EUA

Mulher que foi algemada nua por policiais será indenizada em R$ 16 milhões

EUA: Mulher que teve a casa invadida por policiais e foi deixada algemada nua em meio a agentes será indenizada em R$ 16 milhões

Share
Imagem: Reprodução

Uma mulher que teve a casa invadida por policiais e foi deixada algemada nua em meio a agentes será indenizada em US$ 2,9 milhões (cerca de R$ 16,5 milhões) após aprovação de acordo com a cidade de Chicago, em Illinois, nos EUA.

Em fevereiro de 2019, os policiais de Chicago cumpriam um mandado de prisão preventiva contra um homem baseado em informações incorretas. Em vez disso, eles encontraram Young despida em sua casa.

O momento da batida policial foi gravado em vídeo por câmeras acopladas aos uniformes dos agentes. A assistente social Anjanette Young ficou nua e algemada, enquanto dizia diversas vezes aos policiais que eles estavam na casa errada, enquanto eles revistavam sua residência em 2019.

A decisão sobre a indenização do Comitê de Finanças do Conselho Municipal de Chicago veio na segunda-feira (13).

Não há dúvida de que ela foi algemada enquanto estava totalmente despida“, disse a conselheira da Corporação de Chicago, Celia Meza. “E que ela foi deixada em um estado de nudez completa por 16 segundos“.

O valor de US$ 2,9 milhões foi decidido por unanimidade, e foi aprovado pelos vereadores da Câmara Municipal de Chicago na quarta-feira (15).

A prefeita de Chicago, Lori Lightfoot, pediu desculpas pessoalmente à vítima.

Todos nós vimos aquele vídeo horrível, todos vimos a maneira como ela foi tratada“, disse Lightfoot. “E fiz comentários extensos sobre isso desde o momento em que o vi e no início deste ano. Acho que é uma coisa boa que este assunto seja resolvido, obviamente assumindo a aprovação do Conselho Municipal. Isso vai dar a ela, eu acho, uma quantidade substancial de recursos“.

É uma coisa boa para a nossa cidade”, acrescentou Lightfoot. “Precisamos nos curar disso e seguir em frente.”

O advogado de Young disse que ela está “ansiosa para encerrar este capítulo doloroso de sua vida“.

Nenhuma quantia de dinheiro poderia apagar o que Young sofreu“, disse Saulter Law PC em um comunicado. “Nenhuma quantia de dinheiro poderia fornecer a Sra. Young o que ela realmente quer – que é nunca ter sido colocada nesta situação, em primeiro lugar.”

Assista ao vídeo:

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook