais não são médicos, eles são formados num nível intermediário para trabalhar no interior…

Blog da Cidadania – Ah, o senhor me desculpe, mas os currículos desses médicos foi divulgado. A maioria é versada em mais de uma especialidade. Todos têm mais de uma década de experiência na profissão. Como não são médicos?

José Maria Pontes – Não, não, eles não são médicos de verdade, eles são formados em atenção básica…

Blog da Cidadania – Qual é a fonte da sua informação, porque diverge do que vem divulgando o Ministério da Saúde.

José Maria Pontes – Não, não, eles são só médicos de atenção básica…

Blog da Cidadania – Então agora são médicos? E apesar de seus currículos dizerem que não são formados só em atenção básica… Até porque, mesmo o maior especialista de Cuba é formado, também, em atenção básica, ou em saúde da família. É a lei de lá.

José Maria Pontes – Olha, eu vou ter que viajar. Meu avião está saindo.

Blog da Cidadania – Ok, senhor José Maria Pontes.

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 29/Aug/2013 às 12:45

    Parei de ler. Desprezível o cidadão modinha tucanalha.

  2. ARMISTRONG DE ARAUJO SOUTO Postado em 29/Aug/2013 às 12:52

    Em termos de representação da classe médica, o Ceará está vendido, e mal pago!

  3. Andre Postado em 29/Aug/2013 às 12:56

    ...alguém tem que cuidar das "vacas"...

  4. Fernando Postado em 29/Aug/2013 às 13:01

    Genial! Parabéns ao jornalista que fez a entrevista!!!

  5. ed carlos Postado em 29/Aug/2013 às 13:08

    Coitado dos médicos do Ceará, mas pior mesmo é a população que depende de animais como esse cidadão para sobreviver!

  6. José Ferreira Postado em 29/Aug/2013 às 13:10

    O médico não soube expressar a situação de forma correta. Ele poderia ter deixado uma nota oficial falando sobre o assunto. Agora as críticas serão ainda maiores aos representantes dos médicos do Ceará. Escravidão é coisa que deve ser discutida, mas não do jeito que esse indivíduo fez...

  7. Eduardo Postado em 29/Aug/2013 às 13:10

    Put* merda! Que cara burro! Uma criança de 5ª série dava uma entrevista mil vezes melhor que essa.

  8. Fabiana Santos Postado em 29/Aug/2013 às 13:11

    Meu Deus, como pode um ser humano desses ter sido vereador e ser o Presidente de um Sindicato de Médicos?? Tô chocada!!

  9. izis Postado em 29/Aug/2013 às 13:16

    Parabéns ao Jornalista. Quem dera os outros profissionais da saúde do Brasli (não médicos), ganhassem essa "bolsa", e esse tal trabalho escravo de 10.000,00....rsrsrs....Trabalhariam felizes !

  10. Sabino Belo Pereira Postado em 29/Aug/2013 às 13:16

    É Preciso investigar pessoas como essa que assume cargos de chefia, para saber se este egoismo todo fica apenas nas atitudes ou também esta sendo levada as suas ações de comando. Um animal desse não pode ter cargos de liderança, não tem competência para ser médico muito menos para ser representante de sindicato nenhum, é um babaca de jaleco.

  11. Alisson Postado em 29/Aug/2013 às 13:18

    Parabéns pela matéria, companheiro! Só não entende o recado quem não quer.

  12. Fernanda Abarca Postado em 29/Aug/2013 às 13:20

    "Essa informação todo mundo sabe, circula, porque é o seguinte, só pra você entender: se o médico [cubano] tiver um filho com brasileiro ele adquire, naturalmente, a nacionalidade [brasileira] e o que se comenta – que parece que é verdade – é que eles querem que os cubanos voltem pra lá, porque se eles [os cubanos] pedirem asilo político no Brasil eles [o governo] não vão dar…" Pode parar! Sou filha de pai chileno com mãe brasileira. E o meu pai NÃO TEM a nacionalidade brasileira por causa disso. pelo contrário, quem adquire o benefício da dupla-cidadania sou eu!!! Uma chilena-brasileira. E isso se aplica a qualquer filho de estrangeiro nascido no Brasil. Então, quem iria ganhar a nacionalidade cubana-brasileira seria esse hipotético filho do hipotético médico. Meu ex-namorado partilha da mesma situação. Com pai austríaco e mãe brasileira, quem ganha a dupla cidadania é ele, o filho. Um austríaco-brasileiro, nesse caso. Nota-se que esse Dr José Maria Pontes e os médicos do sindicato além de serem racistas, xenófobos, de avaliar competência pela aparência de uma pessoa também não entendem nada sobre as leis de imigração.

    • Ana Costa Postado em 06/Sep/2013 às 14:10

      Exatamente! Ter filhos brasileiros não dá garantia de nacionalidade brasileira a ninguém.

  13. Rafael Postado em 29/Aug/2013 às 13:25

    Engraçado que não vejo todo esse empenho por parte dos médicos brasileiros no combate à escravidão. Não vi nenhum médico manifestar posicionamento a favor da PEC das domésticas, por exemplo, pelo contrário, vi muitos criticando a extensão de direitos trabalhistas a essa classe.

  14. Vitor Postado em 29/Aug/2013 às 13:27

    Mas que papinho brabo desse camarada. Triste.

  15. Vania Postado em 29/Aug/2013 às 13:27

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk cara sem noção parabéns jornalista o cercou direitinho.

  16. Fredi Postado em 29/Aug/2013 às 13:29

    HAhahaha que coisa... Um cara desses é médico? Ta mais pra sindicalista metalúrgico. Demonstrou muito conhecimento de causa e a tal "postura", que as patricinhas dizem que médico deve ter... ta doido! Alguém interna esse maluco.

  17. Fernanda Postado em 29/Aug/2013 às 13:48

    Não... cê é burro cara, que loucura... como você é burro. Que coisa absurda. Isso ai que você disse é tudo burrice. Burrice. Eu num, eu não consigo gravar muito bem o que você falou por que você fala de uma maneira burra. E parabéns ao repórter pela paciência!

  18. Saulo Cazumbá Postado em 29/Aug/2013 às 13:50

    NUNCA VI MÉDICOS BRASILEIROS SAÍREM EM DEFESA DE UMA SAÚDE PÚBLICA DE QUALIDADE E MELHORES CONDIÇÕES DE TRABALHO EM HOSPITAIS PÚBLICOS. AGORA ESTÃO TODOS "MOBILIZADINHOS" PARA QUE OS COLEGAS CUBANOS NÃO TENHA UMA RELAÇÃO DE TRABALHO ESCRAVA. QUE LINDO HEIM!

  19. Cristiane Mohr Postado em 29/Aug/2013 às 13:52

    Meus parabéns ao jornalista!! Excelentes questionamentos e a forma que intermediou a enrtevista comprouvou que o médico agiu de forma a desconhecer muitas informações. A atitude dele envergonha aos bons médicos, a nós jornalistas, e acredito que várias classes profissionais. Envergonha o Brasil!!! Isso precisa acabar, independente dele apoiar o não a causa, eles não tinham o direito de humilhar e ridicularizar aquelas pessoas, independente de serem médicas ou não. Respeito é bom, é bonito e todo cidadão gosta!!! E pior, mesmo com toda a divulgação do assunto na mídia, a entrevista dele mostra que ele continua sendo arrogante, desinformado e preconceituoso!!!

  20. Danillo Fagner Vicente de Assis Postado em 29/Aug/2013 às 13:58

    Parabéns ao jornalista pela maneira que conduziu a entrevista. Quanto ao Sr. José Maria Pontes, não preciso falar nada!

  21. luiz braz valentim Postado em 29/Aug/2013 às 14:00

    Porque tanta preocupação dele com os médicos cubanos, se vieram para Brasil de acordo com a legislação dos dois Países, isto é, feito como informou o repórter em vários países e infelizmente o presidente do sindicato dos médicos do Ceará perdeu uma boa oportunidade de ficar calado, pois se ele fosse competente do cargo que exerce seria o primeiro a receber bem os colegas que vão suprir as necessidades de seu estado para que ele possa manter as mordomias de não ir trabalhar no interior, fazer o trabalho que eles não querem fazer. PISOU NA BOLA FEIO para um líder de classe.Parabéns ao repórter pela entrevista.

  22. Maria Do Carmo Soares Postado em 29/Aug/2013 às 14:03

    Eu só não engulo esta história de que estão preocupados com os médicos que estariam sendo escravizados. Estão preocupados mesmo é com a possibilidade de dar certo e a popularidade de Dilma continuar subindo... :v :v :v...

  23. carlos Postado em 29/Aug/2013 às 14:05

    Tinha que perguntar para este médico o seguinte: Por que o sindicato dos médicos do Ceará não faz manifestação em benefício deles mesmos(médicos cearenses)?...Não entendo o sindicato querer lutar por direitos de quem nem é sindicalizado, nem é brasileiro...muito estranho...

  24. SUZANA LIMA Postado em 29/Aug/2013 às 14:06

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK, FAZ TEMPO QUE NÃO LEIO ALGO TÃO ENGRAÇADO. QUE SUJEITO CANALHA, BURRO. MAL INFORMADO E MAL INTENCIONADO É ESSE HEIN? E ESSE JORNALISTA? FANTÁSTICO. PARABÉNS PELA ENTREVISTA.

  25. GLADYS Postado em 29/Aug/2013 às 14:07

    PARABÉNS, FOI UMA ENTREVISTA SERENA, ESCLARECEDORA

  26. Célio Ishikawa Postado em 29/Aug/2013 às 14:07

    Esses argumentos realmente não têm sentido. Isso dele primeiro falar que eles não são médicos e depois só médicos de atenção básica. O erro já começa no dado de que eles teriam só isso, e fica mais vergonhoso ainda quando vemos pelo artigo do Drausio Varella que apenas 2000 médicos no Brasil têm especialização em Saúde da Família! Aí, fica o inverso do que ele quer mostrar: ele acaba evidenciando uma especialização que seria bom os médicos brasileiros de postos de saúde terem, mas não têm (é que já é tão difícil conseguir médicos que além de exigir diploma exigir essa especialização se torna totalmente inviável, é mais caso de distância entre o ideal e o real). E toda essa contratação, inclusive a ausência do Revalida é justamente para não serem considerados médicos de igual categoria que os diplomados daqui (por conta da ausência do Revalida, eles só ficarão apenas por 3 anos durante o Mais Médicos). A coisa é contraditória, muito contraditória, ao invés dele achar eses dados bons (ausência do Revalida, data para eles irem embora), ele os encara como dados ruins. Parece que ele gostaria que eles ficassem pelos motivos errados (ele diz que gostaria que eles tivessem permissão para casar, conseguir cidadania brasileira e se libertarem de Cuba, - da onde ele tirou isso?), mas ao mesmo tempo, gostaria que eles ficassem pouco tempo tam´bem por motivos errados (ele quer que eles passem no Revalida para conseguirem permissão permanente sendo que a situação não permite, ele gostaria que eles tivesse conhecimento para serem mais do que médicos de postos de saúde, quando vão para postos de saúde, vejam que se a intenção dos cubanos fosse ficar, provavelmente aí ele conseguiria argumentos para dizer que é concorrência indesejada). Bom, muuuuitos furos nos argumentos dele...

  27. Flavio Postado em 29/Aug/2013 às 14:09

    O q ele fez na verdade foi tentar se desvencilhar do fato de que ele e a corja de playboyzinhos ofenderam sim os médicos cubanos e praticaram sim atitudes de cunho preconceituoso. Pela entrevista pode se perceber que o Sr. José Maria não tem muita pratica em diálogos... Além de dizer inúmeras inverdades e se enrolar nas explicações destas o mesmo não conseguiu de forma alguma me convencer de que não passa de um burgues preconceituoso! Sem mais!

  28. priscila Postado em 29/Aug/2013 às 14:10

    quantas pérolas, só faltou ele dizer que eram guerrilheiros!! rsrsrs e na hora de citar fontes, morri de rir, o cara é papagaio de pirata repete o q alguém falou. Deus me livre

  29. crsitiane Postado em 29/Aug/2013 às 14:13

    aauuahauhauauauauhau li tudinho por que tava muito engraçado ver ele se enrolar com sua inngnorança, seu preconceitismo, e sua cara de pausismo fruto de sua educação coronelistica! Viva Odorico!

  30. leleo Postado em 29/Aug/2013 às 14:14

    CPI dos médicos aonde trabalham e mais de dois cargos públicos, quem aprovaria?

  31. Gustavo Postado em 29/Aug/2013 às 14:15

    Independente de opinião, achei interessante que cada "né" e cacoete na fala do José Maria Pontes foi citado na transcrição mas não nas falas do jornalista... A oratória está parecendo meio impecável para uma entrevista feita "em cima da hora". Poderiam divulgar a conversa gravada para os leitores do Blog... Né?

  32. Gandu Postado em 29/Aug/2013 às 14:16

    Infelizmente este protesto descobre uma face do Brasil que nunca é transparecido. Este mostra até que ponto a quanto certas pessoas da classe média Brasileira é injusta com as demais. Esto tipo de comportamento tem levado o Brasil a um marasmo crônico de uma desigualdade desmedida e vergonhoso. Tenho impressão que muitos desses médicos Brasileiros são despreparados, e muitos as vezes são formados pela imposição familiares mesmo não tendo vocação para tal. Se esses médicos criticam a presença destes médicos Cubanos que vão ajudar as populações mais necessitadas, isto indica que eles não se importam com esses que mais necessitam. Deixo uma pergunta, porque muito desses médicos não se oferecem para trabalhar no interior de amazônia, ou de outros estados que tem população necessitando de médico a qualquer custo? Francamente...

  33. Pri Santana Postado em 29/Aug/2013 às 14:16

    Já adiantando que sou a favor da vinda dos médicos estrangeiros, faço crítica a classificação do texto. Isso não foi uma entrevista mas sim um debate.

  34. raquel nacles Postado em 29/Aug/2013 às 14:17

    Que calamidade, que vergonha, sem palavras.

  35. Falcão Postado em 29/Aug/2013 às 14:21

    Educação gratuita em Cuba, menores índices de mortalidade infantil, médicos especialistas em várias áreas com certeza Cuba é um país maravilhoso, não entendo tanta gente querendo sair de lá. Até parece que é governada por um ditador tirano milionário que é uma afronta a liberdade pessoal do seu povo. Ah esses cubanos que fogem a nado, são uns tontos, iludidos pelo imperialismo americano. Ainda bem que temos esse blog super imparcial para nos abrir os olhos.

  36. Caio Postado em 29/Aug/2013 às 14:26

    quanta hipocrisia velho, como não foi pras pessoas que tavam la? é cada uma viu

  37. Santiago Postado em 29/Aug/2013 às 14:29

    Esse cara é um boçal. Se alguma manifestação contrária à vinda ou a condições de trabalho dos médicos realmente tiver alguma coerência e legitimidade, ele cara aí não sobre exprimir.

  38. joao Postado em 29/Aug/2013 às 14:31

    É triste ver um médico que nem sabe falar português corretamente! "Senhor José Maria Pontes, o senhor é presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, certo? – É." É??? é o quê? o correto seria: Sou, sim! "Deixa eu falar." Nossa! Me deixa falar...

  39. Ana Maria Morales Postado em 29/Aug/2013 às 14:31

    O Brasil mira formar este tipo de profissional "médico mercenário", negando oportunidades a quem tem verdadeira vocação de médico para se profissionalizar. O sistema funciona assim desde sempre; agora vemos o abismo que existe entre os VERDADEIROS MÉDICOS e os médicos que se formam visando lucro, lucro, e lucro.

  40. Daniela Postado em 29/Aug/2013 às 14:34

    Se receber bolsa é escravidão, os pós graduandos mais afortunados do Brasil, digo, aqueles que com muito trabalho são contemplados pela FAPESP e CNPq, estão piores do que eu imaginava! =(

  41. Caio Postado em 29/Aug/2013 às 14:35

    "A nossa orientação, do sindicato, foi nesse sentido, que os manifestantes chamassem a atenção para a questão do trabalho escravo." AAAHUAHUAH NOOOSSA MUITO BOA ESSA JUSTIFICATIVA ENTAO O PROTESTO ERA CONTRA O TRABALHO ESCRAVO NO BRASIL?? HMM CONTA MAIS AÍ

  42. Laffayet Postado em 29/Aug/2013 às 14:35

    Só para constar: ninguém adquire nacionalidade brasileira automaticamente por ter filho brasileiro. Isso não existe na nossa legislação

  43. Izabel busnello Postado em 29/Aug/2013 às 14:37

    Santo Deus, o que é isso....quanta incoerência,quanta falta de vergonha e quanta falta de informação ou má fé tem este médico.Parei de ler também.Deu mal estar! Pobre povo que depende das orientações dadas por um pulha desse tipo!

  44. Maria de Lourdes Cardoso Postado em 29/Aug/2013 às 14:39

    José Ferreira, ele não soube se expressar como grande parte de nossos médicos formados em Faculdades Particulares que só querem o dinheiro da mensalidade. Estduos anteriores, mostraram que eles não conseguem diagnosticar uma gripe. Quanto ao trabalho escravo, não nos cabe discutir, uma vez que Cuba, abre lentamente as suas fronteiras para turistas e para cubanos sair e entrar com muita dificuldade, mas já é um avanço. Estes médicos não tem trabalho lá, já que a população está contemplada com mais médicos do precisam, neste caso, serão menos escravos aqui. Cuba não tem alimentos e daqui um tempo, eles poderão permanecer aqui.

  45. Tom Postado em 29/Aug/2013 às 14:39

    Que vergonha, que vergonha.... vergonha vergonha vergonha.

  46. Maria das Dores Rocha Postado em 29/Aug/2013 às 14:40

    Falou,falou e não disse nada ! Não respondeu à principal pergunta ! Esse doutor José Maria Pontes pensa que somos todos como ele : imbecil e burro ! Sobre a escravidão pergunto ao doutor se ele conhece um vínculo empregatício chamado TERCEIRIZAÇÃO ? Existe forma de escravidão pior do que esta que vigora no Brasil há décadas ?

  47. Jonatas Magno Postado em 29/Aug/2013 às 14:42

    Parabéns ao jornalista Eduardo Guimarães muito boa entrevista, sempre o pegando de calça curta nos argumentos...parabéns mesmo...

  48. Patricia Marta Postado em 29/Aug/2013 às 14:46

    Adorei essa entrevista e o Jornalista está de parabéns. Esse sr. José Maria por várias vezes entrou em contradição, ele tem que repensar seus conceitos e respeitar seus colegas de profissão e reaprender a respeitar a cultura, religião e principalmente a etnia das pessoas. Confesso que no início fiquei muito apreensiva com a chegada desses médicos, depois quando soube o real motivo, que eles vão para o interior onde os médicos brasileiros se recusaram a ir, fiquei muito feliz em saber que podemos contar com profissionais capacitados e comprometidos com o seu trabalho. Mais uma vez parabéns aos médico cubanos e sejam bem vindos ao Brasil!

  49. Tiago L. Postado em 29/Aug/2013 às 14:54

    Chorei de rir. O cara não tem motivos para fazer o que ele fez. E chama os médicos cubanos de "escravos", sem eles estarem reclamando, que absurdo! Parabens pela entrevista

  50. Fred Chevitarese Postado em 29/Aug/2013 às 14:54

    Tinha que investigar mesmo são os safados dos médicos que trabalham em vários hospitais públicos e vão lá apenas para bater o ponto e receber o salário no fim do mês! E ainda, alguns deles são vereadores e tals! É uma vergonha a situação do Brasil! Estes sindicalistas são uma corja de vagabundos que estão lá apenas para sugar o dinheiro dos trabalhadores! Por isso que eles nunca largam o osso... Maior teta que existe para se mamar dinheiro à vontade é ser sindicalista! VTNC

  51. Rafa Postado em 29/Aug/2013 às 14:55

    E aí que vc lê a entrevista do líder das vaias contra cubanos e fica com MAIS vergonha ainda, se é que é possível ter mais... Sabe aquele, tio, cunhado, ou pai mesmo, reaça a ultima potência e além tudo burro que você é obrigado aguentar, mas morre de pavor só de pensar em apresentar pros seus amigos? Então, esses reaças, que sem as redes sociais ficavam escondidos nos submundos dos almoços de domingo, agora tão envergonhando país todo pro resto do mundo

  52. José Ferreira Postado em 29/Aug/2013 às 15:04

    A Maria de Lourdes Cardoso escreveu bem. Devemos sempre lembrar que o salário dos cubanos não será de 10000 reais, mas sim de 4500 no máximo. Sou favorável a vinda de médicos cubanos, mas que eles trabalhem da mesma forma que portugueses, espanhóis, argentinos, e brasileiros formados no exterior. O próprio governo age de forma discriminatória contra os médicos cubanos, e a classe médica cearense faz com que essa argumentação seja como algo preconceituoso, o que não é - pelo menos entre a população.

  53. maria Postado em 29/Aug/2013 às 15:10

    Sou de Fortaleza e estou tão indignada com esse fulano quanto qualquer outro cidadão brasileiro,ache uma situação DESPREZÍVEL,MESQUINHA,etc,.coisa de gente burra. Não sou contra médicos de fora virem trabalhar no Brasil,já que os daqui vc mesmo podem conferir o nível,não só por essa Imagem altamente negativa que ficou para o Ceará,mas o procedimento dos médicos em todos os estados da federação principalmente em São Paulo quando o próprio SBT mostrou em reportagem do Roberto Cabrini a farra que os médicos de lá fazem com os paciente s que tanto necessitam de cuidados,respeito e DIGNIDADE. Fico P da vida quando sei de "coisinhas como essa: não entendo como pessoas passam anos na universidade para fazerem papel de ANALFABETOS,afinal estudaram para jegues? Não tenho nível superior,mas na faculdade da vida estou me pós-graduando.

  54. Maria Postado em 29/Aug/2013 às 15:13

    Deixa eu ver se entendi: Eu vou chamá-los de escravos, vaiá-los, mas não se preocupe, isso é apenas no sentido de defender seus direitos!! Que contradição é esta? Ninguém, ou nenhum órgão que defenda os direitos de um grupo ou de alguém, xinga o outro como forma de proteger. Parabéns ao jornalista que fez a entrevista!

  55. Marcos Padilha Postado em 29/Aug/2013 às 15:16

    Puro protecionismo. Onde não tem serviço de saúde pública gratuíta, existem médicos que cobram pelos serviços. Essa mamata vai acabar. E tem muita pratricinha e mauricinho de jaleco que não entenderam isso ou entenderam muito bem e querem continuar assim.

  56. Ismael Postado em 29/Aug/2013 às 15:17

    Ô Falcão, todo país tem problemas e Cuba também. Mas quanto ao sistema de saúde e de educação ser alguns dos melhores do mundo isso é fato e está acima do interesse do governo cubano porque é reconhecido pelos principais organizações de saúde do mundo. Quanto às lorotas mal explicadas pela 'direita' midiática e afins, nem todo mundo quer fugir de Cuba da mesma maneira que os mineiros e os paulista saem do Brasil para trabalhar nos EUA. Se Cuba fosse o inferno você acha que a blogueira Yoani Sanchéz trocaria a Suíça e voltaria simplesmente para a ditadura comunista e sanguinária cubana? Ora, Cuba é um país com problemas políticos, mas os seus no quesito saúde e educação, comparados aos nossos, nem chegam a ser problemas! Parabéns ao Fidel pelos 54 anos da revolução cubana!

  57. Caetano Postado em 29/Aug/2013 às 15:23

    Sr. médico sindicalista, queria apenas dizer que o senhor é uma vergonha nacional! Estudou tanto para fazer tão feio!

  58. Marcelo Siqueira Postado em 29/Aug/2013 às 15:33

    O cara não tem nem argumentos para se defender...Esse negócio de trabalho escravo é o maior papo furado. Eles estão com medo de perder a mamata de assinar o ponto em um hospital na área urbana e ir pro seu consultório. Até os argumentos deste cara são repugnantes!

  59. Helio Postado em 29/Aug/2013 às 15:44

    Aqueles que não querem ou não tem competência ou moral para fazer, devem ter ao menos o bom senso de deixar que façam aqueles de boa vontade. É fcil ser bucha de canhão da ultra direita, da imprensa oposicionista braço do psdb e dem, partidos que não fizeram nada por nada nem ninguém, Saúde, Educação, segurança. Quanto foi feito por estes partidos mesmo???? Quantas universidades Federais? Quantas escolas técnicas? quantos programas de oportunidades de escola ao povão? Pois saibam que uma das regras do FMI é que o governo não deveria investir em escolas técnicas e superiores, pois de acordo com eles as pessoas de tinham condições de pagar o estudo dos filhos era mais do que suficiente para suprir o mercado. Pois é e hoje falta médico, engenheiro, técnicos e muito mais. Mas o projeto deles era o tal do Neoliberalismo, nós importaríamos tudo que é industrializado e exportaríamos matéria prima e sucos. Isso sim era o governo ideal para pra esse povinho revoltado de agora.

  60. julio Postado em 29/Aug/2013 às 15:54

    patifaria !

  61. Marlon Evan Postado em 29/Aug/2013 às 15:58

    Mas é um analfabeto despreparado, esse medicunzinho, hein. Que vergonha para a classe. Há um lado bastante positivo nesses protestos, com os quais, boa parte dos médicos brasileiros concorda. ESTÁ SERVINDO PARA CONHECERMOS MELHOR O NÍVEL MENTAL, ESPIRITUAL E ÉTICO DAS PESSOAS ENCARREGADAS DE CUIDAR DA SAÚDE DO POVO.

  62. Elisa Postado em 29/Aug/2013 às 15:58

    Esse cara é um asno. Simples assim.

  63. Luciana Postado em 29/Aug/2013 às 15:58

    É direito deles quererem melhores condições de trabalho,um reconhecimento da classe...mais não é xingando o Médicos cubanos que irão conseguir isso,cadê o representante da classe Médica para ir cobrar isso do Governo Federal.Entre tranco e barranco até agora quem assumiu o SUS foram eles(Nossos Médicos Brasileiros)Apenas acho que se eles não chegaram ao nível dos Cubanos ,foi porque o governo federal até agora não priorizou a Saúde de verdade.Nossa classe de profissionais tende ser priorizada ,por realmente existem profissionais sérios nelas(apesar das televisões dizerem ao contrario)

  64. Goku AliveLullaby Postado em 29/Aug/2013 às 15:59

    O sujeito do Blog Cidadania conduziu a conversa muito bem, e o outro animal mal soube argumentar. Acho que se devia prestar atenção que estamos enviando dinheiro para Cuba e acho o protesto bem válido, não no modo como foi feito, até porque não acompanhei, mas partindo da premissa de isso ser uma medida a curto prazo para enrolar sobre o financiamento no nosso próprio pais. De fato os medicos estrangeiros não tem culpa alguma e o protesto deveria ser dirigido ao governo pois esses mesmos medicos vao se deparar igualmente com as dificuldades que o nosso pais apresenta. O que acontece é que mesmo liberando dinheiro para o munipio ele pode mudar ate 30% se nao me engano para qualquer outra coisa que bem entenda. Então se o estado aprova determinado projeto ele investe em outra coisa. (Acho que e isso, não estou muito certo) Quanto a eles não poderem se relacionar acho bastante plausivel essa informação em se tratando do regime fechado de Cuba, mas logicamente não creio que o governo estipulasse isso como regra, seria uma imbecilidade e uma afronta a direitos dos medicos. Esse reporter ataca bastante o medico, que admito não ser muito convicto de seus argumentos os quais a maioria tambem sao confusos e eu nao concordo (mas repito que eu nao acompanhei o protesto ) e esquece do que acontece em nosso proprio pais, de que precisamos de fato exigir melhorias e que nao há condições de trabalho nesses lugares isolados. Não é coisa de burgueszinho não querer ir para la, é voce receber uma puta grana nos primeiros tres meses e depois pararem de te pagar, é voce trabalhar pra caralho porque so tem voce e e principalmente, como ja mencionei anteriormente, não ter a minima condição de conduzir uma operação por falta de estrutura e instrumentos cirurgicos. Acho que o que mais se deve prestar atenção nesse texto é na lábia do entrevistador, que conduz a seu bel prazer a conversa ( não digo que o medico estava certo em tudo o que fez ate porque ele e muito burro e mal informado e tambem e pela terceira vez digo que nao acompanhei o protesto), mas é preciso ter cuidado demasiado com esse tipo de leitura que tambem desvirtua do verdadeiro problema.

  65. Hilton Postado em 29/Aug/2013 às 16:07

    10 anos de faculdade se faz um médico, alguns minutos de fala mostra quem é a pessoa...

  66. susana Postado em 29/Aug/2013 às 16:10

    esses médicos brasileiros (salvo minoria) são uma piada, atendem mal o paciente, pensam ter um rei na barriga, não querem trabalhar e qdo chegam os cubanos p fazer o trabalho q era deles, eles criticam, por favor né? me poupe!

  67. francisco cardoso Postado em 29/Aug/2013 às 16:15

    constrangimento é pouco

  68. renato Postado em 29/Aug/2013 às 16:27

    Eu não vi, mas perguntaram se ele é médioco ou só clinico geral. Passador de remédio.

  69. Tiago Postado em 29/Aug/2013 às 16:48

    Engraçado que do maior articulador desse movimento, contrário à vinda dos médicos, ninguém fala: As associações de planos de saúde. Eles ganham rios de dinheiro no interior do país. Aqui no interior de Goiás, se você não tiver Unimed só consegue consulta médica por R$250,00. Um exame que custaria R$50,00 na capital, por aqui não sai por menos de R$300,00. Os médicos aqui constroem clínicas próprias e compram fazendas.

  70. wladia xavier Postado em 29/Aug/2013 às 16:52

    Que vergonha,que despreparo como presidente do sindicato dos médicos,imagine essa criatura atendendo em um consultório médico?vergonha,vergonha...

  71. Maria das Graças Siqueira Postado em 29/Aug/2013 às 16:53

    No dicionário português não existe vocabulário, para classificar o que o representante da classe médica do ceará, fez, fica sem comentário.

  72. Vanderlan Postado em 29/Aug/2013 às 16:54

    2 QUESTÕES: 1. Por que os médicos brasileiros nunca se manifestaram tão fervorosamente contra as condições de trabalho em relação a administração pública da saúde? (antes só vi manifestações por salário). 2.O governo federal já se preocupou em colocar mais faculdades e direcionou mais recursos à saúde ao tempo em que contratam médicos cubanos? (medidas emergências muito tardias e de campanha re-eleitoreira ao meu ver) Entra e sai governo e a educação e saúde ainda são tratadas com o mesmo descaso, por isso a dramaticidade do que ocorre agora.

  73. marcos Postado em 29/Aug/2013 às 16:55

    E AGORA COMO ESTE MÉDICO VAI CONSEGUIR SE ELEGER COMO VEREADOR, quantos votos ele conseguiu receber dando consulta aos pobres em troca de voto. value jornALISTA.

  74. Teo Postado em 29/Aug/2013 às 17:08

    Médico so entende de doença. esse aí nao tem idéia do que fala e nao conhece nem a legislação do seu proprio país. a verdade é que eles tem medo de que diminua o valor da mao de obra do médico, que as pessoas deixem de ser reféns das suas consultas de 500 Reais... que os planos de saúde percam clientes e... efeito cascata... enfim, nao há preocupação alguma com a formação ou a qualidade do atendimento, o que provoca toda essa situação é o vil metal!

  75. Ruti Postado em 29/Aug/2013 às 17:13

    E pensar que esse cara eh médico......que vergonha!

  76. Sandra Postado em 29/Aug/2013 às 17:24

    Primeiro a vergonha de ver [email protected] [email protected] darem as "boas vindas" à moda da classe no Ceará, depois ter a informação de que seguiam bovinamente um estrupício de jaleco que dá uma entrevista digna de Odorico Paraguassu. É duplamente racista e preconceituoso pois, diz que o médico de família não é médico, essa formação básica é essencial vocês é que estão errados.

  77. Thiago Beck Postado em 29/Aug/2013 às 17:27

    E isso não é posição exclusiva aqui dos médicos do Ceará....

  78. Zico Zanelli Postado em 29/Aug/2013 às 17:34

    Repito aqui minha singela homenagem: PATRICINHAS DO JALECO As patricinhas açougueiras quase cuspiram nos cubanos melhor fariam se assentassem sobre os negões os brancos ânus. Quem validou pra nós tais porcas que estão cagando pros doentes, que desdenharam o trabalho so pra gritarem, delinquentes? No fim não é tão diferente do seu desfile lá no SUS: a falsa hospitalidade daqueles perfumados cus. Zico Zanelli.

