Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 15/Mar/2017 às 14:07
0
Comentários

Mulher evita tentativa de estupro e desabafa: "Hoje não, filho da p***"

"Eu não poderia ficar em silêncio, ser uma vítima anônima – existe uma mensagem de sobrevivência que é importante demais para permanecer não dita". Em desabafo nas redes sociais, mulher conta como conseguiu escapar do homem que tentou estuprá-la

tentativa de estupro Kelly Heron
Imagem publicada pela própria Kelly Heron em seu Instagram

A americana Kelly Heron, 36, conseguiu escapar de uma tentativa de estupro usando táticas de defesa pessoal que havia aprendido semanas antes, no trabalho. O caso aconteceu em Seattle, nos Estados Unidos.

Depois de alguns minutos de corrida — ela estava treinando para uma maratona — a mulher resolveu usar o banheiro do parque público quando foi surpreendida por um homem que havia se escondido na cabine ao lado.

Ele conseguiu invadir o local, mas Kelly reagiu com chutes, socos e gritos. Ela teve alguns hematomas e arranhões, mas escapou ao trancar o homem no banheiro até a chegada da polícia.

Segundo contou à revista People e à rede de televisão ABC, Kelly tentou aplicar táticas que havia aprendido em uma aula de duas horas sobre defesa pessoal que participara três semanas antes do ataque, no trabalho.

Ela também fez questão de gritar ‘hoje não, seu filho da p***’, para que alguém de fora ouvisse e viesse em seu socorro. Identificado como Gary Steiner, 40, o homem já havia sido pego por casos de agressão sexual.

Depois do susto, ela publicou no Instagram um relato de alerta para outras mulheres.

“Meu maior pesadelo tornou-se realidade – em uma corrida de 6,5 km na tarde de domingo, eu parei para usar o banheiro e fui atacada por um homem que se escondia em uma das cabines”, escreveu na montagem que mostrava o rosto ferido e o caminho que havia percorrido no parque (imagem acima).

“Lutei por minha vida gritando (‘Hoje não, filho da p*!’), arranhando seu rosto, socando as suas costas e desesperadamente tentando escapar de seus braços, sem nunca desistir. Eu consegui trancá-lo no banheiro até a polícia chegar. Felizmente, só precisei de uma aula de defesa pessoal no meu trabalho e utilizei tudo o que aprendi. Meu rosto levou pontos, meu corpo está machucado, mas meu espírito está intacto”, completou.

Em outro post no Instagram, ela mostrou que estava se recuperando dos ferimentos e incentivou que outras vítimas de tentativa de violência falassem sobre o tema.

“Eu não poderia ficar em silêncio, ser uma vítima anônima – existe uma mensagem de sobrevivência que é importante demais para permanecer não dita.”

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários