Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Religião 08/Jun/2012 às 14:44
7
Comentários

'Banqueiro de Deus' revela esquema diabólico e teme pela própria vida

A polícia encontra na casa de Ettore Gotti Tedeschi, ex-presidente do Banco do Vaticano, um dossiê que dizia: “Se me assassinarem, esta é a razão da minha morte”. Escândalo mancha ainda mais o pontificado de Bento XVI

papa vaticano escândalo

Imagem: Papa Bento XVI e Ettore Gotti Tedeschi, o banqueiro do Vaticano

Um documento obtido pela polícia italiana na casa de Ettore Gotti Tedeschi, ex-presidente do Banco do Vaticano, amplia um dos maiores escândalos de todos os tempos na Igreja Católica. Era um pequeno pacote, com vários documentos, onde se lia: “Se me assassinarem, esta é a razão da minha morte”. Ou seja: o “banqueiro de Deus” temia ser assassinado por homens da própria igreja.

Tedeschi comandou o Instituto para as Obras da Religião (IOR), mais conhecido como Banco do Vaticano, entre setembro de 2009 e maio deste ano. Saiu em meio a um escândalo de vazamentos da Santa Sé, que já vem sendo chamado de “Vatileaks”, numa referência ao site Wikileaks.

Leia mais

Agora, sabe-se que Tedeschi tentou se proteger contra um possível assassinato. Seus dossiês citam o cardeal Tarcísio Bertone, sempre cogitado como possível papa, e o secretário particular de Bento XVI, George Ganswein, como personagens envolvidos em operações financeiras irregulares.

De acordo com as investigações, o Banco do Vaticano é acusado de funcionar como uma grande lavanderia, incrustada na capital romana, que se presta à lavagem de recursos da máfia e também de donos de grandes fortunas, que mantêm recursos na Suíça.

Um dos responsáveis pelas denúncias é o jornalista Gianpaolo Nuzzi, que escreveu dois livros sobre o caso. O primeiro se chama Vaticano S/A e já foi publicado no Brasil. O segundo, intitulado Sua Santidade, continua inédito.

Brasil 247

Recomendados para você

Comentários

  1. Ayrton Postado em 16/Jun/2012 às 22:33

    Caramba! E pensar que Lula, Bono, Dilma, Chávez, Frei Betto, Leonardo Boff e Gilberto Carvalho são todos católicos.

  2. Ricardo Postado em 15/Jul/2012 às 11:36

    Póh Ayrton, que comentário genérico e sem fundamento.

  3. Luis Paulo Postado em 15/Feb/2013 às 08:25

    Sim, é quase como dizer que "todo mundo é ladrão".

  4. Saulo Postado em 20/Feb/2013 às 21:29

    Enquanto a igreja catolica não se renovar, desprender-se das suas riquezas e ostentação e mostrar alguma utilidade concreta para o homem, viverá tendo que se explicar e esconder escândalos (financeiros, sexuais, etc.), o reflexo disto é o número cada vez menor de católicos não praticantes. Não é possível que no século XXI, onde uma notícia atravessa o mundo quase que instantâneamente uma organização queira viver de segredos e todos tenhamos que "entender" suas razões sem questionar. Por que o papa exibe tanto ouro e prega a caridade?

  5. Albertina Costa Postado em 12/Mar/2013 às 14:01

    Queria que pragmatismo político fizesse uma reportagem sobre: Vaticano e a rainha da Inglaterra acusados de genocidio de 50.000 crianças.... etc

  6. Rennan Costa de Souza Postado em 18/Jan/2014 às 07:41

    Temos que olhar para o alto porque jesus esta voltando os sinais estao ai como diz en mateus24 / eu espero e a volta de Jesus cristo pois os planos do anti Cristo estao sendo colocados en pratica pelo mundo . Olhem para Jesus somente porque um dos planos do anti cristo e marcar as Pessoas na mao direita ou na testa Com um chip 666 apocalipse 13:18 A marca da besta todo o plano ja esta sendo elaborado mas jesus esta voltando essa e a minha esperaça maranata ora vem senhor jesus cristo . Jesus e paz