Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mulheres violadas 11/Sep/2012 às 23:04
77
Comentários

Garota grava assédio de homens nas ruas com câmera escondida e causa polêmica

As cenas mostram uma sucessão de homens abordando a jovem à medida que ela avança em seu caminho pelas calçadas e parques. Um deles diz que ela é “linda”. Outro, simplesmente a cruza na calçada, vira o rosto em sua direção e a chama de “vadia”

Uma jovem belga de apenas 25 anos decidiu gravar o que ouvia dos homens enquanto caminhava pelas ruas de Bruxelas – e principalmente de sua vizinhança, em um bairro pobre da cidade. O resultado foi o documentário Femme de la Rue (Mulher da Rua, em tradução livre).

Com uma câmera escondida, Sofie Peeters registrou o assédio sexual e os insultos que sofria enquanto caminhava pela capital belga.

Inicialmente pensado como trabalho de conclusão de seu curso de cinema, o documentário acabou suscitando um debate sobre a violência sofrida por milhares de mulheres todos os dias e ultrapassou as fronteiras da Bélgica.

Leia também

A maioria das imagens do assédio sofrido por Sofie foi gravada em Anneessens, um bairro pobre de Bruxelas, onde a jovem mora há dois anos. O bairro tem uma grande população do norte da África, de países árabes e muçulmanos – e a maior parte dos homens gravados realmente era de origem norte-africana. Por isso, Peeters foi acusada de racismo por alguns críticos.

As cenas mostram uma sucessão de homens abordando a jovem à medida que ela avança em seu caminho pelas calçadas e parques da capital belga. Um deles chega pelas suas costas, dizendo que ela é “linda”. Outro, simplesmente a cruza na calçada, vira o rosto em sua direção e a chama de “vadia”.

Em outra sequência, Sofie passa em frente a um bar, com mesas na calçada. Um homem diz que “se ninguém fizer um elogio, ela vai se sentir mal”. Em outra cena, um rapaz a convida para beber algo em seu apartamento. Diante da recusa, ele insiste e diz que Sofie o deixa “com vontade”, o que faz com que seja “normal” abordá-la daquela maneira.

“Acho que a primeira coisa que uma mulher se pergunta é: ‘Sou eu? Foi algo que fiz? São as minhas roupas?'”, contou a jovem, em uma entrevista à emissora de TV belga RTBF que já foi vista por mais de um milhão de pessoas no YouTube. O filme mostra, ainda, testemunhos de outras vítimas de assédio nas ruas da cidade.

Testemunho das francesas

As frases recheadas de vulgaridades e a violência com a qual alguns homens abordam a jovem no documentário, feito em plena capital da União Europeia, causaram indignação no resto do continente.

O assunto, que é raramente tratado pela imprensa, ganhou espaço em jornais, revistas e emissoras de TV na França, um dos berços do movimento feminista. O assédio sexual de rua, travestido de simples “cantada”, também gerou debate nas redes sociais francesas.

Depois que um jornalista escreveu em seu Twitter que ainda não tinha visto “nenhuma menina reclamar de ter recebido o mesmo tratamento” na França, centenas de mulheres postaram na rede social alguns exemplos de comentários agressivos, repletos de conotações sexuais, que são obrigadas a escutar diariamente nas principais cidades do país.

Por coincidência, o Parlamento francês aprovou na última semana uma lei mais dura contra o assédio sexual, após um vazio jurídico ter sido criado pela anulação de uma lei anterior, considerada ambígua pelos magistrados.

A Bélgica também adotará medidas para diminuir a violência verbal sofrida pelas mulheres. Uma lei que deverá entrar em vigor em setembro prevê multas por assédio sexual na rua.

Clique aqui para assistir ao trailer

Sofie Peeters decidiu deixar Bruxelas e voltar a viver em uma cidade menor, no interior do país.

Mário Camera, BBC Brasil

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Hele Guerreiro Postado em 12/Sep/2012 às 15:31

    Racismo? Ando vendo muito o racismo se sobrepor a qualquer outro tipo de discriminação. Sou pesquisadora Racismo e Educação e sabemos que muitas vozes se levantam nessas horas mas onde estão as vozes das mulheres? A pouco tempo assistimos um clip ser taxado de racista porque haviam macacos dançando mas e as mulheres sempre apresentadas de forma pejorativa ou como objeto de desejo/consumo? Cada coisa em seu lugar, está mais do que na hora da questão da VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER não ser relegada a segundo plano.

  2. Lilian Postado em 12/Sep/2012 às 20:06

    Falta de pudor (usar roupas com braços e pernas nus), a publicidade promovendo pornografia, os homens por si mesmos corrompidos, ajudam em muito nestes assédios morais. Na minha cidade, com meus treze anos e, até hoje que tenho vinte e um, sou abordada desta forma, com tanta raiva fiquei que fiz um gesto obsceno à um destes indivíduos... Às vezes tenho enorme vontade de dar-lhes um belo chute. Que ocorreu-me? Hoje estou deprimida, comecei a sentir fobia social.

  3. Lilian Postado em 12/Sep/2012 às 20:10

    E esta moça, Sofie Peeters nem está desnuda ou com cabelos soltos, apesar do vermelho - no entanto, nem há desculpa. Apesar de que... As mulheres bem que deviam voltar a se vestir como as mulheres da era vitoriana!

    • Julio Alan Postado em 24/Oct/2013 às 11:11

      Mulher machista no pedaço.

      • Damaris Postado em 04/Jun/2014 às 00:16

        Beeem machista por sinal!

  4. flavia Postado em 12/Sep/2012 às 21:52

    Cade o link para o video???

  5. Gustavo S Postado em 13/Sep/2012 às 00:27

    Links: https://www.facebook.com/femmedelarue http://www.guardian.co.uk/world/video/2012/aug/03/femme-de-la-rue-sexism-brussels-video

  6. Paula Postado em 13/Sep/2012 às 00:31

    "Apesar de que… As mulheres bem que deviam voltar a se vestir como as mulheres da era vitoriana!" Concordo que as roupas dessa época eram lindas, mas teu comentário foi extremamente machista, Lilian. Lamentável ler isso de uma mulher.

    • Paula Postado em 23/Dec/2013 às 13:31

      Pois é ne chará? Essas roupas são mesmo muito lindas. Mas acho que aqui foi o pior lugar pra ela divulgar esse gosto, principalmente em meio a uma discussão tão delicada. Mulheres tem que ter o direito de se vestir como quiser, assim como os homens.

  7. Andre Dauphin Postado em 13/Sep/2012 às 04:48

    Essa situacao é típica de Bruxelas, infelizmente. Nessa cidade onde o índice de desemprego é alarmante, principalemente entre a populacao de origem norte africana, histórias de agressoes contra mulheres e homossexuais estao se tornando algo cotidiano. Realmente alarmante!

  8. Adriana Postado em 13/Sep/2012 às 10:26

    “Apesar de que… As mulheres bem que deviam voltar a se vestir como as mulheres da era vitoriana!” Que comentário mais absurdo! Claro que tem mulheres que usam roupas umtanto inapropriadas, contudo, não importa a roupa, sempre tem homens fazendo esse tipo de assédio na rua, no ônibus nem se fala. É muito constrangedor!

  9. Carol Postado em 13/Sep/2012 às 14:40

    "Falta de pudor (usar roupas com braços e pernas nus)" então quer dizer que eu tenho que andar de burca, agora? no calor eu tenho que usar blusa? enquanto eles podem tirar a camiseta e gemer "gostosa" no nosso ouvido, enquanto a gente passa? fala sério! pior que um homem machista é uma MULHER machista, que defende as atitudes masculinas ou procura dar razão à elas.

  10. Juliana Postado em 13/Sep/2012 às 14:50

    FALTA DE PUDOR??? Quer dizer que ver as pernas de uma mulher dá ao homem o direito de assedia-la?! Para o mundo que eu quero descer, que isso!!! Nada, NA-DA, dá esse direito a ninguém!!! A culpa do assédio e de quem assedia! Quanto machismo...

  11. Nathali Postado em 13/Sep/2012 às 15:16

    Como assim" roupas inapropriadas"? Tá ai o dicurso de legitimação do estupro mais forte que nunca. É muito mais fácil dizer que a mulher tem que mudar o modo de se vestir do que dizer ao homem para mudar o modo se portar, não é? Esses homens se portariam da mesmíssima maneira se estivem em um ambiente com mulheres totalmente cobertas. Ou os casos de estupro em países extremamente conservadores são tão raros assim? Ver mulher reproduzindo machismo me dá um desgosto imenso.

  12. Juliana Postado em 13/Sep/2012 às 15:37

    Mulheres que se vestem com burca também são estupradas. Qual a explicação? É que estupro é crime. E a culpa nunca é da vítima.

  13. Camila Postado em 13/Sep/2012 às 15:59

    Nathali, concordo e assino embaixo! O comentário de Lilian foi extremamente infeliz! Não há o que dizer mais do que já foi dito, mulher machista é o fim!

  14. Mia Postado em 13/Sep/2012 às 16:45

    "E esta moça, Sofie Peeters nem está desnuda ou com cabelos soltos, apesar do vermelho – no entanto, nem há desculpa. Apesar de que… As mulheres bem que deviam voltar a se vestir como as mulheres da era vitoriana!" Esse comentário foi machista em todas as frases. 'Nem está desnuda ou com os cabelos soltos apesar do vermelho' nossa, mas o slutshaming tá chegando a esse ponto?????? E a última frase foi pior ainda e podia ser traduzida pra "eu não tenho nada a ver com o corpo dos outros mas bem que eu queria porque é tudo um monte de vadia"

  15. Marcele Postado em 14/Sep/2012 às 09:01

    Infelizmente essa é uma das muitas realidades que nós mulheres sofremos todos os dias. É muito mais fácil dizer que a culpa de um estupro é da mulher por causa de sua vestimenta, por ser sensual ou simplesmente por suas atitudes. A verdade é que vivemos num mundo machista tanto por homens e sim, algumas mulheres também. É muito triste ver um comentário igual ao feito a cima ser completamente machista vindo de uma mulher hoje em dia. Vemos o tempo todo nos comerciais de cerveja, na televisão, em revistas e etc mulheres sendo usadas como objeto sexual, a mulher sempre teve e sempre vai ter os mesmos direitos que um homem tem! A mulher tem o direito de fazer o que ela quizer, de se vestir como quiser sem ser taxada de vadia. Isso tudo é culpa da pouca mentalidade da maioria dos homens e de um governo e sociedade machistas que ignoram a nossa luta!!

  16. Cleber Postado em 14/Sep/2012 às 15:15

    A verdade é que ninguem tem realmente direito de nada. QUem acha que os homens tem o direito de se vestir como querem deveria pensar melhor, existem retaliações ( não sexuais) para o homem que escolher isso. Pense bem! Liberdade para as Mulheres e para os Homens tb!!!! Sociedade livre!

  17. Pablo Postado em 14/Sep/2012 às 18:03

    Vou começar eu como homem, a filmar todo dia, como o homem normal é desprezado e desvalorizado pela sociedade, enquanto um homem com pudor, status e imagem, é valorizado. Claro apenas o exibicionismo da mulher que conta né? mais agora vem uma senhorita e diz que mulheres de comercial, de cerveja principalmente, estão sendo alvo de desejo sexual? a quanta hipocrisia de vcs, argumentos contraditórios e ridiculos. Primeiro elas fazem por conta, e não são obrigadas, e digo mais, elas gostam de ter seu ego inflando, com o belo corpo dela, e isso ela ganha financeiramente tb, não é de graça, e não é pouco. Isso é coisa de mulher Misogínica, que tem inveja de mulheres assim. Agora essa nossa amiga aie filmando para ver o assédio dos homens? Imagina se eu começar a filmar meu dia-dia, ou de trabalhadores que trabalham duro pra sustentar sua familia, e vivem a margem da sociedade, sendo marginalizados, denegridos e desprovidos pela sociedade? Mulheres nem pensar né, irão dizer talvez, que é obrigação dele fazer isso! aie não existe direito igual, é pq ele merece! Agora a mulher sai com uma roupa, planejada, pra chamar atenção, para provar o "assédio" dos homens nela e nas mulheres do mundo. Pensam e reflitam, respeito é pra quem quer ser respeitado, moral é pra aquele ou aquela que merece! Mulheres como minha vó não tinha nada disto, pq ELA SE RESPEITAVA e os homens A RESPEITAVA, simples, vivia uma vida digna, educando e mostrando os valores corretos para seus filhos e netos, e sempre fiel e leal com seu único marido, e o marido correspondendo da mesma maneira.

    • Simone Postado em 19/Nov/2013 às 13:58

      Aff, machista ao extremo, hein? Case com sua avó, que tal???

    • Victoria Postado em 23/Jun/2014 às 15:25

      Ué... mas ser assediada na rua também não é ser marginalizada ou denegrida? E mulher que leva cantada de rua não tem família? Não trabalha duro? Na qualidade de "oprimido", esperava um pouco mais de solidariedade de você, Pablo.

  18. Anna Postado em 14/Sep/2012 às 19:03

    Quando o assunto é violência feminina, sempre aparece críticos querendo desviar o problema ou minimiza-lo, assim como o comentarista Cleber o fez. Algumas feministas deveria perceber que o machismo vindo das mulheres é diferente. A baixa auto-estima, conseqüência da doutrinação que a mulher recebe desde o nascimento, a faz acreditar que é realmente fraca e inferior ao homem e outras tantas realmente acreditam que se elas fizerem um esforço e seguirem a cartilha, serão felizes e/ou sua vida será mais fácil.

  19. Anna Postado em 14/Sep/2012 às 19:17

    Pablo, se você quiser eu até compro a câmera para você e quando por favor diga o nome da cidade, porque ela será famosa, sendo a ÚNICA cidade no mundo que homens não são respeitados por mulheres ao andarem nas ruas. O resto das besteiras eu não vou nem comentar, porque é aquele tipo de comentário que não faz nenhum sentido, movido pelo desespero de saber que seus privilégios sobre o sexo feminino estão com os dias contados.

  20. Tarsila Patrício Postado em 14/Sep/2012 às 22:05

    Realmente incrível a denúncia feita pela garota. Esses atos passam tão batidos ( são considerados normais ), que ninguém percebe o quanto isso é constrangedor. Pessoalmente, detesto ser abordada na rua pois, não tenho qualquer vínculo com aquela pessoa que me barra e me dirige a palavra. Considero isso como violência verbal, por algumas coisas ditas ofendem, ou até mesmo assédio, o pior é que não para por aí, do verbal passa a violência física, os tão nomeados e corriqueiros estupros. Não somente independente da roupa da mulher, mas independente de achar uma roupa adequada ou não, deve-se o respeito a ela.

  21. Luiz Fernando Postado em 15/Sep/2012 às 14:51

    Isso deixa claro o quão perigoso e violento um mundo que julga pessoas por aparências pode ser... Quanto ao comentário da Lilian, esse foi bastante infeliz. Evidência da adesão de mulheres ao machismo, seja por conformismo, seja simplesmente por inversão de valores. Dá a crer claramente que a mulher não tem sequer liberdade na hora de se vestir. Fora uma certa parte ainda mais retrógrada. Roupas da era vitoriana??? Meu Deus...se todos pensassem assim, o mundo chegaria em uma hora em que as mulheres são obrigadas a se vestir como freiras ou como...homens!

  22. 2012 Postado em 16/Sep/2012 às 12:08

    Machismo é uma das coisas mais nojentas que existem,a mulher quando recebe como alguns dizem uma "CANTADA" se sente mal,ela ñ pode andar na rua sem que alguém a incomode, você pode achar uma mulher bonita mas ñ precisa gritar isso para ela ou ficar a encarando.MAIS RESPEITO POR FAVOR E CHEGA DE MACHISMO.

  23. schusss Postado em 19/Sep/2012 às 15:10

    Infiltração de cultúras exógenas e bárbaras em solo nativo europeu ... deixem os imigrantes de todas as partes do mundo entrar! deixem! cada vez mais! O futuro será o barbarismo...

  24. Filho de Mendel Postado em 06/Oct/2012 às 22:37

    Já ouviram dizer que em sociedade onde as pessoas andam nuas, o estupro e o assédio são trocentas vezes maior? Acho que não! Então dizer que o braço ou a perna de fora incita, não tem validade. E por que certa minoria foi a maior responsável pelos assédios do vídeo, penso que não é a conduta dela que deva ser questionada. Devemos questionar as motivações deles: Será que não é por que em seus países vivem em todo o pudor que existe no mundo, e daí quando estão distantes numa sociedade mais aberta ficam embasbacados, soltos e idiotizados? Será que não consideram as mulheres das outras culturas, imorais? Que se fizer um comentário retardado a levará para a cama? O mundo sempre foi difícil para as mulheres, afinal sempre foram submetidas, mas também não é fácil para ninguém, pois os maridos, os pais e os irmãos de boa índole não confiam em ter suas mulheres, irmãs, filhas e mães neste mundo ridículo, onde a mulher tem de se submeter a isso e passar por errada.

  25. Filho de Mendel Postado em 06/Oct/2012 às 22:45

    Dizer que é racismo é mas fácil do que aceitar as opressões às quais as mulheres são submetidas. Falar daquele povo, dessa ou daquela raça não pode. Então acha-se uma forma de culpar a mulher. Não devemos ser racistas, mesmo nem eles podem ser preconceituosos com as mulheres do país que os acolhe.

  26. Anna R. Postado em 31/Oct/2012 às 18:23

    ''E esta moça, Sofie Peeters nem está desnuda ou com cabelos soltos, apesar do vermelho – no entanto, nem há desculpa. Apesar de que… As mulheres bem que deviam voltar a se vestir como as mulheres da era vitoriana!'' Eu não li isso, eu não li isso, eu não isso!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  27. Cristiano Postado em 03/Nov/2012 às 14:42

    Ridículo o que se passa! Vi um trecho do vídeo e ela nem está vestida com roupas curtas demais. Ela está vestida normalmente, com trajes típicos de verão, vestido e botas. E mesmo que estivesse de biquíni deveria ser respeitada!

  28. Matheus Postado em 11/Nov/2012 às 18:32

    Engraçado ao ler essa notícia leio a notícia relacionada "Líder do Femen desfaz polêmica sobre Hitler e assume: ‘Feminismo no Brasil é elitista’", como se o feminismo "obviamente fosse elitista" para a porra da líder dessa organização (essa sim, ridícula e elitista) que é o Femen E QUE NÃO REPRESENTA EM NADA O FEMINISMO HISTORICAMENTE E NO BRASIL E NO MUNDO INTEIRO. O feminismo que tem como fundamento abraçar TODAS mulheres oprimidas e fazer justiça para todas elas, seja pobre e sofrida, ou rica e vida mais tranquila, todxs somos afetados pelo machismo! Feminismo não é elitista E NÃO ASSUMA ALGO QUE É MENTIRA! Foda-se o Femen, que pra mim não sei se sou conspiratório, mas parece que o Femen foi feito só pra fazer/falar coisas ridículas pras pessoas pensarem que feminismo é bagunça! NÃO SUBMETAM-SE A CAMPANHA CONTRA O FEMINISMO, TENHAM ORGULHO! NÃO VOU DEIXAR QUE A PRESSÃO SOCIAL ME CEGUE! IGUALDADE JÁ!

  29. 2013 Postado em 14/Nov/2012 às 04:10

    O que é a vida?

  30. Gledson Postado em 15/Nov/2012 às 00:30

    Denunciar os joguinhos emocionais machistas que as mulheres fazem de atração e repulsão para tornar o homem dependente através do stress sexual ela não faz. Sobre isso ninguém diz nada.

    • Simone Postado em 19/Nov/2013 às 14:02

      Como é? Xiiii, mais um machista inseguro e carente!

  31. Isa Falcão Postado em 22/Nov/2012 às 15:34

    Dá vontade de chorar lendo alguns comentários! Vivemos num mundo machista, conservador, e mais reacionário do que imaginamos! E as coisas não vão mudar tão fácil. Esse tipo de incomodo que noto nos comentários indica que há aqui uma oportunidade de oferecer reflexão. Se vc, homem ou mulher: -Considera que a denúncia feita pelo documentário não é tão grave assim; -Acha que mulheres deveriam cobrir o corpo "para se darem ao respeito"; -Acha que há casos em que a culpa por haver assédio foi da mulher; -Acha que há casos em que a culpa por haver estúpro foi da mulher; -Considera que a mulher deveria se sentir elogiada ao invés de assediada; -Acredita que na Era Vitoriana, ou na "época da sua avó" as pessoas eram mais felizes pq havia "ordem"; -Entende o "Feminismo" como um "Machismo, ao contrário", Você é machista, se respondeu "sim" a pelo menos uma dessas alternativas. Vc é opressor. Desarme sua mente para idéias mais evoluídas.

  32. Carlos Postado em 13/Dec/2012 às 16:24

    Isa Falcão, em 22 de novembro de 2012 às 15:34 disse: Dá vontade de chorar lendo alguns comentários! Vivemos num mundo machista, conservador, e mais reacionário do que imaginamos! E as coisas não vão mudar tão fácil. Esse tipo de incomodo que noto nos comentários indica que há aqui uma oportunidade de oferecer reflexão. Se vc, homem ou mulher: -Considera que a denúncia feita pelo documentário não é tão grave assim; -Acha que mulheres deveriam cobrir o corpo “para se darem ao respeito”; -Acha que há casos em que a culpa por haver assédio foi da mulher; -Acha que há casos em que a culpa por haver estúpro foi da mulher; -Considera que a mulher deveria se sentir elogiada ao invés de assediada; -Acredita que na Era Vitoriana, ou na “época da sua avó” as pessoas eram mais felizes pq havia “ordem”; -Entende o “Feminismo” como um “Machismo, ao contrário”, Você é machista, se respondeu “sim” a pelo menos uma dessas alternativas. Vc é opressor. Desarme sua mente para idéias mais evoluídas. Esse me deu muita vontade de chorar.

  33. Fild Postado em 13/Dec/2012 às 16:57

    .... Isa Falcão ( cont ) E SE MATE, PQ O MUNDO COM UM FILHA DA PUTA MACHISTA A MENOS É BEM MELHOR.

  34. carol Postado em 04/Jan/2013 às 17:41

    pqp...eh nojento a perversão do sexo masculino hj em diaa...claroo que as mulheres tb as vezes mostram alguma falta de pudor, mas é, acredito eu, pq é isso q elas sabem que a audiencia(homens) querem ver...

  35. carol Postado em 04/Jan/2013 às 17:49

    para mim a questãao é super obvia... existe alguma mulher aqui contra o video e achando problema algum nos comentários ostensivos do homens em todo trajeto da garota? ...se a resposta é nãao, isso é um tipo de bullying e os homens deveriam começar a evitar totalmente tal comentario... comentarios assim deveriam ser guardados pra aqueles com intimidade...é mto desagradavel escutar tais coisas de desconhecidos quando vc nem ao menos se mostra disponivel ou em local conveniente a isso.

  36. Kathyursia Postado em 05/Jan/2013 às 00:29

    Bom eu li um comentário de que as mulheres deveriam voltar a se vestir como na Era Vitoriana. Eu pergunto a pessoa que escreveu tal comentário: Você sabia que aquele monte de tecido não era impedimento para o estupro? Cobrir-se não era garantia de proteger-se de "mal entendidos". Uma mulher com todo aquele pano que saísse desacompanhada por uma criada se fosse da Aristocracia ou um homem poderia sofrer qualquer tipo de violência na rua. Porque simplismente não era direito da mulher caminhar pela rua sozinha mesmo que fosse em um bairro de rico. E se ela fizesse sofreria as consequencias de sua ação. Então, menos ao dizer que as mulheres deveriam se vestir como na era vitoriana, burca ou seja lá o que se use para cobrir o corpo nesses dias como se isso pudesse nos proteger da violência. O que nos protegerá é o diálogo e o respeito entre homens e mulheres que deve ser cultivado desde a infância. Habitamos esse mundo juntos e devemos nos respeitar porque o direito de existir, ser respeitado e fazer algo tão simples como caminhar deve ser de todos e todas.