  79. KÁROL TOPPER Postado em 29/Aug/2013 às 17:39

    querem apostar comigo uma coisa? os medicos brasileiros logo logo vão falar em greve, vão dizer que a atuação desses medicos desvaloriza a profissão no Brasil , bando de mercenários ! ONDE ESTÁ A ÉTICA ? JURAMENTO DO DIA DA FORMATURA ? MEDICINA BRASILEIRA NOS FAZENDO PASSAR VERGONHA !

  80. Murilo Postado em 29/Aug/2013 às 17:46

    Este ñ é o movimento sindical q eu aprendi a fazer, isto é o verdadeiro TERRORISMO DE JALECO. Triste realidade.........................................L U T O.....

  81. Ana Postado em 29/Aug/2013 às 17:55

    Sr. Doutor... o senhor é presidente da ....? Resp- Ééééé... é o que? O senhor não sabe nem falar, é SOU!

  82. Roque Postado em 29/Aug/2013 às 17:59

    No Brasil virou brincadeira. O politico rouba e diz que nao roubou. O bandido mata e diz que nao matou. O medico vaia os outros medicos e diz que nao vaiou. Quero saber afinal quem fala a verdade neste pais.....

  83. hudson Postado em 29/Aug/2013 às 18:05

    Parabéns para o entrevistador. Ai vai uma pergunta, sera que se esse médico que deu a entrevista fizesse o tão falado REVALIDA seria aprovado?

  84. Ana Postado em 29/Aug/2013 às 18:19

    Definitivamente eu não quero conhece-lo.

  85. Eliezer Postado em 29/Aug/2013 às 18:30

    Esse animal está "pegando" o avião para Cuba? Queira Deus! E, assim sendo, ele aprenderá alguma coisa, por lá. Como Presidente de Sindicato médico, será que ele sabe alguma coisa de medicina?

  86. maria antonieta pimentel Postado em 29/Aug/2013 às 18:54

    Se esse sr José Maria Pontes é Médico do mesmo jeito como representante Sindical, estamos mais doentes peço mais MÉDICOS CUBANOS. Conforme entrevista dele demonstrou incompetente, ele deveria voltar aos estudos e ter mais conhecimentos para melhoria social e prestar uma entrevista mais decente e lógica no momento muito sério que encontramos, numa espectativa de soluçoes.

  87. Fátima Postado em 29/Aug/2013 às 19:11

    Vergonha lamentavel que esse cara fez e ainda é representante do povo

  88. Eduardo Freitas Postado em 29/Aug/2013 às 19:47

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkk, se esse "doutor" Maria tivesse cuidando de vidas ao invés de estar criticando os medicos, que são ate mesmo colegas, talves fosse mais proveitoso o diploma dele...

  89. WAL Postado em 29/Aug/2013 às 19:57

    VA-GA-BUN-DO

  90. Regi Capelari Postado em 29/Aug/2013 às 20:04

    ASNO de JALÈCO

  91. Fioravante Postado em 29/Aug/2013 às 20:48

    Quando leio a declaração de um desqualificado destes, me pergunto mais uma vez, por que médicos são chamados de doutores?

  92. Wandresson Castro Postado em 29/Aug/2013 às 21:02

    Sou completamente a favor da vinda de médicos estrangeiros para o Brasil, pois temos que reconhecer que o numero de médicos brasileiros é insuficiente para suprir a necessidade em nosso país. SEJAM BEM VINDOS TODOS! Por outro lado, penso "EU" que CUBA, tem feito desses seres humanos uma mercadoria, onde trabalham para sustentar o "Governo Cubano", e por que não chamar de "Ditadura Cubana". O correto seria que cada um deles recebessem integralmente os seus vencimentos. Quanto ao conteúdo certamente editado dessa "reportagem", se é que pode ser chamada assim, foi vergonhosa a defesa do senhor José Maria Pontes, talvez pela inexperiência perdeu-se em seu próprio argumento, não soube se expressar, pois poderia ter simplesmente discordado da forma como agiram as " médicas patricinhas", mas fez tudo errado, afundou a moral de seu sindicato. Quanto a suposta reportagem, posso dizer que foi vergonhosa, e quase superou a asneira dita pelo médico José Maria, uma postura totalmente politiqueira do repórter, sem imparcialidade e com o único objetivo de constranger o entrevistado, não fez muito diferente das duas "médicas patricinhas". O que o blog postou como reportagem, caracteriza-se melhor como bate boca, debate, intriga de comadres etc... O repórter induziu o entrevistado ao erro, isso após perceber sua ingenuidade quanto ao domínio do assunto. Em um dos trechos o repórter diz: "Minha questão, portanto, é: 58 nações, mais o governo da República Federativa do Brasil, mais a organização de saúde internacional mais antiga do mundo (fundada em 1902) iriam promover o trabalho escravo no Brasil e no mundo, senhor José Maria?" Aí eu comento... Quem garante que não, o mundo em sua maior fatia é comandado por homens e mulheres ruins e que pouco se interessam pela causa das classes menos favorecidas, para a grande maioria dos governantes a política, nada mais é que uma profissão onde todos cuidam exclusivamente dos seus interesses pessoais e não coletivo. E quanto ao governo brasileiro, age por pressão e já demonstrou que é incompetente, buscando somente o marketing para uma nova eleição.

  93. Lilian Oliveira Postado em 29/Aug/2013 às 21:02

    Nossa, que entrevista hein! Inacreditável que exista um ser desses com um cargo de presidente do sindicato dos Médicos do Ceará.

