Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Saúde 18/Jul/2013 às 22:43
34
Comentários

Importação de médicos: fatos que a imprensa omitiu

A má informação atrapalhou o debate sobre a importação de médicos estrangeiros. Conheça fatos vitais que não foram transmitidos aos brasileiros

Diário do Centro do Mundo

Há um problema dramático de má comunicação na questão de importação de médicos.

Não vamos nem falar no lastimável comportamento dos médicos e suas associações, agarrados a um corporativismo ululante, egoísta e desinformado.

estudantes medicina cuba médicos estrangeiros

Estudantes americanos formados em Cuba (Reprodução: Diário do Centro do Mundo)

Uma boa frase estava circulando ontem no Twitter: “Esses caras não saem da Paulista nem para fazer protestos.”

Vamos nos centrar, especificamente, na maneira como a decisão de trazer médicos de fora foi apresentada pelo governo aos brasileiros.

Subitamente, pouco tempo atrás, a sociedade soube que havia vontade de trazer 6 000 médicos cubanos para atuar nos lugares remotos que não atraem os médicos brasileiros.

Na boataria que nasceu, houve gente que acreditou no rumor de que poderia ser o embrião de uma revolução comunista promovida por guerrilheiros cubanos disfarçados de médicos.

Faltou ao governo esclarecer, de início, duas coisas:

1) A medicina cubana é reconhecida mundialmente pela excelência, ao contrário da brasileira, ineficiente e mercantilizada. A medicina cubana tem um caráter preventivo, e é altamente eficiente: a expectativa de vida em Cuba é comparável à dos países mais desenvolvidos do mundo.

Leia também

“Basta ver as estatísticas de Cuba para avaliar sua medicina”, disse um médico inglês que mais de uma vez esteve na ilha para estudar o modelo cubano.

Num momento em que reformulava seu mitológico sistema de saúde, o NHS, a Inglaterra mandou uma equipe a Cuba para ver o poderia aprender com o jeito cubano de cuidar da saúde.

Hoje, a saúde pública britânica é, como a de Cuba, focada na prevenção.

2) Outros países altamente desenvolvidos importam médicos quando eles são necessários para a saúde pública.

Isso quer dizer o seguinte: o Brasil estava apenas copiando uma boa prática.

Cerca de 40% dos quase 235 mil médicos registrados no Reino Unido são estrangeiros. A Índia é o principal fornecedor para os ingleses, com 25 mil profissionais.

Os Estados Unidos também são grandes importadores. A cota de profissionais estrangeiros entre os americanos ultrapassa de 25%.

Também a Noruega vai atrás de médicos no exterior. “O programa de importação de médicos da Noruega é considerado um exemplo”, notou o site alemão DW numa recente reportagem sobre o tema.

Cuba, neste quadro, é um tradicional exportador de médicos. Há ou já houve médicos cubanos em 108 países.

A medicina cubana tem relevância internacional também na área de remédios.

Nos anos 90, Cuba se tornou o primeiro país a desenvolver e comercializar a vacina contra a meningite B.

Depois, Cuba criou vacinas contra a hepatite B, fornecidas para 30 países, entre eles China, Índia e Rússia.

LEIA MAIS

O debate no Brasil sobre a importação de médicos estrangeiros – cubanos e de outros países – acabou prejudicado pela falta de informações vitais do governo, pela cobertura míope da mídia e pela reação histérica dos médicos brasileiros.

Resta torcer que a saúde pública brasileira não termine como a grande derrotada na polêmica.

Recomendados para você

Comentários

  1. Tarciso Postado em 18/Jul/2013 às 23:21

    parabéns pela postagem, muito elucidativa e que mostra a verdade do problema "médico cubano". espero uma postagem de vcs, mostrando a estratégia dos médicos brasileiros que estão se inscrevendo em massa para depois desistirem em massa e prejudicarem o programa "mais médicos".

  2. Jean Cortez Postado em 18/Jul/2013 às 23:22

    Faltou você deixar claro que o sistema de saúde de Cuba funciona, porem não é um mérito somente dos médicos, o sistema de prevenção é a muito tempo prioridade do SUS com as clinicas da família, funciona??? A culpa é dos médicos??? Concordo que falta informação ao povo para que decidam de forma inteligente, mas matérias tendenciosas são altamente desnecessárias. Obrigado.

  3. Severa do Carmo Postado em 18/Jul/2013 às 23:50

    Obrigada pela postagem, a verdade é tão simples, mas há tantas pedras a retirar do caminho para que tenhamos outro modelo de cuidados da saude! Claro que os setores mercantilistas se revoltam, e os que não tem a informação correta repetem o que ouvem de negativo. Quanto mais esclarecimento melhor para todos.

  4. anne Postado em 19/Jul/2013 às 01:21

    Tem gente que não entende nada de medicina ,de saúde,do SUS, que nunca teve bronquite e se internou em hospital público, que nunca estudou medicina e fez internato em hospital publico, que não sabe o que realmente o povo precisa,não está interessado na discussão que pode mudar de fato a saúde para todos os brasileiros (verdadeiramente como querem os médicos ou hipocritamente como quer a presidente),tem gente que não sabe como é difícil se tornar médico(hoje não mais profissão de BURGUÊS ), mas defende tudo o que é favorável a destruição da profissão médica só pelo simples vontade diabólica de ver os médicos em ruínas . O filhinho de papai pode está na medicina, no direito ,na filosofia ,na publicidade ,etc O contrário também existe... Pensem nisso antes de defenderem velhos esteriótipos... Falta nesse mundo de opiniões de internet do ''acho isso e aquilo porque li um artigo '' falta menos achismo e mais realidade , a questão médica é séria e não coorporativismo como os intelectuais de revistas de esquerda ACHAM e escrevem!! Como o professor do filme ''Sociedade dos poetas mortos'' fez em uma cena , tá na hora de subir na carteira da sala de aula e olhar as coisas de modo amplo ,de todos os lados,de se não entende algo ouvir,lê mais (muito ,muito mais) antes de simplesmente torcer para a infelicidade dos que dedicaram e dedicarão anos de suas vidas a tentar salvar a dos outros .

  5. Leonardo Postado em 19/Jul/2013 às 01:22

    Não vou entrar em discussão sobre a questão 1, mas a 2 está totalmente equivocada. Esqueceram de citar uma questão de extrema importância: em nenhum dos países citados existe a revalidação automática de diplomas, que é o que o governo está querendo fazer no país. Para um estrangeiro entrar nos EUA ou na Inglaterra, é necessário que se façam diversas provas, de inglês e de medicina, bastante difíceis. Isso ninguém no Brasil é contra. Se for pra falar mal da mídia em geral, favor se informar melhor antes de escrever asneiras aqui.

  6. Madalena Teixeira Postado em 19/Jul/2013 às 01:43

    Continuo afirmando: que venham os medicos Cubanos, com experiencia reconhecida mundialmente, e que venham medicos de outras nacionalidades se preciso for. Nao entendo o medo e a furia dos medicos brasileiros, que na verdade pouco se importam com a saude publica do pais. De mais-a-mais todos sabemos que os mesmos nao tem o menor interesse em sair dos grandes centros. Welcome foreign doctors !!! sim, precisamos urgente dos seus conhecimentos, disposicao e dedicacao para melhorar/inovar a saude publica do Pais.

  7. vitor Postado em 19/Jul/2013 às 03:28

    não sou de direita nem esquerda.e achei a matéria excelente. mas em nenhum momento deixo de pensar que; 1 curso de medicina no brasil é o mais disputado em qualquer vestibular,quer dizer,existe gente interessada(e muito capaz) 2 a uma enorme demanda por médicos no país,quer dizer,existe mercado. então o que falta são salas de aula e bons professores. aí voçê acha que eu vou jogar a culpa no governo...não,há um outro ponto; o CRM tem resistencia em liberar mais cursos de medicina no país.....nscuxnweubcj....POR QUÊ. essa é a minha única dúvida a qual,se depender da grande mídia,jamais será sanada.muito obrigado

  8. Celio Leite Postado em 19/Jul/2013 às 07:40

    Lá nos canfundós, vocês nuca moraram num lugar deste eu já, não falta só médicos (diga-se melhor equipe de saúde, para os que não entendem bosta nenhuma de saúde pública) faltam também: educação, segurança, saneamento, melhor dizendo civilização! Vão obrigar também os poliais ir para lá por 2 anos? E os professores? E por que agora essa preocupação? Que eu saiba estes dias nos noticiarios estavam falando da precariedadede saúde no Rio de Janiero, já esta resolvido?

  9. Letícia Postado em 19/Jul/2013 às 07:52

    Se fizerem a prova de Título é algo justo! Milhares de pessoas saem para estudar fora do país a fim de virar médico por não terem conseguido passar no Brasil, se fizerem a prova eles provam que tem o potencial, senão as "informações negativas" só se tornarão ainda mais convincentes.

  10. nonata Postado em 19/Jul/2013 às 08:36

    Será? Não sei o que há, ou se há algo por traz disso, mas sei bem o que há aqui. Quem conhece um pouco do Brasil, sabe que nas capitais e nas regiões metropolitanas, encontram-se bons serviços médicos, mas nas regiões mais remotas, nos municípios do interior existe uma carência absurda nessa área. os poucos proficionais q exercem a medicina nesses lugares são filhos de lá mesmo ou são estrangeiros; principalmente na região norte e nordeste. mas não podemos esquecer a região centroeste do país, sudeste, como na baixada fluminense por exemplo... Não acho justo q esses médicos não sejam submetidos as avaliações q os demais estão sujeitos, mas também afirmo q não é justo q pessoas carentes vivam como animais sem direito a saúde básica por motivo de egoísmo de proficionais q jamais aceitariam trabalhar em lugares remotos, onde predomina a pobreza e carência de tudo! lugares onde é complicado inclusive a comunicação, devido a falta de estudo e cultura... O BRASIL É BEM MAIS QUE AS CAPITAIS E OS GRANDES CENTROS URBANOS, Existe uma realidade nesse país que a maioria desconhece, e uma outra parte ignora.

  11. Leonardo Postado em 19/Jul/2013 às 09:01

    Vale lembrar que os médicos estrangeiros que trabalham nos países citados passaram por exames de revalidação de diploma.

  12. Vinícius Postado em 19/Jul/2013 às 09:45

    De fato, concordo plenamente com a matéria no sentido de que a "importação" de médicos é plenamente válida. Todavia, entendo que o foco da discussão seja outro. Isto é, o ponto nevrálgico não é simplesmente o fato de se importar (ou não) médicos estrangeiros, mas sim a utilização desse recurso como principal medida para reformulação da saúde no país. Se o problema, como foi identificado, é a falta de condições para o trabalho dos médicos (brasileiros) — vejam, não é nem o salário! —, como resolvê-lo simplesmente importando pessoas (qualificadas ou não) para colocá-los em lugares "que os médicos brasileiros rejeitam"? Sem falar que já se sabe que a "promessa" do Governo Federal para com os médicos estrangeiros não é mais só essa (ir para o interior, sem perspectivas), mas, também, a possibilidade de "evoluir" para as capitais, tal qual já fazem os "nossos médicos". P.s.: É fácil aos demais brasileiros (não médicos), que não passaram 6 anos da vida estudando, passando por provações físicas, intelectuais e morais, e gastando rios de dinheiro com materiais de estudo (ainda que estudantes de federais), dizer aos médicos que não é "justo" que eles não queiram, agora, ir para o interior e "salvar vidas" somente pelo ideal humanitário. Estes que o falam, então, que se formem medicina e tomem esse caminho! Vinícius Rodrigues, Procurador Jurídico e Advogado.

  13. Wellington Santos Postado em 19/Jul/2013 às 10:33

    Acho tudo muito lindo, mas vamos a parte prática da coisa. Concordo que a medicina em Cuba é reconhecidamente de alto nível e que foca muito na prevenção. Mas, o programa visa trazer somente médicos cubanos? O que dizer da medicina na Bolívia, Colômbia e outros países latinos? Tem a mesma qualidade da cubana? Segundo ponto, onde estes médicos irão atender? Nas unidades de saúde e hospitais sucateados que temos? Como se dará esse atendimento no interior do país? Não digo nem dos confins do Pará, pode ser em qualquer município da zona da mata ou no vale do Jequitinhonha. Vão atender com o que? E como? Em pé? Sentados em caixotes? Ou além de praticar medicina eles também operam milagres? Terceiro ponto, o programa do governo estipula planos de carreira? Ou jogarão os médicos à própria sorte nos longínquos rincões deste país, que são os que mais necessitam destes médicos. Estes profissionais serão assistidos pelo poder público ou eles serão largados a própria sorte como o único médico que atende em Oiapóque, no extremo norte do Amapá? Saibam que é difícil trabalhar com qualquer coisa, quando não existe infra-estrutura para realizar um trabalho correto. Em qualquer área. E este é um dos principais motivos que desencorajam médicos e profissionais de saúde a se aventurar, sim pois é uma aventura, pelo interior necessitado deste país. Vejo muitos comentários dizendo que o programa é magnífico e quem fala algo em contrário é escarniçado em praça pública. Eu não sou contra o programa "Mais médicos" nem qualquer outro que beneficie a população que mais precisa. Eu sou a favor do Brasil. Porém, eu sou contra medidas imediatistas de cunho eleitoreiro(ou acham que as eleições do ano que vem não tem influência sobre isso?) e que pode até ajudar, mas no meu entendimento não é o principal foco, que é o que a classe médica reinvidica. Melhor infra-estrutura e uma melhor gestão dos recursos disponibilizados para a área, esse é ponto. Eu não sou médico, nem tenho ligação alguma com a área. Sou analista de sistemas, nortista, mas antes de tudo, sou brasileiro que ama seu país e seu povo, pois faço parte dele. Entenda, você, que leu este comentário na íntegra, não estou denegrindo o programa nem a classe médica, muito menos atacando quem tem opinião contrária à minha. Eu só gostaria de entender estas questões que eu levantei. Acompanho (e respeito) o site, suas opiniões e a de seus leitores, mas acho muito superficial alguns argumentos que chegam a beirar a inocência. Tenho participado ativamente das manifestações e acredito que sim, podemos varrer o atual cenário político do Brasil e ajudar a criar uma nação mais justa e igual, para todos.

  14. Ivanete Sarmento Postado em 19/Jul/2013 às 10:38

    É importante o esclarecimento para que a sociedade como um todo, perceba como somos manipulados por informações truncadas. Infelizmente pensar é uma coisa rara para os desenformados e mais fácil pegar tudo mastigado pela mídia e repetir, repetir que nem papagaio.

  15. Solange Postado em 19/Jul/2013 às 11:12

    É vergonhoso e antiético a postura de parte da categoria médica se posicionar contra o projeto do governo de atendimento emergencial para a assistência das regiões mais carentes e remotas do Brasil. Essa atitude de boicote é comprovadamente uma desinformação muito grande a respeito do projeto e falta de compromisso com a vida que eles juram defender quando se formam. Defendem simplesmente os interesses próprios e o corporativismo.

  16. Anderson Porto Postado em 19/Jul/2013 às 13:18

    Podiam ter desenvolvido mais, ainda faltam muitas informações.

  17. kzm Postado em 19/Jul/2013 às 13:24

    A medicina preventina é muito mais barata, porém ela precisa que a população tenha educação básica para entender o que é explicado! Gostaria muito que os médicos , de qualquer lugar, fossem magicos... que num passe de magica consertassem os anos de ineficiência dos nossos gestores! O que não gostaria é que toda uma classe trabalhadora e pagadora de impostos fosse escolhida como bode expiatório e que medidas emergênciais e sem planejamento só atrapalhassem ainda mais uma população sofrida! A população do interior e da periferia não é população de segunda classe! Merece a mesma qualidade de serviços que não são somente aqueles relacionados à saude, merece educação, merece habitação, segurança publica, lazer, cultura!!

  18. Neir Porto Postado em 19/Jul/2013 às 13:25

    As vagas estão abertas em todos cantos do Brasil, se os médicos brasileiros não querem , que venham os gringos... O povo não pode esperar...

  19. Sheila Postado em 19/Jul/2013 às 13:40

    Também achei que deveria ser mais desenvolvida a matéria. Fiquei com uma dúvida grande agora. Não existe mais interesse do governo de trazer os 6 mil médicos de Cuba?

  20. Afonso Postado em 19/Jul/2013 às 14:02

    Em matéria publicada neste mesmo site pelo, Dr. Drauzio Varela, vai de encontro à afirmação de que a medicina cubana é considerada das melhores do mundo pela sua excelência. Eis o trecho citado pelo Dr. Drauzio: "Na lista de 200 cursos de medicina da QS Top University, organização de referência para rankings de universidades, a Universidade de Barcelona, na Espanha (um dos países cogitados a enviar profissionais), e a Universidade de São Paulo ocupam posição entre a 51a e 100a melhores (o ranking não especifica a posição a partir da 51a colocada). Cuba e Portugal não têm universidades na relação". Ou seja, acho que a questão é, por que não importar médicos da Espanha, por exemplo, mas sim de Cuba?

  21. Juliana Postado em 19/Jul/2013 às 14:33

    Concordo em parte... Acho que os médicos brasileiros não estão discutindo apenas a capacidade ou não dos médicos cubanos, como o Leonardo disse: " Vale lembrar que os médicos estrangeiros que trabalham nos países citados passaram por exames de revalidação de diploma." O problema é que o governo brasileiro está querendo tapar o sol com a peneira levando médicos estrangeiros para trabalhar nesses lugares ao invés de melhorar a qualidade do trabalho (infraestruturas) não só para atrair os médicos para esses lugares como para garantir uma boa saúde pública para população brasileira. Não são salários bons, mas péssimas condições de trabalhos que vão atrair gente boa e qualificada, vamos deixar de hipocrisia, mas quem de vocês trabalhariam num local sem as mínimas condições, correndo o risco de algum paciente morrer por falta de um atendimento adequado (por faltar remédios, etc.) e depois levar um processo nas costas dizendo que houve omissão de socorro? Gente, o problema é muito mais grave do que acusar os médicos dizendo que querem conforto... Provavelmente esses médicos que virão devem estar passando necessidades nos seus países e estão topando qualquer coisa, porque quem deixaria de ir para uma Noruega ou um Reino Unido pra vir trabalhar num fim de mundo sem condições?... Quem está desesperado, ou por não conseguir revalidar os diplomas nesses países (de 1º mundo) ou porque está morrendo de fome e precisa de "qualquer coisa" para se sustentar e sustentar a família. Esses mesmos seriam os primeiros a deixarem esses locais para estarem num conforto de um país de 1º mundo, ou mesmo numa cidade mais estruturada do Brasil... Eu não sou médica, mas tenho irmã médica, que trabalha para o Estado e o município e sei das dificuldades que eles passam, da vontade de ajudar e não poder, e muitas vezes tirar do seu próprio dinheiro para ajudar um coitado que chega precisando de um remédio, que deveria ser dado pelo governo, e não tem para comprar. O GOVERNO deveria dar CONDIÇÕES DE TRABALHO, para que os médicos brasileiros possam trabalhar dignamente, afinal isso só ajudaria a população. Acho que a discussão vai muito mais além do que dizer que estão julgando a qualidade da medicina em Cuba.

  22. Thiago Teixeira Postado em 19/Jul/2013 às 20:22

    "...trazer 6 000 médicos cubanos para atuar nos lugares remotos que não atraem os médicos brasileiros..." Pronto, parei de ler nesta frase. Ai médico (a) das clinicas particulares ou do Sírio Libanês, tu vai atuar lá no interior do Pará? Não? Então cale a sua boca e deixe o governo e os profissionais cubanos trabalharem.

  23. Müller Postado em 19/Jul/2013 às 20:58

    Esses médicozinhos brasileiros reclamam e colocam defeito nessa programa por simples ganância, egocentrismo e egoísmo, pois sabem muito bem que com o aumento de oferta fará a remuneração deles tender a despencar, esses que são contra não têm nada de humanitários e caridosos com a população brasileira. Ficam usando argumentos pobres de que não tem infraestrutura estrutura como se isso justificasse a má distribuição de médicos no país, pode até ser que morar numa região não desenvolvida seja ruim, mas é ruim em relação ao indivíduo, a população que é obrigada a viver na região não pode ficar sem médicos, ponto. Se a categoria médica estivesse tão preocupada com a sociedade eles já teriam feito lobby ou pelo menos tentado pedir ao governo mais recursos para a saúde, mas eles não fazem isso, transferem a responsabilidade para os outros como se eles como profissionais da área da saúde não tivessem nada a ver com isso. Eles só sabem reivindicar aumento salarial porque é só nisso que eles estão interessados, não adianta mentir, o egocentrismo está na índole humana, mas nem isso eles admitem, ficam com falso moralismo como se estivessem preocupado com o povo...ah vá...o que eu fico mais puto da vida é que eles são os que relativamente ganham bem, pois é injustíssimo um pai de família ganhar dois salários mínimos para sustentar cinco pessoas enquanto eles ganham 6, 10, 15,30 mil reais e reclamam...vão kgar! não me interessa se rala no trabalho, ralar todo mundo rala, desde o gari até o empresário...SE VOCÊS MÉDICOS ESTÃO TÃO PREOCUPADOS COM A POPULAÇÃO, EXIJAM TAMBÉM DO GOVERNO A TAL INFRAESTRUTURA!!! NÃO FIQUEM SÓ ATACANDO OS MÉDICOS DE FORA QUE COM CERTEZA SÃO NO MÍNIMO IGUAIS OU MUITO MELHORES DO QUE OS QUE ATENDEM NAS REGIÕES POBRES DO BRASIL...TEM QUE TRAZER MESMO DE FORA, NÃO PODEM SER PIOR DO QUE OS DAQUI QUE COBRAM UM VALOR CARÍSSIMO POR UM SERVIÇO BASTANTE MEDIANO...

  24. Sheila Postado em 19/Jul/2013 às 21:36

    Afonso, também vi essa parte da matéria que não citou Cuba e Portugal com universidades no ranking da QS Top University. Porém, isso não quer dizer que as universidades de lá tenham sido efetivamente avaliadas nesse ranking.

  25. Carlos Postado em 19/Jul/2013 às 23:36

    Sheila, por exemplo no ranking de melhores faculdades do Brasil avaliadas pelo governo federal não aparecem a Unicamp nem a USP. Então, segundo o Afonso, devemos evitar os profissionais formados nestas?

  26. Vander Postado em 20/Jul/2013 às 11:47

    Só queria saber porque a resistência do governo em aplicar o revalida. TODOS os países sérios do mundo exigem a revalidação do diploma.

  27. Afonso Postado em 20/Jul/2013 às 12:17

    Carlos, gostaria de ter acesso a esse ranking que você citou do governo federal, pois até onde eu saiba, a USP é referência em medicina no Brasil. Mas o que importa, na verdade, é trazer os melhores, sejam de onde vierem, independente de corporativismo ideológico-político, que é o que está transparecendo.

  28. Müller Postado em 21/Jul/2013 às 19:09

    Ainda tem mais uma achega de lambuja: A MEDICINA DE CUBA CONSEGUE AINDA SER RECONHECIDA MESMO SEM INFRAESTRUTURA, VEJAM BEMMMMMMM, ELES LÁ EM CUBA NÃO TÊM UMA INFRAESTRUTURA IDEAL PORQUE OS EUA BOICOTARAM, CERCEARAM O ACESSO CUBANO AO MATERIAIS E APARELHOS NECESSÁRIOS PARA A MEDICINA OCIDENTAL. EU ME ESPANTEI QUANDO SOUBE QUE OS EUA BUSCA TAMBÉM EMBARGAR O DIREITO DE UM POVO À SAUDE...ISSO AÍ JÁ É DEMAIS... AGORA IMAGINE SE ELES TIVESSEM ACESSO A UMA INFRAESTRUTURA ADEQUADA, OS MÉDICOS BRASILEIROS IAM FICAR NO CHINELO. Obs: reconheço que há alguns médicos brasileiros que são um exemplos de profissionais, mas são poucos dada a dimensão brasileira.

  29. Kazuhiro Uehara Postado em 22/Jul/2013 às 06:57

    A CFM está partidarizada ao PSDB, assim como as universidades públicas de SP estão tomando posição do partido poltico tucano.É pura partidarização politica, o objetivo final é atacar o governo federal, somente! Os discursos da revalidação é pura retorica para argumentos para rebater as justificativas da necessidade de responder às urgencias de saúde popular! Porque nos "esteitis" e inglaterra estão dando muito espaço aos médicos cubanos? E porque, só no Brasil a CFM querem dificultar a entrada de médicos cubanos? Tudo está cheirando a sabotagem contra o Brasil, como fazem o PIG, em relação à economia financeira e o terrorismo sobre o controle da inflação. Um Brasil que um torneiro mecânico moldou a um raciocinio simples e objetivo aos problemas brasileiros sem "o doutorado", a opinião do "dr.FHC" não serve e nunca servirá ao Brasil, um traíra e vendilhão ao grande imperador do norte Referenciaram o problema da saúde do ponto de visto mercadologico e agora estão medo de que? Tem medo do sucesso da medicina preventiva, sem grandes sofisticações e dificuldades para vender facilidades? E o PIG está maldozamente aproveitando para insuflar mais revoltas dos coxinhas para mostar ao mundo que o Brasil está em crise, do ponto de vista de uma parte minima da sociedade brasileira! A lógica de direito a vida dos só um terço da sociedade(zélite) e 2/3 excluido do direito a vida, como apregoa a politica neoliberal do FHC, PSDB/DEMos/PPS, com total apoio do PIG, todos vendidos aos interesses mercadologico americano.

  30. luciana Postado em 22/Jul/2013 às 16:48

    Ô Kazuhiro: os coxinhas pensam que virão 6 mil guerrilheiros disfarçados de médicos para iniciar o golpe comunista...

  31. Mariana Postado em 30/Jul/2013 às 21:38

    MULLER, que vengan os cubanos! Vc merece!

  32. SORIANO Postado em 03/Aug/2013 às 20:01

    ESTÃO COM MEDO DOS MÉDICOS CUBANOS? POR QUAL MOTIVO? FIQUEM TRANQUILOS. ELES NÃO VÃO ATUAR NA AV. PAULISTA E NEM NO CENTRO DO RIO DE JANEIRO OU NOS D'OR DA VIDA NO RJ. VÃO ATUAR LÁ ONDE MAURICINHOS E PATRICINHAS QUE SAEM DA FACULDADE CHEIOS DE "MARRA" E QUE NÃO SABEM NADA, NÃO QUEREM. DEIXEM FAZER O MELHOR PARA O NOSSO PAÍS E VÃO ESTUDAR E CUIDAR DAS SUAS VIDAS PESSOAIS E PROFISSIONAIS. E SAIBAM O SEGUINTE: "QUE TEM COMPETÊNCIA, É QUEM REALMENTE SE ESTABELECE, QUEM NÃO TEM, VÁ À LUTA PARA TÊ-LA".

  33. vanessa lima Postado em 04/Aug/2013 às 13:02

    vi uma reportagem na tv, onde os cubanos estavam a algums minutos antes de fazer a prova de revalidaçao, alguns deles com caderno aberto estudando igual adolecentes do ensino medio quando tao lascado. Ué nao sao formados? Com exelencia? 2 minutos antes de fazer uma prova nao se aprende nada. Sera que aprenderam alguma coisa em 6 anos? Quero ver os cubanos levando um bom processo nas costas por familias pacientes mortos por falta de atendimento. No rio grande do norte na cidade natal tem 12 samus, so funcionam duas e das duas uma sempre fica presa no hospital com algum paciente porque nao tem macas para coloca-lo. Todos os dias O medico precisa decidi entre duas pessoas ou mas quem vai morrer, pois so ha uma vaga na uti. E os cubanos vao fazer sesao de macumba pra resusitar os mortos?os cubanos vao usar seus carros pra ir pegar os doentes em casa? Vao tirar do seu bolso pra compra o remedho que falta? Governo envistam na educaçao e teram mais medicos formados envistam na saude e teram melhor qualidade e atendimento. E vcs que acham que o salario do medico é muito, ja viram o salario do prefeito? Do vereador? do governador(a)? Ganham muito pra nao fazer nada a nao ser roubar. E agora vem com essa de soluçao? Apenas mas uma falcatrua politica pra atingir o brasil.

  34. Ivan Clides da Costa Postado em 15/Aug/2013 às 22:03

    Belo puchão de orelha! Me senti escrevendo o texto de tanto que concordei com ele. As vezes a falta de visão não é só do lado de lá.