Redação Pragmatismo
Compartilhar
Homofobia 27/Jun/2013 às 20:16
25
Comentários

Antropóloga comenta estupidez da cura gay

A cura gay é um esconderijo para os que sofrem com o armário — em vez de romperem a prisão do medo, se lançarão em uma gaiola na qual quem se apresenta como cuidador é um algoz do sexo. Não há cura para a homossexualidade, simplesmente porque não há doença nem perturbação ou perversão a serem tratadas

Por Débora Diniz*

Uma leitura rápida não é capaz de decifrar o objeto da controvérsia do Projeto de Decreto Legislativo nº 234/2011, recentemente ressuscitado pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. Há pelo menos duas formas de entendê-lo. A primeira segue a literalidade dos três parágrafos do texto: ao sustar artigos da Resolução nº 1/1999 do Conselho Federal de Psicologia, o projeto autoriza tratamentos psicológicos para gays. Seria uma vigilância do Legislativo a atos supostamente abusivos dos conselhos profissionais. Mas é a segunda leitura que descortina o segredo da proposta. Não se trata de um texto sobre liberdade profissional de psicólogos, mas de uma artimanha moral. Em nome do livre exercício profissional, institui-se a cura gay.

debora diniz cura gay unb

Antropóloga Débora Diniz. (Imagem: UnB)

Cura gay foi o nome dado às iniciativas para patologizar a homossexualidade, isto é, para descrevê-la como doença. Falsamente se pressupõe que a heterossexualidade seria a única sexualidade saudável, para daí se classificar as outras formas de vivência como anormais. O destino dos desviantes seria a clínica gay. Uns poucos psicólogos solitários sustentam haver tratamento psíquico para a homossexualidade e reclamam ser cerceados em sua liberdade profissional. Ora, não há liberdade profissional para práticas discriminatórias ou charlatanices — o papel dos conselhos profissionais é exatamente este: discernir a boa da má prática profissional. O Conselho Federal de Psicologia não tem dúvidas e decretou que psicólogos não podem se lançar como terapeutas da cura gay. Isso foi há mais de uma década e já 20 anos depois de a Organização Mundial da Saúde ter banido a homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças.

Leia também

O tema da cura gay voltou à pauta nacional no mesmo dia em que a democracia se movimentava nas ruas. Eram milhões de jovens reclamando igualdade — fosse no transporte, na educação ou, simplesmente, na vida. Alheios ao clamor nacional, alguns deputados se reuniram e deram vida à homofobia travestida de democracia. Erra quem imagina que essa é uma disputa sobre liberdade profissional. O projeto não visa garantir o livre exercício profissional de psicólogos convictos de que homossexualidade é doença. Essa é só a peça final de um jogo de obscuridades. O que importa é classificar práticas sexuais entre pessoas do mesmo sexo como patológicas. Ser gay passaria a ser um tipo psicológico desviante. A clínica do desvio sexual se instauraria como uma nova especialidade no Brasil.

O psicólogo da cura gay acredita que há sexualidades abjetas. É um sujeito paralisado pela moral que falsamente supõe ser a heterossexualidade o destino dos corpos. Imagino-o como alguém assustado com a nova ordem social — os gays se casam, têm filhos, param as ruas para reclamar seus direitos. Esse vasto contingente se recusará a procurar a clínica de cura gay. Será difícil um psicólogo conseguir vencer a recusa dos gays em se reconhecerem como patológicos e ainda sobreviver à permanente crítica de colegas de profissão. Mas nem todos os gays saíram do armário, anunciaram-se em suas escolhas ou mesmo são livres para fazê-las. É para esses sujeitos que o projeto de cura gay é uma temeridade.

A cura gay instaura a dúvida injusta de a homossexualidade ser uma doença e, assim sendo, se os indivíduos deveriam se medicar. Ela perturba as famílias ainda inquietas com a sexualidade de filhos adolescentes ao prometer um atalho para a mudança de mentalidades. A cura gay é um esconderijo para os que sofrem com o armário — em vez de romperem a prisão do medo, se lançarão em uma gaiola na qual quem se apresenta como cuidador é um algoz do sexo. Não há cura para a homossexualidade, simplesmente porque não há doença nem perturbação ou perversão a serem tratadas. No entanto, descrevê-la como desvio patológico é perturbar uma ordem inquieta sobre a sexualidade.

Acredito que a resistência à cura gay não virá apenas dos corpos que se declaram como homossexuais, mas de toda a nova rede de relações que reconhece a homossexualidade como vivência legítima dos corpos e dos sexos. Não me espanta saber que havia poucos manifestantes gays na plenária que votou o projeto enquanto o país estava nas ruas. Só não será fácil para os deputados levarem o projeto da cura gay adiante. As ruas ainda se manterão cheias nos próximos dias, mas nossos olhos se abriram para a democracia que se exercita no Congresso Nacional. O grito das ruas anuncia que estamos fartos de injustiças. Se 20 centavos mobilizaram multidões, o que dizer de um projeto que ameaça a igualdade de milhões que movimentam as paradas gays pelo país?

*DEBORA DINIZ – Antropóloga, professora da Universidade de Brasília, pesquisadora da Anis (Instituto de Bioética, Direitos Humanos e Gênero). Para o jornal Correio Braziliense

Recomendados para você

Comentários

  1. Bruno Neves Postado em 27/Jun/2013 às 21:03

    Colocação e argumentos perfeitos...

  2. Barillo Postado em 28/Jun/2013 às 00:30

    O nome "cura gay" foi inventado por ativistas gays e só ganhou fama por causa da mídia... A mídia que divulgou isso para usar Feliciano como Bode expiatório,até porque na época,Renan Calheiros estava sendo perseguido por manifestantes. E teve grande sucesso,Renan continua firme e forte na Presidência do Senado até hoje. Sem a mídia,essa difamação nunca teria tido sucesso e ninguém iria perceber nada,o psicólogo só iria ter mais liberdade para trabalhar e o gay iria continuar gay. Aí chegamos ao dia 28 de junho,onde um site de notícias que critica a mídia quase todo o tempo,vem defender e prolongar uma falácia da mídia. Sério,vocês são muito incoerentes.... A esquerda é muito nojenta,a repulsa só aumenta.

    • Waldez Postado em 25/Nov/2014 às 18:56

      EHEHEHEH essa é a teoria da conspiração mais mirabolante que eu já li, tadinho do Feliciano ..... eheheheh essa gente está surtando, essa preocupação com os orifícios alheios é doentia,,,,,,,,eheheh

  3. Thais Linhares Postado em 28/Jun/2013 às 00:58

    Esses pastores querem, a exemplo de seus colegas norte-americanos que eles adoram copiar, ganhar mais dinheiro, abrindo clinicas de tratamento para os homossexuais que pressionados por suas famílias ou igrejas, seriam internados e submetidos a uma "pseudo-cura", e toma-lhe dinheiro do rebanho... No mais, é CURA GAY o nome correto, errado foi chamar de kit que visava reduzir as agressões a homossexuais de kit-gay. Não sou de esquerda, não sou homossexual, e a bancada evangélica tem envergonhado o país com propostas ridículas como esta.

  4. João Postado em 28/Jun/2013 às 02:33

    Excelente texto! Especialista tratando do assunto: Antropóloga. Os ativistas homossexuais devem se unir, rapidamente, para fazer uma "Parada à cura Gay". Sou heterossexual e defendo a liberdade individual e coletiva como preceito básico do ser, desprezo o obscurantismo. Um viva à liberdade.

  5. Sérgio Postado em 28/Jun/2013 às 08:52

    Estou de pleno acordo com meu caro colega Barillo, tá mais do quê na cara, que tudo isso foi uma jogada midiática para mudar o rumo da política nojenta existente em nosso país, mas discordo do mesmo, quando diz que o site é esquerdista, eu acredito que o site tenta mostrar os dois lados da moeda, do mesmo jeito que ele divulgou a intenção de João Campos de ter resgatado o projeto. Apenas o leitor decide o que realmente é tendencioso ou não.

  6. elias freitas Postado em 28/Jun/2013 às 14:36

    ESSA SENHORA NEGA QUE ALGUMAS PESSOAS REALMENTE SOFREM POR TER TENDENCIAS HOMOSSEXUAIS E NÃO ACEITAR ISSO EM SUAS VIDAS?QUAIS SÃO OS RECONDITOS DA MENTES DOS SERES HUMANOS,TAIS SÃO AS POSSIBILIDADES.ENTÃO,SE ALGUÉM TEM TENDENCIAS POR N MOTIVOS MAS NÃO QUER SER GAY,A DITADURA GAY ESQUERDISTA DA QUAL O PRAGMATISMO POLÍTICO FAZ PARTE,QUER O EMPURRAR PRA ALGO Q VAI CONTRA SUA VONTADE?

  7. Zack Postado em 28/Jun/2013 às 14:46

    Honestamente, não vejo o que pode levar uma pessoa a crer que o discurso do Deputado Marco Feliciano sobre o projeto do Deputado João Campos está totalmente correto e repetí-lo aqui, como comentário. Caro Barillo, leia o projeto, leia a resolução do Conselho Regional de Psicologia e veja se a proposta não é criar a possibilidade de uma cura para homossexuais. Isso é, no mínimo, abjeto. No mais, pensemos: começamos a possibilitar 'curas' para algo que não é doença! Qual vai ser o próximo passo? Cura para ateus? Cura para fanáticos religiosos? Quiçá incluam no rol uma cura para a corrupção e essa funcione!!!

  8. Zack Postado em 28/Jun/2013 às 14:49

    Caro Elias, você acredita numa cura hétero? Acha que se quisesse poderia, através de trabalho psicológico, se tornar homossexual? Não existe ditadura gay. Existe gente igual a você que quer ter direitos iguais aos seus. É difícil perceber isto?

  9. Guilherme Postado em 28/Jun/2013 às 15:04

    Acredito q o verdadeiro interesse dos evangélicos nesse projeto não é pra mudar os gays atuais, mas para q as famílias evangélicas tenham o respaldo da lei para "tratar" seus filhos...

  10. Ana Jardim Postado em 28/Jun/2013 às 15:21

    Alienação e PERIGO!! Não me assusta que uma antropóloga escreva tão sobre um assunto absurdamente falso...kkkkkkkkk. É a prova que poucas pessoas têm o hábito de ler os projetos de lei que estão sendo votados no país. Protesto contra um projeto que não existe? Dai eu fico na dúvida: Insanidade mental, Ingenuidade ou é Má fé mesmo?

  11. Paulo Postado em 28/Jun/2013 às 15:32

    Agora todo mundo é gay e tem que sair do armario!

    • Luis Carlos Postado em 26/May/2014 às 21:00

      Ironicamente acho que sintetizou tudinho! Todos são gays e não sabiam? A reprodução humana vai ser apenas por meio de laboratório sob o controle de quem? Vai ter que pagar? Vamos fabricar mais armários sem portas e ganhar mais dinheiro! Já vi esse filme... Agora quem tem um conceito diferente de uma minoria é homofóbico?

  12. Zack Postado em 28/Jun/2013 às 15:49

    Caro Paulo, se você o é, fale por si mesmo. Se você leu isso em algum lugar, tem que melhorar suas fontes de leitura. Se você deduziu isto lendo esta matéria, precisa voltar pra escola...

  13. Zack Postado em 28/Jun/2013 às 16:15

    Ana Jardim, que projeto não existe? O projeto do Deputado João Campos é o PDC 234/2011, que susta os artigos 3º e 4º do Conselho Federal de Psicologia que proíbe que psicólogos promovam cura de homossexuais. Segue o parágrafo 3º: Art. 3° - os psicólogos não exercerão qualquer ação que favoreça a patologização de comportamentos ou práticas homoeróticas, nem adotarão ação coercitiva tendente a orientar homossexuais para tratamentos não solicitados. Parágrafo único - Os psicólogos não colaborarão com eventos e serviços que proponham tratamento e cura das homossexualidades.

  14. André Postado em 28/Jun/2013 às 20:45

    Precisamos de "cura" para a homofobia. Essa sim é uma doença grave, que traz muito sofrimento, tanto ao doente quanto àqueles que são vítimas desse mal.

  15. MARIA DE LOURDES CARDOSO Postado em 28/Jun/2013 às 23:43

    Todo cidadão é livre até que se prove o contrário. Homossexuais, lésbicas, héteros sexuais e para os homofóbicos a entrada em consultórios para conversar sobre sexualidade, com psicólogos, psicanalistas e psiquiatras, é livre. Ninguém vai rasgar todo o trabalho feito por Freud. A falta de sexo e seus transtornos, as insatisfações com seus companheiros e todo e qualquer assunto relacionado com sexo.

  16. Ana Jardim Postado em 29/Jun/2013 às 10:04

    Resposta ao amigo Zack: Acho então que estamos em acordo, pois oque você descreveu, percebe-se que NÃO se trata de curar gay. Abrç

  17. oscar Postado em 29/Jun/2013 às 13:00

    Eu sabia que a (in)feliciana estava escondendo jogo! Leiam a entrevista do Alexandre Frota, que conta o caso de 2 anos que teve com a moçoila e o comportamento dela na cama: http://ajusticeiradeesquerda.blogspot.com.br/#!/2013/06/alexandre-frota-diz-que-ja-namorou.html Espalhem!

  18. filho da razão e ciência Postado em 29/Jun/2013 às 17:43

    Gostei da linha de raciocínio da Debora. E da Debora também, confesso...

  19. Zack Postado em 30/Jun/2013 às 14:52

    Cara Ana Jardim! O parágrafo que coloquei no meu comentário é um dos que será sustado pelo projeto do Deputado João Campos. Esse parágrafo pertence à resolução do Conselho Federal de Psicologia e diferente do que o Deputado Marco Feliciano foi dizer, num vídeo que foi visto por milhares de pessoas na internet, ele sequer proíbe que o psicólogo ofereça ajuda a homossexuais que o procurem. Ele proíbe que a relação de cura homossexual seja coercitiva. Caso seja sustado tal parágrafo, a coerção à cura poderá ocorrer livremente, feita por psicólogos e (penso eu) indicada por cristãos que não aprovem a homossexualidade.

  20. RICH Postado em 05/Jul/2013 às 19:53

    - PARABÉNS, Barillo, PELO SEU MARAVILHOSO COMENTÁRIO. PRINCIPALMENTE quando diz que o site é esquerdista. - A Antropóloga QUE comenta estupidez da cura gay, SÓ ESQUECEU QUE A "CURA" SERIA ESPIRITUAL

  21. Vinicius Postado em 11/Aug/2013 às 12:46

    Bem lúcida a Antropóloga. Que precisa ficar claro é que , Nenhum psicólogo tem capacidade técnica e científica para alterar a sexualidade de um indivíduo. Os que dizem que podem fazer estão sendo motivados por questões morais-religiosas, resultando em puro charlatanismo. Cabe o CFP que está alinhado com as evidências científicas atuais separar o verdadeiro profissional do falso profissional e claro impedir a atuação deste último. As organizações internacionais da saúde já se manifestaram a respeito do assunto como diz a organização pan americana da saúde em umas das medidas a serem tomadas; "Associações profissionais devem criar documentos e resoluções por agências e instituições nacionais e internacionais que aclamam pela despatologização da diversidade sexual e a prevenção das terapias de mudança de orientação sexual" http://www.paho.org/hq/index.php?option=com_content&view=article&id=6803&Itemid=1926 e Por último, Que a psicologia preze pelo seu compromisso com a ética e consiga resistir e ficar firme e leal aos propósitos que faz dela uma ciência a serviço do ser humano e não uma mera especulação a serviço de grupos moralistas.

  22. Madruga Postado em 14/Aug/2013 às 21:16

    cura pentebostal

  23. Henrique Postado em 20/Aug/2013 às 12:31

    A imprensa corrupta brasileira esconde em seus telejornais o autor da proposta da 'cura gay', ele é do PSDB, o mesmo partido do bêbado ladrão.