Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Contra o Preconceito 17/Apr/2012 às 14:49
8
Comentários

Rappers índios sofrem racismo no Facebook e acionam MPF

O grupo indígena Brô MC’s, que ganhou fama ao fazer rap misturando os idiomas guarani e português, foi vítima de racismo por meio da mídia social Facebook. O Ministério Público Federal informou que investiga o caso e poderá instaurar um inquérito e posterior processo penal

racismo índios preconceito indígenas xuxa

Grupo indígena foi chamado de 'lixo' e 'índios fedorentos'

Ministério Público Federal em Dourados investiga a ocorrência do crime de racismo contra um grupo indígena de rap no site de relacionamentos Facebook. O grupo Brô MC’s participou no último sábado (14) do programa TV Xuxa, da rede Globo. A representação encaminhada ao MPF reproduz a página do site, onde é possível ler comentários depreciativos sobre os indígenas. Como um em que a autora classifica a apresentação do grupo como um “lixo”, chama os músicos de “índios fedorentos” e utiliza palavras de baixo calão.

O MPF vai requisitar informações ao site para verificar a veracidade das mensagens. Se forem verídicas, poderá ser instaurado inquérito e posterior processo penal pelo crime de racismo, previsto pelo artigo 20 da Lei 7.716/89. A pena prevista para esse crime é de um a três anos de reclusão. Quando o crime é cometido por intermédio dos meios de comunicação social ou publicação de qualquer natureza, a pena passa a ser de dois a cinco anos de prisão e multa.

Leia mais

A autora das mensagens e as pessoas que as reproduziram também poderão ser chamadas a depor e, em tese, responderão a ação penal por racismo.

Brô MC’s

Formado por quatro jovens da aldeia Jaguapiru Bororó em Dourados – sul de Mato Grosso do Sul – o Brô MC’s é o primeiro grupo indígena de rap do Brasil. Com letras cantadas em guarani, as músicas falam do cotidiano dos índios, do preconceito e da falta de visibilidade na sociedade. Os integrantes utilizam o rap como uma forma de protesto, além de ajudar a manter a cultura indígena viva. O grupo já se apresentou na posse da presidente Dilma Roussef e abriu um show de Milton Nascimento.

Resposta

A jovem acusada por racismo por alguns internautas, disse que momentos antes de serem postadas as conversas, ela havia utilizado um computador em uma lan house na vila São Pedro, onde ela não finalizou seu acesso do perfil na rede social, afirmando ter sido vitima de uma brincadeira de mau gosto.

DouradoNews

Recomendados para você

Comentários

  1. geoneds Postado em 04/May/2012 às 17:45

    os cara fazem uma sonzera.. merecem respeito total!

  2. Rafael Postado em 22/May/2012 às 13:42

    Essa conduta não tipifica o crime de "racismo", mas sim, o de "injuria racial".

  3. Paulo Araújo Postado em 25/May/2012 às 14:37

    Observei algumas pessoas próximas e que são preconceituosos contra vários povos ,classes sociais e outras mais,e vi que todos tem problemas que não conseguem resolver e descarregam nos que eles consideram inferior.Pensem em nos que lhes tornam assim tão tristes e deprimidos,e resolvam seu problemas vão ver que podem ser felizes assim como os índios são,porque racismo é problema mau resolvido com certeza,pense nisso.

  4. perola Postado em 01/Jun/2012 às 01:59

    Isso é pouco, Esta nova novela do SBT, declaradamente infantil ira exibir a personagem que ao meu modo de ver é ofensivo de degradante a nossa raça negra. A emissora vai exibir a figura de um menino negro, o único em uma sala de aula de mais de 20 alunos, o sei não compreende a porcentagem adequada ao Estatuto da Igualdade Racial - Lei 12288/10 | Lei nº 12.288, de 20 de julho de 2010 e este único aluno declaradamente diz que gostaria de ser branco? Sou mãe de uma menina de 5 anos, negra e linda que eu luto e dou exemplo para que ela se orgulhe de sua raça e de sua cor, eu assisti esta novela quando criança e me sentia ofendida com o posicionamento do menino Cirílo, pois este confrontava com toda a nossa luta de crianças negras crescendo num país de preconceito, isso nos rebaixava e nos tornava menos orgulhosos de nossa condição. Hoje é inaceitável este tipo de comportamento racista da personagem da novela infantil, que degrada e humilha as crianças negras de todo o país, minha filha não assistirá esta novela e por graças ela é uma menina, mas eu tenho sobrinhos. É muito fácil aderir a um comportamento hipócrita quando de verdade não se é sensível ao tema, exclamando a demonstração de uma realidade cruel que espero não existir de forma ascendente, muito pelo contrário nossos negrinhos estão mais confiantes, autônomos, felizes e satisfeitos com a evolução de seus pais e não merecem terem as suas imagens ultrajadas em uma novela nacional e dirigida a eles. Independente do desfecho toda a fala do menino em relação a sua cor é degradante e ofensiva e é este tipo de exposição que deve ser vigiada que não se trata de um adulto espancado ou ofendido ou um negro orgulhoso admitindo ser um grande animal da selva e sim a auto estima das crianças negras deste país que devassada e afetada por um questionamento inútil sendo que os relacionamentos interraciais estão em voga .

  5. Marcos Postado em 11/Aug/2013 às 15:06

    Eu acho que os índios devem ser integrados na sociedade, proteger a cultura indígena é que nem tentar proteger a torradeira um dia vai acabar, integrem os índios na sociedade com educação de qualidade e o deus tilápia deles certamente ficara feliz com isso.