Redação Pragmatismo
Barbárie 17/Apr/2017 às 15:28
0
Comentários

Homem que transmitiu assassinato de 'vítima aleatória' está foragido

Homem transmite morte ao vivo pelo Facebook de vítima escolhida "aleatoriamente" na rua. Criminoso culpa a ex-namorada pelo assassinato e diz que vai matar o máximo de pessoas inocentes que conseguir

Steve Stephens assassinato eua cleveland
Steve Stephens diz que já matou outras 13 pessoas

A polícia de Cleveland (Ohio, EUA) mobilizou todas as suas forças para encontrar Steve Stephens, de 37 anos.

Neste domingo, ele matou um idoso e transmitiu o crime ao vivo pelo Facebook. O criminoso, que afirma ter matado pelo menos mais outras 13 pessoas, fugiu num Ford Fusion branco após assassinar o homem.

Ainda segundo a polícia, Steve escolheu a vítima “aleatoriamente” na rua. No vídeo, que o Facebook retirou do ar, se vê que o assassino dirige seu carro dizendo “encontrei alguém que eu vou matar, esse sujeito aqui, esse velho”.

Em seguida, Steve desce do veículo e diz ao homem que pronuncie o nome “Joy Lane”, porque “ela é a razão” do que está prestes a lhe acontecer.

A vítima tenta dizer que não sabe do que o rapaz está falando, mas Stephens atira a sangue frio. Depois, volta para o carro com a intenção de encontrar novos alvos.

Steve havia escrito em seu perfil do Facebook, antes do assassinato, que queria matar alguém. Nas suas mensagens, culpava sua ex-namorada, Joy Lane, pelas atrocidades que planejava cometer.

A polícia confirmou que Stephens escolheu sua vítima ao acaso: um homem de 74 anos, identificado como Robert Godwin, pai de nove filhos e avô de 14 netos. A vítima cruzou o caminho de Stephens por volta das 14h (15h em Brasília), quando passeava tranquilamente pelo bairro de Glenville.

Em seu perfil do Facebook, onde se chamava Stevie Steve, e que a rede social já apagou, Stephens publicou uma mensagem sobre Joy Lane.

“Passei três anos com essa vagabunda, quem dera nunca a tivesse conhecido”. “Perdi tudo o que tinha. Não vou entrar em detalhes, mas cheguei ao limite, estou realmente na merda. Facebook, você tem quatro minutos para me dizer por que eu não deveria estar no corredor da morte. Estou falando sério. #equipecorredordamorte”, escreveu em outro post.

A mulher, que se encontra sob custódia policial, disse à CBS News numa mensagem de texto: “Tivemos um relacionamento durante vários anos. Lamento que tudo isto tenha acontecido. Meu coração e minhas orações estão com a família da vítima. Steve é realmente um bom sujeito… É generoso com todo mundo que conhece. Foi amável e amoroso comigo e com meus filhos. Este é um momento muito difícil para mim e minha família. Por favor, respeitem nossa privacidade neste momento”.

Stevens trabalhou para a Beech Brook, uma instituição que se dedica a atender crianças com problemas mentais. No vídeo, o suspeito mostra o emblema da Beech Brook, que por enquanto não se pronunciou.

A polícia de Cleveland mantém uma grande mobilização para localizar Stephens, descrito como um homem calvo, com barba abundante, camiseta de listras azuis e dirigindo um carro branco, como se vê no vídeo. Segundo a rede CNN, o FBI está colaborando com a polícia local.

Facebook Live

Não é a primeira vez que um assassinato é postado ou transmitido ao vivo no Facebook.

Em junho do ano passado, um homem foi morto enquanto transmitia imagens de si mesmo nas ruas de Chicago. Em março, um homem não identificado foi alvejado 16 vezes durante uma transmissão ao vivo.

Na Suécia, três homens foram presos após transmitirem um estupro coletivo ao vivo. No Brasil, um policial pai de uma menina de 1 ano cometeu suicídio enquanto fazia uma transmissão pelo Facebook.

A ferramenta Facebook Live, lançada em 2010, permite que qualquer pessoa com conta no Facebook faça transmissão de vídeo em tempo real.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários