Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Drogas 16/May/2013 às 23:25
31
Comentários

"Álcool não é droga. Afinal, droga é o que os outros usam"

O Brasil caminha na contramão do mundo com o projeto de lei que aumenta a punição a usuários de psicoativos

Leonardo Sakamoto, em seu sítio

Um lobby de deputados federais está pressionando por mudanças no projeto de lei 7663, de autoria do deputado Osmar Terra (PMDB-RS), considerado por muitos especialistas em psicoativos como um tremendo retrocesso na política sobre drogas por punir ainda mais o consumidor e gerar um clima de medo. Mas não é um lobby para vetar o projeto ou torná-lo mais coerente com uma sociedade que respeite as liberdades individuais de seus cidadãos, mas sim para excluir dele a proposta de inserir nos rótulos de bebidas a informação de que o consumo excessivo de álcool pode causar danos à saúde, como ocorre hoje com o tabaco industrializado.

alcool maconha

Lobby da indústria: senadores e deputados querem mais punição a usuários de psicoativos e menos advertências para usuário de álcool

Sobre isso, conversei com o antropólogo Mauricio Fiore, pesquisador do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap) e do Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre Psicoativos (NEIP), autor de diversos trabalhos sobre uso de substâncias psicoativas e um dos maiores especialistas brasileiros no tema.

O que está mais associado a danos sociais e familiares: o álcool ou a maconha?

Sob diversos pontos de vista, o consumo de álcool.

O que está mais associado a danos ao organismo: o álcool ou a maconha?

Essa é uma questão mais complexa, com decisivas variações individuais. Mas, de forma geral, o álcool está associado a um número maior de doenças e, além disso, a danos causados indiretamente, como atos violentos e acidentes de carro.

O que está mais associado a danos às contas públicas por conta de gastos com atendimento médico: o álcool ou a maconha?

Álcool, sem dúvida.

Leia também

Por que, então, há um lobby de parlamentares em curso para retirar a obrigação de incluir nos rótulos de bebidas alcoólicas advertências sobre os problemas à saúde causados por elas?

Com certeza, isso passa pelo lobby da indústria do álcool e seus ganhadores indiretos, como o mercado publicitário. Dessa forma, nos afastamos da possibilidade de pensar uma legislação e políticas públicas que abarquem, a partir de diversas evidências, todas as drogas psicoativas. Continuamos tratando o álcool como se não fosse uma delas. Afinal, droga é aquilo que o outro usa.

O Brasil caminha na contramão do mundo com o projeto de lei que aumenta a punição a usuários de psicoativos?

Sem dúvida. No Congresso Internacional sobre Drogas, que aconteceu em Brasília no início de maio, os convidados internacionais, entre eles o ex-presidente colombiano Cesar Gaviria, ressaltaram como o Brasil, caso aprovado o Projeto de Lei 7663, estará na vanguarda do retrocesso em política de drogas. Os dois principais pontos do PL, o aumento de penas para os crimes relacionados às drogas ilícitas e a facilitação da internação contra a vontade, vão na contramão de tudo que os países mais democráticos têm feito. Além disso, drena recursos da saúde pública para privilegiar a internação – o modo mais radical de tratamento – em comunidades terapêuticas privadas, cuja qualidade, a eficácia e, principalmente, a laicidade, são muito questionáveis.

Recomendados para você

Comentários

  1. Sergio Postado em 16/May/2013 às 23:37

    Complicado!!!!

  2. michelle Postado em 16/May/2013 às 23:57

    droga é droga ... deve ser tratado como tal ! porém é uma coisa mais complexa .

  3. Bira Fehera Postado em 16/May/2013 às 23:59

    Temos que nos mobilizar contra estes retrocessos que apenas pioram a situação social do Brasil a longo prazo. Todo o mundo esta caminhando para o fim da "war on drugs" e os deputados daqui ainda incistem nos mesmos erros de décadas. Sugiro que assistam aos filmes Cortina de Fumaça, Quebrando o Tabu, Grass e as palestras do Congresso Internacional sobre Drogas (todos no youtube). Não podemos mais perder vidas para esta violência generalizada e discursos vazios sem dados científicos. Bira Fehera - Psicólogo Social

  4. Dennis Postado em 17/May/2013 às 03:36

    Nossa.... esse texto tá meio parcial, heim? Não dá pra comparar uma coisa com a outra, nem quantificar. O alcool é vendido em todo o lugar. É lícito, portanto acessível. A maconha é ilícita, sua venda tá na mão de traficantes.... E de fato, a matemática é bem simples.... Em um grupo de 1000 pessoas, quantas dessas pessoas consomem o alcool? Provavelmente a esmagadora maioria... e a maconha, a esmagadora minoria... logo, o alcool será associado em quantidade maior.... Porém, aí vem a pegadinha... se separarmos, usuários de alcool, maconha, e usuários de ambas, e então fizermos exatamente as mesmas perguntas, vai ter muito maconheiro descontente com a resposta....

    • Alana Postado em 17/May/2013 às 15:01

      Dennis, há total desconhecimento de causa em sua fala.

      • Penabon Postado em 16/Sep/2013 às 20:17

        Nossa cara, que loucura... Por favor, informe-se antes de vir escrever cometários desnecessários... ;D

  5. Marcos Postado em 17/May/2013 às 09:09

    Pois é... As pessoas ainda pensam que a maconha é proibida porque faz mal. Antes fosse. A maconha é proibida porque é coisa de pretos (no Brasil) e de mexicanos (nos EUA). Isso é fato, amplamente documentado. Outro razão é de ordem econômica. O cânhamo substitui com vantagem muitos derivados de petróleo -- além disso, o papel feito de cânhamo é menos agressivo à natureza, mais barato e de melhor qualidade que o papel de eucalipto. Os personagens dessa história são fáceis de identificar: W. Randolph Hearst, a família Bush (por meio da Eli Lilly), Harry J. Anslinger et caterva. É por causa dos interesses dessa turma que as nossas cadeias estão cheias -- e eu não posso plantar o meu baseado em paz. --- Esse prtojeto do Osmar Terra serve apenas para desviar mais dinheiro público p/ as ditas comunidades "terapêuticas". Tortura e proselitismo religioso com o meu e o seu dinheiro. Tá bom?

  6. Lucimara Postado em 17/May/2013 às 16:02

    Se alguem souber de alguem que fumou um beck e cometeu um crime logo em seguida, isto é, "sob efeito ", por gentileza, me contem!!!!!! Mas eu conheço um monte de gente que trabalha, estuda, entre outras coisas positivas, "sob efeito".

  7. Thiago Teixeira Postado em 17/May/2013 às 17:48

    Droga são aqueles produtos sem patentes ou que não são representados e comercializados por algum CNPJ.

  8. Lua Luz Postado em 20/May/2013 às 21:13

    Esse artigo está superficial, com certeza. Essa questão é inúmeras vezes mais complexas e merece respostas mais elaboradas.

  9. Marcos Postado em 21/May/2013 às 11:04

    É superficial por que, Lua? Por que defende opiniões diferentes das suas? Agora, todos gostaríamos de respostas mais elaboradas. Se você tiver alguma para oferecer, fique à vontade. =)

  10. Raquel R. Costa Postado em 24/May/2013 às 15:17

    Qualquer uma desses e droga toda substancia usada que altere seu humor e droga independente da forma q mude seu humor eu ja usei muita droga e a minha droga de preferencia era o alcool mudei d uma droga pela outra e msm assim nenhuma me fez bem com o passar dos anos os resultados n forao nd bom eu sempre trabalhei e fiz td q tinha q fazer em minha vida quando eu estava no uso nunca deixei de fazer nd mas meu desepenho foi caindo com o passar do tempo depois q parei de fazer o uso com ajuda de um internaçao hj fasso td muito melhor.Oq me deixa com muita raiva e que enquanto muitos politicos ficao ai a procura de numeros muita gnt ta morrendo nas ruas fazendo o uso abusivo de drogas principalmente da pior droga o alcool e o crack.

  11. Pedro Postado em 24/May/2013 às 19:52

    Não tem nem comparação. Uma mata, e a outra nunca matou ninguém. É como comparar uma bicicleta com um trator. Como o cara falou, droga é o que o outro usa.

  12. SARTRE Postado em 27/May/2013 às 20:02

    DROGA É TODA SUBSTANCIA NATURAL OU ARTIFICIAL QUE ALTERE A PERCEPÇÃO. NÃO DEVEMOS ESQUECER QUE A EMOÇÃO TEM A ADRENALINA COMO AGENTE ESTIMULANTE E FAZ AS PESSOAS CONCEBEREM COISAS IMPOSSIVEIS E VER O QUE NÃO EXISTE. UMA DROGA FORTISIMA E DE LONGA DURAÇÃO. A FÉ RELIGIOSA, É UMA DROGA COM ESSA CAPACIDADE QUE INCLUSIVE DESPERTA UM SENTIMENTO DE PERSEGUIÇÃO, ACHAM QUE O DIABO FICA O TEMPO TODO QUERENDO FAZER O MAL. KKK , QUE DIABO? TUDO FRUTO DA MENTE MEDROSA.

  13. lucas da silva Postado em 28/May/2013 às 06:29

    bom dia eu trilhei o caminho tudo começe com o alcoo mas chega num momento em q ele ja naum tem muita graçal depois a macnha e achamos q ja crescemos quando começamos a aspirar a morte nos sentimos como insuperaveis inbativeis q estamos no controle controle do q naum reconhecemos q estamos doentes naum aceitamos isto e a cada aspirada tudo q e nosso vai fikando pra traz e com repressao so ajuda a criar um vinculo entre viciado e traficante passamos a ser o olho do traficante no caminho de ida e volta entao o alcool e a pior droga pois e barata todos tem acesso e liberada e ainda mentem na televisao incentivando o consumo e droga sim silenciosa perigosa e a porta d entrada brincadera q estamos cada vez mais no controle

  14. Barillo Postado em 26/Jun/2013 às 05:17

    "droga é droga … deve ser tratado como tal ! porém é uma coisa mais complexa". Correto,todos são drogas. "A maconha é proibida porque é coisa de pretos (no Brasil) e de mexicanos (nos EUA). Isso é fato, amplamente documentado". Maluco,eu escutei isso? Cara,para de usar crack. Já está exagerando no vício. 'Tortura e proselitismo religioso com o meu e o seu dinheiro". Tá explicado,você é um pseudo-intelectual neo-ateu anticristão. Por isso disse a abobrinha acima...

  15. Maria de Lourdes Cardoso Postado em 26/Jul/2013 às 21:37

    Uma pessoa na família alcoólotra deixa todos doente. Melhor será que ele se vá...O fato de se fabricar bebidas aqui no Brasil e na grande maioria dos países ser livre o comércio, aqui já existe a lei seca, que precisa ser melhorada no sentido de aumentar a pena, não justifica a entrada de outras drogas no país como as citadas acima. Conheço várias famílias com filhos drogados e duas delas eram do mesmo edifício em que eu morava, eu optei por aquele ditado "os incomodados que se retirem" e assim comprei um terreno dentro de um condomínio e posso dormir sossegada. As drogas são a terceira economia mundial e por este motivo não é combatida e tem até Banco que já cresceu a custa delas. Ninguém queira uma pessoa drogada na família. Ele pode não matar, mas faz um estrago a ponto da mãe fugir e entregar tudo por não suportar o sofrimento. A morte ronda na noite e a minha colega de trabalho perdeu um jovem filho baleado pela polícia.Todos os jovens sabem disso, mas isto só acontece com os outros. Conheço um ex-traficante que só parou depois que perdeu o filho para as drogas, agora ele recupera jovens. Tarde demais.

  16. eduardo Postado em 06/Aug/2013 às 22:49

    O entrevistado respondeu as perguntas de forma parcial e relativamente leviana. É evidente que o comparativo alcool X maconha indica que os prejuízos, gastos e consequencias do primeiro são mais extensos. Entretanto, esses calculos são proporcionais? Ele considera que muito ainda é sub estudado, principalmente a respeito da maconha? Ele contou as consequencias relacionadas com o trafico, produção e gravidade dos prejuizos? Enfim, acredito que alcool também é uma droga e deve ser observada como tal. Porém, para isso, que os argumentos sejam consistentes e verdadeiros, pois através de afirmações pouco embasadas e charlatonismo apenas se reproduz novamente a realidade da política.

  17. Marcio Postado em 27/Sep/2013 às 16:41

    Só sabe o bem ou o mal que faz usando....Agora todo mundo correu pro dicionario pra ver a definição de droga...hahahahahahahaha.Só digo uma coisa...Um te leva pro caixão beeem mais rapido que a outra...A outra eh uma simples planta...Criação de Deus.E que poderia ta trazendo mais grana pros cofres publicos,pois se trata de uma planta onde tudo é aproveitavel.

  18. Bola Postado em 04/Nov/2013 às 11:52

    Proibir nunca é a solução, e isso vale para álcool, drogas leves e armas, mas concordo com o projeto de lei, deve sim haver um controle e alerta da população para o uso de álcool em excesso e seus efeitos danosos em motoristas.

  19. Fernanda Postado em 27/Nov/2013 às 14:38

    Se não pode maconha também não pode cerveja. Se não pode maconha também não pode bacon. Aqui ó, que eles estão preocupados com a saúde pública.

  20. Maria Clara Postado em 10/Dec/2013 às 19:09

    A maconha causa, sem dúvida, muito menos danos aos seus usuários do que o álcool. E isso quando ela, de fato, causa algum dano, pois muitos usam a planta para fins medicinais, inspiração (leiam Carlos Castañeda), relaxamento...É só se informar, ler mais pesquisas científicas, assistir a mais documentários e afins. A questão remonta à história, quando os E.U.A, imperialistas e manipuladores, declararam guerra à erva, demonizando-a, por questões de poder e dinheiro, como sempre. O fato é que há ainda muito conservadorismo e interesses escusos em torno da descriminalização/liberação da cannabis, além, é claro, da TOTAL desinformação.

  21. eu daqui Postado em 06/Aug/2014 às 10:36

    E se já existe a droga do alcool ser legalizado, pra que legalizar outras mais?