Redação Pragmatismo
Eleições 2018 16/Oct/2018 às 11:47 COMENTÁRIOS

Marcelo Serrado surpreende e declara apoio a Haddad

Figura carimbada nas manifestações pelo impeachment de Dilma, Marcelo Serrado surpreende e declara apoio a Haddad. Ator interpretou Sergio Moro nos cinemas

Marcelo Serrado surpreende apoio a Haddad moro eleições

O ator Marcelo Serrado manifestou nos últimos dias apoio ao candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, via redes sociais. O artista participou em 2016 de protestos pela saída da então presidente Dilma Rousseff (PT) e interpretou o juiz Sergio Moro no filme “Polícia Federal – A Lei É para Todos“, sobre a Operação Lava Jato.

Serrado endossou um post no Instagram da atriz Patricia Pillar em que ela declara ter “respeito e admiração” aos “amigos antipetistas que vão votar no Haddad em prol da democracia“.

O ator respondeu a ela: “Sim! Vamos juntos“. A uma usuária que o questionou se “não era direita“, ele afirmou: “Não, amor! Sempre votei na esquerda. Entre o fascismo e outro lado fico no outro“.

Indagada pela reportagem, a assessoria de Serrado disse que ele “não vai falar sobre política“.

Outra imagem que circula na internet reproduz o que seria um post do ator também no Instagram, mas que não foi localizado pela reportagem no perfil dele.

A mensagem exibe o texto: “Não sou petista, mas tenho certeza que o ódio não me representa, por isso vou de Hamor“. A última palavra contém o “H” estilizado da campanha de Haddad.

A assessoria de Serrado nega que ele tenha postado o conteúdo, que foi replicado no Twitter, no fim de semana, pelo ator José de Abreu, apoiador do PT. “Marcelo Serrado não apoia fascista. E é antipetista de carteirinha. Mas tem boa cabeça, sabe que o fascismo esmaga a arte. Não dá tiro no pé“, comentou Abreu.

Serrado apoiou abertamente no primeiro turno a candidata Marina Silva (Rede).

Leia também:
O meu voto é em defesa da vida
“Um dos caminhos do PT agora é assumir a bandeira da civilização”
Há uma intervenção autoritária em marcha no Brasil hoje
O fascismo é um mecanismo de contágio
As eleições de 2018 e a emergência da luta antifascista no Brasil
Brasil vive fenômeno político sem precedentes
Como diferenciar a direita da esquerda?
Quem quer ser um cidadão de bem?

Joelmir Tavares, FolhaPress

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários