Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Eleições 2012 03/Jul/2012 às 22:52
4
Comentários

Eduardo Campos teria traído a confiança de Lula?

Rompido com o PT em importantes capitais, o governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB assegura que a aliança nacional entre as legendas permanece inabalada. Mas até mesmo o ex-presidente Lula, que sempre o viu como um grande aliado histórico, começa a desconfiar de suas verdadeiras intenções. Será que dá pra contornar?

eduardo campos lula aliados

Eduardo Campos (PSB) já desperta a desconfiança de Lula

Com as diversas crises regionais entre o PT e o PSB instaladas, o projeto nacional do governador de Pernambuco e presidente dos socialistas, Eduardo Campos, tem sido, a todo momento, apontado como principal válvula dessas rupturas. No entanto, o gestor, que prefere não se prolongar publicamente sobre o assunto, garante que nada do que vem sendo dito procede, assegurando que aliança entre as duas legendas, no governo da presidente Dilma Rousseff, segue inabalada. Será mesmo? Para o ex-ministro José Dirceu e, principalmente, para os candidatos petistas que disputam contra o PSB em suas respectivas cidades, não. O que deixa o gestor pernambucano numa situação de desconforto até mesmo com o maior cardeal da legenda, o ex-presidente Lula. Dá para contornar?

A resposta para a pergunta acima não é das mais simples, uma vez que Campos, desde que assumiu o Governo de Pernambuco em 2007, ainda não havia desagradado a Lula. O ex-presidente, que convocou o aliado histórico para uma conversa na semana passada, não só não digeriu o fato do PSB lançar candidatura própria contra o PT, no Recife (PE), como também o alinhamento do socialista ao senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), justamente um dos principais críticos de sua gestão à frente do Planalto.

Leia mais

Inclusive, já corre a informação de que Lula teria dito a Eduardo que o PT anda “desconfiando” do que estaria por trás das movimentações do PSB no Recife, em Fortaleza (CE) e em Belo Horizonte (MG). O fato de Campos ter se aliado a Jarbas tem sido interpretado, entre os petistas, como uma tentativa de aproximação com o PMDB – a parcela que não apoia o governo, que hoje não tem perspectiva de lançar um nome próprio para a Presidência da República, em 2014. Quadro bem diferente do PT, que deverá seguir com a possibilidade de reeleição da presidente Dilma Rousseff ou mesmo com o retorno de Lula, e do PSDB, que tem Aécio Neves como prévio candidato.

Com a possiblidade do PMDB somar forças ao PSD, de Gilberto Kassab, ao seu lado, o governador de Pernambuco parece ter o embrião de uma plataforma para a disputar a próxima eleição presidencial com força equivalente a percebida apenas no PT e no PSDB atualmente. Esse prisma já fora cantado, há um bom tempo, por petistas descrentes na continuação da aliança com o PSB.

Porém, nesse momento, Eduardo Campos não gostaria de se indispor com a presidente Dilma Rousseff, devido às incontáveis parcerias entre o seu governo e o Federal. Apesar do bom momento econômico que atravessa, Pernambuco ainda depende muito dos repasses e ações conjuntas com a União. Tanto que boa parte das grandes obras no Estado conta com o dedo do ex-presidente Lula. O fim da aliança agora poderia representar o “fechamento das torneiras” para a sua gestão, que pode ser a grande plataforma de sua campanha presidencial. E isso, definitivamente, o socialista não quer.

Gilberto Prazeres, PE247

Recomendados para você

Comentários

  1. eduardo Postado em 04/Jul/2012 às 09:28

    Caiu a ficha ja conhecida em Recife há algum tempo. Eduardo traiu Lula. Recfie, Fortaleza e Minas são os exemplos. Diga-se de passagem: o PT cumpriu todos os acordos com os aliados, mas estes pularam fora na ultima hora. O PSB está a caminho de aliar com o PSDB. Aécio está puxando o PSB para o lado conservador. Quem decide tiudo no PSB é Eduardo, só ele!

  2. Lordes Postado em 04/Jul/2012 às 14:14

    Fico muito triste qdo vejo que as pessoas votam pelo partido, qdo deveriam votar pelo cidadão. Tds sem excessão tem sempre um tomate podre no seu cesto.

  3. Aldo Luis Farias Postado em 03/Oct/2012 às 12:09

    O que fica bem evidente em seu comentário, Sr. Gilberto Prazeres, é como todos sem exceção tratam a coisa pública como um balcão de negócios e como donos do que é de fato do povo. E não de Eduardo (imperador) ou Lula (ex-trabalhador).

  4. pinto Postado em 15/Oct/2012 às 20:33

    PSDB nunca mais!!!! fora fernando henrique, eduardo campos , Lula , Dilmao, kkkk e Aecio e saua corja.