Redação Pragmatismo
Compartilhar
Homofobia 17/Jan/2013 às 00:28
54
Comentários

Resposta a Danilo Gentili sobre piada de homossexuais assassinados

O apresentador Danilo Gentili, da TV Bandeirantes, ironizou o Relatório Anual de Assassinato de Homossexuais (LGBT) relativo a 2012 que aponta um crescente número de crimes motivados por homofobia no Brasil

Por Tedney Moreira

Prezado Danilo Gentili,

Como muitos, sou um telespectador. Ou como qualquer um, na verdade – pois a lógica midiática atual nos considera a nós, seres humanos, números com que aumentar lucros e, por esta razão, descartáveis e substituíveis. As críticas que eu fizer a tal ou qual programa, propaganda, não serão impactantes conquanto eu possa ser, número que sou, trocado por outro “número”, bastando cooptá-lo na tão valorosa (ironia) tarefa de aumentar o “ibope” e o sucesso das suas produções.

danilo gentilli homofobia brasil

Apresentador Danilo Gentili debochou de relatório que revela número alarmante de homicídio de homossexuais. (Foto: Reprodução)

Mas, ainda assim, e talvez porque ainda me reste a dignidade de um ser humano em latência (elemento esquecido da lógica midiática), eu insisto em criticar e em refletir sobre o que se passa e o que se profere em nome dessa liberdade de expressão e de comunicação que, a despeito do que se impõe a todos os demais direitos fundamentais (isto é, sua equiparação), se considera superior a todos os demais e, por isso, intocável.

Suas “piadas” são abjetas e a última delas (sobre homicídios de homossexuais), um delito. Não se preocupe: a homofobia não foi criminalizada pelo nosso Congresso, composto por representantes de “números” quando eles mesmos não o são. Mas incentivar a intolerância, a violência, achar risível a miséria humana (sempre esqueço do desconhecimento da mídia sobre o assunto) e torná-la porta de entrada de lucros é dos atos cruéis o mais comum e, por isso mesmo, o mais velado e recorrente.

Penso agora que os “números” que picharam as paredes do Centro Acadêmico da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília, com os dizeres “Quem gosta de dar, gosta de apanhar“, devem ter rido bastante com a sua piada infame. Parabéns por diverti-los e, num mesmo ato de “expressão”, ter varrido para debaixo do tapete toda a violência contra pessoas que não têm como se defender, a não ser assumindo estereótipos também engraçados (ironia) de alguém que gosta de dar o cu e que, na sua visão que é a de muitos, limita-se a isso.

[Nota: este site já publicou centenas de casos que reforçam o que está exposto neste texto e no relatório. Nos links abaixo, o leitor poderá conferir alguns]

Este “número” que vos fala ainda tem uma voz (aliás, talvez fosse o caso de vossa senhoria começar a pensar em piadas que nos tornem também mudos, para facilitar a liberdade de vocês, “comunicadores sociais”) e ela não quer se calar diante do riso irrisível.

Ao contrário do que imagina, não é dando o cu que você conseguirá ter mais segurança. Sinto informá-lo (se este tiver sido o seu único plano de autodefesa), mas isto apenas o tornará alvo da violência, que não se limita a uma violência de sangue.

Você será violentado pelo alijamento familiar; pela incompreensão dos pais; pela segregação nas escolas de “alunos-números” e de “educadores-números”; pela restrição de direitos civis; por atos de tortura institucional; por espancamentos, escarradas e ofensas dadas ao acaso, enquanto passeia pela Avenida Paulista e pelas ruas do seu bairro; pelo assassinato motivado por sua condição. Você será, por fim, violentado pela impossibilidade de constituir relações de afeto verdadeiras (pois o parceiro tem medo do som do riso que pessoas como você provocaram).

O riso, ao contrário do que pensa (pensa mesmo?) não é um mero ato de divertimento: o riso é um instrumento de poder.

Por ele, os que “nos fazem rir” expõem o “objeto risível” e, assim, colocam as coisas nos seus “devidos lugares” (ironia).

Por que continuamos, os “números”, a rir, então? Porque ao rir nós nos apartamos do objeto risível. Dizemos aos outros “números” do lado que nós somos tão humanos como eles (costumavam ser), que não somos aquilo de que se ri e que, portanto, somos iguais e fazemos parte do Todo. Porque no fundo sempre fizemos – mas não rir de algo tão engraçado como a sua piada (ironia) é nos colocar novamente na posição de vítima em potencial.

Asseguro a vossa senhoria (uma potestade da liberdade de expressão) que muitos dos que “gostam de dar o cu” também riram da sua sublime colocação (ironia), mas posso imaginar como lhes dói o peito que teve não só que soltar em espasmos o ar contido (isso é o riso e tão-só), como abjurar da própria dignidade para não serem, depois, cerceados da própria vida.

Você como hétero (imagino) deve achar engraçado que algumas pessoas dêem seus cus a custa de… nada? Apenas para informá-lo (talvez não o saiba ou finja não saber), a sexualidade das pessoas é muito mais do que o sexo que praticam. Mas isto pouco importa quando os “números” estão satisfeitos e se pode dormir tranqüilo, embora com menos segurança, já que não terá dado o cu naquele dia, não é mesmo?

Homossexuais que são mortos e entram para uma lista específica de homicídios (“números” que não dão “ibope”) não o são pelas mesmas razões por que heterossexuais são mortos. Morrem pela intolerância geral extravasada numa agressão física de inconseqüentes insatisfeitos com seu próprio vazio.

E me atrevo a dizer o seguinte: os que “gostam de dar o cu” morrem duas vezes: pelo sangue que jorra enquanto caídos ao léu numa rua pacata das grandes cidades e pelo pesado som do riso dos que tem o poder da graça.

Espero ter contribuído por uma dupla forma: a primeira, pontuando na minha fala o que foi irônico do que não foi (isto facilita a compreensão dos que não exercem, com freqüência, o dom humano do pensamento). Em segundo lugar, dizendo-lhe, sim, para recear o politicamente correto, porque todo direito humano – como a liberdade de expressão – deve ser limitado quando fere outro direito humano – e posso afirmar que a piada sobre homicídios por atos de intolerância contra homossexuais fere muitos direitos humanos fundamentais: a dignidade das vítimas, principalmente, e, indiretamente, seu direito à liberdade de pensamento, de locomoção, seu direito à integridade física-psíquica e à vida (considerando que a piada é hábil instrumental potencializador de toda a violência já cometida).

Desejo, por fim, que pense em incentivar risos melhores e o aconselho (ser humano que sou) a se divertir com objetos menos dramáticos – pois aí está uma incoerência teatral imperdoável para um ator (ironia).

Atenciosamente,

Tédney Moreira da Silva (ex-telespectador substituível)

Fonte: Maria Frô

Recomendados para você

Comentários

  1. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 17/Jan/2013 às 00:56

    Ele quer ibope. ... de épocas em épocas sempre faz isso. "Não ligo deito sobre os trilhos vejo o trem passar..."

  2. Ismael Wolf Postado em 17/Jan/2013 às 08:27

    Engraçado que o pessoal que se queixa agora é o mesmo que ri de piadas sobre religião, raça, etc. Seres humanos hipócritas.

  3. Claudio Postado em 17/Jan/2013 às 09:58

    Sou preto e dou risada de piada de preto, não sou preconceituoso. Agora não pode mais fazer piada de preto, de bicha, etc. Mas a bicha da risada da piada da loira, do preto, do português, etc a hipocrisia tomou conta do ser humano.

  4. Jean Postado em 17/Jan/2013 às 10:27

    Exatamente como já disseram nos comentários acima, a hipocrisia é mais presente a cada dia. E o autor provavelmente já riu de muitas outras piadas racistas. Você achando graça ou não na piada, ela continua sendo uma piada.

  5. anderson Postado em 17/Jan/2013 às 10:40

    o problema nao é a piada ser sobre homossexuais, todos nós damos boas risadas com personagens homossexuais, o prooblema é o conteúdo da piada à homossexuais, que se valeu de um dado estatístico que leva em consideração à vida, como se isso fosse alvo de piada, e quando falamos de mortes, nao damos risada. alquém achou graça da morte da hebe? do Ayrton Senna. esse apresentador faria uma piada sobre a morte de Nyiemayer? esse foi o problema, nao o fato da homossexualidade, mas os dados de morte sobre homossexuais. vcs que julgam que isso seja hipocrisia precisam ter mais interpretação de fatos. nao é hipocrisia, é uma questão de ética, estamos falando de vidas humanas, por que ele nao faz uma piada sobre os mortos de fome na áfrica? vcs ririam disso? talvez, é uma realidade distante (eu nao). eses dados estão próximos de nós é é uma tragédia social. por isso galera, parem de criticar a postagem como hipocrisia, e passem a criticar a piada infeliz do autor.

  6. Rita Candeu Postado em 17/Jan/2013 às 10:45

    o que não falta são páginas e blogs de 'humor" duvidoso e que estão livres e soltas para ensinar e incentivar de um tudo e de nada adianta denunciar só para começar pelo FB - uma pequena amostra a página das regras https://www.facebook.com/communitystandards e onde se encontra a bela montagem feita com tanto carinho https://www.facebook.com/photo.php?fbid=496570910374535&set=o.274293926007281&type=1 essa ao que parece foi retirada - mas não sem antes de milhares de denuncias https://www.facebook.com/photo.php?fbid=324332107672516&set=a.324317091007351.65717.293268490778878&type=1&permPage=1 e tem mais os Lobos Insanos (várias páginas com milhares de !curtir") que ensinam estuprar, esquartejar pessoas e coisas meigas do gênero, que foram necessárias milhares de denuncias em massa para que fossem derrubadas, mas ianda restam algumas (https://www.facebook.com/loboinsano?__req=p e https://www.facebook.com/Loboinsanity) e aumentando o número de "curtir" e logo aparecerão outras com mesmo teor, e lá vamos nós tudo de novo nem Safernet, nem PF, nem ninguém toma providência alguma o FB apenas bloqueia perfis quye tenhma nome de tribo de índio - isso para eles não pode - http://www.minaslivre.com.br/midia-em-debate/4224#.UPct1Jz7Thg.facebook

  7. Lucas Goulart Postado em 17/Jan/2013 às 11:22

    Fico feliz em ver que o pessoal discordo texto aqui nos comentários. Não é todo texto do pragmatismo que devemos curtir. A hipocrisia é grande. As piadas de loiras são muito mais ofensivas do que a de homossexuais. Tanto problema político sério por aí e toda hora temos que ficar nos deparando com essa briguinha de gays nos portais de esquerda.

  8. Rafael Meschiatti Postado em 17/Jan/2013 às 11:45

    Ao menos nos comentários pude ter a sensação de encontrar alguma lucidez. Já há algum tempo estou farto e pouco me manifesto em relação à angústia de perceber o quão limitada é a visão das pessoas sobre o seu papel social. Um texto longo que transmite uma proporcionalmente inversa contribuição à sua própria causa. A causa em si está errada. O respeito à individualidade é algo que não deve se quer estar aberto à discussão. Porém, não só no Brasil, mas neste momento, é o nosso país o foco da discussão, direito anteriores a esse são violados e não encontram contraponto diante de uma sociedade que se coloca torpe diante dessas questões. Não acho só que a sociedade brasileira é incapaz de lutar por seus direitos, acredito que gasta sua energia lutando pelas causas erradas. Assim todo mundo perde. Como pode a individualidade ser celebrada se coletivamente estamos comprometidos? Enquanto grupos, tidos como minoria, tratarem-se como minoria, assim serão! Entenda, antes de ser gay, negro, louco, ou mágico de circo, você é um cidadão. "Homossexuais que são mortos e entram para uma lista específica de homicídios (“números” que não dão “ibope”) não o são pelas mesmas razões por que heterossexuais são mortos. Morrem pela intolerância geral extravasada numa agressão física de inconseqüentes insatisfeitos com seu próprio vazio." ...Alguém dê um lenço para ele. Você não percebe o absurdo dessa distinção?! Estamos falando de homicídios, não importa se por um assalto, por "amor", ou por discriminação. São cidadãos sendo privados de sua vida! Não importa a motivação do crime. O sujeito que escreve o artigo, começa, pobremente, questionando os limites da liberdade de expressão, liberdade de expressão esta que se faz valer, para expor sua opinião. Quando formos capazes de olhar um para os outros, como iguais, independente das diferenças, poderemos crescer como humanidade. Enquanto, alguém achar que deve ter tratamento diferenciado, terá. Mas geralmente ser tratado como diferente não é bom.

  9. Leonardo Postado em 17/Jan/2013 às 11:46

    Se você faz uma piada sobre um machão, é mais uma piada sobre um machão. Se você faz uma piada sobre gaúcho, é mais uma piada sobre gaúcho. Agora, se você faz uma piada sobre homossexual aí você é homofóbico. São dois pesos e duas medidas.

    • Luis Soares Postado em 17/Jan/2013 às 12:39

      Leonardo, é difícil compreender que ninguém morre ou sofre agressão motivada pelo simples fato de ser machão ou gaúcho? Mas os gays sofrem agressão física e morrem pela simples razão de serem o que são. E não sou eu que te digo isso, os fatos estão no noticiário quase que diariamente, e também elencados em links neste próprio post.

    • Diego Postado em 14/Nov/2013 às 11:24

      O caso não é a piada ser sobre tal grupo, mas como você retrata aquele grupo. Exemplos: Negros: http://www.geledes.org.br/images/stories/novo/pestana_ondetaoracismo.jpg Gays: http://humortadela.bol.uol.com.br/arquivos/image/57c6c656e4f7530d49ac24412a87c1a0.jpg Mulheres: http://3.bp.blogspot.com/-CUfbCcHor0A/T1jVbUY50RI/AAAAAAAACSw/SrqwkWKn3js/s1600/11.jpg Nas tirinhas negros, gays e mulheres são o assunto da piada, mas eles não são o alvo delas, as pessoas que tem comportamentos racistas, machistas e homofóbicos é que são ironizadas. PS: Cá entre nós, conte uma piada sobre machões pq nunca ouvi nenhuma. PS2: Jura que a piada sobre gaúcho é só sobre gaúcho? Normalmente o que eu escuto são piadas onde os gaúchos são gays e, normalmente, gays afeminados, ou seja, dois estereótipos de uma vez só.

  10. Bárbara M. Postado em 17/Jan/2013 às 12:23

    É claro que a motivação do crime importa HAHAH como assim, gente? Se você sabe a motivação, é possível compreender o crime e evitar futuros. Principalmente se os motivos são preconceito! A distinção entre violência que todos sofrem e a violência de "crime de ódio", preconceito e etc DEVE SER FEITA! Se não as mortes continuarão ocorrendo! Eu não posso sair na rua e ter medo de morrer porque sou gay, e isso deve ser criticado pela sociedade e não aceito. As piadas ajudam a banalizar esses crimes. Mas é claro que existe a liberdade de expressão, todo mundo pode falar o que quiser. Mas da mesma forma vai ter a reação ao que foi dito! Eu não posso fazer um comentário racista, pois é racismo, agora se eu fizer o comentário dentro de uma piada, pode?? Pra mim ESSA distinção que não existe, é tudo racismo (ou homofobia, machismo, etc). "Enquanto grupos, tidos como minoria, tratarem-se como minoria, assim serão!" A solução não é voce começar a tratar esses grupos como se não fossem minorias, só você, sendo que a sociedade ainda é preconceituosa. Isso é absurdo. As minorias deixaram de ser minorias quando não existir mais preconceito, e serem tratadas com igualdade.

    • Fábio Postado em 17/Jan/2013 às 12:41

      Oi Bárbara, parabéns pelo comentário. Assino embaixo.

  11. Leandro Postado em 17/Jan/2013 às 12:35

    Concordo totalmente com o Rafael Meschiatti. Porém também entendo as palavras do autor. Neste assunto levantando pelo 'Sr. Gentili' acredito ser uma via de duas mãos. E uma não anula a outra.

  12. Leonardo Postado em 17/Jan/2013 às 14:07

    Luis soares: O machão morre sim, um machão acaba sempre achando um mais macho que ele aí o bicho pega. O gaúcho não pode ultrapassar a fronteira sulista, ou melhor, qualquer cidadão que mora no sul é tratado no resto do país como gaúcho ( e eu nunca vi ninguém criticar o caceta e planeta pelas brincadeirinhas sem graça, o gentili ao menos é engraçado). Qualquer sulista que ultrapassa a barreira do sul e vai ao sudeste é tratado com desprezo e preconceito e é tido como "viado". Mas ninguém critica isso, é tudo dez. Vindo de programas humorísticos eu também não critico, pelo contrário, acho engraçado, da mesma forma quando falam de loiras. O preconceito ta aí, firme e forte e continuam sendo dois pesos e duas medidas.

    • Luis Soares Postado em 17/Jan/2013 às 14:49

      O machão não morre por ser machão e o gaúcho não morre por ser gaúcho, Leonardo, e você não conseguirá provar o contrário. Ninguém se predispõe a agredir outra pessoa por ela ser do Rio Grande do Sul ou pelo elemento subjetivo do sujeito ser 'valentão'. Querer equiparar violência contra homossexuais com briga de valentões é desconhecimento do que está a ocorrer nas ruas ou pura má-fé.

  13. ana lu Postado em 17/Jan/2013 às 14:22

    De boa: eu li o comentário do Gentili e aquilo foi uma baixaria nojenta e sem-graça. Nao foi uma piada, foi algo feito para ofender, mesmo. Não é porque o cara é comediante que tudo que ele fala é piada, ele façou um negócio sacana, para chocar. Além disso, nesse comentário, o Gentili demonstrou um estranho desejo de ser violado por via anal. FOi tosco, deprimente, e não foi piada.

  14. Bárbara M. Postado em 17/Jan/2013 às 14:28

    Leonardo, esse tipo de preconceito deve ser questionado sim, ninguém tá falando isso. Mas você também tem que reconhecer que os crimes de homofobia que levam a mortes e pessoas espancadas TODOS OS DIAS no Brasil devem ser tratados com seriedade e não banalizados. Afinal, são pessoas que estão sendo espancadas e mortas. É claro que o "machão" ou qualquer outro tipo de grupo sofre com preconceitos que muitas vezes viram agressões, mas o número e a frequência assustadora de casos de gays que são agredidos apenas por serem gays merece uma atenção diferenciada sim. Assim como o racismo e o machismo.

