Redação Pragmatismo
Compartilhar
Política 17/Jan/2012 às 23:19
0
Comentários

Primo de Serra ocupa, sem pagar, terreno da Marinha equivalente a 3 campos de futebol

Gregório Marin Preciado, que é também ex-sócio de José Serra (PSDB-SP) em um terreno no Morumbi, em São Paulo, conseguiu o que nem pobres camponeses sem-terra, naquele governo tucano, conseguiam

Primo Serra Marinha

Primo Serra Marinha

Ele conseguiu ocupar um terreno da Marinha em Porto Seguro (BA), na valorizada localidade de Trancoso, no litoral sul baiano, de 31 mil metros quadrados. A área equivalentes a 155 terrenos de 200 metros quadrados, um tamanho razoável para uma casa de classe média sem luxo. Ou ainda, pra usar uma comparação ao gosto do brasileiro, o lote tem a medida de três campos oficiais de futebol – nada mau para uma casinha na praia.

Pela legislação brasileira, por pertencer à União, os beneficiários desse tipo de terreno devem pagar um aluguel ao governo federal.

Leia também

Mas uma certidão expedida pelo Ministério do Planejamento (confira acima), mostra que Preciado não está pagando esse aluguel. No fim do documento o alerta é claro: “existe débito em processo de inscrição na Dívida Ativa da União”.

É bom lembrar que um débito com entidade pública só chega à dívida ativa depois de esgotadas todas as instâncias de cobrança ao devedor. Ou seja, Preciado deve e não paga já há muito tempo…

O primo de Serra segue investindo contra o patrimônio público, portanto, como está fartamente demonstrado no livro “A Privataria Tucana”, que mostra antecedentes de não pagamento integral de impostos, tributos e afins a órgãos do governo. Por exemplo, um empréstimo milionário do Banco do Brasil a Preciado foi quase todo perdoado, quando Ricardo Sérgio de Oliveira (ex-caixa de campanha de Serra) era diretor daquele banco público.

A privataria tucana continua.

Helena Stephanowitz, Rede Brasil Atual

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários