Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Desenvolvimento Brasileiro 17/May/2013 às 15:11
57
Comentários

Marilena Chauí: classe média é violenta, fascista e ignorante

Marilena Chauí falou sobre o ProUni para explicitar o racismo que emergiu com força na sociedade, a partir do momento em que as salas de aula do ensino superior ficaram cheias de pobres e negros

professora marilena chauí classe média

Professora Marilena Chauí (Foto: Divulgação)

O ineditismo de medidas governamentais e seus resultados surpreendentes estão sendo analisados durante o lançamento do livro 10 anos de governos pós-neoliberais no Brasil: Lula e Dilma. O primeiro deles ocorreu no último dia 13, em São Paulo, e contou com presença de Emir Sader, Márcio Pochmann e Marilena Chauí.

Sem as sutilezas filosóficas das aulas emocionantes que costuma dar em eventos desse tipo, ela foi direto ao assunto. Chauí falou sobre o Bolsa Família para exemplificar a “revolução feminista” que vem ocorrendo no país, ao direcionar o recurso para a mulher, e depois o exemplo do ProUni, para explicitar o racismo que emergiu com força na sociedade, ao encher as salas de aula do ensino superior de pobres e negros.

Leia também

Por fim, fez duras críticas à classe média: “a classe média é uma abominação política, porque é fascista, é uma abominação ética porque é violenta, e é uma abominação cognitiva porque é ignorante. Fim”, concluiu ovacionada.

Fundação Maurício Grabois

Recomendados para você

Comentários

  1. Douglas Postado em 17/May/2013 às 15:44

    Sem dúvidas, sou fã. Como sempre ela diz verdades que "ninguém" tem coragem de dizer contra essa nossa classe média: “a classe média é uma abominação política, porque é fascista, é uma abominação ética porque é violenta, e é uma abominação cognitiva porque é ignorante. Fim” Parabéns!!!

    • Marcelo Postado em 23/Dec/2014 às 10:25

      vc é rico ou pobre? É classe média? O que vc é? Quem vai carregar o Brasil nas costas acabando-se com a classe média? A abominação desse país são os sistemas retrógrados, a corrupção endêmica, o carnaval e o futebol como foco. Essas são as abominações. Marilena Chauí, seja bem vinda à Cuba ou à Coréia do Norte. Ah... E perdoe minha ignorância.

  2. Elisa Postado em 17/May/2013 às 16:02

    Brilhante, simpática e corajosa como sempre. Que saudades dos anos 80 e deste tipo de prof. universitário, que privilegia o aprimoramento da capacidade crítica e não visa apenas a inserção no mercado de trabalho.

    • Santiago Postado em 17/May/2013 às 16:11

      Não é preciso ir muito longe no Brasil para observar o que a Marilena descreve e muito mais. É uma pena que toda a vida pública e a vida política no Brasil ainda cause tanta cegueira e ressentimento.

  3. Thiago Teixeira Postado em 17/May/2013 às 17:45

    Classe "MÉRDIA", em maioria, são aqueles descendentes de europeus que vieram para substituir o trabalho escravo com uma remuneração simbólica. Hoje, pelo fato de serem arianos, ter sobrenomes italianos, saem por ai de nariz empinado se achando a nata da nação ostentando seu carro financiado e seu apartamentinho de 60 m² comprado em 300 parcelas. Coitados ...

  4. kleiton Postado em 17/May/2013 às 20:55

    Para mim so existe classe rica e classe trabalhadora. Porque a classe que era média, hj é pobre e ignorante.

    • Lucia Postado em 03/Sep/2013 às 17:47

      Acho que a classe que era média, hoje é média alta. Pobres estão viajando de avião, estão viajando mais de cruzeiro, etc. E isso incomoda a burguesia podre do Brasil.

  5. Marcelowit Postado em 17/May/2013 às 21:43

    Será que o racismo não seria fruto de uma política pública racista? Será que o Governo Federal, não deveria melhorar o ensino de segundo grau? Será que as Universidades Federais de hoje são realmente, ou suficientemente boas ou ofereçam um mínimo de capacidade crítica aos seus alunos?

  6. Rubens Postado em 17/May/2013 às 22:01

    Concordo com as palavras dela, acrescentando ainda que a classe Media é covarde porque ainda nao fez uma revolução para tirar estes escravagistas do poder !!! Porque eles consomem nosso sangue em Impostos, em mensalidades escolares, planos de saude em aposentadorias complementares e etc. Professora e trupe va fazer umas aulas com o Presidente do Paraguai.

  7. Marcos Doniseti Postado em 18/May/2013 às 00:23

    Mais de 90% dos membros do Partido Nazista alemão e do Partido Fascista italiano eram de classe média. Logo, Marilena Chauí acertou em cheio, como sempre.

  8. Cesar Postado em 18/May/2013 às 01:47

    O Brasil hoje paga pelo atraso q teve nas reformas da sua educação q é visìvel em todas as classes sociais e q està na base de todos os seus problemas.

  9. carlos Postado em 18/May/2013 às 09:37

    Excelente artigo;apesar de achar que o estado e o governo contribui para isto.

  10. Thaisa Rodrigues Postado em 18/May/2013 às 09:52

    Por enquanto ainda sou da classe média. Cursei Engenharia em uma Universidade Federal e não precisei de cotas para isso. Inclusive consegui adiantar meu curso e me formei com um dos melhores coeficientes. Não dá pra generalizar.

  11. geraldo Postado em 18/May/2013 às 12:01

    Concordo com a chaui e uma pena que dentro da direção do pt esta uma grande parte desta classe media que ainda usa os movimentos sociais, como no caso do movimento de moradia com uma politica de extorquir valores sem inclusão nas politicas publicas (falo de pontuação para ganhar casa etc.)

  12. Léon Duguit Postado em 18/May/2013 às 12:08

    O defeito independe de classe, seja qual for a espécie de sujeito/objeto da estratificação em estudo.

  13. Stefano Valli Postado em 18/May/2013 às 19:37

    Uma parte considerável da classe política se esconde e finge preocupação com o coletivo. A classe média nessa mesma proporção, finge preocupação e se esconde na hora de cobrar e acompanhar parte desse processo político. A filósofa Marilena não está errada não, acredito até que ela poderia ter falado muito mais.

  14. Adriano Andrade Postado em 18/May/2013 às 22:22

    Bom, intelectual para ser intelectual propriamente dito tem que se manter alheio a escolhas partidárias, nesse caso ela jogou para a torcida... eu acho muito pouca a participação dos negros nas universidade, eu fui o único de uma sala de 40 pessoas, e me formei não tem muito tempo não.

  15. andreia Postado em 19/May/2013 às 07:50

    Que fique claro, a proposta da filosofa, e refletir, sobre a pseudo classe media, essa denominação , sabemos que é passar mel na boca do povo, so existe duas classe , a operaria, e a dona dos meios de produção. então se vc não é dono dos meios de produção, vc é operário.

  16. Cesar Postado em 20/May/2013 às 02:00

    Como libertar alguém que durante séculos impedimos de ter consciência da sua identidade?

  17. Cesar Postado em 20/May/2013 às 02:13

    Logo na primeira visita ao brasil percebi q o mundo tinha sido cinicamente enganado porque o brasil é um pais racista q sabe como ninguém disfarçar e q as próprias vitimas os negros, mantidos na ignorância durante seculos, inconscientemente conheciam os códigos e faziam o jogo com a maior passividade. Como zumbis. Tal o grau de alienação e assimilação. Envergonhando a causa dos seus semelhantes q se batem pelo mundo fora pela dignidade e respeito.

  18. Cesar Postado em 20/May/2013 às 02:27

    Se os afro-brasileiros q são a maior comunidade da diáspora fora da África, ganharem consciência polÍtica e decidirem militar pelos seus direitos cívicos e a dignidade, o país enfrentará um período conturbado parecido com uma guerra civil.

  19. christiano santos Postado em 20/May/2013 às 09:50

    a elite sempre se acostumou a esbarrar com pobres e negros nos corredores das academias, más conviver com os mesmos nas salas vai infartalos.

  20. Mário Postado em 21/May/2013 às 14:24

    Os senhores burgueses pensam que só a classe burguesa tem o direto ao sol, além do mais que negros e pobres so servem para carregar bandeira. Assim nasce a violência implantada pela classe burguesa que despreza o direito de todos ir e vir, vivemos num pais democrático, so por ser negro ou pobre não quer dizer que não pode frequentar uma universidade.

  21. IRINEU RAMOS DE JESUS Postado em 22/May/2013 às 22:44

    REALMENTE, OS DA ELITE NÃO CONSEGUE ENGOLIR QUE OS POBRE HOJE CONSEGUE TER SEU APTO SEU CARRO MESMO QUE SEJA FINANCIADO, MAS COM CONDIÇÃO DE PAGAR COM SEU TRABALHO. A SUA ALTO ESTIMA NUNCA ESTEVE TÃO ALTO. ENQUANTO PSDB GOVERNAVA MAL SE CONSEGUIA COMPRAR UMA SESTA BÁSICA PARA A FAMÍLIA. PORQUE TRABALHO NESTE PAIS NÃO TINHA. HOJE OS BRASILEIROS QUALIFICADO CONSEGUE ESCOLHER UM TRABALHO .A IGNORÂNCIA É´PELA MANEIRA QUE FOMOS TRATADOS PELA ELITE APENAS ESTAMOS DEVOLVENDO A MANEIRA QUE ERAMOS TRATADOS NO PASSADO. AGORA VEM A ELITE NOVAMENTE COM AÉCIO NEVES FAZER CARAVANA PELO PAIS .PSDB MESMO ADMITEM QUE O FOCO NÃO ERA A CLASSE POBRE HOJE ESTÃO COM DISCURSO AFIADO TENTAR ENGANAR NOVAMENTE A POPULAÇÃO!!!!PSDB É AQUELE QUE CRITICA OS IMPOSTO QUE É PAGO POR ESTE PAIS. MAS NUNCA FOI REDUZIDOS TANTOS IMPOSTOS, MAS OS EMPRESÁRIOS FICAM COM PARTE DA REDUÇÃO DOS IMPOSTO PARA A SUA MARGEM DE LUCRO E CRITICAM O GOVERNO.(EXEMPLO DA CESTA BÁSICA)

  22. aline ciolfi Postado em 23/May/2013 às 13:00

    Como disse uma amigo meu, se trocar o termo "classe média" por "judeu", aparece um bigodinho...

  23. tania Postado em 17/Jun/2013 às 21:20

    Me pareceque ser classe média é uma espécie de estado de espírito.... Mas que tem essas pessoas que ela descreve, ah, isso tem meeesmoooo.... Desde os que possuem um milhão, até os que se apoiam em nomes de família mesmo falidas, ou aqueles que sempre puxaram o saco de quem tem e conseguem ter uma casa e um carro do ano. Mas não generalizemos, nem todo mundo que paga imposto de renda como eu e tem um carro novo, faz parte deste grupo.

  24. Roberto Locatelli Postado em 24/Jun/2013 às 10:54

    Concordo inteiramente com Marilena Chauí. A classe média é o exército ideológico da burguesia. As exceções (como é o caso da própria Marilena Chauí) confirmam a regra.

    • Andressa Postado em 19/Dec/2013 às 12:33

      Isso mesmo.A classe média sonha em ser burguês e tem pesadelos em ser a classe trabalhadora. Quando vou ao mercado grande e perto do shopping aqui na minha cidade eu vejo a classe média comprando como se fosse um burgues, mas no cartão de crédito parcelado em várias vezes... Ao andar pelas ruas, olho as casas de um padrão médio com um carro na garagem que custa mais do que a própria casa. Mas infelizmente as coisas são assim, a classe trabalhadora quer ser a classe média (que é o pesadelo da classe média) e a classe média que se tornar burgues,(na verdade se identificam como burgues quando empregam uma doméstica, quando compram o carro mais caro do que a própria casa para desfilar pela ruas como burgues). Isso tudo é fácil de observar, muitas pessoas que conheço que são podres, dão duro para viver sustentam suas vidas nas redes sociais como se "ricas" ou "classe média" fossem....Este é o desejo de muitos, enquanto ele não se torna realidade, vão fingir que é real.

  25. Rodrigo Rafael Postado em 24/Jun/2013 às 14:51

    Chauí quando fala é com sabedoria : " “a classe média é uma abominação política, porque é fascista, é uma abominação ética porque é violenta, e é uma abominação cognitiva porque é ignorante "....

  26. Rosânia Postado em 24/Jun/2013 às 23:55

    Concordo plenamente com Marilena Chauí...Que show, que alegria poder vê-la expondo uma realidade visível, mais que muitos não enxergam!!! Parabéns!

  27. marta Postado em 25/Jun/2013 às 13:41

    A verdade doi!!! OU não pois a classe média não tem consciencia!!!!

  28. Isaac Bezerra Postado em 29/Jun/2013 às 00:33

    Obviamente não é um comentário que se deva generalizar, qualquer ser pensante percebe isso, sem necessidade de se revoltar. Mas as respostas dos reaças de plantão confirmam a teoria.

  29. Luiza Postado em 16/Jul/2013 às 21:17

    Em uma sociedade tão heterogênea foi um erro da Chauí generalizar completamente a classe média.

  30. Marcelo Postado em 18/Jul/2013 às 17:56

    Classificar as pessoas em classes sociais é tão discriminatório quanto classificar pela cor da pele. Falar que a classe média é violenta, é o mesmo que dizer que índio é vagabundo e por ai vai. Falta amor nesta senhora

  31. Naji Postado em 30/Jul/2013 às 13:01

    Sou pobre e tenho bolsa de estudos (Prouni) numa dessas universidades de "classe média". Tento manter a amizade com todos, mas os "playboy" (exceções a parte) às vezes me assustam com tanto preconceito contra as minorias, tanta idolatria ao Estado mínimo (a ponto de achar que os estados devem abandonar totalmente as políticas públicas para não "criarem vagabundos") e tanta alienação (tem uns que só pensam em futebol e balada e nem sabem direito o que estão fazendo numa universidade).

  32. Naji Postado em 30/Jul/2013 às 13:07

    Sem falar naqueles que anseiam por um aparato militar estatal poderoso e que "extermine os marginais".

  33. Miro Postado em 25/Sep/2013 às 10:56

    Acho que tens razão Profª Marilena, sobretudo porque nossa "classe média" adora fazer compras nos EUA, sabendo que eles espionam os nossos negócios, governos e até mesmo nossos computadores e aparelhos celulares. Isto comprova tua tese de que são "ignorantes" e "fascistas". Comportam-se como os indígenas no tempo da descoberta do Brasil pelos portuqueses, quando trocavam contas coloridas e espelhos por produtos da terra.

  34. Vera Cristina Postado em 25/Sep/2013 às 14:15

    Então a classe média existe para passar nos concursos que os pobres não podem passar? As pessoas se acomodam por conta do auxílio que recebem do governo? É o suficiente pata viver sem trabalhar? De quanto seria o salário justo que vc estaria falando? Vc trabalharia por esse salário? Ah é, os pobres tem que dar graças a Deus por trabalhar, mesmo que seja em sistema de escravidão, afinal, eles não são da classe média, a classe que sustenta esse país. A Marilena Chauí é que é alienada?

  35. Patrick Pires Postado em 02/Oct/2013 às 22:26

    E que o socialismo considera trabalho? Acaso o desenvolvimento do intelecto, a crítica social e a pesquisa (independente do viés ideológico) não é trabalho? Quanto ganha um intelectual? Uns 8, 12 mil numa universidade pública, para ajudar a despertar a consciência e o senso crítico das pessoas (inclusive das pessoas de direita)... Ajudar, porque essa responsabilidade não é só deles. Fino mesmo é aquele trabalho "esplêndido" e "indispensável" dos apresentadores de TV, dos pernas de pau que badalam mais que jogam bola, das modelos que mais vestem roupas alienígenas que despertam um senso estético decente... Quanto ganham? Agora, realmente, generalizar a classe média é quase sempre algo próximo de um fiasco discursivo. Abraço.

  36. betão Postado em 01/Nov/2013 às 16:53

    Só falta dizer que quem gera lucro é o mercado financeiro como diz Hayek...então demitamos os funcionários e deixamos o capital fazer as cadeiras, mesas e outros bens de consumo...hahahahhaha...sou de classe média mas não sou ignorante...porém não posso falar pelos outros da classe média...bom a classe média no geral ou a maioria absoluta faz sim jus ao que Marilena Diz...sinto nojo de ter que conviver com a minha classe e vejo muita gente que migrou para a classe média torcendo o nariz para os avanços sociais que que os fizeram melhorar de vida

    • Francis Postado em 30/Apr/2014 às 14:44

      Não sei, mas pelo que entendi a crítica é mais a terminologia de classe adotada ao seguimento da sociedade. De repente temos, no que se refere em poder aquisitivo, na classe média muitos trabalhadores sem essa visão fascista e ignorante, mas no entendimento de Marilena me parece que classe média engloba mais que o poder aquisitivo e sim um conjunto de valores éticos e culturais.

  37. EUCLIDES Postado em 05/Jan/2014 às 13:00

    ASNEIRAS, EGOISMO E MEDIOCRIDADE SÃO PRODUTOS DO PENSAMENTO CAPITALISTA, POR ISSO, NÓS SOCIALISTAS, QUE FICAMOS COM A MISSÃO DE PENSAR A SOCIEDADE EQUILIBRADA E A PROVA DISSO, FOI A AULA QUE DEMOS, INCLUSIVE AOS EUA, QUE RECONHECERAM QUE O BRASIL SÓ NÃO MERGULHOU NA CRISE ECONÔMICA, POR CONTA DOS PROGRAMAS DE TRANSFERÊNCIA DE RENDA, QUE GEROU PODER AQUISITIVO NAS CLASSES C, D e E, DESTA FORMA, MANTENDO O AQUECIMENTO DAS INDUSTRIAS NACIONAIS E POR CONSEQUÊNCIA A MANUTENÇÃO E AMPLIAÇÃO DOS POSTOS DE EMPREGOS. IRONIA OU NÃO, AS CLASSES QUE VOCÊS COXINHAS MAIS TEM NOJO, SÃO AS QUE ESTÃO FAZENDO VOCÊS MAIS RICOS E VOCÊS AINDA RECLAMAM, HEIN?

  38. Heloisa Postado em 19/Feb/2014 às 21:23

    Os comentários dos leitores aqui postados me ajudam a ficar convencida dos argumentos da Chaui. Não conseguem sequer entender que ao atribuir uma maneira de ver o mundo `classe média, está se referindo à maioria, não à todos os brasileiros que a compõem. Quando os cientistas sociais atribuem características a uma classe, a um povo, como o "homem cordial" de Sérgio Buarque de Holanda, quando fala dos brasileiros, está construindo um modelo de análise, e evidentemente , não são todos que nele se enquadram, total ou mesmo parcialmente.

  39. luiz carlos Postado em 30/Mar/2014 às 00:01

    Desculpe, mas devo lembra-la que quem criou a maioria dos acessórios assistencialistas foi a turma dos governos anteriores, principalmente na era FHC. O governo atual popularizou e ampliou. E mais, no governo anterior FHC dizia: O salário mínimo no pais não pode ser maior do que U$D 70,00, ou seja, algo em torno de R$ 210,00! Destarte, digo "O capitalismo é como se fossem duas cobras, uma comendo a outra pelo rabo", se ficar o bicho come, e se correr o bicho pega. O Trabalhador ganha melhor gasta mais, adquire bens, eletrodomésticos, carros, casas, em contrapartida isso gera mais consumo de energia elétrica, água potável, gêneros alimentícios, vestuário, material escolar, petróleo, etc. é um circulo vicioso, mas é direito de todos.

  40. luiz carlos Postado em 30/Mar/2014 às 00:08

    O Maior gasto do governo refere-se ao pagamento de juros aos bancos, cujas matrizes estão no exterior. Vejam as manchetes sobre a lucratividade das instituições financeiras e compre com o setor produtivo. O modelo impingido pelo capitalismo canibal.

  41. Bruno Postado em 08/Apr/2014 às 16:45

    E quem critica a Marilena pelo seu discurso de "ódio" mas e o discurso de ódio dos direitistas contra o bolsa-família, contra cotas raciais e sociais e a defesa exacerbada do neo-liberalismo e do retorno dos militares ao poder?

  42. Luciana Postado em 22/Apr/2014 às 20:27

    O que pobre ou rico compra também tem imposto. Imposto não é só o aquele valorzinho que desconta do seu holerite

  43. Rubens Postado em 30/Apr/2014 às 21:01

    Classe Média não é questão de renda, mas papel social nos meios de produção. Burguês é o dono do meio de produção, trabalhador é o que vende seu trabalho, e a classe média é o pequeno burguês, donos de comércio razoavelmente grandes ou profissionais liberais (não autônomos). E também o conjunto de valores que definem essa classe. Já o conceito de Classe Média se refere a renda e nível de consumo.

  44. Toni Postado em 17/Jun/2014 às 06:13

    NÃO É BEM ASSIM, fui aluno, leio o q ela escreve, foi tudo tirado do contexto, a classe média a qual Marilena Chauí se reporta, é outra, é a classe média do coxinha, que tem mercedes (e não é a tia, tia Mercedes, rs),que tem todas as condições materiais, só que sem civilidade nenhuma. Totalmente Blasé, o tipo que alcançou um elevado poder aquisitivo, e que infelizmente,não teve a mesma sorte com a Educação e a Cultura, e são rebeldes, Xingam mesmo, mas mostram que nem pensaram no que falar, não é possível que, pesando, com antecipação, não conseguissem encontrar termos melhores, afinal trata-se da primeira mulher que chegou a presidência da República, e representa todo o povo, inclusive os que não votaram nela e a detestam.

  45. Gabriel Postado em 05/Jul/2014 às 12:57

    Ta certa ela. Um exemplo bem básico? O linchamento daquela senhora no Rio de Janeiro.

  46. Cassiano Postado em 11/Jul/2014 às 01:22

    O Socialismo não considera trabalho operário como sendo o único modelo ou tipo de trabalho (Talvez seja vocês burgueses que assim o considere).

  47. Vanicleiton Postado em 14/Jul/2014 às 20:48

    Amigo, lucro é fundamentalmente o fio condutor do capital. No socialismo este elemento se configura em consequência benéfica, isto é, se for organizada, tanto para quem produz quanto ao consumidor final. Porque, no lucro do capital existe a regra do detrimento. A relação entre o quem produz, quem negocia e quem consome é desequilibrada, ou seja, constitui valores discrepantes como: individualismo, divisões de classe e preconceito. Sobretudo, determinando estratos sociais. Sendo poucos nessa escala progressiva se privilegiando dentro muitos servindo de base nessa pirâmide. O que ocorre nesse contexto contemporâneo em nosso País é que o capital conseguiu criar bases sólidas e irremediáveis de conduta correspondente há sua intencionalidade. Quanto mais irracional possível mais se arregimenta está máquina revestida de valor de troca e mais valia, e faz da cegueira alheia o espetáculo aos que supõe enxergar. Enfim, é preciso pensar em meios transversais e compreendedores nessa sociedade complexa que vivemos. Nem o capitalismo tão pouco o socialismo nos deram está formula. Talvez pensar num atrelamento reformulado entre esses modelos econômicos seria uma alternativa.

  48. eu daqui Postado em 29/Jul/2014 às 12:13

    Comentario perfeito. O imposto de sustenta o estado brasileiro é o irpf sobre contracheques.

  49. Canario da terra Postado em 14/Aug/2014 às 16:03

    A pequena burguesia, conhecida como classe média, vive entre a fantasia de 'estar bem de vida' e o medo de descer de patamar social. Por isso, puxa o saco do patrão e defende-os como se pertencesse á classe abastada. Em suma, cai de 4 e ainda se desculpa por ficar de costas.

  50. Sabrina Postado em 28/Oct/2014 às 20:36

    “a classe média é uma abominação política, porque é fascista, é uma abominação ética porque é violenta, e é uma abominação cognitiva porque é ignorante. Fim” APENAS

  51. Adam Smith Postado em 02/Mar/2015 às 12:55

    Duas características, ao menos, precisam estar presentes para se identificar um legítimo intelectual: o pensamento independente e o pensamento crítico. Ou seja, intelectual é aquele que ousa pensar por conta própria, sem seguir necessariamente o espírito da época, remando muitas vezes contra a maré do momento; e o faz de forma crítica, i.e., contesta o status quo, está sempre buscando brechas ou falhas nas estruturas do pensamento dominante. Um intelectual subserviente ao governo é um oxímoro portanto, algo contraditório, que não faz sentido. Por isso uso sempre o termo entre aspas para me referir aos “intelectuais” de esquerda, esses que adoram uma simbiose com o governo, em troca de benesses estatais, privilégios, poder. No Brasil, tais “intelectuais” ajudaram, e muito, a criar o mito do metalúrgico honesto que iria salvar a Pátria das garras das elites insensíveis e corruptas. O PT foi formado por “intelectuais”, por gente que não pensa de forma crítica e independente, mas sim mancomunada com a sede pelo poder

  52. SIDNEI RODRIGUES Postado em 20/Dec/2015 às 11:30

    A filósofa se esqueceu de dizer a que classe social pertence. Ganhando o que ganha em universidade pública além de verbas do MEC para seus livros não pode se considerar abaixo de classe média. Por que existem tantos professores esquerdistas em universidades públicas ? Simples, eles não fazem nada sem os úberes governamentais. Mandem um economista professor dessa categoria administrar uma loja de 1,99 durante seis meses.