Redação Pragmatismo
Compartilhar
Direita 27/Aug/2012 às 22:40
26
Comentários

Candidata a vereadora usa Facebook para fazer campanha de ódio e palavrões

O avatar de Daniela Schwery parece um monstro que, após várias camadas de inserções, ganhou vida própria na internet, como atestam seus quatro ­blogs. A candidata se especializou em disseminar ódio e preconceito

dani schwery psdb facebook

Dani Schwery usa as redes sociais para fazer uma campanha de palavrões e lugares-comuns. Foto: Reprodução

Foi uma aula de política a distância. A dois meses das eleições, Dani Schwery, candidata a vereadora pelo PSDB de São Paulo, cristalizou em um só post no Facebook toda a ideologia conservadora escondida na polidez da direita brasileira. A “piadinha básica do dia” falava de um prédio de quatro andares incendiado. No primeiro viviam famílias de sem-teto, filhos de presidiários com auxílio do governo. Morreram todos.

No segundo, “retirantes” sustentados pelo Bolsa Família: pereceram. No terceiro havia famílias de ex-guerrilheiros, beneficiários de ações judiciais contra a ditadura, filiados “a um ParTido político influente”. Ninguém sobreviveu. Só no quarto, onde viviam engenheiros, advogados e outros “trabalhadores”, todos escaparam. A presidenta mandou instaurar um inquérito para saber por que morreram os “cumpanheiros” e só escaparam os moradores do quarto andar. A resposta: “Eles não estavam em casa. Estavam trabalhando”. No fim do post, Dani arremata: foi a melhor do ano.

Na manhã seguinte, ela respondeu às críticas sobre o suposto fascismo disfarçado de humor. Mas retratação não é um termo do seu vocabulário, tão ­pródigo em palavrões como econômico no uso de vírgulas e acentos. “Choveu denuncia por causa de uma piadinha!”, ironizou. “I AM BACK pior que antes. Mais anti vagabundo (sic) e oportunista que nunca!!!” Pelos excertos virtuais vê-se que Dani existe em carne e osso e, parece, é autoconsciente.

Leia mais

Tem 32 anos e é ariana, “pois nasci sob o signo de Áries”. Formada em Direito, “mas não atua”, é “extrovertida, desbocada, mas que tem um lado extremamente altruísta”, descreve-se em terceira pessoa. “A Dani adora beber uma cervejinha com os amigos” e “tirar sarro de corintianos e petistas”, pois “tem um humor sarcástico, irônico e escrachado, ora dando a falsa impressão de ser preconceituosa, mas não o é”. Ela usa piadas “para fazer críticas sociais”, as pessoas é que são burras. “Isso mesmo, BURRAS! Eu, como candidata, não devia dizer isso? Lamento, não deem motivo então! Ou então digiram (sic) aí o significado da palavra BURRO com direito a relinchada, pode bater o pezinho também.”

A bacharel fez cursos na FGV, Fiesp e OAB. “Estudei um pouco em Londres, e mais um monte de outros cursos… mas e daí? Formação só tem valor se vem junto com caráter e ‘culhão’. Isso eu tenho de sobra.” Por que ela decidiu deixar o balcão de seu restaurante no Tatuapé, na zona leste de São Paulo, para se candidatar à Câmara? “Eu adooooro política, adoro um bate-boca, adoro um barraco.” Dani já sofreu “muito abuso” na vida. “O que é então aguentar uma cambada de caga decoreba que adora citar o livro ‘O Príncipe’”? Até porque “uma pessoa que quer ir para a política não pode ser normal. Sou sadomasoquista, só pode! Porque basta entrar nisso que já vem gente de tudo que é lado me linchar. E quer saber? Foda-se!”

Dani Schwery psdb vereadora facebook

Dani Schwery representa o futuro do partido de Alckmin? Ou o presente? Foto: Reprodução / CartaCapital

O avatar de Daniela parece um monstro que, após várias camadas de inserções, ganhou vida própria na internet, como atestam seus quatro ­blogs. No Diário de uma Louca, ela diz ter nascido “num contexto familiar bem podre”. “Meu pai é um escroto, valores deturpados, sem princípios, hipócrita, manipulativo, controlador, ardiloso, ditador, um podre enfim. Signo: ­escorpião. Por aí já façam uma ideia.” A mãe era abastada, mas caiu nas garras dele. “Eu apanhava por qualquer motivo.”

A culpa era da irmã, uma gorda invejosa. “Isso aí é meu DNA. Imaginem como meu psicológico não ficava arrebentado e imaginem as consequências disso tudo.” O resto é psicanálise. Verdade: a cada eleição, uma nova revoada de criaturas exóticas em busca de um lugar ao sol no horizonte da política se abate sobre o País. Para conquistar espaço, a regra é fazer barulho – e não se inventou lugar melhor que as redes sociais. ­Alimentando-se nas pastagens do Facebook e do Twitter, os neófitos do hábitat eleitoral ganham plumagem vistosa, assumem posição de liderança e compartilham o ranço trazido dos confins do universo pessoal. Mas poucos têm a audácia de dizer tanto e tão pouco.

Quando alguém disse que ela resumia o que Serra pensava, mas não tinha coragem de dizer, a resposta veio em 2002 palavras. “Humor/sátira também é ferramenta de crítica, cada um entendeu a piada como quis e nesse tocante não sou responsável pelo entendimento do outro (…) que quis por opção de ordem pessoal interpretar.” Show de retórica. “E convenhamos, temos direito ao preconceito.”

A análise então migra para um misto de sofística e história para embalar bovinos no sono do niilismo cibernético. Os petistas seriam como Stalin. “Você é um monstro assassino e sanguinário então, nós, do PSDB, somos fichinhas comparados a vocês neste caso.” No frêmito, ela beira a santidade. “Me sinto elogiada por você e a sua turminha quando chamada de fascista.” E arremata: “Vamos deixar claro que trata-se de uma ironia (…) visto que o sarcasmo é algo como enfiar uma jaca no meio do c… de vocês”.

dani schwey vereadora psdb facebook

A candidata publica piadas fascistas no Facebook, xinga gente no Twitter e faz vídeos nos quais “exorciza” esquerdistas. Foto: Reprodução / CartaCapital

Em um vídeo do YouTube, a exterminadora de “petralhas” contracena com um rapaz de vermelho, que surge com um livro de Marx para ouvir dela: “Vai trabalhar”. Um padre aparece e os dois o exorcizam, até ele acordar de camiseta azul, crente que “o capitalismo é uma coisa boa”. Em outro, seu séquito surge disposto a resolver os problemas do País.

Após fazerem um chá de fita, decidem faltar ao trabalho e pedir uma bolsa ao governo. Para quem a acusa de vazio programático, ela rebate: seu foco é “fazer as pazes com a polícia” e melhorar o trânsito. “Já notaram que amarelinho ou policiais civis adoram tumultuar com São Paulo bem no horário de pico?”

Dani parece uma Michele Bachmann do Tatuapé. Catapultada à candidatura à Presidência dos EUA por ecoar os ressentimentos e preconceitos da direita em disparates na mídia, Bachmann divertiu as primárias. Para um País que elegeu Tiririca, Dani parece ser a última fronteira.

William Vieira, CartaCapital

Recomendados para você

Comentários

  1. Lu de Oliveira Postado em 27/Aug/2012 às 23:42

    Coitada...mas(como ela mesma diz!), ela tem o direito de ser idiota!!!

  2. Rogério Postado em 27/Aug/2012 às 23:51

    Pobre miserável!

  3. Rose Postado em 28/Aug/2012 às 01:01

    Começou bem a campanha , os fãs da Mayaras e dos Bolsonaro já tem em quem votar. Muito triste ver uma jovem que ao invés de lutar por uma sociedade igualitária , destila ódio e preconceito.

  4. Rita Candeu Postado em 28/Aug/2012 às 05:29

    direito ela tem mesmo mas até para ser idiota tem que se ter um limite

  5. Gabriela Postado em 28/Aug/2012 às 08:13

    Engraçado é que esta menina, que precisa amadurecer muito ainda, se preocupa tanto em criticar, e tenta se mostrar tão coitada e cheia de personalidade - se é que ser mal educada é sinônimo de ter personalidade - que acaba esquecendo TOTALMENTE de apresentar uma proposta descente... o pior é que, se bobear, o povo que chamou de BURRO, deve eleger gente como ela... talvez nisso essa menininha boba tenha razão! Deve ser aquele tipinho "fala, fala e não faz nada", que sinceramente, também já saturou... se ela pensa que está inovando e que é irreverente, ela está muito enganada.

  6. Dario Postado em 28/Aug/2012 às 09:01

    Escutei muita gente da direita que falam as mesmas e ate piores besteras, eu não sinto pena de pessoas assim pois as considero terroristas, preconceitusos e sem moral.

  7. Denze Postado em 28/Aug/2012 às 10:00

    ë uno ESCREMENTO HUMANO , se a politica de mEU PAIS Brasil , continuar assim é melhor realmente fechar o congresso , chega de DOENTES MENTAIS ; LADROES; CORRUPTOS, PALHACOS; CORONEIS DE SERTAO; DE HIPOCRITAS; CHEGA DE PARASITAS SO QUERENDO ROUBAR Y ENCHER O PROIPO BOLSO CON DINHEIRO DO POVO Y DA NACION!!!!!!!

  8. Edson Postado em 01/Sep/2012 às 10:05

    Decepcionante ler citações tão odiosas e preconceituosas desta moça.Precisamos sim, avançar em justiça social, em melhorar as oportunidades para todos os habitantes do Brasil, afinal, aqui se produz muita riqueza. Os números estão para comprovar as imensas desigualdades que ainda vivenciamos, ou como explicar que o Brasil é o quarto no país em evasão de divisas, e o sexto em reserva de dólares. Precisamos de pessoas que gostem do Brasil e das pessoas que aqui vivem, o governo precisa incentivar e fornecer oportunidades, e ao mesmo tempo, cobrar os investimentos realizados na esfera social.O governo do PT tem realizado iniciativas que nenhum outro governo havia feito.Brasil, um país de todos.

  9. Daniel Postado em 10/Sep/2012 às 21:43

    fala tanto em 'vá trabalhar', mas CADÊ AS PROPOSTAS DE CAMPANHA, gatinha? Opa, não tem? VÁ TRABALHAR, então!

  10. FREUD Postado em 11/Sep/2012 às 17:55

    Essa "menina" já tem 32 anos...de menina não tem NADA...já é uma mulher feita...Eu fico me segurando para não rir, e não rio porque claramente trata-se de uma pessoa COM SÉRIOS DISTURBIOS MENTAIS...que ja saiu da faculdade e ainda acha que ta no ensino médio...não duvido nada que a familia seja a grande culpada dessa psicopats com mente de criança..aposto que até hoje pagam as contas dessa piruua desmiolada..

  11. Antonio José Postado em 15/Sep/2012 às 18:19

    Isto mais parece com pessoa que quer aparecer, ter seus 15 minutos de fama. Postura lamentável.

  12. Alex Postado em 25/Sep/2012 às 19:58

    É bom que ela coloque pra fora mesmo as idéias. Vai ter gente votando? é possível... Mas democracia é tolerância, e aos poucos a verdade vem a tona. O pior é tentar calar a boca a força, ir na justiça, censurar, como alguns querem fazer. Deixa ela dizer as besteiras dela e a vida ensina. O que ela quer é justamente testar os limites e ganhar notoriedade, como está ganhando. Eu sou pela liberdade de opinião, desde que ela não faça agressões reais e fique no campo do humor (de qualidade duvidosa). Quem não se dá o respeito não é respeitado.

  13. fernando Postado em 01/Oct/2012 às 16:59

    não voto no psdb e discordo de quase tudo que ela fala, mas acho ridícula essa mania de rotular tudo que é mais conservador de "facista", não entendi onde está o facismo nesse caso...

    • Argemiro Postado em 28/Jul/2014 às 15:44

      Também acho errado rotular de fascista a todo direitista (direitista, no meu entender, é quem se põe contra a distribuição de renda por achar que uma pretensa "teoria da evolução" prevalece no Capitalismo). No entanto, essa figura me parece mesmo seguir a ideologia fascista, pois faz piada com o extermínio dos pobres.

  14. Jorge Gomes Postado em 02/Oct/2012 às 19:13

    Vocês viram a proposta dela para transformar o Instituto Lula abrigo de mendigo? Quem ela pensa que é? Absurdo!!!!

  15. Isaac Postado em 06/Oct/2012 às 14:35

    E ainda tacham pobre e favelado de barraqueiro. Ela faz suas piadas (de mau gosto) e se acha o gás. Só quer audiência. Tem de ser idiota e preconceituoso igual a ela, pra aderir e dar um voto de confiança. Pior é que deve ter uma porção por aí. Onde está a maturidade desse grande partido ao permitir uma candidatura assim? ou será esse o pensamento do partido? Meu Deus! o Brasil já não tem uma diversidade enorme e inconsequente de políticos impróprios para o cargo, ainda tem essa criatura imatura e extremamente EGOÍSTA querendo, como disseram antes, um lugar ao sol. Ela é egoísta, sim, isso pode-se notar, não creio que tenha entrado na política por idealismo, e, sim, por razões pessoais. Ela precisa se tratar, primeiro, antes de mais nada. Que vá resolver suas questões pessoais e familiares. É ABSURDO ISSO! O BRASIL NEM NINGUÉM PRECISA DISSO AÍ PRA MELHORAR. PRECISA GENTE SÉRIA PRA AJUDAR A GOVERNAR. NÃO DIGO PESSOAS QUE SE FAÇAM DE SÉRIAS, MAS, SIM, SÉRIAS DE VERDADE, COM FUNDAMENTOS POLÍTICOS E SOCIAIS, COM NECESSIDADE DE EVOLUÇÃO.

  16. Pedro Postado em 09/Oct/2012 às 23:33

    Só conseguiu 502 votos. Um ocaso patético para uma campanha patética. E assim caminha a humanidade.

  17. Hilário Postado em 11/Oct/2012 às 01:14

    Meu Deus! Li no site dela um tópico em que ela fala dos serviços públicos. Junta ela e alguns que apóiam totalmente suas idéias a falar dos funcionários públicos. Não quero nem comentar nada lá porque as opiniões estão solidificadas na cabeça deles: "funcionário público só pensa na carreira e não está nem aí pra ninguém". É possível o funcionário agir assim e se vê muitos casos. Então ela tendo sido estagiária num órgão público deveria saber que ós funcionários são realmente mais visados, portanto são mais percebidos e incomparavelmente mais avaliados e criticados, este último, principalmente pelo preconceito, já que esperam que o funcionário seja um vagabundo. Pois ao ler lá todo aquele palavreado decoroso, como funcionário público dedicado que sou (mesmo que não queira nenhum reconhecimento, afinal é meu trabalho), mas chega quase a desanimar porque dá pra pensar se adianta levar o trabalho a risca, se vale a pena levar o serviço pra casa, ficar horas a mais (até trabalhando de graça) pra dar atendimento digno às pessoas sabendo que ela e outras pessoas tem esses preconceitos com tanto afinco. Até tem um funcionário que tem preconceito contra ele mesmo e seu trabalho. Fico imaginando onde ele trabalha, porque onde trabalho todos levam o serviço muito a sério. O plano dela se conseguisse dominar o Brasil, parece que seria privatizar quase tudo. Olha se isso é algo que se deva ter em primeiro plano? Já entraría no cargo com pensamento de privatizar, privatizar e privatizar. A privatização tem de ser algo muito consciente e planejada. Não apenas sair vendendo lucro fácil para as empresas que acabam baixando ainda mais os salários. Tem muito a pesar. Privatizar certos setores que não podem visar necessariamente o lucro ou que podem desestabilizar decisões e desigualar, discriminar ou favorecer a outrem é loucura. Mas tem gente que acha que é só privatizar e pronto e está resolvido. Daqui a pouco estamos naqueles filmes futuristas que vemos nos filmes em que as empresas mandam e desmandam visando somente o lucro. Pra mim ela é imatura em pensar que se privatizar tudo o governo vá conseguir controlar tudo. Vai sonhando. É imaturidade pensar isso. DESCULPA FUGIR UM POUCO DO ASSUNTO. É APENAS UM DESABAFO DO QUE ACABO DE LER LÁ. AINDA BEM QUE OBTEVE A QUANTIDADE DE VOTOS ACIMA CITADAS.

  18. Roberto Pedroso Postado em 03/Nov/2012 às 12:19

    Infelizmente grande parte da elite acéfala reacionária e intelectualmente indigente pensam como essa" senhorita"ela que detrai a honra dos parentes daqueles que morreram pela liberdade ( da qual ela se vale hoje para escrever e destilar todo seu veneno intelectualmente corrosivo) e ataca a honra daqueles que por conta da miséria necessitam dos programas do governo de redistribuição de renda (Bolsa Família) para complementarem seu orçamento familiar.Enfim trite face da politica no Brasil.

  19. Eddie Postado em 10/Nov/2012 às 11:24

    Bacharel, mas não atua kkkkkkkkkk. ou não passou no Exame de Ordem. Graças a Deus

  20. Daniele Postado em 19/Nov/2012 às 20:05

    Que vergonha !!!

  21. J. Postado em 06/Dec/2012 às 16:03

    Quem é essa? serve pra quê? Ah! Pode morrer que não faz falta.

  22. Paraibamasculina Postado em 02/Jun/2013 às 01:38

    Só tem uma coisa a falar sobre ela: não passa de uma bscate !

  23. lima Postado em 11/Sep/2013 às 16:47

    Vejo várias pessoas dizendo que se faz necessário ler o livro "O Principe" fico muito preocupado pois, ler este livro e não ter acompanhamento de um preceptor com certeza passará vergonha...Maquiavel foi um homem de seu tempo queria unificar a Itália e constituir uma república. Tadinha fará como os demais o " anacronismo".