Redação Pragmatismo
Compartilhar
Índios 06/Jan/2012 às 13:41
54
Comentários

Criança indígena de oito anos é queimada viva por madeireiros no Maranhão

Os madeireiros que cobiçam o território dos awa-guajá em Arame não cessam um dia de ameaçar, intimidar e agredir os índios. A situação é a mesma em qualquer lugar onde há um povo indígena lutando pela demarcação da sua área

Criança indígena queimada

Indígenas no Brasil ainda sofrem com o desrespeito sobre os direitos de seus territórios. Foto: reprodução

Uma criança de oito anos foi queimada viva por madeireiros em Arame, cidade da região central do Maranhão.

Enquanto a criança – da etnia awa-guajá – agonizava, os carrascos se divertiam com a cena.

O caso não vai ganhar capa da Veja ou da Folha de São Paulo. Não vai aparecer no Jornal Nacional e não vai merecer um “isso é uma vergonha” do Boris Casoy.

Também não vai virar TT no Twitter ou viral no Facebook.

Não vai ser um tema de rodas de boteco, como o cãozinho que foi morto por uma enfermeira.

E, obviamente, não vai gerar qualquer passeata da turma do Cansei ou do Cansei 2 (a turma criada no suco de caranguejo que diz combater a corrupção usando máscara do Guy Fawkes e fazendo carinha de indignada na Avenida Paulista ou na Esplanada dos Ministérios).

Entretanto, se amanhã ou depois um índio der um tapa na cara de um fazendeiro ou madeireiro, em Arame ou em qualquer lugar do Brasil, não faltarão editoriais – em jornais, revistas, rádios, TVs e portais – para falar da “selvageria” e das tribos “não civilizadas” e da ameaça que elas representam para as pessoas de bem e para a democracia.

Mas isso não vai ocorrer.

E as “pessoas de bem” e bem informadas vão continuar achando que existe “muita terra para pouco índio” e, principalmente, que o progresso no campo é o agronegócio. Que modernos são a CNA e a Kátia Abreu.

A área dos awa-guajá em Arame já está demarcada, mas os latifundiários da região não se importam com a lei. A lei, aliás, são eles que fazem. E ai de quem achar ruim.

Os ruralistas brasileiros – aqueles que dizem que o atual Código Florestal representa uma ameaça à “classe produtora” brasileira – matam dois (sem terra ou quilombola ou sindicalista ou indígena ou pequeno pescador) por semana. E o MST (ou os índios ou os quilombolas) é violento. Ou os sindicatos são radicais.

Os madeireiros que cobiçam o território dos awa-guajá em Arame não cessam um dia de ameaçar, intimidade e agredir os índios.

E a situação é a mesma em todos os rincões do Brasil onde há um povo indígena lutando pela demarcação da sua área. Ou onde existe uma comunidade quilombola reivindicando a posse do seu território ou mesmo resistindo ao assédio de latifundiários que não aceitam as decisões do poder público. E o cenário se repete em acampamentos e assentamentos de trabalhadores rurais.

Até quando?

Atualização

CIMI CONFIRMA ASSASSINATO DE CRIANÇA INDÍGENA

O Conselho Indigenista Missionário (CIMI) confirmou a informação que uma criança da etnia Awá-Gwajá, de aproximadamente 8 anos, foi assassinada e queimada por madeireiros na terra indígena Araribóia, no município de Arame, distante 476 km de São Luis. A denúncia feita pelo Vias de Fato, foi postada logo após receber um telefonema de um índio Guajajara denunciando o caso.

De acordo com Gilderlan Rodrigues da Silva, um dos representantes do CIMI no Maranhão, um índio Guajajara filmou o corpo da criança carbonizado. ”Os Awá-Gwajás são muito isolados, e madeireiros invasores montaram acampamento na Aldeia Tatizal, onde estavam instalados os Awá. Estamos atrás desse vídeo, ainda não fizemos a denúncia porque precisamos das provas em mãos” disse Gilderlan.

Rogério Tomaz Jr., Conexão Brasília Maranhão
Fonte: http://www.viasdefato.jor.br/

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Carlos Postado em 06/Jan/2012 às 15:46

    Esse é o Brasil que temos, da copa do mundo e das olimpíadas. De frente para o mar e de costas para a miséria.

    • Alde Moraes Postado em 08/Sep/2015 às 03:12

      Graças à nossa "bravíssima gente brasileira" que de tão brava nem votar sabe e, acredita que ser cidadão ou cidadã, se resume apenas, ao ato de votar. Uma gente que acha que basta eleger um ou uma Presidente da República com poderes miraculosos para fazer todo o resto, mesmo com a maioria do Congresso Nacional remando contra 25 horas por dia - diga-se de passagem - eleito pelo mesma gente. Sem contar que nosso Poder Judiciário, composto em sua maioria pelos filhos e filhas das elites dominantes, tira todos os direitos sociais, políticos, culturais, etc. de quem não faz parte da casse que eles compõem e defendem, usando todas ar armas para este fim, inclusive as sujas, ilegais, desonestas e inconstitucionais, se aproveitando do fato de não dependerem de voto popular para ocupar este posto, assim, como, da proteção uns dos outros. Quando a "bravíssima gente brasileira", começar a fazer o dever de casa, quem sabe, o rumo da história possa ser outro, melhor, mais justo e digno, para todos e todas.

  2. Bianca Postado em 06/Jan/2012 às 18:22

    num país onde o cachorro do mendigo é o tadinho e ao dono as pessoas dizem eca, eu não duvido de mais nada.

  3. Marina Candia Postado em 06/Jan/2012 às 20:04

    Mandei mensagem no twitter da nossa presidente que já foi checado e é dela mesmo https://twitter.com/#!/dilmabr e no fale com a presidente http://www2.planalto.gov.br/presidenta/fale-com-a-presidenta (tem que confirmar no seu e-mail o e-mail enviado)...PORQUE ISSO É SIMPLESMENTE ABSURDOOOOOOO... ELA TEM QUE MANDAR NEM QUE SEJA O EXERCITO PARA PROTEGER ESSES POBRES INDIOS E PRENDER ESSES MONSTROS AFFFFFFFFFF

  4. REDEGEOAMBIENTAL Postado em 06/Jan/2012 às 21:48

    Absurdo. Temos que noticiar isto para todos os lados. Aqui nas Minas Gerais também estão tratando Índio como coisa do passado. Covardes que fizeram isso vão receber sua pena ainda na Terra.

  5. Heitor Postado em 06/Jan/2012 às 22:10

    Essa notícia tá cheirando plantação de desinformação

  6. Heitor Postado em 06/Jan/2012 às 22:13

    Cadê o governo?A culpa é de Veja, do "Cansei" ou do governo? Acho que foram os índios que queimaram o coitadinho, afinal, infanticídio é com eles mesmos.

  7. natalia Postado em 06/Jan/2012 às 23:45

    sou a favor do respeito com qualquer raça... indio tbm é gente. Porém ha uma controversia nessa informaçao - "Os Awá-Gwajás são muito isolados..." se sao mto isolados, entao como se explica o fato deles terem um telefone para rapidamente se comunicar e denunciar e ter uma camera filmadora para registrar os fatos? acredito que nem tenham acesso a tanta tecnologia. Entao até que apareçam provas concretas do caso, como o corpo ou as fotos ditas... e de se questionar o fato.

    • hb cwb Postado em 26/Dec/2014 às 04:02

      Avalio, neste caso, isolados significa: estarem em áreas distantes e de dificil acesso.

    • Alda Duarte Postado em 07/Sep/2015 às 20:42

      O fato deles serem isolados e terem celular, internet, usarem roupas ocidentais não os deixam menos índios. São esses tipos de argumentos ignorantes que permitem essas chacinas e genocídios! É desejável que temhan meios de comunicação hábeis para que tenham melhor legitimidade. Você insinua que estão criando um factoide!

  8. Kikardoso Postado em 07/Jan/2012 às 09:15

    Sabe o que é mais hipócrita?! TODO o Brasil são deles!!!!!!!!!!!! Os brancos, negros e amarelos...todos são invasores e usurpadores! Eles têm q viver de acordo com a lei das pessoas que roubaram suas terras, sua saúde, sua dignidade, seus recursos...ainda ficam limitados à pequenas áreas demarcadas - onde ainda querem obter à qualquer preço estes pequenos "currais indígenas" subsidiados por instituições que prestam caridade para estes que são os reais donos desta terra!!!!!!!!

  9. Luis Soares Postado em 07/Jan/2012 às 14:30

    Natalia, a denúncia não foi feita de imediato. Os fatos já estão sendo apurados pela PF, mas tudo indica que o crime ocorrera 3 meses atrás. Ou seja, daí você tira a dificuldade que houve para se fazer a denúncia, levando também em consideração que as autoridades locais estão notadamente em desacordo com os interesses indígenas.

  10. Van Postado em 07/Jan/2012 às 14:52

    Que ignorancia de voces, para começar se querem mudar algo QUALQUER SER VIVO DEVE SER PROTEGIDO

    é absurdo o que fizeram com essa criança merece punição ASSIM COMO QUALQUER CASO DE VIOLENCIA, comentário infeliz Bianca, comentário infeliz nessa reportagem também, temos sim que compartilhar eu já o fiz, e exigir que algo seja feito, assim como quando houver qualquer coisa errada e qualquer caso contra a vida de um ser vivo... é assim que deve ser feito, o homem não pode ser apenas 50% bom (de nenhum lado) o homem tem que ser 100% e estender mão a todos, então quem acha que ser 50% bom é algo divino, desçam do pedestal voces são tao humanos como quem acha que pode ser apenas 50% bom

    Absurdo, vamos exigir que a morte dessa criança não fique impune, mas nao vamos fechar os olhos perante nenhuma violencia, CHEGA DE VIOLENCIA - 100%

    • Ricardo Postado em 15/Sep/2015 às 11:03

      Não, o comentário da Bianca não é absurdo; pelo contrário, é muito pertinente. É certo que todos os seres vivos merecem respeito, mas é certo, também, que estamos passando por um sério processo de desumanização, só não vê quem não quer. Se não sabe que há esse processo, bem, não chame os outros de ignorantes...

  11. Pedro Postado em 07/Jan/2012 às 19:39

    Infelizmente existem pessoas assim, sem sentimento ou compaixão nenhuma! Agora justificar a falta de divulgação desse caso comparando-o com o do cãozinho não vai ajudar em nada. São casos distintos porém com uma semelhança a crueldade do ser humano. Os dois casos merecem total atenção, ficar comparando ou desmerecendo qualquer um dos casos só causará intriga da oposição e não ajudará na resolução dos mesmos!!!

  12. Cátia Postado em 07/Jan/2012 às 23:39

    LAMENTO DEMAIS PELA CRIANÇA QUE É TÃO INOCENTE QUANTO UM ANIMAL.

    AGORA QUANTO A INFELIZ E IDIOTA COMPARAÇÃO SÓ TENHO A DIZER QUE ISSO É PORQUE AQUELES QUE "DEFENDEM" AS CRIANÇAS NÃO ESTÃO TÃO ORGANIZADOS E MILITANTES COMO NÓS, DEFENSORES DOS ANIMAIS.
    MAS VOCÊS PODEM FAZER O QUE NÓS FAZEMOS TAMBÉM.
    SÓ QUE TEM QUE DEIXAR O COMODISMO DE LADO E IR À LUTA.

    CÁTIA LEANDRO

    • Caio Borrillo Postado em 06/Sep/2015 às 15:10

      Se importa de não gritar? Não precisa fazer comentário todo em maiúscula, criatura, a gente sabe ler.

  13. Nick Postado em 07/Jan/2012 às 23:50

    Concordo com a Van, comentário infeliz dessa Bianca e da reportagem, Todo ser vivo, merece uma vida digna. Não importa se é humano ou animal. O que faz as pessoas pensarem que são melhores do que um animal? É por causa dessas pessoas, que o mundo tá desse jeito. É a treva mesmo!!!!

    • Ricardo Postado em 15/Sep/2015 às 11:08

      Mas esse é o ponto!!! As pessoas se indignam (justamente) contra um ato de crueldade contra animais, mas, quando noticiado um ato de crueldade contra um ser humano (outro animal), a reação não é a mesma!!! Ah, claro, não é nosso filho/irmão de classe média assaltado quando volta da balada, "é só um índio", "é só um sem-teto", "é só um sem-terra", "é só um quilombola"... É por causa dessa seletividade que o mundo tá desse jeito.

  14. Nick Postado em 07/Jan/2012 às 23:54

    Todo ser vivo, merece uma vida digna. A violência, não se justifica nem com humanos, nem com animais. O que faz as pessoas pensarem, que são melhores que os animais?Comentário infeliz da reportagem e dessa Bianca. Por causa dessas pessoas é que o mundo tá desse jeito. é a treva mesmo.

  15. Camila Postado em 08/Jan/2012 às 18:17

    Qualquer tipo de violência é errada, repugnante!!!!! seja com animais, mulher, idosos, e nesse caso ainda, com criança!não acredito que o ser humano tem a capacidade de ser assim, tão mal! assasino! apesar de tudo que agente ver por ai, todos os dias! e agora queimar uma criança, uma indiazinha viva?! e ainda ri da cena????? por isso que acho, O DIABO NÃO EXISTE COISA NENHUMA! o diabo são as pessoas mesmo! FATO!
    Só não concordei com uma coisa, com a pessoa que escreveu: vc acha que os animais tbm não merecem viver? pq vc deu a entender, que tipo, ok, a violencia contra um animal é normal, pode, mais com uma pessoa, criança não????
    ACHO ISSO UM PUTA DE UM ESPECISMO! ( vc sabe oq significa essa palavra?)enfim..TODOS OS SERES DESSE MUNDO, SEJA ANIMAIS, PESSOAS. MERECEM VIVER!!!! QUALQUER FORMA DE VIOLÊNCIA É NOJENTA! ERRADA!sabe oq é isso?
    Falta de Deus, Jesus no coração!

    All we need is love!

    • Ricardo Postado em 15/Sep/2015 às 11:09

      Puta merda, a Bianca não falou em nenhum momento que "violência contra animais é ok"... Talvez ficaram ofendidinhos porque ela jogou a desumanização de vocês na cara.

  16. la viea mon avis Postado em 09/Jan/2012 às 13:10

    É de lamentar....

  17. Sydney 2010 Postado em 10/Jan/2012 às 10:35

    Chegou do outro lado do mundo e aqui em Sydney-Australia saiu no jornal, independente das opinioes anteriores, pois cada um tem o direito de pensar como quiser, vamos agir, ou seja, circular a informacao, sendo verdade ou nao, que seja apurado, e julgado se possivel for. Infelizmente doi o coracao saber que foi uma crianca, mas o que doi mesmo e' o silencio dos homens bons...

  18. Camilo Reis Postado em 11/Jan/2012 às 00:23

    http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/ma/funai-diz-que-morte-e-queima-de-crianca-indigena-e-mentira/n1597563166235.html Eu espero que venha uma resposta.

  19. Luis Soares Postado em 12/Jan/2012 às 01:50

    CIMI contraria técnicos da FUNAI e sustenta denúncia de crime contra criança indígena.

    Íntegra abaixo:

    O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) vem a público esclarecer os desdobramentos da denúncia feita por indígenas Tenetehara (ou Guajajara) da aldeia Patizal, Terra Indígena Araribóia, no Maranhão, sobre ataque sofrido pelos Awá-Guajá em situação de isolamento, entre setembro e outubro do ano passado na altura do município de Arame, onde os restos mortais carbonizados de uma criança foram encontrados pelos Tenetehara no meio da mata, durante caçada.

    Tornaram-se públicas, pelas mãos do Cimi, informações passadas pelos próprios indígenas e são por elas que respondemos, porque não jogamos na vala comum dos boatos depoimentos que remontam anos de denúncias da ação de invasores, sobretudo madeireiros, na Terra Indígena Araribóia. Não obstante, o Cimi mantém plena confiança na denúncia e acredita que algo de muito grave ocorreu no interior da terra indígena, afetando diretamente a segurança e as garantias de vida dos Awá-Guajá isolados.

    Apenas investigações mais detalhadas feitas dentro da mata, local de caça dos Tenetehara e palco do episódio denunciado, poderão dizer como o assassinato desta criança indígena ocorreu e como se deu o ataque aos Awá-Guajá isolados. No entanto, o Cimi acredita que não é necessário um corpo carbonizado para que medidas urgentes de proteção aos indígenas da Terra Indígena Araribóia – ou a qualquer outro povo em condição de isolamento ou de contato no país – sejam adotadas.

    Conforme os próprios técnicos da Fundação Nacional do Índio (Funai) atestam, a ação de madeireiros ocorre livremente dentro da terra indígena – com o trânsito impune de caminhões apinhados de toras de ipê e demais espécies de árvores. Além da dilapidação do patrimônio nacional, o assédio dos madeireiros coloca em risco a vida e a segurança dos indígenas, impedindo-os de usufruírem do território tradicional.

    Faz-se necessária uma ampla ação dos órgãos envolvidos para ultrapassar a fronteira dos monitoramentos das ações de madeireiros e partir rumo à proteção efetiva da terra indígena, impedindo a extração de madeira e a circulação impune de invasores que aliciam e ameaçam os indígenas. Do contrário, se madeireiros circulam sem impedimentos na Terra Indígena Araribóia, como não acreditar nos depoimentos de violência dos Tenetehara?

    Chegamos, com isso, a outro ponto importante: se os madeireiros atuam com sossego e no arrepio de fiscalizações mais exaustivas, como fica a segurança dos Tenetehara que fazem denúncias e se opõem aos invasores de suas terras? Numa denúncia como a tratada por esta nota, de ampla repercussão nacional e internacional, as pressões dentro da aldeia são consideráveis. Proteção a esses indígenas também é outra importante prerrogativa para o esclarecimento desse e de tantos outros episódios de violência – noticiados com exaustão pelo Cimi.

    Dois casos são salutares de lembrar: em 2007, Tomé Guajajara foi assassinado por madeireiros que invadiram a Terra Indígena Araribóia com o intuito de recuperar um caminhão; já em 2008, um motoqueiro disparou contra uma indígena de 6 anos acertando-a na nuca. O contexto, portanto, é de saque do território, assassinatos e negação de direitos. A impunidade dos crimes só poderia deixar os indígenas preocupados com a própria segurança.

    Por fim, esperamos que o foco sobre a questão não se restrinja a mera comprovação se a violência ocorrida no interior da Terra Indígena Araribóia passa de boato de internet ou não, pois no Brasil o assassinato e a violação dos direitos indígenas deixaram a condição de boato desde que o Estado Nacional passou a reconhecer direitos para as populações originárias. O Cimi acredita que novos fatos poderão surgir, mas, sobretudo, espera medidas concretas de proteção ao território indígena e aos indígenas autores das denúncias.

    Brasília, 10 de janeiro de 2012

    • soledad Postado em 06/Sep/2015 às 16:53

      Obrigada Luis soares a sua foi uma contribuição real.

  20. Gezuiz K. Postado em 15/Jan/2012 às 12:22

    Só acho ridículo o moralismo barato que o escritor faz com o paralelo do cão e da enfermeira... Faça sua parte, se não vai virar assunto comentado aos 4 cantos do país não importa, apenas se preocupe em fazer a sua parte... Os 2 casos são de uma ignorância sem tamanho... O nível mais escroto que pode chegar um "ser humano"

  21. elisabete lopes johansen Postado em 11/Feb/2012 às 11:37

    E verdade, a comparacao com a estoria do cachorrinho nao tem nada aver,os dois meresem respeito, saude, e dignidade e a crianca que falam ai o indiozinho, e um ser igual a nos, mais ainda por ser puro e indefeso, indio somos todos nos, que viemos, muintos da sua origem,e um estupido crime fazer o que estao fazendo esses latifundiarios, madereiros,industrias, e sei la mais o que!!! sera que esses homens que fizeram isso com o indizinho nao tem filhos nao? nao tem familia? sera que eles sao incapazes de raciocinio? nao tem coracao e nem amor a ninguem a nao ser ao dinheiro? que tristeza ver tudo isso e nao poder fazer nada! porque nos so podemos ajudar assim denunciano e mostrando tiudo que for possivel das pessaos que sofrem esses abusos terriveis, sem nenhuma defeza!! os governantes deveriam mandar investigar sempre essas pessoas e botar polcia de plantao nesses lugares,vergonha.fico aqui de muinto longe do meu pais vendo barbaridades acontecer e ninguem fazer nada!!lamentavel tudo isso.

  22. Hask Postado em 21/Oct/2012 às 15:44

    não entendo pq estão reclamando se foi seus votos q fizeram isso foram os políticos idiotas q não entendem nada q não fizeram leis certas foi a liberação do corte das arvores sem nenhum tipo de consequência agora aguente mais 4 anos e esperem pra q talvez deus chegue aqui e limpe os demônios q nos mesmo criamos pq o povo brasileiro so espera q alguém faça isso por eles pois são acomodados

  23. MAR OLIVEIRA Postado em 27/Oct/2012 às 17:39

    VI UMAS PALAVRAS MT PRECONCEITUOSAS POR PARTE DE QUEM ESCREVEU A MATÉRIA:O PROBLEMA É JUSTAMENTE ESSE: PQ A CRÍTICA Q O CASO DAQUELA MONSTRA Q ASSASSINOU O ANIMAL NÃO MERECIA REPERCUSSÃO?PQ COMPARAR AS DUAS SITUAÇÕES?O PROBLEMA É Q UMA RAÇA SE JULGA SUPERIOR A OUTRA É POR ISSO Q ESSES ABSURDOS ACONTECEM,ACHO Q TANTO A CRIANÇA QTO O CÃO Q FOI ASSASSINADO SÃO VITIMAS,PAREM DE CRITICAR OS DEFENSORES DOS ANIMAIS,ATAQUEM O GOVERNO,OS LATIFUNDIÁRIOS OU QUEM QUER Q SEJA!!

  24. Gerson D. Martino Postado em 14/Aug/2013 às 15:19

    Precisamos promover a justiça social neste pais!!!

  25. sil Postado em 14/Aug/2013 às 23:12

    O escritor da materia tem toda razao: agora as pessoas estao mais revoltadas pq o autor disse q na opiniao dele a vida humana deve vir em prineiro lugar, ou seja, mais revoltadas com o comentario sobre o cachorro do q com o fato da crianca ter sido assassinada. Incrivel... incrivel...

    • Ricardo Postado em 15/Sep/2015 às 11:11

      P-E-R-F-E-I-T-O!!!!!!!!!!!!!!! A humanidade tem salvação!

  26. Johann Heyss Postado em 15/Aug/2013 às 11:22

    É um crime horroroso, cometido por essa criatura medonha chamada ser humano. E vocês têm que citar as atrocidades cometidas contra animais não-humanos como se fossem menos importantes do que as cometidas contra animais humanos por que, seus especistas nojentos? Quem usa um caso desses para expressar desgosto por quem nutre compaixão por animais não-humanos é tão escroto quanto os assassinos da criança indígena.

  27. ACORDA SEUS ACOMODADOS... Postado em 15/Aug/2013 às 14:22

    CERTÍSSIMA MAR OLIVEIRA....ESSE É O PROBLEMA DO SER HUMANO ACHAR QUE É SUPERIOR A TUDO E A TODOS, UM PAÍS QUE AINDA TEM PRECONCEITO, RACISMO, DE PESSOAS COMO ESSE FULANO DA REPORTAGEM E TANTOS OUTROS QUE PENSAM ASSIM, ESSA MERDA NÃO VAI MUDAR NUNCA... TEMOS QUE DAR VALOR E PRESERVAR A "->>>>VIDA, VIDA, VIDA, VIDA<<<<<" INDEPENDENTE SE É UM CACHORRO OU CRIANÇA, ALGUEM POR ACASO SABE O QUE É ISSO??????????? ESTOU VENDO QUE NÃO... PAREM E PENSEM...VCS QUEM COLOCARAM ESSAS PORCARIAS DE POLITICOS NO PODER, RECLAMEM COM ELES, EXIJAM DELES, VCS SÃO UM BANDO DE ACOMODADOS... A VIOLÊNCIA TEM QUE ACABAR...CONTRA ANIMAIS, CONTRA PESSOAS, CONTRA A VIDA!!! FAÇO MINHA PARTE TODOS OS DIAS... FAÇAM A DE VCS...

  28. Moraes Postado em 16/Aug/2013 às 12:04

    Existem pessoas aqui que não deviam sequer ter direito a falar imagina escrever as asneiras que alguns ignorantes escrevem..Alguem conhece a Constituição e o Código Penal?? O que ocorreu e crime e ponto final. Mensagens como dessa Bianca mostra a triste realidade do Brasil.Bianca o cachorro e um animal dependente o mendigo não......uma grande parte dos mendigos e andarilhos de rua tem problemas de alcoolismo,drogas. Eles são responsáveis por isso. Ocachorro e um animal que não tem a capacidade de se alimentar ou se cuidar sozinho. Em um pais onde pessoas como você escrevem absurdos pela internet porque agora você se sente no direito de escrever asneiras sem nenhuma base ou instrução mostra a triste realidade do Brasil.

    • Ricardo Postado em 15/Sep/2015 às 11:15

      Parei em "Existem pessoas aqui que não deviam sequer ter direito a falar"... E ainda quer falar de Constituição...

  29. Juliano Magagnin Postado em 16/Aug/2013 às 16:08

    Continuem a comer carne, sustentem essa indústria que não respeita ngm, querem plantar cereais para virar ração, querem território para o rebanho, vc tbm é cumplice deste e de muitos outros crimes que acontecem diariamente ali, que ngm fica sabendo. Vamos abrir o olho pessoal, se não tem quem compra, não haverá quem vende.

  30. roberto Postado em 16/Aug/2013 às 16:18

    Pessoal eu trabalho com madeira e sou da região centro-oeste do Pais... não estou sabendo de nada sobre esta noticia ai, por isso vejam bem os acontecimentos certos antes de darem as suas opiniões pois esta noticia se trata de uma noticia plantada, falsa, mentirosa.

  31. Sérgio Alli Postado em 16/Aug/2013 às 16:56

    ESSA NOTÍCIA É FALSA!!! http://www.funai.gov.br/ 11 de janeiro de 2012 Nota da FUNAI sobre relatos da morte de uma criança indígena Awa-Guajá no Maranhão Brasília, 11/01/2012 – Nos próximos dias, a Fundação Nacional do Índio (Funai) deslocará uma equipe de Brasília para aprofundar a pesquisa em campo e dar continuidade ao levantamento de informações na Terra Indígena Araribóia, no município de Arame/MA. A Fundação solicitará o apoio da Polícia Federal, a fim de verificar a veracidade de relatos – que circularam em blogs e redes sociais na internet – de que indígenas Guajajara teriam encontrado o corpo carbonizado de uma criança indígena da etnia Awa-Guajá, povo isolado daquele Estado. Em novembro de 2011, a Funai recebeu a denúncia de que ocorrera um conflito na região. Na ocasião, servidores da Frente de Proteção Etnoambiental (FPE) Awa-Guajá buscaram apurar mais informações, porém não encontraram elementos que pudessem confirmar a denúncia. Criada em 2010, para reforçar as ações de vigilância e fiscalização das terras indígenas no Maranhão, a FPE Awa-Guajá atua na proteção e promoção dos direitos dos povos indígenas isolados e de recente contato na região. Em função dos relatos que circularam nessa última semana, a Coordenação Regional da Funai de Imperatriz/MA deslocou, entre os dias 6 e 8 de janeiro, uma equipe de três servidores para terra indígena citada, buscando levantar mais informações. A equipe da Funai consultou lideranças do povo Guajajara, que não confirmaram as informações veiculadas na internet. A invasão das terras indígenas no Maranhão e a prática de ilícitos por madeireiros na região é recorrente. A Funai vem, desde 2007, por meio de operações em conjunto com o Ibama e com a Polícia Federal, combatendo os ilícitos ambientais nas terras indígenas. Entre 2007 e 2010, foram realizadas operações de vigilância e fiscalização nas terras indígenas Araribóia, Awa, Caru e Alto Turiaçu, todas com presença de indígenas Awa-Guajá. Essas ações resultaram em prisões de indígenas e não-indígenas, além da apreensão de produtos florestais ilegais, equipamentos e veículos utilizados pelos madeireiros. A Funai também vem auxiliando o Ibama na identificação das serrarias irregulares no entorno das terras indígenas, trabalho que resultou no fechamento de 10 serrarias no município de Buriticupu, principal pólo madeiro do Maranhão, durante a Operação Maurítia, em setembro de 2011. Em 2012, a Funai dará continuidade às ações de vigilância e fiscalização das terras indígenas, bem como à proteção e promoção dos direitos dos povos indígenas na região, por meio de ações vinculadas às Diretorias de Proteção Territorial (DPT/Funai) e de Promoção ao Desenvolvimento Sustentável (DPDS/Funai). Complementarmente, a Funai reforçará as articulações com os demais órgãos do estado brasileiro para o enfrentamento das graves situações vivenciadas pelos povos indígenas na região.

  32. @anônimo Postado em 16/Aug/2013 às 18:50

    ISSO NÃO PODE FICAR ASSIM! EM PLENO SÉCULO XXI AINDA TEMOS ESSE TIPO DE PRECONCEITO!

  33. Hélio Araújo Silva Postado em 19/Aug/2013 às 14:42

    Vista a alma com bons pensamentos, perfume-a com boas ações. Petição: Secretaria Nacional dos Povos Indígenas Se você acredita nisso, Assine! A petição abaixo: e compartilhe com seus amigos. Juntos nós podemos fazer algo a respeito! http://www.avaaz.org/po/petition/Secretaria_Nacional_dos_Povos_Indigenas/?fgsJddb&pv=0

  34. George Postado em 21/Aug/2013 às 11:54

    Espero q isto nao seja verdade

  35. m.r. Postado em 29/Aug/2013 às 13:11

    esses assasino deveria ser presos

  36. nei Azambuja Postado em 28/Feb/2015 às 12:37

    Notícias sem provas não merecem nossa atenção.

  37. Plinio Santos Postado em 07/Sep/2015 às 08:02

    Mais uma vez, o Pragmatismo publicando notícia falsa, sem provas, sem evidências, apenas porque ouviu dizer. Dá pra confiar num jornal assim? http://www.revistaforum.com.br/mariafro/2012/01/10/relatorio-da-funai-conclui-que-morte-de-crianca-indigena-e-boato-e-agora/

  38. Gustavo Horta Postado em 08/Sep/2015 às 18:24

    JUSTIÇA BRASILEIRA, CADÊ VOCÊ? POR ONDE ANDAS? POR QUE NUNCA AGE EM CASOS ASSIM? C A D Ê V O C Ê ?

  39. Carlos Postado em 10/Sep/2015 às 15:11

    Se a notícia for verdadeira, é um absurdo e revoltante digno de informação em primeira capa. Mas o 'jornalista' é um cínico, nojento, que mais critica mídias que ele, particularmente, tem 'nojinho' do que trata da notícia. Um pseudojornaleco de esquerda que acha que só ele tem sentimentos nobres pelo próximo, com a arrogância típica da esquerda. Só mesmo no 'pragmatismo'....

  40. Carlos Postado em 10/Sep/2015 às 15:17

    Notícia falsa, incitação ao separatismo e ódio ideológico podem não ser crimes ainda. Mas deveriam. E um sitezinho e um articulistazinho movido pelo ódio, ideologias e partidário deveriam responder por isso.

  41. Carlos Postado em 10/Sep/2015 às 15:19

    " A equipe da Funai consultou lideranças do povo Guajajara, que não confirmaram as informações veiculadas na internet." http://www.funai.gov.br/index.php/comunicacao/notas/2341-nota-sobre-relatos-da-morte-de-uma-crianca-indigena-awa-guaja-no-maranhao?highlight=WzExLCJqYW5laXJvIiwyMDEyLCJqYW5laXJvIDIwMTIiXQ==

  42. Brasil de Abreu Postado em 11/Sep/2015 às 00:42

    Essas pessoas, (se podemos chamá-las assim), não são nem monstros, são indescritíveis, inqualificáveis, suas cabeças não servem nem para equilibrar o pescoço. Se fossem pedras, ser inanimado, ainda assim não serviram para nada. Assassinos da pior espécie, deveriam ser expurgados do mundo! Não sei para que serve a FUNAI fundação nacional dos inertes.

  43. Brasil de Abreu Postado em 11/Sep/2015 às 00:45

    Desconsiderem meu comentário, se a notícia for falsa, mas o relato revolta qualquer pessoa. Me desculpem pela emotividade.

  44. Charles Postado em 08/Jan/2016 às 10:39

    Gente, pare de ler estas tranqueiras da esquerda, ela só mente, mente e mente.http://www.boatos.org/crimes/crianca-indigena-e-queimada-viva-no-maranhao-diz-historia-falsa.html