Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Ditadura Militar 19/Mar/2012 às 16:35
8
Comentários

Outro lado: militares repudiam tortura e defendem Comissão da Verdade

Surpresa? Novo manifesto de militares rechaça atitude dos saudosos da ditadura e questiona: “Onde estão os corpos dos que foram mortos pelas agressões sofridas?”

Tortura Nunca Mais

Militares respondem militares: tortura nunca mais!

Os defensores dos torturadores e dos agentes da repressão da ditadura militar de 1964 não falam pelos militares brasileiros. Um grupo de militares da reserva, entre eles um herói da Segunda Guerra Mundial, divulgou um manifestou em resposta ao documento dos clubes militares que atacou as ministras Maria do Rosário (Direitos Humanos) e Eleonora Menicucci (Mulheres), que criticaram a ação repressiva durante a ditadura militar e apoiaram a investigação daqueles crimes pela Comissão da Verdade.

O novo manifesto foi articulado pelos capitães de mar e guerra Luiz Carlos de Souza e Fernando Santa Rosa e tem o apoio de militares como o brigadeiro Rui Moreira Lima, de 93 anos de idade e herói da Segunda Guerra Mundial: ele é um dos dois únicos pilotos sobreviventes que participaram de ações da Força Aérea Brasileira (FAB) na Itália, tendo cumprido 94 missões de combate; ele foi condecorado com a Cruz de Combate (Brasil), a Croix de Guerre avec Palmes (França) e a Distinguished Flying Cross (EUA) por heroísmo.

Lima apoia a Comissão da Verdade. “Ela é necessária não para punir, mas para dar satisfação ao mundo e aos brasileiros sobre atos de pessoas que, pela prática da tortura, descumpriram normas e os mais altos valores militares”, disse. Embora defenda o direito dos militares da reserva de se manifestarem, Lima e os militares que assinam o novo manifesto não se sentem à vontade em endossar um documento na companhia de torturadores. “Eles citam o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra”, diz o pesquisador Paulo Cunha, da Unesp, para quem este novo manifesto “mostra que o Clube Militar não é uma entidade monolítica, que há vozes discordantes.” Os articuladores do documento dizem que seus colegas da reserva não falam pelos militares da ativa nem mesmo por muitos daqueles que estão na reserva. O capitão de mar e guerra Fernando Santa Rosa não escolhe as palavras: quem está por trás do documento são “os fascistas, os saudosos da ditadura”, disse.

Leia mais

Os apoiadores do novo manifesto reconhecem a necessidade da Comissão da Verdade. Para o brigadeiro Lima, “ela é necessária não para punir, mas para dar satisfação ao mundo e aos brasileiros sobre atos de pessoas que, pela prática de tortura, descumpriram normas e os mais altos valores militares. Segundo o manifesto, os “torturadores (militares e civis), que não responderam a nenhum processo, encontram-se ‘anistiados’, permaneceram em suas carreiras, e nunca precisaram requerer, administrativa ou judicialmente, o reconhecimento dessa condição, diferentemente de suas vítimas, que até hoje estão demandando junto aos tribunais para terem os seus direitos reconhecidos”. E pergunta: “Onde estão os corpos dos que foram mortos pelas agressões sofridas?”

Estadão & Vermelho

Recomendados para você

Comentários

  1. jose helio,vilela Postado em 22/Mar/2012 às 13:47

    sou ex cabo do exercito licenciado sem direito a nada por portaria reservada e combinada,participava das comemorações do golpe de 31 de março de 1964 obrigado no sol escaldante de meio dia,isso era perseguisão politica ou não.

  2. simone Postado em 22/Mar/2012 às 17:21

    essa historia merece ser contada para nossos jovens talvez, eles intenderião melhor, e começaria a ter consciencia de sua cidadania , de quantos morreram para eles terem a liberdade que tem hj , e muitos a joga no lixo.

  3. Fernando Postado em 06/Apr/2012 às 16:00

    Fico feliz em saber que no exercito tem pessoas inteligentes e são contra os traidores, pois TODOS sabem que foi uma articulação golpista instruída e alimentada pelos EUA, junto com os golpistas de 1961 (costa e silva e a família Geisel entre outros). É difícil compreender como pessoas afirmam que eles salvaram o Brasil, matando e amedrontando o povo, para entregar de bandeja para os EUA a nossa pátria, que sitia o Brasil desde a época Vargas. Devemos defender a nossa Soberania, cultura e Pátria, só o povo pode ter a legitimidade de mudar os rumos do Brasil!

  4. jose helio,vilela Postado em 12/May/2012 às 19:49

    Amigos o juramento a bandeira durante a ditadura era igual a de hoje,sou ex cabo do EB licenciado sem direito a nada por portaria reservada,ja enviei dois requerimento para comissão de anistia e eles pedem para mim dizer qual a perseguição politica,p se meu chefe era quem mandava eu era o quer,espero que essa comissão da verdade não olhe só os desaparecidos com todo respeito as familias, e nós ex militares desligados com mais de 6 anos de serviços e de boca calada.

  5. jose helio,vilela Postado em 12/May/2012 às 19:59

    Olá amigos ex cabos do exrcito desligados durante o regime,vamos dizer que nós nem sabia de nada e ia na frente,vamos ajudar a comissão da verdade com nossos pequenos relatos,estou a disposição vilela cabo não remunerado mais cumpridor de todas as missoes e elogios.IE.

  6. Gildo carvalho Postado em 16/May/2012 às 02:12

    E HORA DE PASSAR O Brasil a limpo,as forças armadas sofreu uma depreciação por causa desse elementos, que inclusive com dedo duros nos sindicatos,emissoras de rádios, inclusive muitos operadores,emissoras de televisão,como operadores de câmera que entregavam as fitas gravadas aos torturadores, muitos desses estão em repartições públicas ou aposentados, é so investigar; principalmente na educação.Deve colocar esses torturadores de jovens e crianças para combater os traficantes para que eles aplique as mesma torturas, aí nos vamos se são esses homens todos,inclusive gente da PM, policia federa,Civil e outros bichos.

  7. antonio carlos Postado em 11/Aug/2012 às 10:13

    São todos cassados. Os cmtes militares sabem que é vingança da presidente terrorista. Ficaram impassíveis na cerimônia da terrorista. E safada cortou R$4,4 bilhões das verbas das forças armadas em 2011 e R$3,5 esse ano. Militares casado não valem como exemplo. O Sucateamento e humilhação terá resposta.