Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Homofobia 19/Mar/2013 às 13:05
13
Comentários

Homossexual é chamado de 'veadinho' e agredido por dono de boate

Marcelo Paiva, homossexual assumido, diz ter sido agredido covardemente por dono de boate. Jovem acredita que violência pode ter sido motivada por homofobia

Homossexual faz denúncia de agressão contra proprietário de boate. O fato aconteceu na madrugada de domingo e, de acordo com o cabeleireiro Marcelo Paiva, por motivo torpe, o dono de casa noturna localizada na praça Rui Barbosa, além dos seguranças, o perseguiu e o agrediu. Ele revela ainda que não é primeira vez que fato como este acontece. Já houve outras denúncias de agressões cometidas por esta mesma pessoa.

homossexual agredido boate

Marcelo Paiva mostra os ferimentos sofridos após ser agredido por dono e seguranças de boate. (Foto: JM Online)

De acordo com Marcelo, não houve motivos para a agressão, que começou ainda dentro da boate. “Estava discutindo com meu companheiro, uma discussão normal, sem tapas. E um dos amigos do dono da boate entendeu que estava aconteceu algo mais grave e me abordou com um golpe conhecido como gravata. Nesse momento fiquei inconsciente, conseguia ver apenas algumas sombras, ainda dentro do estabelecimento. Quando me levavam para fora, os seguranças me bateram com chutes e socos”, revela Marcelo, ressaltando que foi o dono da boate que o colocou para fora.

O cabeleireiro diz que ficou indignado com a situação, pois entende que se os seguranças estavam preocupados com a discussão dele com o companheiro, apenas o expulsasse da festa, não era necessário bater. “Cheguei a chamar o proprietário de covarde, ele ficou nervoso e me perseguiu pelas ruas próximas à boate, até o Mercado Municipal. Quando pensei que estava livre, pois não o avistava mais, dois seguranças dentro do veículo me abordaram e me bateram, deixando marcas nas costas e no olho”, diz.

Leia também

Marcelo conta ainda que, diante do fato, acionou a Polícia Militar, fez um boletim de ocorrência. Os policiais chegaram a ir até a boate para ouvir o proprietário, que, durante a conversa, se exaltou e saiu algemado para a delegacia. O cabeleireiro diz que pretende acionar a Justiça e ontem mesmo esteve no Instituto Médico Legal para que fosse feito exame de corpo de delito. “Não é certo o que eles fizeram e nem é primeira vez. Tive informações de pessoas que foram agredidas pelo dono desta boate, por isso vamos tomar uma atitude. Se pensam que não serão punidos, estão enganados, pois os próprios policiais viram que são agressivos”, explica.

Já com relação à denúncia de homofobia, Marcelo explica que, durante a discussão, o proprietário chegou a chamá-lo de “veadinho”. Portanto, vai levar a situação até o advogado para avaliar se realmente foi um ato preconceituoso e pode ser caracterizado como crime.

Jornal da Manhã

Recomendados para você

Comentários

  1. Christian Sousa Postado em 19/Mar/2013 às 14:13

    Faltou informar qual é e onde fica a boate pra q as pessoas evitem ir lá.

  2. rosanir fernandes Postado em 19/Mar/2013 às 18:16

    nossa qdo sera q o mundo vai mudar...

  3. Fábio Postado em 19/Mar/2013 às 19:16

    Engraçado, pq o Estadão não informou o nome da boate, p/ que as pessoas não frequentarem..

  4. Ano Postado em 20/Mar/2013 às 11:44

    Precisamos do nome da boate para divulgar e protestar contra esse absurdo!

  5. Aline Postado em 20/Mar/2013 às 13:30

    Aconteceu EXATAMENTE isto comigo e com a minha companheira recentemente, em uma "ilusão" de discussão, um segurança literalmente a jogou pelo pescoço por uma porta de acesso para fora do bar. Quando voltei ao local pra reconhecer o covarde ele fez a mesma coisa comigo, acionamos a polícia militar no mesmo instante e realizamos o B.O. Fiquei a semana toda com um hematoma no braço

  6. Caio Postado em 20/Mar/2013 às 16:10

    Tem de se avaliar o que realmente aconteceu, a violencia contra gays, heteros ou qualquer pessoa não pode ser justificada. O cara que fez a agrassão tem que pagar. Mas tmbém quer lavar roupa suja, lava em casa porque como diria o ditado, quem procura acha!