  37. Rafael Cardoso Postado em 05/Jan/2013 às 16:41

    Tem, sim, muito exagero envolvido aí. Primeiro vamos tratar da biologia que não podemos negar: seres humanos sentem atração natural uns pelos outros. Homens são naturalmente atraídos por mulheres bonitas, "gostosas", etc. E o oposto também é verdadeiro! Em segundo lugar, não podemos tratar todo tipo de aproximação como um assédio agressivo ou desrespeitoso. Se assim fosse nunca mais se formariam casais. Chamar uma mulher de "linda" ou até mesmo de "gostosa", é um elogio, e hoje em dia parece que virou xingamento... Ou alguma mulher não gosta de sentir-se linda? desejada? se assim fosse, por que então fariam academia, salão de beleza, praia, bronzeamento de biquini fio dental, e todo tipo de cuidado estético? não é para sentir-se linda? Será que algumas mulheres gostariam de ser chamadas de "feia", "gorda", etc.? E por último, reafirmo o que disse no início: o problema é o exagero. As mulheres gostam de atrair olhares, as pessoas gostam de se conhecer e todos gostamos de sexo. Para que isso aconteça, é preciso atrair e é preciso aproximar-se. E nem sempre vamos nos aproximar com um buquê de flores e um convite para o jantar. E nem sempre as mulheres querem isso. Tem muita mulher que, assim como homens, gostam e desfrutam de relações casuais, sem maiores envolvimentos. Então, vamos tratar como problema apenas o que é problemático: os xingamentos, as violências - os exageros. Não há problema nenhum em uma mulher vestir roupas ousadas e gostar de sentir-se desejada. Não há problema nenhum em homens sentirem-se atraídos ou "abobalhados" perante uma mulher linda. Não há problema nenhum em que um homem aborde uma mulher linda na rua (ou mesmo o contrário) para tentar conhecê-la, ou simplesmente para deixá-la saber que ele a achou linda! Sejamos menos falso-moralistas, então. Negar nossa natureza biológica de desejo e atração mútua é negar a própria natureza, e não há nada de errado nela. Devemos apenas saber comedir. Aproximar-se com respeito, afastar-se diante de uma recusa (mas aí teremos de apagar todas as histórias "românticas" que ouvimos e admiramos sobre homens que fizeram de tudo até conquistar uma mulher relutante). Portanto, cuidado com as generalizações e opiniões. Cuidado com os exageros. Mas o jogo de sedução e aproximação sempre fez e fará parte da natureza humana.

    • Ivo M Postado em 09/Oct/2013 às 10:34

      Me senti contemplado por seu comentário. É bom ler opiniões sóbrias por aqui. É verdade que existe uma larga distância entre o assédio violento e a aproximação respeitosa... mas será que muitas vezes não ocorre reações por parte das mulheres tão violentas quanto o assédio frente uma aproximação (de indivíduo não desejados, porém humanos)? Claro que tal reação pode ser compreendida, mas não justificada pelo estresse dos assédios e medos da violência urbana... de qualquer forma, acredito que deve haver mais tolerância das partes para que num futuro próximo não vivamos num isolamento maior do que o atual.

    • Simone Postado em 19/Nov/2013 às 14:15

      Que imbecil... Então ser chamada de "gostosa" é elogio? Sua mãe gosta de ser elogiada assim, amigo? Foi assim que seu pai a "conquistou?"

  38. candido Postado em 10/Jan/2013 às 10:54

    Creio que deva ser uma questão cultural dos imigrantes norte-africanos, o que não justifica este tipo de comportamento. É necessário uma politica de educação destes cidadãos para que isso pare de acontecer. Contudo temos que separar o olhar tipicamente masculino para mulheres bonitas do assédio.

  39. thiago Postado em 16/Jan/2013 às 19:08

    Quanta babaquice... dela. Fica ofendida por conta de "cantada de pedreiro" e por causa de truculento? Meu Nelson Rodrigues de Nazaré na cruz, Minha Sta Emmanuelle, Minha Nsa Sra da criatividade leviana, a que ponto estamos chegando com essa coisa de politicamente correto, hein.

  40. Green Postado em 18/Jan/2013 às 20:45

    Rafael Cardoso isso não tem nada a ver com jogo da sedução, uma mulher sair na rua indo trabalhar bem vestida já é motivo pra ser assediada. Não há exagero, vc fala isso por ser homem, Quando saio com amigas chega a ser chato, nojento os comentários. Toda mulher deseja fazer seu caminho livre, Agora homens devem adorar ser assediados por gays hein?

  41. Marta Postado em 18/Jan/2013 às 21:03

    Rafael Cardoso, a questão não é não gostarmos de nos sentir lindas e desejadas, a questão é que gostamos de nos sentir respeitadas! É horrível andar na rua sozinha todos os dias e ter que ouvir homens (de todas as idades) pois eu tenho apenas 19 anos de idade, principalmente os mais idosos, chegando praticamente a ponto de quase te beijar enquanto caminha na rua para poder sussurrar algo como "lindar" "gatinha" "gostosa" ou algum outro "elogio" do tipo. Ou mesmo ir ao supermercado, como já me aconteceu e ser paquerada por um atendente de aproximadamente uns 40 anos de idade e ainda chegou ao ponto de ficar tentando fazer piadas. Existe hora e local para TUDO, se uma mulher está numa balada e ela quer ser paquerada não existe problema em você ir até ela e dizer que ela é linda, mas agora se ela está caminhando na rua ou indo ao mercado e você invadir o seu espaço para fazer isso, é extremamente desrespeito SIM. É vergonhoso ver que a grande maioria dos comentários masculinos aqui, ainda tentam defender e justificar esse tipo de ato, mas aposto que os homens que comentaram aqui também são homofóbicos, porque quando se enxergam no outro lado da moeda, um homem podendo paquerar ele na rua, no mercado ou no trabalho, da mesma forma que ele faz com uma mulher, eles se sentem incomodado com tal ideia. Porque sabem que o que eles fazem, é repugnante e ruim, mas ainda assim o fazem...

  42. jaqueline Postado em 22/Feb/2013 às 19:47

    "vocês não gostam de ser paqueradas na rua?", "é só um elogio!", etc. o problema não está na esfera de "aproximação entre os sexos" (e, aliás, não é todo mundo que é hetero, apesar do que escreveram nas entrelinhas aí em cima). o problema é que o espaço da mulher é constantemente invadido, sem a autorização dela. os comentários sobre o corpo e aparência, por terem fundo sexual, são extremamente violentos porque 1) invadem a intimidade/corpo da mulher, sem a permissão dela; 2) reforçam a idéia de que o espaço público é masculino, o que intimida as mulheres até a fazer coisas simples como ir comprar pão; 3) partem do princípio que a sexualidade feminina não pertence a ela mesma, que ela não tem vontades nem escolha, que o "não" que ela diz não tem valor, que o desconforto que ela sente com os comentários não têm valor. comentários com conotação sexual por desconhecidos, e contra a vontade da mulher, são uma invasão de espaço, uma violência contra a integridade moral e psicológica feminina, e uma intimidação. a conclusão na qual eu queria chegar: assédio perpetua a cultura do estupro, por colocar as mulheres como sexualmente disponíveis a todo momento, mesmo contra a vontade delas. se o homem acha que pode invadir o espaço de uma mulher, atacando-a verbalmente com palavras de conotação sexual, é porque ele acha que mulheres estão constantemente disponíveis aos homens. não estou dizendo que assediadores vão necessariamente estuprar, mas eles se utilizam de uma lógica perversa que valida e justifica o estupro como arma de garantia do acesso masculino às mulheres.