  15. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 17/Jan/2013 às 14:43

    O séquito desse tipo de humorista supostamente criativo é uma minoria alienada. Deixemos que continuem no gueto que não merece atenção, ibope, etc... Querem fazer que tudo pareça a mesma coisa? Que piada não tem limite? Ora, deixem! Vão acabar por definhar. O programa é um chulezinho. Bordelzinho do Goza Logo. Não vai durar muito. Já tem cachorro grande comendo a cabeça do Gentili. Acho a atitude dele ridícula, mas o que esparar de um crianção descobrindo o próprio pinto? Repito, ele está caçando e vai achar quem o freie.

  16. Jorge Postado em 17/Jan/2013 às 14:52

    Ele faz de tudo pra ganhar audiência..Até mesmo cometer preconceito ser xenofóbico ?? criaturas como você tem vida curta na tv.

  17. Si Postado em 17/Jan/2013 às 15:04

    Engraçado ver quantas pessoas ignorantes leem o Pragmatismo Político! Comentários burros,

  18. Thais Postado em 17/Jan/2013 às 15:06

    Bárbara, parabéns pelo comentário [2]. Eu fico impressionada em ver como algumas pessoas não enxergam o preconceito e a violência imprimidos em piadas como esta feita pelo idiota do Danilo Gentili. É claro que cada vida humana é de uma importância imensurável e que qualquer homicídio é um crime brutal - com excessão dos abrangidos pela causas de exclusão de ilicitude (como por exemplo a legítima defesa). Ocorre que é inegável que a maioria dos crimes de homicídio e lesão corporal dirigidos a homossexuais ocorrem apenas por mero preconceito e inaceitação a essa minoria. Sendo assim, é CLARO que a motivação desses crimes importa. Acho que só o fato de defender esse tipo de "humor" e de não enxergar o descaso do comediante (e de quem riu da piada) com o elevado índice de homicídios de homossexuais no Brasil em pleno século XXI já é prova de enorme preconceito e ignorância de certos, chamados, cidadãos.

  19. Ismael Postado em 17/Jan/2013 às 15:51

    O que acho incrível é alguém continuar assistindo e dando créditos aos idiotas do CQC! Só criticam um lado e seu humor podre só reflete um lado das questões! Mas é claro que debochar da miséria humana é inaceitável par quem ainda resguarda um pouco de dignidade! O que essa imprensa precisa um dia vai chegar tal qual um coiçe de mula nos testículos!!

  20. A. Alves Postado em 17/Jan/2013 às 16:21

    Entendam uma coisa...o discurso de vocês é impossível de ser levado a sério pelo teor Hipócrita contido. às vezes vocês passam de defensores dos bons costumes para intolerantes ou sensuradores e nem percebem. Me lembra muito os "velhos" de brasília.

  21. Caio Bezerra Ferraz Postado em 17/Jan/2013 às 16:46

    Alguns aqui não entenderam que não se trata de fazer piada sobre gays, mas de como e por que razões morrem os gays. Por mais livres que sejamos, usar o sofrimento e as mazelas sociais (como preconceitos e discriminações arraigadas em nossa cultura) não podem ser simplesmente objeto de obtenção de ibope, de quem quer causar e atrair pra si os holofotes. Todos morremos. Ele é um adulto jovem, deve ter pais idosos, avós ainda mais velhos e - tenho certeza, ele não iria gostar se fizessem uma piada sobre as enfermidades ou, mesmo diretamente, sobre seus entes - por mais liberdade de expressão que pregue. Esse tipo de liberdade é pregada somente pelos que têm a ganhar usando a desgraça alheia pra fazer fortuna e graça, do modo mais infeliz e só.

  22. Wesley Postado em 17/Jan/2013 às 23:32

    Só tenho uma dúvida. Sobre a repercussão sobre agressões contra homossexuais (chamados de crimes "homofobia") se dá a impressão de que está tendo um genocídio de homossexuais no Brasil. Vale lembrar que temos 50 mil homicídios por ano, quantos desses homicídios são de homossexuais? Uns 10 mil pelo menos? Qual é a divulgação dos últimos dados oficiais?

  23. Laura Postado em 18/Jan/2013 às 17:41

    Esse cara é bem ignorante. Esta perdendo o pouco que tem , assim como o RAfinha bastos.. Dois imbecis que logo logo estarão totalmente esquecidos . IGNORANCIA É UMA MERDA... VIOLENCIA CONTRA QQ PESSOA QUE SEJE É UMA TRISTEZA UMA DESUMANIDADE.. MAS A VIDA ENSINA.

  24. Laura Postado em 18/Jan/2013 às 17:48

    PORQUE AS PESSOAS NÃO ACEITAM E NAO TENTAM ENTENDER QUE AS PESSOAS NASSSSCCEEEEEEEEEEMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM HOMOSEXUALLLL !!!!! ELE NASCE ASSIM, DIFERENTE.. E PORISO NÃO TEM DIREITO A UMA VIDA NORMAL.. ISSO É JUSTO????? AS PESSOAS QUE TRATAM OS HOMOSEXUAIS COM DESPREZO SÃO CRUEIS INSENSIVEIS E MUITO IGNORANTES.. SE CONSEGUISSEM RACIOCINAR IRIAM VER A BARBÁRIE QUE É TRATAR UM HOMOSEXUAL TÃO MAL. É CRUELDADE GENTE PELO AMOR DE DEUS!!!!!

  25. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 19/Jan/2013 às 15:19

    Os dados sobre mortes de homossexuais eram mantidos fora do circuito da impresa pois crime de ódio, não se divulga muito. É praxe das autoridades selecionar o que vem a tona. Acredito que devido ao projeto as reais estatísticas estão sendo mostrados como prova de que este tipo de crime específico existe, só aumenta e precisa de pena mais severa. Quem conhece algum policial pode ter esta confirmação. Fato é fato.

  26. Luan Postado em 20/Jan/2013 às 00:49

    Acho valido defender e apoiar as causas gays como as negras, mas piada é piada ninguem esta livre dela, aliás os negros e os gays estão pois eles são tido como indefesos, que não aguentam qualquer forma que contraria eles, por "moralistas" preconceituosos que andam tratando eles como bibelos de porcelona. Um exemplo é que piadas contra loira, gordo, pobre é tudo normal, agora contra negros e gays, o contador ja é racista e homofóbico. E aí eu me pegunto quem é o verdadeiro preconceituoso?, o que faz piada tratando eles de forma natural ou o que ficam abalados pois eles sao coitadinho. Tadinho deles eles sofrem muito pra aguentar uma piada.

  27. Rodrigo Teixeira Postado em 22/Jan/2013 às 10:30

    Queria deixar claro, antes que venham as bravatas de "homofóbico", que eu sou totalmente a favor do casamento civil entre homossexuais, e de todos os direitos civis a que um cidadão brasileiro tem direito. Tenho amigos gays, pessoas íntimas ao meu círculo de convivência das mais diferentes orientações. Não eu não teria o menor problema se o meu filho ou filha fossem homossexuais. Não nego a existência de homofobia e reconheço as injustiças a que essas pessoas são submetidas todos os dias. Mas nada disso muda uma coisa : O ativismo LGBT brasileiro é BAIXO, CALUNIADOR, CORRUPTO, e assim como alguns dos nossos piores políticos seguem o lema do VALE TUDO pra conseguir o que queremos. Um movimento encabeçado por gente IMUNDA, com raras exceções ( exemplo o deputado Jean Wyllys Esse relatório é prova disso. A autora do artigo disse tudo, menos uma coisa : O relatório englobou qualquer assassinato envolvendo homossexuais, como crime de ódio. Já vi trâmites na câmara para se aprovar bolsa auxílio ao jovem homossexuais. Todos as pessoas sérias e sensatas que eu conheço independente da sexualidade, tem nojo a essa bandeira que apenas suja a reputação de milhares de homossexuais sérios, honestos e trabalhadores que apenas querem viver sua vida com dignidade e respeito.

  28. luis Postado em 22/Jan/2013 às 23:18

    Talvez seja interessante para o pessoal aqui ler a resposta do Danilo: http://acusacaodehomofobia.blogspot.com.br/2013/01/resposta-acusacao-de-homofobia.html?m=1

  29. luis Postado em 22/Jan/2013 às 23:29

    Mais um textinho do próprio Danilo, dessa vez quando ele foi acusado de racismo: Muito se fala em “racista” e “racismo” mas não tenho lembrança de alguma vez ter visto algum depoimento de um NÃO RACISTA dizer como é ser chamado de RACISTA. Ser chamado de nazista ou racista é como ser chamado de assassino ou estuprador, pois o racismo é um crime tão hediondo como esses. Saber que você pode sair na rua e ser tachado de criminoso, ser associado a algo tão sujo, vil e repugnante, é a pior sensação que um ser humano pode ter. Eu, pelo menos, me sinto assim. Acredite, ser chamado de criminoso sem ter cometido crime algum não é como ser chamado de gordo, girafa, branquelo, pau pequeno, macaco, magrelo, elefante, viado, etc, pois nenhuma das características que esses nomes sugerem merece punição social ou é associada a algo abominável, execrável para qualquer ser humano, diferente da tachação de criminoso, de racista, de nazista. Se alguém for chamado de criminoso dentro de uma brincadeira ou piada, como qualquer outra brincadeira, pode ser divertido e eu defendo que seja assim! Na piada, vale tudo se for pra buscar o riso (e causar o riso é a busca de algo bom). É o “jogo da mentirinha”, que qualquer criança de 3 anos sabe jogar e acha extremamente divertido. Você acusa o outro ou finge ter roubado, trapaceado, infringido a regra social, somente para efeitos cômicos. Enfim, é quando você acusa o outro de algo que ele obviamente não cometeu para tirar disso um efeito cômico. O exemplo mais banal é quando você acusa a criança de algo que ela não fez (quem pegou o doce que tava aqui? o gato comeu!) e ela ri disso, porque “você sabe que ela sabe que não fez isso”, e daí a graça da acusação. O efeito é o mesmo quando eu finjo ser/fazer algo que todos sabem que não sou/não fiz. “Mijei na cama do meu pai essa noite… o problema é que ele tava deitado dormindo nela e eu em pé na cabeceira”. As pessoas riem porque sabem que eu não fiz isso. E, por diversão, qualquer criança entra nesse jogo. Mas você querer tachar alguém de criminoso, de forma séria, com o intuito de que sofra punição legal e social, é umas das piores coisas que se pode fazer. É perverter o “jogo infantil da mentirinha”. É usar um ardil totalmente infantil, e inocente, para causar o mal, para atacar, para destruir uma pessoa. E quão infantis são as pessoas hoje em dia para levarem esse ardil de crianças, esse recurso humorístico de berçário, a sério! O falso testemunho é feito para acabar com a vida de uma pessoa. Uma piada é feita para divertir e trazer o riso. Onde está a verdadeira maldade e falta de escrúpulos? Usar a imprensa, a mídia, a opinião pública para querer te imputar um crime que você nunca cometeu, e pelo qual sente repugnância, é uma das coisas mais baixas e covardes que alguém pode fazer. Não é a primeira vez que eu ou um colega de comédia somos chamados de criminosos por conta de uma piada. A lei nos protege desse tipo de coisa. http://www.standupcomedy.com.br/danilo-gentili-desabafa-e-solta-declaracao-esclarecedora-sobre-acusacao-de-racismo/

  30. LUCAS ROVER Postado em 25/Jan/2013 às 20:17

    Conservadores X Hipócritas. Let's the game beggin..

