Redação Pragmatismo
Barbárie 22/Feb/2018 às 14:22 COMENTÁRIOS

Homem que matou youtuber de 14 anos diz que "tentou se defender"

Portando uma arma de fogo, homem que matou youtuber de 14 anos diz apenas que reagiu ao que imaginou 'ser um assalto': “Não fiz intencionalmente e estou arrependido”. Caso repercutiu na mídia internacional

youtuber isabelly morta paraná
A youtuber Isabelly e os irmãos Cleverson e Everton Vargas

A youtuber e modelo Isabelly Cristine Santos, conhecida como Isa, foi morta a tiro na madrugada de quarta-feira, 14 de fevereiro, quando estava no banco traseiro de um carro, entre os balneários Ipanema e Praia de Leste, em Pontal do Paraná (PR).

A adolescente, que tinha apenas 14 anos, foi baleada pouco acima do olho esquerdo. O trágico assassinato foi repercutido na imprensa internacional.

Segundo a polícia, ela estava acompanhada pela mãe, um amigo e o pai do amigo, que dirigia o veículo. A polícia afirmou que o carro onde estava Isa foi fechado pelo carro dos criminosos pouco antes do assassinato.

Depois da fechada, o carro dos criminosos parou a cerca de 60 metros e um dos ocupantes do veículo, sem descer, efetuou três disparos contra o carro onde estava Isabelly.

Everton Vargas confessou, em depoimento, ter sido o autor do disparo que matou a youtuber. Quem dirigia o carro era o seu irmão, Cleverson Vargas. Na sua versão, ele afirma que não tem certeza da direção em que atirou e alega que efetuou os disparos na tentativa de “assustar o motorista do outro veículo”.

Everton disse que o condutor do outro veículo, onde estava a jovem Isabelly, fez uma ultrapassagem indevida e, por isso, ele atirou, pensando que se tratava de um assalto.

“Eu coloquei minha mão para fora, não sei se foi para cima, reto, para o lado. O nervosismo falou mais na hora”, disse. “Posso ter atirado em direção ao carro, mas não intencionalmente. Jamais teria a intenção de ter acertado alguém. Foi mais a situação de pânico”.

“Meu instinto, na hora, foi defender minha família, meu filho, meu sobrinho, minha esposa. Essa era a única intenção”, completou Everton, que afirmou à polícia que havia sete pessoas além dele no veículo, sendo três crianças.

Álcool

A polícia informou nesta quarta-feira (21) que os irmãos Everton e Cleverson Vargas beberam cerveja antes do crime. Em depoimento, nenhum dos dois havia mencionando nada a respeito de consumo de bebida alcoólica até serem confrontados com a informação.

Segundo a delegada Vanessa Alice, que interrogou Everton e Cleverson, a polícia teve acesso às comandas dos irmãos, que estiveram em uma lanchonete naquela madrugada.

Em uma das comandas, conforme a polícia, foram marcadas sete cervejas consumidas, e na outra comanda, uma cerveja marcada. A polícia informou ainda que há imagens dos irmãos consumindo cerveja no estabelecimento. Eles saíram do local aproximadamente 15 minutos antes do crime.

“Arrependimento”

Everton disse estar arrependido e pediu perdão à família da vítima. Ele afirmou que foi uma fatalidade e que jamais quis atingir alguém no outro veículo.

“Como eu sou um cidadão de bem, ela também era uma pessoa linda, eu peço perdão à mãe. Sei que não cabe perdão. Nada vai reparar o que está acontecendo com eles. Peço desculpas à sociedade. É uma situação que não cabe uma explicação, talvez ninguém entenda o que aconteceu. Mas, para mim, aquilo era um assalto. Ninguém retorna atrás de você se não for uma situação de abordagem”.

Cleverson Vargas, que conduzia o veículo, contou a mesma versão do irmão – de que o carro onde estava a youtuber fez uma manobra brusca, dando a impressão de que seriam abordados e roubados. Ele disse ainda que não sabia que Everton estava armado.

“Quando ouvi os disparos, não sabia que meu irmão estava armado e ele pensou que era um assalto. Fui embora para casa. A gente foi pra casa, nós fomos dormir. De manhã cedo, a gente estava limpando a casa, ajeitando. Nunca imaginava que tinha acertado essa moça. Eu tenho filho também, tenho uma filha de 17, filhos pequenos. Jamais. A vida da gente, para nós, acabou com isso aí”, disse.

Doação de órgãos

O fígado de Isabelly foi doado para um paciente de Curitiba que não teve a identidade revelada. Infelizmente, na última terça-feira (20), o Hospital Nossa Senhora das Graças informou que a pessoa que recebeu o órgão não resistiu e morreu.

O transplante havia sido feito na quinta-feira (15) e, desde então, o paciente estava internado na Unidade de Terapia Intensiva do hospital. Segundo o boletim divulgado pela assessoria da unidade médica, o paciente “não respondeu bem ao procedimento e faleceu, mesmo diante de cuidados intensivos”.

De acordo com a Secretaria da Saúde do Paraná, além do fígado, rins e pâncreas da jovem também foram doados. O pâncreas da adolescente foi levado para São Paulo. Um dos rins está no Ceará, enquanto o outro foi para Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba.

Os três pacientes — que receberam os rins e o pâncreas da adolescente — estão se recuperando da cirurgia e passam bem, segundo informou o Sistema Estadual de Transplantes do Paraná.

O cabelo da jovem foi doado ao Instituto Peito Aberto, de Paranaguá, que apoia mulheres em tratamento contra o câncer de mama.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários