Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Cuba 01/Aug/2013 às 10:58
140
Comentários

Brasileiros formados em Cuba destacam rompimento com a "ditadura do dinheiro"

Médicos brasileiros formados em Cuba destacam as diferenças nos métodos de formação utilizados na área da saúde brasileira e cubana

“Medicina cubana ensina a atender o povo com qualidade e humanismo”

A saúde no Brasil tem sido tema de grandes debates nas últimas semanas, provocados tanto pelas manifestações das ruas, que exigem melhoras e mais investimentos na área, quanto pelas propostas recentes do governo em trazer médicos de outros países para trabalhar em regiões mais carentes.

médicos brasileiros cuba

Brasileiros formados em Cuba: Saúde “rompe com ditadura do dinheiro”. Andreia Campigotto trabalha em Cajazeiras, no sertão paraibano (Foto: MST)

Essas propostas, assim como a obrigação dos estudantes de universidades públicas em cumprir dois anos no Sistema Único de Saúde (SUS), tem sido alvo de fortes críticas das associações de médicos, que afirmam que essas não seriam as soluções para os problemas.

A Página do MST conversou com Augusto César e Andreia Campigotto, ambos formados em medicina em Cuba, sobre o tema.

Nascido em Chapecó e com 25 anos de vida, Augusto César ainda não exerce a profissão. Está estudando para fazer a prova de revalidação do diploma cubano e, assim, poder atuar no Brasil. Quando conseguir seu registro, pretende trabalhar na área rural, atendendo os Sem Terra e os assentados da Reforma Agrária.

Andreia Campigotto tem 28 anos e nasceu em Nova Ronda Alta (RS). Trabalha em Cajazeiras, no sertão paraibano, como residente em medicina da família em uma unidade básica de saúde, que atende uma comunidade de 4 mil pessoas.

Formato

O curso de medicina cubano dura seis anos. Para estudantes de outros países, ele se inicia na Escola Latinoamericana de Medicina, localizada em Havana. Depois de um período inicial de dois anos, os estudantes são enviados para as diversas universidades do país. Augusto e Andreia foram para a universidade da província de Camagüey.

Leia também

O curso de medicina cubano não se difere muito do brasileiro, do ponto de vista curricular.

“Os dois primeiros anos trabalham com as ciências médicas. Estudamos fisiologia humana, anatomia humana e desde o primeiro ano temos contato com os postos de saúde. Quando somos distribuídos para as universidades, vivenciamos o sistema público de saúde. Comparado com o Brasil, o nível teórico é igual, mas o nível de prática é maior”, afirma Augusto.

“Um estudo do governo federal mostra a compatibilidade curricular dos cursos de medicina de 90% entre Brasil e Cuba. Então, não há grandes diferenças teóricas”, conta Andreia.

A diferença principal entre os dois cursos está na concepção de medicina e de saúde na formação dos médicos. “O curso brasileiro é voltado para as altas especialidades. Tem essa lógica de que você faz medicina, entra numa residência e se especializa. Já em Cuba o curso se volta à atenção primária de saúde, para entendermos a lógica de prevenção das doenças e o tratamento das enfermidades que as comunidades possam vir a ter”, diz Augusto.

Em contrapartida, “saúde” e “medicina” no Brasil são sinônimos de pedidos de exames e tratamento com diversos medicamentos, calcados em sua maioria na alta tecnologia. Com isso, a medicina preventiva fica em segundo plano, alimentando uma indústria baseada na exigência destes procedimentos.

“No Brasil, temos uma limitação na formação do profissional, pois ela é voltada ao modelo hospitalacêntrico, que pensa só na doença e no tratamento. Em Cuba isso já foi superado. Lá eles formam profissionais para tratar e cuidar com qualidade, humanismo e amor cada paciente; aprendemos de verdade a lidar com a saúde do ser humano”, analisa Andreia.

Ela destaca que os médicos formados na ilha são capazes de atender a população sem utilizar somente a alta tecnologia, condição que não necessariamente limita um atendimento com qualidade à população que mais carece.

“É mais barato fazer promoção e prevenção de saúde. No entanto, isso rompe com a ditadura do dinheiro. Com isso, os médicos aguardam o paciente ficar doente para pedir um monte de exames e dar um monte de medicamentos”, afirma Augusto

De acordo com ele, essa estrutura fortalece o complexo médico-industrial, que se favorece sempre que há alguém internado ou que precise tomar algum medicamento.

“Não negamos a necessidade de medicamentos e equipamentos, porque precisamos dar atenção a esse tipo de paciente. Mas não precisamos esperar que todas as pessoas fiquem doentes para começar a trabalhar a questão da saúde”, acredita Augusto.

José Coutinho Júnior, Página do MST

Recomendados para você

Comentários

  1. Leonardo Postado em 01/Aug/2013 às 11:31

    Se eles não passaram no vestibular de Medicina no Brasil e não estudaram aqui, como podem saber a diferença? O que os fazem experts em Educação Médica? Porque a opinião deles vale mais do que a de todos os professores das faculdades de Medicina do país, especialistas em ensino? Quem são eles?

    • Eduardo Costa Postado em 18/Jan/2014 às 19:57

      Leonardo, em primeiro lugar, há pelo menos duas escolas boas em Cuba. As outras são muito ruins. Em parte por culpa do boicote americano, que impede Cuba de comprar equipamentos médicos e coisas tais. Assim, o estudante cubano, na maior parte das vezes, não tem acesso a equipamentos, com que os estudantes das boas escolas de medicina estão acostumados: tomógrafos, PCR, ecografia, capnógrafos, máquinas de diálise, circulação extracorpórea, ECMO, ECG, PET Scan, MRI scan, aparelhos para mamografia, equipamento de endoscopia, etc. Também faltam bons laboratórios de química e bioquímica, microscópios de contraste de fase, etc. A maioria dos estudantes cubanos não sabe preparar uma lâmina para microscopia ou um anestésico; estou falando daquela história em que o professor de anestesiologia faz você sintetizar e misturar o anestésico a partir de reagentes básicos, just in case. O curso, em Cuba, é aquela coisa prática no hospital escola, depois de três anos no ciclo básico. Agora, aqui entre nós, pelo menos 60% dos brasileiros sofrem da mesma deficiência dos cubanos. Se você teve a sorte de cursar medicina na USP, UFTM, UNICAMP, UFRJ, UFCSPA, UFU, UNB, UNIVASF, UFC, UFPI, UFMG, UFMT, UFSC, UNESP e outras, você está bem. Mas se você estudar na UNIPAC, UNIFESO (Teresópolis), Severino Sombra, UNIUBE e, para não deixar as federais de fora, UFBA, UFPA, UNIR e UFAC, a situação é igualzinho a Cuba. Falta equipamentos, professores sem publicações, estudantes sem prática de laboratório, etc. A única coisa que as universidades ruins do Brasil ganha de Cuba é a limpeza e melhor conservação dos prédios. Em Cuba, os prédios estão todos caindo aos pedaços. Não sei se você já visitou a ELAM. O prédio é mal conservado, feio, os alojamentos dos estudantes estão caindo aos pedaços, etc. A famosa medicina preventiva cubana também é uma lenda. A expectativa de vida em Cuba é pior do que nos Estados Unidos, que é um país famoso pela baixa qualidade dos serviços de saúde. Digamos que a medicina em Cuba é quase tão ruim quanto a Americana, não importa o que tenha dito Michael Moore. Senão, vejamos o que dizem as estatísticas da OMS e do Worldlifeexpectancy sobre a medicina preventiva de Cuba. 1/3 das mulheres cubanas são obesas. Entre os médicos, a obesidade e o sobrepeso é pior do que no Brasil. 43% dos homens e 28% das mulheres fumam. Das doenças evitáveis por medicina preventiva, Cuba ocupa a posição 10 em câncer de pulmão; posição 8 em câncer de útero (exames simples para detetar HPV e Papanicolaou resolveria o problema); 16 em câncer de próstata (um dos mais evitáveis tipo de câncer por medicina preventiva). Note que, para evitar todos esses tipos de câncer, não é preciso equipamentos caros. Bastaria um bom sistema de medicina familiar, como na França ou na China. Por exemplo, a China não boicota Cuba. Os cubanos poderiam pedir aos chineses aqueles cigarros eletrônicos que não causam câncer. Os médicos de família poderiam fazer exames de próstata. Explicar como usar protetor solar para evitar câncer de pele. Por favor, poupem-me de dizer que esses tipos de câncer surgem porque os cubanos vivem mais, pois não vivem. Vivem menos do que os costa-riquenhos, que ocupam o 129 lugar em câncer do pulmão, por exemplo. Vamos comparar a medicina preventiva da Colômbia com a de Cuba. A expectativa de vida dos colombianos é mais ou menos igual a de Cuba. Seria maior se os colombianos não estivessem em uma feroz guerra civil, com violência praticada por narcotraficantes, etc. A posição da Colômbia na OMS é um honroso 22 lugar, enquanto Cuba tem o 40 lugar. Isso mesmo, a saúde de Cuba é pior do que a dos Estados Unidos, que é catastrófica. Para a OMS, o sistema de saúde de Cuba é pior do que o de Marrocos! Acredite, é pior mesmo; visitei os dois países; os médicos do Marrocos recomendam comida vegetariana, ensinam os pacientes a não fumar, fazer Papanicolaou nas mulheres, tudo isso. A da Colômbia é melhor do que a da Suécia e da Alemanha; nenhuma vantagem para os colombianos aqui, porque o sistema de saúde da Suécia deixa a desejar. Câncer uterino na Colômbia está em rosa; isso significa que é muito bom, dos melhores do mundo. Câncer de seio também está em rosa. Assim, Cuba tem vermelho em várias doenças evitáveis, enquanto a Colômbia tem rosa. Assim, aqui a única razão para dizer que a medicina preventiva e de família de Cuba é boa: Cuba empata com os Estados Unidos, país onde o sistema de saúde é muito ruim. A única diferença é que nos Estados Unidos o sistema é ruim porque falta médicos e hospitais. Em Cuba, sobra médicos, mas são incompententes. Outra coisa, boicote não é desculpa para escolas de medicina tão sujas e mal conservadas como em Cuba. A Coreia do Norte sofre boicote e tudo brilha de limpeza e a conservação é perfeita. Dá vontade de deitar no chão de barriga para cima em um hospital coreano ou chinês. Além do mais, os coreanos fabricam os equipamentos que não podem importar. O Irã também sofre boicote e os hospitais são limpos, prédios bem conservados e equipamentos fabricados no país. O mesmo se pode dizer da Sérvia. A propósito, conheço todos os países e escolas de medicina citados. Li todos os relatórios citados. Não tenho nada contra Cuba e sou comunista. Infelizmente, Cuba abriu escolas de medicina demais, aceitou estudantes mal preparados e deu no que deu. Mas torço para que os cubanos resolvam seus problemas e preservem o socialismo. Enquanto isso não acontece, o Brasil não deve aceitar médicos cubanos. Para os médicos cubanos, aqui vai um conselho: Comam melhor, façam exercícios físicos e não desprezem a medicina moderna.

  2. Caio Postado em 01/Aug/2013 às 11:42

    Leonardo, quanta pretensão sua! Primeiro: quem te falou que eles não passaram no vestibular no Brasil? Pode ser que eles simplesmente optaram por outro curso em outro país. Segundo: por que não seriam experts? Por que você acha seu qualquer curso de medicina no Brasil é melhor do que o de Cuba? Terceiro: quem falou que a opinião deles valem mais? São somente mais duas opiniões. Quarto: professores em faculdade de medicina podem ser especialistas em medicina e bons professores, mas não em ensino. Não fizeram pedagogia nem disciplinas pedagógicas, pois, até onde sei, medicina não é curso de licenciatura. Leonardo... pra que tanto rancor? Os caras só opinaram. Respeite. Contra-argumente com bons argumentos, não com ataques arrogantes.

  3. Angelo Postado em 01/Aug/2013 às 11:44

    Quem são eles...são pessoas desinteressadas em lucrar com um sistema de doença que beneficia meia duzia de cooporações ligadas a industria farmacêutica, pecuária que esta detonando o planeta são medicos de verdade que honrram o juramento Hipocrático "fazei da comida seu alimento o seu remédio" uma medicina humanitária preventiva que não entope paciente de quiimicos não e a toa que os medicos burguesinhos estão com mediinho dos medicos cubanos...

  4. Leonardo C Postado em 01/Aug/2013 às 11:48

    quem diria, um afago na cabeça pode prevenir o câncer!

  5. Guiomar Postado em 01/Aug/2013 às 11:50

    Uma correção: Nova Rolda Alta não existe. É apenas Ronda Alta.

  6. Carlos Prado Postado em 01/Aug/2013 às 11:51

    Leandro, vc é capaz de dizer que a medicina no Brasil não é assim como eles estão dizendo? Que aqui só se pensa em termos de intervenção cirúrgica e não prevenção de doenças, que aqui a politica de saúde não é a de saúde e sim de um foda-se geral, quem puder que pague um plano de saúde e que mesmo assim, ainda que pagando um plano, não se escapa de ter grandes problemas quando se é preciso recorrer ao plano conveniado, causando inúmeras queixas e processos?!

  7. Patricia Schons Postado em 01/Aug/2013 às 11:52

    O engraçado é que mesmo Cuba sendo considerado o país de melhor qualidade na medicina no mundo, algumas pessoas tentam burocratizar qualquer forma de participação desses médicos no país, e desconsideram totalmente que o Brasil mesmo sofrendo com a falta de médicos especializados para suprir as demandas de todas as regiões, barram as possibilidades de atuação dos mesmo, que em diferentes casos se colocam a disposição para contribuir mesmo de forma voluntária. É inadmissível ver situações de individualismo de pessoas com criticas vazias e partidas de senso comum que desprezam a camaradagem e solidariedade de médicos cubanos que impunham a bandeira em prol da saúde. Mas será que tamanha resistência de muitos brasileiros está no rompimento da ditadura do dinheiro, de uma medicina calcada em um sistema capitalista???

  8. Maria Eugênia Tótola Postado em 01/Aug/2013 às 11:55

    Eu,como médica brasileira,que não aprendi na escola- me formei na UFMG- a prevenir doenças e nem a cuidar com qualidade, humanismo e amor cada paciente, sugiro a todo brasileiro que, ao ficar doente, vá se tratar com um médico cubano.Atenção!Isso é um aviso verdadeiro!Cuidado com os médicos brasileiros!!

    • Samuel Postado em 18/Nov/2013 às 23:27

      Maria Eugênia Tótola gostei do seu comentário. Mas não pretendo ir tratar com médicos cubanos não, Prefiro médicos brasileiros, até hoje os médicos brasileiros me ajudaram bastante. Já fiz duas cirurgias, já fiquei internado diversas vezes, precisei tomar sangue e sempre fui bem tratado pelos médicos brasileiros. Já teve, uma médica que não gostei dela (foi muito arrogante), mas ela foi a única. Nossos médicos não precisam de passar por isto não. Em nosso país, atualmente, o governo prefere nivelar por baixo. Não dão carreira para médicos. Algumas prefeituras pagam muito bem, mas nenhum médico que ir pois falta estrutura, falta tudo, logo ninguém quer ir só para ganhar. Nossos médicos são referência na América Latina e até fora da América Latina. Infelizmente o governo não quer solucionar o problema e sempre procura inimigos, agora os atuais inimigos são os médicos. Se eu estou vivo, graça a Deus que Ele colocou médicos brasileiros para me tratar. Espero que não faça com os médicos, o que fizeram com os professores.

  9. Hannah sanders Postado em 01/Aug/2013 às 11:56

    Sao medicos, sao gente que fazem a diferenca. Que nao desistiram dos seus sonhos. Que foram estudar for a do Brasil p/que certamente as vagas disponiveis ja estavam marcadas p/ pessoas como voces que sabem apenas criticar. Nao importa o "Pais ou Nacionalidade." A capacidade e o compromisso e o que conta. O que voce quer? ontem li uma material a qual medicos Brasileiros contratados pelo SUS vao ao hospital p/ bater o ponto sem trabalhar. Se voce e um bom professional de saude, faca sua parte e nao tenha medo da concorrencia. Que venham os medicos cubanos, indianos, etc..

  10. Pedro carvalho Postado em 01/Aug/2013 às 12:01

    Carlos prado eu sou! Faco medicina no brasil e duvido que eles saibam o que é tomografia ou ressonancia magnetica! Pra trazer xamãs de cuba pega das tribos da amazonia que da no mesmo!

    • Moacir Postado em 07/Nov/2013 às 11:27

      Pedro essa forma de se intitular "Estudante de Medicina do Brasil", te rouba a chance de ver como esta o seu coração; Lhe falta humildade , assim como o grande Mestre diz: -DIGA-ME COM QUEM ANDAS, QUE DIREI QUEM TU ÉS! . De onde você vem , é um rico , filho de médico, nunca lhe faltou nada na mesa, sabes exatamente o povo que vai servir? observe!

  11. Tatiane Kuyven Postado em 01/Aug/2013 às 12:02

    Bah Leonardo, acho que as informações que estão no texto são evidentes pra qualquer brasileiro, não só pra quem cursa a Medicina no país.

  12. jessi Postado em 01/Aug/2013 às 12:11

    Por que eles nao sao alienados ou capitalistas!!!!!!

  13. francisco gonzaga da silva Postado em 01/Aug/2013 às 12:20

    Aqui no Brasil os grandes laboratórios financiam, de diversas formas e maneiras, presenteando e pagando viagens e congressos aos médicos. Enquanto existir esse comércio da saúde dum povo que não tem a liberdade de decidir o que quer ou não que, nós brasileiros e brasileiras, continuaremos reféns do sistema de saúde que este país trouxe dos EUA. Em Cuba todas as pessoas tem saúde e educação em abundancia e só não é mais desenvolvida graças aos bloqueios que os EUA impõe ao regime de Cuba.

    • Samuel Postado em 18/Nov/2013 às 23:34

      Ditadura sempre arruma uma desculpa. Por que será que tem cubanos querendo fugir de Cuba e não são permitidos? Por que será que tem cubanos fazendo greve de fome? Para mim os EUA deveriam tirar o embargo de uma vez por todas, pois assim queria ver a próxima desculpa. E quanto a Venezuela que nem bloqueio tem, o que acontece com a economia venezuelana? Desculpas e mais desculpas. Barack Obama eu sei que tu está espionando tudo mesmo, tire o embargo à Cuba, pois queremos ver a próxima desculpa de um comunismo acabado.

  14. Rafael Munaretti Postado em 01/Aug/2013 às 12:22

    "Se eles não passaram em um vestibular de medicina do país ..." assim como a grande maioria da população, que não tem condições de pagar escolas e cursinhos que chegam a custar mais de 4 mil reais/mês. a elitização e mercantilização da medicina é evidente e factual no Brasil, ou tu vais me dizer que quem paga, por exemplo, 6 mil reais de mensalidade para estudar na ULBRA, por exemplo, está pensando no cunho social da profissão? medicina não deve ter cunho de produto e, muito menos, ser exercida com fins mercadológicos.

  15. renata Postado em 01/Aug/2013 às 12:30

    O problema e que o povo ja esta doente, a prevençao surtira efeito en 20 ou 30 anos e durante esse tempo o povo sem estrutura hospitalar, medicaçao, exames e medicos especializados vao morrer. O governo tem q equipar esses locais, lelar medicos de qualidade, e por fim fazer a prevençao. Mas isso e um projeto a medio e longo prazo. Diga a uma mulher com cancer que ela deve fazer papanicolau, ou q ja e hipertensa ou diabetica q deve ter uma dieta balanceada mas q nao tem o seu remedio, que se pe vai inchar e vai ter falta de ar pis seu coraçao esta fraco e eu nao tenho leito, por isso ficara no corredor, onde tera que fazer suas nscessidades com homens passando junto.

  16. renata Postado em 01/Aug/2013 às 12:35

    O problema e quando se fazem pseudo reformas se gastando milhões e fechando leitos como vejo no hospital q trabalho. Equipe medica, completa. Falta medico? Nao. Falta vergonha dos corruptos e de oportunistas e enganadores do povo brasileiro.

  17. Leandro Coelho Postado em 01/Aug/2013 às 12:35

    Um publicação como essa, em no nosso país contaminado pela ditadura do dinheiro, jamais será compreendida. Ao contrário: será sempre atacada, na maioria das vezes com argumentos apaixonados e vazios. Viva Cuba!

  18. Ana Lee Postado em 01/Aug/2013 às 12:48

    "" “É mais barato fazer promoção e prevenção de saúde. No entanto, isso rompe com a ditadura do dinheiro. Com isso, os médicos aguardam o paciente ficar doente para pedir um monte de exames e dar um monte de medicamentos”, afirma Augusto"" Esse é o ponto! E a indústria farmacêutica é uma das maiores vilãs nesta história!

  19. maria pons Postado em 01/Aug/2013 às 12:56

    Soh quem for ingenua eh que acredita nessa mafia da industria farmaceutica e da medicina American Style, que eh soh para quem tem dinheiro...E o juramento de Hipocrates???Tenham juizo...Isso ai no Brasil eh a mesma trampa que em Portugal e um venha a nos o vosso reino para os bolsos desses industriais de medicina que nem o titulo de medicos merecem...

  20. Carina Postado em 01/Aug/2013 às 12:57

    Leonardo, não precisa exatamente estudar medicina no Brasil para saber como que é aqui.Eles não foram estudar em Cuba porque não passaram no vestibular aqui,eles foram para lá pq buscam uma medicina mais humana. Quem não passa no vestibular na faculdade pública no Brasil vai para a Argentina. Lá tem muitos de estudantes que buscam apenas um diploma para mostrar o seu status quando chegar no Brasil. Em Cuba faz medicina quem realmente gosta pq ñ é tá fácil entrar e concluir o curso. Parabéns a todos os estudantes de medicina em Cuba!

  21. Fellipe Adorno Postado em 01/Aug/2013 às 12:57

    Também concordo com a internauta Tatiane Kuyven, são informações evidentes para qualquer brasileiro, ainda mais quando somos indivíduos exemplos.

  22. Raoni Postado em 01/Aug/2013 às 12:59

    Tenho uma família toda médica, amigos médicos mas moro no interior do Amazonas. Todos da minha família se formaram e foram para os grandes centros se especializar e nunca mais voltaram. Falam de pouca infra aqui no interior mas como ter bastante infra se ninguém tem motivos para solicitar. Acredito muito que uma grande parcela das pessoas faz medicina por vaidade e que não vai ter uma vida cheia de luxo na pindaíba que é um interior desses!!! Vá a um convênio que alguém te atenda bem! Dúvido!!! Vá a um hospital público de qualidade... não tem médico porque eles batem a porra do dedinho no ponto eletrônico e vazam! Hj poucos fazem medicina por amor, muitos o fazem por grana e vaidade! Que venham os cubanos acabar com a elitista classe médica!

  23. Mônica Ribeiro Postado em 01/Aug/2013 às 13:00

    Não é preciso ser expert para saber da péssima qualidade da saúde no Brasil. Qualquer brasileiro sabe disso. É claro que, para quem pode pagar um (bom) plano privado, a realidade é outra. Mas a questão é justamente essa: aqui, saúde é mercadoria. Quem pode mais, chora menos. Em Cuba, tive oportunidade de conversar com várias pessoas sobre o sistema de saúde e a aprovação é unânime. As coisas realmente funcionam, todos, indistintamente, têm acesso a um atendimento de qualidade. Difícil é explicar para eles que as pessoas aqui morrem esperando, meses, até anos, para fazer um exame de maior complexidade.

  24. Leonardo Postado em 01/Aug/2013 às 13:36

    Só acho pueril balizar todo o conceito de formação médica em ex-alunos de deterrminada escola ou país. Na minha opinião, devem ser ouvidos os reitores de universidades, os diretores de faculdades de medicina, professores de medicina, que são pessoas que lidam com ensino médico há anos. Se você quiser ouvir minha opinião isolada, é claro que vai ter um viés.

  25. Leonardo Postado em 01/Aug/2013 às 14:17

    Sou um cidadão como a maioria dos brasileiros, dependente do SUS. Já sofri muito na espera e ainda fui vítima de erro médico. Os problemas são tão evidentes... trazer médicos de outros países, aumentar a oferta desse atendimento irá fazer com que este mercado perca sua exclusividade e competitividade. Com mais médicos, não se pode escolher onde trabalhar nem quantas dezenas de reais ganhar... Se você é médico está corretíssimo em sair na defesa, mas, do contrário, se é do povo, tem mais que apoiar o governo.

  26. Thais Postado em 01/Aug/2013 às 14:34

    Gente! Não podemos generalizar! Mas gostaria de registrar um caso que aconteceu comigo aqui no RS. No dia do trote dos "Bixos" de medicina da Universidade Federal de minha cidade, um ingressante do curso de medicina me pediu moedas, eu respondi que não tinha, pois estava somente com o dinheiro do ônibus. Logo, um senhor que estava ao lado na fila, deu 1 real ao menino! Daí o garoto olha pra trás, e me diz assim: ele valoriza o médico, ajudou, será muito bem atendido; você, vai ficar horas na fila do SUS e sorriu. Aquilo me irritou profundamente e tive que responder com rispidez: E tu, deves começar cursando diversas disciplinas de ética, pois ainda nem te formaste e já estás matando teus pacientes do SUS. É um caso isolado, eu sei. Mas noto que alguns jovens entram para a Universidade sem essa capacidade de altruísmo, sem enxergar a medicina de uma forma mais "humana" (hoje em dia é complicado falar em humano para comparar com algo bom, infelizmente). Mas era isso, só queria dar minha contribuição ao debate. Respeito todas as opiniões. Grata pela atenção.

  27. valeria Postado em 01/Aug/2013 às 14:43

    Os médicos brasileiros esqueceram o que é medicina preventiva e humanismo. Claro que isso vem desde a formação, na universidade, não precisa estudar medicina no Brasil pra saber, é só ficar doente. Não é só na rede pública, na particular também o atendimento tá péssimo.

  28. Luiz Fernando Cândido Machado Postado em 01/Aug/2013 às 15:16

    Essas comparações do Brasil com outros regiões virou um clichê desnecessário e sem um fato lógico para que isso ocorra. Digo isso pois, o Brasil é um território muito extenso, eh gigante perto de qualquer país desse planeta... Temos problemas que só ocorrem aqui... O Estado intervem de modo singular em cada estado, devido a uma "democracia falida", engessada e que se deixou levar culturalmente pela corrupção, o famoso "jeitinho brasileiro" em tudo, então toda ação política (seja em Saúde, Educação e etc...) sofre por essas atitudes, pois nunca nessa país houve uma medida paliativa ou soluções concretas para os casos citados. O graduando em Medicina daqui, vai ser formado para aquilo que o estado aqui lhe serve, que eh a fama: " ... pedidos de exames e tratamento com diversos medicamentos, calcados em sua maioria na alta tecnologia"... O fator mencionado sobre Medicina Preventiva é um fator educacional, não é de se assustar que a Educação também aqui é mto falha. Acredito que uma país com ótima educação, o problema da saúde é sanado na maioria dos casos, pois o conhecimento automaticamente faz com que as pessoas se previnam de qualquer mal que lhe venha acontecer. No caso de Cuba, o Estado intervem de uma maneira totalmente diferente do nosso país, talvez seja esse o "susto" e admiração de Augusto César e Andreia Campigotto. O recurso dos equipamentos de saúde, é outra problemática, pois esse recurso foi e ainda é uma barganha política, o famoso jogo de interesses. Por outro lado, o Estado na maneira que lhe cabe, dispõe desses recursos tecnológicos e sanam mtos problemas de saude atualmente, coisa que em Cuba ainda não se vê. Eu discordo do Augusto César qndo diz: "“É mais barato fazer promoção e prevenção de saúde. No entanto, isso rompe com a ditadura do dinheiro. Com isso, os médicos aguardam o paciente ficar doente para pedir um monte de exames e dar um monte de medicamentos..." A problemática aqui não é só a questão de ser mais barato fazer promoção e prevenção de saúde, pois o Estado aqui de alguma forma fornece medicamentos gratuitamente (estou excluindo dessa afirmação o contexto da corrução de médicos e grandes empresários, mas q eh algo recorrente tbm!), mas reintero novamente o "pilar" Educação deveria ser priorizado, com ênfase na Medicina preventiva. Então retornando ao pensamento do início, o que falta no texto é uma coerência (lógica) em abordar o assunto, pois são contextos diferentes, intervenções estatais diferentes, culturas diferentes, políticas diferentes e etc...

  29. Carlos Postado em 01/Aug/2013 às 15:17

    Leonardo, você deve ser um doutorzinho de meia tigela, argumentos futéis de um playboyzinho que o papai paga a faculdade..

  30. Fernando Machado Postado em 01/Aug/2013 às 15:19

    " Com a chegada da família imperial ao Brasil, dá-se inicio ao ciclo universitário, quando foram fundadas as primeiras escolas médicas brasileiras. Neste contexto, o currículo foi importado sem avaliar as especificidades locais. A partir de então, muitas reformas foram realizadas no ensino médico brasileiro, sendo a Reforma Flexner a principal responsável pelas transformações nesta área, importando o modelo cientificista e desvalorizando o humanista. Esta abordagem foi responsável pela especialização precoce, além de ser individualista e hospitalocêntrica. O paradigma flexneriano fragmentou o conhecimento, dificultando a visão do paciente no seu conjunto. Surgiu, então, o paradigma da integralidade buscando contrapor-se ao paradigma flexneriano, enfatizando mais a saúde do que a doença, buscando analisar o doente e não a doença e agregando valores para a humanização da Medicina. Outro avanço foi no campo da educação médica voltada para o aluno que se torna o centro do ensino-aprendizagem. Vale ressaltar que este novo modelo, apesar de enfatizar o lado humanista, deve dialogar com as novas descobertas científicas contemporâneas, tornando-se parceiros. Todos estes saberes devem estar atrelados para formatar um caminho harmônico. Este compromisso está contemplado no eixo da proposta do Ministério da Educação que define o perfil almejado para o médico(a) brasileiro(a) como cidadão ou cidadã de atitude ética, de formação humanística e consciência de responsabilidade social." Fonte: http://www.gmbahia.ufba.br/index.php/gmbahia/article/view/362 O resto é baboseira ideológica de dois médicos recém formados que não tiveram contato com o ensino médico no país. O enfoque do ensino médico no Brasil é preventivo. Se quiserem acessem o UNASUS e vejam que a maior parte do dinheiro em saúde no país é destinado a medicina preventiva.

  31. Tarcísio Postado em 01/Aug/2013 às 16:08

    É uma questão muito complexo e ampla. Não deve ser discutida por ignorantes. Toda a situação em que um país se encontra são dadas pelas atitudes governamentais, o que torna a discussão infinita. Agora, é uma hipocrisia considerando que os estudantes fazem prova de vestibular em outros países pois não foram capazes de passar aqui no Brasil. Por quê então que não temos estes problemas com estudantes brasileiros que se formam na Suiça?

  32. Mari Postado em 01/Aug/2013 às 17:00

    O problema é que a opinião da maioria desses "grandões" que vc citou aí é extremamente viesada... pois a formação deles é a da medicina capitalista e hospitalocêntrica.

  33. Mari Postado em 01/Aug/2013 às 17:00

    Sou professora da área da saúde pública e acho o que esses jovens disseram da maior veracidade e relevância. E muitos outros e outras pensam como eu.

  34. Denise Postado em 01/Aug/2013 às 17:38

    Entao ta! Mas pq mesmo eles foram estudar em Cuba? Pq nao continuaram por la? Mas que reportagem mais oportunista! E claro que a realidade de Cuba e a do Brasil e totalmente diferente. Cuba nao tem como seguir nodelo capitalista, pois e uma ditadura! E a maioria da populacao nao tem muita oportunidade de escolha. Escolha por la e previlegio de uma minoria. Aqui no Brasil o medico pode escolher se vai pro sertao, se vai pro Sul, pro Norte, Centro-Oeste. Se vai praticar medicina preventiva, homeopatia, abrir um consultorio, trabalhar no hospital e ate de trabalhar a medicina com filantropia, conheco muitos! Aqui o profissional pode escolher, participar ou nao do sistema! Viva o bom profissional! To cagando pro Fidel e cia.

  35. Marcos Postado em 01/Aug/2013 às 20:30

    Camisa do MST WTF kkkkkkkkkkk "Nos últimos cinco anos, os cubanos emigraram em uma média anual de 39 mil pessoas, segundo o relatório, a média mais alta em um período similar desde os primeiros anos da revolução liderada pelo ex-presidente Fidel Castro em 1959." 40.000 mil pessoas anualmente anunciam que estão livres de um regime ditatorial, falido, autoritário e retrogrado anualmente.

  36. José Postado em 01/Aug/2013 às 20:49

    Todos os comentarios podem estar certos. Mas nenhum justifica a impotacao de profissionais estrangeiros! Isso eh uma afronta a soberania nacional! É assumir que nosso sistema é falido, além disso! É assumir que não vamos fazer nada para melhorar o sistema falido, apenas importar os médicos porque la o ensino é melhor e aqui é uma bosta! Sendo assim, acho melhor "O Partido" abandonar o governo e importarmos politicos, de preferencia honestos, afinal. O sistema está falido mesmo.

  37. Leandro Coelho Postado em 01/Aug/2013 às 22:02

    Engraçado, Marcos: .vc já parou para refletir o número de brasileiros que já deixou o Brasil? Isso mesmo, eles deixaram nosso regime "democrático", "não-falido" e "nada autoritário"....rs. Pare e pense. Isso não é indicativo para desabonar um país...

    • Samuel Postado em 18/Nov/2013 às 23:39

      Leandro o que acontece mesmo com quem fala do regime comunista em Cuba? Será que tem vez? Que diga alguns cubanos que estão em greve de fome. O que aconteceu com Yoani Sánchez quando veio ao Brasil? Se é uma democracia por que ela não pode falar o que pensa! Aqui no Brasil quantas vezes alguém fala mal da Dilma e o que acontece? Nada. Pois estamos numa democracia.

  38. Luiz David Postado em 01/Aug/2013 às 22:18

    Grande coisa, Marcos, não entendi o que isso tem a ver com o tema. Regime ditatorial e falido? Retrógrado? Não de acordo com os dados da Unesco com relação a desenvolvimento humano, mortalidade infantil com melhores índices que os EUA, o mesmo vale para saúde, educação, segurança. A própria ONU reconhece. Ditatorial? Não segundo a Anistia Internacional, e nunca vi bombas de gás, e balas de borracha por lá, quem é realmente ditatorial? Falido? Se falas de problemas econômicos, não conheces a história do embargo. Concordo com o que disse o Leandro Coelho. Sem contar todos os inventivos para promover essa saída, Cubano que chega nos EUA ganha Green Card na hora, e, se pedir emprego, dão preferência, além de ajudas econômicas. Só para desmoralizar Cuba. E quem diabos disse que eles não passaram no vestibular do país, Leonardo? Não li isso no texto. Ouvi exatamente a mesma coisa da minha médica, a respeito das práticas. Para ser um bom profissional, não adianta só ficar na sala de aula, ainda mais em áreas como essa.

  39. Marina Postado em 01/Aug/2013 às 22:27

    Um dos médicos especialistas que frequento anualmente no Brasil, profissional muito respeitado, e que eu muito respeito, tem uma filha que estuda medicina no Brasil. Ela ainda não se formou. Mas decidiu fazer u m curso de um ano em Cuba, antes de iniciar sua residência aqui no Brasil. Sua decisão foi pautada nas razões mesmas citadas pelos dois entrevistados, e apoiada por seu pai.

  40. Freedom Postado em 01/Aug/2013 às 23:30

    Viva Cuba! (sim, um pais lindo, mas com um governo fudido!!!) quero ver se esse povinho defendendo tanto iria morar la; comida racionada, sem tv, sem compiutador, sem internet, sem carro, sem nada! Realmente, saude e educacao supimpa...mas e a liberdade??? Va perguntar a um cubano se ele nao gostaria de ser LIVRE... vivem numa ilha-presidio...milhoes morrendo no mar tentando chegar onde??? MIAMI, USA... Acordem criancas, saiam do pais antes, morem fora por uns anos, conhecam o Brasil e depois venham brincar de Che Guevara...

  41. Alécio Postado em 01/Aug/2013 às 23:30

    Médicos Brasileiros não gostam de pobres gostam e de dinheiro. O cara vem dizer aqui que o Brasil enveste mais em medicina preventiva, querendo justificar. Por favor, tem dinheiro pra investir mais não tem médicos. Acho que deveria fazer um exame de ordem para os médicos formados aqui também, só assim poderíamos avaliar o conhecimento dos médicos formados aqui e os em cuba por exemplo. Acho que seria uma reprovação da peste dos médicos formados aqui. KkKKkk

  42. John Lennon Postado em 02/Aug/2013 às 00:21

    "Pedro carvalho, em 1 de agosto de 2013 às 12:01 disse: Carlos prado eu sou! Faco medicina no brasil e duvido que eles saibam o que é tomografia ou ressonancia magnetica! Pra trazer xamãs de cuba pega das tribos da amazonia que da no mesmo!" Burro!

  43. John Lennon Postado em 02/Aug/2013 às 00:27

    E só pra confirmar, É BURRO!

  44. flavio santos Postado em 02/Aug/2013 às 00:38

    Deus me salve de médicos brasileiros( não todos,mas uma grande maioria),que olha pras pessoas de cima para baixo;que cobram um valor tão caro em suas consultas,que não sabem sequer a direfernça de um testículo para uma amigdala,que não sabem o que é uma perna esquerda de uma direita,aqueles que não sabem conversar com seus pacientes,verdadeiros açouqueiros,que só sabem cortar,amputar e diagnosticar nada!!! Verdadeiros abutres que negociam a dor alheia como um grande negocio!!! No Brasil se forma na mente infantil que ser médico é status...Deus nos salve desses médicos,ou melhor pseudo médicos....

  45. FABIANA BARALDO Postado em 02/Aug/2013 às 01:41

    Pedro Carvalho tomara que você nunca se forme, tenho vergonha alheia por ter lido uma postagem infeliz como a sua. Tenho pena dos seus futuros pacientes, que perigo um médico com esse pensamento, achando que ressonância magnética e tomografia salvará muitas vidas!!!rsrsrsrs é patético te aconselho a ler um pouco mais, estudar, refletir sobre a situação de saúde do seu país. Não tenha medo de sair do seu mundinho, pois se continuar com esse pensamento continuará sendo medíocre

  46. Medeiros Postado em 02/Aug/2013 às 02:59

    Onde estão os médicos de xambioá? de Tocantinópolis? de itacurucá? do pantanal? do centro amazonas ? do grande sertão? das favela ? dos rincões do Brasil?. até as cidades de médio porte não têm médicos suficientes. no meu Estado só há médicos disponíveis em Natal. ( nas clínicas e hospitais particulares, pois na rede pública tem falta.) no interior , até na segunda, terceira , quarta , quinta e sexta cidades do Estado faltam profissionais médicos. A classe médica está definitivamente desligada do papel social que deveria representar. Na universidade pública de Medicina a maioria é de alunos abastados, que tiveram melhores condições de estudo (não sou eu quem diz é a estatística oficial), se formam às custas do dinheiro público e não se envergonham de não retornarem à sociedade uma melhoria. Nada deveria ser imposto , eu discordo de tornar obrigatório qualquer condutas, mas um programa de voluntariado , com empenho real seria muito bem vindo. Até porque seria remunerado. Mesmo assim a classe médica prefere e pretende culpar qualquer um do que assumir o seu papel dentro desse processo. o que impede um médico de cumpri pelo menos o mínimo da carga horária a que ele se propôs e efetivamente atender aos pacientes? Alegar a falta de estrutura não faz dele um profissional melhor. muitos pacientes sequer precisariam de equipamentos complexos, de medicamentos caros ou de internações, mas vão aos postos de saúde, após terem dormido em filas para poderem tirar uma ficha, ou caminham quilômetros pra encontrar um médico e esse simplesmente não comparece, e muitas vezes quando comparecem resolvem atender 10 pacientes em uma hora pois tem que ir para o consultório particular. E quando acontece de ter um médico de verdade ele é abandonado por seus colegas e tem que arcar com tudo sozinho , não conseguindo dar conta. SER MÉDICO NÃO PODE SER PARA SE TER STATUS QUO , É MUITO MAIS QUE ISSO. Os MAUS MÉDICOS DEVERIAM SE ENVERGONHAR E OS bons DEVERIAM COMBATER AS MÁS PRATICAS. O governo é formado pelo desejo do povo e o médico tem que ir aonde o povo está...e fazer a diferença. Ou será que os médicos não conhecem a sua força e o seu papel?

  47. João Batista Postado em 02/Aug/2013 às 03:29

    Se a medicina em Cuba segue essa filosofia de priorizar a prevenção de doenças e o tratamento humanitário, os médicos cubanos são muito bem vindo ao Brasil que presenciamos. O que mais falta pra nossa são profissionais que se preocupam com as necessidades básicas da população o cuidados na prevenção de doenças (além das condições de trabalho, é claro). Quantas pessoas no nosso país não ficam doentes por simplesmente não ter noções de higiene? E os nossos maus hábitos alimentares causadores de hipertensão?. Também acho injusto alguém se formar médico por uma universidade pública brasileira para servir aos ricos como, por exemplo, ser cirurgião plástico (claro que a cirurgia plástica não serve só pra estética mas em geral sim). Então acho bem vindo o programa mas médicos.

  48. Daniel Postado em 02/Aug/2013 às 09:36

    Isso é o que eu chamo de enfermagem. É uma área linda, mas não é medicina. Abraços a todos!

  49. Rafael Postado em 02/Aug/2013 às 09:40

    O ensino médico brasileiro é voltado para formar especialistas ? Vocês não tiveram o mínimo de trabalho jornalístico para chegar a veracidade dessa informação. Eta jornalismo tosco

  50. Alexandre Postado em 02/Aug/2013 às 10:27

    Legal é saber como aprendem a ser humanos no país do ditador Fidel e do guerrilheiro assassino Che. Que antagonismo lindo. Eu me emociono!

  51. marcelo Postado em 02/Aug/2013 às 10:41

    Denise ditadura pode ser capitalista sim. China. Doutores estão preocupados. Medo de perder a hegemonia. Ditadura branca? Que medo eh esse minha gente? Ja pensou se toda profissão tivesse essa burocracia toda.

  52. Izabella Postado em 02/Aug/2013 às 11:09

    Pelos comentários vemos o estilo dos "médicos" que nos atendem atualmente. São, em grande parte, grosseiros, arrogantes, elitistas e acostumados a servir aos interesses da indústria farmacêutica. Quanta ignorância achar que a medicina cubana é baseada em curandeirismo. Saiam, "doutores", do mundinho visto de dentro dos vidros dos carros. Conheçam as periferias, vejam o que acontece nas favelas, descubram como vivem as pessoas que mal tem o que comer. Sejam humanos antes de ostentarem um "Dr." na frente do nome.

  53. Lucia Postado em 02/Aug/2013 às 11:13

    E viva a industria farmacêutica e da alta tecnologia. QUE VENHAM OS MÉDICOS CUBANOS!

  54. Adelina Postado em 02/Aug/2013 às 11:31

    os medicos da qui so pensam em dinheiro porque nao dar a chance aos cubanos que tem boa vontade e nao pensam so na ganancia e noo no ser humano quem mora aqui na zona rural e quem melhor sabe das dificuldades mas DEUS E PAI e tudo vai dar certo em favor dos mais pobres.

  55. Ana Postado em 02/Aug/2013 às 11:39

    E nao é disso que o Brasil precisa? A formaçao brasileira consiste em continuar dando sempre poder ao médico.. sempre. Tanto esse ar de "superioridade" na fala com relaçao a qualquer conhecimento da area estao sempre certos, mais inteligentes... infelizmente falta humildade e equilibrio entre os conhecimentos na prática DO SUS. Por que em suas clinicas atuam mais que perfeitamente.

  56. Marcos Postado em 02/Aug/2013 às 11:45

    A diferença não está nos cursos de medicina no mundo inteiro, e sim na intensão que uma pessoa tem ao desejar ser médico. A grande maioria que conheço de jovens desejam a medicina como opção, porque é uma profissão que remunera bem, conheço muitos médicos que estão endividados até a testa porque precisam estar morando em casas de luxo e com carros de grande status.Isso sim é a grande diferença aqui no Brasil. Arranjar um jeito de ficar rico rápido. Em muitos países ser médico é ser um profissional da saúde, e isso está faltando para a maioria dos médicos do Brasil. Pois é um curso que exige muito de cada um e muitos só estão disposto a esse sacrifício se ele for bem remunerado. Será que fazer enfermagem é tão mais fácil que fazer medicina? Porque os enfermeiros tem 1/3 dos salários de um médico? Porque os médicos não querem abrir espaços para enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas? Como isso mudou no Brasil nos últimos tempos, muitos estão em crise, não se fica rico tão facilmente com a medicina e vem a frustração da escolha e do sacrifício empregado. Mas não são somente os médicos que estão desumanizados, muitas outras profissões também. Então acho que toda essa crise deve ser para todos da sociedade refletirem, debaterem e melhorarem. Pois a ponta, o povo, os pacientes são os únicos que realmente estão perdendo com tudo isso. A medicina é uma profissão, deve ser valorizada igualmente com todas as outras profissões da área da saúde. Mas não tratar médicos como deuses que estão acima de tudo e de todos, enquanto vivemos num processo de mudança de melhorias para os mais pobres.

  57. Aline Postado em 02/Aug/2013 às 12:14

    Toda vez que tem alguma matéria sobre Cuba, seja na educação, nos índices de mortalidade infantil, na qualidade de vida das mães cubanas e principalmente quando se trata da medicina cubana chove um monte de comentários preconceituosos e por que não dizer xenofóbicos de gente que não conhece e nem se interessa em conhecer um dos poucos países que defende a sua autodeterminação.

  58. Henrique Postado em 02/Aug/2013 às 12:51

    Nós precisamos médicos com especialidades diversas não cirurgião plastico ou estéticos, cuidade de doenças num da lucro né! Então: que venham os cubanos: obs: num me façam começar a achar que a dentuça ta certa!

  59. Karina Postado em 02/Aug/2013 às 13:51

    Parei de ler! La ñ tem hospitais para pedir exames... No que a nedicina tem q se voltar senão for a medicina preventiva! Pelo amor... E aqui não se formam medicos humanos? Alow??? Aliás, durante a minha firmação tive 3anos de medicina coletiva e os restantes periodos sempre tive cadeiras que debateram sobre a hunanização da saude... Além de participar de varios mututoes para atender as classes carente... Assim, vamos pensar bem antes de sair criticando o ensino da mediciba brasileira! Cuba eh socialista e falida... Qual é a expectativa de vida la?

  60. MArcos Garcia Neto Postado em 02/Aug/2013 às 14:15

    Engraçado o pessoal falando das "estatísticas" de cuba. Estatísticas vindas de um governo hermético e ditatorial. Ô cambada, se aquilo não é uma ditadura então por que diabos são os mesmos no poder há 50 anos? Não entendo vocês... Aliás, nunca entenderei devoção a Cuba. Já visitei Cuba uma vez. Faz uns 8 anos, mas, ao menos que tenha ocorrido uma revolução tecnológica, deve continuar a mesma sucata. Carros velhos, casas caindo aos pedaços, comércio falido. Dei dois dólares para um cara e ele começou a chorar emocionado. "Ditadura do dinheiro"? HAHAHAHAHA muito boa. Não, amigo, isso é "pobreza". Cuba é um desastre, vive dos favores de governos de esquerda por ser um símbolo político usado por aqui para manipular vocês. O serviço que o PT faz é mais eficiente em manipular do que a própria globo.

  61. MArcos Garcia Neto Postado em 02/Aug/2013 às 14:21

    Aliás, essa história de medicina preventiva e familiar é a falácia mais triste que vejo nos debates. Meus amigos, o câncer vem. O coração falha. Você pode fazer exames em um dia e no outro iniciar o tumor. CLARO que precisa de dinheiro e CLARO que precisa de equipamentos modernos e remédios. Porque acham que os políticos da esquerda que vocês tanto endeusam vão para o Sírio Libanês e não para a fila do SUS? Na boa, evangélicos acreditam num homem invisível. Vocês acreditam em Cuba do mesmo jeito doentio. "Nada do que eu falar vai convencer vocês", né? Muito bem... isso se chama fundamentalismo, com uma pitada de hipocrisia.

  62. Marcelo Oliveira Postado em 02/Aug/2013 às 14:27

    Nova Ronda Alta, onde nasceu a Drª Andréia é um assentamento do MST, próximo a cidade de Ronda Alta. http://mstemdados.org/assentamento/nova-ronda-alta Muito em breve o nosso grande comandante e camarada Kim Jong irá acertar as contas com esses médicos burgueses, playboyzinhos, coxinhas e imperialistas. "Hasta la victoria e Viva la Revolucion!"

  63. Miro Postado em 02/Aug/2013 às 14:51

    A questão é: Primeiro se pensa em salvar vidas, depois vamos pensar em receber o dinheiro. Esse é o grande problema dos nossos Médicos, estão se esquecendo disso.

  64. homo sacer Postado em 02/Aug/2013 às 14:56

    Marcos Garcia neto Fora as críticas redundantes de um regime ditatorial, você não disse ainda, incisivamente, assertivamente, cientificamente, por que um médico cubano é inferior a um médico brasileiro. Você têm os dados ou não? Se exige honestidade comece por dedicar honestidade a si próprio. Tenho uma tia que mora em Cuba, e por mais que tenha oportunidade de morar em outros países, pois a família é grande, ela permanece em Cuba. Um cubano chora por dois dólares, outro é capaz de cuspir na tua cara por muito menos. Se um ousa criticar a esquerda por endeusar Cuba em nome da lucidez, este deve ser lúcido e não entregar-se a outro radicalismo irrefletido de direita, que reza incessantemente que Cuba é um inferno. E de onde veio a sua ideia de negligenciar equipamentos de ponta? Quem te disse que Cuba está tão atrás nesse sentido? A saúde pública cubana supera o SUS em todos os aspectos, inclusive no aspecto que você os associou irresponsavelmente. De resto, ninguém por ser esquerdista é fanático, assim como ninguém por ser cristão é fanático, da mesma forma como ninguém por ser de direita ou ateu está menos propenso a sê-lo. Denunciar fundamentalismo com uma pitada de hipocrisia, sem trazer nenhum argumento sério ou pertinente, é ter mais de que uma pitada uma dose inteira, e ainda não se dar por satisfeito.

  65. Lucas Postado em 02/Aug/2013 às 15:11

    Leonardo, tem um trabalho de mestrado de Portugal (Universidade de Coimbra), isto é, um trabalho CIENTÍFICO, que conclui o seguinte: Cuba consegue obter indicadores de saúde superiores aos dos países desenvolvidos, mas gastando muito menos. Serve? Abraço.

  66. Thiago Postado em 02/Aug/2013 às 15:13

    Aconselho aos burguesinhos que se formaram no Brasil para assistirem ao documentário Sick-o, mostrando a qualidade da saúde de Cuba, ainda que comparada a saúde de países dito "primeiro mundo". Para os preguiçosos que não tiverem interesse, já conto uma parte, onde americanos choram ao receber atendimento GRATUITO sobre qualquer enfermidade. No páis mais rico do mundo, tinha americano esperando exames há mais de 8 anos. Se nos EUA é assim, imagina aqui, onde verdadeiramente é o terceiro mundo... A mercantilização da Medicina no Brasil vai levar esse país ao colapso muito em breve.

  67. Leonardo Postado em 02/Aug/2013 às 16:44

    "Carlos, em 1 de agosto de 2013 às 15:17 disse: Leonardo, você deve ser um doutorzinho de meia tigela, argumentos futéis de um playboyzinho que o papai paga a faculdade.." Carlos, se esses são seus argumentos, a discussão acabou, pombo.

  68. Mari Fernandes Postado em 02/Aug/2013 às 16:52

    Sou enfermeira, formanda em uma universidade federal. Meus professores sempre colocaram a importância de estar na comunidade e a realização de projetos extracurriculares comunitários. A universidade sempre está inserida no âmbito da Saúde Pública, no vínculo com as pessoas que mais necessitam de cuidados, os quais não tem para onde recorrer quando adoecem. A prevenção, a informação, com certeza é um meio para diminuir o risco de certas doenças, como diabetes e hipertensão. Mas não é somente disso que precisamos. O que nos falta (e olha que já deve ter muita gente por aí) são pessoas que queiram que o SUS dê certo, que não fiquem sentados esperando os políticos tomarem as decisões, claro que isso é essencial, salário, material, recursos humanos, etc. Mas e quando tiver tudo isso??? A Humanização em Saúde, isso não precisa de curso, ninguém aprende a como tratar uma pessoa com mais amor, com mais humildade, com mais carinho, isso depende da sua moral, da sua ética. Os alunos de medicina e os já formados, que ficam falando e falando dos médicos cubanos ou de qualquer outro país, que continuam a pensar numa residência que mais dará dinheiro para eles, parem e pensem: se vocês querem ganhar dinheiro, deixem que os médicos cubanos ou qualquer outro venham e façam o serviço que vocês não querem fazer! Ou vocês estão com medo, que a prática que eles abordam, a de prevenção prejudiquem vocês? Já ouvi estudante de medicina falar que vai fazer Residência em Pneumologia porque o que mais tem são pessoas fumantes, e é onde eles vão ganhar dinheiro, com seu consultório em uma cidade de interior, porque lá só deve ter no máximo 1 ou 2 pneumologistas. é disso que o Brasil precisa??? Não interessa se essa história de Mais Médicos é politicagem, se tudo isso depende de política, ou se agora os médicos decidirem se rebelar. O que interessa é como irão ficar as pessoas que necessitam de cuidados médicos, os quais tem que viajar horas para ter esse tal atendimento, e o profissional, nem sequer olhar no rosto da pessoas, não lhe chamar pelo nome, simplesmente ser mais uma "ficha". E se esse mesmo profissional não respeitar a equipe que ele compõe, porque individualismo, na Saúde Pública, não pode existir!!! Pessoal, por favor, não generalizem esses profissionais, cada um sabe o motivo que lhe fez escolher a profissão e, por isso, alguns são ótimos profissionais e colegas.

  69. Ana Paula Mendonça Postado em 02/Aug/2013 às 16:55

    Os médicos e as pessoas que são contra trazerem pessoas de fora do pais e por que não precisam do SUS. Tem uma medica que esta criticando através desses comentários mas ela não diz que deixou uma cidade do interior de Goias onde tinha estrutura para ir para o RIO DE JANEIRO. Sera por que? Não foi por dinheiro. Minha gente vamos acordar os médicos brasileiros só querem dinheiro. Quem não o tem Que morra !!!!!

  70. Leonardo Postado em 02/Aug/2013 às 16:59

    "Caio, em 1 de agosto de 2013 às 11:42 disse: Leonardo, quanta pretensão sua! Primeiro: quem te falou que eles não passaram no vestibular no Brasil? Pode ser que eles simplesmente optaram por outro curso em outro país. DUVIDO MUITO (isto é opinião pessoal, não entendo uma pessoa ir fazer um curso tão difícil, tão longo, tão longe da família e dos amigos, se ele poderia fazê-lo aqui). Segundo: por que não seriam experts? Por que você acha seu qualquer curso de medicina no Brasil é melhor do que o de Cuba? É JUSTAMENTE DESTE VIÉS QUE ESTOU FALANDO. A MINHA FACULDADE É A DÉCIMA MELHOR DA AMÉRICA LATINA.(CUBA NÃO FOI CITADA) https://www.ufmg.br/online/arquivos/021112.shtml https://www.ufmg.br/online/arquivos/021112.shtml Terceiro: quem falou que a opinião deles valem mais? São somente mais duas opiniões. QUESTIONO A QUALIFICAÇÃO DELES COMO ENTREVISTADOS. PORQUE A INFORMAÇÃO DELES É A CERTA? Quarto: professores em faculdade de medicina podem ser especialistas em medicina e bons professores, mas não em ensino. Não fizeram pedagogia nem disciplinas pedagógicas, pois, até onde sei, medicina não é curso de licenciatura. Leonardo… pra que tanto rancor? Os caras só opinaram. Respeite. Contra-argumente com bons argumentos, não com ataques arrogantes." OS PROFESSORES DAS BOAS FACULDADES FEDERAIS (COMO A MINHA) TEM MESTRADO E (QUASE TODOS) DOUTORADO. PESQUISE A GRADE CURRICULAR DA PÓS-GRADUAÇÃO E VEJA QUE VOCÊ ESTÁ ERRADO. DESCULPE SE MINHA DECLARAÇÃO SOOU ARROGANTE. MAS PELO QUE ESTOU VENDO, EU É QUE ESTOU SENDO ATACADO. (doutorzinho de Meia-tigela, playboyzinho, etc...)

  71. Leonardo Postado em 02/Aug/2013 às 17:03

    http://www.topuniversities.com/university-rankings/latin-american-university-rankings/2011

  72. Leonardo Postado em 02/Aug/2013 às 17:06

    Ah, a camisa do MST me diz de onde veio a aprovação dela no curso de Medicina. E é deste viés que estou falando.

  73. Christian Marini Postado em 02/Aug/2013 às 18:39

    "É melhor prevenir do que remediar!" Essa frase diz tudo e vai de encontro às colocações dos médicos formados em Cuba, e sou a favor do competente, de quem pode cuidar com excelência das necessidades básicas de saúde, sobretudo dos mais necessitados, dos mais pobres e moradores dos lugares mais afastados desse nosso país com dimensão de continente, e a maioria dos que formam aqui, não querem sair de perto dos grandes centros. Mas em contrapartida se faz necessária melhores condições de trabalho, pois a maioria desses lugares afastados não se encontra a mínima condição de se praticar um bom atendimento. E Leonardo... desarme-se!!!

  74. LARA Postado em 02/Aug/2013 às 20:10

    TENHO UMA PRIMA BRASILEIRA MORANDO NOS EUA . ELA É MÉDICA E PARA PODER PRATICAR A MEDICINA LÁ ,TEVE QUE FAZER VÁRIAS PROVAS DE PROFICIÊNCIA MEDICA . FORAM 3 ANOS DE ESTUDOS INTENSOS NA TENTATIVA DE CONSEGUIR SER APROVADA. FINALMENTE FO..I E AO INICIAR A RESIDENCIA MÉDICA ENCONTROU COM UM CUBANO QUE PASSOU PELA MESMA SITUAÇÃO. OU SEJA ,SÃO ANOS DE ESTUDO QUE QUALQUER UM LEVA PARA ESTAR APTO A EXERCER A MEDICINA . E ELE DISSE QUE NÃO TINHA OS MÉRITOS QUE PASSOU A RECEBER NOS EUA . EM CUBA ELE ERA CIENTISTA MÉDICO QUE GANHAVA UMA "MERRECA " POR SEU TRABALHO. VIVIA CHATEADO POR NÃO EXISTIR A MERITOCRACIA EM CUBA. ENTÃO ,ANTES DO PT ENFIAR "GOELA A BAIXO " ESSE REGIME AUTORITÁRIO , PERGUNTA O QUE A MAIORIA DOS BRASILEIROS PREFERE????? SE ESSE FOR O DESEJO DA ESMAGADORA MAIORIA , TEREI O PRAZER DE SER A PRIMEIRA A ME RETIRAR !!!!! POIS UM REGIME QUE VIVE DE MENTIRAS . QUE QUANDO UM DELES ADOECE CORRE PARA O MELHOR HOSPITAL DO BRASIL????? NÃO TEM SENTIDO??!!! ELES TERIAM QUE POR OBRIGAÇÃO SE TRATAREM NO SUS .. TEM QUE DAR O EXEMPLO...!!! É ESSA A IDEOLOGIA??? CUMPRA -SE ..!!!?? PORTANTO DE MENTIRAS O INFERNO ESTÁ CHEIO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  75. Eduardo Postado em 02/Aug/2013 às 22:38

    ...é só ver o Programa Mais Médicos, apenas 1700 dos 18 mil inscritos, que de imediato caiu para 4300, tem condições de atuar no mesmo. O governo vai abrir inscrições novamente para ver se consegue atingir o necessário, me desculpem mas tá ficado chato esta queda de braço onde a vida de pessoas ficam no risco. Ah... e um afago na cabeça pode não curar o cancer, mas pode evitar que ele apareça, pois grande parte das doenças existentes são de origem psicologica, tem até uma máxima que diz que tristeza e preocupação matam. Quanto a ter medo de médicos brasileiro, eu tenho de todos não gostaria de nunca precisar deles, pois assim estaria são, pena que tudo contribui para a doença, até mesmo a insegurança de não ter um médico ser precisarmos dele. JULGUEM: Moro numa cidadezinha distante 66KM de Juiz de Fora, temos um Hospital que é referência para 70 mil pessoas na nossa micro região, este não tem podido atender as gestantes, que são obrigadas a ir para Juiz de Fora ter seus bebes enfrentando 66KM até um local que as recebam, e um detalhe simples temos obstetras, anestesistas, nos falta pediatras apesar de termos vários na cidade que compoem o corpo clinico do hospital. O governo federal deveria trazer 50000 médicos seja de onde for, talvez assim fatos como o narrado aqui mão acontecesse.

  76. Albertino Armindo Postado em 02/Aug/2013 às 22:56

    Pra que discutir tanto? Até os mais analfabetos no brasil sabem que os medicos de cuba são muitos mais humanos e menos dinheiristas que os medicos brasileiros.

  77. Marcos Postado em 02/Aug/2013 às 23:35

    Dados da Unesco kkk? Pesquisem na net pelo amor de BUDA de cristo. Cuba é um LIXO, isso é fato, não existe unesco ou qualquer outra coisa que prove o contrario.

  78. Antonio Postado em 03/Aug/2013 às 01:00

    Mesmo com a melhor saúde preventiva do mundo, as pessoas ainda vão infartar, vão sofrer acidentes, vão se queimar, vão ter apendicite, vão precisar de cirurgias de emergência. Os entrevistados dizem que não precisam de equipamentos, mas como morador de um país RICO, eu exijo ter acesso à RM e TC quando for preciso. À um ventilador mecânico, à um cateterismo, etc... Isso não se resolve com médicos do MST, resolve com investimentos maciços no SUS.

  79. Davi Postado em 03/Aug/2013 às 08:28

    Não conheço a medicina de Cuba, pelo que comentam é uma das melhores, porem, sou enfermeiro e trabalho em uma hospital de uma niversidade federal onde o descaso médico é total. Cumprimento de carga horária é só para os outros profissionais. Pacientes ficam de 2 a 3 meses internados aguardando uma cirurgia cardíaca, ou outro procedimento, Quando a imunidade do COITADO está bem baixa realiza a cirurgia, ai vem as chamados infecções oportunistas, e quando naõ morrem, ficam mais 2 meses ,tratando as infecções. isso aumenta os gastos, aumentam etresse da familia entre outros agravos. Não é médico de outros paises ou daqui que está faltando. O que falta é humanismo e profissionalismo desses profissionais que são endeusados desde que entram p/ a univesrsadade.

  80. Rodrigo Postado em 03/Aug/2013 às 09:59

    “Nascido em Chapecó e com 25 anos de vida, Augusto César ainda não exerce a profissão. Está estudando para fazer a prova de revalidação do diploma cubano e, assim, poder atuar no Brasil.” "Andreia Campigotto tem 28 anos e nasceu em Nova Ronda Alta (RS). Trabalha em Cajazeiras, no sertão paraibano, como residente em medicina da família em uma unidade básica de saúde" Resumindo: Uma residente e um estudante, que precisa de toda uma preparação para passar na prova que é motivo de piada entre as PIORES universidades do Brasil....o revalida. Se o nível teórico fosse igual, não veríamos vergonhas como 90% dos brasileiros formados em Cuba sendo reprovados nessa prova básica, não conseguindo alcançar o nível minimo para atender no Brasil. Pior é pessoal QUERER esses médicos que o CRM já comprovou que não tem capacidade pra fazer uma prescrição ou tratamento seguro.

  81. Ariane Postado em 03/Aug/2013 às 12:56

    Rafael Munaretti, sua resposta foi brilhante, já as respostas do Leonardo... não gostaria de ser paciente de alguém que pensa dessa forma. A burguesia médica fede de tanta falta de compromisso com a saúde e a população só pensam mesmo no próprio bolso. Pobre seres humanos, o bom é saber que eles não estão imunes.

  82. Eduardo Postado em 03/Aug/2013 às 13:39

    Alunos medíocres, que não tiveram competência de passar em um vestibular nacional... Há muitos por ai que basta estudar um pouquinho para passar. Escapismo, é como isso se chama. Ninguém vai estudar em Cuba por opção, no Brasil há diversas escolas de medicina de qualidade. Sou totalmente contra a importação de médicos cubanos... generalizando. Gostaria de ver europeus trabalhando aqui, mas o europeu não tem interesse, né.

  83. Vitor Postado em 03/Aug/2013 às 18:01

    Que bonitinho! Os discursos deles parecem ser proferidos por melífluos lábios de serafins! Mas, quando olhamos a base da formação deles, trescala o miasma. Em primeiro lugar, vejamos como eles atingiram o intento de serem médicos: foram enviados para Cuba pelo MST ou como militantes do PT e outros partidos de esquerda. Isso SIM é iniquidade! Quantos milhares de estudantes brasileiros não são forçados a concorrer em vestibulares onde cada vaga é disputada por mais de uma centena de candidatos? Muitos desistem. Outros, muitas vezes tendo que trabalhar e estudar, não perecem e por fim ganham a vaga! Perguntem a essa miríade de estudantes quantos deles receberam o convite de ir estudar em outros países e verão que nenhum! Isso só é possível entre a corja privilegiada do MST e alguns partidos de esquerda. Isso é equidade, senhores? É humano? Qual a razão dessas possibilidades não serem abertamente divulgadas a todos os nossos estudantes? Não há razão. É simplesmente a clara e hedionda corrupção. Caso essas pessoas venham trabalhar em nosso país sem fazer o Revalida, como o governo federal está pretendendo, o círculo se fechará: a flor e a nata dos militantes driblaram a razoabilidade de concorrer justamente aqui em nossos vestibulares e para voltar, os mesmos que os enviaram se encarregam de abolir o Revalida. Que maravilha! Isso sim é igualdade! Em segundo lugar, a afirmação deles sobre a medicina brasileira ser tecida com base nos hospitais rui em suas próprias ignorâncias. Ao dizer isso fica evidente que não conhecem as diretrizes que teceram o SUS. Ai, meu Deus! A entrada no SUS é através da UBS, a famosa medicina da família. Se quisermos uma consulta devemos ir no postinho, não em um hospital. Ocorre que, seja por falha de comunicação entre governo e população, seja pela nossa impaciência, sempre queremos ir a um hospital/pronto socorro. Não é assim! Devemos entrar pela medicina da família no SUS. Igualmente isso ocorre em Cuba. Esse é o método mais bem organizado e existe em nosso país! Agora, se isso não funciona é por culpa dos médicos? A legislação do SUS está bem moldada, agora, se não funciona em alguns lugares, é por ineficiência dos gestores nos âmbitos municipal, estadual e federal. Creio que esses dois aí de cima, pelo discurso deles, desconhecem isso! E não há maior tolice que proferir asneiras infundadas. Por último, fico curioso pela afirmação de que a medicina brasileira é desumana. Eles estudaram aqui para saber? Não. Estudaram em outro país, não conheceram o método profundamente, e já estigmatizam nossas faculdades! Eita privilegiadinhos arretados! Certamente não sabem que muitas de nossas faculdades colocam nossos alunos em contato com a população desde o primeiro ano de faculdade, que a prevenção é ensinada por especialistas (na maioria das vezes que não são médicos e sim outros profissionais da saúde, como os enfermeiros, por exemplo, que são muito bons e conhecedores da importância da prevenção) que não ficam contentes até incutir e cristalizar na opinião dos alunos a humanidade e a medicina preventiva. Se existe desvios, oras, que o governo investigue e passe a atuar mais efetivamente no modo como a medicina é ensinada em alguns casos pontuais. Garanto aos senhores que a medicina brasileira é humanizada assim como dizem que a cubana é, pelo menos na graduação. Se alguns, depois de se formarem, maculam-se, não é por conta de serem brasileiros, mas sim por serem humanos. Sendo assim, todos os médicos do mundo podem se corroer pelo mercenarismo, inclusive os cubanos.

  84. Leonardo Postado em 04/Aug/2013 às 02:51

    24 horas para liberar um comentário?!?!?!?! CENSURA !!!!!

  85. Ze Postado em 05/Aug/2013 às 08:52

    Cuba deve ser mesmo o paraíso... Seria uma ótima ideia mandar nossos políticos para lá aprenderem a desapegar-se do dinheiro por lá!

  86. Aldir Jardim Postado em 06/Aug/2013 às 14:37

    Temos que ter cuidado ao generalizar, é óbvio que nem todos os médicos brasileiros só pensam em dinheiro e status, como em toda profissão existem os bons e os maus profissionais, mas uma coisa tem que ser dita, se o país precisa de mais médicos no interior e os médicos brasileiros não querem se sujeitar a fazer uma medicina preventiva no interior do país, qual o problema de aceitar médicos cubanos ou seja lá de onde forem? O governo não está propondo tratamento de câncer, cirurgias de risco, ou qualquer outro procedimento que necessite de uma maior estrutura hospitalar, o que o governo pretende é justamente aquilo que é uma especialidade da medicina cubana, que é a medicina preventiva e essa medicina é obrigação do Estado prestar e custa muito barato e os médicos não querem se sujeitar a ter que fazer uma consulta que necessite conhecer bem o seu paciente, pois isso leva tempo e tempo é dinheiro e depois, quem fatura mais o medico do SUS o aquele que atende em seu consultório particular...

  87. Daniel Postado em 06/Aug/2013 às 15:24

    Os médicos brasileiros estão cagando pra saúde do da maioria do povo, o que eles querem é manter os altos salários, a fotinho na coluna social, a perpetuação da sua espécie dentro da sua família...se encher o Brasil de médicos, o salário vai cair, a consulta vai diminuir o preço, e não vão poder mais bancar a ostentação da família, porque haverá a simples "concorrência"....então pra eles é melhor tratar a doença do que prevenir, porque aí toda a classe médica ganha, seu filhos serão médicos porque ganha bem, terão consultórios porque é 100% de lucro...!!!Ou tu acha que eles querem que seus filhos sejam médicos porque querem que o seus convivam, no meio de pobres moribundos..??? Povo, abra teu olho... vai ficar com peninha dos mediquinhos, agora...?? Quando tu precisar de um e não ter, como aconteceu e acontece com muita gente aí quero ver onde tua peninha vai para...!!! Daniel Martins Indignado...

  88. francisco Postado em 06/Aug/2013 às 17:03

    A grande maioria dos médicos brasileiros formados em Cuba foram levados àquele país por serem filhos de pais ligados politicamente ao PT. Conseguiram vagas sem prestarem qualquer tipo de prova para ingresso.

  89. Marcio Postado em 07/Aug/2013 às 02:38

    Que tal agora alguém dizer a todos que comentam aqui que essa reportagem é completamente imparcial, sendo que o PT e o MST tem convênio com CUBA e enviam as custas de impostos pagos pela população esse dignissimos médicos citados acima. Não porque eles são bonzinhos e quiseram fazer medicina em CUBA, mas porque lá se estuda por indicação política por não existir sistema de processo seletivo como aqui... Que tal falar que eles custaram 8,000 reais por mês durante 6 anos e que o PT fez vocês todos pagarem todos os gastos deles lá.... E é óbvio que eles vão trabalhar no interior pro governo PT e MST afinal eles foram os "Padrinhos" Políticos deles em CUBA... ACOOOOORDA CAMBADA !!!! A medicina de Cuba é uma boa medicina, porém voltada somente pra atenção básica, que seria o serviço equivalente do PSF no Brasil, eles não tem Medicina Plena em CUBA e tem que fazer mais 2 anos de preparação além dos 6 pra poder atuar aqui... Opa sera que isso alguém disse pra população que será assistida ?? afinal de contas os politicos vão ao sirio libanês né ?? E vocês repudiam os médicos brasileiros que estão entre os melhores do Mundo... O Problema não é falta de Médico e sim de Estrutura e Boa vontade Politica... ACORDA MEU POVO... Médico não tem que trabalhar de graça, Medicina também é uma profissão, Médico tbm tem família pra criar... Não se iludam com obras eleitoreiras...

  90. Leonardo Postado em 07/Aug/2013 às 08:43

    Blog de qualidade questionável. Tem um post meu aguardando moderação desde 02 de agosto. Se num guenta, bebe leite..... Menos um leitor pra você. Aí vocês podem ficar se vangloriando de informação pela metade, com visão unilateral, sem debate.

  91. marcelo Postado em 12/Aug/2013 às 20:17

    esses caras passaram no vestibular em qual faculdade no brasil????, burlaram o vestibular e agora querem burlar a prova do revalida, são uns esperto incompetentes que se mais uma vez burlaram a regra estabelecida no mundo inteiro, tudo para agradar os vermelhinhos, gostaria que todos que apoiam isso, se tratem apenas com cubanos

  92. Maria Moreira Postado em 13/Aug/2013 às 16:30

    Um pouco de afeto e bastante água pode ser melhor que muitos analgésicos para dor! A vida não se resume em esterilizar combater e tratar de doenças . Somos muito mais complexos, somos carentes e somos vaidosos . Estes males não se curam com remédios de laboratórios sofisticados. Eu tenho uma experiência de mais de 50 anos em me tratar com :relaxar, respirar sorir amar, e deixar as coisas da vida dos outros para que cada um se cuide. Sem ser egoísta mas respeitando as suas maneiras de ver e sentir. Até gosto muito de ajudar mas a compreensão tem que falar mais alto. Medico não é Deus mas tem muitos que assim se acham. Outros tantos teem certezas de serem Deus.

  93. Valmont Postado em 14/Aug/2013 às 13:59

    O Brasil é dominado pela indústria transnacional da doença e da morte. Até o mais simples médico deste país recebe a visita regular de representantes engravatados das megacorps transnacionais da indústria farmacêutica. As universidades também são completamente influenciadas pelos interesses dessas corporações estrangeiras, cujo objetivo, obviamente, é o lucro e não a saúde do povo brasileiro. Portanto, não seria surpresa encontrar entre os representantes das entidades de classe (sindicatos, federações) e até nos próprios Conselhos de Medicina, pessoas comprometidas até o pescoço com esse modelo hediondo de exploração da doença e da morte como fonte de lucro.

  94. Luca Barra Postado em 20/Aug/2013 às 00:01

    Aff!!! Como são arrogantes esses dos jalecos brancos no Brasil! Sentem-se à cima do Bem e do Mal! Formam-se na grande maioria em Faculdades Públicas, custeada por todos os brasileiros e depois dão uma banana p/ a população! É claro que não podemos generalizar, pois existem bons médicos, humildes e que sabem ouvir o paciente, mas a grande maioria deveriam aprender o significado da palavra empatia, para pelo menos ter simpatia e atender sem antipatia. Que DEUS nos livre de adoecer!!

  95. Fernando Postado em 21/Aug/2013 às 18:24

    “Os dois primeiros anos trabalham com as ciências médicas. Estudamos fisiologia humana, anatomia humana e desde o primeiro ano temos contato com os postos de saúde. Quando somos distribuídos para as universidades, vivenciamos o sistema público de saúde. Comparado com o Brasil, o nível teórico é igual, mas o nível de prática é maior”, afirma Augusto. Ué, não entendi.. temos exatamente isso aqui no Brasil, temos menos prática porque? Também vamos para o posto de saúde desde o primeiro ano.. “Com isso, os médicos aguardam o paciente ficar doente para pedir um monte de exames e dar um monte de medicamentos”, afirma Augusto Os médicos aguardam o paciente ficar doente?? É sério isso?? A culpa é dos médicos??? Não é da falta de estrutura, não é da falta de outros profissionais.. é simplesmente porque os médicos querem que seja assim pra lucrar mais.. claro, esse é objetivo de vida de todo estudante de medicina, passar anos estudando que nem um louco, pra ver os outros adoecerem e se rir por dentro pelo lucro futuro!!! Mas tudo bem, quem tá falando besteira por ai sem conhecer.. vai começar a importação de engenheiros já, no futuro serão outras profissões e aí vocês vão entender que isso tudo é apenas uma manobra pras eleições haha

  96. Angelica Postado em 24/Aug/2013 às 00:41

    Perguntem ao paciente que está na emergência ou no interior se ele está preocupado com a nacionalidade do médico que o irá atender. A dor fala mais alto. O povo precisa de atenção e de médicos brasileiros, cubanos, italianos, argentinos ou de qualquer nacionalidade...

  97. Luiz Henrique Postado em 24/Aug/2013 às 00:59

    E eu não vou trabalhar em periferia porque já passei maus bocados tendo que aturar além da falta de estrutura, violência nesses bairros mandados por traficante... Posto de saúde é trincheira dos bandidos, médicos seqüestrados enquanto tentam salvar vidas.... Me deixe aqui em minha cidade grande mesmo. "Buena sueste" xamãs

  98. Esmeralda Brasil Postado em 24/Aug/2013 às 08:30

    O que percebo em toda conversa relatva a vinda de médicos para o pais, e que na realidade, como sempre, a discussão passa bem longe do inetresse social, do povo que precisa de ajuda urgente, seja de onde vier. O problema da escassez de profissionais e um fato! E o pobre fica esperando ...e morrendo. Hipocrisia! Agora não e hora de conversas e sim de ação. O medico brasileiro não tem autoridade para falar que o medico cubano e inferior a ele e vice e versa. Ta com medo da concorrência, se capacite.

  99. Ana Postado em 24/Aug/2013 às 10:51

    Muito boa a reportagem. Pelos comentários vê-se a qualidade da saúde e dos médicos que estudam em universidades públicas mantidas com nossos impostos, tal e qual encontramos no sistema de saúde: arrogantes e sem competência. Querem dinheiro sim, quase todos nós temos uma história para contar de negligência médica. Gente arrogante e incompetente dá nisso. Sorte daqueles que encontrarem médicos mais humanos.

  100. Marcelo Postado em 24/Aug/2013 às 11:20

    Fiquei muito feliz em ler os comentários e saber que tem muitos que pensam como eu. Minha opinião diverge entre dois rumos: Aquele em que o Brasil tem milhares de médicos nos grandes centros deixando o interior sem atendimento além da precariedade dos serviços de saúde .Por outro lado acho que a forma de resolver isso não é trazendo médicos do exterior. Não precisa ser um expert em educação médica para ver que a saúde no Brasil é mercadológica e muito pouco humanizada. Isso se da pelo aspecto cultural do pais. O fato de trazer médicos de fora, é o que mais me intriga, . Ai me pergunto!! será que se mudar a forma do ensino levado para o lado preventivo não seria melhor forma de resolver o problema?? Por isso, concordo plenamente que o estudante que se forma em universidade federal tem sim obrigação de trabalhar para pagar seus estudos, pois todo mundo sabe que a maioria dos que entram em faculdades federais são pessoas da classe média alta que após concluírem seus estudos abrem seus consultórios chiques onde ira atender somente a elite da sociedade e ganhara muito pra isso. A melhor mudança acontecera quando cada individuo ter consciência que o problema tem que ser tratado na raiz e no caso do Brasil é a sem duvida a POLITICA que acaba com esperança dos brasileiros. Já tô até imaginando o que ira acontecer . Véspera de eleições e tudo mais , o bolsa esmola pegando . A ignorância do povo é o que mais me indigna, espera estar errado.

  101. karina Postado em 24/Aug/2013 às 15:33

    de fato a politica de saúe aqui é pautada no dinheiro, no investimento particular das pessoas em planos de saude e dos profissionais em suas clinicas, mas tudo porque o governo se nega a montar a estrutura necessaria pra dar atendimento digno a popúlação pelo sistema público, e fazem a demagogia de dizer que ós médicos importados resolverão o problema criando uma falsa expectativa nas pessoas, agora este pessoal formado la so tem que falar bem né`? vai falar mal da faculdade que estudou? não é burro!

  102. JAFARIAF Postado em 24/Aug/2013 às 15:54

    Sou professor de curso pré-vestibular a 30 anos, muitos médicos hoje formados no Brasil foram meus alunos, na época do cursinho. A verdade da medicina no Brasil é que a classe médica cerca qualquer possibilidade de abertura de novas faculdades de medicina, por temer excesso de concorrência e logo diminuição dos seus altos ganhos. Para entrar numa faculdade de medicina, hoje, no Brasil alunos chegam a bancar 3 a 4 anos de cursinho, o que acaba sendo permitido apenas para os que tem boa estrutura financeira, formando médicos que, em geral, já eram no mínimo de classe média alta.Um exemplo claro disso é a cidade de Bauru, que com cerca de 400 mil habitantes, vários hospitais que poderiam servir como apoio para escola, a mais de 30 anos luta para abrir uma faculdade de medicina e não consegue. Os médicos brasileiros são realmente mercenários ( na sua grande maioria) e não praticam medicina social.

  103. Carlos Costa Postado em 24/Aug/2013 às 16:51

    São duas medidas e dois pesos medicina cubana e a brasileira, o fato é que: existem regiões sem médico. Como resolver o problema? Lembrando que a CF 88 menciona (todos tem direito a saúde, segurança...) com qualidade. A questão da educação brasileira é um problema que deve ser verificado atrelado a este esta a questão dos médicos brasileiros não escolherem as regiões sem este profissional. A pergunta é: Quem paga a universidade pública? Onde estão atuando os médicos formados pelas Universidades Federais? Qual o retorno deste médico para a população? Qual é um salário justo de um médico? O que diferencia um médico de um professor? Por que um doutor da USP o qual necessariamente estudou 10 não ganha um salário igual ao do médico? Percebem a complexidade da questão. Agora esta categoria de profissionais deveria sofrer punições...em sua maioria por que individualistas, arrogantes enfim hipócritas. Esta é a única categoria que deveria pagar pelos estudos realizados nos universidades públicas. Observem o caso do médico do SAMU de Porto Alegre ninguém sabe o nome do filho da puta. Enquanto quem em Santa Cruz do Sul um sujeito morreu na porto do Hospital público pelo fato que o médico e o enfermeiro de plantão não quiseram atender o desgraçado sujeito morrendo. Quem foi punido o enfermeiro. E onde esta o médico esta trabalhando normalmente.

  104. Marcos Miranda Postado em 24/Aug/2013 às 17:11

    Em um número significativo, nossos médicos são elitistas e afastados da população. Muitos nem sequer olham nos nossos olhos. Somos números, apenas números estatísticos. Sinto isso na pele. Eu e minha Família dependemos do serviço público de saúde e nos deparamos, quase sempre, com essa indiferença. O descaso é um fato e ponto final. Os motivos e as alternativas para se mudar isso deve estar em debate aqui e em outros veículos. Temos o dever de mudar está lógica.

  105. Maia Postado em 24/Aug/2013 às 19:17

    Politicagem: mandaram os brasileiros para Cuba estudarem e dão um típico "jeitinho brasileiros" de legalizarem sua volta nessa proposta de "mais médicos", extremamente populista. Burros são os que caem nessa. Medicina no Brasil deixa muito a deseja, mas importar uns mil e tantos médicos não via melhorar na-da a saúde "dos mais pobres lá de cima". É pra trazer os petistas que foram pra lá estudar, isso é lógico, é fato.

  106. Ana Postado em 24/Aug/2013 às 20:49

    Cuba foi obrigada a ter esse tipo de tratamento porque não tem como adquirir aparelhos caros e modernos, esqueceram que há um bloqueio para oferecerem qualquer coisa a Cuba? Enquanto havia o comunismo na URSS, Fidel tinha apoio, depois acabou a mamata. Eles tiveram que fazer algo para ganhar dinheiro, exportar médicos.

  107. André Postado em 24/Aug/2013 às 22:53

    Falando em ditadura, por quê esses médicos não podem trazer a familia?

  108. pilistrika Postado em 25/Aug/2013 às 02:06

    Pedro Carvalho, pelo seu comentário vc mesmo já está admitindo que vai ser um médico incompetente, visto que depois que vc pegar o seu diploma e se por ventura um dia vc estiver passando férias com sua família num lugar paradisíaco mas distante e um membro da sua família sofrer um infarto ou tiver um início de AVC, vc ñ tará conhecimento suficiente para um atendimento de emergência até dar tempo de chegar com o paciente num hospital equipado com o que há de mais moderno em matéria de medicina, aí vc vai perder um membro da família por incompetência e por falta de conhecimento de medicina, visto que pelo que vc fala, quem vai atender seus pacientes vão ser os aparelhos de última geração que vai ter no seu consultório e isso quer dizer que sem eles vc ñ é nada! nem médico!

  109. Marco Postado em 25/Aug/2013 às 03:37

    Quantos comentários de gente ignorante, comprovando o que eu já pensava: medicina, no Brasil, é curso de ideologia de classe média alta. Uma (Denise) não sabe que há ditaduras capitalistas, outro (Leonardo) não sabe que mestrado não é especialização em ensino (mestrado é titulação acadêmica), os outros acham que por um ser residente e outro estudante não podem dar entrevista e falar umas verdades sobre o sistema médico no Brasil, outros não tiveram a capacidade de ler que lá privilegiam a prevenção mas não deixam de estudar os diagnósticos e tratamentos, e aquele ali não tem noção do que é um sistema médico organizado para espalhar os médicos pelas comunidades para atendimento. Típicos sintomas de burrice ideológica.

  110. MArcos Garcia Neto Postado em 25/Aug/2013 às 12:42

    Cara, de boa, tô lendo cada besteira aqui nesses comentários... meus amigos da esquerda, por que endeusam Cuba? Vocês parecem crentelhos evangélicos. Aquele país tem muitos e irremediáveis problemas. Vocês honestamente acham que aquilo NÃO é uma ditadura? Democracia é o que agora, é "formalismo burguês" também? Olhem o Código Penal Cubano. 8 anos de prisão para quem tentar sair do país. E o Sistema de saúde deles? Com que cara de pau vocês me falam que aquilo é bom? Fidel foi se tratar na ESPANHA e usa jaquetinhas da Lacoste. Quer dizer que a população toda rejeita com alegria a tal "ditadura do dinheiro" mas o líder "escolhido" não se importa com isso? Vocês nunca leram a Revolução dos Bichos? Mais lindo ainda foi o post do "homo sacer" falando que não apresentei argumentos. Apresentei sim, você escolheu ignorá-los. Eu argumento que Cuba pode ter uma natureza linda e um clima bom, mas seu sistema de governo é uma ditadura opressora, que não deixa o povo escolher seu líder, que não deixa o povo sair de lá, que priva o povo de quaisquer bens que o progresso científico deveria fornecer. Se sua tia escolheu viver em paz e não se incomodar com um governo ditatorial, ninguém pode culpá-la, só não me diga que ela é livre para fazer o que quiser, ler o que quiser, andar por onde quiser. O seu melhor argumento foi que "eu sou de direita"? Meu amigo, sou agnóstico, sou a favor de legalizarem drogas, aborto e casamento gay. Desculpe, não sou "reaça", você não vai conseguir me estereotipar. Eu faço uma coisa chata chamada "pensar". Cuba é uma ditadura, assim como a Coréia. Mil vezes viver em uma "ditadura do dinheiro", onde nós podemos crescer e progredir com nosso próprio esforço/investimento/trabalho do que uma "ditadura de pessoas", onde uma minoria assuma controle eterno de tudo. Se você quer um modelo de *verdadeiro* COMUNISMO, simples: Suécia. Lá, apesar de ser um país pequeno, praticamente inexiste desigualdade social, e a maioria dos empregos paga a mesma coisa (a criminalidade, graças a isso, é baixíssima).

  111. marcia Postado em 25/Aug/2013 às 14:58

    acho algo ingênuo acreditar no modelo medicocentrico e que se faz prevenção primária só com médicos! EM Cuba ,pelo que me parece algumas necessidades básicas, já estão resolvidas,no Brasil, os médicos estão vestindo a carapuça deste governo angelical e honesto.

  112. Rosangela Carneiro Postado em 25/Aug/2013 às 18:50

    Primeiro parabenizo por ver uma das possíveis qualidades da vinda destes médicos ao Brasil. Segundo, deveríamos antes de criticar a formação deles, verificar a qualidade do atendimento prestado pelos médicos brasileiros. Mesmo tendo a tecnologia em mãos e morando em capitais como Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro entre outras. ficamos sabendo através da imprensa quase todos os dias que alguém morreu na porta do hospital por falta de atendimento médico, muitos são por falto de preparo, erros médicos ou simplesmente descaso com o sofrimento alheio. Bons médicos, são aqueles que estudam por vocação, não apenas por dinheiro. Há que pensar quantos tem realmente tem o desprendimento necessário e a vontade de cuidar do próximo. Tenho ouvido muita discussão pela primeira vez, diga-se de passagem, mas, tudo em torno do dinheiro ou dos postos de trabalho perdidos em cidades nunca antes lembradas pelos médicos brasileiros. Raros mostram real interresse em trabalhar em cidades do interior e quando o fazem, cobram preço de ouro. Será que realmente estão interessados no bom atendimento a população. Porque será que somente agora mostram interesse, hein?

  113. Jose Vilar Postado em 25/Aug/2013 às 20:13

    Concordo que o acesso aos cursos como medicina precisam ser democratizado, porque somente estudantes da classe média a alta tem o privilégio de estudar numa escola pública de medicina? O Brasil tem mulheres, tem negros e índios e o acesso ao gênero feminino e etnias a cursos na área de saúde e engenharia deve ser prioridade de estado, assim como desenvolver ações para reduzir as disparidades regionais, neste quesito os governos brasileiros agem mal, estou estudando nos EUA e percebo que cada estado tem uma grande multinacional sendo sediada, cada cidade de porte médio a grande tem seu parque industrial que lhe permite vida própria e grande autonomia econômica, no Brasil ver-se uma grande comcentração da indústria no Sudeste que envia seus produtos para uma reserva de mercado nacional e o povo dessas regiões reclamam quando alguém sai lá do Nordeste para tentar um emprego no Sudeste alegando que o estado tem privilegiado recursos para as regiões mais pobres do país, pois bem, antes o governo adotasse uma política à americana de distribuir as indústrias pelo seu território a concentrar numa única região, aqui não tem uma São Paulo, mas várias. Volto a questão inicial, estes jovens brasileiros que saíram daqui para cursar medicina fora do país merecem ser recebidos como heróis e o povo brasileiro vai recebê-los com todo o carinho, pois lugar de brasileiro é no Brasil!

  114. Osvaldo Aires Bade Comentários Bem Roubados na "Socialização" - Estou entre os 80 milhões Postado em 26/Aug/2013 às 03:56

    MÉDICOS CUBANOS QUE CONSEGUIRAM ESCAPAR DA VENEZUELA PROCESSAM CUBA, VENEZUELA E A PETROLEIRA PDVSA EM DEMANDA APRESENTADA ANTE TRIBUNAL DA JUSTIÇA AMERICANA, EM MIAMI. PEDEM INDENIZAÇÃO QUE ULTRAPASSA US$ 50 MILHÕES DE DÓLARES. http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2013/08/medicos-cubanos-que-conseguiram-escapar.html

  115. Julia ferreira Postado em 26/Aug/2013 às 09:57

    Perguntem a qualquer grupo de jovens c seus 17 anos e que farao vestibular para medicina a razao de terem escolhido tal curso: 90% dirá: por que ganha bem!!!! Os outros 10, por que gostam da profissao, e tem vocaçao. Estudar medicina no brasil virou sinonimo de ficar rico. Ou voce acha que eh o curso mais concorrido dos vestibulares por que os jovens goatam de ver sangue, tratar doenças, ou de tocar em pessoas??? Ai esta o grande problema. Medicos que so pensam em $$$$, tratam os pacientes como mercadoria... Ja me cansei de ser maltratada em consultorios, com consiltas prlas quais esperei mais de 2 horas na dala de espera, para o medico me atrnder em 2 min, e nao realizar sequer uma anamnese. O s medicos brasileiros dizem que o governo cocou a sociedade contra eles? Sinto informar, senhores doutores, quem nos colocou contra voces foram voces mesmos!!!!mudem, que talvez serao respeitados.

  116. Milton Laene Araujo Postado em 26/Aug/2013 às 11:41

    Gostei da opiniao deles. E sempre bom ler algo de pessoas que expandiram suas visoes. Gostaria de ver medicos que amam a profissao.

  117. Álvaro Postado em 26/Aug/2013 às 15:31

    Temos no Brasil o foco sim em tratar a doença e não a causa, pois as pessoas não tem informações no âmbito social, procuram o médico no último caso quando o problema já se agravou, não precisamos importar médicos, mas também não precisamos desvalorizar os nossos, o País precisa de uma reforma geral, medidas podem ser tomadas, quantos médicos estudam em faculdades do estado, se formam e montam suas clinicas sem se quer ter pago pelo tempo estudado, penso que um processo simples na prevenção, seria tornar obrigatório o estágio destes médicos formandos nos hospitais e postos de atendimento com o intuito de informar os pacientes encaminhar e realizar a triagem da causa do problema, não seria necessário buscar ninguém de fora, e este processo poderia englobar todos os cursos que são dados gratuitamente, com certeza melhoraríamos nosso papel na sociedade e fortaleceríamos nossa cidadania!

  118. marco da silva Postado em 26/Aug/2013 às 22:35

    Só quero ver se eles vão aguentar morar no Brasil com tanta violência descontrolad. Quero ver se eles vão querer atender as comunidades debaixo dé bala no Rio por exemplo. Quero ver até qdo eles aguentariam. Mas sem fugir do tema, o brasileiro elitizou e supervalorizou os médicos e a medicina no Brasil, o que gerou a máfia da saude cheia de "profissionais" sem propósito de lutar por um sistema melhor. Tem playboyzinho que quer fazer medicina por estatus ou porque o pai é médico, não porque ama a medicina e quer mudar o lixo em que vivemos. Sou muitíssimo a favor dos médicos cubanos ou firmados em cuba. Vamos abrir a mente e absorver e copiar o que nos trará benefícios.

  119. paula Postado em 28/Aug/2013 às 11:36

    Um afago na cabeça dr leonardo cura qualquer coisa inclusive câncer e "odiotice aguda"

  120. jessi Postado em 28/Aug/2013 às 18:25

    VIVA OS MÉDICOS CUBANOS !!!!! ESTIVE LÁ E VÍ COMO ELES TRABALHAM !!!!MEU SONHO ERA QUE UM DIA O BRASIL CONSEGUISSE UMA MEDICINA TAO BONITA E PERFEITA.Eles usam primeiro o atendimento básico,pede exames, inclusive já tinha dese 1994 tudo q tem aqui na parte de Ultrassom ,etc e com os resultados eles vao cuidando dos pacientes com doencas pré-existentes.Se necessitar da Policlinica os pacientes serao encaminhados e em último caso vem a Emergencia ,logo,fica claro q nao fica cheia como no Brasil onde tudo é enviado para Emergencia porque nao existe suporte anterior que evite ir para Emergencia pois o médico da saúde básica trabalha aquele paciente para q ele nao precise da Emergencia.VIVA OS MÉDICOS CUBANOS!!!!

  121. Samara Postado em 28/Aug/2013 às 21:17

    Eu acho um absurdo pessoa inteligentes como vocês ficarem perdendo tempo criticando médicos cubanos que vinheram ao Brasil não com objetivo de tomar o nosso lugar mais sim com o objetivo de contribuir com o nosso trabalho, claro que tem pontos que eles não dominam como exames de alta complexidade, mais não pode-se dizer que a medicina deles é inferior, pois na minha opinião ele atendem muito bem as expectativas do sistema de saúde deles (que é preventiva) e podem ajudar o nosso principalmente na atenção básica. O fato do presidente de cuba ir se tratar na Espanha não quer dizer que eles sejam despreparados, mostra que o pais dele esta mal estruturado com relação as novas tecnologias no ramo da saúde. Na minha opinião temos muito que aprender e ensinar a eles. O nosso papel não é ta julgando o pais, o ditador, nenhum pais é perfeito! Se fosse esse o fator que interessa eles não tinham ajudado vários países...(até agora eu não ouvir queixas sobre o trabalho deles). Bom essa é a minha opinião, não quero ofender ninguém e respeito todas a opiniões...Mais espero que vocês antes de falar dos estrangeiros esperem para ver a atuação deles e porque não aprender com eles, pois todos nós vivemos pra isso "APRENDER"

  122. Maria Laura Andrade Postado em 28/Aug/2013 às 22:12

    Marcos Gargia Neto: fizestes um dos poucos comentários que prestam nesse debate. As pessoas se preocupam em fazer comparações sem conhecimento de causa, como "bons brasileiros": ganha quem grita mais alto, não quem pensa ou tem argumentos. Sou médica, fiz residência em clínica médica/medicina interna e divido meu tempo entre os três mundos: SUS, convênios e particulares. Conheço bem as realidades. Posso compará-las. E tenho grandes amigos que se formaram fora daqui (Venezuela, principalmente) - e nunca tivemos brigas por conta desse assunto. Sabem por quê? Porque eles fizeram o caminho certo: o Revalida. Provaram que são tão capazes como nós e sem se queixarem disso. Simplesmente porque é o justo. Simplesmente porque assim é no mundo inteiro. Um brasileiro que queira fazer especialização nos Estados Unidos ou na Europa precisa passar por muitas provas (mais difíceis que o Revalida e em mais etapas que o Revalida). "Povo que não conhece sua história, está fadado a repetí-la". Continuamos sendo brasileiros... Alguns "esquerdistas" de extrema e total ignorância, falando de um sistema de saúde que comprovadamente está cheio de médicos, mas sem nada de estrutura (e pasmem! Não estou falando de ressonância magnética... estou falando de macas decentes, de leitos de hospitais, de consultórios médicos decentes nas unidades de saúde, de aparelhos de pressão que não estejam estragados, de medicações de extrema simplicidade e baratas como paracetamol e dipirona... de coisas BÁSICAS). De outro lado as tais "patricinhas, playboys" que fizeram medicina sei lá porquê, manchando a imagem dessa profissão que, quem de verdade o é, ama com toda a força e faz com todo carinho, mesmo enfrentando adversidades e essa brutalidade toda. De outro lado ainda, profissionais infelizes com suas áreas de atuação fora da medicina (arquitetos, engenheiros, advogados...não importa), que vivem dizendo que "médico tem que aprender a ser trabalhador brasileiro, trabalhar muito e ganhar menos" mostrando sua total infelicidade, insatisfação e ignorância... porque ao invés de deixar a classe médica lutar pelo que acha de direito em paz e lutar pela sua, prefere ver mais uma grande classe trabalhadora brasileira no chão, "igualando" aos demais. Costumo dizer isso para as técnicas de enfermagem que trabalham comigo: "ao invés de vocês ficarem aí resmungando pelos cantos que médico deveria ganhar menos e blábláblá percam mais tempo consigo mesmas e com seus direitos, e busquem o que acham justo para a classe de vocês... vocês trabalham tanto e querem ganhar mais pelo tanto que trabalham". O que me parece mesmo, é uma nação destruída, desunida, desonesta... suja a ponto de achar que uma classe profissional "tem que se ralar pra ver o que é bom" ao invés de lutar pelos seus próprios direitos. Tenho muitos professores na família (logo, não foi fácil me manter na faculdade se é que vocês sabem quanto ganham os professores da rede pública de ensino) e estão sempre preocupados com seus salários e com a falta de condições que o governo oferece para educar os filhos de um monte de famílias desestruturadas onde pai e mãe não educam mais mas acham que seu filhinho que vai armado pra escola tem sempre razão - quando fizeram greve por seus direitos de melhores salários e melhores condições de trabalho, eu respeitei, apoiei e não me meti. O mesmo estão fazendo agora: debatem comigo o assunto todo da saúde no país sem julgarem, desmerecerem ou algo do tipo. Profissional ruim há em toda área: médico que não sabe ser humano, professor que dá aula sentado e de braços cruzados, engenheiro desses prédios que andam caindo, mecanicos que fazem o carro estragar 3 vezes mais... Se nossas emergências estão cheias, somos todos culpados: falta de recursos, de hospitais que prestem, de sistema básico que não oferece condições de trabalho nem salários (porque no interior o contrato é verbal e atrasam até cinco ou seis meses o salário usando o médico como moeda de troca em eleições) e uma população que muito doente é infiltrada por vagabundos e malandros que acham que toda dor lombar merece 15 dias de atestado... de gente malandra que finge doenças descaradamente para ter benefícios, roubando o lugar dos infartados e demais doentes graves de verdade. Antes de falar de ditadura do dinheiro ou de esquerdas, é melhor colocarmos a mão na consciência. Eu não tenho medo dos cubanos, nem de outros médicos de nenhuma outra nacionalidade... faço tudo com muito amor e graças a Deus, tenho pacientes coerentes que entendem a causa e conversam comigo sobre o assunto sem agressões. Gente as vezes muito humilde, muito pobre, mas muito grata e mais que isso... civilizada.

  123. rocha Postado em 29/Aug/2013 às 00:19

    os estudantes de médicina no brasil, quando estão na faculdade acham que é Deus, e quando se formam tem certeza.

  124. Thaís Rangel Postado em 30/Aug/2013 às 15:19

    Gente, o fato é que os cubanos vieram numa medida emergencial, para trabalhar onde nenhum outro médico quis, eles vão tratar pessoas com doenças básicas, como diarreia, verme, gripe, doenças infantis que toda criança tem e se vive em um lugar com o mínimo de estrutura, em uma semana estão curadas, mas que nesses lugares morrem por não ter um único médico que possa indicar o que fazer nesses casos. esses dias vi uma reportagem sobre um homem que morreu com uma facada, uma coisa simples que se tivesse um médico para atendê-lo estaria vivo. Muitas doenças que existem nesses lugares e que com certeza com medidas preventivas seriam evitadas. É claro que uma doença mais grave precisará de exames mais complexos, mas essas coisas básicas pelo menos terão atendimento. E até onde eu sei, em Cuba as pessoas também têm câncer e doenças mais sérias. Vão me dizer que todo mundo lá que tenha alguma doença desse tipo morre? Tenho quase certeza que não.

  125. J.V. Postado em 30/Aug/2013 às 18:26

    Medicina deve ser um todo. Da medicina preventiva até a medicina intervencionista com alta tecnologia disponível. - Os médicos cubanos deveriam assumir toda saúde brasileira, aí sim queria ver os defensores da medicina cubana depois de milhares morrerem nas mãos de ''médicos'' que estão mais para curandeiros do tipo que se encontra nos interiores do Brasil.

  126. deny Postado em 30/Aug/2013 às 23:32

    nao sou medica, nao entendo de medicina,mas, nao se faz medicina preventiva, pagando um salario de fome como é ´nosso salario minimo.me diga voces, que tanto fala na medicina preventiva, como se previne doenças passando fome?desnutridos,sem ter como dormir direito, sem escola , sem remedio para uma dor de dente.eu conheço varios posto de saude, que o paciente morre, por falta de medicamento, por falta de aparelho para exames, alias, nao tem nem maca nos posto de saude. perdoa-me pela ignorancia.mas tudo isso é estratégia pra roubar sutilmente nosso dinheiro.poque o gv nao aplica na medicina preventiva, dando condiçoes para o nosso povo se alimentar, dando escola , pagando professores com salarios dignos.medicos brasileiros voces tem razao. esse dinheiro pago parao gv cubanos, vai retornar para as maos de dilma, pra ela gastar na campanha dela.esse dinheiro da medicina preventiva.sao tudo um bando de ladroes.o cumunismo esta imperando no brasil.

  127. Progreso Vañó Puerto Postado em 23/Sep/2013 às 19:04

    Parece-me que a discussão está um pouco (ou muito) fora do problema. O Brasil tem muitos municípios sem médicos. O direito à saúde é de todas as pessoas que aqui estão, é um direito inalienável do ser humano. Vejamos a nossa realidade: há muitos médicos, de excelente formação e de grande capacidade profissional. Também os há sem estas qualidades, claro. Mas as pessoas que não tem um médico para consultar, farão o que? Nós discutimos que não se pode fazer medicina sem os avanços da ciência (que a maioria nega que existam em Cuba) e de condições favoráveis. Essas condições existem nas grandes cidades e nos hospitais de vanguarda, que nem estão à disposição das pessoas com poucos recursos. Os médicos formados no exterior (e não só os cubanos) viriam ao Brasil a dar apoio e atenção aos necessitados. Eu penso que orientar as pessoas em termos de atitudes, de comportamento, de alimentação, poderá ser uma ajuda extraordinária. Poderia ser feita por médicos brasileiros, sem dúvida. Mas que nãoquerem faze-lo porque faltam condições tecnicas, sociais, etc. para criar seus filhos e ter a vida que imaginaram ao estudar medicina. Deveriam agradecer o desprendimento e a capacidade humana das pessoas que aceitam fazer o sacrifício que os cidadãos merecem e que os médicos locais não oferecem. Por que criticar? Por que não aceitar a grandeza daqueles que procuram, antes de mais nada, minorar os sofrimentos de seus semelhantes? Por que criticar a política de Governo que pretende minorar os sofrimentos dessas pesoas?