Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Ditadura Militar 24/Jul/2012 às 21:19
3
Comentários

Vera Sílvia Magalhães: foto inédita revela efeitos da tortura na militante

Uma fotografia inédita da ex-militante de esquerda Vera Sílvia Magalhães (1948-2007), tirada em 1970, revela os efeitos da tortura a que foi submetida em um prédio do Exército no Rio de Janeiro

vera magalhães tortura

Vera Mgalhães, ao centro, amparada por Cid Benjamin. Foto: Arquivo Nacional

Vera, que disse ter sido submetida a tortura durante vários dias, aparece na imagem sem conseguir ficar em pé, tendo que ser amparada pelo também prisioneiro Cid Benjamin. A foto, obtida pela Folha, está sob a guarda do Arquivo Nacional em Brasília.

Militantes da organização política de resistência à ditadura militar MR-8 (Movimento Revolucionário 8 de Outubro), Cid e Vera participaram do sequestro do embaixador norte-americano Charles Burke Elbrick em 1969, uma das mais importantes ações urbanas da esquerda armada.

“Não tinha visto essa foto. Eu tinha que segurá-la porque, naqueles dias, ela não conseguia se sustentar em pé, devido às torturas”, contou Cid.

Em outra imagem, essa publicada pelos jornais na época, Vera foi fotografada numa cadeira, diferentemente dos demais presos. As fotografias foram tiradas momentos antes de o grupo ter sido trocado pelo embaixador alemão Ehrenfried Von Holleben, também sequestrado por forças de resistência à ditadura.

Do Rio de Janeiro, o grupo seguiu para a Argélia. Parte regressou clandestina ao Brasil, e alguns acabaram mortos pela ditadura militar. No exílio, Vera estudou sociologia na França. Retornou ao Brasil em 1979, após a aprovação da Lei da Anistia.

Leia mais

Torturas

Em depoimento prestado à Câmara dos Deputados em 2003, Vera confirmou que as torturas a impediram de ficar em pé pouco antes de ser levada para Argélia.

Ainda no depoimento à Câmara, Vera classificou a tortura que sofreu como “inteiramente desmesurada”. “Fui a única torturada na Sexta-Feira Santa na Polícia do Exército. E eles me disseram: ‘Você vai ser torturada como homem, como Jesus Cristo‘”, contou Vera.

Ela disse que “nunca mais se recuperou fisicamente”. “Para uma mulher, acho que exageraram mesmo. Fiquei cheia de sequelas, cheia de problemas.” Vera morreu em 2007, vítima de câncer.

Folha de S.Paulo

Recomendados para você

Comentários

  1. Eduardo Postado em 16/Aug/2012 às 18:22

    Tadinha..moça de boa índole !! Podia tranquilamente estar na cúpula do governo, com alguns de seus colegas, trabalhando por um Brasil sem injustiças, com ética, trabalho digno e muito bom exemplo para essa nossa sociedade. Por sorte não sofreu como um monte de INOCENTES que hoje, ainda lotam as cadeias por supostos crimes muito menos agressivos que o dela. Em outro regime, até mesmo no que ela desejava implantar, poderia ter tido um destino diferente. Será que um dia vou conseguir ver esse PULL contra o Regime Militar reprisado em ações contra a falta de decência e, clamando, por um mínimo de dignidade ? Ou será que buscamos reviver esses personagens do passado para distrair a podridão que está sendo julgada no STF ?

  2. Dandara Lima Postado em 15/Sep/2012 às 16:43

    Isso não saí na capa da Veja, não vira "furo" de reportagem no Fantástico, não causa indignação em rede social ...

  3. Priscila Postado em 03/Nov/2012 às 11:51

    Eduardo: estude um pouquinho mais para não falar merda sobre o mensalão, se só o PT roubou no Brasil explique os 500 anos de atraso, explique também uma coisa: se o governo militar era tão bom por que a maioria da população não tinha o mínimo para sobreviver, chegando aos anos 90 e ouvindo o Collor bradar que só tinhamos carroças???? será que eles trouxeram coisas boas mesmo??? e as mortes??? e as torturas??? sua opinião é a opinião do senso comum, que não estuda, lê a Veja no consultório do dentista e lê aquele jornalzinho Metro da porta do metrô e se julga um pseudo intelectual