Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Redes Sociais 30/May/2012 às 22:34
10
Comentários

Facebook censura fotos da Marcha das Vadias e reacende polêmica sobre proibições

Caso de brasileiras das Marchas das Vadias censuradas no final de semana se junta a dezenas de outros registrados ao redor do mundo

censura facebookA censura imposta pela rede social Facebook ao conteúdo postado por seus usuários é frequentemente alvo de debates pelo mundo, em espacial por causa da relativa arbitrariedade observada em alguns dos casos. No Brasil, o episódio mais recente foi quando o site bloqueou a conta de manifestantes da Marcha das Vadias após elas terem publicado fotos em que apareciam com os seios à mostra.

Mas não é de hoje que diversos usuários reclamam de imagens retiradas de seus álbuns sem aviso prévio e sem espaço para interlocução com os administradores. Ano passado, a fotografa brasileira Kalu Brum, de 32 anos, já havia denunciado a retirada de uma foto sua amamentando o filho. O mesmo aconteceu com a norte-americana Emma Kwasnicka (FOTO AO LADO), de 33 anos, que no começo do ano teve a conta suspensa ao postar uma foto sua amamentando um de seus filhos.

Leia mais

Segundo Emma pelo menos outras 30 mulheres tiveram suas contas suspensas por postarem imagens de amamentação em seus perfis.

E não para por aí. Na última semana, a britânica Joanne Jackson, de 40 anos, foi censurada após compartilhar uma imagem de sua mastectomia. Joanne havia acabado de suspender o tratamento para um câncer de mama. Tanto no caso de Emma quanto no de Joanne, a empresa declarou que não tinha nada contra o ato de amamentar ou imagens de mastectomia.

Em abril de 2011, a foto de dois homens se beijando postada por Richard Metzger foi banida. O Facebook se justificou dizendo que pensou existir “sugestão sexual” na imagem e se desculpou, mas Richard se recusou a aceitar o pedido. Para ele, o Facebook não era uma empresa homofóbica, porém, pratica a censura.

Já em dezembro de 2011 uma imagem postada por Rebecca Gomperts, do Womens on Waves, que falava sobre aborto medicamentoso, também foi retirada de seu perfil no Facebook. O medicamento, misoprostol, é liberado nos Estados Unidos.

No entanto, o caso mais polêmico foi no começo do ano, quando um casal postou um álbum com fotos do filho, anencéfalo. Heather e Patrick Walter pediram a um fotógrafo para que acompanhasse o nascimento do recém-nascido até a hora da morte – o processo durou oito horas. O casal compartilhou as imagens com familiares e amigos, mas todas foram banidas da rede. O Facebook repetiu que havia se equivocado e removido sem querer conteúdo que não feria seus padrões.

Procedimento

Segundo os padrões da comunidade do site fundado por Marck Zuckerberg, “o Facebook tem uma política rígida contra o compartilhamento de conteúdo pornográfico e impõe limitações à exibição de nudez”. Não há termos específicos para fotos de violência explícita e compartilhamento e venda de informações pessoais postadas nos perfis.

marcha das vadias

Marcha das Vadias / Foto: Reprodução

De acordo com o site, para a foto ser excluída é preciso que pelo menos um usuário denuncie a publicação das fotos nosite. Para definir o que pode ou não ser considerado pornográfico ou nudez, cada caso é avaliado separadamente.

Na mesma página, a rede social diz que “se você encontrar algo no Facebook que considerar uma violação aos nossos termos, informe-nos”. Apesar do pedido, há a ressalva que “denunciar um conteúdo não garante que ele será removido do site”.

Marcha das Vadias

Desde o ano passado, diversas Marchas das Vadias se articulam por meio das redes sociais, principalmente Facebook e Twitter. Elas tiveram início em Toronto, no Canadá, após o policial canadense Michael Sanguinetti declarar em uma palestra sobre segurança na Osgoode Hall Law School que as mulheres não deveriam se vestir como “vagabundas” (sluts, e inglês) e assim evitariam ser vítimas de violência sexual.

Em resposta, estudantes articularam a primeira Slut Walk. Em pouco tempo, diversos países realizaram marchas em apoio às estudantes de Toronto, mas também repudiando a violência machista em seus próprios países. Na Indonésia, por exemplo, aconteceu a Perempuan Mahardhika, marcha que defendeu o uso de mini-saias no país com o maior número de muçulmanos no mundo.

Neste final de semana aconteceu a Marcha das Vadias de Toronto e do Brasil. Milhares de mulheres em diversas partes do mundo saíram as ruas vestidas com lingerie, shorts e saias curtas para protestar contra a culpabilização das vítimas de violência sexual. Algumas manifestantes protestaram com os seios à mostra e com o colo pintado e muitas levaram os filhos.

Opera Mundi

Recomendados para você

Comentários

  1. Ayrton Postado em 30/May/2012 às 22:49

    Quando é a marcha das maria-chuteiras? Essa vai ser disputada!

  2. Sybylla Postado em 30/May/2012 às 23:32

    Machismo mode on, hein Ayrton? Fala sério.

  3. Jack Postado em 31/May/2012 às 01:02

    Cuidar da mãezinha que ta trabalhando essas horas da noite você não quer né Ayrton?

  4. Osmar T POA Postado em 31/May/2012 às 01:21

    Obviamente acho ridiculo o moralismo do Facebook mas ninguem é obrigado a ter perfil la. Se elas se sentem incomodadas, é só cair fora e parar de chororo. Aliás, eu tenho perfil la e compartilho seguidamente o Pragmatismo mas não vejo muita utilidade pra esta "rede social".

  5. Luciana Postado em 31/May/2012 às 11:27

    Mendicância intelectual mode on, heim Ayrton? Que tal lembrar que você nasceu graças a uma mulher?

  6. Newton Postado em 31/May/2012 às 11:59

    A internet preza naturalmete pela liberdade de expressão. To sentindo que o facebook e uma das exceções. Com esse falso moralismo esfarrapado de violação da moral e dos costumes suspendem fotos de mulheres que protestaam com seios de fora e amamentando crianças, sinto como certos sites de relacionamentos querem impor moralidade sem nexo que obviamente só tende a atingir a livre expressão da mulher. Se bem que o criador do fecebook e machista eu não estranho nada de atitudes ridiculas como esta.

  7. Ayrton Postado em 31/May/2012 às 19:59

    Eu gosto de vadias e de prostitutas, acho que fui mal interpretado. O que é isso, companheiros?

  8. Matheus Postado em 03/Jun/2012 às 03:26

    Ayrton... Seu machismo só é superado pela sua própria burrice. Pegue ambos e enfie no seu cu. Babaca.

  9. Sam Postado em 04/Jun/2012 às 23:56

    Ayrton, limite-se a sua insignificância.

  10. Ayrton Postado em 05/Jun/2012 às 00:07

    ui