Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Palestina 04/May/2012 às 17:35
6
Comentários

Jovem palestina escala tanque e desafia exército israelense, que reage covardemente

Confira no fundo da página as imagens da “escalada” de Rana ao skunk e o ataque que ela sofreu dos soldados israelenses no vídeo feito pelo cineasta e fotógrafo palestino Haitham Al-Khatib, de Bil’in.

palestina israel rana A ativista palestina Rana Hamadeh desafiou o exército israelense no dia 1º. de maio, ao escalar um dos skunks – os caminhões-tanques brancos de Israel que atiram um líquido fétido e tóxico em ativistas – estacionados em frente ao complexo prisional-militar israelense de Ofer, em Ramala, carregando uma bandeira da Palestina.

Rana é uma das participantes das manifestações diárias que os palestinos realizam, na Cisjordânia e em Gaza, em solidariedade aos presos políticos palestinos em greve de fome nas prisões de Israel.

A greve coletiva, iniciada em 17 de abril (declarado Dia do Prisioneiro Palestino em homenagem a Khader Adnan, que ficou 66 dias sem comer, em protesto contra o tratamento dos militares israelenses aos palestinos, e foi libertado nessa data), envolve entre 2 mil e 3,5 mil presos políticos, além daqueles que já se encontravam em greve de fome.

Entre eles, estão Bilal Diab e Thaer Halahleh, que completaram 65 dias sem alimentação em 3 de maio e estão em risco de morte iminente.

Leia mais

Rana foi cercada e abraçada por ativistas – prática utilizada para proteger manifestantes de ataques e prisões – enquanto soldados israelenses atiravam gás pimenta em spray em todos eles, já dominados.

O gás pimenta, além de provocar problemas respiratórios, cega completamente a vítima durante determinado tempo. Largamente utilizado pelas forças militares israelenses, ele vem sendo usado no Brasil desde que o país assinou, em novembro de 2010, um acordo para compra de armas e “tecnologia de segurança” do país sionista.

Veja imagens da “escalada” de Rana ao skunk e o ataque que ela sofreu dos soldados israelenses no vídeo feito pelo cineasta e fotógrafo palestino Haitham Al-Khatib, de Bil’in.

Brasil de Fato

Recomendados para você

Comentários

  1. Robério Batista Campos Postado em 08/May/2012 às 14:26

    Até quando veremos imagens como essas, sem que a comunidade internacjional(leia-se ONU) tome provicências ?:o Os sionistas estão torturand oe matando o povo Palestino com total impunildade há décadas.

  2. HOMERO Postado em 09/May/2012 às 06:42

    DISCORDO DA VIOLÊNCIA SOBRE QUALQUER HIPÓTESE, MAS A MULHER SOBE NUM CARRO OFICIAL DO EXÉRCITO COM BANDEIRA RIVAL (E FAZ ISSO SEM AUTORIZAÇÃO), E QUER GANHAR BEIJO NA BOCA?!!!! ENFIM, A VIOLÊNCIA DEMONSTRADA NO VÍDEO NÃO É NADA SE COMPARADA COM O QUE STÁLIN FEZ NOS GULLINGS (CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO SOVIÉTICOS), LEMBRANDO, 35 MILHÕES DE MORTOS. NA HISTÓRIA HUMANA, NINGUÉM MATOU MAIS QUE OS MARXISTAS, SOMANDO A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL (SIM, PORQUE O ESTOPIM DA GUERRA FOI O NAZISMO E NAZISMO É "NACIONAL SOCIALISMO"), UNIÃO SOVIÉTICA E MORTOS DE FOME NA CHINA, CHEGAMOS TRANQUILAMENTE A 200 MILHÕES DE PESSOAS. ENFIM, MARXISTAS SÃO DEMENTES, NÃO POSSUEM VALORES, PERDERAM OS NERÔNIOS POR FUMAR TANTA "CANABIS" E OS EXAGEROS GROTESCOS E INFANTIS COMETIDOS POR EDITORES DESSE SITE, COMPROVAM A VALIDADE DESSA TESE EM 100%.

    • Neto Postado em 17/Apr/2015 às 21:54

      Contradição do início ao fim da postagem foi o que acabei de ver.

  3. lUTTER Postado em 15/Jun/2012 às 15:50

    HEMERO... FAZ UM FAVOR A TODOS CALA A BOCA SEU MERDA

  4. tiago Postado em 19/Sep/2012 às 12:24

    HOMERO, ela subiu no tanque israelense? e israel que atropela territorios palestinos; detalhe: ela e mais três companheiros, diferente do exercito israelense e a força bélica americana... O.T.A.N.r.i.o. fascista e ignorante!!!

  5. Thiago Postado em 16/Jun/2014 às 23:06

    Ah, sobe em cima de um carro da polícia aí do teu bairro pra ver o que acontece, aproveita e pega também uma bandeira do PCC.