  7. Thiago Postado em 07/Apr/2013 às 16:02

    Se ele estivesse em casa dormindo de boa nada disso teria acontecido. Tanto faz, homossexual, hetero, sapatão, simpatizante seja o que for, começou a agitar de madrugada na Boate apanha mesmo. Sem contar que os (as) homossexuais gostam de chamar a atenção nas discusões com conpanheiros (as).

  8. Ricardo Machado Jorge Postado em 09/Apr/2013 às 15:19

    Só o fato da agressão já é motivo para processar lesão corporal e como eram mais pessoas envolvidas poderia entrar ai formação de quadrilha.

  9. Marcio Postado em 16/Apr/2013 às 21:13

    -Admiro a revolta das pessoas com esse ato trágico. Eu também estou. Admiro também "quanta ignorância das pessoas em CONCORDAR com a homossexualidade" Diante de Deus, é errado!!! Na bíblia está escrito algo referente ao que falei: Livro, Apocalipse capítulo 22 versículo 15

  10. Gabriela Postado em 24/Apr/2013 às 23:02

    Márcio seu ridículo nao existe o termo homossexualidade, que foi retirado do CID. Pois designava doeça. Suas afirmações são preconceituosas e homofóbicas.

  11. marcio Postado em 12/May/2013 às 21:15

    Eu fui vitima de um homem que conheci dentro do banheiro do terminal de ônibus da Lapa em S.P., ao sair do banheiro ele me paquerou e veio conversar comigo, me elogiou e me disse que eu era atraente, bonito e era um namorado desses que ele procurava, queria namorar comigo. Ele me disse que era policial, aparentava ter uns 28 anos, mulato, sarado, tipo machao, e uma rola de dar inveja, deveria ter uns 22cm muito grossa, tinha visto antes no mictório, o tipo que todo gay adora,....RESUMINDO .........A maioria dos gays são carentes,estava carente tb, e na minha santa ingenuidade, meus 22 anos, me deixei levar na conversa desse criminoso, e aquele olhar penetrante me conduzia e me levava ao perigo sem noção, a maioria cae de 4, e eu caí de 4 literalmente. O viado cae de 4 mesmo, e foi o que aconteceu comigo, ele me convidou para ir na Júlio Prestes, no centro de S.P. bem próximo da estação de trêm, paralelo a Santa Efigênia, existem "hotéis" na realidade chiqueiros, que vc paga 10 reais por uma hora, e não precisa se indenticar e não pegam seus documentos na recepção.... Ele me espancou, roubou todo meu dinheiro, meu celular, meu cartão de credito, me obrigou a passar a senha, me humilhou, me fez várias ameaças, me deixou pelado, debaixo do chuveiro e foi embora, por sorte e por Deus não me matou.....Estou aqui relatando este triste episodio em minha vida, que sirva de lição de moral para outros jovens gays, vou espalhar este informativo em todos os sites de comentários, espero que outras vitimas não caiam neste golpe,... Fiquem ligados, espertos, existem vários criminosos agindo nos grandes centros urbanos, principalmente em SP e RJ, dando golpes em gays, não caia neste golpe, principalmente em banheiros públicos, não aceitem convites de estranhos se fazendo de amorosos, e nunca entrem nestes hotéis pugueiros que não pedem documentos na entrada, eu fui muito tolo, nunca imaginei que um dia isso poderia ter acontecido, mas poderia ter sido pior, ele poderia ter me matado, sei-la aplicado alguma injeção letal,,,,,,,POR FAVOR, ESPALHEM, COPIEM MEU RELATO E ESPALHEM PELA REDE,,,,,,, OBRIGADO E QUE DEUS OS PROTEJAM SEMPRE, PQ EU SEI QUE FOI DEUS QUE PROTEJEU DO PIOR.....

  12. lilian Postado em 17/May/2013 às 13:38

    Absurdo.

  13. Tony Montana Postado em 24/Aug/2013 às 15:16

    como é hipocrita esse crentelho chamado thiago, bate uma bronha danada vendo uma loira e uma morena se pegando ainda tem a cara de pau de chamar garotas assim desse nome que nem gosto mencionar parce matuto ou é evanjegue mesmo.