Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Política 21/Sep/2011 às 13:51
3
Comentários

Independência, carinho e respeito - Dilma na ONU dá lição ao mundo

Luis Soares, Pragmatismo Político

Os afagos compartilhados por Dilma e Obama, ontem, não impediram o posicionamento incisivo e nada subjetivo da primeira mulher a presidir o Brasil

Soberano, o Brasil quer a soberania de nações discriminadas
Ao discursar como primeira mulher a abrir uma Assembleia Geral da ONU, Dilma Rousseff não portou-se com a trivialidade possivelmente aguardada por algumas grandes potências ocidentais. Em verdade, desde que o Brasil iniciou voos mais ousados no cenário internacional, alimentado pela projeção capitaneada por Lula, que logo seria intitulado de ‘o cara’, nós brasileiros consequentemente aumentamos os níveis de exigência para com as ações e posturas do mandatário, ou mandatária geral da nação. (a íntegra do discurso pode ser assistida aqui)

Dilma não foi mais, nem menos, do que Lula. Foi simplesmente Dilma, com identidade própria. O que aproxima Dilma de Lula são as características humanísticas, que envolvem preocupações reais em solucionar situações conflituosas de modo que sangue não seja jorrado e feridas não sejam abertas. Aliás, essa é uma lição importante sobretudo para o presidente Barack Obama, que abraça o caminho do enfrentamento trilhado pelos seus antecessores, contribuindo para fortalecer o descrédito que cada vez mais o planeta nutre pelos Estados Unidos da América.

Leia mais:
Os afagos compartilhados por Dilma e Obama, ontem, não impediram o posicionamento incisivo e nada subjetivo da primeira mulher a presidir o Brasil. Vigiada pelo mundo, ela foi de encontro à política de exclusão adotada pelos EUA em relação ao povo palestino. Diferente do estadunidense, a brasileira defendeu que a ONU reconheça imediatamente o Estado Palestino, demonstrando um claro sinal de respeito à soberania de um povo que, desde acabada a Segunda Guerra mundial, é obrigado a conviver num cenário de guerra interminável.
Chegou o momento de ter representada a Palestina a pleno título“, afirmou Rousseff, deixando clara a posição do Brasil em meio a intensas negociações para evitar uma crise diplomática pelo pedido de adesão dos palestinos à ONU.
No dia em que os tecnicismos foram substituídos pelo peculiar carinho feminino, os principais chefes de estado do planeta assistiram a independência da mulher em posição de liderança, enviando ao mundo o recado outrora enviado por alguns homens; jamais por uma mulher. É nesse protagonismo que pode e deve residir o diferencial prático.
_

Pragmatismo Político

Comentários

  1. josé Postado em 22/Sep/2011 às 14:13

    "DISCURSOS, DE BASTANTE CONTEÚDO FALACIOSO, A REPRESENTANTE DO BRASIL NA ONU, TENTA PASSAR UMA IMAGEM DO NOSSO PAÍS, QUE NA VERDADE NÃO CORRESPONDE COM A NOSSA REALIDADE. PRINCIPALMENTE NO QUE DIZ RESPEITO A QUESTÃO DA ÉTICA E DA MORALIDADE DE UM VERDADEIRA NÃO. INFELIZMENTE, NÃO TINHA NINGUÉM PARA CONTRA ARGUMENTAR, E REALMENTE, FALAR PARA O MUNDO QUE O NOSSO PAÍS É RICO EM TUDO QUE DIZ RESPEITO A NATUREZA E O PRODUTO BRUTO GEOGRAFICAMENTE FALANDO.
    SÓ QUE O BRASIL NUNCA FOI, E NUNCA SERÁ UM PAÍS SÉRIO. FUI.....

  2. Luis Soares Postado em 22/Sep/2011 às 15:57

    Caro colega, acho que nessas horas todos deveriam aplaudir o pronunciamento de Dilma. Pelo menos no discurso, a política externa brasileira faz o que boa parte dos progressistas defendem. E isso é bom. Esse país nos últimos 10 anos promoveu um avanço em relação a conquistas sociais sem precedentes em sua história.

  3. SAÚDE & $UCE$$O : VIVER 100% Postado em 25/Dec/2011 às 04:25

    Espero que TODOS tenham se lembrado de que O SENHOR JESUS CRISTO é o "centro disso". As crianças ainda tem uma "deixa" (por causa do PAPAI NOEL...cultural), pois ELE, CRISTO É DEUS e está também no "holl" de TOP's das pessoas...na PERFEIÇÃO-MODELO. Para Homenageá-lo, desejo, de coração, um FELIZ...FELIZ... FELIZ NATAL à você e pra toooooooooodas famílias. Shalom & Adonai*