Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Documentário 05/Jul/2013 às 11:28
8
Comentários

Crianças pobres e esquecidas desafiam o Google Maps

Quando crianças desafiam o Google Maps. A emocionante luta pela busca de identidade que ajudou toda uma comunidade. Assista abaixo

crianças google maps

Quando crianças desafiam o Google Maps. (Imagem: Reprodução/Documentário)

Luciana Galastri, Revista Galileu

Um grupo de jovens com idades entre 10 e 14 anos chamados de Dakabuko (que significa ‘audacioso’ ou ‘corajoso’) resolveu agir quando percebeu que o Google Maps havia deixado de fora o lugar onde eles moram – uma das favelas da cidade de Kolkata, na Índia.

A região aparece em branco na pesquisa, como se não houvesse nada na área. Em um documentário, uma das integrantes conta que sua mãe perguntou ‘tem certeza que não estamos no mapa? O mundo todo está registrado’. E ela responde, com convicção absoluta ‘não, não estamos lá’.

Então os Dakabuko resolveram pesquisar a região por conta para construir um mapa. De acordo com Amlan Ganguly, assistente social que os acompanha, ter sua região registrada e mapeada faz parte dos direitos de qualquer cidadão. Eles não apenas fizeram a planta do local como também numeraram as casas, para que os moradores pudessem indicar seus endereços com mais facilidade.

Leia também

O objetivo final do projeto é que, com o mapa, eles possam monitorar áreas onde habitantes ainda não tiveram acesso à vacina contra pólio. E graças ao trabalho dessas crianças, que chamam a comunidade para os postos de saúde, o número de vacinações na região aumentou 80%. Com a ajuda de um projeto da Universidade de Columbia eles até ganharam telefones para registrar a frequência das vacinações de cada habitante.

Confira o documentário emocionante:

Recomendados para você

Comentários

  1. leo Postado em 05/Jul/2013 às 11:49

    Caramba, que foda, isso que é determinação... muito bom. Fé na humanidade restaurada hehe

  2. Gertrudes Postado em 05/Jul/2013 às 18:02

    O bairro em que eu moro também não está no GoogleMaps, e isso que eu já mandei e-mail reclamando. Se eu fizer um documentário, vocês publicam? Mas advirto que não somos "oprimidos trabalhadores pobres"...

  3. marcelo Postado em 06/Jul/2013 às 00:18

    nao, gertrudes tu é só uma otária....

  4. renato Postado em 06/Jul/2013 às 12:55

    Gertrudes, fez pior que a Gogle. Não entendeu nada.....não é. Uma pena... Redima-se faça um cartaz, e um alto falante de zinco e vá para a Rua, daí respeitarei você.Juro

  5. Renaldo Postado em 06/Jul/2013 às 18:09

    Estou arrepiado. Algumas dessas criancas foram foco de outro documentario totalmente distinto: Nascidos em Bordeis. Uma fotografa vai na regiao pauperrima dos bordeis de Calcuta e percebe a diferenca q ela pode fazer atravez da arte. E olha a diferenca acontecendo ai. http://www.imdb.com/title/tt0388789/

  6. Maria de Lourdes Cardoso Postado em 06/Jul/2013 às 19:12

    Além do relato do abandono, a falta de acesso as vacinas da pólio. Eu tenho sequelas desta doença e hoje aossetenta anos ainda faço correçöes e nāo abandono a ginástica. Quando li que a vacina nāo chegava nem no litoral dos países africano, chorei. A Índia precisa sustentar 51 Ministros e depois dela vem o Brasil em segundo lugar com 39. Maldita corrupçāo!

  7. Magali Postado em 09/Jul/2013 às 06:46

    A internet é a maior revolução da humanidade, Jesus já nem precisa voltar, rs