Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Direita 19/Apr/2013 às 17:17
28
Comentários

Conheça o 'mapa neonazista' no Brasil

Mapa da intolerância: região sul concentra maioria dos grupos neonazistas no Brasil, mas crescem em São Paulo, Distrito Federal e Minas Gerais

O crescimento do número de simpatizantes neonazistas tem se tornado uma tendência internacional. É o que aponta um monitoramento da internet realizado pela antropóloga e pesquisadora da Unicamp, Adriana Dias. De 2002 a 2009, o número de sites que veiculam informações de interesse neonazistas subiu 170%, saltando de 7.600 para 20.502. No mesmo período, os comentários em fóruns sobre o tema cresceram 42.585%.

Nas redes sociais, os dados são igualmente alarmantes. Existem comunidades neonazistas, antissemitas e negacionistas em 91% das 250 redes sociais analisadas pela antropóloga. E nos últimos 9 anos, o número de blogs sobre o assunto cresceu mais de 550%.

Adriana Dias trabalha há 11 anos mapeando grupos neonazistas que atuam na internet e também no mundo não virtual. Devido ao conhecimento construído, a pesquisadora já prestou consultoria para a Polícia Federal e para serviços de inteligência de Portugal, Espanha e outros países.

– Veja as estatísticas do crescimento de sites com assuntos neonazistas:

mapa neonazista brasil

(Gráfico – EBC)

Brasil

Segunda Adriana, os grupos neonazistas eram predominantes no sul do país, mas nos últimos anos têm crescido vertiginosamente no Distrito Federal, em Minas Gerais e em São Paulo. Ela vem mapeando o número de internautas que baixam arquivos de sites neonazistas e considera simpatizantes aqueles que já fizeram mais de 100 downloads. Por esse critério, seus dados de 2013 apontam que há aproximadamente 105 mil neonazistas na região Sul.

Leia também

– Estados com maior número de internautas que baixaram mais de 100 arquivos de sites neonazistas:

Minas Gerais: Simpatizantes neonazistas: 6.000

Goiás: Simpatizantes neonazistas: 8.000

Paraná: Simpatizantes neonazistas: 18.000

São Paulo: Simpatizantes neonazistas: 29.000

Rio Grande do Sul: Simpatizantes neonazistas: 42.000

Santa Catarina: Simpatizantes neonazistas: 45.000

No caso de Minas Gerais, os movimentos parecem ter ganhado fôlego em 2009, como forma de responder ao assassinato de Bernardo Dayrell Pedroso. Fundador da revista digital “O Martelo”, ele era uma referência do movimento neonazista na cidade. Acabou morto em um evento no município de Quatro Barras (PR), por uma outra gangue de skinheads neonazistas que via em Bernardo uma barreira para sua ascenção.

Organização

Não é possível descrever um único percurso para ingresso no movimento neonazista. Mas há uma trajetória mais comum: “Geralmente, eles atendem ao proselitismo na juventude. O jovem em busca de uma causa acaba recebido pelo grupo, que o convencem de que o negro ou o judeu tomou seu espaço no mercado de trabalho, na universidade, etc”, explica Adriana Dias.

Os líderes dos grupos geralmente não participam das ações violentas. “São pessoas que já possuem uma condição financeira melhor e geralmente possuem curso superior. Eles conduzem o movimento e leem muito material antissemita. Possuem um alto grau de instrução e buscam se resguardar de eventuais ações judiciais”, descreve a pesquisadora.

Léo Rodrigues, EBC

Recomendados para você

Comentários

  1. Roberto Pedroso Postado em 21/Apr/2013 às 12:53

    Já assistiram ao filme Garotas do ABC de Carlos Reichenbach ?Que entre outras questões aborda justamente a forma de "organização"desses grupos intolerantes assim como é citado e descrito nesta matéria.

  2. Carlos Bayma Postado em 21/Apr/2013 às 14:10

    O Sul brasileiro é Separatista. Nem faço questão. Por mim eles já seriam outro país.

  3. Wesley Ferreira Postado em 21/Apr/2013 às 14:11

    Assustador!

  4. Leonardo Ucha Postado em 21/Apr/2013 às 15:06

    Não, o sul não é separatista. Há cidadãos gaúchos e catarinenses que pensam dessa maneira, mas eles não são maioria, nem é maioria o número de paulistas que pensam que seu estado deveria ser independente, mas esses, como aqueles, existem.

  5. Alex Postado em 21/Apr/2013 às 15:20

    Não fale bobagem Carlos Bayma. A maioria é contra a separação.

  6. Betina Postado em 21/Apr/2013 às 15:28

    Nossa, sou aqui do sul e só vejo gente falando besteira... não é o POVO do sul que pensa assim, mas esses animais sem cérebro. Vocês acham que nos orgulhamos de ter gente assim por aqui, sinceramente? O nazismo, neonazismo, suas variações, SÃO UMA PRAGA.

  7. deutilt Postado em 21/Apr/2013 às 15:31

    Concordo com a Betina, tratar a coisa assim é muito generalista. Pensar assim do POVO do sul não deixa de ser uma atitude preconceituosa.

  8. Thiago Postado em 21/Apr/2013 às 16:08

    Ser nazista não é sinal de inteligência

  9. Mr. Rover Postado em 21/Apr/2013 às 17:19

    ser neonazista é ser intolerante... e ser intolerante aos intolerantes(nazistas) ? O que vence é o amor e a justiça... não mais ódio! Infelizmente o ser humano adora fazer o que é mais fácil: odiar. Uns odeiam pessoas e suas etnias, e o resto odeia quem odeia as pessoas e suas etnias. Isso tudo é voltar para o estado animal, de qualquer jeito. Um neonazista, que espanca um gay na rua, e por isso é linchado pela população... a população e o neonazista tem a mesma culpa! Acalmem-se os animos ;D Paz de Jah.

  10. rosildis Postado em 21/Apr/2013 às 17:39

    Neonazistinha brasileiro... é só o que me faltava. Vai um desses brasileirinhos aparecer pra um "parente" europeu pra ver se não lhe cagam na cabeça e mandam voltar pro mato e comer banana. Povo abestalhado.

  11. André Postado em 21/Apr/2013 às 21:31

    Carlos Bayma, comparar separatismo com neonazismo é ridículo. Será que não conhecemos nenhum país que é fruto de separatismo, porém que é composto de diversas raças e credos, e vêm crescendo bastante economicamente? OPS!

  12. val.russo Postado em 22/Apr/2013 às 04:25

    Li a matéria sobre o trabalho da antropóloga e pesquisadora da Unicamp Adriana Dias que o camarada Áttila Brandão postou, e discordo em varias partes da Adriana Dias - 1° chamar estas Ganges grupos de Skins-Head de neonazistas simplesmente porque usam uma suástica que o exército de Hitler usava, sendo que os crimes atribuídos ao exército de Hitler em sua maioria foram fabricados pelos aliados como a mentira do holocausto judeu. 2° não estou defendendo estas Ganges de retardados e acho que Rs,Sc,Sp e Paraná ninguém está orgulhoso com estes dados, porque a maioria do povo não aceita estas atitudes e isto só tem a nos envergonhar como seres humanos. 3° A meu ver os grupos de Skins-Head são pessoas com Qi baixo, pois são mais suscetíveis à lavagem cerebral e baseados na falsa propaganda dos aliados que demonizaram a suástica e Adolf Hitler, coisa que perdura até os dias de hoje na mídia sionista: estes elementos chamados de Skins-Head não passam de marginais comuns agressivos intolerantes e burros que fazem uso de uma suástica para serem mais temidos porque acreditam que ela significa o terror, e na verdade o seu significado que é (boa sorte) e não foi Hitler quem há criou. 4° O que é inaceitável uma pessoa antropóloga pesquisadora fazer uma pesquisa superficial baseada em internete e blogs onde a Sra. Adriana intencionalmente coloca os estados do sul no topo como anti-semitas, moro no Rio G. do Sul e desconheço qualquer ocorrência policial envolvendo grupos intolerantes com algum cidadão judeu é sabido que estes grupos existem são Ganges espalhadas principalmente em cidades grandes e seus ataques são direcionados contra punks negros e homossexuais e para uma pesquisa ter credibilidade você precisa de fatos concretos tais como ocorrências policiais e esta “Dra” não tem...Imaginem se estas Ganges pesquisassem de verdade sobre suásticas e terror atual, campos de concentração de verdade Faixa de Gaza Palestina, Baía de Guantánamo com certeza trocariam a suástica pelo hexagrama da bandeira de Israel. Bem mais assustador para os dias atuais, “talvez para a antropóloga meu texto seja anti-semita.”

  13. Bruno Lazz Postado em 22/Apr/2013 às 22:37

    "O jovem em busca de uma causa acaba recebido pelo grupo, que o convencem de que o negro ou o judeu tomou seu espaço no mercado de trabalho, na universidade, etc”, explica Adriana Dias. Os líderes dos grupos geralmente não participam das ações violentas. “São pessoas que já possuem uma condição financeira melhor e geralmente possuem curso superior. Eles conduzem o movimento e leem muito material antissemita. Possuem um alto grau de instrução e buscam se resguardar de eventuais ações judiciais”, descreve a pesquisadora." ABSURDO!!!! Gente isso é muito sério e de uma ignorância sem limites. As pessoas muitas vezes são fracas e buscam compensar o que lhes falta nessas ideologias perigosas. O que é isso Brasil? Estamos vivendo um retrocesso? Uma desumanização das pessoas com certeza! Espero ainda viver para ver esses dados diminuirem e o amor entre as pessoas crescer, e não ser vítima dessa violencia gratuita... o cotidiano já é tão cansativo...

  14. michel Postado em 23/Apr/2013 às 11:59

    Será que a religião judaico-cristão não contribui para a existência desses movimentos? Analise as motivações necessárias para se aderir nessa ideologia(neonazismo). Verá que não difere muito da maneira como uma pessoa se torna religiosa. O significado ilusório de recompensa é implantado no sujeito, que na busca pelo reconhecimento de si como integrante de valor em algo, o torna maleável e suscetível à lavagem cerebral através simbologismos. Com o pensamento re-significado, torna-se eventual a transformação dele em ato, que no caso seria específico de cada movimento. Aqui temos vandalismo, agressão, violência,, segregação, terrorismo, etc.

  15. Albert Guedes Postado em 23/Apr/2013 às 17:36

    Única questão é saber a definição de neo-nazismo para essa pesquisadora, porque com esse crescimento todo, e não ver grupos de loiros gritando "heil hitler" em cada esquina, ela só pode estar medindo algo errado.

  16. Eli F. B. Postado em 23/Apr/2013 às 17:41

    Antes de falar dos separatistas, tem gente aí que deveria ler o estatuto do Movimento pra não defecar pelo teclado. Separatistas não apoiam nenhum tipo de atitude preconceituosa. Infelizmente esses grupos vem crescendo e não é orgulho nenhum pra nós do Sul, esses grupos estão sendo combatidos pela polícia e vários membros já foram presos.

  17. Ricardo Pohl Postado em 16/May/2013 às 14:31

    O que as pessoas chamam de atissemitismo, eu chamo de inveja!

  18. Angel Postado em 28/May/2013 às 11:05

    @michel, não se trata de contribuição da religião judaico-cristã aí não... O próprio nazismo é uma SEITA RELIGIOSA, com todas as características disso bem visíveis, que mistura elementos de várias outras religiões, como hinduísmo (ex: suástica), paganismo nórdico (ex: o uso constante do panteão nórdico), e até mesmo do cristianismo (ex: o mito da "lança do destino") além do messianismo envolvendo Hitler e de uma mentira histórica criada em forma de livro, os "Protocolos dos Sábios de Sião", elaborado um pouco antes na Rússia pra justificar a perseguição aos judeus... Você não imagina o quanto eles gastaram em expedições "místicas", em busca de "relíquias" que pudessem dar credibilidade às suas crenças...

  19. Willhelm Postado em 31/May/2013 às 17:02

    Sou negacionista e simpatizo com várias doutrinas do nacional-socialismo, inclusive a do respeito. Tenho amigos gays, bissexuais, inclusive divido residência com negros. Meu ciclo de amigos vê isso como uma orientação política que é, com seus prós e contras, ninguém tem medo de mim por causa disso, e sempre são bem-vindos ao debate. Acredito que grupos Skinheads são apenas clubinhos de gente estúpida, que não pensa no real problema brasileiro, um governo corrupto e ineficiente, negros, gays, a MAIORIA de judeus, não tem interferência nisso, são cidadãos, e como tais, devem ser respeitados. Simplesmente envergonham o movimento, formado por pessoas sérias, que querem ver o Brasil progredir da melhor forma possível, através de um governo feito para trabalhadores, através de capital produtivo, e não para a economia especulativa e seus senhores.

  20. Adalberto F. de Sousa Postado em 12/Jun/2013 às 18:21

    " rosildis, em 21 de abril de 2013 às 17:39 disse: Neonazistinha brasileiro… é só o que me faltava. Vai um desses brasileirinhos aparecer pra um “parente” europeu pra ver se não lhe cagam na cabeça e mandam voltar pro mato e comer banana. Povo abestalhado." Concordo, latino americano discriminando latino americano.

  21. renato Postado em 26/Jun/2013 às 09:02

    Quem falou sobre separar o Sul, aí é mais racista que os caras. Eu sou do Sul e não quero que o país se divida, vai te catar Nazi.

  22. Comentário Postado em 23/Jul/2014 às 15:02

    Precisamos de paz e amor entre as pessoas. Chega de violência.