  94. Anna Lessa Postado em 29/Aug/2013 às 21:07

    Estagiários e bolsistas do mundo uni-vos, pois segundo o Dr. José Maria Pontes nós somos ESCRAVOS, pois não recebemos 13º... Sério, estão cada vez mais ridículas as acusações sobre o porquê de os médicos brasileiros são contra os médicos cubanos... Primeiro era porque o Brasil tinha múitos médicos, depois se provou que muitas cidades (pobres e no interior) nem médicos tem. Depois era por causa do REVALIDA, mesmo todo mundo sabendo que Cuba tem a melhor medicina do planeta. Agora é porque estão lutando pelos direitos trabalistas dos cubanos? Ahhh, me poupe! Assume logo que é uma questão política que não fica tão feio. O sistema de saúde brasileiro é cheio de problemas, acho que mais médicos não solucionam um problema que é estrutural e que os governos de todos os tempos (inclusive os do PT) tocam politicas que privatizam e sucateiam-o, favorecendo assim os lucros estratosféricos da medicina privada. Mas ao mesmo passo, impedir com que as pessoas que necessitam tenham acesso à médicos é muita mesquinhez!

  95. Eliezer Postado em 29/Aug/2013 às 21:37

    Acho que o dr. está indo para Cuba, com a finalidade de aprender algo da medicina cubana! Aguardamos sua volta...

  96. Alas Postado em 29/Aug/2013 às 21:48

    Onde é o consultório desse ASNO para eu passar bem longe.... desprezível, deprimente....

  97. Rogério Postado em 29/Aug/2013 às 21:58

    O revalida só é necessário se... um médico estrangeiro ou; médico brasileiro que estudou no exterior; ficar definitivamente no Brasil e; formado recentemente. Os cubanos vão ficar temporariamente. O contrato é de 3 anos. Só por ser temporário já invalida o revalida. E nenhum deles é estagiário, que eu saiba. Todos tem experiencia e já trabalharam em outros países.

  98. Claudio Postado em 29/Aug/2013 às 23:36

    Pela lógica eu sou escravo. Faço doutorado em ciências com bolsa, sem direito a13o salário, férias, previdência e tudo mais, então sou escravo. Ah vá! Q conversinha pra boi dormir hein? E outra, eu já vi cubanos vindo para o Brasil e namorando com brasileiros e brasileiras. Tudo bem que era da área de ciências e de companhias de dança, mas o q leva a crer q a regra seria outra para médicos? Não faz mto sentido pra mim...

  99. caio Postado em 30/Aug/2013 às 00:23

    só li ate a metade.... não quis perder meu tempo. sem noção nenhuma esse cidadão.

  100. Eduardo Postado em 30/Aug/2013 às 02:28

    né....

  101. Fábio de Oliveira Ribeiro Postado em 30/Aug/2013 às 09:07

    O organizador da manifestação racista e provavelmente criminosa já foi identificado. Agora compete a Polícia iniciar o Inquérito Policial, ao Ministério Público denunciá-lo e ao Judiciário apreciar o caso e proferir uma condenação bastante rigorosa. É o que todos esperamos.

  102. José Ferreira Postado em 30/Aug/2013 às 09:26

    Não foi racismo... A maioria (ainda que não absoluta) dos médicos cubanos, que foram alertados sobre a escravidão a que estão submetidos, são brancos. O que não admitimos é o nosso dinheiro dado de bandeja para os Castro, se são 10000 para portugueses, espanhóis, e outros, devem ser também para os cubanos. Quem trabalha deve receber todo o seu salário, e nem no Brasil, onde tem tantos impostos, 50% do salário fica para o governo.

    • Regiane Wochler Postado em 02/Sep/2013 às 21:42

      Sr José Ferreira, se o senhor não for sonegador de impostos, paga em media 40% da sua renda em impostos diretos e indiretos. Ou seja, se os médicos cubanos sao escravos por deixar parte da renda com governo, nos brasileiros somos também. Ao menos em Cuba, a educação e realmente gratuita e normalmente avaliada por especialistas como de boa qualidade. O governo cubano alega ficar com parte da renda desses contratos temporários como contrapartida ao fato dos médicos terem estudado gratuitamente . Infelizmente no Brasil a tributação atinge especialmente aos mais pobres, que no geral nunca passarão perto dos cursos de medicina oferecidos nas Universidades Publicas pois estas vagas sao ocupadas pelos filhos daqueles que puderam pagar por educação, sem a exigencia da contrapartida. Ou seja, eh um contra-senso. E ainda temos de aturar médicos formados com o dinheiro publico, sem interesse em dar a sociedade a contrapartida de sua formação gratuita em forma de atendimento na saúde básica/SUS e cometendo crimes de injuria racial porque há no mundo pessoas com pontos de vista diferentes sobre o que realmente eh a medicina. Lamentável como ser humano...lamentável como cidadão!

  103. Lyndy Luca Postado em 30/Aug/2013 às 10:22

    Juro que eu me esforcei bastante, mas não consegui ler até o final... Um merda desses que não sabe sequer argumentar é médico ex vereador e presidente de sindicato? É por isso que hoje temos a sua excelência o presidiário mesmo... Patifaria total!

  104. Maria Ines Postado em 30/Aug/2013 às 10:29

    Este Sr. de jaleco branco está completamente perdido, não sabe o que fala e, pelo visto tá levando junto uma turma grande de profissionais que não tem nenhuma bagagem de conhecimento dos fatos, para cometerem atos ridículos publicamente. Por mais que ele tentasse se explicar, as coisas iam piorando, assim acontece com quem quer aparecer !

  105. Maria Célia Postado em 01/Sep/2013 às 14:53

    Meu Deus, este homem me dá nojo..Que espécie de criatura é esta, além de ser completamente burro?