Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Religião 18/Dec/2012 às 21:31
22
Comentários

Não-religiosos são maioria em 6 países do mundo

Pesquisa mostra que 16% da população mundial não têm religião. Cristãos e muçulmanos, respectivamente, são os maiores grupos do levantamento

Um levantamento feito pelo Fórum Pew para Religião e Vida pública com base em estudos demográficos de 230 países e territórios estima que 1,1 bilhão de pessoas (16,3% da população mundial) não possuem qualquer filiação religiosa. O grupo de pessoas sem religião (que não necessariamente são ateias) é o terceiro maior do levantamento, atrás apenas dos cristãos (31,5%) e muçulmanos (23,2%), e à frente do número de hindus (15%), budistas (7,1%), religiões folclóricas (5,9%), judeus (0,2%) e outras religiões (0,8%).

Segundo os números do Pew, as pessoas sem religião estão concentradas principalmente na região da Ásia-Pacífico. São 858,5 milhões de pessoas sem filiação religiosa (76% do total do grupo). Estão na Ásia quatro dos seis países/territórios em que a maioria das pessoas não é filiada a religiões: Coreia do Norte (71%), Japão (57%), Hong Kong (56%) e China (52%).

cristãos religião marcha

Na última semana, cerca de 700 cristãos austríacos realizaram uma marcha em Viena contra o que alegam ser uma perseguição aos cristãos. Foto: Dieter Nagl / AFP

Os outros dois países com maioria de não religiosos são a República Tcheca (76%) e a Estônia (60%). A Europa é a segunda região com mais pessoas sem filiação – com 134,8 milhões (12%). Em seguida aparecem Europa América do Norte, com 59 milhões (5,2%); América Latina e Caribe, com 45,3 milhões (4%); África Subsaariana, com 26,5 milhões (2,4%); e Oriente Médio e Norte da África, 2,1 milhões (menos de 1%).

Os números obtidos pelo Pew são referentes a dados de 2010 e o instituto não fez comparação com anos anteriores. Há, entretanto, crescimento notório de pessoas sem religião em diversos países. No Brasil, o Censo 2012, feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostrou que entre 2000 e 2010 a porcentagem de não religiosos no país foi de 7,3%) para 8%.

Nos Estados Unidos, esse grupo chega a quase um quinto da população (20%), após rápido crescimento desde 2007, quando representava 15% dos norte-americanos. No Reino Unido, dados do censo divulgados na semana passada mostraram que o número de pessoas sem religião foi de 15% para 25% entre 2001 e 2011. Na Austrália, no mesmo período, o censo local mostrou crescimento dos sem religião de 15% para 22,3%.

Leia também

O número de pessoas sem religião não necessariamente significa que elas não acreditam em deus. Há no grupo ateus, agnósticos e pessoas que não se identificam com uma religião. Segundo o Pew, é grande o número de pessoas do grupo que creem em “deus ou em uma força maior”. Na China, são 7%, na França, 30%, e, nos Estados Unidos, 68%.

Cristãos são maioria no mundo

O cristianismo ainda é a religião majoritária, com 2,2 bilhões de filiados, cerca de 31,5% da população. As maiores incidências de cristãos estão na Europa, na América Latina e no Caribe e na África Subsaariana.

O Brasil é o segundo país com mais cristãos. São 173 milhões, atrás apenas dos Estados Unidos, onde há 243 milhões de cristãos. México, Rússia, Filipinas, Nigéria, China, República Democrática do Congo, Alemanha e Etiópia são os países que aparecem em seguida.

Os cristãos são bastante divididos. Os católicos representam metade (50%) dos cristãos, enquanto as diversas denominações protestantes representam 37%. Os ortodoxos (incluindo as igrejas da Rússia e da Grécia) são 12% e outras denominações (como mórmons e testemunhas de Jeová) representam 1%.

Os muçulmanos são o segundo maior grupo religioso do mundo. Há 1,6 bilhão deles pelo mundo, sendo 985 milhões na Ásia-Pacífico (61,7%); 317 milhões (19,8%) no Oriente Médio e Norte da África; 248 milhões (15,5%) na África Subsaariana; 43,4 milhões (2,7%) na Europa; 3,4 milhões (0,2%) na América do Norte; e 840 mil (0,1%) na América Latina e Caribe.

José Antonio Lima, CartaCapital

Recomendados para você

Comentários

  1. Fabiana Farias Postado em 19/Dec/2012 às 07:26

    Sem religião, com muito orgulho e liberdade!

  2. Bertone Postado em 19/Dec/2012 às 12:16

    Há estudos que mostram a relação entre descrença religiosa e Q.I alto. http://bertonesousa.wordpress.com

  3. Luziel Camime Postado em 19/Dec/2012 às 12:57

    Tenho religião, isso não é significado de falta de orgulho ou liberdade...

    • Nelson Postado em 11/Jun/2014 às 21:27

      Só falta de inteligência, razão e senso crítico.

  4. LoideLV Postado em 19/Dec/2012 às 16:24

    Quando o Senhor de todos fizer a colheita, vai ficar pouco trigo e muito joio para ser jogado fora. É como Jesus mesmo diz: nem todo o que diz senhor, senhor; entrará no Reino de Deus.

  5. Irres Ponsável Postado em 19/Dec/2012 às 21:19

    Cada um escolhe o conto de fadas que lhe dá mais lhe agrada..... Particularmente, entre prefiro Dragon Ball ao Cristiansimo.....

  6. Rogerio Postado em 20/Dec/2012 às 12:05

    Na hora do vamos ver, tem sempre um ateu gritando "ai meu Deus"...

  7. Thiago Postado em 21/Dec/2012 às 09:25

    ^^ falácia dos religiosos fanáticos que nunca viram um ATEU DE VERDADE em estado de desespero.

  8. jr Postado em 01/Jan/2013 às 12:32

    Sem religião = ateus, agnóstico, realmente sem religião, indecisos, não quiseram responder...

  9. jr Postado em 01/Jan/2013 às 12:33

    Aliás Bertone, existem estudos que indicam irregiliosidade com índices de suicídio e depressão também...

  10. Luiz Postado em 17/Feb/2013 às 15:07

    Acho realmente que não há sentido no comentário que aponta a falta de religião com Q.I. elevado, também na questão do "orgulho e liberdade" pois nada tem com a história individual de cada pessoa. Crer ou não crer em Deus(a) ou Deuses(as) ou sistemas religiosos ou filosóficos é uma questão de escolha, claro que começa imposta pela cultura onde cada um é criado e pode mudar com o tempo de acordo com a escolha. Para uns o conforto está em crer e fazer parte de um grupo religioso ou filosófico, para outros não fazer parte de nada é o conforto. Errado é o julgamento que uns fazem dos outros querendo que suas escolhas pessoais sejam aclamdas melhores que as escolhas dos outros.

  11. Pedro Postado em 20/Feb/2013 às 02:26

    Qual o problema de um ateu falar "ai meu Deus" na hora do desespero? Não tem nada a ver com crença religiosa, é só uma expressão linguistica. É o mesmo que dizer que se alguém te chama de "filho da p..." realmente acha que sua mãe é uma mulher da vida. Ridículo.. se o ateu começar a rezar aí sim, mas caso contrário o comentário do Rogério é patético.

  12. RuteAcc Postado em 22/Feb/2013 às 11:50

    Deus não é religião.ponto. ;)

  13. LUCAS ROVER Postado em 12/Mar/2013 às 22:10

    nem ateu e nem cristão... agnóstico. Problema se eu vejo o mundo diferente? Como disse a RuteAcc: 'Deus não é religião'

    • Wanderley Oliveira Postado em 04/May/2014 às 15:01

      Deus não é religião mas é o enredo para toda a crença em algo. Pode você não estar associado a nenhum sistema religioso e nem preso a dogmas, mas de alguma forma, crendo em Deus, está praticando uma religião (ainda que seja dos "sem religião"). A partir do momento que você se diz ateu(do grego ATHEOS, sem Deus, sem crença) começar a direcionar a Deus seja por qual razão for, você não é um ateu, e sim um agnóstico! Portanto, falar que Deus não é religião é o mesmo que relacionar a ideia que gatos não caçam ratos e leões não são carnivoros selvagens!

  14. Diones Assis Salla Postado em 13/Mar/2013 às 18:53

    Separar o joio do trigo não faz mais sentido. Sob o ponto de vista da sustentabilidade são espécies que convivem de modo interdependente, onde a presença de uma não incomoda a outra. Muito pelo contrário, juntas otimizam o ambiente para ambas, uma relação imprescindível inclusive à presença de outros organismos. Sob o ponto de vista religioso insistimos em separá-las, como um exemplo perfeito, a frase pronta, para separar as pessoas boas das más. A idéia de “separar”, para alguém viver mais confortavelmente e/ou viver sem ser incomodado, precisa ser revista. Tenho profundo respeito a todas as opiniões aqui emitidas, sem distinção de importância entre as que me agradam ou desagradam. Gostaria apenas de expressar uma esperança intima de um dia não precisarmos mais recorrer a adorações, arquétipos e gurulatrias, dispensando para sempre todo o primarismo irracional de crendices, religiões, seitas e a antiga dogmática teologia.

  15. Mariane Postado em 28/Apr/2013 às 16:56

    O destino do mundo é que a religião acabe. Nada dura para sempre, nem mesmo a ignorância.

  16. Marco De Luca Postado em 24/May/2013 às 17:45

    Existe uma diferença Joio é Joio trigo é trigo... O joio se parece muito com o trigo e convive com ele mas nunca vai ser trigo. se voce pedisse trigo no mercado e alguem te desse um punhado de joio voce ia pegar o verdadeiro trigo ou o falso(O ser humano q busca realmente ser uma pessoa que ama ou o que finge que ama) Esse é o sentido do que Jesus falou trigo é quem é de verdade filho de Deus (ja que Deus é amor os filhos de Deus são quem amam a Deus e o obedecem e tambem amam os seres humanos) Joio`é quem diz ser mais não é(não obedecem a Deus são maldosos e egoistas ) Pela BiBlia podemos saber em João 1 que ao contrario do ditado nem todo mundo é filho de Deus.

  17. wanderley oliveira Postado em 04/May/2014 às 15:03

    Não quer dizer que sejam ateus! Lembre-se que a essência do ateísmo é a não crença em nada metafisico ou sobrenatural. Fora disso, é agnosticismo ou uma religião dos divergentes, como o ateísmo fundamentalista já está sendo chamada por ai!