Redação Pragmatismo
Compartilhar
Homofobia 10/Nov/2011 às 21:19
59
Comentários

Reprimidos? Pesquisa indica que homofóbicos sentem excitação por homossexuais

Pesquisa revelou que maioria dos homofóbicos sentiram-se excitados quando confrontados com cenas homossexuais. O mesmo não ocorreu com os não-homofóbicos

bolsonaro gay homofobia

Desde o fim do ano passado, em São Paulo, assistimos a uma série de ataques brutais contra homossexuais ou homens que seriam homossexuais aos olhos de seus agressores.

No fim de 2010, por decreto da Presidência da República, foi estabelecida a finalidade do Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (parte da Secretaria de Direitos Humanos).

Mais recentemente, o Supremo Tribunal Federal reconheceu a união entre pessoas do mesmo sexo como unidade familiar. Não me surpreende que uma explosão de homofobia aconteça logo agora, pois, em geral, o ódio discriminatório aumenta de maneira diretamente proporcional aos avanços da tolerância.

Funciona assim: quanto mais sou forçado a aceitar o outro como igual a mim, tanto mais, num âmago que mal reprimo, eu o odeio e quero acabar com ele. Mas por que eu preferiria que o outro se mantivesse diferente de mim? Por que não quero reconhecê-lo como igual? O termo de homofobia, inventado no fim dos 1960, designa, mais que um preconceito, uma reação emocional à presença de homossexuais (ou presumidos homossexuais), num leque que vai do desconforto à ansiedade, ao medo e, por fim, à raiva e à agressão.

Numa entrevista na “Trip” de outubro (http://migre.me/6563w), apresentei a explicação clássica da homofobia do ponto de vista da psicanálise: “Quando as minhas reações são excessivas, deslocadas e difíceis de serem justificadas é porque emanam de um conflito interno. Por que afinal me incomodaria meu vizinho ser homossexual e beijar outro homem na boca? De forma simples, o que acontece é: ‘Estou com dificuldades de conter a minha própria homossexualidade, então acho mais fácil tentar reprimir a homossexualidade dos outros, ou seja, condená-la, persegui-la e reprimi-la, se possível até fisicamente, porque isso me ajuda a conter a minha’”.

Exemplo: se eu sinto (e não quero sentir) atração por um colega de classe do mesmo sexo, o jeito, para me convencer que não sinto atração alguma, é chamar esse colega de veado, juntar um grupo que, como eu, odeie homossexuais e esperar o colega na saída da escola para enchê-lo de porradas.

Um amigo me perguntou se essa interpretação da homofobia não era sobretudo uma forma de vingança: você gosta de agredir homossexuais pelas ruas da cidade? Olhe o que isso significa: você mesmo é homossexual. Gostou? O amigo continuou: “Isso não é bonito demais para ser verdade?”.

Pois bem, anos atrás, pesquisadores da Universidade da Georgia selecionaram 64 homens que (na escala Kinsey) se apresentavam como sendo exclusivamente heterossexuais. Todos foram testados por uma entrevista (clássica, o IHP) que estabelece o índice de homofobia, de 0 a 100. Com isso, foram compostos dois grupos: os não homofóbicos (IHP de 0 a 50) e os homofóbicos (IHP de 50 a 100).

Nota: chama-se pletismógrafo um instrumento com o qual se registram as modificações de tamanho de uma parte do corpo. Pois bem, todos vestiram um pletismógrafo peniano, graças ao qual qualquer ereção, até incipiente e mínima, seria medida e registrada. Depois disso, todos os 64 foram expostos a vídeos pornográficos de quatro minutos mostrando atividade sexual consensual entre adultos heterossexuais, homossexuais masculinos e homossexuais femininos.

À diferença do que aconteceu com o grupo de controle (ou seja, com os não homofóbicos), a maioria dos homofóbicos teve tumescência e ereção significativas diante dos vídeos de sexo entre homossexuais masculinos. Confirmando a interpretação da psicologia dinâmica: indivíduos homofóbicos demonstram excitação sexual diante de estímulos homossexuais.

Existe a possibilidade de que a excitação manifestada pelos homofóbicos seja efeito, por exemplo, de sua vontade de quebrar a cabeça dos protagonistas dos vídeos –existe, mas é remota (porque os 64 indivíduos da amostra passaram todos por um questionário que mede a agressividade, e ninguém se mostrou especialmente agressivo).

Para quem quiser conferir, a pesquisa, de Henry E. Adams e outros, foi publicada no “Journal of Abnormal Psychology” (1996, vol. 105, n.3), com o título “Is Homophobia Associated with Homosexual Arousal?” (a homofobia é associada à excitação homossexual?) e é acessível na internet: http://migre.me/656Z4.

Contardo Calligaris, psicanalista

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Thomas de Carvalho Silva Postado em 11/Nov/2011 às 11:33

    É engraçado esse posicionamento dos homossexuais. Agora, não se tem mais o direito de não gostar: é um dever de todos amá-los! E, se assim não o fizer, é porque você é um HOMOSSEXUAL ENRUSTIDO. Simples, não? Torno aquele que não concorda comigo em um igual a mim. Bobagem. Os homossexuais devem ser respeitados, sim. Tem direitos como todo e qualquer cidadão. No entanto, não concordo com essa ditadura gay que se impõe. Assim como os homossexuais têm o direito de ser gays, os heterossexuais que não concordarem têm o direito de se opor - desde que, ressalte-se mais uma vez, respeitando as diferenças do outro. Por exemplo, eu penso que tenho, SIM, o direito de não querer que meu filho veja dois homens se beijando.

    • Claber Borges Postado em 12/Feb/2014 às 11:50

      E por que seu filho não pode ver dois homens se beijando e ver um homem e um mulher?? A normalidade???

    • Dulce Cabral Postado em 10/Feb/2015 às 18:25

      De uma vez por todas, entenda que não de trata de "um dever de todos amá-los!" A população LGBTT se está nas tintas se os heterossexuais gostam deles ou não! A questão é que se criem leis, como a criminalização da homofobia que existe na grande maioria dos países democráticos, que os protejam de serem assassinados apenas por sua condição de LGBTT! O Brasil é o país com maior número de assassinatos da população LGBTT! É uma vergonha porque é um crime de ódio, puro e simples! Não há nenhuma ditadura gay! Há apenas a luta de um grupo que representa, pelo menos, 10% da população deste país pelos mesmos direitos! Você não é obrigado a gostar deles, ponto final, mas não tem o direito de colocar rótulos desqualificando uma luta legítima por direitos iguais, chamando-lhe de ditadura! Você não deixa seus filhos verem dois homens ou duas mulheres se beijando, problema seu! Mas lhe garanto que se um dos seus filhos tiver de ser gay, será nem que você o obrigue a ver cenas de amor entre homem e mulher diariamente! Não esqueça que os pais das pessoas LGBTT são heterossexuais! E, é verdade, que estudos demonstram que muitos homofóbicos são, de fato, homossexuais enrustidos. Conheci alguns!

    • Ricardo Postado em 11/Feb/2015 às 05:05

      Opor-se a algo que é escolha DO OUTRO, é não respeitar, Thomas! Eu não me "oponho" à sua postura heterossexual. Portanto, você não tem que se opor a nada. Não te diz respeito. Quanto a suposto direito que você acha ter, NÃO TEM. Vou te explicar: a LEI NÃO FAZ DINTINÇÃO ENTRE HETEROSSEXUAIS E HOMOSSEXUAIS. PORTANTO, SE UM HOMEM PODE BEIJAR UMA MULHER EM PÚBLICO, DOIS HOMENS OU DUAS MULHERES TAMBÉM PODEM SE BEIJAR. ESTA É A LEI. NÃO A SUA VONTADE DE QUE SEU FILHO NÃO VEJA DOIS HOMENS SE BEIJANDO. ENTENDEU OU PRECISA DESENHAR?

    • Henrique Postado em 11/Feb/2015 às 15:32

      Não há ditadura gay, só na sua cabeça. A única coisa que existe é igualização dos direitos o que, tratando-se de seres humanos e cidadãos, não é nada mais do justo em uma sociedade democrática. Você, em seu comentário, disse que "Os homossexuais devem ser respeitados", mas depois diz "os heterossexuais que não concordarem tem o direito de se opor". Não faz sentido, não é lógico e menos ainda fala de respeito aos direitos em uma sociedade. O fato de duas pessoas do mesmo sexo demonstrarem carinho mútuo em lugares públicos deveria causar tanto impacto quanto duas pessoas heterossexuais fazendo a mesma coisa. É isso que a comunidade LGBT busca: direitos de se relacionar com quem quiser sem ser perseguido por isso. O Estado, e, através dele, a população em geral, deve intervir em ações de grupos (qualquer que seja) quando estas ações em si, sejam elas individuais ou do grupo, deixam de afetar apenas os envolvidos, mas passam a afetar o direito, e aqui eu enfatizo, o Direito de outras pessoas. Não há nenhum direito ferido quando se trata de duas pessoas homoafetivas demonstrando carinho em público, nem pessoas heterossexuais fazendo a mesma coisa. Se você não gosta de ver, ignore. Ninguém está te obrigando a olhar na direção ou mesmo assistir determinada novela. É um direito seu. Mas você não pode obrigar ninguém a ser gay "escondido" apenas porque você não gosta de ver. Seria a mesma coisa que obrigar uma pessoa a esconder o rosto enquanto eu estivesse presente, só porque não gosto de vê-lo. Eu não estaria, neste caso, interferindo no direito de outra pessoa? É a mesma coisa do exemplo anterior. Não se trata, portanto, de ditadura de ninguém, apenas ter os direitos de cidadão respeitados, como qualquer outra pessoa, independentemente das escolhas pessoais.

    • Davi Rodrigues Postado em 23/Feb/2016 às 22:19

      Ditadura gay? Cara, você se entregou agora. Quem fala assim ou vota no Bolsonaro ou curte o Malafaia - o que dá no mesmo, ou seja, você é homofóbico enrustido. Vai fazer o teste.

    • Alexandre Martins Postado em 26/Feb/2016 às 16:20

      Prezado Thomas, seu comentário dá a impressão de que tu não chegaste a ler o artigo. Veja bem, o autor introduziu o tema com sua perspectiva psicanalítica. Porém, na sequência, apresentou dados de uma pesquisa (referenciada ao final) e os analisou. Disso trata-se a matéria. Isso não tem nada a ver com o direito de quem quer que seja ver ou não dois homens (ou duas mulheres) se beijando. Não há no texto nenhuma demanda de amor.

  2. Carlos Postado em 11/Nov/2011 às 13:03

    Então faz assim, coloca uma venda nos olhos do teu filho toda vez que ele for sair de casa. Porque do mesmo modo que você não quer ver casais homossexuais se beijando, andando de mãos dadas, etc., esses casais têm direito de fazer isso em locais públicos sem serem desrespeitados ou vítimas de ódio.

    E a pesquisa faz, sim, todo o sentido. Vejam, normalmente somos indiferentes a orientação sexual do outro, a menos que o outro nos interesse.

  3. Alex Garcia Postado em 13/Nov/2011 às 02:12

    @Thomas de Carvalho Silva
    Por favor, leia sobre homofobia, leis, direto, discriminacao. Ninguem esta pedindo para voce gostar. Voce pode desgostar. O ponto sobre homofobia, discirminacao é RESPEITO... de novo, vou repetir aqui: RESPEITO.
    Eu nao gosto de religiao, nem por isso espanco um religioso na rua, nao fico na porta da igreja protestando para que a politica tire o direito de uma igreja fazer o culto. Voce entendeu a diferenca???????? aprenda a ler mais e se informar. Goste do que voce quiser, mas guarde para voce e nao ofenda ou nao ataque ninguem. Isso se chama odio e isso nao faz bem nem para voce e nem para os outros.
    abraco.

  4. ma2tos Postado em 14/Nov/2011 às 01:47

    Convido os Srs. Carlos e Alex Garcia a lerem novamente o texto do Sr. Thomas de Carvalho. Sugiro a releitura devido a estar bastante claro o posicionamento dele sobre o tema. Não é contra os homossexuais que vai a crítica mas contra o homossexualismo. Da mesma forma que não se pode criticar o indivíduo que tenha vontade de ter mais de uma esposa, mas sim o seu ato. E é através de diálogo sempre, nunca com violência, que poderemos desenvolver a sociedade mais justa e diversa. Quanto ao beijo homossexual, digo que é tão constrangedor quanto um beijo heterosexual. É necessário guardar o bom-senso em ambos os casos, levando em consideração o momento no qual é ambientado.

    • Lucci Donatte Postado em 22/Feb/2016 às 21:32

      Condenamos os homofóbicos pelo ódio demonstrado, pelas agressões. Não vi coerência no que escreveu. Dizer que não é contra os homossexuais mas exigir que eles não pratiquem o homossexualismo é um paradoxo. Ou seja, pra você, pode ser homossexual a vontade mas não lhe dou o direito de satisfazer seus mais elementares direitos à afetividade. Quanta crueldade a sua.

    • Carlos Alberto Postado em 25/Feb/2016 às 12:46

      O beijo heterossexual é tão constrangedor quanto o beijo homossexual. Mas é o primeiro, somente, que deve ser reprimido, independentemente do momento no qual é ambientado, já que o indivíduo homossexual não deve ser criticado mas sim sua prática. Nonsense... Quanto ao texto do Sr. Thomas, lido e relido, considero que é um absurdo referir-se à "ditadura gay". E se eu falar em "ditadura evangélica"? Além disso, não odiar, ou não gostar, não significa necessariamente amar. Ou só existem esses dois (ou três) verbos nas relações sociais?

  5. karlRahner Postado em 14/Nov/2011 às 15:44

    "Pesquisa indica que homofóbicos sentem excitação por homosexuais". Então, por favor, não condenem os homofóbicos!

  6. Luis Soares Postado em 14/Nov/2011 às 19:18

    Condenados cotidianamente são os homossexuais, nos espaços micro e macro.

  7. Viviane Postado em 21/Feb/2012 às 10:21

    Ao Sr ma2tos: Concordo plenamente com vc. É constrangedor ver tanto um casal hetero qto um casal gay se beijando em local público. Devemos respeitar para exigir respeito.

  8. WAGNER LUIS Postado em 28/Feb/2012 às 16:27

    Mesmo antes de ser realizada essa pesquisa, essa característica dos homofóbicos já havia sido muito bem representada no cinema através do consagradíssimo filme “American Beauty” (Beleza Americana). O legal dessa pesquisa é que a mesma vai facilitar bastante a vida de quem é homofóbico, pois através dela a pessoa que tem esse comportamento vai poder se auto-diagnosticar e daí buscar o melhor tratamento que lhe convier...UM GRANDE ABRAÇO A TODOS...

  9. Inconformado Postado em 29/Feb/2012 às 14:42

    O senhor @Thomas precisa fazer o teste citado acima...

  10. Marie Postado em 07/Mar/2012 às 16:29

    É o meu caso, meu povo. Na escola eu e outras meninas tirávamos sarro de uma menina que tinha cabelo curtinho e a chamávamos de sapatona e tudo mais. Naquela época eu ainda não tinha conhecimento da minha sexualidade, não tinha ficado com ninguém. Hoje, 10 anos depois, sou lésbica e realmente me arrependo do que fiz a menina sofrer no colégio. Talvez no meu interior eu já soubesse o que era e não me aceitasse. Ao @Thomas: é seu direito não ser gay, mas não é seu direito querer tirar o direito das pessoas. Não sou uma cidadã de segunda classe apenas por amar uma mulher, pago meus impostos, vivo minha vida com integridade, por que mereço um tratamento diferenciado de você?

  11. Walter Rodrigues Postado em 21/Mar/2012 às 00:05

    Sou heterossexual, livre de qualquer preconceito homofóbico. Mas, realmente acho que o Sr. Thomas de Carvalho foi mal interpretado em sua claro posicionamento. Assim como tenho o direito de ter amigos gays, há quem também tenha de não se sentir à vontade com isso. Criticá-lo por que ele não quer ter contato com homossexuais é ferir a democracia brasileira (já tantas vezes machucada). Os gays tem sim que ser respeitados como quaisquer outros cidadãos. Devem, portanto, ter os mesmos direitos que quaisquer outros e serem tratados como iguais. É importante lembrar que ter os mesmos direitos implica em ter os mesmos deveres, afinal é nisso em que a justiça se baseia. Dessa forma, beijos escandalosos em público devem ser evitados perante a menores, o mesmo é valido para os heterossexuais. Igualdade de tratamento infere, felizmente ou infelizmente, em estar sujeito a aceitação ou a rejeição, tal como qualquer um já passou em algum momento da vida. E pelo menos para mim, democracia é o direito de qualquer indivíduo manifestar opiniões e posturas, desde que não seja ferida a integridade física ou mental de outro(s).

    • Ricardo Postado em 11/Feb/2015 às 05:11

      Não foi mal interpretado. Ele que falou besteira. Ele tem todo direito de não gostar e se sentir incomodado com os homossexuais. E NENHUM DIREITO de dizer que não quer ver dois homens se beijando. A constituição garante. Ë direito. Não há o que se discutir. Ele que resolva o problema DELE. Coloque uma venda no filho, se mude de país, sei lá. Mas o problema é dele.

      • Henrique Postado em 11/Feb/2015 às 15:33

        De fato Ricardo.

  12. mprof Postado em 21/Mar/2012 às 05:52

    Belas palavras Thomas de Carvalho Silva! Todos merecem ser respeitados como cidadão e humanos. No entanto, há sim uma terrorismo gay que se instala continua e crescentemente no Brasil. Não compreendo porque precisam conquistar seus direitos na base da opressão e agressão, hoje verbal, amanhã seguindo como vai será física. Por outro lado, o povo brasileiro está carregado de preconceitos mais sérios que o sexual e eles têm sido deixados de lado. Quanto ao beijo ou qualquer menção de ato sexual imposto publicamente (isto, na minha opinião, inclui a exposição exagerada do corpo, sons, etc), independente do direcionamento sexual, é desprezível e pra lá de desagradável. Difícil no Brasil que é um pais onde crianças são expostas à televisão, propagandas e manipulações sexuais de todo tipo. Mas acho mesmo que a justiça deveria impor leis mais rígidas neste sentido.

  13. pedro meinberg Postado em 22/Mar/2012 às 01:54

    Eu acho que não podemos considerar uma pesquisa deste tipo, fundamentada totalmente em métodos positivistas. Numa perspectiva sociológica, antropológica e/ou histórica, não podemos considerar quem é mais ou menos homossexual dentro de uma escala, como a que propõe a tal pesquisa com "índice de homofobia, de 0 a 100". Bem, para mim, pesquisas dessa natureza são irrelevantes e não dão conta em nada da complexa realidade social na qual vivemos. A homofobia é sim um grande problema, porém não vamos ser ingênuos o suficientes para valorizar estes resultados - é até uma contradição teórica-metodológica nossa em validá-los...

  14. Ricardo Linhares de Santana Postado em 22/Mar/2012 às 09:14

    Ninguém é obrigado a aceitar, só respeitar, estou com o Thomas, acho que ele respeita, não aceita, compreendo, mas respaita, e tb sou contr a ditadura gay, q ker q o mundo engula suas atitudes. Só o respeito já seria ótimo. grande abraço

  15. Emy Postado em 23/Mar/2012 às 14:33

    Vocês estão confundido "gostar" com "respeitar". Quer-se respeito, não uma "ditadura gay". Eu detesto meus amigos homossexuais efusivos, assim como não gosto de heterossexuais efusivos. Minha personalidade é contraposta àquela, logo eu me sinto incomodada. Sou preconceituosa, perdi minha liberdade de expressão ao sair do recinto onde há uma "bicha louca"? Dahell no! Eu sou homossexual inclusive hahaha Quero que as "bichas loucas" sejam exterminadas? Nããão! Eles tem todo direito de se extrovertirem! Eu só não gosto, mas e daí? Digo que não gosto e vou ficar com as pessoas que gosto! :)

  16. Joel Postado em 23/Mar/2012 às 16:59

    Emy, quem você pretende enganar com esse discurso confuso? Olha, considerando que você esteja falando a verdade, vc deve ser a primeira homossexual que vejo usando a expressão "ditadura gay". Sou homossexual, boa parte dos meus amigos e das minhas amigas também são, e só vejo essa expressão sendo usada por gente como o deputado Jair Bolsonaro e fundamentalistas religiosos. Ninguém está pedindo para gostarem de nós... ninguém pediu isso, não inventem questões para fundamentar os seus argumentos no sentido de justificar atos e condutas homofóbicas. Já sofri com isso, sei o que é isso. O que se exige é respeito, nada mais!

  17. Marcos Postado em 23/Mar/2012 às 17:36

    Thomas de Carvalho Silva A questão não é ter direito de gostar ou não gostar... Pois somos todos os seres humanos! Tem que aceitar sim! Não é favor, é obrigação! Amor ao próximo sempre!

  18. Gustavo Castañon Postado em 23/Mar/2012 às 18:15

    Sensacional... Quando a Psicologia científica faz seu trabalho... Precisa de investigações complementares, mas eu gostaria de saber: quantos defensores da "cura" de homossexuais aceitariam passar pelo teste da tumescência? Não seria muito mais produtivo se os psicólogos se dedicassem a fazer ciência? Parabéns pela publicação da pesquisa. Ela diz muito mais do que 'profissionais' e/ou 'profissionais da religião' que prometem 'curar gays'.

  19. mprof Postado em 23/Mar/2012 às 21:29

    Marcos, entenda uma coisa. A palavra obrigação é uma invenção humana, uma teoria. Na prática, a teoria é outra. Certas coisas devem ser conquistadas, não impostas! E quanto a psicologia científica do Gustavo Castañol... Uma investigação ou pesquisa científica que se presta a um objetivo anteposto por si só é questionável. Afinal, a ciência é questionável, se não fosse seria religião. A religião é a unica coisa inquestionável do universo! Assim, na ciência o que é afirmado hoje, amanhã pode ser debatido de maneira completamente oposta. Para o seu conhecimento, psicólogos sempre fizeram ciência, a psicologia e psicanálise em si nasceram da pesquisa e, ainda hoje, existe pós graduação para dar continuidade a isso. Há também quem faça ciência ruim visando, por exemplo, elaborar teorias falaciosas somente validar suas angústias e problemas pessoais. Quem é do meio acadêmico sabe que um pesquisador hábil, se mal intencionado ou se for pago para isso, facilmente manipula os fatos. Importante para que a pesquisa seja realmente válida, que ela seja feita sob uma observação imparcial dos dados. Algo difícil de acontecer hoje em relação ao homossexualismo, pois quem faz este tipo de pesquisa 99% das vezes são homossexuais. Também, quem chega a conclusões diversas é logo repreendido pela lei ou taxado de homofóbico. Enfim, a ciência "tenta" representar a prática das coisas. As vezes consegue, não me pareceu o caso desta pesquisa, desde que "homofóbico" para os homossexuais é todo mundo que discorda desta prática. Por outro lado, se o "homofóbico" que a pesquisa se refere for aquele radical (particularmente eu concordo que pessoas agressivas e radicais tenham distúrbios sexuais tanto quanto quem elas agridem, pois o psicológico do ser humano funciona como um espelho - isto é, se a homofobia é uma doença, homossexualismo do ponto de vista da psicologia é também forte candidato, embora haja pressão para que isso não seja divulgado) duvido muito que este tipo de pessoa se dispusesse a realizar uma pesquisa com tal propósito. Afinal, quer saber quem é homossexual? Coloque outra pessoa saudável nua na frente de outra do mesmo sexo e se uma delas tiver ereção (no caso do homem) saberemos que é. Ou se preferir, para comprovar, coloque alguém do sexo oposto e se, ainda assim, não tiver ereções eu vou concordar que seja realmente. Bom, assim sendo, chega de pesquisa blablabla... A prática se comprova com prática e o artigo aí é pra lá de questionável!

  20. Raphael Oliveira Postado em 23/Mar/2012 às 22:46

    Sabia! A maioria desses homofóbicos não passam de pessoas que sofrem de formação reativa.

  21. Denise Castro Postado em 24/Mar/2012 às 11:22

    É uma questão de respeito ao próximo.... Não é preciso gostar, mas sim aceitar..

  22. eduardo Postado em 03/Apr/2012 às 20:23

    oque é fato... somos todos iguais não é? então porque a indiferença? todos os dias morrem mulheres espancadas... negros.... indios... idosos... deficientes físicos... e porque os homossexuais tem que ter o privilégio de serem intocáveis? seriam então semi-deuses?o racismo esta presente e acredito que a raça negra é a que sofre mais com esse assunto... então eles deviam ter os mesmos direitos.. estou correto? acredito que estão querendo ser o centro da atenção por isso estão se expondo desta maneira e chamando todas essas coisas ruins, quem quer respeito tem que se dar ao luxo de respeitar, acho até legal os casais gays são fiéis elegantes, enquanto alguns são escandalosos e mau educados e ai que acabam pagando por atitudes de grupos isolados, resumindo meu pensamento nada que paixão, amor ao próximo e muito respeito indiferente a oque for.. negros indios gays lesbicas idosos. sem violência.

  23. Murillo Nonato Postado em 05/Apr/2012 às 12:52

    ssa pesquisa é veeeeeeeeelha, mas sempre tem alguém que gosta de resgatá-la e jogar a tona novamente. Discordo complemente dessa pesquisa, é como se quisessem jogar a culpa da homofobia e da intolerância no próprio homossexual isentasse os heterossexuais dessa culpa. Somos nossos próprios algozes? Vítimas de nossos próprios preconceitos? Percebo essa linha de pensamento se desenvolvendo cada vez mais e isso me irrita. Alguns homossexuais também usam isso para justificar o preconceito de pessoas como Mirian Rios, Bolsonaro e etc. Não, galera... isso e fruto da nossa sociedade cristã, machista e etc. Isso é ridículo. Somos oprimidos por uma maioria heterossexual que quer que sua sexualidade permaneça a padrão e e etc. Entra relações de poder, economia e tudo junto. Temos que ter um olhar mais crítico. Ela é estranha porque dá há entender que necessariamente todo homofobico é gay. E não nascemos intolerantes, essa intolerância é construída socialmente e no caso, somos ensinados a oprimir e nos reprimir para que haja uma predominância heterossexual. Essa pesquisa é extremamente superficial e na minha opinião ela causa muitos equívocos, ofuscando o verdadeiro debate que deveria ser feito em torno do tema. Pior que as pessoas compram facilmente essa ideia, até para se isentar dessa culpa mesmo. Enfim...

  24. Manu Costa Postado em 05/Apr/2012 às 18:36

    Eu não sou do tipo que sai escorraçando homossexuais pela rua (ou em fóruns da internet), mas se "tolerância" significa expor meus filhos (no caso, meu sobrinho) à "cenas" (como sugeridas pela pesquisa) para ver "qual reação" ele (meu sobrinho) apresentaria, então nesse caso eu não sou nem um pouco tolerante. Veja bem, se eu começo a querer impor cartilhas e obrigar as escolas que comecem a ensinar diversidade sexual, ou como querem, homoafetividade, então nós estamos dando lugar à didática (certo e errado) para dar lugar à dialética (onde duas teses colidem para formar um síntese). De modo que, eu gostaria de saber que "cenas" foram essas a que foram submetidos esses "supostos" homofóbicos. Imagino que os tais homofóbicos, além de contraditórios, não são lá muito equilibrados. Mas o pior de tudo é expor pessoas à cenas que elas acham degradantes para então apontar uma subida na pressão sanguínea e dizer que isto é sinal de excitação (ou será que eles estavam medindo ereções?). Pura desonestidade! Eu já vi uma pesquisa que ficou provada que mulheres que sentem nojo de pornografia, quando expostas a pornografia heterossexual sentiam excitação mesmo sentindo nojo. Quer dizer, a coisa mexe com os instintos mais baixos/básico e isso não me diz nada isoladamente. Agora, se você me diz que à luz dessa pesquisa que todos somos seres sexuados (mesmo crianças) aí nós temos que discutir a validade disso enquanto instrumento de ensino sobre o "domínio próprio"; então nós temos algo que é realmente válido. Daí a ensinarmos às nossas crianças que controlem sua libido como um sinal de "virtude" e uma abordagem totalmente oposta à que está se fazendo por aí.

  25. Professora Nina Postado em 12/Apr/2012 às 16:20

    Sou mulher, predominantemente hetero mas já tive experiencias com mulheres sem preconceito nenhum, no entanto ABOMINO o movimento GLBT e o terrorismo gay. Sempre tive amigos gays, fui em muito balada gay y achava divertidissimo mas agora eles querem se impor pela força, manipulando a opinião pública com dados falsos, se fazendo de eternas vítimas e querendo nos impor a censura e leis absurdas, isso sem falar que estimulam o preconceito contra religiosos como se isso fosse a coisa mais normal do mundo. Parece que os únicos que não podem sofrer preconceito são eles, enquanto se acham no direito de ofender cristãos e praticantes de outras religiões. Infelizmente a simpatia que eu tinha por esse movimento se evaporou completamente e hoje em dia os acho insuportáveis e doentios. Serei uma homosexual enrustida por issp? É assim que eles pretendem calar a boca de quem discorda deles? Com esse argumento mediocre? Eu já transei com mulher, e dai? Quem querem assustar com isso? No fundo eles estão reafirmando preconceitos no desespero para calar as vozes que discordam do discurso GLBT raivoso... chega a ser patético!

  26. Lula Postado em 10/May/2012 às 11:43

    O artigo é bem claro quando diz "parte", isso quer dizer que não é um todo, que a intenção era entender o que passa na cabeça de pessoas homofóbicas, e é claro toda regra possui sua exceção. Eu sou homossexual desde que nasci, durante minha juventude nunca aceitei, não sou tenho aparência de mulher, nem me porto como mulher, ao contrário, tenho uma postura masculina "adequada" aos "ditos"padrões heteros, demorou muito pra entender que nunca foi uma questão de escolha, pois não tive essa opção. Quando novo procurava namorar mulheres, andar com os caras que gostava de fazer orgias com mulheres, mas era tudo farsa, não sentia nada. Quando via algum "homem" que me interessava, o sentimento era outro, se tivesse relação era outra coisa, sentia realmente prazer, então me perguntava "pô se Deus discrimina os gays, porque então nascemos assim?", analizei, pesquisei, ouvir pessoas, pensei indiferente de minhas opiniões procurando ouvir outros e percebi que a natureza humana quanto se refere a sexual é de nascença. Uma pessoa pode sentir desejo pelos dois sexos, pelo contrario ou pelo mesmo, o que existe é sexualidade e isso não se tira de ninguem, é natural, não importa que falem mal, que te odeie por isso, vai estar com você, se você deixar de ter relação por algum motivo, seja religioso, por medo, pra mostrar algo diferente que sente, não vai significar que vai sumir, vai tá lá aguardando o momento que sua humanidade quiser reagir e ser natualmente o que é, se pode esconder os fatos para os outros, mais nunca para si mesmo.

  27. Felipe Postado em 27/Jun/2012 às 13:16

    "Hoje a homossexualidade é considerada pela ciência com uma variante normal do comportamento sexual humano." (Moreira, Andrei. Homossexualidade sob a ótica do Espírito imortal. Belo Horizonte: Editora AME, 2012). Para entender melhor e buscar uma atitude de respeito diante das diversidades, quer seja sexual, social, cultural, etc.

  28. Vagner Figueiredo Postado em 02/Jul/2012 às 20:07

    Nem precisava dessa pesquisa. Todos sabem que aquele que se sente incomodado com algo, é porque na verdade quer muito aquilo e não consegue ter de alguma forma.

  29. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 09/Jul/2012 às 16:46

    Homofóbicos , na minha mera opinião , têm duas procedências : - São pessoas com problemas de auto-aceitação OU - São pessoas que foram traumatizadas por situações homoafetivas . Isso pode ser resolvido com terapia cognitiva porque é a famosa paranóia . PARANÓIA : Paranóia é um termo utilizado por especialistas em saúde metal para descrever desconfiança ou suspeita altamente exagerada ou injustificada.

  30. rodrigo faes Postado em 14/Sep/2012 às 13:33

    Concordo plenamente com essa pesquisa, não consigo visualizar uma explicação racional para um heterossexual ser homofóbico. Do meu ponto de vista, heterossexual, quanto mais gays mais mulher pra mim, por mim que o mundo todo vire bixa e chova mulher no meu quintal.

  31. Marco Felippe Postado em 14/Sep/2012 às 16:25

    Falou tudo Rodrigo, tô nem aí se tem mais Gays,mais mulher que sobra, eu quero é o meu quinhão, ser chato , escandaloso e sem noção em público não prerrogativa gay, tem hétero assim aos MONTÕES e eu aturo o tempo todo, por que não as "bichinhas chatas", fazem parte da nossa selva, desde que o mundo é mundo, e vamos falar sério essa pesquisa põe a culpa da homofobia nos próprios gays, ou seja, se é homofóbico é por que tem sentimentos homossexuais? Fala sério. Não creio nisso, pra mim ódio se ensina, se aprende e quanto mais tentarem por os gays para debaixo do tapete, para os cantinhos longe dos olhos mais esse ódio aumentará, quanto mais o direito ao carinho, a demonstração de afeto entre gays for natural menos incomodo causará.Eu não to nem aí se neguim se beija efusivamente na rua.....tava com vontade. Esse puritanismo babaca é que atrasa a sociedade, faz de tudo , mas só por baixo dos panos.

  32. lully Postado em 14/Sep/2012 às 16:50

    Eu li em algum lugar que as pessoas, de forma geral, respondem a estímulos sexuais, sejam eles hétero ou homo. O que caracteriza se alguém é homossexual (ou não) é como o indivíduo vai lidar com esse impulso, já que o ato sexual puramente já desperta prazer.

  33. Roberto Warken Postado em 18/Nov/2012 às 16:00

    Fato é que, indubitavelmente, uns tem mais direitos que outros apenas por ter uma orientação sexual não heteronormativa e essencialista. A coisa vai mais longe. Não é o respeito dó do cidadão e da cidadã que se quer, mesmo a contragosto. No Brasil 1,3 pessoas/dia são mortas por conta de sua orientação e/ou identidade de gênero. Não faz muito tempo chegou-se a 277 pessoas. Pior é ver que o Estado do Direito Democrático baseado num Código Civil obtuso limita uma série de desejos de nossa população LGBT. Dentre elas, o casamento civil. Mesmo que o casamento não tenha dado certo para heterossexuais e estes se posicionem contra, pelo menos defendam o direito de as outras pessoas chegarem a mesma conclusão, se assim for. O afeto entre iguais, a possibilidade de gerar vínculos que garantam acesso ao outro e a outra - por simples querer - não para conferir-lhe somente o grau de parentesco por união de fato e reconhecido, mas acesso aos bens de ambos, acompanhamento hospitalar, recebimento de aposentadoria por morte, etc. Pior que o desejo do senhor Thomas é a terrível situação criada pelo executivo e pelo legislativo. Um país que não governa para seus cidadãos e suas cidadãs não merece a manutenção de seus mandatários e, nesse caso, todos os últimos governos do Brasil usaram LGBT como moeda de troca com partidos da extrema direita, com as oligarquias conservadoras, contrariando tudo que se esperava. Falta pouco para essa mudança de personalidade dar lugar ao que pior já se viu na história.

  34. Fabiana Farias Postado em 11/Dec/2012 às 08:43

    Precisamos de bom senso e tolerância. Bom senso por parte das pessoas ao medir seus atos, lembrando que vivemos em sociedade e que nosso direito acaba onde começa o do outro. E tolerância ao lidar com as diferenças. Sou heterosexual, a priori. Não faço distinção de pessoas pela sua orientação sexual. Mas, há comportamentos com os quais eu não concordo. Exemplo: tenho dois colegas de classe muito escandalosos - um hétero e um homosexual. As vezes são engraçados, mas há determinados momentos que toda aquela extroversão incomoda e atrapalha. O que eu faço? Vou ignorá-los? Bater neles? Não! Eu tolero! Porque não há mais nada que se possa fazer! E assim, vivemos em paz! Eu acredito que essa pesquisa tenha sim um fundo de verdade. Porque se incomodar tanto com algo que não te afeta?

  35. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 18/Dec/2012 às 00:56

    O NOME É: EGODISTONIA.

  36. rudney Postado em 22/Mar/2013 às 07:13

    eu já sabia.. ta na cara que esse "ódio" no fundo é tesão reprimido

  37. Anelisa Postado em 24/Mar/2013 às 21:40

    Algumas pessoas se comportam como macacos.

  38. Osvaldo Aires Bade Comentários Bem Roubados na "Socialização" - Estou entre os 80 milhões Postado em 29/Apr/2013 às 06:18

    Isso tudo é produto de mentes bandidas. se simplesmente a lei fosse cumprida não teria essa frescura toda. Agora como a bandidagem impera, aí começa a bandalheira de criar classes privilegiadas de acordo com doutrinas ideológicas marginais que tomaram conta do país. XUXA MENEGHEL - ONDE ESTÁ A VERDADE? XUXA: ANJO E DEMÔNIO - FREUD EXPLICA? http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/05/xuxa-meneghel-onde-esta-verdade-maria.html

  39. Antonio Lima Postado em 16/Jun/2013 às 01:36

    Pesquisa de várias universidades americanas, entre elas a Universidade da Califórnia em Santa Bárbara, detectou que mais de 50% das pessoas homofóbicas são, na verdade, homossexuais enrustidos. O problemas com tais pessoas, de acordo com a pesquisa, é que elas foram criadas em um ambiente extremamente hostil aos homossexuais. Dessa forma, elas não puderam expressar suas verdadeiras orientações sexuais, por medo de perderem o amor dos pais ou até serem expulsos de casa. Daí, se sentiram ameaçadas pelos homossexuais, com medo de perder a família, etc. Outra pesquisa de um instituto americano; esqueci o nome, em 74 países, com 54 mil pessoas, detectou que somente 10% da população é genuinamente heterossexual. O restante 90% já teve experiências homossexuais, são homossexuais ou sentem ou já sentiram atração por pessoas do mesmo sexo.

  40. Antonio Lima Postado em 16/Jun/2013 às 01:40

    Osvaldo Aires, "mentes bandidas"? Confesso que não entendi nada. Quem tem a mente bandida? Quem é a classe privilegiada? Você está falando dos pastores crentes e seus seguidores ignorantes e incautos? Afinal, o que Freud explica mesmo?

  41. Antonio Lima Postado em 16/Jun/2013 às 02:17

    Eu tive um professor de Biologia na Jackson State University que dizia que todo homem é uma mulher imperfeita. A explicação é simples e lógica: existem dois tipos de cromossomos, o X e o Y. O cromossomo X é feminino e o cromossomo Y é o masculino. Cada ser humano tem 46 cromossomos, divididos em 23 pares. A mulher tem 23 pares de cromossomos X (feminino) e o homem tem 23 pares de cromossomos, sendo que 22 pares são XX e um par é XY. Ou seja, a mulher tem 46 cromossomos femininos e o homem tem 45 cromossomos X (feminino) e somente um cromossomo Y (masculino). Simples assim. A lógica, nos homens, é ser homossexuais. A pressão da sociedade, desde o nascimento, de que ele tem que gostar de garotas, casar, ter filhos, etc, é que leva um menino a acabar sendo, de forma involuntária, heterossexual. Se não houvesse pressão alguma para que um garoto gostasse de garotas, a grande maioria seria homossexual. A prova disso é que, desde cedo, as meninas já são atiradas em relação aos garotos. Enquanto esses, são tímidos e distantes, até a adolescência.

  42. Tacito Postado em 02/Jul/2013 às 11:28

    É o caso do Roberto Cavalcanti, famoso homofóbico do Rio de Janeiro. Roberto Cavalcanti é homossexual enrustido e já admitu isso e é homofóbico.

  43. Glaìsa Postado em 23/Oct/2013 às 14:10

    Não sou preconceituosa e nem homofóbica...Tenho amigos gays e os respeito...Mas conheço a Palavra de Deus e ela condena a homossexualidade e inclusive condena quem somente apóia tal prática...E diante disso eu pergunto: Não estamos nos afastando de Deus e consequentemente trazendo condenação sobre nós ao apoiar tal prática?

    • amanda Postado em 14/Jun/2016 às 17:43

      Calaboqui pelamor

  44. Rafael Psiquiatra Postado em 04/Nov/2013 às 12:47

    Existem realmente os mal-resolvidos que não sabem lidar, ou até desconhecem, os seus verdadeiros sentimentos e por isso se tornam homofóbicos agressivos. Mas não se pode generalizar. Tem gente que é homofóbico mesmo, sem ser necessariamente enrustido. Este teste realizado também é duvidoso, pois independente da opção sexual de cada um, uma cena de sexo sempre causará alguma excitação. Um homem não precisa ser gay para se excitar com uma cena de sexo entre dois homens, pois a visão do "ato sexual" pode causar reações biológicas automáticas em seu corpo, e levá-lo a pensar em fazer sexo com uma mulher. Um homem pode ficar excitado ao ver o pênis de outro homem em estado de ereção. Mas ele não necessariamente "deseja" o pênis do outro. Ele apenas o faz pensar em sexo, em ficar de pênis ereto, e num tipo de espelhamento, ao ver o outro excitado ele pensa em também ficar excitado, assim como quem boceja influenciado pelo bocejo do outro, ou quem começa a rir porque a outra pessoa está rindo. O seu objeto de desejo não é necessariamente o outro, apenas lhe levou a pensar em sexo e o corpo reagiu. Há também aqueles que devem pensar "não posso ter ereção, não posso ter ereção" e justamente por estar pensando em ereção, acaba tendo. Não significa que seja gay. É como aquela brincadeira onde "é proibido rir", e torna-se impossível não rir. Não há nada de engraçado, apenas o corpo e a mente pregando peças.

  45. Rose Postado em 13/Feb/2015 às 13:21

    Cadê a novidade? Isso óbvio.

  46. Abraao Postado em 15/Feb/2015 às 16:58

    Gostei desta pesquisa, porque isso prova que quem é homofobico não são os héteros, e sim os homossexuais, porque se um cara sente exitamento vendo dois homens ele é homossexual, logo, os héteros não tem nada a ver com isso. Porém, tenho umas perguntas, um branco que não gosta de negros ele é negro por dentro? um gay que é heterofobico (e tem muitos) na verdade ele é hétero incubado?

  47. José Postado em 16/Feb/2015 às 12:56

    Não seria "pesquisa de excitação com a visão da merda", que é o que sai do rabo desses anormais quando copulam. Vão procurar o que fazer!

    • Lucci Donatte Postado em 22/Feb/2016 às 21:34

      Você josé, é um dos possíveis pesquisados. Seu ódio aos gays só pode ter essa explicação.