Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Juristas 11/Apr/2013 às 12:05
65
Comentários

OAB divulga nota contra Joaquim Barbosa em tom inédito

OAB divulga uma dura nota, inédita na história da instituição, dirigida em forma de reprimenda a um integrante da Suprema Corte do Brasil

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil aprovou uma nota pública “refutando e repudiando” as declarações feitas pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, durante encontro com representantes de três associações de magistrados (Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho, Associação dos Magistrados Brasileiros e Associação dos Juízes Federais do Brasil).

No início da semana, o presidente do STF criticou a criação de novos tribunais regionais federais, aprovada na semana anterior pelo Congresso Federal. “Pelo que eu vejo, vocês participaram de forma sorrateira na aprovação”, disse o presidente do STF, quando, então, acabou discutindo com o vice-presidente da Ajufe, Ivanir Ireno.

nota oab joaquim barbosa

OAB divulga nota contra agressão do ministro Joaquim Barbosa (Foto: aBr)

Barbosa criticou abertamente o que classificou como intromissão de entidades de classe de juízes na aprovação do texto da Proposta de Emenda Constitucional 544, que criou quatro novos Tribunais Regionais Federais. O presidente do STF chegou a dizer que os TRFs “vão servir para dar emprego para advogados (…) e vão ser criados em resorts, em alguma praia”.

“Não faz sentido nem corresponde à relevância do tema supor que a criação de novos Tribunais Regionais Federais objetive de criar empregos, muito menos para os advogados. Em momento algum cuidou-se de favorecimento à classe dos advogados ou de interesses que não fossem os do aprimoramento da Justiça Federal no Brasil”, diz a nota pública divulgada pela OAB.

Leia a nota do Conselho Federal da OAB:

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, durante sessão ordinária realizada nesta data (8/4), tomou conhecimento de declarações do Sr. ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal, acerca da Proposta de Emenda Constitucional 544, do ano de 2002, recentemente aprovada pelo Congresso Nacional, que institui quatro novos Tribunais Regionais Federais.

Leia também

Tais declarações proferidas em reunião com os presidentes de três associações de magistrados (AMB, Ajufe e Anamatra) reiteram críticas exacerbadas do senhor ministro à criação dos referidos Tribunais.

Causam espécie, notadamente, os seguintes trechos de tal pronunciamento: “Os Tribunais vão servir para dar emprego para advogados …”; “e vão ser criados em resorts, em alguma grande praia…”; “foi uma negociação na surdina, sorrateira”.

O Conselho Federal da OAB entende do seu dever refutar e repudiar tais declarações, por inexatas, impertinentes e ofensivas à valorosa classe dos advogados. A bem da verdade, a Emenda Constitucional em questão tramita no Congresso Nacional desde o ano de 2002, tendo observado o processo legislativo próprio, revestido da mais ampla publicidade. Além disso, resultou de antiga e legítima aspiração dos jurisdicionados em nosso país e contou com o apoio da Ordem dos Advogados do Brasil.

Ao aprovar a PEC 544/2002, após a realização de audiências públicas e intenso debate parlamentar, o Congresso Nacional exerceu, com ponderáveis e justas razões, o poder constituinte derivado, que lhe é exclusivo e indelegável.

Não faz sentido nem corresponde à relevância do tema supor que a criação de novos Tribunais Regionais Federais objetive de criar empregos, muito menos para os advogados. Em momento algum cuidou-se de favorecimento à classe dos advogados ou de interesses que não fossem os do aprimoramento da Justiça Federal no Brasil.

O assunto merece ser tratado em outros termos, respeitando-se a independência dos poderes e a dignidade dos órgãos e associações que pugnam pela melhor realização da Justiça no país.

Consultor Jurídico

Recomendados para você

Comentários

  1. Rodolfo Postado em 11/Apr/2013 às 13:10

    Prestem atenção nos termos de defesa: "refutar e repudiar tais declarações, por inexatas, impertinentes e ofensivas à valorosa classe dos advogados." Os mesmos termos repetidos diversas vezes por políticos acusados por toda nossa longa e patética história democrática nacional.

    • Rebeca Menezes Postado em 16/Apr/2014 às 02:08

      Eu pensei exatamente a mesma coisa. Outra coisa que me chamou a atenção foi a afirmação: “Os Tribunais vão servir para dar emprego para advogados …; “foi uma negociação na surdina, sorrateira”. Como tudo que envolve dinheiro publico.

  2. Luís Fernando Postado em 11/Apr/2013 às 14:31

    Previsível, a OAB reproduz a herança oligárquica do país. A defesa neurótica da 'honra', alérgica à livre expressão do pensamento e à crítica ao poder é evidente em expressões como "críticas exacerbadas", "impertinentes e ofensivas à valorosa classe dos advogados". Desde quando é ruim exacerbar críticas? O que se quer dizer com "valorosa classe" e qual o motivo de se evitar ofendê-la?

  3. Vieira Postado em 11/Apr/2013 às 14:34

    O Ministro Joaquim Barbosa não faria tais reprimendas se não tivesse plena certeza do que falava. Pelo que entendi o projeto de lei deveria sair do próprio Judiciário ou este Poder ter sido consultado a respeito, contudo, isto não foi feito, então, tal projeto foi efetivado à revelia do citado Poder.

    • Roberto Postado em 18/Apr/2014 às 20:17

      Não viu que a ciumeira do Barbosa foi justamente porque se consultou os representantes do Judiciário, enquanto ele queria exercer seu poder autoritários?

    • Alde Moraes Postado em 18/Apr/2014 às 20:23

      Você tem toda razão Senhor Vieira! Um Ministro que se agarra a uma teoria nazista, para condenar sem provas seus desafetos, merece toda a nossa confiança e respeito! Um Ministro que desrespeita a Constituição Federal, na maior cara de pau, realmente seria incapaz de fazer esse tipo de acusação maliciosa e leviana. Ele é igual a Ofélia. Só fala quanto tem certeza! Ora, faz me rir!

  4. Wallace Martins Postado em 11/Apr/2013 às 14:49

    Sinceramente, o caso do Joaquim Barbosa é de psicanálise!

  5. Maira Postado em 11/Apr/2013 às 15:02

    A OAB tem tanta reputação quanto a Igreja Universal!

  6. João Dantas Postado em 11/Apr/2013 às 15:15

    Concordo! Joaquim Barbosa quer mesmo é aparecer, o que ele fez durante o julgamento do mensalão foi absurdo, pra não dizer uma patifaria.

  7. Cacique Postado em 11/Apr/2013 às 15:24

    Essa OAB hein. Falou, falou, falou, e não explicou se as associações de juzies estavam ou não estavam fazendo lobby da proposta, e se isso é ou não é legítimo. E também não disse uma palavra sobre a real necessidade de ampliar a burocracia da Justiça Federal com esses novos TRF`s. Mas que fica feio um presidente do STF se pronunciar nesses termos, isso fica.

  8. donovans Postado em 11/Apr/2013 às 15:24

    vamos rezar para q ele não assuma a presidência do brasil temporariamente caso os outros na linha de sucessão (vice presidente, presidende da câmera e do senado) estiverem ausentes no pais, se não isso ia virar uma verdadeira balburdia

  9. Wegley Calixto Postado em 11/Apr/2013 às 15:24

    O que de fato ocorre é que o eminente ministro possui uma visão muito ampla do universo administrativo do país, principalmente no que diz respeito ao aparato judicial do Estado, dada a posição que ocupa no Judiciário. Quando ele faz essa crítica dura, ele só errou por não tê-la feito de forma duríssima. Aí aparecem esses advogados numa ação ultra-corporativista com esse mi mi mi infundado. Nosso país não precisa de mais tribunais, nem de inchaço no serviço público. Precisa é de ética, transparência, bom senso. Ter muitos tribunais não significa necessariamente eficiência nos processos. Isso está cheirando a apropriação do Estado para fins de interesses de classes. Ratos.

  10. Rodrigo Postado em 11/Apr/2013 às 15:34

    Luís, valorosa classe, assim como qualquer outra classe profissional o é. Profissionais combativos, dentre os quais, como em qualquer carreira, há bons e maus, com o cuidado de não julgar o todo por uma parte. O motivo de evitar ofendê-la, também, é o mesmo quanto a qualquer outra classe, ou seja, demonstração de urbanidade, educação, respeito, sem agressões gratuitas. Hoje, infelizmente, o exercício do pré-julgamento, da indiscriminada ofensa, do prazer de agredir, julgando-se superior ao tentar aclarar o que é alegado enquanto erro alheio, muitas das vezes no intuito de desviar os olhares dos próprios erros do acusador, leva a médicos, empregados domésticos, engenheiros, políticos, advogados, jornalistas etc. serem tomados pela medida do desonesto, sem qualquer preocupação com a imagem, o bom nome de que todo ser humano goza, até prova em contrário. Não estou, ressalto, a dar indiretas para você ou a quem quer que seja. Mas apenas a alertar que devemos, todos, rever nossas condutas, a fim de reaprendermos a dialogar.

    • Rita Postado em 19/Apr/2014 às 09:38

      Rodrigo seu comentário foi preciso, pertinente e coerente. Se os tribunais federais criados são necessários ou não é outra discursão, mas ofender toda uma classe, que como vc disse tem os bons e os maus(como qualquer classe)foi no mínimo imaturo. E quem observa melhor as questões da vida, com certeza sabe que o motivo de não ofendê-la é o mesmo para não ofender o próprio Luís. Inclusive a própria Constituição garante a defesa da honra de seus cidadãos. E por que é ruim exacerbar críticas ? Penso que excesso é prejudicial, pois promove desequilíbrio. Mas é a opinião do Luís e assim como vc, eu respeito, aceito. Isso é democracia, não é ?

  11. Marc Flav Postado em 11/Apr/2013 às 15:34

    também acredito que o o senhor ministro etá com os dias contados: é um defensor nato dos direitos humanos

  12. Juliana Oliveira Postado em 11/Apr/2013 às 15:36

    Dr. Joaquim Barbosa tem uma postura admirável, caráter único e de um conhecimento sem igual. Admiro demais o Ministro e estou do lado dele. Lamentavelmente, somos obrigados a ver cenas como esta. No Brasil, todos aqueles que possuem peito pra enfrentar estes caras-de-pau melindrosos e ladrões execráveis, é tido como vilão, é pintado como o demônio. Se todos neste Brasil se indignassem como ele e colocassem esse bando de escrotos em seus devidos lugares, a coisa seria diferente. Mas infelizmente, no país da "camaradagem" e do "boa praça" qualquer um que faça o que precisa ser feito não agrada. Brasil, um país de escrotos.

  13. Manuel Marcelo Postado em 11/Apr/2013 às 15:47

    FORRRRRA BARBOSA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Vc não tem capacidade de estar a frente do STF.!

  14. Waldir Ferreira Postado em 11/Apr/2013 às 15:48

    Joaquim Barbosa caminha a passos largos para a demência. Se acha acima de tudo e de todos. O judiciário não tem que se meter em atributos do Congresso. Esse cidadão precisa ser freado. Sujeitinho desagradável. Em tempo: não sou advogado.

  15. Leandro Postado em 11/Apr/2013 às 16:01

    Cabe lembrar que todo magistrado é, inevitavelmente, um advogado. Cabe lembrar também que a imensa maioria dos empregos gerados com a criação dos novos tribunais é constituída por cargos efetivos, providos por meio de concurso público. Com remuneração defasada, são pouco atrativos para advogados atuantes no mercado.

  16. Paulo David Postado em 11/Apr/2013 às 16:11

    Onde está o STF para punir os torturadores e homicidas que sustentaram o golpe de 64 e o preíodo da ditadura civil-militar que veio depois? Essa é a pergunta. A OAB sempre esteve lutando contra essa corja.

  17. DJALMA FREDERICO Postado em 11/Apr/2013 às 16:49

    Sou leigo no assunto, gostaria de saber, a ofendida OAB, já denunciou algum magistrado corrupto? nos dias atuais, tem se colocado em defesa do povo? Não sou fã do ministro porém, tenho que tirar o chapeu para o que vem fazendo pelo povo com atitudes de homem honrado e digno, falar a verdade nua e crua nesse país que, acada dia fica mais corrupto, é motivo de muitas insatisfacões, atinge a muito interesses .

  18. luiz fernando Postado em 11/Apr/2013 às 18:21

    Antigamente tínhamos o "Joãozinho do passo certo", hoje, temos o " Quinzinho do passo certo"? O homem que nunca erra. Qual é a diferença que existe entre um contribuinte de São Paulo, Rio, RS, Brasília ou Recife (sedes dos cinco TRF), e um morador de Manaus que pertence ao TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL da 1ª Região, que tem que se deslocar quase CINCO MIL km para ir a Brasília, sede de seu tribunal, ou, de um morador de Fortaleza, Ce, que tem que se deslocar quase MIL km para ir ao Recife,sede do TRF da 5 Região. O engraçado é que TRIBUNAL REGIONAL TRABALHO existe em todas as grandes cidades do país e aí parece que não tem custos. Penso que Quinzinho está desatualizado do atual brasil.Luiz Fernando

  19. Greffe Pereira Postado em 11/Apr/2013 às 18:37

    O Brasil não e um pais serio.

  20. Marco Silva Postado em 11/Apr/2013 às 19:20

    Um homem que diz ter independência, nao pode tratar as pessoas, classes, partidos e jnstituoçoes como se fossem todos desprocidis dd carater. Já deu, chega. Ninguem vai levantar a capivata desse senhor?

  21. Nilson Postado em 11/Apr/2013 às 19:41

    É no mínimo curiosa a reação da OAB, sentir-se ofendida apenas demonstra que existe alguma verdade no que disse o Sr. Joaquim Barbosa, o que na verdade não seria nenhuma surpresa visto que tal classe, a de juízes vota o seus próprios salários assim gomo os nossos governantes locupletando-se de regalias e benefícios e a lei propriamente dita fica relegada ao esquecimento e os criminosos tem mais direitos que os cidadãos trabalhadores e amparando-se em uma constituição primitiva que é usada apenas para beneficiar estes senhores com leis ridículas como imunidade parlamentar e diplomática que mantém criminosos de colarinho branco na total impunidade.

    • Valfredo Avelino dos sant Postado em 17/Apr/2014 às 20:43

      Quanta bobagem num único texto.

  22. Scarface Postado em 11/Apr/2013 às 22:52

    Ninguém consultou o Rei Joaquim????

  23. joao geraldo souza Postado em 11/Apr/2013 às 23:36

    O MIISTRO JOAQUIM BARBOSA FALA COISAS QUE OUTROS QUE ESTEVERAM EM SEU LUGAR JAMAIS TIVERAM CORAGEM DE FALAR,O PROBLEMA E A TRUCULENCIA O DESREIPEITO E A GENERALIZAÇAO QUE ELE FAZ PERECE UM BONDE DESGOVERNADO LADEIRA ABAIXO E ISTO E INDIGNO DE UMA PESSOA QUE OCUPA A POSIÇAO QUE ELE OCUPA,AQUELE NECOCIO DELE DIZER QUE GILMAR MENDES TEM CAPANGAS NO MATO GROSSO O QUE NAO E DE DUVIDAR PEGOU MUITO MAL OS OUTROS MINISTROS APOIARAM GIMAR O QUE E UMA PENA E ELE FICOU COMO CALUNIADOR,ESTE NEGOCIO DE SE ACHAR ACIMA DO BEM O MAL E RUIM PRA QUALQUER PESSOA IMAGINE ALGUEM NA POSIÇAO DELE.

  24. Nelson Grohs Postado em 11/Apr/2013 às 23:56

    Joaquim ñao é o chefe do Poder Judiciário. Ele é Presidente de um Tribunal, o Superior Tribunal Federal não é um Tribunal acima dos outros, e sim um tribunal com atribuição diferente. Para agilização da Justiça é imprencidível mais Juíses e mais Tribunais. o que o Joaquin quer é o monopólio do judiciário, por ele tudo ia à suplema corte. É um absurdo o que acontece na Justiça brasileira em que se entope a Suprema Corte com asusntos banais que deveriam ser resolvidas nos Tirbunais apropriados.

  25. Jubarte Postado em 12/Apr/2013 às 00:13

    O Sr. Ministro Joaquim Barbosa, acho que se conteve ao máximo, pois deveria falar mais, a OAB que quer criar leis em seu favor, não deixa de ser uma quadrilha da pior espécie. Criaram a designação de que o advogado deve ser chamado de doutor... Ainda o roubo que fazem de 30% da causa não está bom, querem roubar mais e mais. Qualquer pessoa poderia se defender num tribunal se ela quisesse. Mas por lei tem que contratar um estelionatário. Pois é, existe uma pesquisa de que os advogados estão em segundo lugar no rankink de profissões com maior nº de psicopatas. Eu repudio essa classe de marginar que querem defender sua classe valorosa, sendo que um catador faz bem maior ao país do que um parasita desses!!

    • Peijota Postado em 15/Apr/2014 às 21:55

      Ohh Jubarte vc deve ser daqueles ignorantes demagogo que nunca estudou na vida!!!! Vc acha que alguém trabalha de graça ?? As vezes tem processo que o advogado demora 5 anos pra receber!!! E vc fala esse tipo de besteira?? Vc não pode generalizar a classe se vc teve alguma experiência ruim!!! Num fala bosta não!!!! Vai estudar!!

  26. Ricardo Goulart Postado em 12/Apr/2013 às 00:21

    O STF aprovou por unanimidade - inclusive o Joaquim - o aumento (não reajuste) do salario dos assessores. Vai para mais de 12 mil. Isso pode né, Joaquim?

  27. João Resende Moreno Postado em 12/Apr/2013 às 00:31

    O Ministro Joaquim Barbosa está mais que certo. Os juízes devem ser o exemplo de como evitar "a farra e o trem da alegria" no serviço público. O ministro é um dos poucos magistrados brasileiros corajosos e competentes que conheço na atualidade. Homem preparadíssimo, exemplo e orgulho pra todos aqueles que se orgulham de ser brasileiro.

  28. Carlos a Scopião Postado em 12/Apr/2013 às 02:33

    E quem é a OAB, quem são os Advogados de renome? São as elites privilegiadas e celebres, representam quem de nós periféricos vilipendiados a todo dia nos noticiários policiais? E Juízes não são advogados que fazem carreira? Querem enganar ou buscar solidariedade conosco? Erro de cálculo, Joaquim erra sempre na forma, no destempero, mas o conteúdo que ele ataca, o faz com precisão que me satisfaz, afinal associações de classe, são só isso mesmo, o mexer no orçamento público sem o mínimo de responsabilidade social é tudo de ruim que tem acontecido, e aí tanto faz Legislativo e Judiciário, que ganham pomposos salários com privilégios e benesses, portanto nessa seara são farinha do mesmo saco! Eu aplaudo o dito por Joaquim, ele só precisa se ater à sua responsabilidade e cargo, para não falar da forma destemperada que fala, no mais está CERTÍSSIMO! Manda bala Barbosa!

  29. Brasileiro Postado em 12/Apr/2013 às 10:32

    A OAB, à muito tempo se dedica só ao corporativismo, a irrelevância e ao anonimato. Tivemos nesses recentes tristes tempos, casos e mais casos de corrupção, bandidos de toga, prisões e condenações de juízes e advogados e nenhuma manifestação ou posicionamento da entidade. Agora num caso típico de criação de mais inutilidades, nulidades e gastos, ficam contra o Brasil e os brasileiros, ao lado dos corruptos e vendedores de sentenças!!! Tenham vergonha na cara!!!

  30. yves Postado em 12/Apr/2013 às 10:36

    algum amigo advogado, eu apenas estudo para concurso. Esta pec não é inconstitucional? Não cabe aos stf, stj e tribunais superiores proporem ao legislativo a criação e a extinção dos tribunais inferiores? Fora isso, o poder legislativo entrou no judiciário e mandou na sua estrutura e orçamento.

  31. Fabio Postado em 12/Apr/2013 às 11:02

    O Ministro Joaquim Barbosa sabe e conhece muito bem o corporativismo dos advogados no Brasil... a OAB e as associações de magistrados estão sempre em busca de arrumar mais empregos públicos para advogados, com salários que eles jamais ganhariam no mercado de trabalho...são mais de 30% dos servidores públicos.... No Brasil faltam médicos, engenheiros, arquitetos, veterinários, sociólogos e vários outros profissionais, provocando o total descontrole de vários setores importantes, vide a saúde pública, o planejamento urbano a habitação e o transporte, a inspeção de alimentos, etc, etc. Temos mais cursos de direito do que o resto de todo o mundo, são cerca de 1.300 no Brasil contra cerca de 1.100 no resto do planeta todo... temos quase 800.000 advogados registrados na OAB, cerca de 01 advogado para cada 255 habitantes, uma mádia de 393 advogados para cada 100.000 habitantes, a maior média do planeta... Existem mais de 700.000 alunos de direito no país (em cursos de Administração, nas várias modalidades, são 703.000). Por volta de 100.000 bacharéis são despejados anualmente no mercado brasileiro, o que dá uma média de 274 bacharéis de direito diários. Hoje o Brasil acumula cerca de 5.000.000 de bacharéis que não foram aprovados no Exame da Ordem dos Advogados do Brasil... fica óbvio que as tetas públicas, na visão das guildas relacionadas à profissão, é que deveria absorver essa fantástica produção de bacharéis mal formados nos subterrâneos do ensino superior brasileiro... o judiciário não precisa de mais tribunais, precisa de mais gestão, menos corrupção e mais compromisso... PARABÉNS JOAQUIM BARBOSA, VOCÊ ME REPRESENTA!!!!!!

  32. luciana Job Postado em 12/Apr/2013 às 12:11

    Com a devida venia aos colegas, creio que bastava dizer que o tema esta viciado na sua origem, uma vez q a proposta pelo legislativo ou mesmo executivo é INCONSTITUCIONAL. Na verdade, apesar dos excessos, da verborreia que tantos admiram no ex presidente Lula mas odeiam nas palavras do Magistrado oriundo do MPF e negro, causa especie que tais associações sabendo-a inconstitucional, participassem das reuniões. Fui assessora parlamentar de uma delas, e posso afirmar, que sempre ha uma disputa de vaidades, um dedinho de interesses classistas e individuais. Tirando o temperamento, que alias, meu primo e ex minsitro do STF, tb meu ex chefe Gilmar Mendes também o fizeram, certo esta o Ministro, como certa esta a Ministra Eliana Calmon. Com o baixo nivel de educação e ética do Congresso, nada mais logico que o Ministro do STF se indigne. A OAB deve sim, observar o que ocorre nos escaninhos do Poder, que fazem de tudo, junto á midia, para denegrir, melhor dizendo, desconstruir a imagem de autoridades serias, que velam e zelam pelo Bem Comum.

  33. Zeca Rosário Postado em 12/Apr/2013 às 12:56

    Por que que a OAB não para de cobrar taxinha para a sua prova? Verdadeiro caça-níquel. Pra onde vai essa dinheirama? Por que os advogados não fazem como os médicos, uma versão da Residência Médica, como estágio com os mais experientes e aprender o ofício na prática?

  34. Jean Postado em 12/Apr/2013 às 13:10

    Essa PEC já nasceu inconstitucional. Quem tem iniciativa para dispor sobre sua estrutura e organização é o próprio Poder Judiciário. Além disso, se envolver aumento de custos orçamentários, deve envolver o Poder Executivo. Está certo o Min. Joaquim. O Brasil não precisa de mais tribunais e juízes. Precisa de menos recursos e menos leis. O Contraditório e a Ampla Defesa não pode se perpetuar no tempo, tornando a Justiça instrumento dos chacais do Direito. O Brasil precisa é d mais escolas e mais presídios. Inclusive para colocar alguns juízes lá dentro! Tomara que ele não seja um voz solitária contra o corporativismo parasitante.

  35. José Carlos Leal Filho Postado em 12/Apr/2013 às 13:23

    Ético ou não o ministro prima pela transparência de acordo com a sua visão administrativa do país, principalmente no que diz respeito ao aparato judicial do Estado. É o que o povão deseja e quer: translucidez, clareza, limpidez, nitidez, que nada esconde, franco, aberto. Éramos carentes da prática da livre expressão do pensamento, mas os tempos são outros doutores... Chô oligarquias!!!

  36. Vini Rodrigues Postado em 12/Apr/2013 às 13:25

    AS pessoas comentam tanta merda que não conseguem nem se justificar. O cara tá fazendo o trabalho dele com integridade, justiça e muito bom senso.

  37. Elias Marcondes Postado em 12/Apr/2013 às 13:31

    Tem de tudo nos comentários, até gente querendo ele ( ministro ) na presidência da republica. Acho ele estranho, as vezes extremamente justo e correto e muitas vezes extremamente arrogante. Não acho que seja uma opção para governar nosso país, poderia facilmente se tornar um ditador. Acho ele com muito pouca paciência para discutir qualquer tema seja relevante ou irrelevante. Como vimos, o poder sobe muito na cabeça dele, seja com a imprensa, colegas de profissão, acho melhor deixa-lo ande está.

  38. luiz fernando Postado em 12/Apr/2013 às 14:44

    Alô FABIO!!!! Nada é mais correto que "Dê poder a um homem e o conhecerás", ah Quinzinho.... eu já sabia... FABIO não leves a mal não, poderias me informar os números com relação a médicos e engenheiros.

  39. Adriano Postado em 12/Apr/2013 às 15:16

    Concordo com quase tudo que o "Fábio" falou. Só esquece ele que a Justiça Brasileira está, seja pela corrupção, seja pela incompetência administrativa, em colapso. É muito simplista, e consequentemente irresponsável, alguém na posição do Joaquim Barbosa falar o que ele falou e ponto (que ele explicasse o por que). Parece que é culpa da OAB a banalização dos cursos de Direito no país, ocorrida ha mais de 10 anos, pelo que me recordo a OAB buscou meios que coibir a criação de novos cursos e luta pelo fechamento daqueles demonstrados incompetentes. Faltou ao MEC maior e melhor fiscalização, mas enfim. Todos esses números devem ser comparados ao numero de demandas/ações existentes no país, pois é muito fácil perigando leviano jogar em cima do "advogados" essa responsabilidade. E por fim, a OAB cumpriu a função dela, na sua esfera entidade de classe. p.s.: sou fã do Joaquim, mas não é por ser fã que o vejo como pessoa a cima do bem e do mal, proprietário de toda a verdade e infalível.

    • Rita Postado em 19/Apr/2014 às 09:57

      Concordo Adriano. Também gosto do Ministro Joaquim Barbosa, mas algumas pessoas dizerem que é culpa dos advogados o caos da "justiça brasileira" é de amargar. Mas enfim, opiniões.

  40. sales Postado em 12/Apr/2013 às 20:36

    Que coisa chata ele entra em todas briga até em briga de rua!

  41. Fabio Postado em 13/Apr/2013 às 06:15

    Luiz Fernando Falar de engenharia é um pouco mais complicado... No Brasil existem por volta de 60 modalidades de cursos, oferecidos em cerca de 150 instituições de ensino superior, totalizando perto de 3.100 cursos de engenharia nas suas diversas modalidades. Estas são algumas das modalidades de engenharia oferecidas no país: Engenharia Acústica, Engenharia Aeroespacial, Engenharia Aeronáutica, Engenharia Agrícola, Engenharia de Agrimensura, Engenharia Agronômica, Engenharia de Alimentos, Engenharia Ambiental, Engenharia Sanitária (que está sendo absorvida pela ambiental), Engenharia de Aquicultura, Engenharia de Áudio, Engenharia de Automóvel, Engenharia Biofísica, Engenharia Biológica, Engenharia Biomédica, Engenharia Cartográfica, Engenharia Civil, Engenharia de Computação, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia Econômica, Engenharia Elétrica, Engenharia Eletromecânica, Engenharia Eletrônica, Engenharia de Energia, Engenharia Estrutural, Engenharia Física, Engenharia Florestal, Engenharia Geofísica, Engenharia Geográfica, Engenharia Geológica, Engenharia de Gestão, Engenharia Hidráulica, Engenharia Hídrica, Engenharia de Horticultura, Engenharia Humana, Engenharia Industrial, Engenharia Industrial Madeireira, Engenharia de Informação, Engenharia de Informática, Engenharia de Instrumentação, Engenharia de Manutenção, Engenharia de Materiais, Engenharia Mecânica, Engenharia Mecatrônica, Engenharia Metalúrgica, Engenharia Militar, Engenharia de Minas, Engenharia Multimídia, Engenharia Naval, Engenharia Nuclear, Engenharia Óptica, Engenharia de Pesca, Engenharia de Petróleo e Gás, Engenharia de Produção, Engenharia da Qualidade, Engenharia Química, Engenharia de Recursos Hídricos, Engenharia de Requisitos, Engenharia de Redes de Comunicação, Engenharia Sanitária, Engenharia de Segurança do Trabalho (que é uma pós-graduação lato sensu), Engenharia de Serviços, Engenharia de Som, Engenharia de Software, Engenharia de Tecidos, Engenharia em Tecnologia Têxtil e Indumentária, Engenharia de Telecomunicações, Engenharia Têxtil, Engenharia de Transportes. Algumas modalidades são oferecidas em pós-graduações lato sensu (especializações), como a Engenharia de Segurança do Trabalho... Algumas entidades ligadas ao ensino de engenharia calculam que o Brasil tenha cerca de 500.000 estudantes de engenharia. Com cerca de 320.000 vagas oferecidas anualmente, apenas 200.000 são preenchidas (cerca de 40% das vagas nas universidades privadas ficam ociosas), em outro aspecto, no decorrer do curso a evasão é muito grande, menos de 30% dos alunos se formam, fazendo com que hoje o Brasil forme por volta de 40 mil engenheiros por ano. Para entender melhor, a China forma cerca de 400.000 engenheiros por ano, a Índia forma 250.000, a Rússia 100.000 e a pequena Coréia do Sul, cerca de 80.000. Para a produção brasileira, precisaríamos formar, no mínimo, de 60.000 a 70.000 engenheiros anualmente... Isso para manter a produção no ritmo atual, com o magro crescimento que temos... Outras informações interessantes são relacionadas aos doutorados nessa área, já que no Brasil apenas 6% do total dos formados ao ano são dessa área, comparados, por exemplo, com 27% na China e 31% na Coreia. Esse dado é significativo em virtude da questão da inovação como fator de competitividade, pois esta exige a capacidade de desenvolver pesquisas em engenharia que redundem em melhorias de produtividade e modos de lidar com problemas tecnológicos. Na Rússia 27% dos estudantes estão matriculados em cursos relacionados à tecnologia, incluindo engenharia, na China são 14%, no Brasil não chega a 9%. No Brasil, estão registrados no CONFEA, Conselho Federal de Engenharia e Agronomia cerca de 850.000 engenheiros, mas cálculos do IPEA afirmam que para cada 3,5 engenheiros apenas 1 atua na área, isso devido à má formação, de cada 30 formandos apenas 10 têm formação suficiente, e devido aos baixos salários que na média vão de R$ 3.500,00 no início de carreira, à R$ 8.000,00 à R$ 10.000,00 no auge da carreira, bem menos que um policial militar no Distrito Federal, ou que uma faxineira, copeira ou motorista do legislativo ou do judiciário. Para se atender à demanda de crescimento do país é necessário que haja um número ideal de engenheiros em torno de 25 por mil trabalhadores, hoje estamos com 6 por mil. Nos EUA, China e Coreia esse número é de 25, e na Índia, 22. Isto é, nos países desenvolvidos e em desenvolvimento a engenharia tem uma importância muito maior que no Brasil... Já no caso da Medicina, Segundo o CFM, hoje o Brasil tem 197 escolas e 209 cursos de medicina. A China, com mais de 1 bilhão e 300 milhões de habitantes, possui 150 cursos médicos, os Estados Unidos, com população de mais de 300 milhões, contam com 131 faculdades de medicina, perdemos para a índia que tem 272 escolas médicas, no entanto, para uma população de 1.205.073.612 habitantes. Dessa forma, somos o segundo maior número de escolas de medicina do mundo, mas o primeiro em vagas nos cursos por habitantes, a média brasileira é de 0,83 vagas para cada 10.000 habitantes. Dos cursos de medicina apenas 75 são públicos, a maioria são de escolas privadas. Esses números, de acordo com a entidade, seriam suficientes para suprir a demanda por médicos no país. Existe hoje no MEC 70 pedidos de abertura de novos cursos de medicina que, se forem autorizados, nos colocará da frente da Índia; todos os 70 cursos em espera são de universidades privadas. Os cursos de medicina são, também, muito mal distribuídos pelo país, a pior situação está nos estados da Bahia e Maranhão, com 0,39 vagas para cada 10.000 habitantes e Alagoas e Amapá com 0,45. São Paulo tem 0,79, Paraná tem 0,76, Rio Grande do Sul 0,84, Santa Catarina 0,96, Distrito Federal e Rondônia 1,11, Paraíba 1,26, Minas Gerais 1,31, Espírito Santo 1,44, Rio de Janeiro 1,44 e Tocantins 3,02. O MEC tende a aprovar mais cursos nos estados que têm média abaixo de 1,3 vagas para cada 10.000 habitantes. O Brasil forma anualmente cerca de 13.000 médicos, a grande maioria sem especialidade, sem fazer residência e com conhecimento insuficiente. Na prova do CREMESP - Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, de 2012, 54,5% dos estudantes avaliados não acertaram mais de 60% das questões e foram reprovados. Entre as dificuldades dos cursos de medicina do país estão a falta de professores qualificados, falta de laboratórios e material didático e a não garantia do acesso de estudantes a hospitais de ensino com infraestrutura adequada para a formação. No Brasil há 371 mil médicos muito mal distribuídos, o estado do Maranhão tem 0,58 médicos para cada mil habitantes, o Amapá 0,76, o Pará 0,77, o Piauí 0,92 e o Acre 0,94, são as piores situações do país. Rondônia tem 1,02, o Ceará tem 1,05, o Amazonas tem 1,06, o Tocantins tem 1,08, a Bahia tem 1,09, o Mato Grosso 1,10, Alagoas 1,12, Paraíba 1,17, Roraima 1,21, Rio Grande do Norte 1,23, Sergipe 1,30, Pernambuco 1,39, Mato Grosso do Sul 1,54, Paraná 1,68, Santa Catarina 1,69, Minas Gerais 1,81, Espírito Santo 1,97, Rio Grande do Sul 2,23 e São Paulo tem 2,49. Apenas o estado de Goiás 3,00, Rio de Janeiro 3,44 e o Distrito Federal 3,46 têm média semelhante à Argentina e Portugal, que têm mais de 03 médicos para cada mil habitantes. A média nacional é de 1,8 médicos para cada 1.000 habitantes. A OMS - Organização Mundial de Saúde preconiza pelo menos 01 médico para cada 1.000 habitantes, o Brasil tem 01 médico para cada 595 habitantes, no entanto o problema se estabelece na distribuição e na falta de algumas especialidades, em São Paulo, uma das melhores condições do país, apenas 64,5% dos profissionais são especialistas, ou seja, concluíram Residência Médica ou obtiveram título junto a uma das sociedades de especialidades médicas reconhecidas. Cerca de 54% dos médicos paulistas trabalham no Sistema Único de Saúde* e aproximadamente 55% são conveniados a planos e seguros de saúde privados. Com múltiplos empregos (30% têm quatro ou mais vínculos profissionais; 27% têm três empregos; 25% têm dois vínculos e apenas 18% tem um único vínculo profissional), trabalham em média 52 horas semanais. Outro aspecto levantado em São Paulo que se repete pelo país é a distribuição irregular entre municípios, Santos, Ribeirão Preto, Botucatu e Campinas concentram mais de 5 médicos por 1.000 habitantes, por outro lado, dentre os 645 municípios paulistas, 148 (mais de um quinto do total) não têm um único médico residindo em seu território. A situação do número de médicos por habitantes no Brasil é boa, mas está muito aquém da média de países desenvolvidos. Cuba tem 6,4 médicos para cada 1.000 habitantes, a Grécia 5,4, Rússia 4,4, Bélgica 4,0, a Suíça 3,9, Espanha, Itália e uruguai têm 3,7, Israel 3,6, Alemanha, Portugal e França 3,5, a Argentina 3,1, a Irlanda 3,0, a Austrália 2,8, o Reino Unido e os Estados Unidos da América 2,5, o Canadá 2,2 e o Japão e o México 2,0. O maior problema a ser enfrentado neste momento é impedir a deterioração dos cursos de medicina, principalmente os de escolas privadas. Para tanto, o Cremesp defende a aprovação, pelo Congresso Nacional, de Lei que estabeleça a obrigatoriedade, em todo o país, do exame dos egressos de cursos de Medicina, nos moldes do exame dos cursos de direito. Em minha opinião, deveria haver um grande investimento público para que, se não todas, pelo menos a maioria das escolas de medicinas sejam públicas e de qualidade.

  42. João Francisco Postado em 13/Apr/2013 às 07:17

    O dr. Joaquim tem estado cada vez mais mal-humorado dedvido ao recrudescimento da dor que sente na coluna. Fora isso, seria um simpático gozadsor, como fora nos tempos de gráfico e estudante.

  43. ALEXANDRE V RIBEIRO Postado em 15/Apr/2013 às 00:12

    UM SUJEITO COMO ESTE NECESSITA DE TRATAMENTO CLÍNICO- PSIQUIATRA. POSTO QUE, CLARAMENTE SOFRE DE TRANSTORNO DO TIPO PARANOIDE, MANIA DE GRANDEZA, É MANIPULADOR, EGOCÊNTRICO E TIRANO, TEM MANIFESTA MANIA DE PERSEGUIÇÃO. ACHO QUE CHOQUE ELÉTRICO É BASTANTE RECOMENDÁVEL PARA PACIENTES COMO ELE, SE NÃO FUNCIONAR O MELHOR É INTERNAR NUM HOSPÍCIO E JOGAR AS CHAVES NO MAR.

  44. Marcos R. de Oliveira Postado em 15/Apr/2013 às 22:48

    Este homem zela pela moralidade e liberdade do nosso pais.Salve ,Salve, JOAQUIM BARBOSA.

    • Rosa L. Postado em 17/Apr/2014 às 19:08

      A reforma do banheiro de Joaquim Barbosa custou mais de 90 mil reais para os cofres públicos. Comprou um imóvel em Miami através de interposta pessoa jurídica, para sonegar impostos. Que exemplo de moralidade!

  45. Waldomiro Souza Postado em 24/Apr/2013 às 00:23

    O Joaquim Barbosa não esta preocupado com a obra em si, mais sim de onde iram vir os recursos para se pagar a folha dos funcionários, despesas administrativas e manutenção desses prédios. O congresso ao autorizar a criação desses tribunais não disse ou liberou verbas para mais essas despesas. A verba atual do Ministério da Justiça não paga nem as despesas já existentes. Ministro Joaquim Barbosa, o Sr. é até muito polido com essa corja que esta querendo atropelar a Constituição Brasileira.

  46. Henrique Postado em 08/May/2013 às 22:07

    No final do ano passado, em entrevista, o joaquim disse que não há Poder após o judiciário e que suas decisões são inapeláveis. É tipico de um “Deus” do Olimpo, de um monarca, ou não! É de um “Ditador” mesmo. Como jurista, togado, e outras coisas mais, o joaquim não sabe nada ou esqueceu sobre o seguinte, que ele pode ser corrigido sim quando a matéria é criminal: - como na anistia (Constituição Federal artigos 21, XVII e 48, VIII, - como noindulto e da comutação da pena pelo Presidente da república(Constituição Federal artigo 84,IX, e - NEM O JOAQUIM E OS JUÍZES DO STF (o midiático) NÃO ESTÃO ACIMA DO BEM E DO MAL – PORQUE ELES PODEM SIM, SEREM PROCESSADOS, JULGADOS E CONDENADOS PELO SENADO NO QUE TANGE A CRIMES DE RESPONSABILIDADE – CONSTITUIÇÃO FEDERAL ARTIGO 52,II. O joaquim e seu STF midiático podem perder até a sua beca, ops, a toga. Alguém precisa avisar ao joaquim que acima dele e da mídia, há sim um Poder – A CONSTITUIÇÃO FEDERAL. O resto é blá-blá´bla midiático para enganar a sociedade. O que falta ao joaquim é o principal: A SUPREMACIA DO INTERESSE PÚBLICO. Ninguém está acima da Constituição federal.

  47. Henrique Postado em 08/May/2013 às 22:09

    E o mensalão tucano, cujo relatório foi entregue ao joaquim em 04 de julho de 1998? Ainda não há tempo hábil para julgamento? O STF continuará midiático? Como acreditar nesse judiciário que está sempre com a faca no pescoço? Como acreditar em uma alta Corte do Brasil que só pratica o famoso “jeitinho”, como por exemplo, a liberdade do banqueiro daniel dantas? Por que tanto interesse da midia nacional no STF? Afinal, o que quer o “herói da pátria/joaquim” com este auê todo?

  48. Henrique Postado em 08/May/2013 às 22:10

    Para mim, fica claro a JUDICIALIZAÇÃO DA POLÍTICA através do STF MIDIÁTICO. Esse conservadorismo judicial político , com a perda de comando no legislativo, foi visto, claramente no julgamento da ação 470 – o “MIDIÁTICO JULGAMENTO DO MENSALÃO(?)” E o joaquim e o seu midiático STF são muito vagarosos por causa dos holofotes da mídia além de serem um “doce” com o mensalão tucano. Minha avó diria: “tem graxa escondida aí”!

  49. Henrique Postado em 08/May/2013 às 22:11

    O joaquim e seu(?) judiciário precisa ser justo por natureza e não justo para um Salvatore Cacciola, um Marconi Perillo, um Demóstenes Torres, para o delinquente Carlos Cachoeira, para o PIG, para um PSDB,…

  50. jonas alves Postado em 15/May/2013 às 19:05

    Francamente, a defesa da OAB tá mambembe e tinha razões para assim não ser... O JB nem sempre tá certo ou errado, mas quase sempre consegue ficar errado, pq bruto q nem canto de cerca, por tudo quer se revoltar, é a vítima! Pai e mãe de todas as grosserias...! E os comentários aqui, honestamente, com raras exceções, tb são sofríveis. Ora, quem depender de decisão desse TRF1 como remédio, morre! É óbvio q a justiça não necessita só de vergonha na cara! precisa tb de ampliar suas condições para conseguir julgar, pq quem lá está com vontade de resolver não dá conta e se insistir em resolver sozinhos vai ter um troço... tem coisa demais. JB, fique frio... Cara, tá pegando muito mal! OAB, escale alguém prá escrever direito e Opinadores, nós somos apenas a vontade de ser! calemo-nos, riririri

  51. Chuck Postado em 04/Jun/2013 às 23:10

    A OAB tem antecedentes. Porém o ministro JB tambem! Um vale seis e o outro meia dúzia!

  52. marcos d'avila Postado em 01/Jul/2013 às 08:31

    A criação de novos tribunais esbarra no impedimento constitucional, segundo o qual essa lei não poderia jamais ser feita como foi, somente o os tribunais superiores poderiam propor esta lai. Por exemplo a lei do orçamento é de iniciativa exclusiva do presidente, está PEC não podia provir do legislativo, mas o direito só vale para estes juizes enquanto ela lhes é conveniente. O outro motivo, é que não há necessidade de Juízes e desembargadore em função da demanda. Basta que os Juízes não faltem ao trabalho, eu trabalho TRf1 e existe uma grande parcela de Juízes que trabalham como o Congresso, ou seja, terça, quarta e quinta. Isso é só um. meio de criar cargos. Gente é assim, e ninguém faz nada, e quando fazemos somos perseguidos. Experiencia própria. Onde se espera o direito, se encontra o jogo de poder e vaidades.

  53. Eduardo Postado em 09/Jul/2013 às 20:27

    ..mais tres tribunais é mais tres novos locais para ser arquivar processos que duram dezenas de anos para serem decidos e quando o são viram precatórios que levam mais algumas dezenas de anos para serem pagos.... acho que é assim que é parece que estou implicando, mas desde que os mesmos funcione com celeridade que a justiça é cobrada, não vejo nada ter a mais o triste é ver instituições sendo fechadas por falta de recursos, ou subocupadas como as delegacias do interior do meu estado.

    • Rosa L. Postado em 17/Apr/2014 às 19:14

      Ao invés de mais Tribunais, deveriam ser criadas e instaladas mais varas. viabilizando-se assim o maior acesso do cidadão à justiça. É na primeira instância que a maior parte das demandas é resolvida, mas os juízes trabalham sobrecarregados e sempre a beira do infarto.. Enquanto isso os Desembargadores federais têm inúmeros assessores, carro oficial, e competência restrita, para não se estressarem.

  54. Osvaldo Aires Bade Comentários Bem Roubados na "Socialização" - Estou entre os 80 milhões Postado em 16/Jul/2013 às 10:59

    MENSALÃO TUCANO: este post é dedicado especialmente aos leitores que vivem cobrando que eu aborde o assunto http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/10/mensalao-tucano-este-post-e-dedicado_3.html

  55. Mario Luis Pereira Dalmao Postado em 17/Apr/2014 às 09:25

    Em nada vai mudar a Justiça brasileira. Continuará mais lenta, mais cara e mais impune. Desde quando se fazem coisas neste país para melhorar? Imagina os advogados sentindo-se ofendidos! Por que não apresentam soluções para a justiça brasileira? Anos atrás um assassino na fronteira, em Santana do Livramento, foi preso no sábado pela polícia uruguaia e na quarta feira, já estava condenado, porque o crime o cometeu no Uruguai. Em nenhum momento um julgamento lá leva anos. Tudo é imediatamente, por isso, os bandidos tem medo da justiça e da polícia. Mesmo sendo executivo, empresário, rico ou político, se cometeu um delito - vai preso, na mesma cadeia de todo o mundo. A Constituição do 88 é a coisa mais ridícula que existe, e se ela tem erros, por que não se corrigem? Porque ela trouxe um dilúvio de dinheiro para os advogados. Nunca será melhorada e a cada dia criará mais violência. Barbosa deveria continuar falando, que eu bato palmas.