  31. Thiago Postado em 26/Jan/2013 às 20:51

    Sinceramente, esse papo já deu o que tinha de dar! O problema é que na realidade os gays só querem saber de tratamento diferenciado, algo VIP, só pra eles, maisntream. Na Constitução ta lá escrito: "Art. 5º TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI, SEM DISTINÇÃO DE QUALQUER NATUREZA, GARANTINDO-SE aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País A INVIOLABILIDADE DO DIREITO À VIDA, À LIBERDADE, À IGUALDADE, À SEGURANÇA e à propriedade, nos termos seguintes: I - homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos desta Constituição; II - ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei; III - NINGUÉM SERÁ SUBMETIDO A TORTURA NEM A TRATAMENTO DESUMANO OU DEGRADANTE; IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato; V - é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem; VI - É INVIOLÁVEL A LIBERDADE DE CONSCIÊNCIA E DE CRENÇA, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;" Enfim, já ta na lei maior que há proteção a todos, não importa como vc seja! Mas acontece que é como eu disse, os gays querem um tratamento VIP! Acontece que TODOS SÃO IGUAIS! Acontece tbm que há pessoas que não concordam com certas coisas, mas eles querem obrigar a aceita-los, tipo evangélico que chega num ateu declarado, ou não, e fica lá tentando mudar o pensamento dele pra aceitar Jesus e que ele vire crente! NINGUÉM é obrigado a aceitar nada que não queira! Pois se é assim, já pensou se acontece ai o movimento dos Nazistas descriminados onde vc terá a obrigação de "sorrir pra eles"!? E se naõ o fizer estará sendo Nazifóbico!? Conheço e tenho amigas lésbicas, adoro elas, mas eu não gosto de "viadinhos" aquele jeito fresco de ser daqueles caras me incomoda, porém, não falo, nem digo nada! Respeito, desde que me respeitem! E ninguém vai mudar meu modo de pensar ou minha visão sobre isso! Se isso pra vc é homofobia, sinto muito, mas vá estudar mais pois fobia vem de medo, medo eu não tenho, eu apenas não gosto, e simplesmente não sou obrigado a aceitar certas coisas, assim como vc não é obrigado a aceitar um Nazista do seu lado, certo?! O que deve haver é apenas o respeito de opiniões e opções, e não uma imposição de aceitação e comportamento! Essa é minha opinião e se vc não gostou, está no seu direito, porém eu não estou nem ai se vc não gostou!

  32. vinicius Postado em 27/Jan/2013 às 09:31

    gente, o mundo está cada vez mais sem graça!!!!!!!!!!! o nome já diz PIADA!! Não é nada sério, apenas uma brincadeira....se fosse para generalizar, eram para acabar com todas!! de loiras, de gays, de negros, de judeus, de portugues.... pq uma piada com portugues pode e com os gays nao?? sempre faço piadas de todos os tipos... faço piadas de gays, de negros, de loiras..... mas isso nao tem nada a ver!!! tenho em meu ciclo de amizade vários amigos, parentes homossexuais, brinco com eles a todo momento, e não tenho preconceito nenhum!!! HIPOCRISIA!!

  33. Stefano Venuto Barbosa Postado em 28/Jan/2013 às 09:45

    Não creio em hipocrisia, eu simplesmente não consigo achar graça nesse cara, já tentei assistir ao programa dele diversas vezes, ele não tem um nível intelectual para saber que a sutileza é que faz o melhor riso.

  34. Paulo Postado em 30/Jan/2013 às 18:11

    Pra quem acha que vale tudo pq "é só uma piada", recomendo assitir esse documentário chamado "o riso dos outros": http://www.youtube.com/watch?v=PRQ1LuBWoLg Não sou 100% contra o humor negro, confesso que ele faz rir... mas acho que ele deve ser praticado entre pessoas com um alto grau de intimidade entre si, entre pessoas que sabem como o seu humor negro é interpretado por quem está rindo, e não jogado ao vento pra quem quer ouvir... Bom, o documentário diz tudo, vale muito a pena... o que não dá é levar a sério um comunicador que quer ser ouvido em massa mas se esconde atrás de um mimimi de que "era só uma piada" pra fugir da sua responsabilidade social... se quer usar esse argumento, que volte a contar piadas no bar... não to falando nem no palco do bar... na mesa mesmo, cercado de gente conhecida e que sabe que não vão dar risada da piada com sangue nos olhos e ódio...

  35. Paulo Postado em 19/Feb/2013 às 22:46

    Engraçada essa afirmação num comentário por aqui... "Morrem pela intolerância geral extravasada numa agressão física de inconseqüentes insatisfeitos com seu próprio vazio." Eu pergunto: sempre? SEMPRE? SEMPRE?? SEMPRE PORRA??? Alguns sim, outros não. Vcs sabiam que, assim como um ser humano normal, um homossexual também pode morrer por causas naturais, acidentes, etc. Mas do jeito que é, vai ter uma notícia assim "Homossexual morre em acidente de carro", ainda vai ter algum imbecil comentando "um absurdo um homossexual morrer assim, basta!". Porra, vai se foder! Um absurdo é qualquer pessoa morrer e pronto, independente do que é. Ora merda! E antes que algum outro imbecil venha me citar e corrigir essa parte que falei: "Vcs sabiam que, assim como um ser humano normal, um homossexual também pode morrer", querendo me corrigir porque separei "homossexual" de "ser humano normal", é porque vcs mesmos modernistas, ateus e militantes gays que fazem essa separação, achem ruim ou não. Fodam-se com essa choradeira, vão rir da piada porra.

  36. Paulo Postado em 19/Feb/2013 às 22:48

    E outra... quando o mesmo Danilo Gentili faz piada sobre o Papa, sobre padres, Igreja Católica e pedofilia todo mundo morre de risadas. Só vejo os "huahuauhahua, é verdade". Agora uma piadinha totalmente idiota, claramente sarcástica independente do tema, é logo alvo de crucificação... É o tipo da coisa... vou botar no cu dos outros, mas ninguém bote no meu né. Povo hipócrita do caralho desse site e de quem lê e glorifica essas publicações...

  37. Lena Postado em 07/Mar/2013 às 16:41

    É só dar um tiro na cabeça desse Danilo e pronto. Quem incita o ódio (mesmo travestido de humor) deveria ser eliminado sistematicamente.

  38. Lena Postado em 07/Mar/2013 às 16:59

    O direito à "livre expressão" tem sido tão vulgarizado pelos incitadores de ódio que eles conseguiram desvirtuar a essência de um direito civil tão elementar na constituição das reivindicações democrático-burguesas. Hoje, para esses imbecis, homofóbicos, racistas e demais preconceituosos, a "livre expressão" ganhou a conotação de dizer o que bem entender quando bem entender mesmo que isso fira a dignidade de alguns setores sociais. Numa democracia não se pode dizer o que bem entender, pelo contrário, numa democracia estabelecem-se leis e normas de convívio. Certas coisas que são ditas ou feitas em uma sociedade democrática são consideradas crimes, e como tais são suscetíveis de punição. Desrespeitar as minorias é um desses graves crimes contra a democracia. O idiota ali em cima que associou homofobia com o medo exagerado pelos homossexuais não passa de um desinformado ou de um discriminador consciente e comprometido na manifestação e na perpetuação do ódio às minorias e à diversidade sexual. Ser homofóbico é qualquer ato ou palavra que vise denegrir e/ou patologizar a prática homossexual, assim como dizer como um homossexual deve ou não se comportar. O humor quando reproduz tais práticas discursivas que denigrem a comunidade homossexual nada mais faz do que cometer um crime contra a própria noção de democracia. Obviamente que hoje em dia defender reivindicações democrático-burguesas no âmbito da sociedade burguesa é um absurdo já que historicamente a própria burguesia é incapaz de levar a efeito suas próprias demandas histórico-sociais. Por isso, para que as minorias sociais sejam efetivamente respeitadas e tenham seus direito devidamente assegurados é necessário uma sociedade que ultrapasse o âmbito da sociedade burguesa. E isso só é possível por intermédio da construção da sociedade socialista e da instauração da ditadura do proletariado.

  39. Lena Postado em 07/Mar/2013 às 17:08

    Numa sociedade de merda como a brasileira que é infestada por reacionários medíocres e incapazes de realizar uma reflexão para além do imediatismo e das falsas aparências fica difícil reivindicarmos o controle operário e popular sobre a imprensa. Isso exigiria um longo processo de conscientização das massas brasileiras. Sou a favor que, enquanto isso não ocorre, o governo brasileiro estipule leis que censurem a esmagadora maioria dos programada de humor incitadores do ódio.

  40. Lena Postado em 07/Mar/2013 às 17:09

    .... maioria dos programas de humor*

  41. Lena Postado em 07/Mar/2013 às 17:11

    Tem muito comentário babaca aqui. A liberdade de expressão, quando concedida a porcos conservadores, é uma merda que necessita ser urgentemente tolhida.

  42. Wagner Postado em 18/Mar/2013 às 14:51

    http://www.youtube.com/watch?annotation_id=annotation_30877&feature=iv&src_vid=PRQ1LuBWoLg&v=LTxtEZGp58g Existem limites para o humor? O que é o humor politicamente incorreto? Uma piada tem o poder de ofender? São essas questões que o O Riso dos Outros discute a partir de entrevistas com personalidades como os humoristas Danilo Gentili e Rafinha Bastos, o cartunista Laerte e o deputado federal Jean Wyllys, entre outros. O documentário mergulha no mundo do Stand Up Comedy para discutir esse limite tênue entre a comédia e a ofensa, entre o legal e aquilo que gera intermináveis discussões judiciais. O filme foi dirigido por Pedro Arantes, diretor de séries de humor como "As Olívias", do canal Multishow, e "Vida de Estagiário", da TV Brasil.

  43. Paulo Postado em 19/Mar/2013 às 13:47

    liberdade de expressão uma merda!!! Manda passar na globo a opinião do cidadão sobre o BBB 13. Veja você mesmo. http://www.youtube.com/watch?v=llo5P_ck7BA ELE TEM LIBERDADE DE EXPRESSÃO. E ai!? DANILO GENTILLI É UM ENCUBADO e TODOS OS AGRESSORES. conheço muitos assim, se diz batedor, que é isso, que é aquilo... no final, eles fazem coisa que nem uma mulher faz. ACREDITEM!!!

  44. rerr Postado em 19/Mar/2013 às 23:22

    Realmente rir de mortes ou nao dar uma importancia para isso, tem de ser um pouco, vamos dizer, sociopata.

  45. Paulo Nagyidai Postado em 21/Mar/2013 às 13:29

    Não acho que se deva criminalizar o humor, mas educar a população e consequentemente os humoristas a respeito do que é de fato humor. Esse humorista e outros vários já citados são pródigos em tiradas infelizes, mas ainda assim, é preciso entender o que é humor por meio do absurdo e o que é preconceito travestido de humor. Precisamos parar de ser tão "atingíveis" assim. Além do que, eu li uma resposta dele em que ele afirma que não ridicularizou as mortes de homossexuais em si, ridicularizou a forma como os dados estavam sendo tratados. Ou seja, esses dados apontam quantos homossexuais foram assassinados, mas quantos desses foram de fato assassinados por serem homossexuais? Percebem a diferença? Se foi apenas uma homossexual assassinado simplesmente por ser homossexual (eu sei que o número é infinitamente maior), já temos uma situação gravíssima registrada, mas aumentar esse número com o famoso jeitinho, incluindo mortes atribuídas ao tráfico, assaltos, queima de arquivo etc, traz a desonestidade para o debate e fornece munição aos homofóbicos de verdade. Aqueles que estão no congresso, na justiça, na polícia é que devem trazer preocupações aos homossexuais, não os humoristas bestas e sem-graça da TV.

  46. Murilo Postado em 03/Apr/2013 às 00:48

    "Qualquer sulista que ultrapassa a barreira do sul e vai ao sudeste é tratado com desprezo e preconceito e é tido como “viado” " Além da alta ignorância, esta frase demonstra a tal homofobia internalizada, aquela que "não existe" segundo alguns, já que para o autor da frase ser viado é sinônimo de ofensa, mais do que a xenofobia aos gauchos (eu sou de SC e sei do que você fala, porém todas as cidades que fui obtive um ótimo acolhimento). No mais, fui contemplado pelos outros comentários que vão contra este humor de péssimo calão.

  47. Alison Rocha Postado em 04/Apr/2013 às 02:55

    Você gastou uma hora da sua vida (ou mais) fazendo uma "carta dedicada à ele" (que nem mesmo irá ler), e que, mesmo se lê-se, sabe o que ele falaria? Diria >>> FODA-SE!! O cara fez piada sobre judeus (sim, sobre o holocausto) e foi no programa do Roberto Justus (Que se não me engano, possui descendência judaica, ou algo do tipo) pouco depois e ficou lá "de boa". Você não viu essa entrevista na integra né? Pois é.... Na ocasião, ele disse que TODA piada tem um alvo. E que temos a cultura de achar engraçado quando a piada é com o outro, mas ofensivo quando é algo que nos envolve. E que a partir do momento que você ri de piadas sobre loiras e portugueses, você NÃO TEM o direito de ficar "ofendidinho" com uma piada que envolve uma causa da qual você se simpatiza e/ou defende. O Danilo Gentili abre os shows de stand-up dele (shows de piadas) fazendo piadas sobre a própria mãe (sim, sim, acredite), sobre ele próprio (coisas como ter o pau pequeno, broxar dentre outras coisas) e sobre ter perdido o pai e pouco tempo depois a irmã durante sua adolescência. O cara é do chamado humor negro (se não sabe o que é isso, vá pesquisar... Para facilitar, Simpsons e South Park são exemplos clássicos). Mesmo depois de ler o que eu escrevi, continua achando que Danilo Gentili se deixaria afetar (caso lê-se seu texto) pelo o que você diz no post? Hum... Aqui, outra coisa, você nunca riu de Simpsons quando eles zoam a religião? Você nunca riu de South Park quando eles fazem piada com Jesus Cristo? Você nunca nem mesmo riu de alguém tomando um tombo ou caindo? Se sim, você não tem o direito de se sentir ofendido quando fazem piadas sobre gays (que são vistos como um outro grupo qualquer... Não é que eles odeiem homossexuais... Eles odeiam toda a humanidade mesmo, essas piadas não são privilégio só dos gays, ok?)! Se não, você definitivamente não gosta do humor negro, então sugiro que você faça uma "cartinha" igual a essa, para todos os comediantes de humor negro (são muitos viu?), começando dos americanos (idealizadores dessa ideia) até chegar nos brasileiros (copiadores do modelo). Não precisa comentar tudo que vê. Não gosta de funk? Não comente. Não gosta de rock? Não comente. Não gosta de Deus? Não comente. Não gosta de ateus? Não comente. Pois caso contrário, você estará fazendo marketing gratuito. Não falo de censura (pode falar sobre o que quiser, melhor o reboliço das vozes da imprensa do que o seu silêncio), mas eu falo de aprender a viver com a diversidade e questionar as coisas e não sair tirando conclusões precipitadas e sair se ofendendo com tudo. Hipocrisia é mato! BRASIL, onde uma piada é levada a sério e coisas sérias mesmo são levadas na brincadeira! E por último, quero dizer que, ninguém é dono da verdade, não quero mudar ninguém com esse comentário, mas sim, faze-los pensar sobre a ESTRATÉGIA utilizada para defender seus ideais e objetivos e nesse processo, valorizar coisas de maior importância e não ficar com utopias. (Tipo querer acabar com o humor negro, ou como o Silas Malafaia, querendo processar todo mundo que o ofende... São discursos que ganham comoção pública e credibilidade, mas na prática, é sabido que não possui nenhuma eficácia.) TODA UNANIMIDADE É BURRA! Por isso ninguém deveria obrigar TODOS a gostar ou a odiar algo. (E sim, gastei meu tempo escrevendo isso porque não tinha nada melhor, defina "melhor", para fazer).

  48. Marcio Postado em 12/Apr/2013 às 13:55

    Se fazem piadas de religião, raça, deficientes físicos, ... Isso parece ser normal. Agora quando é com homossexuais, é errado?! Todos são civís. Direitos iguais

  49. Gabriela Postado em 22/Aug/2013 às 09:27

    Gente, eu tenho acompanhado de perto as polêmicas sobre sexualidade. O que eu tenho visto é um jogo de política e autoafirmação muito intenso, esses precisam ser mais discutidos por todos nós que pregamos um igualdade social em quaisquer esfera da sociedade brasileira. Primeiro vem Marcos Feliciano, ora bolas, quem é o pastor que prega a cura gay e outras atrocidades envolvendo homossexuais, mulheres e negros? É mais um entre milhões querendo aparecer. Sinceramente, a jogada política do Feliciano foi aceita por todos, seu principal objetivo foi alcançado. Virou um personagem midiático. Minha sincera e modesta opinião sobre ele é autoafirmação. Bem antes do Feliciano, tinha o Rafinha Bastos com comentários sobre a questão do estupro e os diversos padrões de beleza, que segundo ele, a mulher feia tem que ser abusada mesmo. Mais um querendo aparecer em nível nacional, esse ganhou, de fato. Pois continua sendo seguido, seus shows de stand up continuam lotados. Nossa...Maior jogada foi dele, com certeza. Em seguida vem Danilo Gentili que sempre chamou muito minha atenção, obviamente pelas piadinhas grotescas. Seria Gentili um seguidor do Rafinha? Tá na cara. O garoto quer aparecer, quer ganhar dinheiro, quer lotar seus shows de stand up e dá a devida audiência ao seu programa. Ele vive disso, tem que fazer o povo ri. Desculpa, mas o sujeito dessa oração é o público. Afinal, quem riu da piada? Quem deu atenção a bobagem falada pelo o garoto? Isso é a prova que a sociedade brasileira é sim conservadora, até demais. Todos esses humoristas que insistem no humor anacrônico representam uma camada social que é maioria, conservadores. Estão sempre em busca da autoafirmação e audiência, assim como o próprio Feliciano. Lógico, tenho a plena consciência que devemos combater a homofobia, mas lutemos pela cidadania da classe LGBT. Já esses senhores que se intitulam homofóbicos, deixaremos apenas nosso desprezo, lembremos que ibope gera mais ibope. Abraços.

  50. Rosendo Postado em 23/Nov/2014 às 15:42

    Já falava merda desde a Band