Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Eleições 2012 24/Oct/2012 às 23:22
9
Comentários

Jornal Nacional ignora, de uma só vez, pesquisas Ibope e Datafolha

Depois de dedicar 18 minutos ao mensalão nesta quarta-feira, Jornal Nacional sonega do público os resultados do Ibope e do Datafolha em São Paulo; por que será?

bonner jornal nacional eleições 2012

Jornal Nacional ignora as duas pesquisas de intenção de voto em São Paulo. (Foto: Reprodução JN)

Mais uma vez, o Jornal Nacional ignorou as pesquisas de intenção de voto de São Paulo, a maior capital do país. A exemplo do que ocorreu na semana passada, quando apenas seu jornal local, o SPTV, divulgou pesquisa Ibope contratada pela própria emissora, nesta quarta-feira o maior telejornal da Rede Globo não exibiu os dados do Ibope e do Datafolha, que mostram Fernando Haddad (PT) na frente de José Serra (PSDB).

Ao mesmo tempo, ontem, o jornal destacou 18 minutos de seu noticiário para o julgamento do mensalão, logo após o fim da propaganda eleitoral obrigatória. A edição vai gerar até uma representação contra a emissora.

Comandada por Eduardo Guimarães, a ONG Movimento dos Sem-Mídia, decidiu entrar com representação contra a Globo junto à Procuradoria Geral Eleitoral e ao Ministério das Comunicações, acusando a emissora da família Marinho de agir de forma partidária, assim como ocorreu em 1989, na edição do debate entre Lula e Fernando Collor.

Novas pesquisas Ibope e Datafolha

Quase simultaneamente, duas pesquisas acabam de ser divulgadas sobre a eleição para prefeito da maior cidade do País. Segundo o Instituto Datafolha, o candidato do PT, Fernando Haddad, tem 60% de intenções de votos válidos contra 40% para José Serra. O Ibope apurou, na mesma categoria de votos válidos, 57% para o petista contra 43% para o tucano.

Leia também

Nas apurações que incluíram eleitores que afirmaram pretender votar branco ou nulo e os indecisos, os placares ficaram assim: Datafolha: 49% para Haddad, 34% a favor de Serra; Ibope: Haddad 49%, Serra 36%.

A vantagem de Haddad reflete todo o desenvolvimento da campanha neste segundo turno, após a apertada vitória de Serra no primeiro escrutínio. Enquanto o tucano optou por bater em teclas como o ‘kit gay’ e exibir o apoio de expressões da sociedade como o carioca Pastor Malafaia e o ex-comandante da Rota Coronel Telhada, o petista obteve o apoio do quarto colocado na eleição, Gabriel Chalita, do PMDB, e evitou ataques pessoais ao adversário.

Nos primeiros levantamentos, Haddad abriu vantagem nunca inferior a dez pontos sobre Serra, despertando otimismo em seus correligionários. O tucano, enquanto isso, bateu-se internamente em divergências com seu marqueteiro Luiz Gonzales e escondeu um de seus principais apoiadores, o prefeito Gilberto Kassab. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, noutra direção, fez-se presente em muitos dos programas eleitorais de seu ex-ministro da Educação, associando-se diretamente ao resultado do pleito.

Ao que dizem os levantamentos de opinião divulgados nesta quarta-feira 24, Haddad sairá vencedor por larga margem. Mas as urnas só falarão no domingo 28.

Abaixo, texto do portal UOL sobre as pesquisas divulgadas nesta quarta 24:

Pesquisas Datafolha e Ibope divulgadas nesta quarta-feira (24) mostram vantagem deFernando Haddad (PT) na disputa do segundo turno com José Serra (PSDB) pela Prefeitura de São Paulo.

O Datafolha mostra Haddad com 49% das intenções de voto, e Serra com 34%. Já o Ibope aponta o petista com 49%, contra 36% do tucano.

Os institutos mediram também o desempenho dos candidatos entre os votos válidos – que é a forma como a Justiça Eleitoral divulga o resultado – e no caso da pesquisa exclui votos brancos, nulos e eleitores indecisos. Nesta simulação, Haddad aparece com 60%, e Serra, com 40% no Datafolha. No Ibope, o petista tem 57%, e o tucano 43%, dos votos válidos.

A margem de erro do Datafolha é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Para o levantamento do Ibope, a margem é de três pontos.

A pesquisa Datafolha também mostra que Serra ainda é o mais rejeitado na disputa, com 42% da menções. Haddad aparece com 25%.

O Datafolha entrevistou 2.100 eleitores em São Paulo, entre a última terça-feira (23) e esta quarta-feira (24). A pesquisa foi registrada no TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) com o número SP-01910/2012.

O Ibope ouviu 1.204 eleitores entre a segunda-feira (22) e esta quarta-feira (24). A pesquisa recebeu o número SP-01912/2012 no registro do TRE-SP.

Levantamentos anteriores

Esta foi a terceira rodada de pesquisas divulgadas pelos institutos no segundo turno. A pesquisa Datafolha de 10 de outubro mostrou Haddad com 47% e Serra com 37%. O segundo levantamento do instituto, divulgado na última sexta-feira (19) apontou o petista com 49%, e o tucano com 32%.

A primeira pesquisa Ibope, de 11 de outubro, apontou Haddad com 48%, contra 37% de Serra. No segundo levantamento do instituto, divulgado na última quarta-feira (17), o petista oscilou um ponto para cima, dentro da margem de erro, e foi a 49%, enquanto o tucano caiu quatro pontos percentuais e foi a 33%.

Com Brasil 247

Recomendados para você

Comentários

  1. jorge mendes Postado em 24/Oct/2012 às 23:27

    relembrar é viver http://geraldoalckminpsdb.blogspot.com.br/2010/09/veja-como-o-pig-rede-globo-manipulou.html

  2. Joannes Soares Postado em 24/Oct/2012 às 23:28

    Isso é tão importante? Cheiro de artigo tendencioso.

    • Gustavo S Postado em 24/Oct/2012 às 23:59

      Mas como não é importante, Joannes? Não é e nunca foi normal que o principal telejornal da tv brasileira ignore as pesquisas de intenção de voto para a cidade mais importante da América Latina. Isso é inédito, colega! Cheiro de prática tendenciosa (ou sacana), de verdade, sinto no Jornal Nacional. E também sinto cheiro de estupidez em quem engole tudo o que é posto pela emissora global, e que ficam irritados quando ela é contestada.

  3. Denise Marinho Postado em 25/Oct/2012 às 06:54

    As pesquisas do IBOPE não são confiáveis. Ouvi isso de um amigo PTista quando o candidato do PT aparecia em desvantagem. Temos que decidir se o IBOPE presta ou não presta. Ser tendencioso apenas aumenta o descrédito dos que querem a liberdade de imprensa.

    • Gustavo S Postado em 25/Oct/2012 às 12:54

      Denise, acredito que todas as pesquisas devem ser consideradas. O IBOPE, por exemplo, é contratado pela própria Globo que, curiosamente, o omite quando não converge com os seus próprios interesses.

  4. Pedro Vitiello Postado em 25/Oct/2012 às 08:08

    Sem duvida estranha a ausência. O que NÃO invalida o tempo dado ao mensalão, ainda assim. Que interessa à Globo falar sobre o tema, nem duvido. Mas que o ocorrido (compra de votos) não é assunto que não deva ser noticiado e criticado, idem. Só porque a Globo não é flor que se cheire, não significa que não esteja correta. E jornalismo global por si, não vi ninguém criticar as entrevistas péssimas que fizeram com o Freixo. Como se vê, não é apenas na Globo que existe a tendência de se criticar apenas o que interessa, pois não?

  5. Maria Leda Postado em 25/Oct/2012 às 08:26

    A Globo defende a liberdade de imprensa, mas age de forma manipuladora e priva o telespectador de informações.

  6. Rodrigo de Sousa Postado em 25/Oct/2012 às 16:40

    A Globo como sempre tentando desmoralizar o PT por causa do mensalão, como se ele fosse o único partido envolvido, lamentável. Mais lamentável ainda é quem fica irritadinho com as críticas a emissora, e tenta defender essa empresa nojenta que é a Globo, e tudo mais que a família Marinho comanda.

  7. Felipe Postado em 25/Oct/2012 às 19:10

    Acredito que o Judiciário não acolherá a citada representação, pois isso significaria a existência de leis ou normas que determinam o que um noticiário deve exibir em sua edição. E isso é contra a liberdade de imprensa! Tudo bem que é a Globo, mas a lei é a mesma para todos.