Redação Pragmatismo
Educação 11/Out/2019 às 15:59 COMENTÁRIOS
Educação

Deputados do PSL invadem colégio em busca de "conteúdo político"

Publicado em 11 Out, 2019 às 15h59

Deputados do PSL invadem colégio sem autorização para fazer "vistoria" em busca de "conteúdo político". Eles disseram que enviariam um relatório para o ministro da Educação. Reitor da unidade acionou a Polícia Federal

deputados do PSL colégio
Deputados do PSL invadem colégio Pedro II e causam confusão (reprodução)

Os deputados Rodrigo Amorim (PSL-RJ) e Daniel Silveira (PSL-RJ) invadiram na manhã desta sexta-feira (11) o Colégio Pedro II, campus de São Cristóvão, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Os parlamentares chegaram de surpresa na instituição de ensino acompanhados de assessores para fazer o que chamaram de “vistoria”. O reitor foi chamado e acionou a Polícia Federal, pois os deputados não tinham autorização para entrar no local.

Os deputados alegaram que não estavam fazendo fotografias apenas de material com conteúdo político, mas disseram que, caso encontrassem algum conteúdo nesse sentido, levariam ao ministro da Educação, Abraham Weintraub.

“Tiramos foto de vários locais. Nosso intuito não é ideologia. Contudo, se for visto a ideologia, é evidente que iremos catalogar e levar ao Ministério da Educação para que eles possam tomar medidas”, explicou Daniel Silveira.

Ao parar em frente a um mural da escola que exibe recorte de várias notícias de jornal, o deputado Daniel Silveira questiona um deles, que menciona a mortalidade de jovens e destaca que um jovem negro morre a cada 13 minutos no Rio de Janeiro.

O parlamentar irritou-se com a informação exibida no mural e disse que quem morre são os “bandidos”. O reitor do colégio rebateu: “Mas tem criança de oito anos que não pode ser bandido”.

O reitor afirmou que vai fazer uma representação nos conselhos de ética do Congresso Nacional e da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) pois eles estavam fazendo imagens sem autorização no local, com a presença de crianças.

Os alunos reagiram à vistoria. Os parlamentares, que entraram sendo vaiados, deixaram o colégio sob gritos de “Ô, Marielle, quero justiça, não aceitamos deputado da milícia” dos estudantes.

Rodrigo Amorim e Daniel Silveira são os mesmos deputados que quebraram uma placa em homenagem à vereadora Marielle Franco durante um comício do então candidato ao governo do Rio, Wilson Witzel, em setembro do ano passado.

Deputados são os mesmos que quebraram a placa de Marielle Franco (reprodução/redes sociais)

Recomendações

Comentários