  43. Laura Postado em 06/Mar/2013 às 13:44

    Rafael: aproxime-se com respeito em uma festa, em um bar, que seja. aproxime-se se eu permitir afaste-se diante de uma recusa. NÃO grite gostosa nem fique gemendo ou silvando quando eu passo. não toque em mim sem a minha permissão. não fique me xingando e chamando de vagabunda se eu respondo de forma mal-educada ou se eu simplesmente não olho. e, por favor, se shakespeare tivesse feito uma história em que uma mulher se apaixonou loucamente pelo homem que a cortejou dizendo "eai gostosa, que peitão, que vontade de chupar", eu largo a faculdade de letras. bjs

  44. Veronica Postado em 26/Mar/2013 às 13:11

    kkkkk aqui no Brasil se as mulheres não forem cantadas e abordadas nas ruas elas entram em depressão...brasileira adora abalar nas ruas e para o trânsito.

  45. Veronica Postado em 26/Mar/2013 às 13:13

    o que não toleramos é a falta de limite, ofensas...agora um elogio sempre cai bem !! não é o fim do mundo!

  46. Camila Postado em 27/Mar/2013 às 10:00

    "kkkkk aqui no Brasil se as mulheres não forem cantadas e abordadas nas ruas elas entram em depressão…brasileira adora abalar nas ruas e para o trânsito." Desculpa, mas eu sou brasileira E ODEIO ser assediada na rua, não vem generalizar, não, querida. É falta de respeito SIM, e extremamente incômodo e repugnante. Tenho é vontade de cuspir em homem idiota, machista e nojento que tem esse tipo de atitude com as mulheres. Bando de mal educado! É um absurdo ter que engolir isso e achar "normal" por alguns homens ignorantes acharem isso "elogio". Não tem um dia em que eu vá para o trabalho e não tenha que passar por esse tipo de situação. Homens: SE TOQUEM! Mulheres: SE IMPONHAM! Respeito é bom e todo mundo gosta. Fica a dica

  47. rodrigo Postado em 27/Mar/2013 às 19:20

    mulheres.. por favor, sempre que houver a oportunidade de revidar e deixar um "homem" desse tipo constrangido, facam! certamente havera mais gente na rua que irao apoia-las e defende-las se necessario. e provavelmente ele pensara duas vezes na proxima vez que quiser fazer isso.. pedir com educacao nao ta funcionando.

  48. Rafael Rabelo Postado em 13/May/2013 às 21:59

    Bom, postando em notícia velha, mas lá vai: Convivemos com tanta violência que uma a menos faz a diferença. Acredito que, em parte, os elogios levados às meninas na rua são sim uma maneira de atacar algo intangível. Uma mulher inacessível e, por sua beleza existir, a faz refém de quem é privado dela. Quanto às vestimentas, as mulheres estão a frente dos homens, não há um padrão rígido a ser seguido. É só se perguntar a quanto tempo o terno/gravata/camisa/calça é o padrão de vestimenta masculino. Dizer que a mulher terá as mesmas condições que o homem, bom, fisiologicamente acredito que não. Agora, no campo das idéias e valores, sim - acredito que estamos indo bem, acredito. Só fico desapontado com algumas feministas, que ficam com discurso de igualdade mas pregam singularidade feminina (ex. lei maria da penha e licença maternidade, onde um homem pode ser espancado por outro homem/mulher sem punição severa alguma e na outra o pai possui poucos dias para auxiliar na criação/fim de gestação da criança). No mais, acho muito bom pluralidade de idéias, mesmo que opostas e de valores extremamente divergentes. Significa que somos diferentes; e não um na frente falando e outros dizendo "amem". P.S. se bem que se uma menina me cantasse na rua talvez ficaria espantado, talvez sem reação pela situação inusitada, mas não muito ofendido. No campo das idéias vale tudo, queria mesmo ver na prática, rss.

  49. Anna Beatriz Postado em 27/May/2013 às 10:41

    O assédio sexual é praticado, infelizmente, por homens de todas as classes sociais e etnias.

  50. Rosalind Postado em 31/May/2013 às 18:21

    Concordo Hele esses homens negros se denegriram nas gravações, não ela. Além disso morei no Canadá e os maiores responsáveis pelos crimes e estupros eram na maioria negros, isso não é racismo, eles próprios estão fazendo isso ou será q são brancos usando máscaras de negros pra queimar o filme deles? Pessoal e a mídia precisam parar com essa mania de tirar a voz das mulheres e colocar os negros como eternas vítimas, mesmo quando eles são os vilões.

  51. Lavínia Postado em 01/Jun/2013 às 13:32

    Camila, concordo totalmente com você... Mas talvez a Verônica você goste de ser assediada nas ruas, vai ver ela esteja falando SÓ por ela né?! Mas acredito que a grande maioria das mulheres não gostem. Respeito é bom, e gostamos disso. Triste ver como existe muitas mulheres machistas, nojo disso. O que chega a ser pior do que homem machista.

  52. Carol Postado em 04/Jun/2013 às 02:35

    O que eu acho mais absurdo em relação a tudo isso é como os homens (a grande maioria) são simplesmente ignorantes em relação ao sexo feminino. Eles acham que somos pessoas de outro planeta, totalmente diferente deles, que somos todas iguais simplesmente por sermos mulher quando eles entendem que existem diferenças entre homens. Mulheres são assim, mulheres gostam daquilo… CARA, VOCÊ TÁ FALANDO DE METADE DA POPULAÇÃO MUNDIAL, tem certeza que você pode generalizar assim? Esse Pablo, por exemplo, é um cínico completo. Até hoje ele não percebeu que as mulheres também saem de casa pra trabalhar, e são desprezadas, são pobres, sofrem preconceito social e racial (e não só sexual). Coitado, espero que um dia ele acorde desse coma. Talvez ele nunca tenha visto ou falado com uma mulher na vida inteira. Esse outro Rafael acha que mulheres adoram receber “cantadas”, como se andando na rua todo mundo estivesse a fim de paquerar, e não de ir ao trabalho, comprar pão na padaria, etc. Queria saber se os homens gays se portassem da mesma forma para com ele, se ele ia achar normal. “Homens são naturalmente atraídos por mulheres bonitas, “gostosas”, etc. E o oposto também é verdadeiro!” É, todo mundo (homens e mulheres) são atraídos por todo mundo (homens e mulheres), ainda assim quantos homens você conhece que são vítimas de assédio? Eu ia concluir “E quantas mulheres?”, mas é claro que não faz sentido porque com certeza você não reconhece o assédio que as mulheres sofrem, e até já deve ter praticado “paquerando”. A única esperança que eu tenho é que toda essa galera de 20- anos está sim muito mais atenta, é muito menos racista, machista e classicista do que alguns anos atrás. Enquanto isso, eu espero os dinossauros morrerem de desgosto quando descobrirem que seus filhos homens são amigos de gays e tratam mulheres com respeito, inclusive a irmãzinha que sai na rua de minissaia, bebe e tem amigos homens.

  53. Oi Postado em 05/Jun/2013 às 09:30

    Gente, eu acredito que a Lilian tenha sido irônica em seu comentário sobre a era vitoriana. Vou dar o benefício da dúvida para ela. Agora eu ouvi umas coisas de alguns homens aqui que vergonha alheia não descreve o que senti. "Joguinhos sexuais"? Homens sofrendo abusos por parte das mulheres porque não são bem sucedidos? Façam-me rir!! Gente, deixe-me explicar uma coisa: PATRIARCALISMO oprime mulheres e homens. É um sistema opressor para ambos (uns mais do que os outros, claro!) e enquanto polarizarmos a situação (homens de um lado, mulheres do outro), ele continuará cumprindo o seu propósito. Bora crescer? Bora entender que estruturas mentais precisam ser mudadas e que certamente aquele que se sente ameaçado em sua posição privilegiada vai se sentir mesmo? Tem que se sentir! Eu pensei que em 2013, a ideia de que a vida se resume a sexo e jogos sexuais já tivesse sido superada. Coisa mais freudiana!! Tanta coisa nessa vida pra se pensar, pra se fazer, será que não dá pra se sair da adolescência não? Achar que toda mulher sai de casa com determinada roupa para TE atingir e TE impressionar (ou TE manipular). Que ego do tamanho do mundo!!! Bolsa terapia já!!

  54. thaís Postado em 06/Jun/2013 às 20:47

    gente, o comentário da Lillian, eu tenho quase certeza que foi IRONIA

  55. Clarice Postado em 07/Jun/2013 às 06:05

    Super simples resolver isso, a questão não é a igualdade? Então, passa a assediar os homens tambem, que tá tudo resolvido... você não vê homem por aí reclamando de assédio né? Igualdade ué.

    • Leonardo Postado em 09/Oct/2013 às 10:07

      Kkk boa solução! E de preferencia assediem caras feios. Pq qnd é um cara bonitinho q assediado... o tratamento feminino é outro.

  56. Aline Postado em 07/Jun/2013 às 09:25

    Acho engraçado esses homens dizendo que é EXAGERO da nossa parte nos sentir OFENDIDAS por sermos cantadas na rua. Não sei se algum deles já passou por isso, mas não é um elogio ser chamada de GOSTOSA por um desconhecido. Até hoje eu penso que sou eu que estou me vestindo de um jeito provocante demais sendo que a culpa NEM É MINHA. Não é politicamente correto. Não é de hoje que nos sentimentos CONSTRANGIDAS por atitudes como essa. Mas só hoje podemos mudar essa realidade porque só hoje nós temos voz ativa. (Não estou generalizando os homens. Sei que muitos acham uma falta de respeito e até sofrem assédio nas ruas.)

  57. Ricardo Postado em 07/Jun/2013 às 13:59

    É Clarice, vamos igualar por baixo, isso parece SUPER lógico. Toda vez que um ato de violência contra a mulher acontecer, vamos replicar em homens aleatórios, ou não seria igual (pois atacar o agressor é mera vingança). Jogar mais violência pra abafar a violência já existente é apagar fogo com gasolina. Os movimentos de lutas sociais precisam ser combativos, enérgicos, presentes e sempre procurando novos meios de chegar aos oprimidos, mas mais violência realmente não é o melhor caminho.

  58. Mônica Postado em 07/Jun/2013 às 17:02

    Ai gente ta cada vez mais difícil de viver nesse mundo cheio de moral e politicamente correto e etc e tal. Pare o mundo que eu quero descer!!

  59. ramon Postado em 08/Jun/2013 às 06:57

    En españa, en una poblacion mediana,mi mujer de 29 años, de nacinalidad Brasilera, de camino para el trabajo sobre las 10 horas, siempre se cruza con algun tipo, que la incordia, preguntas, comentarios, dichas personas son españoles ya mayores, dominicanos, etc.

  60. Raphael Schifino Postado em 10/Jun/2013 às 13:30

    Entendi que o trabalho da moça era válido para a conclusão do seu curso. Reconheço que é importante trazer à sociedade informações quanto aquilo que não está bom. Mas convenhamos, não são todas as mulheres que se sentem acuadas com o assédio masculino, quando feito de forma respeitosa, resignando-se a elogios quanto à beleza e bom gosto de cada mulher. Obviamente, desrespeito e libertinagem (abordagens e elogios desnecessários a pessoas desconhecidas) devem ser combatidos, em último caso, na forma da Lei. Mas a consciência social seria o melhor caminho. E não, não acontece apenas com mulheres. Não raro, quando caminho sozinho nas ruas, ouço muitas "gracinhas" de mulheres. A principal diferença é que elas quase nunca fazem isso quando estão também sozinhas. Sempre fazem em pequenos grupos, além de falarem coisas, creio, menos ofensivas. Confesso que quando são bonitas, fico bastante lisonjeado. Mas é tudo uma questão de bom senso. Há uma linha tênue entre o abuso e apenas uma interjeição de felicidade ao ver algo que agrada. A diferença está nos valores de quem os coloca...

  61. Elsa Villon Postado em 10/Jun/2013 às 16:11

    Fui molestada duas vezes dentro de um ônibus em 15 dias, indo trabalhar. Era assediada todo dia por homens na obra do metrô. Fui arrastada na Avenida Paulista, indo trabalhar, por um morador de rua agressivo. Fui assaltada, seguida, tantas vezes, que desenvolvi Síndrome do Pânico. Não há desculpa, não interessa o que estou vestindo, eu me dou ao respeito e acho que nada e ninguém podem de forma alguma nos intimidar, assediar ou coagir. Isso é desumano, isso é uma violência. Não tem desculpa para os homens agirem como animais no cio. Nenhuma desculpa.

  62. Vanessa Postado em 11/Jun/2013 às 12:40

    Acho engracado dizer que as mulheres GOSTAM desse assédio. Todo mundo gosta de receber elogios, mas ouvir um desconhecido gritando coisas sexuais pra voce na rua nao é elogio nenhum. Isso é ASSÉDIO. Elogio e cantada não são feitos de forma agressiva. Primeiro que na rua ninguem espera ser abordado com essa finalidade...uma boate, um bar, sao lugares propensos as abordagens, mas sempre feitos de maneira RESPEITOSA. MAS NAO VOU DIZER QUE ACHO UM ABSURDO um cara querer chegar numa mulher na rua...MAS PQ NAO SIMPLESMENTE pede licensa e fala: nossa, vc é linda, me da o seu telefone? SIMPLES. E se a mulher nao quiser, nao quis. COM RESPEITO, SEM ABUSO.

  63. Lela Postado em 11/Jun/2013 às 15:50

    Paris - França? também, mas foi em um bairro onde moram muitos africanos, entre Gare du Nord e o começo de Monmartre, um pouco antes, em 2011. Andava com minha filha de 27 anos, por sinal vestida comportadamente, quando começou a chover e ela correu para atravessar a rua. Um grupo conversava quando um deles a agarrou pelo braço e ela não conseguia livrar-se. Para mim, durou uma eternidade atravessar a rua e chegar por trás dele e dá-lhe uma tamancada. Ele só a soltou por causa do susto da surpresa. Fiquei aterrorizada. Corremos enquanto gritávamos pela polícia, mas ele sumiu. Sabemos que isto acontece emtodos os lugares do mundo, até mesmo dentro de casa. As mulheres precisam de proteção. Antes da proteção de Deus. O mundo ja no maligno!

  64. Marco Postado em 11/Jun/2013 às 17:20

    Muitos esquecem que dentro de um corpo existe uma pessoa. Não sabem o que dignidade significa. Mas mudanças devem começar pela educação, pois muitos homens são adestrados para se comportarem dessa forma desde cedo através de exemplos tanto quanto muitas mulheres são adestradas para cativarem esse comportamento e tê-lo como prêmio.

  65. Kahina Postado em 30/Jun/2013 às 15:40

    Rafael Cardoso... sei que seu comentário é antigo, mas não podia deixar de comentá-lo. "Não há problema nenhum em que um homem aborde uma mulher linda na rua (ou mesmo o contrário) para tentar conhecê-la, ou simplesmente para deixá-la saber que ele a achou linda!" Por que eu estaria interessada em saber que um cara aleatório me achou linda? Posso saber? Minha autoestima é tão baixa assim? Como é que um homem pode dizer que o desconforto que nós, mulheres, sentimos em sermos INVADIDAS, ABORDADAS INDISCRIMINADAMENTE E DE FORMA DESRESPEITOSA, é "falso moralismo"? Por que você se atreve a dizer que nos conhece mais do que nós mesmas? Felizmente nem todo homem é assim. Felizmente nem todo homem acha que sabe mais de uma mulher do que ela própria. Porque o "não" de uma mulher várias vezes é confundido com "fazer doce" ou só "relutância". O que devemos fazer para convencê-lo, nobre senhor conhecedor da natureza feminina? Podemos nos vestir para atrair olhares de desejo? Claro (e homens também)! Mas talvez aquela moça linda passando na rua esteja toda produzida para encontrar alguém especial pra ela (homem ou mulher, vai saber) e NÃO ESTÁ interessada em um passante aleatório que acha que "deve informá-la" de que está bonita. Saia um pouco do centro do mundo, por favor. Vale lembrar que nem quando não estamos produzidas temos paz. Não posso ir a uma academia de calça comprida e camiseta larga que sempre tem IMBECIL assobiando e falando besteira. Afinal, "não há problema nenhum" em encher o saco de uma desconhecida na rua, já que ele está apenas exercendo seu natural direito de me informar de que sou "gostosa". (Curiosamente esse tipo de "elogio natural" se torna absurdo quando outro coleguinha dirige a MESMA expressão à mãe/filha/irmã do cara. Engraçado, né?) E ficam estressados quando a gente revida xingando, mostrando o dedo ou virando a cara. A gente agora é OBRIGADA a aceitar esse "favor". Fala sério... Mais coerência, cara. Se NÓS, mulheres, estamos dizendo que não gostamos desse tipo de abordagem invasiva na rua, quem é VOCÊ pra desmentir? Nós somos as maiores interessadas nesta questão! Se você vê uma desconhecida bonita na rua, guarde pra você, ok? ;-) Quanto ao Pablo, nem falo nada. "Coitadinho" do mascu...

  66. rosildis Postado em 24/Jul/2013 às 22:31

    É engraçado esses caras dizerem que é lindo receber uma cantada na rua... mas imagino se a cena de um cara "cantando" uma mulher com a galante frase (real, dita para uma criança de 12 anos) "comeria teu **zinho até virar do avesso" seria parcebida da mesma forma se fosse um homem, forte, falando isso para um homem menor. As pessoas que minimizam essas aproximações agressivas normalmente são os mesmos que sofrem de uma homofobia patológica... porque temem vir a ser objeto de desejo de outro homem e virem a sofrer o mesmo que eles fazem com que seus objetos de desejam sofram.

  67. Sérgio Postado em 07/Aug/2013 às 20:16

    Gostaria de promover mais o enriquecimento destas discussões. Confesso que sinto-me um pouco atordoado sobre o impacto social e emocional do problema. Mas acredito que será mais produtivo mantermos o foco e orientarmos as ações em função de discussão mais embasada. O que não dá prá concordar é com o passional, o parcial, o unilateral, o superficial e o tendencioso. São adjetivos de trechos lidos acima. Acho até que estes adjetivos reforçam ainda mais o clima de guerra instaurado, no qual homens encontrariam munição para praticar seus atos. Reconheço o ódio fincado no âmago feminino sobre a questão. Mas precisamos evoluir. Eu também preciso e quero. Como poderíamos coordenar tal iniciativa?

  68. Documentário – O dia que durou 21 anos – Destaques da WEB Postado em 29/Nov/2016 às 02:39

    […] Garota grava assédio de homens nas ruas com câmera escondida e causa polêmica […]