Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Racismo não 15/Aug/2012 às 22:35
5
Comentários

Agressão racial: aposentada humilha gari por usar banheiro em supermercado

Mulher xinga e humilha gari por usar banheiro em supermercado no Lago Sul

gari racismo DF

Gari denuncia aposentada por racismo. Foto: reprodução

Uma mulher é acusada de racismo por gritar com uma gari negra que usava o mesmo banheiro que ela em um supermercado no Lago Sul, região administrativa do DF. A vítima, Francisca Genival, relata que uma aposentada de 60 anos não teria gostado de ela ter usado o banheiro.

— Ela veio me xingar, dizer que eu era uma negra imunda e por isso que eu estava trabalhando na rua, que meu nível era esse mesmo e que eu não passava de um lixo.

A Polícia Militar, Civil e Corpo de Bombeiros foram chamados para ajudar na confusão já que a aposentada se trancou no banheiro após perceber a quantidade de militares que acompanhavam o caso. Para ela sair, foram horas de negociação.

De acordo com o sargento do Corpo de Bombeiros, Ivan Souza, ela disse que apenas estava corrigindo umas meninas que teriam feito sujeira no banheiro. Já o sargento da Polícia Militar, Pedro Oliveira, disse que a mulher fez um escândalo.

Leia mais

— Ela disse que não gosta e não quer ver polícia.

Racismo e injúria racial

O racismo é caracterizado pela Lei Federal nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989 que, em linhas gerais, diz que fica configurado o crime quando há impedimento ou negação de acesso, emprego, matrícula, hospedagem, entre outros, por conta de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional. Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito por conta dos mesmo fatores, da forma geral, também é considerado racismo. Nesse caso a pena pode chegar a nove anos de prisão de acordo com as combinações de artigos.

Já a injúria é tipificada pelo artigo 140 do Código Penal e a pena varia de um a seis meses de detenção ou multa em caso de ofensa da dignidade ou do decoro de uma pessoa. Também há o agravante da violência, que eleva a pena para a variação entre três meses e um ano de detenção, além da multa e punição pela violência. O último agravante diz respeito à injúria com elementos de raça, cor, etnia, religião, origem ou a condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência. Nesse caso, a pena varia de um a três anos de reclusão, além da multa.

Com informações do Portal R7-DF.

Recomendados para você

Comentários

  1. Alana Postado em 16/Aug/2012 às 10:12

    Fico irresignada com uma coisa dessa. Por isso sempre faço o contrário dessa burguesia torpe. Valorizo muito mais um gari a um abastado medíocre e arrogante. Lago Sul, lugar que fede, os moradores deste área nobre fedem. É triste morar no DF e ter de conviver com essa gente.

  2. Thiago Postado em 16/Aug/2012 às 16:19

    Velha da boca suja e mentalidade energúmena.

  3. Flávia Postado em 26/Aug/2012 às 17:37

    Sem falar que esta lei federal de 89 aparenta estar atrasada, falar que o racismo se configura como crime quando há impedimento ou negociação de emprego, matrícula etc por conta da "raça", é deixar o preconceito subentendido no que deveríamos nos basear como algo correto, q é a lei, uma vez que ñ há raças, a não ser a raça humana.

  4. Bill Postado em 19/Oct/2012 às 17:54

    O problema é que se o inquérito se instaurar e ela for condenada no processo, não vai para a cadeia. Mas deveria levar umas pra aprender a ser gente.

  5. carline Postado em 17/Apr/2013 às 17:00

    desaforo!!!